Aprovado projeto que legaliza a intolerância

set 24, 2015 by     38 Comentários    Postado em: Atualidades

Quando você pensa que o país está caindo apenas em um buraco econômico, é preciso lembrar que do ponto de vista político ainda é possível cavar mais um pouco.

Na falta de algo relevante para fazer, a deputância evangélica acabou aprovando o Estatuto da Família, que nada mais é do que uma peça conservadora que tenta imprimir à base da lei o modelo de família que eles acreditam ser o ideal.

Aliás, não se sabe por qual motivo isso ainda é discutido, já que é tema vencido no judiciário, que tem postura muito mais liberal.

Na verdade ainda tenho esperança de que o projeto sofra uma derrota fragorosa quando for a plenário, ficando isolada a bancada evangélica.

Como disse o deputado Bacelar, do PTN-BA: “O projeto está excluindo, punindo e discriminando a família formada por um casal homoafetivo. Está fomentando a intolerância. É isso o resultado desse projeto de lei.”

Parece inacreditável que ainda estejamos neste nível de pensamento.

38 Comentários + Add Comentário

  • Cada indivíduo deve fazer da sua vida e se juntar com quem quiser. Essa leva da legislatura, vai levar o País para buraco. Legisladores que só pensam besteira. Pensem no que realmente importa: saúde, educação, segurança, e outros temas relevantes.

  • Existe preconceito, intolerância, discriminação e desrespeito aos evangélicos.

    Fala-se em ser liberal e tolerante mas, com eles, os artigos são sempre negativos, visam combatê-los, calá-los, tirar o direito deles a manifestar opinião, a lutarem pelos valores cristãos.

    Afinal, que democracia é essa???

    E proibe-se e persegue-se o cigarro mas se faz passeatas e protestos pela aprovação da… maconha.

    Ser gay e fumar maconha é moderno, liberal, democrático, bonito, um exemplo para uma boa sociedade.

    E ser evangélico ou cristão é retrógrado, ruim, fascista e tudo o que não presta.

    Existe alguma coisa errada nesses conceitos, pelo menos, para mim.

    Tolero quem pensa o contrário mas exijo respeito e tolerância comigo também.

  • Família é pai, mãe e filhos.

    Essa história de 2 pais, 2 mães ou 10 pais e 10 mães não é família. Isso é uma cabaré que o Estado chama de família.

    • Mais um precisando de educação de qualidade. :)

    • Vivo com a minha filha e neta,então não tenho família. O lá de cima disse que exige respeito mas não respeita o outrem. EvangéliHgco agora. PArece que são os únicos que são decentes. Não são não
      aqui em Guarulhos uma vereadora evangélica quis proibir a passeata gay. Uma coIsa é certa, há um problema sério com os evangélicos.e o sexo. Que gente mais reprimida, meu Deus!!!!!

  • Essa moda de gayzismo NUNCA vai dar certo. Graças a Deus, a sociedade brasileira é conservadora em sua essência e vai lutar sempre pela preservação da família tradicional como sempre foi e sempre será. Essas palhaçadas modistas vão e vem incentivadas e financiadas pela mídia, mas o povo sabe de verdade o que é certo e o que é errado.

    • O que nunca vai dar certo, e já não está dando, é a intolerância contra as diversas orientações sexuais. Já caiu por terra essa história de que amar alguém do mesmo sexo é errado, é safadeza e outras tolices. Só mostra que o preconceituoso não recebeu educação de qualidade, na escola nem na família. Vá ler um livro de psicologia que é melhor.

    • Por que tanto incomodo??
      Já procurou uma terapia??

  • O PT já conseguiu legalizar a bandidagem no Brasil, daqui a pouco a esquerda nacional vai querer legalizar a pedofilia e o estupro.

    • Não foi o PT não…foi o Judiciário. Pelo visto você é bem representado no Congresso!

    • Não foi o Pt. Que. fez um trato com o Pcc, aqui em São Paulo. A Polícia de São Paulo é a que mais mata em todo o Brasil, de acordo com a anistia Internacional.

