No Rio, PT parte pra baixaria contra Marcelo Freixo

ago 19, 2012 by     61 Comentários    Postado em: Artigos e Análises

Regra petista: demonizar o candidato
Por Robson Fernando de Souza
para o Acerto de Contas

O site apócrifo “Freixo Não”, de autoria anônima mas com diversas evidências de ser obra de pessoas ligadas ao PT, está promovendo uma política muito parecida com aquela tradicionalmente usada pela militância de candidatos de partidos da direita clássica brasileira (PSDB e DEM): o apelo ao medo, a calúnia, a difamação.

Na página inicial do site, consta a seguinte lista de argumentos manipuladores:

[imagem: Governismo, a doença infantil destrincha cada um dos argumentos, ou pelo menos mostra como essa estratégia suja e desonesta é similar ao que o PSDB tanto já usou:

Argumentos (sic) petistas = argumentos (sic) tucanos:

1. “Argumento” usado pelo PSDB, pro Serra e Alckmin contra o PT em diversas eleições.

2. “Falta de experiência”, argumento tucano usado contra Lula, Dilma…

3. Outro argumento tucano repetidamente usado

4. Programas de extermínio dos pobres? E desde quando o governo mudar os programas são interrompidos? Mais um argumento (sic) tucano usado contra o Pt por anos

5. Argumento tucano usado contra o PT de que o partido odiava o mercado, as empresas privadas, a bolsa chegou a ter perdas históricas em 2009…

6. Qual esquerda? A miliciana do PMDB ex-PSDB? E que direita se posicionaria? A do PP, do PMDB, do PR e cia, todos aliados do PT?

7. Por isso que O globo, Veja e cia fizeram matérias altamente elogiosas à Dilma? Pro isso o Eike está com o Freixo? Opa, não, está com a Dilma

8. Qual esquerda? Já concordamos que PT não é esquerda, inclusive a parcela resistente, de esquerda do PT está com Freixo e não com a milícia

9. Porque a população pobre do Rio está sendo altamente beneficiada com as remoções forçadas patrocinadas por Dudu Milícia e Bittar (PT). E o papo da “experiência” foi usado contra o PT por décadas pelos… TUCANOS!

10. Verdade, o protesto dos neonazistas em defesa do aliado do PT – Bolsonaro/PP (http://is.gd/Kggynn) – é ilusão. O genocídio indígena por ruralistas de extrema direita – aliados da dilma – também são ilusão. E quanto à “elite zona sul” pergunto: Quem fundou o PT mesmo?

E como eu pessoalmente já vi esse tipo de calúnia acontecer por aqui em Recife em eleições passadas, também dou minhas respostas:

tumblr_m8z7gqc5KI1rzqlnco1_500

1. O mesmo argumento foi usado pelo então PFL na campanha para prefeito recifense em 2000, quando Roberto Magalhães tentava derrotar João Paulo (PT). Na época, Brasil, Pernambuco e Recife eram governados respectivamente por Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Jarbas Vasconcelos (PMDB, então aliado do PSDB e PFL) e Roberto Magalhães (PFL, hoje DEM), e o espectro da “inexistência de parceria” foi montado na época para tentar desqualificar João Paulo. A tática suja não deu certo, João Paulo foi eleito no segundo turno e, à parte obras de infraestrutura muito questionáveis, Recife não foi à bancarrota, nem em termos econômicos, nem em se falando de gestão urbana – JP ainda foi reeleito em 2004.

2. Afirma-se isso sem qualquer prova, além de usar outro velho trunfo difamatório que o PSDB/DEM usou muito: o mito de que “sem experiência, não se pode ser um bom governante”. O próprio José Serra usou esse argumento contra a hoje neodireitista Dilma para tentar convencer os brasileiros de que, por isso, ela seria uma presidente incompetente. E deve-se lembrar que Collor usou esses mesmos argumentos – inexperiência, “radicalismo”, isolacionismo socialista etc. – contra Lula em 1989.

3. O argumento se baseia nas premissas “videntes” de que Freixo será indubitalmente um desastre para o Rio – argumento ad metum que a direita sempre usou – e que o Rio de Janeiro não conseguirá se sustentar financeiramente sozinho. E não tem qualquer embasamento ou comprovação.

