Carros de luxo. Segue a farra na ALEPE

fev 3, 2012 by     41 Comentários    Postado em: Artigos e Análises

População na RMR ou anda a pé, de bicicleta ou em ônibus lotados.

Por Edilson Silva*
para o Acerto de Contas 

Está lá no Edital do Pregão Eletrônico N.º 013/2011, Processo 083/2011. Uma frota de carros a serem alugados para a Assembleia Legislativa de Pernambuco. No meio da frota de 45 veículos, ao custo de aproximadamente R$ 2 milhões/ano, 12 veículos de alto luxo, avaliados em aproximadamente R$ 230 mil a unidade.

Vejam o tipo: “Veículo tipo executivo, com 04 (quatro) portas, ar-condicionado, direção hidráulica, espelhos retrovisores elétricos, rádio AM/FM com CD player, banco traseiro bi-partido, acionamento elétrico dos vidros das portas, travas elétricas, capacidade para 07(sete) passageiros, motor diesel turbo intercooler com no mínimo 2.982 cilindradas e potência mínima de 163CV, 04 (quatro) cilindros, 16 (dezesseis) válvulas, tração 4×4, freio a disco nas quatro rodas, tipo Utilitário Esportivo Luxo”. Instala um GPS no danado e podem ir ao Paris-Dakar!

O céu é o limite para os privilégios na Assembleia. Parece que ali se pode tudo: reeleição ilimitada da Mesa Diretora, auxílio-moradia retroativo – inclusive para quem mora em Recife, e um sem fim de apetrechos que não cabem neste artigo de opinião. Hoje se sabe inclusive que o ex-líder do governo na Casa, deputado Isaltino Nascimento (PT), mesmo licenciado, anda desfilando pelos finais de semana com um carro também de luxo, locado pela Assembleia, ou seja, pago com os nossos impostos.

Será que os deputados não têm vergonha de alugar estes carros de alto luxo ao verem os policiais saírem às ruas com viaturas capengas para prestar seu serviço público à população, como bem denunciou a recente Operação Polícia Legal, realizada pelas associações dos policiais? Não se envergonham ao ver a população apinhada em ônibus lotados e quentes pela região metropolitana do Recife? Será que não tem um mínimo senso de proporcionalidade, ou ao menos de solidariedade?

Os nobres deputados já recebem um salário bastante respeitável; tem assessores; verbas de gabinete; auxílio pra uma série de “necessidades”; e ainda assim querem que o contribuinte pague carros de alto luxo. Querem viver como executivos de mega-corporações privadas às custas dos impostos pagos pela população sofrida de nosso estado. Não é justo!

O povo brasileiro já não está tolerando estas práticas. As novas mídias, redes sociais, ajudam a população a organizar seu sentimento de repúdio a este tipo de desrespeito. E não se trata de fazer aqui uma denúncia despolitizada. O Poder Legislativo e seus membros devem ter todas as condições para exercer seus mandatos, mas com equilíbrio, proporcionalidade, moralidade, que são princípios impregnados em nosso ordenamento jurídico.

* Edilson Silva é Presidente do PSOL de Pernambuco.

twitter.com/EdilsonPSOL
edilsonpsol.blogspot.com
facebook.com/EdilsonPSOL

41 Comentários + Add Comentário

  • Em que país sério os deputados andam em carros de R$230.000,00 enquanto tem gente pedindo esmola no sinal?

    Até onde vai o limite da insensibilidade humana?

    • Tem deputados, empresários, magistrados, fazendeiros, médicos e outras pessoas que andam de carros caros. A gente vai viver com esse discurso de nivelar pelo ônibus mais sujo? Que bobagem sobre um fato comum. Esse comentário é penoso e vou tirar a minha roupa e dar uma de são francisco de assis, a partir de agora não ando mais de ônibus e vou desistir de comprar um fusquinha.

