Para receber recursos do SUS, Imip fez quimioterapia em morto

fev 8, 2012 by     94 Comentários    Postado em: Atualidades

Sábado questionei aqui o fato do Secretário de Saúde ser o Ongueiro do IMIP, que se autocontrata para a prestação de serviços. Além do papel de Secretário, ele contrata o Imip para gerenciar diversos hospitais e UPAs. É como se colocasse o dono da Odebrecht para a Secretaria da Copa, onde ele mesmo constroi o estádio e se paga.

Antes de qualquer coisa, é preciso dizer que este blog defendeu o gerenciamento de unidades hospitalares e das UPAs por entidades privadas. Não há questionamento ideológico de nossa parte em relação a isso. Não concordamos com a entrega de unidades já prontas como se quer fazer com o Hospital das Clínicas, pois ali temos toda uma estrutura de pessoas trabalhando, que fizeram uma opção de vida que precisa ser respeitada, mas no caso de unidades novas, tem sido uma alternativa consistente de melhoria no atendimento à população. Mas isso é caso para outra discussão.

O que trago aqui é um acordão de uma auditoria do Tribunal de Contas da União, que teve como objetivo verificar pagamentos irregulares feitos a entidades que recebem recursos do SUS. A auditoria se concentrou nas chamadas Apac (Autorização de Procedimentos Ambulatoriais de Alta Complexidade / Custo). São procedimentos mais caros para os cofres públicos, onde o agente (no caso o Imip) recebe pelo tratamento.

A auditoria do TCU cruzou os dados dos pacientes com o Sistema de Controle de Óbitos – Sisobi.

Daí a surpresa.

O TCU descobriu que 100 pacientes começaram e terminaram o tratamento depois de mortos.

A maioria deles era tratamento de oncologia, muitos deles o Imip estaria fazendo quimioterapia em pacientes já falecidos.

O Imip fez uma defesa tosca do caso, dizendo que teria enviado medicamentos para pacientes no interior, mas o TCU não engoliu isso.

Estes casos teriam acontecido entre 01/01/2008 e 30/04/2010, justamente o período em que o atual Secretário de Saúde era o gestor do Imip.

Segue o relatório do TCU.

Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip) de Recife/PE

84. Para o Imip, os dados fornecidos pelo SGI/Adplan apontaram um total de 100 Apac, nas quais as datas de início e fim são posteriores ao registro do óbito no Sisobi.

85. Mais de 80% dos procedimentos realizados dentro do universo pesquisado são de tratamentos oncológicos, na sua maioria de quimioterapia (69,35%, considerando-se os casos em que se combinaram quimioterapia com radioterapia ou hormonioterapia). Os casos de hormonioterapia somam 20,97 % (considerando-se também as situações de combinação desse com tratamento de quimioterapia). As demais ocorrências foram: 6 (9,68%) de casos em de entrega de aparelhos de audição; 3 (4,84%) casos de procedimentos relacionados à audição e, por fim, 1 (1,61%) caso de acompanhamento de paciente após realização de transplante.

86. O Imip apresentou justificativas semelhantes às relatadas pelo Crio: entrega antecipada de medicamentos para pacientes que moram no interior do estado que tem dificuldade de acesso e dificuldade que o hospital tem para tomar conhecimento da morte dos pacientes em tratamento de oncologia.

87. Conforme análise acima para o Hospital Crio, as justificativas apresentadas pelo Imip não são suficientes para fundamentar a ocorrência de cobranças de Apac após o óbito do paciente.

88. Em que pesem as dificuldades operacionais mencionadas pelo Imip quanto à entrega de medicamentos aos pacientes e ao controle do acompanhamento dos tratamentos oncológicos realizados, cabe ao próprio hospital buscar as melhorias operacionais e administrativas necessárias à resolução dos problemas, apontados como justificativas para a emissão irregular de Apac. Os problemas apontados não podem justificar condutas indevidas que venham a comprometer a fidedignidade do sistema de faturamento de Apac.

89. O outro ponto a ser mencionado diz respeito aos registros da execução das Apac, realizados nos prontuários médicos analisados no Imip. Pelas informações verificadas, não se pode concluir pela devida realização dos procedimentos a que se referem as Apac abertas após o registro do óbito do paciente. A maioria dos prontuários apresentavam registros precários das atividades relativas ao tratamento realizado pelo hospital, não tendo sido possível identificar um controle sistemático dos serviços prestados aos pacientes. Assim, apesar de o prontuário médico ser o documento apropriado para o atesto da prestação dos serviços prestados pelo hospital, não havia clareza do controle completo do recebimento de medicamentos pelos pacientes ou dos registros hospitalares dos procedimentos realizados.

3.2.2. Objetos nos quais o achado foi constatado

90. A listagem dos casos encontrados de cobrança indevida de Apac por município e estabelecimento de saúde auditado se encontra o anexo 4 desta instrução.

3.2.3. Critério de Auditoria

Manual Técnico Operacional SIA/SUS – Sistema de Informações Ambulatoriais (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2010b, p. 14 – 15, 42).

Manual de Bases Técnicas da Oncologia (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2010c, p. 16 – 17, 25 – 26, 28, 54 – 55, 59).

Orientações Técnicas sobre Auditoria na Assistência Ambulatorial e Hospitalar no SUS (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2005, p. 95 – 97).

PT MS/SAS n.º 134, de 22/8/94, art. 5º.

Manual de Glosas do Sistema Nacional de Auditoria (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2004, p. 17 – 28).

Código Penal, art. 172.

3.2.4. Evidências

91. As cópias dos dados dos pacientes do Centro Regional Integrado de Oncologia (Fortaleza – CE) encontram-se no anexo 1, volume 3, fls. 315 a 369 e os papéis de trabalho referentes a esses casos se encontram no anexo 1, volume 4, fls. 370 a 427.

92. Os papéis de trabalho referentes aos casos encontrados no Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Recife – PE) encontram-se no anexo 4, volume principal e volume 1, fls. 01 a 377.

3.2.5. Causas

93. As causas identificadas com relação a esse achado dizem respeito às falhas do hospital nos controles nos tratamentos de oncologia, na medida em que solicita a abertura ou continuação da Apac de paciente que não está comparecendo ao estabelecimento de saúde.

94. Identificou-se também como causa a atuação insuficiente da auditoria local (Secretaria de Saúde responsável), uma vez que essa autoriza a abertura ou continuação de Apac sem as devidas verificações necessárias.

3.2.6. Conclusão

95. Foram confirmadas aberturas de Apac após o óbito do paciente, para as quais não houve comprovação de serviço prestado por parte do estabelecimento de saúde. As justificativas apresentadas pelos hospitais não foram suficientes para elidir as cobranças indevidas constatadas na auditoria. As irregularidades devem-se principalmente a falhas operacionais dos prestadores e à fragilidade da supervisão pela Secretaria de Saúde.

3.2.7. Propostas de Encaminhamento

96. A partir das conclusões do achado, será proposta determinação para que a Secretaria Estadual de Saúde do Estado de Pernambuco e a Secretaria Municipal de Fortaleza – CE procedam à apuração em todas as Apac abertas após o registro do óbito do paciente, nos hospitais Imip e Crio, respectivamente, e providencie, se for o caso, o respectivo ressarcimento ou glosa dos recursos pagos indevidamente.