4. Outra previsão sem qualquer fundamento ou evidência.

5. Idem. Até onde se sabe, não há qualquer proposição do PSOL de interromper as obras da Copa do Mundo e das Olimpíadas.

6. Deve-se perguntar a quem a afirmação se refere quando fala da “esquerda”: à neodireita ex-esquerdista (PT/PSB/PCdoB) ou à esquerda remanescente representada pelo PSOL? E o curioso é que a afirmação diz que “a direita” vai usar o “desastre Freixo” para se reposicionar nacionalmente e maliciosamente ignora que o PT/PSB/PCdoB já são partidos de direita, com direito a elogiosdo PSDB, d’O Globo e da Veja à política econômica de Dilma. Nos perguntamos qual das duas direitas vai usar o “desastre Freixo” para retomar o poder no Rio de Janeiro – e isso se ainda houver duas direitas daqui para 2016, considerando-se a possibilidade de uma futura coalizão federal entre PT/PSB/PCdoB e PSDB/DEM, pelas semelhanças de práticas político-ideológicas.

7. Ideologicamente O Globo não é mais um jornal de oposição ao PT – ou ao menos está deixando de ser -, vide editorial recente de elogio à política antitrabalhista e repressora de greves de Dilma. E um pouco de coerência nos vai perceber que a ideia de uma aliança entre a esquerda convicta psolista e a direita clássica da mídia é absurda, visto que esta tem a mesma aversão ferrenha que o PT hoje tem às políticas de esquerda. O mais verossímil é que a mídia invista pesado para tentar desmoralizar Freixo e o PSOL, este que, caso consiga a prefeitura do Rio, estará dando um enorme salto rumo à consolidação nacional – e aí sim começando a ameaçar a hegemonia política das duas direitas.

8. O argumento de que “a mídia usaria os problemas de seu governo para fazer um ataque ideológico de grandes proporções à esquerda” se aplicaria na realidade apenas a um ataque ao próprio PSOL, que estaria em ascensão depois de conquistar a prefeitura carioca. E a palavra “esquerda” nesse caso está sendo maliciosamente usada para se referir à neodireita petista, que, como todo bom esquerdista fiel à sua ideologia sabe, abandonou a esquerda há anos. PT/PSB/PCdoB não são mais partidos de esquerda. São os porcos orwellianos que se aliaram e igualaram aos fazendeiros (vide livro A revolução dos bichos).

9. A mesma ladainha foi usada contra o PT no passado, e ainda tem a pachorra de falar que a população pobre sofreria com as políticas do representante de um partido que visa justamente a beneficiação radical (no sentido de ir à raiz) da população humilde. E nada mais falacioso do que induzir a crença de que a “inexperiência” seria uma limitação permanente – como se o PT tivesse obtido sua experiência no Poder Executivo municipal, estadual e federal por osmose ou encantamento.

10. Como afirmou o Governismo, a doença infantil, já existe uma extrema-direita em ação no Brasil. E complemento que ela vem sendo incrementada por evangélicos fundamentalistas e católicos idem (incluindo a União Conservadora Cristã da USP), Jair Bolsonaro e seus seguidores, membros do futuro Partido Militar Brasileiro (que vem buscando sua oficialização), células neonazistas e neofascistas concentradas principalmente em São Paulo e na Região Sul e, fundamentalmente, os ruralistas, que vêm tentando dominar o Congresso e lutando pelo desmantelo de direitos humanos, ambientais, animais, trabalhistas etc. Além do mais, o PSOL nem chega perto de uma proposta de extrema-esquerda, visto que ainda se sustenta no sistema político de “democracia” eleitoral e representativa e não tem incluído a revolução popular e a redistribuição radical dos meios de produção entre suas propostas para o Brasil.

Uma verdade que se conclui disso é que o PT definitivamente virou um partido de direita e vem copiando todas as políticas dos partidos da direita clássica, desde as privatizações e a repressão trabalhista até as táticas sujas de terrorismo psicológico contra adversários à esquerda. E o mais importante: o PT se mostra um partido conservador, no sentido mais profundo da palavra. Afinal, é o conservadorismo que defende a sacralidade da ordem social como se encontra; dá às pessoas a sensação de segurança contra o incerto; instiga o medo da mudança; pretende conservar o estado de coisas vigente, pondo-se a “proteger” a sociedade de mudanças que podem pôr abaixo todo um sistema de crenças, valores e relações sociais-políticas-econômicas-ambientais, por mais prejudiciais e desigualitárias que sejam, e gerar nas pessoas despolitizadas a incerteza temerosa sobre seu futuro.