      • Não costumo responder a comentários de anônimos mas, apenas lembrando essas pessoas citadas pelo sr.”Fusquinha” tem carros de luxo comprados com seus trabalho e seu dinheiro muitas jornadas, hora-extra, parcelamentos, enfim.E não com o dinheiro do POVO através de lei e decretos imorais. BOM SENSO CRIATURA!!!?

  • Bom texto, Edilson.

    E parabéns ao blog por dar espaço a esse tipo de questionamento.

    Só falta aparecerem os imbecis que dizem que Pierre tá com inveja dos carros dos ladrões.

  • “Veículo tipo executivo, com 04 (quatro) portas, ar-condicionado, direção hidráulica, espelhos retrovisores elétricos, rádio AM/FM com CD player, banco traseiro bi-partido, acionamento elétrico dos vidros das portas, travas elétricas, capacidade para 07(sete) passageiros, motor diesel turbo intercooler com no mínimo 2.982 cilindradas e potência mínima de 163CV, 04 (quatro) cilindros, 16 (dezesseis) válvulas, tração 4×4, freio a disco nas quatro rodas, tipo Utilitário Esportivo Luxo”

    Nem tá direcionado isso ai…

    • Exatamente Márcio, foi tirado da ficha técnica da hilux sw4, ou seja nem a Nissan, Ranger, S-10, poderia concorrer, já que não tem para vender, ou a Land rover discovery 4, poderia concorrer, mas seria um escancaro total!

      Este ano não voto em nenhum vereador, pelo menos não vou me arrepender depois!

  • Certo, é um absurdo tudo isso, mas e ai? o que a população pode fazer, denunciar? É contra a lei? A quem a gente pode recorrer? O pior não é ver o absurdo, é se sentir completamente impotente e saber que está sendo enganado por uma cambada de cara-de-pau.

    • Contra a lei não é, mas certamente é imoral . Em princípio, o Ministério Público poderia sim averiguar o fato e promover uma ação por desrespeito ao princípio da moralidade administrativa.

      • Andar de carro oficial para tomar cachaça é ilegal sim

        • Ui!

        • Verdade, mas independente do valor do carro, dirigir embriagado eh crime tanto para qq um, seja secretário, seja senador da república. O valor do carro que nós estamos pagando eh outro absurdo, era sobre o desrespeito ao principio da moralidade administrativa que eu estava me referindo, então pelo que o Eduardo falou pode ser denunciado sim, o problema eh que provavelmente nao vai dar em nada.

      • MPPE ??? hahahaha… façam-me rir um pouco mais… Já mandei várias denúncias, inclusive para o MPU… Sabem no que deu ??? NADA !!!! é outro antro de aproveitadores, que nunca olham pelo povo… Esse cancro tomou conta de todos os níveis do poder público brasileiro e não tem quem possa mais curar… essa é a triste realidade… Uns fazem que fiscalizam, outros fazem que punem, mas na realidade ninguém faz nada !!!!

  • Pois é.
    Para alguma coisa vai servir a “manguaça” do Isaltino à bordo de uma vistosa Hilux locada pela ALEPE, custeada pelos otários que pagam imposto.

    Agora, pra ser bem sincero eu queria mesmo é ver o Edilson Silva ser empossado em um mandato parlamentar.
    Não se trata de nenhuma ironia muito menos pré-julgamento de ninguem, mas eu desejaria ver como se comportaria o então Deputado (ou Vereador) Edilson Silva no parlamento, sendo confrontado com o corporativismo e a lambança com o dinheiro público.
    Gato escaldado tem medo de água fria.
    Já ví muito “indignado” ser empossado em mandato e como num passe de mágica esquecer o que disse e pensava.
    O PT que o diga!!!