97. Com relação aos demais casos identificados na base de dados, para uma adequada relação de custo benefício do controle, considerou-se viável a realização de uma seleção de sete municípios para os quais será determinada a apuração das Apac questionadas e uma seleção de 24 municípios para os quais será proposta recomendação de apuração das Apac questionadas, conforme explanação abaixo.

98. Contabilizaram-se 185 municípios nos quais houve registro de abertura de Apac após o óbito do paciente. Desse total, foram desconsideradas as Apac em que o procedimento questionado estava relacionado à doação de órgãos, ou seja, para as quais poderia haver justificava para procedimento após falecimento do paciente. Restaram então 182 municípios, que compõem o universo de possíveis irregularidades, o que totaliza um valor de R$ 3.823.549,62.

94 Comentários + Add Comentário

  • Vai mandar rato tomar conta de queijo, dá nisso!

  • É realmente uma vergonha, e eu só tenho a lamentar, pois perdi dois parentes muito próximos nesse hospital, com infecção hospitalar.
    Essa ‘artemanha’ financeira NO MÍNIMO mostra a falta de respeito e profissionalismo por parte dos que comandam aquele hospital.

  • Pois é Pierre, primeiro veículo de imprensa a notar essa “coincidência” entre a Sec. de Saúde e o IMIP.

      • Pois é Sebastião… Teve esse outro blog que falou sobre isso…
        Mas vocês não acham que é muito pouca notícia para o tamanho desse escândalo???
        Desde o começo desse “arrumadinho” no qual a raposa está tomando conta do galinheiro, eu estou “pasmo” com a “letargia” da imprensa…
        E olhe que tenho convicções fortes de esquerda, e mais: “votei em Eduardo Campos”!!! Mas me confesso assustado com a “total falta de oposição” ao Governo de Pernambuco!!!
        Sem notícias dos escândalos (será que tem mais???) e sem oposição, corremos o sério risco de ter um ACM em Pernambuco???

        Antonio Moraes.

        • Antonio, não vi que não era o redator e você deve agradecer a Deus por isso (não escrever tão mal). Não entendi seu comentário e intervenção naquele momento. A minha manifestação contra “Azevedo” era baseada em minha antipatia por um jornalista de segunda: Antonio Azevedo. Tenho déficit de atenção e confundi seu nome com o do redator, após quase um ano da minha manifestação por aqui… Peço desculpas a você e dedico minhas palavras aos “blogueiros”.

  • Essa é de matar mesmo

  • Quem perdeu parentes para essa doença, não vê com nenhuma graça o desvio desses recursos.

    Vejam bem: a venda de medicamentos de origem duvidosa é tratada duramente pela lei, porque isso pode afetar a saúde de alguém.

    Agora, me digam: quão mais grave não é desviar recursos para tratamento de pacientes (pobres, diga-se de passagem) que sofrem de uma doença terminal !?

    Isso não deveria ser tratado como um desvio de verba como qualquer outro, mas como um crime hediondo!

    • O “grande” “jornalista” Azevedo (se for realmente o jornalista Azevedo, a primeira parte da mensagem é destinada ao senhor. Se não for ignore-a) … Como sempre, não perde a oportunidade de polemizar com fins adulatórios transversos. Talvez por isso você seja um profissional de terceira linha, confinado à eterna mendicância e pedinchice. São expressões comuns ao teu repertório verminolento*: “família finíssima”; “my friend” (para gente importante do meio diplomático, para as quais você pede um whiskyzinho Cavalo Branco/J.W. Black de um Duty Shop; eminente Deputado; Fulana estava elegantérrima; A familia Tal é “trilhardária”; fofoquinhas sobre famílias tradicionais (tal como a Lundgren) etc. Um tipo bem frívolo, que nem de *Homem* merece ser chamado.

      Antes de “opinar’, deveria aguardar por mais informações. Você deixa insinuações perigosas nas poucas linhas do comentário, acatando imputações efetuadas por “coitados”, que não deixam escapar um pretexto pra clamar por atenção. Não estão conformados com o fracasso e perseveram como bons jornalistas de quinta.

      O IMIP e os hospitais que seus gestores administram oferecem o melhor serviço de saúde para pessoas carentes. Certa vez, quando perdi meu plano de saúde, fui atendido no Oscar Coutinho. Os remédios utilizados são de alta qualidade, os hospitais são bem higienizados, o tratamento é humano (os enfermeiros e assistentes possuem carinho e admiração pela instituição) e nenhum paciente deixa de ser bem medicado (como regra). Ao contrário até do que já experienciei no Esperança, Real Hospital Português (de onde um médico médico conhecido alertou-me acerca da baixa qualidade dos medicamentos genéricos ministrados e confirmou a informação da medicação de qualidade dos hospitais da fundação).

      É certo que deva haver uma investigação detalhada de cada caso, inclusive auditorias mais severas, cuidadosas e regulares em TODOS os hospitais. O Hospital do Câncer vem recebendo doações há anos, que são subtraídas por médicos com espírito de porco e destinadas às próprias clínicas particulares de quimioterapia. Há poucos anos, aproximadamentes 50 televisões LD de 48 polegadas integraram uma doação generosa, com o “porém” de passarem por um interessante processo de eteriorização nas mãos da administração corrupta, que goza com a ternura complacente de um grupinho de médicos que com elas (e inúmeras doações) asseguram recursos pra “projetos pessoais”. Posso afirmar, e para confirmarem, façam uma visita ao Hospital e falem com os funcionários.

      Por lá há médicos de todos os tipos, desde os dedicados, íntegros e competentes até os mais velhacos.

      Não dá pra saber ao certo quem está realmente envolvido nas inconsistências descobertas pelo TCU e, obviamente, o atual Secretário do Estado tem que ser responsabilizado juridicamente… tendo participado ou não do provável/eventual desvio de recursos, pois é sobre ele que recai a responsabilidade jurídica.

      O problema é saber até onde as hipóteses devem ser lançadas ao acaso em sítio público. Um bom jornalista não vende serviços políticos especiais, mas mantém a objetividade e o senso de responsabilidade pelas informações que divulgam (o que não é o caso dos amadores deste blog).

      Eu endossaria a matéria se fosse estruturada com profissionalismo, por cidadãos retos e não por prostitutos/mercenários. Se pressionassem pela transparência, publicidade e transparência de toda instituição responsável pelo uso adequado dos recursos públicos. Se fossem parcimoniosos e bem intencionados. Não um par de macacos de circo implorando seja por alguma notoriedade imerecida, seja pelas graças de algum mecenas para financiar a macaquice.

      Tenho direito ao meu discurso emotivo, baseado em fatos, mas vocês, acima de todos, tem o dever de zelar pelo uso adequado das informações veiculadas.

      • Não dá prá comentar um “post” de alguém que se intitula “Azedo Vejo”…
        Qual é o seu verdadeiro nome, meu amigo?
        O meu é Antonio Moraes… Não preciso me esconder de niguém para postar comentário num blog.
        Ou você seria mais um que faz parte das falcatruas desses caras que mamam no poder e está defendendo seu “pão” escondido atrás de apelidos falsos???