Tanto em solidariedade a Marcelo Freixo como por minha simpatia ao PSOL, que, pelo menos até o momento, vem sendo o único partido brasileiro de esquerda com representação no Congresso e o único que traz propostas que questionam com coerência o modelo de sociedade, economia e “política ambiental” que temos hoje, recomendo desde já que você carioca vote em Freixo (50).Procure saber melhor do que ele tem a propor pelo Rio e pense bem se você irá gastar seu voto naqueles que só têm a oferecer a conservação do status quo ou realmente fazê-lo prestar para (ao menos tentar) mudar ou pelo menos melhorar o Rio de Janeiro.

61 Comentários + Add Comentário

  • no “sobre os autores” do site tem o seguinte:

    Os autores são cidadãos cariocas de esquerda que entendem que Marcelo Freixo traz consigo uma ideologia da antipolítica, do udenismo, do oportunismo, que se beneficia da satanização que a mídia faz dos partidos representativos da esquerda para se autopromover. O PSOL é a esquerda que a mídia gosta.

    Responsável:
    Antônio Oliveira Mendes Campos, 53 anos
    Comerciante e militante político sem partido
    Morador de Bangu
    antoniomendescampos@gmail.com

    (ou seja, zero anonimato…)

    • Desculpa:

      Dei um Google por “antoniomendescampos@gmail.com” e nada foi encontrado.
      Dei uma busca no facebook por “antoniomendescampos@gmail.com” nada encontrado;
      Dei uma busca no orkut (vai que o cara é vintage, né?) por “antoniomendescampos@gmail.com” e nada encontrado…

      Das duas uma: Ou o Antônio tem conhecimentos técnicos pra montar um blog, settar um dominio próprio, juntar com plugins sociais e ainda achar “ativadores de esquerda e alinhados com o PT” no twitter, por exemplo e, “espalhar” sua msg rapidamente nas redes sociai, e consegue isso tudo sem deixar nenhum vestígio na internet…

      ou ele é um FAKE! :) :*

      • Ou então ele usa OUTRO email nas redes sociais e esse aí somente para troca de mensagens. A coisa mais fácil do mundo é ocultar email no facebook ou em qualquer site. Basta ir nas Opções de Privacidade ou coisa parecida e pronto, ninguém sabe do seu email se você não quiser que saibam.

    • Meu amigo,

      Isso é laranjada! Sukita da pior qualidade :P

  • ps.: “militante político sem partido” só pode ser brincadeira mesmo…

  • O PT se transformou nisso aí, né minha gente? Alguém esperava algo de novo? Sério?

  • Rapaz, que o cara do site é um fake, está claro. Mas afirmar que “PT parte pra baixaria contra Marcelo Freixo” é no mínimo precipitado. Foi o PT quem fez esse site? Não se sabe. Pode ter sido qualquer um. Exemplo: o PMDB do prefeito-candidato Eduardo Paes. Ou outros. Sem investigação, não se pode afirmar esse tipo de coisa. Parece irresponsabilidade.

    • É meio absurdo alguém do PMDB se dizer de esquerda. Apenas gente dos partidos neodireitistas (PT/PSB/PCdoB) têm a pachorra de se dizer “de esquerda” apesar de tudo o que seu partido faz.

      • Pura suposição sua.

        • Ao admitir que pode ser gente também do PSB e PC do B, você, Robson, dá razão ao
          meu argumento.

      • E quem lhe garante que as informaçoes são corretas? Você acha que uma pessoa que faz esse tipo de coisa é honesto? Tenha dó.

    • E consistente com o modus operandi petista na rede, assim como o site surgiu junto com perfis fakes e grupos pseudo-irônicos e de humor contra o Freixo comandados por petistas conehcidos nas redes sociais

      • Pra quem conhece a militância petista fisiológica nas redes sociais e seu apoio ao Eduardo Paes, não é segredo que essas iniciativas são dessa mesma militância.