    • A história é implacável e a prática é o critério da verdade, sob minha ótica. Eu já vi muito indignado sair do PT por este ter mudado de rumo. Vi estes indignados fundarem outro partido; vi muitos deles perderem seus mandatos, mas preferirem a volta ao trabalho de base a se deixar seduzir pelos tapetes altos do poder, ocupando cargos fartamente oferecidos; vi ex-senadora entrando de cabeça erguida como parlamentar numa Câmara Municipal; vi os únicos três deputados federais deste partido serem eleitos entre os 4 melhores do país, pela imprensa especializada e pela população. Então, acho melhor não apostar na degeneração deste que assina este artigo. Querendo ajudar-nos a provar isto, agradecemos.

      • Edilson, apesar de discordar de alguns posicionamentos seus, respeito-o como liderança e ajudarei a provar sim, que existem homens dignos de voto.
        Agora amigo, por favor candidate-se ao parlamento. Esqueça, por enquanto as eleições majoritárias.
        Encare uma camara municipal uma assembleia legislativa e promova uma ruptura ampla e geral.
        Prove que estou errado, muito embora eu tanha certeza que se voce for fiel aos seus principios, ele se encarregarão de bani-lo por nadar contra a maré da lambança.

        • Sou pré-candidato a vereador da capital, Recife. Sabemos das limitações, Francisco Filho. Tenho dito aos que me apóiam que não teremos vida fácil na eleição e o mais provável é que façam de tudo para que não nos elejamos. Se passarmos esta barreira, a vida na Câmara será tão ou mais difícil. Tenho dito, sobretudo aos apoiadores de bairros, com demandas locais, que se for para esperar de nós aprovação de calçamento de ruas, de emendas aqui e ali, é melhor trocar o voto, pois é nesta relação varejista que os vereadores se nivelam, se protegem, se ajudam, e nós vamos ter a posição de fazer um mandato para discutir outros aspectos: transparência 100% dos gabinetes; reorganização dos salários dos vereadores – vinculando-os aos salários dos servidores; democratização do Orçamento Municipal; ampliação do comprometimento orçamentário com educação; reorganização do plano diretor; democratização da concessão do transporte público; etc. Ou seja, estes temas precisarão de articulação política de fora para dentro, com setores sociais, conselhos profissionais, movimentos sociais… queremos ser, de fato, um mandato popular, ético e de esquerda na cidade. Se não for para ser assim, melhor que não seja. Obgd!

        • Tem meu voto Edilson, espero q seja eleito e que lá dentro continue denunciando as mazelas do legislativo, e que não seja seduzido pelas tentações do corporativismo.

        • Obrigado, Danilo. Conto com seu voto e apoio, pois a parada vai ser duríssima!

        • E não se esquecer de continuar com diálogo aberto a população, Edilson! Boa sorte!

  • Quero ver Edilson quando tiver direito a uma Hilux ficar falando isso por aí a fora.

    Ele vai bem deixar de andar de Hilux para andar de PE-15 / Macaxeira?

    - Edilson, que tal você falar sobre a sua correligionária HH defendendo Rita Lee que afrontou os PM’s de Sergipe ?
    Aproveita que você não fez logoff no seu Sony Vaio 3D com HDMI e se manifeste.

    • Dalto eu acho que aquele comportamento de Heloisa Helena é fruto tãosomente da necessidade de se manter na midia.
      A propria sociedade se encarregou de rejeitar o comportamento da decadente Rita Lee.

  • Edilson. Quando chegar lá, não se esqueça do Fusquinha. Ou melhor : do ônibus que serve ao seu bairro.