        Antonio Moraes.

        • Antônio, você é mesmo um imbecil. O anonimato não é um direito seu, né? Pelo menos não como um ”jornalista”. Sou concursado e ocupo um cargo alto, sem travar alianças políticas. Cheguei pelo meu estudo e só precisei de ajuda quando estava mto doente e sem meu plano de saúde. Não sou tão incapaz a ponto de depender da adulação, por meio do uso desleal e aético da palavra. Se alguém depende de adulação aqui pra conseguir algum ”pão”, ou VISIBILIDADE, é o grupo de redatores incompetentes do blog. Lembro de uma acusação contra um advogado, registrada por algum macaco da equipe de ”jornalistas” de vocês. Foi uma gafe profissional, baseada em uma capacidade analítica atrofiada, que resultou em um processo judicial contra o ”tal” cretino redator. Na mesma linha, você segue. A propósito, parabéns pelo nome. Você é corajoso em atestar a própria mediocridade e fraqueza moral/profissional. Ficarei no anonimato sim… e você na obscuridade, merecida tanto pela falta de talento qto de profissionalismo…

      • “Azedo Vejo”, acho que você está meio equívocado, não? Li seu comentário, pertinente suas observações, mas não vi ninguém, do seu comentário pra cima. Você respondeu ao “Azevedo”, mas ele parece seguir a mesma lógica de raciocínio que você. Uma lógica humana, ele está criticando, também. Não entendi mesmo para quem você direcionou o comentário, pois todos acima tem a mesma visão que a sua. Isso inclui o Azevedo.

        E, Antonio Moraes, pelo que entendi, seu pensamento é igual ao desse “Azedo Vejo”. Não deve ter nada a ver com você.
        Ah, ele só usou o “Azedo Vejo” como uma ironia a “Azevedo”, creio eu.

        Acho que aqui não é lugar para soltar indireta para ninguém, mas sim, discutir sobre a cidade e suas falcatruas, para pensarmos em soluções.

        Abs.

        • Paula, a questão está na intenção (e na falta de provas) pra sustentar as imputações veiculadas na notícia. Não há desejo de ”solução” pra um problema social. Há, isto sim, um desejo pela visibilidade e expectativa de conseguir vantagens (conheço gente que sabe pra quem prestam serviços).

          Qto ao Azevedo, a semelhança apontada é aparente. O Azevedo apenas endossa a notícia sem conceder o benefício da dúvida, assim como o autor. Eu não desacredito na totalidade da publicação, mas não consigo aprovar a intenção difamatória explícita, bem como a completa falta de imparcialidade na veiculação de uma notícia tão delicada. Jornalistas mais hábeis conseguem ”esconder” melhor a vocação tendenciosa e oferecer a impressão de imparcialidade. Ainda bem que Moraes e parceiros não são tão bons no que fazem, tornando mais fácil caracterizar esse blog como uma espécie de excrecência jornalistica, carente de credibilidade…

          Abraço

  • Pelo as propostas e encaminhamentos:cabe a Sec de Saúde proceder e apurar todas as apac abertas após registro de óbitos dos pacientes,providencie, se for o caso, o respectivo ressarcimento ou glosa dos recursos pagos indevidamente.Será que o Sec. vai identificar,reconhecer e ressarcir um erro
    que o próprio cometeu?

  • Esse é o exemplo de gestão que temos…

    • Exato, Ana. Era esse o comentário que eu ia fazer.

      É esse o “maravilhoso” modelo de gestão de saúde pública do nosso querido governador (que, curiosamente, tem 90% de aprovação dos que mais precisam o SUS) ?

      E o excelente “pacto pela vida” como anda?

      Aviso ao pessoal da polícia de PE: se quiserem protestar por melhores salários, façam como os seus colegas da Bahia fizeram, deixem as ruas nas mãos dos bandidos. É a melhor maneira de testar a quantas anda a bandidagem no estado. E a melhor maneira também de pressionar o governador e a própria sociedade. Vamos ver se a cidade aguenta 1 dia sem a polícia, já que segundo o governador, PE é o estado mais seguro e rico das galáxias e, portanto, bandidagem em PE é coisa do passado.

      O mesmo vale para os médicos. Como a renda do pernambucano é uma das maiores do planeta, ninguém deve usar o SUS já que todo mundo tem condições de pagar 1 mês de UTI nos melhores hospitais particulares da cidade. Então, médicos, deixem de trabalhar por 1 semana pra ver como fica a saúde pública, já que ninguém mais precisa dela.

      • Pois é só médico não, porque até parece que médico consegue fazer alguma coisa sem ter os paramédicos a postos (enfermagem, técnicos, biomédicos, farmacêuticos …), é um absurdo a desproporcinalidade de salário entre as categorias da área de saúde, é por isso que o sistema está como está, sem falar no sucateamento dá área de diagnósticos que esse Secretário de Saúde vem trazendo com a disfarçada privatização da saúde.

  • [...] Blog Acerto de Contas Esta entrada foi publicada em Notícias, Saúde e marcada com a tag Denúncia, Política, RMR, [...]

  • E o governador vai demitir o ladrãozinho do dinheiro público ? O homem do transporte dirigia bebado e ,agora, o homem da saúde cobra pela consulta não feita. E agora Eduardo ? Vai aceitar uma nota oficial ?
    Vai mandar o ladrão para a cadeia ?

  • Infelizmente, esso é mais um (dos infindáveis) exemplos do desdém com que tratam o povo…
    E entre ‘eles’ (‘autoridades’) uma mão lava a outra…
    Daqui a pouco essa denúncia também cairá no esquecimento do povo pernambucano, igualmente como no caso dos precatórios…alguém se lembra??
    Que vergonha! Que nojo!!!

  • E eu que achava que o IMIP (gestores) eram pessoas sérias e éticas!

    • Saia da Matrix, meu chapa!!!! Você acha que hospital filantrópico, no Brasil ,é filantrópico porque é bonzinho ?

    • Não é novidade pra mim. Vi com meus próprios olhos a “honestidade” do IMIP quando trabalhei lá. Por isso que não contribuo com um centavo sequer. Eles já têm dinheiro mais que suficiente. E o povo inocente acreditando na caridade do IMIP continua doando o seu suado dinheiro…

    • tão sérias e éticas que saem demitindo funcinários em massa a torta e direita numa extrema falta de respeito com os funcionários e ainda falam em humanização…

  • E Pierre ainda disse aqui em post recente que o Governador deu um choque de gestão, com meritocracia, e que ele vai bem…

  • Assim como no resto do Brasil, o SUS pernambucano é um lixo, mesmo que o governador encha a boca dizendo ser um grande gestor. Venderam as UPAS como salvação mas o fato é que as UPAs não passam de serviços de urgência, cujo objetivo é papar filas que antes lotavam os grandes hospitais. Só que saúde não se faz com serviço de emergência. Saúde se faz com prevenção e uma rede ambulatorial eficiente. E neste quesito Pernambuco , vulgo locomotiva do brasil segundo o governador, é pior que país africano.
    Mas o fato é que acho é graça quando vejo a manada se fudendo, migrando de UPA em UPA, de Unidade mista em unidade mista, de PSF em PSF atrás de atendimento. Se 90 % dos pernambucanus aprovam o governo é porque gostam de sofrer. Então danem-se. Que o caos permaneça pois esse caos ainda vai garantir a eleição de muito coronel. E não vou chamar o povo pernambucano de bovino porque um boi sabe quando está se fudendo. Pernambucano se fode e ainda se prostra ao seu fudedor!!!