  • O mais interessante é que aqui no Rio os militantes de verdade do PT, aqueles que ajudaram a fundar um partido para os trabalhadores estão com o Marcelo Freixo, tal como os filiados ao PDT que honram a tradição brizolista estão com o Marcelo Freixo, mesmo que sob ameaça de desfiliação.

    Há até um blogue dos petistas que fecham com o Freixo – e são esses petistas que são base de verdade, que estão nas favelas, bairros e comunidades da cidade.

    http://petistascomfreixo.blogspot.com.br/2012/07/a-candidatura-de-marcelo-freixo-psol.html

    O Freixo é daquele tipo de político que não é só ele, o Freixo é uma multidão, como a que ele reuniu na Cinelândia dia 16 passado. O Marcelo Freixo é todo um movimento que transborda da esquerda para quem quer que o bem público seja de fato para o público, e que a dignidade do cidadão carioca esteja acima do lucro de um punhado de financiadores de campanha.

    Nessa campanha o único candidato que tem militância, ou seja, que não paga pra que trabalhem em sua campanha é o Freixo, pois ele está fazendo as pessoas irem à rua para a prática política e não meramente eleitoral.

    Aqui vai ter segundo turno, e aí meu amigo, por mais que o facismo do Paes/Cabral/PMDB jogue sujo o Rio vai viver uma grande primavera carioca.

    • Eu provavelmente votaria no Freixo. Mas esse discurso messiânico colocado pelo Thiago aí em cima é perigoso. E me incomoda também a facilidade que a esquerda tem de chamar os adversários de fascistas. Eduardo Paes e Sérgio Cabral podem ser péssimos políticos. Mas de fascistas não têm nada.

      • Num é messianico não, é popular mesmo.

        A política hoje é tão desanimadora que quando há um cara que dialoga, que luta pelas causas da sociedade como ele fez enquanto deputado não tem como não se animar – por isso que seus apoiadores vão à rua em massa e por isso que eu digo que ele vai para além da questão de ser de esquerda – o Marcelo traz de volta a noção de bem público, espaço público para a gestão da cidade. Eu tive o privilégio de já ter participado de um debate com o Freixo e o projeto de cidade que ele vem construindo coletivamente é muito empolgante, por isso que ele é uma multidão (uma multidão cansada de obedecer o que manda cúpula de partido e empresários) por que ele vem desde 2006 construindo junto da população a sua trajetória.

        E quanto ao facismo, vamos lá. Para mim, o que caracteriza o facismo é a junção de populismo (apelo ao apoio das massas) com a construção de um inimigo comum a ser destruído (para isto se lança mão de práticas anti-éticas de aniquilamento dos adversários).

        Bem, se tem uma coisa que a dupla mafiosa Paes/Cabral sabem muito bem fazer é a propaganda populista e difamatória que mais caracteriza o facismo. Ao mesmo tempo são mafiosos ao ponto de sentarem em mesa de negociação com milicianos que deveriam estar presos, pois foram indiciados a partir da CPI das Milícias que o Freixo coordenou.

        • Messiânico sim. Como se uma pessoa só, um iluminado, pudesse resolver tudo. Ele mesmo já disse que não faria alianças com os outros partidos caso fosse pro segundo turno. Aí minha dúvida é: com quem e como ele governaria?

  • Sobre o candidato Marcelo Freixo, representa tudo que os bandidos querem: um candidato que só se preocupa em fazer caça às bruxas contra policiais e dar liberdade aos criminosos, visto serem “vítimas do sistema” ou algo do gênero.

    • Vai ver que foi por isso que o PSOL (e Freixo) apoiaram a greve dos PMs e Bombeiros, pra perseguí-los, né? Amigo, quer cometnar política? Se informe antes.

  • Me inspirei pra escrever a primeira resposta (sim, o autor ou um dos autores do #Governismo sou eu) exatamente NESTE episódio do Roberto Magalhães e João Paulo, pois presenciei a briga toda, as difamações… E valeu por republicar estas denúncias, são muito importantes!

  • de partidos da direita clássica brasileira (PSDB e DEM)

    Parei aqui.

    • Oh, Dogola, se ligue ! Ele pra mostrar isenção precisa criticar o PSDB. Puro medinho da petralhada não policiá-lo. Já estou me acostumando, a crítica ao inimputável Pt so pode ser desfraldada se junto a ela o pau comer nessa “direita maldita”. O pt conseguiu isso chamando todo mundo que o critica de PIG e outras coisitas mais.