    • Dalto Pessoa e Natanael, estou levando bem a sério o comentário de vocês e espero ser correspondido. Muito obrigado pela atenção. Vejam, eu não ando de fusquinha, minha família tem um carro – um Sandero/Renault, que está agora na segunda metade do financiamento. Alternamo-nos aqui com este carro, serve para eu ir trabalhar; para minha esposa trabalhar; para levar minha filha na escola, etc. Como não conseguimos fazer tudo bem combinado nos horários, complementamos esta necessidade com ônibus e outros meios. Esta é a minha realidade. Apesar de ser um privilegiado diante da população que precisa pegar ônibus todo santo dia, e mesmo diante daquela que sequer pode pegar um ônibus, não acho correto que eu feche os olhos para o absurdo que significa estes privilégios dos parlamentares. Se algum dia eu for um parlamentar, não vou andar de fusquinha e nem pegar ônibus todos os dias, porque não faço isto nem hoje. Sobre o Sony Vaio 3D, lamento a decepção, mas estou digitando de um notebook CCE antigo. O mais moderno aqui em casa é um netbook Accer. Se eu sobreviver a este início de ano, faremos um mutirão para adquirir um Ipad no 1º semestre ainda. Valeu, gente!

      • Caro Edilson Silva

        Sou declaradamente eleitor que não vota
        na direita(embora no Brasil, estejam todos
        escondidos, porém com rabo de fora).
        O PSOL , na minha opinião, precisa se viabilizar como altrernativa de poder.
        O trabalho de base é importante mas, para
        ser efetivo, precisaria de inúmeros multiplicadores em comissões de bairro, fábricas, etc.
        É trabalho de longo prazo.
        Um discurso bem embasado, coerente e
        oportuno, teria um valor muito mais rápido e eficaz, do ponto de vista eleitoral e também educativo.
        Nesta sentido, a ex-senadora H.H., com todo o relevo que sua trajetória apresenta, com sua história de lutas , renúncias e vitórias,
        merece os nossos respeitos.
        Porém, ultimamente neste espaço, os seus
        comentários revelam mais mágua e dissabores, do que uma bandeira de luta.
        Usando argumentos genéricos e sofismas,
        se perde na análise política e se apega a picuinhas que nada de positivo acrescenta.
        Está muito longe da guerreira altiva e combativa(pelo menos na escrita) que nós
        conhecemos.
        Digo isto porque as intevenções postadas
        por ela, apenas alimenta a crítica da direita e não soma nada.
        Longe de mim querer ensinar missa a vigário.
        A H.H. é um quadro político da maior experiencia. Daí não percebo o que se pretende. Mas, com certeza há desgaste.
        A crítica que faço, como toda crítica, nem sempre é bem recebida. Peço que analise.

        CPI da privataria já!

        • Caro Queiroz, muitíssimo obgd pela chamada de atenção. Tenho acordo em muito do que dizes. A Heloisa Helena tem suas posições que valoriza um pouco mais que a média dirigente do PSOL, assim como outros dirigentes também o têm. Além disso, ela tem, como todos nós, seu jeito particular de verbalizar e externar suas posições, de forma digamos, mais ácida. Mas é o jeito mais que natural dela, o mesmo jeito que a fez ser um quadro nacional. Quando ela literalmente colocava o dedo na cara do ACM, pode acreditar, não era teatro. Concordo com vc que o PSOL precisa se viabilizar eleitoralmente, o nosso desafio é compatibilizar a nossa essência de esquerda e ética com a média da consciência daqueles que definem quem é governo e quem é oposição: o povo. É uma tarefa difícil e de longo prazo, por isso nossa pressa não nos permite fazer atalhos que podem nos meter em um atoleiro – como aconteceu com o PT. Vamos começar devagar. Este ano vamos disputar pra valer 3 capitais: Belém, Rio de Janeiro e Macapá. Em outras capitais poderemos passar dos dois dígitos, como Fortaleza e São Luis. Em outras importantes, como Recife, Salvador e Natal, poderemos ultrapassar os 5%. Nossa meta realista é governar uma ou duas capitais a partir de 2013 e ter bons vereadores em pelo menos uma 12 capitais de maior relevância, entre as quais está Recife. Estamos também realizando um esforço pela construção programática, tanto para o país, quanto para as cidades. Em nível nacional, são três os eixos de construção programática: questão de desenvolvimento sócio e ambientalmente sustentável (meio ambiente, reforma agrária e urbana, etc); Política Econômica alternativa (Liberação do orçamento das amarras da dívida pública, com controle da inflação e crescimento econômico vinculado a desenvolvimento social); e por fim a questão do combate à corrupção para além de um problema ético dos políticos, mas como uma demanda sistêmica, de reorganizar o Estado e a Democracia, de forma que se tenha efetivo (o mais possível) controle social sobre os poderes públicos. A tarefa exige esforço teórico – trazendo para esta tarefa quadros acadêmicos e teóricos que obviamente não são do PSOL, muita paciência e clareza de onde e como queremos chegar. Grande abraço!