  • Falha HORRÍVEL do novo layout: CADÊ O BOTÃO PARA COMPARTILHAR O POST NO FACEBOOK????????????????????????????????

    • Ta abaixo do texto

      • Hum… uma extensão do meu Chrome tava bloqueando, sorry!

  • Esse Figueirinha tem carinha de bom senhor, paizão, mas quem trabalha com ele sabe de suas ignorâncias e grosserias, nas reuniões, cobrando resultados e distribuindo patadas.
    A veiculação desse levantamento do TCU só confirma o que muitos comentavam sobre sua conduta moral e profissional.
    Só lamento (e muito) pelo abalo que se abaterá sobre as ações sociais do IMIP e do Hospital Pedro II, assim como ocorreu com a LBV do Paiva Netto, que nunca mais se reergueu.
    Quero só ver se o Governador repetirá a leniência que dedicou ao caso Isaltino e passará a mão quente na cabecinha de Figueirinha…
    Controle social, galera, o Estado, a contrário do que muitos pensam, é nosso, é feito por nós, cidadãos contribuintes.
    Eles apenas gerenciam (ou deveriam gerenciar), pois os elegemos.

  • É como disse Alexsandro, saúde se faz com prevenção em primeiro lugar.

    1) Implantação de sistema de esgoto e coleta de lixo (ainda há lugares sem isso, mesmo aqui na capital)
    2) Campanhas educativas sobre hábitos saudáveis
    3) Alguns fatores secundários ligados ao bem-estar do pernambucano – por exemplo, o trânsito
    3.1. aposto que as doenças decorrentes do stress poderiam ter menor incidência se o trânsito não fosse essa coisa de louco que é hoje – alargamento de vias de grande circulação como a Av. Sul
    3.2. Construção de viaduto ligando a rua Amélia Xavier Sampaio (a oeste da Lagoa do Araçá) à rua Jaguarana (a leste do Ignez Andreazza), criando assim uma passagem direta entre a Imbiribeira e a Estância, ajudando portanto a desafogar um pouco a Av. Recife e a Av. Mascarenhas de Morais
    3.3 Campanha educativa sobre os destinos dos ônibus e as possibilidades de deslocamento entre dois pontos quaisquer da RMR (plugin para o Google Earth com os trajetos também seria legal)

    4) Incentivo à agricultura familiar, dando preferência a produtores certificados pelo não uso de agrotóxicos.
    5) E outras coisas mais que não consigo lembrar agora

    Sendo que esse tipo de coisa

  • O dia em que o povo aprender a votar, o SUS vai melhorar.

    Enquanto o povo só colocar CRIMINOSO no poder, a boiada ainda vai levar muita rol@ no rabo.

    Dudu jura que vivemos num estado que cresce mais do que a China. E o povo otário acredita. O que eu acho incrível é que a mundiça mora em barraco na favela, “puliça” metendo bala, pegando ônibus lotado, trabalhando em subemprego detonado, morrendo no SUS, teto de escola caindo na cabeça e é essa mesma mundiça arrombada que acredita cegamente nas mentiras do vigarista Dudu.

    Eu acho que é a música alta do trio elétrico no carnaval e a maconha estragada que tá deixando essa rafaméia meio noiada.

    • O problema é que a classe mais baixa não se informa. Seja porque não quer ou porque não pode. O buraco é bem mais embaixo. Vai desde o seu nascimento, o estado controla isso. A educação daqui é péssima, isso desestimula a sede de conhecimento, a crítica da sociedade. E o governo não tá nem aí pra isso. Seja o estadual ou federal. Eles simplesmente ignoram e querem botar todo mundo pra trabalhar. Mas, voltando… aí a classe mais baixa não se informa, não tem vontade de saber nada da cidade, do estado. Simplesmente o que eles veêm na TV é aquela propagandazinha eleitorial linda de Eduardo Campos & Cia dizendo que são os melhores gestores do mundo e que Pernambuco virará um paraíso. E ainda tem várias aí começando que vão ludibriar, mais do que já fizeram.
      Esse mal tem que ser cortado pela raíz… e não engolido.

  • Sera que isso e tudo ou tem mais? Na epoca ele nāo era secretario da Saude. Agora e. o que ele anda aprontando agora que sabe tudo da saude no estado, manda em todas as upas e hospitais, inclusive da concorrencia.

  • O fundador do IMIP, prof. Fernando Figueira era um idealista e trabalhava por amor, diferentemente dos seus filhos, que hoje estam no comando do IMIP e só visam o dinheiro. O atual secretário de saúde de PE, Antonio Carlos Figueira é um “cavalo batizado”, trata com total desrespeito seus subordinados, que diga-se de passagem, são muito mal remunerados.

  • O povo tem é que tomar vergonha na cara e parar de colocar marginais no poder.

    Se o povo quer colocar bandidos (que deviam estar presos) para administrar o estado, tudo bem. Só não reclame da cachorrada depois.

    Povo malandro tem os políticos que merecem.

  • DENUNCIA: A FUNDAÇÃO ALTINO “AVENTURA”, COMO É CONHECIDA, AOS POUCOS VEM CONSTRUINDO UMA INDÚSTRIA DE FAZER EXAMES COMPLEXOS PAGOS PELO SUS EM SEUS PACIENTE. EXEMPLO DISSO É: O PACIENTE SE DESLOCA DE ARAIPINA NO ALTO SERTÃO PERNAMBUCANO, E FAZ TODOS OS EXAMES RAPIDAMENTE PAGOS PELO GOVERNO FEDERAL. SÃO EXAMES MUITO CAROS, DEPOIS É SÓ AGUARDA A MARCAÇÃO DA CIRURGIA QUE NÃO ACONTECE. GENTE QUE TEM MAIS DE ANOS E NÃO CONSEGUE FAZER A CIRURGIAS. SÃO PESSOAS POBRES DO INTERIOR DO ESTADO, QUE MUITAS VEZES SE DESLOCA PARA A CAPITAL VARIAS VEZES PARA FAZER EXAMES E MAIS EXAMES, E NADA. ALGUÉM TEM QUE FAZER ALGUMA COISA. ISSO NÃO PODE CONTINUAR ACONTECENDO. É SÓ VER AS ESTATISTICA DOS EXAMES REALIZADOS. COM A PALAVRA O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL.

  • Faça o seguinte: (1) Encha de burocracia o tratamento de paciente com câncer e (2) feche o serviço do IMIP, (3) depois afaste esse secretário ladrão que está afastando essa grana toda da união e administrando muito mal esses novos hospitais (que já desafogaram a saúde em PE). Com esses 3 passos vc vai transformar o serviço de saúde do estado no que era a uns 8 anos atrás. Um LIXO! Vamos começar a escrever jornalismo SÉRIO e sem ser tendencioso. em pensar que eu levava esse blog a sério.