    • Vou confessar que quando cheguei nesse ponto parei também. É a típica afirmação que nos mostra não valer a pena ler o resto.

      • Engraçado, eu também parei aí, dado que dizer que o PSDB é direita é muita fanfarronice…

        • ahn… o PSDB não é direita não? Eu parei de ler você aqui.

        • PSDB é direita só se for nos seus sonhos petistas. Na europa onde todos sabem o que é esquerda e direita de verdade, o PSDB(Social democracia) faria oposição aos partidos de direita. Tudo que é menos esquerda que o PT é considerado direita, what? Estude mais para saber o que é direita-centro-esquerda, moleque.

        • O pessoal do PT e da esquerda em geral atingiram um hegemonia tão grande na política partidária brasileira que precisa inventar um adversário no campo ideológico. Ou seja, inventam um direita que não existe, só existe na cabeça deles e empurram essa ideia mentirosa até que ela se torne senso comum. PSDB pode até ser advsersário do PT no plano político partidário, mas no plano ideológico, não tem muita diferença não. Basta ver que aqui no Brasil, a política se resume a acusações de corrupção de ambos os lados. Ora, acusações de corrupção existe até mesmo dentro de facções do Partido Comunista Chinês!!! Não tem nenhum partido que seja veemente contra a ideologia de esquerda que tomou conta do Brasil em todas as áreas da vida pública e privada.

        • PSDB de esquerda só tem o nome, para ficar bonitinho e posar de bom moço.

          Assim como o PT que é “dos trabalhadores” só no nome, pois discute flexibilizar a legislação trabalhista ao invés de desonerar os impostos.

        • Discussão descabida essa!

          Onde é que, no Brasil, ainda existe essa de DIREITA x ESQUERDA?

          O que existe é SITUAÇÃO x OPOSIÇÃO, ou seja, os que estão mamando x os que querem mamar!

    • Ia postar a mesma coisa, colega.

  • “Geração perdida essa da qual fazem parte petistas que lutaram para chegar ao poder e mudar o mundo e hoje mudaram de opinião para defender o poder!”
    (@CaduLorena)

    • Essa é uma verdade universal. Cazuza já cantava “e aquele garoto que ia mudar o mundo agora assiste a tudo de cima do muro”.

  • Esse Robson deve ter algo muito bom, que só os donos do Blog sabem o que é…. Até nos textos em que ele fala mal do PT, tem que dar aquela velha cutucada no que ele chama de direita… Ao menos na sua argumentação 1 (sic), ele mostra que podemos votar tranquilamente em Mendonça ou Daniel, pois Recife não vai à bancarrota, nem em termos econômicos, nem em se falando de gestão urbana.

  • De fato, o PT queimou as caravelas e hoje eh um partido de direita, que cultiva o poder pelo poder. Fui eleitor deste partido de 1994 a 2010, embora nesta ultima a contragosto, pois eu ja enxergava na Dilma uma tecnocrata fria e pragmatica. Agora, PT nunca mais! Ainda mais sendo docente de universidade federal…

    • Tudo isso porque não ganhou aumento? A Dilma é uma das poucas que se salvam ali.

      • Se não tivesse tido aumento, eu ficava quieto. Mas teve sim. Bem acima da inflação, inclusive.

        • Ih, começaram a chegar os milicianos do PT…

        • Refere-se a quem, amigo?

    • PT de direita UEHAUEHAUEHAUEHAUEHAEUHEAAE
      Ai meu jesus, onde tão ensinando politica pra essa molecada?

      • Ele é declaradamente de esquerda, com praticas de plena direita. Só não vê quem não quer, porque até o cego sabe disso…

        • Claro, amigo. Claro

  • O massa é que a galera desdenha o artigo inteiro, mesmo quando ele desce a lenha no PT, porque eu chamo o PSDB/DEM de partidos de direita.

  • Ninguém é de ninguém quando se fala em eleições.