  • Se eu tivesse a certeza de que o dinheiro de meus tributos me renderia a contrapartida do Estado na mesma proporção, não me importaria de pagar.

    Agora, querer que eu tolere carrinho de luxo pras vossas excrescências enquanto tenho de me espremer em uma lata de sardinha gigante sanfonada, cuja tarifa só aumenta, sem nenhuma melhoria no serviço/conforto térmico/pontualidade/segurança, é querer carimbar na minha testa “IDIOTA”.

    Temos de arrumar um jeito de botar esses caras pra fora, e de modo que não possam mais voltar.

    • Certo, não votar mais seria um caminho?

  • ESte Isaltino buracão deveria voltar para assembleia e em 2014 não se reeleger mais!

  • Os idiotas perderam a humildade.

    É lamentável o que esta corja de inúteis anda fazendo. Formação de quadrilha é o crime de qualquer reunião da casa.

    Onde anda o Ministério Público?

    Onde anda o TCE?

    Talvez de Hilux paga com nosso dinheiro e dirigida por Isaltino.

  • Eu não vou aceitar mais o poder coercitivo do estado, chega de ser roubado!

    • Hospital esclarece denúncia de negligência
      “Em relação à denúncia publicada nesse blog ontem (05.02) sobre a paciente Maria Gilene Carvalho, que reclama que está internada há cinco dias no Hospital Regional do Agreste (HRA), com fratura de fêmur e que até agora não passou por cirurgia, a direção da unidade esclarece que a paciente está com fratura de tíbia direita e não de fêmur.

      A direção informa, ainda, que esse tipo de fratura não é exposta, porque se fosse, a paciente teria sido operada imediatamente. As fraturas fechadas entram na lista de cirurgias eletivas. A direção reconhece que sua Emergência passou por reforma e ampliação, mas o bloco cirúrgico está passando pelo mesmo processo. Das seis salas que existiam, apenas três estão funcionando. Isso faz com que o número de cirurgias eletivas diminua. Por isso é que se explica a não realização da cirurgia da paciente Maria Gilene no momento em que ela deu entrada no Regional do Agreste. Quando as obras forem concluídas, o bloco cirúrgico do HRA contará com oito salas.

      Há uma lista de pacientes com fraturas fechadas aguardando cirurgia. A direção da unidade reconhece a grande quantidade desses pacientes, mas informa que existe outra grande quantidade de pacientes que sofreram acidente de moto e que ocupam a maior parte dos leitos de ortopedia do HRA. Para que se possa atender a toda essa demanda, o HRA prioriza os casos mais graves, os pacientes com mais idade e aqueles que apresentam outras patologias. Estamos à disposição para demais esclarecimentos.”

      Assessoria de Imprensa
      Hospital Regional do Agreste

  • Insisto! As única formas de acabar com todos os privilégios de políticos desonestos neste nosso País são:

    Uma revolução sem conotação comunista ou direitista para colocar a todos os lucupletantes na cadeia, de preferência em regime de trabalho forçado, e acabar com todas as mazelas dos 3 poderes. Opção difícil em virtude da personalidade bovina do povo brasileiro que prestigia em massa um evento gay mas não vai às ruas protestar com a corrupção.

    Uma nova assembléia constituinte sem participação de políticos ou militantes partidários a ser composta por cidadãos de bem, reputação ilibada, comprometidos com as futuras gerações e intelectualmente preparados. Esta parece ser a única via possível.