  • Gostaria de que o blogueiro respondesse… Espero que nunca tenha acontecido com vc, mas vc já teve algum familiar atendido pelo no IMIP? Acho que não, senão conheceria o serviço de PRIMEIRO MUNDO, oferecido pelo IMIP. Sabe quantos pcts são atendidos por lá? Pesquise, seu desinformado! Se realmente ocorreu isso com esses 100 pacientes (compare com o número de pacientes atendidos lá), foi por pura burocracia e eu acredito na justificativa do IMIP! Vc Nunca entrou em um dos novos hospitais metropolitanos pra ver o belíssimo serviço que o IMIP hospitalar tem feito por lá. TENDENCIOSO!

    • Pois é. Alguns exageros cometidos pelo blog ficam claros vez por outra. Mas vocês realmente acreditam que pierre dedica seu tempo e energia a esse blog por puro altruísmo? É preciso sempre filtrar a informação que se recebe. Porque de bonzinho nesse mundo só minha vó.

    • Minha querida
      De 330 pesquisados, 100 eram fraudados. Isso representou 420 mil reais.
      Só burocracia né?

      • Pierre, o fato das UPAs e os 3 hospitais estarem nas mãos de uma instituição cujo “dono” virou secretário de saúde, fala por si só. O resto é conversa furada. Tanto que as defensoras do Figueira se limitam a usar de melodrama (“ah, mas a população é atendida ” ) para justificar absurdos!!!

    • De filantrópico no IMIP , só os funcionários, que ganham um salário de fome, atendem pacientes acima do limite humano e ainda sofrem assédio moral da chefia. Já a cúpula do CRIMIPE certamente não tem nada de filantrópica!!!!!

    • Eu conheço os serviços prestados pelo IMIP, são muito melhores que a média da rede pública de Recife. Os profissionais que me atenderam são muito solícitos e resolveram rapidamente a situação. Agora, escândalos como esse devem ser investigados sim.

    • É fácil achar que o serviço oferecido é de 1º mundo quando só se recebe tratamento lixo. Só que se o serviço é “melhorzinho” é devido à força de vontade dos funcionários!!!

  • Caro Pierre, quem já foi atendido no IMIP sabe como o imip é sério e trata bem a população.a justificativa do imip deixa claro que não houve intenção. ai da saúde pública do estado sem antonio figueira. estaria um caos. eu sugiro você ir conhecer o imip de perto. tenho certeza que mudará de opinião.

    • Renata, a constituição diz que saúde é direito de todos e dever do ESTADO. Não é dever de Antônio Figueira. Coronel Dudu promoveu a privatização do SUS estadual, entregando o serviço público a instituição que , pasmem, pertence ao secretário de saúde, tudo com a conivência da mídia local, ministério público, sindicatos e etc. Putaria e escrotice da pior qualidade. Quanto não deve custar uma injeção de Voltarem, agora ? Presta-se o mesmo serviço que se prestava antes, porém a um custo muito maior. E certamente a grana não vai pro bolso dos funcionários que atendem diretamente a população, né ?

  • Prezado, vá ao IMIP você também e verás que todos têm acesso à saúde. Se os senhores não sabem, o IMIP só atende paciente do SUS. O governador Eduardo Campos é o mais bem avaliado em todo o país. Por que será, hein? O IMIP pertence ao povo, não a determinado grupo, pois seus serviços são voltados para a população carente. Ai de nós se o IMIP não existisse. A população pernambucana agradece aos gestores do IMIP e ao secretário estadual de saúde, Antonio Carlos Figueira que é uma pessoa muito séria, sim senhor! E basta! Já deu. leiam a justificativa do IMIP que é coerente com a sua prática séria, honesta e trasnparente. Aproveito aqui para desejar sucesso ao IMIP e à saúde do estado que está em ótimas mãos.

    • Renata, Hitler também era unanimidade. Logo, isso não é argumento. Vamos aos fatos :
      Dudu entregou de bandeja a saúde do estado a uma instituição cujo dono virou secretário de saúde.
      Essa fato fala por si. Por sinal, a secretaria de saúde do estado deveria se chamar secretaria da doença, pois o que vemos atualmente são grupos, ditos OSs, das quais o IMIP é a principal, mamando com as doenças da população.

      • Lei de Godwin, Alexsandro? Seus argumentos são sempre bons, não precisa disso!

        Ademais, ela tem razão quando diz que o serviço do IMIP trata bem a população. Não para desqualificar a denúncia, mas porque isso também é um fato que não pode ser ignorado!

        • Quando um esquerdista quer defender uma falcatrua, ele usa a seguinte lei :” Ah, mas fulano teve grande aprovação nas urnas”. Pergunto : aprovação nas urnas é carta branca para safadeza ? “Argumentos” desse nível merecem a lei de Godwin como resposta!!!

    • A população agradeça aos fundadores do IMIP e não aos atuais gestores, e quanto ao governador me poupe pode até ser o ” mais bem avaliado” é muito político e se tem secretários do tipinho que tem é porque é igual!

  • Por que será que essa história toda, que já foi amplamente divulgada e esclarecida em 2010, está sendo publicada novamente esse ano? Será que é porque estamos em ano eleitoral? Quem será que está pagando para tentar descontruir a imagem e as benfeitorias realizadas pelo governador em sua gestão? Com isso, a gente percebe que esse blogzinho de terceira não tem credibilidade alguma. Em ano eleitoral vale tudo mesmo né! Marketing viral negativo, denúncias descabidas, até notícias requentadas e já esclarecidas ao TCU!!!

    • Primeiro, o ano político do qual se fala não é para governador! Claro que quando DUDU se eleger p/ qualquer coisa aí vai ser eleito pois o povinho iludido com o bom moço vai o colocar de novo como primeiro nas urnas.
      Segundo, esse blog não é de meia tigela não é de tigela inteira e fala o que incomoda sim, que é a mais pura verdade.
      Cada um tem direito a defender suas convicções e a acreditar no que quer. Vivemos num país democrático!! Blog pode surgir a qualquer momento p/ qualquer assunto querida!

  • E a notícia saiu da mídia de um dia para o outro.

  • Minha cara, saúde não se faz com hospital. Hospital não é política de saúde e serve para curar doenças.
    Em Pernambuco, a prevenção é uma tragédia. O saneamento ridículo (muitos nem água encanada têm).
    E a sra. vem dizer que a saúde está em boas mãos ? Não. A lógica que seu Dudu e seu figueira criaram é a de mamar dinheiro às custas de uma população que vive doente porque não tem o básico. Deixe de repetir clichês e analise a questão sem paixão. O fato é o seguinte : O que dá dinheiro, inclusive para o IMIP, são pessoas doentes. Por isso a atenção básica é ridícula!!!!

  • Já a clínica médica do IMIP custa ao hospital vários rombos no orçamento todo mês e nem por isso deixa de receber,atender e diagnosticar os pacientes da melhor forma.

