Santa Cruz: crise sem fim

mai 20, 2008 by     22 Comentários    Postado em: Atualidades, Esportes

torcida
Final da Segundona, Santa x Portuguesa

O Santa Cruz virou um caso de comoção no Estado. Para aqueles que são tricolores, como eu, é um martírio sem fim. A torcida do Sport, principal rival do Santa Cruz, nem faz mais piadas, de tão diferente que é a situação entre os dois clubes.

No domingo passado, no Programa Lance Final, da Rede Globo, um debate sobre o clube mostrou que realmente a crise é permanente e não terá fim enquanto não acabar esta gestão desastrada, tendo à frente o atual presidente, Edson Nogueira.

Fernando Veloso, líder da oposição, e um vice-presidente jurídico, que nunca ouvi falar, se digladiavam em frente às câmeras, enquanto o ex-presidente Mirinda mostrava um pouco de serenidade.

A situação do clube é dramática, e merece profunda reflexão. Meu Pai, que sempre me acompanha nos jogos no Arruda, tem uma frase que pode resumir o que é o Santa Cruz:

- O clube começou a desabar no dia em que subiu para a Primeira Divisão.

Para quem não se lembra, com Givanildo à frente, o time subiu para a Primeira Divisão em um jogo histórico, no Arruda, para aproximadamente 65.000 pessoas (foto). A partir daquele dia, tudo começou a desabar.

O Santa fez uma campanha ridícula na Série A, logo no ano seguinte, desabou da Série B para a C.

O que está por trás de tudo isso?

O Santa não soube renovar seus quadros gerenciais. Em uma determinada época, o futebol era todo gerenciado por políticos, falastrões e todo tipo de dirigente amador, que funcionou enquanto não se profissionalizou.

Depois disso, o dinheiro começou a entrar nos clubes, e isso significou a falência para tantos outros. É o caso do Santa Cruz.

Neste ponto, concordo com Fernando Veloso. Não é possível continuar com Edinho à frente do clube. Um presidente que confessou ter tentado corromper um juiz, como se as coisas ainda funcionassem apenas dessa forma. Para quem acha que isso é mentira, basta ver aqui, no nosso post anterior, com a gravação da confissão.

Edinho representa o que de mais atrasado existe no futebol. Aliás, não apenas ele, mas o Santa Cruz inteiro. Romerito Jatobá, José Neves, João Caxeiro e tantos outros, são retratos do futebol que não pode mais existir. É preciso profissionalismo.

A campanha da Celpe para doação de dinheiro por parte dos torcedores é um caso concreto. Isso não funciona, as pessoas não vão ficar doando dinheiro sem nada em troca. O Santa é um clube de futebol, não uma instituição de caridade. Seu produto é o futebol, e ele deve ser vendido, como um produto profissional.

A verdade é que não dá para escrever um futuro com essa turma participando do clube. O Náutico esteve em situação semelhante, e foi preciso que Fred Oliveira renunciasse para que outros assumissem, e conseguissem salvar o clube.

O Santa não está precisando apenas de união, precisa de reengenharia.

22 Comentários + Add Comentário

  • Pierre presidente!

    Precisamos urgentemente de cabeças novas, arejadas, no clube. Precisa abacar com clientelismo e favor e começar a planejar esse clube, ou acaba. E acaba mesmo. A Série C é um martírio sem tamanho e se o Santa Cruz não sair rápido, entra num círculo vicioso de derrotas-dinheiro que não entra-derrotas porque não tem dinheiro.

    A torcida não merece, a história do clube não merece. Será que sou só eu que lembro que daqui a pouco, no ano da Copa no Brasil, tem centenário do Santa Cruz? Se a gente não começar a arrumar a casa agora, periga nem comemorar centenário.

    Abs!

  • Concordo inteiramente com você.