  • Espera pelo bom senso dos “nobres” deputados é uma santa inocência….
    Tem que haver regras para isso, opa, mas peraí quem faz as regras? Eles mesmo… IHHH FUDEU….
    Minha sugestão é que deputados só poderiam ter 1 mandato…

    • Acho que você tocou num ponto importanto mas que pouca gente dá valor que é a reeleição “infinita” do legislativo.

      Mas uma pergunta ainda melhor é: Pq ainda continuam votando nos mesmos Renans, Jaders, Sarneys?

      • Os cargos políticos devem ser transitórios, não vitalícios. Só mudamos o Brasil quando acabarmos com a profissão político.

  • Me pergunto, como é possível alguém falar mal de Heloísa Helena? No episódio de Rita Lee, ela como sempre, se mostrou digna na defesa da cantora, e tudo aquilo na verdade tem um significado muito mais amplo, o povo brasileiro está entalado com essas PMs do Brasil todo…he abuso em Pinheiros, em Piauí, em Recife…é abuso d autoridade em cada esquina contra o cidadão trabalhador, como aqueles do show. Por exemplo, agora eles estão de greve em Salvador, seria bom se na passeata deles o exército fosse lá e descesse o cassetete neles? Pois hé pimenta no arroz do outros é tempero. Ninguém vai pra um show e gosta de ficar sendo assediado, vasculhado, esculachado pela polícia como se fosse bandido, na verdade alguém precisa mostrar pra polícia que os bandidos são outros e as vezes até eles mesmos (não generalizando). Heloísa Helena é e sempre foi uma política digna e já deu provas disso diversas vezes, não precisa, como pensa alguns, ficar aparecendo na mídia não…quero saber qual é o senador neste país que interna seu filho em um hospital público? qual vereador que ele mesmo procura tratamento médico em hospital público?….pra tristeza de alguns incrédulos alienados exite sim uma política e seu nome é Heloísa Helena. Não existe no Brasil hj nenhum político que tenha aparato moral pra falar mal dela. Ela é uma das poucas que me faz acreditar que esse país ainda tem jeito, só depende do povo querer. Vejam, por exemplo, a vergonha de vereadores que nós temos no Recife…um nojo…uma corja…que só pensa no seu próprio bem estar. Reajustaram seus salários em 63 % +- e depois vem pra mídia pra dizer que foi tudo feito legalmente, que não temem a opinião pública e tal…sabe pq eles não temem a opinião pública…pq sabem que o povo vai votar neles denovo…o voto comprado, humilhado, por telhas, por cestas básicas, por um emprego aki ou ali….quem não conhece uma história dessas? pois he depois de tudo eles voltam…e o povo? como dizia minha vó: “o povo vai pras cucuias”.

  • Edilson, não acredito na relação custo beneficio do cargo de vereador. Penso que o cargo deveria ser exercido sem remuneração, limitado a dois mandatos para cada cidadão com idade mínima de 35 anos e 10 anos de trabalho na sociedade.

    Na prática, os cargo de vereador é um programa de primeiro empregos, ou seria primeira mamata, para os filhotes de políticos.

    Portanto, sou rigorosamente contra essa mamata, mas, como sei que você é um cara sério. Capaz de vir aqui debater de igual para igual com todos nós, não posso me furtar de apoia-lo. Tem meu voto, mas venha aqui nos ouvir (ler). Queremos participar da construção dos seus projetos, metas e objetivos na câmara dos vereadores.