  • Quem eh de saúde que sabe muito bem quais são as verdadeiras “intenções” do IMIP. E os alienados ainda fazem doações …

  • Quem eh de saúde que sabe muito bem quais são as verdadeiras “intenções” do IMIP. E os alienados ainda fazem doações … eu estagiei lá como estudante de medicina, eles pediam exame de imagem p tudo, inclusive já vi até fazerem USG p detectar Parasitose intestinal kkkk

  • Quem eh de saúde que sabe muito bem quais são as verdadeiras “intenções” do IMIP. E os alienados ainda fazem doações … eu estagiei lá como estudante de medicina, eles pediam exame de imagem p tudo, inclusive já vi até fazerem USG p detectar Parasitose intestinal kkkk

  • O incrível é que simplesmente nenhuma autoridade, legal ou sindical ou representativa que seja, questionou ou questiona a nomeação do Secretário de Saúde ligado ao IMIP e consequentemente às OSS que a entidade contrata…Outro problema, que gostaria que fosse debatido pelos senhores é de fato se, como vc mesmo colocou, a iniciativa privada deveria gerir essas novas unidades. Primeiro, já está no STF desde 1998 uma ADIN proposta pelo PT e PDT e que o Supremo há anos não julga o que gera uma insegurança grande para quem quer planejar uma carreira na saúde pública, 2) Conforme várias entidades, incluindo o CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE, e o próprio Ministério Público Federal, a lei das OSS é uma afronta à Constituição Brasileira e uma forma velada de repasse de dinheiro público a entidades privadas de forma não vigiada ou fiscalizada. É sabido que dentre algumas OSS já há até a “Quarterização” onde a OSS contrata uma terceira empresa para prestar o serviço que deveria ser, por essa lei, função dela. Os funcionários são contratados ao bel prazer dos presidentes das OSS, e o que só faz aumentar o clientelismo. O Estado gastou uma fortuna construindo as unidades e hospitais e a iniciativa privada ganhou de bandeja uma mina de ouro…

  • Já fui funcionaria do IMIP ,e realmente é um absurdo o que os funcionarios sofrem ali dentro, é muita escravidão,,,,, altas carga de trabalho., Salário baixissimosssss, inacreditável…… se tem atendimento bom é por pura consciencia e responsabilidade dos funcionários que lá são conhecidos como a plebe, porque a NATA da sociedade IMIPIANA ,são uns Bandidos….. Sem contar com a FBV que eles tambem faturam e muitooooo…………

  • Os cachorros latem…e a caravana passa! Tenho pena deste bloguinho…

    • Esse é seu argumento ? Parabéns. Já podes ser um funcionário padrão do IMIP. Desses que dizem amém, se submetem a escravidão enquanto a cúpula enriquece ainda mais!!!!

      • Bate o pezinho…bate!

        • Eu não. Quem bate o pezinho é a pernambucanada atrás de atendimento em um sistema de saúde medíocre!! Que tem como função não atender a população mas papar a grana da pernambucanada!!

        • Falou e, como sempre, não disse nada…

  • Cadeia e algemas existem prá quê? Entrar com uma ação conjunta com OAB, Ministério Público, Sindicato e CREMEPE. É agora!

    • Você esqueceu o Bispo…!

  • Em minha época de estudante fiz uma pesquisa sobre a prática do(a) assistente social na UPA da Caxangá( que é gerida pela Fundação Manoel da Silva Almeida). Ao entrevistar uma profissional perguntei o que a fundação ganharia ao gerir a referida instituição, e com a maior naturalidade do mundo esta profissional revelou algumas artimanhas do gestores, que por questões éticas não poderei revelar aqui. Com todo respeito à opinião do Sr. Pierre, não acredito que entregar a gestão dos serviços público ao setor privado seja a melhor alternativa, visto que o interesse deste setor é claro: Lucro. Defendo que uma alternativa mais viável seria o fortalecimento (ou criação) de mecanismos democráticos de controle e desburocratização da gestão pública.

  • Se catucar encontra mais….

  • Fui acadêmica, doutoranda e residente do IMIP e continuo trabalhando nessa instituição há 5 anos. Estou lá porque acredito que estarei me aperfeiçoando cada vez mais do ponto de vista científico. MAS, lá não há respeito ao funcionário. Trabalhamos como burros de carga, recebemos uma ninharia por isso. Gostei de quem falou que filantrópico só os funcionários. A alta cúpula está de olho nos lucros (que não são pequenos).

  • Amigos, o IMIP é uma máfia. A instituição privada congrega muitos médicos idealistas, a maioria mal pagos. O mando está nas mãos da família figueira e seus apaniguados. Tem uma faculdade privada, que teve várias salas de aula construídas com dinheiro público, que falta em vários hospitais do estado. Se você for na triagem da obstetrícia, encontrará o exemplo de atendimento: um leito para quatro pacientes, três em cima e um embaixo da cama. O sistema de saúde adora o IMIP, que não rejeita pacientes, atende mais do que deveria, a fiscalização fecha os olhos, basta dar uma incerta que todos verão que faltam equipamentos nas UTIs Geral, Obstétrica, Pediátrica e Neonatal, faltam profissionais, residentes dão dupla jornada, pois recebem como residentes e como plantonistas, muita coisa é escamoteada da sociedade. O absurdo maior é colocar AC Figueira na secretaria de Estado! Quem é da SES sabe que as verbas são desproporcionalmente direcionadas ao IMIP, se asfixia os outros serviços, não se contrata profissionais nem se mandam verbas suficientes para o Hospital Agamenom, Hospital Barão de Lucena, Restauração e Oswaldo Cruz, os salarios dos medicos das UPAs e os três hospitais novos é geralmente o dobro, neles não falta nada. Perguntem depois se isso significa ou não conflito de interesse, a raposa tomando conta do galinheiro. E o povo, ignorante, que se informa apenas pela TV, a tudo assiste, bestificado…

    • Prezado Um Cidadão Preocupado,

      Não é tudo exatamente assim. A situação lá é outra. Você é um dos poucos visitantes a evitar nomes (não me refiro ao do jornalista) e focar no que percebe como problema. É uma atitude nobre e você parece ser crítico e bem intencionado.

      Nunca colocaria minha mão no fogo por político. Os que conheci (só conheci político em Roraima) são incapazes, incompetentes, desonestos, desprovidos de boas intenções (focam no próprio ego e/ou vantagens derivadas de alianças e troca de favores); são despreparados (e de pensamento embotado) compensados por um time de bons assessores. Só o que fazem é ocupar o cargo e pavonear em eventos, representando o que consideram interesses próprios e em troca de algo. Há exceções tb, mas o jogo não é limpo, como qq pessoa tem noção.

      O problema é de quem reclama sobre as tais vantagens, mas aceita favores impróprios de pessoas com um grau similar de influência. São os hipócritas. Aqueles que se manifestam por aqui e recebem/buscam/aceitam facilidades do gênero são vendidos/venais. Não dá pra apontar quais têm esse tipo de motivação (não além do Dream Team de “jornalistas” que publicam matérias enganosas, com um viés adulatório transverso. Esses são ainda piores.).