    “AL: candidato de Collor vai a São Paulo receber apoio de Lula”

    http://noticias.terra.com.br/eleicoes/2012/noticias/0,,OI6025757-EI19136,00-AL+candidato+de+Collor+vai+a+Sao+Paulo+receber+apoio+de+Lula.html

    • http://noticias.terra.com.br/eleicoes/2012/noticias/0,,OI6001985-EI19136,00-Estudante+lidera+movimento+para+refundar+partido+do+regime+militar.html

      woow, isso é meio preocupante… Partido de direita ok. Partido de direita militar eu fico com o pé atrás.

      (tava nos relacionados)

      • Otimo comentário. Já havia visto o artigo. Quer saber, acho uma boa idéia.

  • O blog não vai comentar a estagflação (estagnação econômica e inflação elevada) brasileira?
    Segundo o relatório FOCUS de hoje, a taxa de crescimento da economia em 2012 será de miseráveis 1,75% e a taxa de inflação em 2012 será de 5,15%, bem acima da meta estipulada pelo Conselho Monetário Nacional que é de 4,5.
    Mais detalhes aqui:
    http://veja.abril.com.br/noticia/economia/economistas-projetam-pib-ainda-menor-e-aumento-da-inflacao
    Ou será que este blog é chapa-branca e não comenta notícias que desagradam o governo de ocasião?

    • Pierre, tu tem que decidir logo se é direitista ou chapa-branca, que tem comentarista ficando indócil!

  • No Brasil, não existe direita e esquerda nos moldes tradicionais da Europa do dos séculos 17, 18, 19 e 20.

    O que existe no Brasil são oportunistas e aproveitadores (geralmente figuras ligadas de algum modo a uma aristocracia econômica, vide Congresso) que se apropriam de discuros das tradicionais esquerda e direita européias com claros objetivos demagogos e populistas.

    Nunca tivemos figuras como Lênin, Stalin ou Hitler no Brasil (alguns tentaram, mas nem chegaram perto). Não estou dizendo que seria bom que tivéssemos, só estou dizendo que nunca conhecemos de verdade a essência e a verdadeira dureza desses regimes. Não falo apenas nas centenas de milhões de assassinados por esses regimes ao longo dos séculos, mas nas gigantescas formas de privações que o povo europeu enfrentou na mão desses tiranos megalomaníacos.

    A nossa ditadura militar foi brincadeira de criança perto do nazismo alemão, do stalinismo russo, do facismo italiano ou das ditaduras chinesas e norte-coreanas.

    Getúlio, Perón e os militares brasileiros foram cópias mal-feitas de Hitler.

    Chaves, Morales, Fidel foram cópias mal-feitas da dupla Lênin-Stalin.

    • Getúlio cópia mal feita do Hitler?

      Puta merda, me conta mais disso aí

      • Na pressa, pensei um nome e falei outro.

        Eu quis dizer Castello Branco ao invés de Getúlio.

        O general mais linha dura da ditadura, Castello Branco foi um desses que tentou ser o Hitler brasileiro.

        Os famosos Atos Institucionais começaram com ele. Até o mandato de Juscelino Kubitschek foi cassado.

        A história brasileira está cheia desses projetos de ditadores, que evidentemente fracassaram.

        • Castello Branco foi o mais linha dura? Cópia malfeita do Hitler? Putz… não tenta consertar mais não que você está piorando.

        • Sob o regime de Castelo Branco foi decretado o Ato Institucional número 2 que aboliu todos os treze partidos políticos existentes no Brasil só permanecendo a Aliança Renovadora Nacional (ARENA) e o Movimento Democrático Brasileiro (MDB), que se tornaram os únicos partidos políticos brasileiros permitidos.

          Após as eleições parlamentares e para governadores de outubro de 1966, tendo o Congresso Nacional sido fechado pelo AI-2, o Presidente da Câmara dos Deputados manteve o plenário aberto, em desafio ao ato ditatorial. Diante da resistência, Castelo Branco ordenou a ocupação do Congresso Nacional. O Exército invadiu e fechou o prédio.

          O Ato Institucional Número Dois conforme seu “Artigo 33″ suspendeu a Constituição de 1946, a Democracia e conseqüentemente as eleições diretas para presidente no Brasil.

          Além disso, o estado de sítio poderia ser decretado por 180 dias sem consulta ao Congresso. Fechou associações civis, proibiu greves, interveio em sindicatos e cassou mandatos de políticos por dez anos, inclusive o do ex-presidente Juscelino Kubitschek.