  • Concordo contigo, Pierre. Futebol hoje é negócio e se não profissionaliza, não tem torcida que segure a derrocada.
    Sou alvirrubro, mas rivalidades à parte, acho profundamente lamentável a situação atual do Santa Cruz. Futebol forte precisa de clubes fortes e acredito que os 3 grandes de PE são um patrimônio cultural do Estado e é importante que estejam bem estruturados para se enfrentarem entre si e tb. brigarem com os clubes mais abastados do Sul-Sudeste.
    O Sport foi o primeiro a fazer tal profissionalização no início da década de 90 e são inegáveis os bons resultados, pois foi absoluto nos anos 90 (8 títulos em 10) e nessa década está na frente com 4 títulos e na semifinal de uma Copa Brasil, além da volta à primeira divisão. Notável tb. o fato de que nas últimas pesquisas o Sport ultrapassou o Santa Cruz e é considerada hoje a maior torcida do Estado.
    O Náutico começou mais tarde, mas mudou a gestão e tb. obteve bons resultados: impediu o hexa do Sport, foi campeão no seu centenário e conquistou 3 títulos na década atual, além de tb. ter retornado à Primeirona e lá permanecido (líder ao menos nesta semana). Para quem viu o amadorismo que era o Náutico na década passada e o profissionalismo atual, mesmo com poucos recursos financeiros, vê-se o quanto é importante o aspecto gerencial.
    O Santa tem uma torcida quase igual a do Sport e muito maior que a do Náutico, um vasto patrimônio de títulos e conquistas importantes. Mas se continuar com os Edinhos da vida, tende a sucumbir cada vez mais.
    Pela força do futebol pernambucano, desejo que o Santa se recupere e volte a rivalizar com Náutico e Sport em pé de igualdade (mas que o Náutico seja campeão no final – hehehe).
    Saudações pernambucanas e alvirrubras.

  • o santinha que se cuide… o meu Central vem por ai!!!!!!!!!!!

  • Se serve consolo a torcida tricolor, a grande vitória do Santa este ano foi escapar do rebaixamento para a segunda divisão do Pernambucano ao participar do hexagonal da morte.

    E agora vem o segundo desafio, evitar cair para a série D do brasileiro, recém criada e que poderá ter o Santa como sócio fundador…

  • Esquenta não, Pierre. O Santa ainda não chegou no fundo do poço. Ainda existem a série D e a segundona do Pernambucano pra ele passar um tempinho…

  • Segue minha sugestão para a frase da semana aqui no blog:

    “A torcida do Sport, principal rival do Santa Cruz, nem faz mais piadas, de tão diferente que é a situação entre os dois clubes.” Pierre Lucena, blogueiro e sofredor, achando que rubro-negro tem pena de tricolor.

  • é mesmo lamentável a situação de nosso tricolor… mas o Sport não deveria cantar de galo desse jeito, pois nos últimos 2 confrontos, deu Santa nos 2!!

  • Edinho renunciar? Pelo amor de Deus! Isso seria uma loucura!
    Edinho para a reeleição! Edinho mais uma vez! Edinho por mais tempo!
    Edinho merece uma placa no sagrado solo da Ilha do Retiro.

  • pra que o santa cruz consiga se soerguer será preciso separar a politica do futebol,pois, muitos usaram o clube para fins eleitoreiros

  • Oi Pierre, saudações santacruzenses. Gostaria de comentar com você uma proposta que fiz em outro fórum. Sem qualquer resultado. Faço-a outra vez em homenagem ao meu velho santacruzense pai, falecido há dois anos. Com ele vi Fumanchu e Mazinho jogarem (já ouviu falar?). Bom a proposta simples. Eu, ao contrário da maioria das pessoas, não acredito que futebol é item de mercado, ou seja, que o futebol possa funcionar como funciona uma empresa. Isto é balela para mim, em outra oportunidade defender este ponto de vista. Acredito no sistemaque mantém o Barcelona: um clube saudável deve ser inteiramente financiado por seus sócios, por quem sente algum tipo de identidade com o clube. Não adianta correr atrás de empresas patrocinadoras – mas eu não diria, como acontece ao Barça, que elas devem ser evitadas. Seu ex-presidente, o mundialmente conhecido economista Xavier Sala-i-Martin, observou em seu site que chegou a recusar patrocínios milionários para assegurar a identidade (cultural) do clube. Alías, essa identidade era de oposição ao governo espanhol. Lembro que a Catalunha há muito aspira por sua independência. O Sala-i-Martin tem escrito trabalhos técnicos em catalão, inclusive. Permita-me outra digressão, a situação do Santa Cruz lembra um pouco a do governo republicano espanhol durante a guerra de 1936-39; ver excelente livro de Anthony Beevor sobre o assunto, recomendo). Em minha opinião uma nova, jovem e REMUNERADA diretoria deve implementar uma campanha de sociedade através de uma cota única. Essa coisa de mensalidades não tem o menor sentido para mim. Esta superada esta forma de coleta. O dinheiro arrecadado deve ser suficiente para contratar um grupo de auditores independentes. Nada estimula mais a contribuição que a certeza que o dinheiro terá o uso devido. Digamos que 50.000 torcedores cedam R$ 150,00. Teríamos aí R$ 7,5 milhões para financiar o clube em uma temporada. É muito? É pouco? Só saberíamos a partir de uma avaliação inicial. E ela, meu amigo, é mais do que necessária. Devemos concentrar atenção não nos torneios que por (des)ventura iremos participar, mas na total reestruturação do clube, de seu estádio que, de imediato, acredito deve mudar de nome: “Estádio do Povo”. Bom, já falei demais e peço desculpas por isso. Quanto á coisa, só posso pensar em um filme e Sam Peckinpah.