      Não dá pra falar sobre todos os seus comentários. Seria impraticável, pq custaria muito do meu tempo. Devo focar em alguns que considerei mais importantes…

      Sobre o excesso de pacientes: pq vc acha q o IMIP atende mais gente do q pode? Você sabe para onde aquelas pessoas iriam, caso lá não fossem atendidas? Sabe de onde vêm (sertão e interior de outros Estados)? Sabe como são tratados os pacientes em hospitais administrados pelo Estado? Sabe q grande parte (hospitais públicos) não têm mais do q soro fisiológico? Conhece bem a situação de miserabilidade de quem possui aquilo como a melhor escolha? Q em outros hospitais, pacientes são mandados pra casa em plena fase inicial de doenças curáveis, retornando apenas para morrer? Não é assim no IMIP (e hospitais da rede). O IMIP tem crescido, focando sempre na expansão necessária pra atender ao mundo de pessoas desamparadas, destinadas à própria sorte em qq lugar. Seria melhor se os hospitais não recebessem os doentes? Pq você não faz algo pra ajudar? Eu ajudo.

      Quanto à Faculdade Pernambucana de Saúde e os ativos decorrentes do seu êxito no mercado:

      1) A faculdade é fonte de renda para o funcionamento dos hospitais; aquisição de máquinas modernas, medicação de qualidade, expansão e melhoria da estrutura… investimento maciço em limpeza, higienização e formação de seres humanos, tb;

      2) Sobre esse monopólio da saúde em Pernambuco, não discordo totalmente de você. É suspeito haver tanta verba destinada a uma única instituição de saúde, claro. Mas qual é a outra instituição que goza do mesmo grau de confiança? Q aponta melhores resultados? Vc sabe pra quê a fundação administra tantos hospitais e as UPAs no interior? É pq a fundação tb tem muito a perder e não há espaço pra a negligência e corrupção de outros hospitais. É pra reduzir a superlotação q mencionou, deixando os casos mais complexos e delicados para os hospitais da cidade. Não digo que o Secretário seja um puro de coração. Bem longe disso, com certeza… Mas, apesar de ter consciência da vaidade e aspirações por detrás disso, sei que ele tem a fundação como um legado do pai. Não sou amigo/colega e nem próximo a esse cara. Sei o que o q a fundação faz, pq tenho contato com pessoas que conhecem as qualidades e defeitos da administração.

      3) É uma instituição modelo, diferentemente da Maurício de Nassau, não visa a alimentação da megalomania financeira de um explorador. É fonte de recursos humanos e financeiros para os hospitais.

      Sobre o salário dos funcionários da Fundação Fernando Figueira: o salário é o mesmo daquele pago em hospitais da rede pública (as verbas são públicas e o salário é aquele fixado para a rede pública de saúde. Infelizmente, os sindicatos não funcionam, mas não vem ao caso). Se é certo receberem tão pouco? Não… é vergonhoso, infamante, ultrajante… é um desrespeito ao profissional da saúde, seja ele auxiliar de enfermagem, médico, enfermeiro, físico etc. Mas é o que o Estado estipula e paga. Trata-se de um problema de dimensão nacional… Os cargos bem remunerados internamente são de direção, regidos pelo estatuto da fundação e financiados pelas verbas previstas no documento. Não é difícil encontrar gente na esfera pública com salário mais alto que a maioria dos cargos de maior remuneração da fundação.

      Quanto à questão dos médicos “idealizarem” o IMIP, não tenho conhecimento desse pessoal (os médicos podem ser amáveis ou estúpidos, mas n têm a abertura pra jogar dominó ou assistir a Dr. House durante os plantões). Sei que uma parcela imensa, dos funcionários mais humildes, trabalha com devoção (e gratidão); que vêem as pessoas sendo tratadas com dignidade e respeito; que esse respeito ao hospital vem, em parte, do sentimento de segurança, gerado pelo testemunho em primeira pessoa da qualidade do serviço de atendimento e cuidados prestados; que sabem que podem contar com aquela estrutura se/qdo adoecerem. Há muita projeção de si, o que gera empatia pelos doentes, carinho pela instituição e orgulho do trabalho desempenhado; mesmo que injustamente mal remunerado (problema do Estado e sindicatos). Você acha que esse sentimento vem de onde?

      Sobre a figura do secretário, não tenho o que dizer baseado em experiência pessoal. Só sei de alguns relatos de terceiros e do que li a respeito. Dizem que é vaidoso e temperamental, bem como de difícil acesso e de poucas palavras. Ouvi dizer que é amigo do atual governador desde a infância e que existe uma confiança mútua muito forte entre eles.

      A não ser que os responsáveis pelo blog mudem de postura (o que custo a acreditar, pela própria natureza do empreendimento), não acho que mereçam crédito. A minha tese anterior, quando fiz outros comentários, não dependia do acerto ou não das acusações, mas na ausência de princípios elementares de ética pessoal e profissional. Eles tentam polemizar, nem que o fundamento não seja verídico/comprovado. Não tecem ressalvas e não consideram a necessidade de um esclarecimento prévio (defesa) antes de apontar alguma suposta irregularidade. Têm cara-de-pau pra distorcer informações, com o fito inescrupuloso de angariar simpatia e benesses. Acho triste, sinceramente… mas essa é a regra. Como já disse, são baixos e pouco habilidosos. Não precisa pensar, pq as incoerências são facilmente detectáveis.

  • IMIP – A CASA TA CAINDO!
    Bem vindos a realidade dos fatos! Bom saber que está aumentando o número de pessoas que tomam conhecimento de tais coincidências (o que na verdade de coincidência não tem anda). Pesquisem um pouco mais, e fiquem por dentro de mais coisas obscuras que estão acontecendo no sistema de saúde pública do estado de Pernambuco. Se vocês ficaram chocados com essa matéria sobre o IMIP, se preparem para caírem duros como os defuntos que receberam tratamentos do IMIP,quando descobrirem o tanto de coisas que estão “ainda” por baixo dos panos!

    • A casa está caindo? Se estiver certo e tiver embasamento pro que mais parece especulação, espero que a “queda da casa” seja rápida… pelo menos que caia tão rápido quanto teus cabelos.

  • Gente, esse Secretário de Saúde ser gestor do IMIP é um absurdo, e em 1990 a lei 8080 já proibia essa prática!!! tá lá escrito mt claro: Capítulo II da Lei 8080 de 1990: “Aos proprietários, administradores e dirigentes de entidades ou serviços contratados é vedado exercer cargo de chefia ou função de confiança no Sistema ùnico de Saúde- SUS.
    como ainda permitimos que isso aconteça??? é caso para ser levados aos tribunais!!!!

  • Nunca acreditei no IMIP. Nem como cidadão, nem como médico. Não me espanta estas e outras que certamente existem, e que infelizmente faz parte do quotidiano brasileiro.
    So me lembra o Maluf….. aquela velha história do rouba mas faz…

  • , contar com as doações absurdas de aparelhos auditivos, onde existem mais de 20

  • Sabe-se que o Imip faz doações com verba do apac de alta complexidade de aparelhos auditivos. Só em Recife existem mais de 20 empresas neste ramo e não consigo entender o motivo pelo qual só duas ou três empresas tem parceria com o Imip , onde não se faz cotacoes para compra dos mesmos.

  • Será que os Mortos também estão usando aparelhos auditivos no Imip.