    • Carlos, realizamos no último dia 31/01 um debate organizado pela nossa pré-candidatura. Fez parte de uma série de debates que faremos com o título #RecifePelaEsquerda. Chamamos para o debate o cientista social Michel Zaidan. Umas 40 pessoas compareceram, convocadas pelas redes sociais. Achei excelente. Debatemos o seguinte: o que é ser de esquerda hoje? O que é ser um parlamentar de esquerda hoje (esquerda no termo clássico, que vem da ante-sala da Revolução Francesa, ou seja, categoria que define o(s) grupo(s) político(s) que se vinculam aos interesses das maiorias, da coletividade, em detrimento de interesses particulares). Outros debates haverão e pedirei à turma do Acerto que divulgue aqui como forma de nos ajudar nesta empreitada, que não é, de forma alguma, uma empreitada meramente eleitoral, mas política e, acima de tudo, republicana.
      Bem, dito isto, deixe-me falar um pouco a minha opinião sobre a questão das Câmaras de Vereadores. Duas questões aí: a) devem existir? b) Se sim, os parlamentares destas esferas devem ser remunerados e ter estrutura para trabalhar? Eu acho que Câmaras Municipais devem existir, enquanto não houver outro mecanismo de legislar na esfera da municipalidade, caso contrário teríamos que rediscutir também o papel do Executivo Municipal. Porém, tenho defendido isto nas três campanhas majoritárias que concorri como candidato: todos os níveis de representação parlamentar devem ter seu poder desidratado, ou seja, temos que acabar com o monopólio da representação e avançar naquilo que nossa Constituição Federal já trata em seu Art. 14 (se não me falha a memória): a participação direta. Óbvio que na esfera municipal esta hibridez é muito menos complexa. Planos Diretores, votações de caráter mais estratégico para a cidade, não podem de forma alguma ser aprovados por sujeitos que passam a maior parte do tempo aprovando votos de aplauso e nome de ruas, e que, não raro, são muito sensíveis aos “apelos” do poder econômico municipal, leia-se empresas de ônibus, construtoras e outras que se relacionam economicamente com o erário e o poder fiscalizador e concedente do município. Sobre a remuneração e estrutura, entendo que deve haver, com equilíbrio e proporcionalidade. O sujeito que não quer ser pobre, vá procurar meios privados de enriquecer. Por outro lado, veja que a não garantia de um mínimo de estrutura para efetivar-se o trabalho, pode aprofundar a privatização da representação parlamentar, que já existe hoje em grande medida. Existe lobby no Brasil, só que é clandestino. Pessoas pobres como eu, não tem recursos para elaborar um boletim impresso, por exemplo, para esclarecer a população sobre algo, ou para convocá-la. Não temos recursos para locar ônibus para trazer comunidades para acompanhar votações importantes e pressionar a Câmara, por exemplo. Não temos recursos para contratar jornalistas e outros profissionais que não se dispõem a ser voluntários. Então, a situação é um pouco esta. Mas se conseguirmos chegar lá na Câmara, tenha certeza que vamos fazer um mandato que estou chamando de “aquário” e on line, e poderemos então debater no caso concreto como é que podemos resolver estas broncas todas e ter uma cidade com mais democracia e a cidadania respeitada. Grande abraço!

      • Caro Edilson Silva:

        O que é ser de esquerda hoje?

        É um tema extremamente atual e pertinente,
        principalmente, face ao descalabro da financeirização exacerbada do sistema capitalista.
        Inserido neste contexto, e não menos importante, está a questão ecológica, sobretudo a ecocapitalista, onde os custos
        das demandas são impostas para a população, como se esta fosse a responsável pelos desmandos.
        Gostaria de conhecer melhor as propostas do PSOL sobre estas e outras questões.
        Abs.
        CPI da privataria já!

  • Se o povo que está se lascando, andando de ônibus lotado e morando na lama com cheiro de bosta, não reclama, porque esperar que alguém se importe?

  • Se os políticos fossem perfeitos e maravilhosos o povo faria sempre alguma merda pra estragar a situação. Não adianta cobrar mudanças de cima pra baixo.

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação às punições de corruptos...

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia


  • “O homem de bem é um cadáver mal informado. Não sabe que morreu.”
    Nelson Rodrigues.

ARQUIVO

outubro 2014
S T Q Q S S D
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).