  • O que me intriga é como o Santa, mesmo atravessando a pior crise de sua existência, ainda atrai todo o tipo de vampiro, querendo sugar o resto de sangue que corre nas veias abertas das Repúblicas Independesntes do Arruda. Por que será que o presidente não quer largar o osso? Por que será? Amor pelo clube é que não é. Está claro. Alguma coisa muito boa corre por ali. Tricolores, uni-vos!

  • Pierre, a cobiça e o desmando em relação ao dinheiro do clube, aliado a imcompetência administrativa também a forma como edinho e os seus antecessores se “apegaram” de forma danosa ao patrimonio do clube, achando-lhes que ele lhe pertence como se fôsse um objeto de uso pessoal.Infelizmente, nesses casos, fica a mensagem biblica:”è necessário que venha o escandálo, porém ai de quem o comete…” pro quinto dos infernos!, nós trocedores não merecemos tal desrespeito, entretanto em parte somos culpados pela nossa apatia, isto está ligado a submissão social de grande parte dos torcedores, não acha?

  • Mesmo na série C, o Santa Cruz continua incomodando alguns “burros-negros” leitores desse blog. Devem se perguntar como um time tão prejudicado e acuado por gestões incompententes consegue manter fiel uma torcida tão grande e apaixonada pelo time.

  • Caro Pierre, sou um tricolor morando em outro Estado (Bahia), mas sofro tanto quanto você, que presencia a irresponsabilidade administrativa de nosso Santa diariamente. A respeito da visão de vosso pai (o clube desabou quando subiu),já fiz diversos comentários a respeito desse assunto, inclusive com amigos meus, que sempre que falo do Santa, vem a lembrança da década de 70. O clube subiu a serie A e não tinha planejamento financeiro nenhum para uma série A, uma campanha de marketing para fortelecimento da marca Santa Cruz (principalmente para atrair novos sócios), simplesmente enganou a torcida (manutenção de Carlinhos Bala etc). Edinho não é o único culpado, mas foi eleito e poderia colocar o Santa em outro patamar administrativo, em vez disso, continuou com a mesma política administrativa de seus antecessores,e não admite seus erros. Da maneira que está o caminho será uma indesejável série D. Abraços

  • Pierre, vejo Fernando Veloso lutando sozinho. Cadê, nesta luta, os milhares tricolores?

  • temos que lutar para trazer nosso santa de volta a vida

  • Meeeu tiiime, meu Amor, jamais vô te deeixar ♥

  • o santinha nao apenas um clube é uma paixao, paixao q nasce de pequenos gestos. o santa cruz nao merece passar por essa situação

    “nao importa a divisao, nao importa a situação serei sempre santa cruz!!!!!!!!”

  • Acho que á diretoria são tudo ladrões…

    onde vai parar o dinheiro da renda??? EMMMMMMMMM…

    DINHEIRO QUE ERA SE investir no clube, some do nada…

    acho que deviam era fazer uma reportagen sobre isso

  • kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • O Santa Cruz é igual a carnaval…arrasta multidões, mais termina na “quarta”.

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

agosto 2019
S T Q Q S S D
« mai    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).