          Realmente, eu me enganei. Castelo Branco foi um dos maiores expoentes da democracia brasileira. Foi uma época tranquila da sólida democracia nacional.

        • A própria existência de um regime militar no Brasil se deve a Castelo Branco.

          Durante o regime dele, o AI-4 autorizou e referendou uma nova Constituição, promulgada em janeiro de 1967. Essa nova Constituição dava imensos poderes ao presidente da República (Castelo Branco), fortalecia o poder executivo (comandado pelos militares) e diminuiu o poder dos Estados, o que terminou culminando na implantação efetiva de um regime militar no Brasil que perdurou até 1985.

          Hitler também gostava de brincar de fechar o Congresso e cassar os parlamentares eleitos. De vez em quando ele se divertia fazendo isso.

          Grandes democratas.

        • Você não entende muito da dinâmica de governo da ditadura brasileira. Ela não foi personalista, quer dizer, os generais não governavam ao seu bel-prazer como faziam Pinochet e Stalin e ainda faz Fidel. Os atos institucionais foram fruto de pressão política de todas as Forças Armadas, não vieram de um arroubo de autoritarismo exclusivo do Castello Branco. Nenhum dos generais-presidentes teve o Exército inteiro na mão a ponto de poder mandar e desmandar no país. Aliás, sabia que Castello foi emparedado pela linha-dura, comandada pelo Costa e Silva? Pois é, e você pensava que o Castello é que era linha-dura…

          Castello foi sim ditador, mas não pode ser responsabilizado sozinho pelo fim da democracia. Pior ainda é compará-lo a Hitler, o que demonstra um total desconhecimento tanto da história brasileira quanto da européia.

        • Castelo branco linha dura doeu nos olhos…

  • Parece que o Robson contribui para o que sabe fazer de melhor. O humor.

    “A evidência palpável mostrava que nossa política se divide entre direita moderada (PCO, PSTU, PSOL) e extrema-direita (PSDB, PT, PFL, PMDB).”

    http://opiniaopopular.blogspot.com.br/2012/08/o-odioso-espectro-politico-nacional.html

    • Meu amigo… AUEHAUEHUAHEUAHEUAHEUAHEUAE

  • Pô, bora melhorar o nível dos artigos aqui né, não tem nada demais ficar sem postar uns dias, é até melhor do que postar esses medíocres de Robson. O jovem vegan, ateísta, comunista, nordestino, negro, pobre(?), só falta se tornar homossexual para ser o jovem de todas as “minorias” desfavorecidas.

    • Robson pode ser o que quiser. Pra mim não faz a menor diferença.

      Eu acompanho os textos dele regularmente e acho que o maior problema dele é achar que a opinião dele é a única correta no planeta.

      Robson é o protótipo perfeito do estilo “ame-o ou deixe-o”.

      Apesar de todo o discurso dele sobre minorias, democracia, respeito etc eu acho que ele próprio tem uma certa dificuldade em não conseguir praticar o próprio discurso.

      Talvez seja esse o defeito das pessoas que tentam ser politicamente corretas demais. Elas impõem tantas incumbências ao mundo mas elas próprias não as conseguem seguir.

      O radicalismo ideológico leva a isso. No afã de ver suas idéias prosperarem, a pessoa termina descambando para um certo despotismo. E daí para ditadura é um pulo.

      Eu tenho um colega que é parecido com Robson. Fomos amigos durante anos mas depois que ele “saiu do armário” e se revelou gay, lascou. Ou eu virava gay ou então teríamos que jogar fora uma amizade de anos.

      Muitas pessoas não entendem que existe o diferente, existem opiniões contrárias. Tem gente que se virar vegano ou se assumir homossexual acha que o mundo todo tem que fazer o mesmo e quem não fizer tem que ser fuzilado.

      • É verdade, Cláudio. Muito disso acontece, também, por conta da militância gayzista e vegan, que levam seus ideais como ideias políticas que precisam ser adotadas pelos incautos. Vai num desses simpósios sobre direito homoafetivo e experimenta tecer algum argumento que não seja pró-gay, só não vão te chamar de bonito. Não é a toa que essa gente sempre se alia com partidos comunistas, tamanha a aversão que eles tem das opiniões contrárias.

  • aaaaaaa

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

julho 2017
S T Q Q S S D
« mai    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).