  • [...] Pierre Lucena, no Blog Acerto de Contas. Indicado por Maria Valéria [...]

  • O apac tem que ser revisto urgente tem muitas empresas se dando bommm mesmo com o apac

  • A sujeira nunca permanece muito tempo embaixo do tapete! O Imip ainda será desmascarado diante toda a sociedade e seus responsáveis punidos! Que vergonha!! Isso é consequência da ambição de uma empresa que pretende abocanhar tudo o que vê pela frente! O que mais pretendem???

  • Quando tudo isso vai parar? Todos já sabem que o esquema rola solto nesta Intituição!!

  • O apac tem que ser revisto em todo Brasil mesmo urgente doações mal administradas

  • eu vou contar uma outra bomba do imip é sobre os aparelhos auditivos,cara como pode uma so fono fazer um orsamento de tres empresas e so uma consegue vender aparelhos mas q as outras,vou falar a verdade essa mesma fono trabalha em uma so empresa como pode ela fazer um orsamento de aparelhos em nome de todas as empresas. qualquer outra novidade estarei aque dinovo

  • Quero ver ate quando vamos uma ter uma ditadura camuflada de democracia, pois o que vemos e o que temos e isto. Ninguem fala, ninguem sabe , ninguem faz nada , esta tudo comprado e todos conformados com este faz de conta. Sou da area de saude e estou indignada com tanto descaso e mentiras!

  • ola pessoal sou eu dinovo,é a respeito dos aparelhos auditivo do imip de recife rola tanto dinheiro nisso q não sei de onde vem,bom eu consegui um nome da fono q manipula os horsamentos das firmas para poder vender os aparelhos da empresa q ela trabalha,se alguem ou altoridade estiver enteresado é so deixar a resposta aque q eu darei o nome,ai eu me pergunto no imip tem quatro ou é mas empresas de aparelhos auditivos q vendem aparelhos auditivos e so uma tem uma demanda de venda grande,eu solbe tambem q tirarão uma firma de lá,não mandao mas paciente pra essa firma porq isso,bom se alguem precisar é so deixar a resposta aque fuiiiiiiiiii

  • Tenho uma amiga que trabalha no IMIP e sofre assédio moral por parte da coordenação de enfermagem. Escuto coisas absurdas. Desde gritos, ofensas, tapas nas mesas. Um misto de terrorismo psicológico incrível. E quando pergunto pq não denunciam, ela diz que as pessoas tem medo.
    Já ouvi inclusive comentários de outras pessoas que trabalham lá e sofrem o mesmo terror. É ASSÉDIO MORAL, ABUSO DE PODER… GENERALIZADO!!
    Desumano é o tratamento oferecido aos colaboradores de lá.
    Mais desumano ainda é o salário dos profissionais que deveriam merecer respeito e admiração.
    Coordenação de enfermagem militarista…

  • O IMIP tem um trabalho sério e sempre teve. Ajuda muita gente, ao contrário de vocês que estão aqui pra denegrir a imagem de quem quer que seja. Parem de fazer polêmica e vão fazer trabalho social de verdade que aí eu quero ver. Pessoas da minha família já foram salvas diante da morte graças ao IMIP. Eu mesma já fui curada por médicos do IMIP de uma doença que nenhum hospital particular de Recife foi capaz de descobrir. MAS ISSO NINGUÉM DIVULGA! Me poupem dessa sede de encontrar desgraça em coisas boas. Tô excluindo o perfil de vocês.

  • Pergunto agora sera que NUNCA chegou nenhuma “denunciazinha” no MPPE, nem q este repassasse para o MPF??? Vi ontem que o Diretor do Hospital do MS confiava tanto no Governador do MS,que na reuniao marcada entre os tres (Medico e Governador) e o Procurador-Geral de Justica do MS, ele (medico) saiu ‘SATISFEITISSIMO’ do encontro!! Pq sera hein?? Sera que eh o Ministerio Publico representado pelo seu PGJ baixando a cabeca pra Governador do MS?? Na frente da TV o PGJ do MS tentou disfarcar e disse q era pratica normal reunioes em seu gabinete entre denunciados por corrupcao ate para ouvir a outra parte.. seiiiiiiiiiii… kkkkkkkkkkkkkkkk

    Penso agora sera que o MPPE nao ja sabia desses praticas irregulares do IMIP?? E caso souber agora vai botar pra frente.. ou vai se ‘OMITIR’. Olha a PEC 37 ai viu??? Desse jeito eh melhor deixar na mao da Policia Civil e Federal. ja que ambas trabalham com prazo de 30 dias para concluirem o inquerito!

  • Que ironia, é o mesmo caso que temos no recife e a vereança eleita com a verba da especulação imobiliária qual o resultado “Plano Diretor” bem direcionado pelas empreiteiras.

  • Não entendo o porque de tanto drama somente agora !!? Desde o início da criação desta gestão estava mais do que na cara era um “grande esquema” entre o nosso “governador mais popular do Brasil” e um de seus seguidores (que dizem que será “o candidato” a governador nas proximas eleições) !! Mas esse BLOG NÃO DEVRIA SE LIMITAR APENAS A DENUNCIAR A INSTITUIÇÃO FILANTRÓPICA (IMIP) e sim se aprofundar mais e explorar uma outra instituiçao (PILANTROPICA CHAMADA REAL HOSPITAL PORTUGUÊS DE “BENEFICÊNCIA” EM PERNAMBUCO !) !!! Essa instituição SIM eh que deveria ser bastante investigada, uma vez que a “beneficência” não deve ultrapassar a casa dos 0,1% de seu faturamento (pois recebe TODAS AS BENÉFICES GOVERNAMENTAIS , não pagando impostos , e que além de praticamente não fazer NADA de filantropia , atende e COBRA CARO, por pacientes particulares e todos os “CONVENIOS DIFERENCIADOS” que possuem melhores valores por serviços prestados !!! OU SEJA, NA PRATICA EH UMA INSTITUIÇÃO PRIVADA QUE NÃO PAGA IMPOSTOS !!! Absurdo sem limites !!! Na pior , o IMIP AINDA ASSUME A POSIÇÃO DE SER 100% beneficente ! Enquanto o RHP eh apenas 0,1% !! E ambos se prevalecem dos mesmos direito tributários !!? Uma incoerência sem proporções !! O que falta mesmo em Pernambuco eh uma imprensa ativa e imparcial e que leve assuntos dessa magnitude ao conhecimento público , bem como um ministério público atuante e desengajado de seus interesses politicos de “fechar os olhos” a fatos gravíssimos que estão diante dos olhos das pessoas que uma visão e inteligência minima , mas que nada podem fazer diante de tais fatos tão escabrosos !!! Imagine o quanto o estado aumentaria na sua folha caso o RHP realmente , de fato , passasse a pagar os devidos impostos !! Quanta renda entraria aos cofres públicos pra serem aplicados em saúde, educação e infra-estrutura !!! São milhões de Reais jogados no lixo por ano !! A quem interessa não investigar isso ???

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação às punições de corruptos...

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia


  • “O homem de bem é um cadáver mal informado. Não sabe que morreu.”
    Nelson Rodrigues.

ARQUIVO

outubro 2014
S T Q Q S S D
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).