  • Finalmente esses deputados resolveram fazer alguma coisa pra ajudar a moralizar a zona que o PT criou no Brasil. Meus parabéns aos deputados evangélicos que assinaram a autoria deste projeto. Já passou da hora de colocar ordem nessa birosca.

    • Ordem? Sério? Ordem séria se eles deixassem de roubas com sua anuência.

  • E sobre a lava jato? Já dividiram a pizza! Daqui a pouco alguns pedaços desaparecem.

  • O Estado deveria legislar apenas pelo que é público. O bizarro Estado brasileiro se mete tanto na vida particular de cada um que daqui a pouco vai faltar liberdade ate em nossos pensamentos. Se o Estado é laico, porque está sendo regido pela bíblia?

  • Se dois homens e uma criança podem formar uma família, então presumo que 5 homens e uma criança também possam formar uma família. Ou 5 homens, 5 mulheres e uma criança vivendo sob o mesmo teto também possam formar uma família. Ou até 30 homens e 30 mulheres com uma criança também forme uma família. Porque 2 homens podem e 30 homens não podem? É preconceito contra os 30 homens!!!!!!!!!!

    Ou seja, é a PUTARIA GERAL oficializada. E o PT está chamando essa ABERRAÇÃO de “família”.

    E o pior é Pierre concordar com isso.

    • Como já foi dito, não foi o PT, mas o Judiciário. Procura se informar melhor ou a ingnorância é proposital?:)
      Vai pra Miami…eita, lá tb tem esse tipo de família que você não aceita.

      • O judiciário está legislando e contra a constituição e isso pode ser evitado e até derrubado no futuro.

        Quanto aos evangélicos, cada denominação, cada igreja, tem os seus pontos de vista que muitas vezes são discordantes.

        Classificar os todos os discípulo como “Crentes” e colar neles um estereótipo, é tão grave quanto considerar todos os homossexuais masculinos como “travecos”.

        O preconceito e perseguição aos evangélicos existe e poucos se importam pois a moda é ser leniente com os gays e as drogas e conveniente adjetivar os religiosos como atrasados e tabacudos para enaltecer as ditas correntes progressistas.

        Cada um na sua: o fato dos Crentes não aceitarem o homossexualismo e as drogas não irão impedir ninguém de escolher diferente. Portanto, basta fazer isso, deixar a religião de lado e pronto.

        Uns não irão se misturar com os outros mas sendo tolerante e respeitoso será possível uma convivência pacífica e positiva.

        Alguns crentes se queixam de que na praia, shoppings e outros lugares públicos, os gays estão lá se acariciando e às vezes fazendo isso ainda choca mas pela falta de delicadeza ou por isso ocorrer com gritinhos desmunhecantes.

        Lembro que isso desagrada mesmo quando se trata de casais.

        Um pouquinho de semancol faria bem a todos

  • Entrei para comentar. Mas depois de ler os comentários acima cansei. A pessoal querer dizer como deve ser a minha, a sua família é fogo. E ainda teve alguns que disseram que o evangélico é perseguido. Para o Brasil que eu quero descer.

    • Karla, o estado é laico mas não é laicista

      Os evangélicos são vítimas, sim, de preconceitos mas cada um só olha para o seu umbigo.

      Melhor do que detonar os comentários e comentaristas, seria você deixar as suas idéias e aceitar que concordem ou discordem delas, buscando eventualmente aprimora-las e a si mesmo.

      Não sou evangélico e nem concordo com a perseguição aos homossexuais.

      Defendo uma postura tolerante e respeitosa com todos, e isso inclui os religiosos.

      • Karla?????

        Meu Deus!

        • Sim, Karla Lima num post acima do seu

          A sua TPM deve ser daquelas que faz chamar urubu de meo loro

          Coitado de quem estiver ao lado, kkk

  • Verifiquei cada postagem, agressões mútuas, antes de me chamarem de sem educação, ou sem “cultura”, possuo 3 graduações (direito, economia e TI), já li vários livros em minha vida, desde acadêmicos, literatura e também a Bíblia. Vivemos sim num país laico, com liberdade de expressão e pensamento, então você pode fazer o que quiser no interior de sua casa. Porém família é a célula básica de qualquer sociedade. Me respondam uma indagação simples: “numa ilha deserta existem duas pessoas de mesmo sexo, isso é família? Existirá filhos gerados? Haverá perpetuação dessa ‘relação familiar’?”
    Sempre existirão pessoas pensando diferente de você, procurem respeitar opiniões contrárias as suas isso é liberdade, o demais é libertinagem!

    • Outra perguntinha simples: um homem casa com uma mulher e geram um casal de filhos, foma-se uma família. Porém, um dos cônjuges morre. Acabou a família, já que um dos elos primordiais deixa de existir? Ou um pai solteiro e os filhos podem formar uma família?

      Outra: suponhamos que no mesmo caso acima, quem morreu foi o marido. A esposa, sozinha, chamou uma amiga para morar com ela e ajudar com as crianças. Passam-se anos, a amiga ajuda a criar as crianças, tem autoridade sobre elas, que por sua vez nutrem grande carinho pela “tia”, mesmo que não haja vínculo sanguineo. Esse núcleo formado por duas mulheres (não há relacionamento sexual entre elas) e duas crianças, não pode ser considerado uma família? Então é o quê?

      Mas, digamos, que depois de um tempo as mulheres se apaixonam e passam a viver juntas, como casal. Aí se era família deixa de ser?

      A “lógica” do preconceito não resiste a dois minutos de questionamento. No mais, é óbvio que isso é inconstitucional. Se o STF permite o casamento homoafetivo, qualquer lei que tente limitar os direitos nesse sentido será questionada via Adin e será derrubada.

      É apenas triste que se gaste tempo, dinheiro e energia com algo sem sentido e ver como nossa sociedade ainda é reacionária.

    • Querido, duas palavras: Filhos adotivos !!! Não houve filhos gerados, mas creio que você não vai negar a “relação familiar”. Quanto a família ser a célula da sociedade, vale a pergunta: Que família ? Papai, mamãe e filhinhos são uma formatação relativamente recente. Há grupos sociais poligâmicos, grupos nos quais os filhos são criados por todo o clã e diversas outros arranjos. Eles são menos validos ?

  • A verdade é que a grande maioria da população brasileira não aceita gays. Hoje vivemos na época da hipocrisia, do fingimento, do teatro, do cinismo calculado, as pessoas FINGEM que aceitam gays só pra dar uma de moderno e liberal. Todo mundo quer parecer “cool” e descolado, mas no fundo do coração a grande maioria das pessoas repudia aquilo que publicamente fingem aceitar. A maioria do povo brasileiro ainda é profundamente conservador e religioso (católico ou evangélico).

  • Tem um ditado que diz que gay é igual a onça pintada, todo mundo acha lindo, mas ninguém quer ter uma em casa. Ou seja, quando o filho do vizinho assume ser gay, todo mundo acha bonito, mas ninguém quer isso dentro da própria casa.

  • Quanta idiotice!!!!
    Nao da pra acreditar que ainda tem gente discutindo sobre isso.
    Cada pessoa é livre pra viver com quem quiser. Se vai viver, com homem ou mulher, com os dois ou do jeito que quiser. Ninguém tem o direito de proibir isso.
    Acho um absurdo ta se discutindo esse assunto.

  • Os movimentos esquerdistas tem ódio das famílias tradicionais (assim como a petista Marilena Chauí admitiu que tem ódio da classe média). Estão querendo destruir o fundamento mais elementar da civilização que é a unidade da família tradicional (constituída por pai, mãe e filhos).

    Se a lei permite que uma criança viva com 2 homens, nada impede que uma criança viva com 40 homens.

    Aos poucos os esquerdistas vão empurrando essas monstruosidades na sociedade e as pessoas não percebem o quão deformada e grotesca a civilização humana vai ficando.

    Só resta perguntar onde a espécie humana vai parar com tanta bizarrice.

    • Digo onde vai parar: parindo ratos. Coitados dos ratos!!!

  • Como se sabe, apenas a junção de gametas opostos é capaz de gerar rebentos. A essa união, a civilização chamou de família. Tudo o mais, portanto, embora passível de aceitação, não é família, é AJUNTAMENTO. Que se invente outra palavra para alcunhar essa imposição dos sentidos sobre a moral, pois família é algo que nunca constituirão.

  • Os modelos de “família” que a esquerda quer implantar no Brasil são as loucuras inventadas por figuras do tipo Maria do Rosário e Jean Wyllys. Da cabeça desse povo só sai depravação, putaria e marginalidade. Esquerdismo é um nome chique para definir vagabundagem, malandragem e baixaria.

  • E aí? Senhor Pierre Lucena, vc não se pronúncia?

  • O próximo passo dos comunistas é legalizar a pedofilia, a explosão de caixa eletrônico, o tráfico de armas e o terrorismo.

  • Pierre, boa noite. Mesmo correndo riscos, senti falta de um texto mais desenvolvido sobre o assunto, não necessariamente para defender determinada bandeira nem cair em clichês, mas para explicar o porquê de se assistir o crescimento do pensamento discriminatório no país.

    A intolerância que se vê nos comentários é a mesma que fomenta as atitudes mais deploráveis praticadas pela humanidade, simplesmente porque o outro não pode/deve ser visto com dignidade se não estiver dentro daquele padrão que “eu” considero correto.

    Só há o tipo de família que “eu” conheço?

    A “família” vai acabar porque quem tem outra orientação sexual não é tratado como cidadão de segundo nível?

    Estupro e pedofilia somente praticados por homossexuais? Então eu vivo num mundo em que isto não acontece de uma mulher para um garoto ou de um homem para uma menina. Alguém é tão alienado a ponto de usar tal argumento débil mesmo diante de tantos casos, inclusive dentro “daquelas famílias”.

    Não é que “evangélicos” ou “homossexuais” devam ser execrados por suas opiniões, mas viver em sociedade exige o mínimo de respeito mútuo. Essa e-s-t-ó-r-i-a de bancar o paladino da humanidade, de Bíblia na mão e destilando ódio, é qualquer coisa menos a profetização de um credo.

    O respeito aos evangélicos não faz sua orientação ser mais ou menos aceita, mas é necessário.

    O respeito à orientação sexual de quem quer seja não vai implicar que você mude a sua. Tecnicamente, não há razão para receio, eu acho.

    Quer proteger crianças? Lista da adoção e trabalho voluntário estão sempre disponíveis.

    • Completamente de acordo com a sua opinião. Estamos num estado laico, respeito é necessário. Minha religião (umbanda) é uma dãs mais perseguidas pelos evangélicos. A poucos meses mudei-me para um condomínio e não, em conversa, .menciono a minha religião. Como chamar a isto????

  • De boa, mas os comentários estão muito no sense. Não sei, mas antigamente eu achava os comentários mais construtivos! Parece que o pessoal combina em falar besteira por aqui.

  • Boa noite,

    Aprecio o Acerto de Contas como um blog aberto as diversas opiniões, mesmo as mais ácidas. Liberdade de expressão vai muito além do politicamente correto.

    Englobar todas as diversas denominações evangélicas (que possuem pensamentos diferentes), em um único grupo, rotulando o mesmo, por si só poderia ser considerado discriminação.

    Contudo, na prática discriminação só é discriminação quando é conveniente ser. Como já diziam… “O inferno são os outros”.

    Acredito que a bancada Evangélica poderia reforçar o foco pautas como saúde e educação públicas. E os grupos LGBTs em abrir mão das estratégias de marketing visando forçar a sociedade a aderir a sua causa.

    Diversidade é para todos, inclusive grupos controversos.

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

abril 2017
S T Q Q S S D
« mai    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).