José Paulo Cavalcanti lança biografia sobre Fernando Pessoa

mar 29, 2011 by     8 Comentários    Postado em: Cultura

O advogado José Paulo Cavalcanti Filho, que de vez em quando dá sua valiosa contribuição ao Acerto de Contas, lançou esta semana a mais completa biografia de Fernando Pessoa.

Ontem José Paulo deu entrevista a Jô Soares. Ali conta um pouco do seu livro, e da vida de Fernando Pessoa. Está imperdível.

José Paulo está indo esta semana para Portugal, pois irá lançar seu livro nas terras de Pessoa.

Quem acompanhou o trabalho de José Paulo Cavalcanti para a confecção deste livro, e conhece sua capacidade, sabe que o resultado é o melhor possível. Foram anos de pesquisa sobre Pessoa.

Abaixo é a segunda parte da entrevista. Caso queira, o livro está aqui.

8 Comentários + Add Comentário

  • Poucos têm a capacidade e força de vontade para produzir tamanha obra.

    Parabéns ao nobre colega.

    Já deve ter filho, então só falta a árvore. uahuahuhauha.

    • E o blog, heheheheheheheh

  • Pernambucano, com muita honra. Parabéns! Não vejo a hora de comprar o livro e ver o lançamento no Recife.

  • Assisti à entrevista de José Paulo Cavalcanti Filho, ontem, ou melhor, nesta madrugada. Achei interessante, sobretudo
    por ser sobre a biografia de Fernando Pessoa. No entanto, achei que
    Jô Soares poderia ter apresentado melhor José Paulo Cavalcanti Filho. Quando Jô perguntou se José Paulo era pernambucano, ele disse “com muita honra”. Neste momento Jô poderia ter falado de José Paulo e de suas atuações como advogado e/ou na área judiciária. Isso apresentaria melhor o autor e valorizaria o livro.

  • Duvidas simplesmente:

    Gosto e admiro, José Paulo Cavalcanti Filho, tive o privilegio de conhecê-lo, em um debate na AGU, a respeito do desarmamento.

    Gosto também do saudoso e inesquecível, Fernando Pessoas; poeta do direito e do avesso.

    Mas, uma pequena intriga? por que ninguém fala do grande escritor Português e poeta, perseguiram suas obras; deram o nome na época de escritor maldito. Falo do grande, JOSÉ MARIA ALBINO DE FEIJÓ SAMPAIO, SUAS OBRAS: PALAVRAS CÍNICAS, HOMENS E PATIFE.

    Agradeço se alguém sabe alguma coisa a respeito.

  • Prezados, lembro-vos, especialmente a Bahé, do Dia Mundial de Conscientização do Autismo, neste sábado dois de abril (cf. postagem no http://www.direitoecultura.blogspot.com). Divulgar é preciso, essas crianças precisam de atenção das autoridades e da sociedade.
    Abraços

  • Assisti as entrevistas de Jó Soares, João Alberto e Roberto D’Avila, sendo esta última a melhor de todas. Nela Zé Paulo mostrou por inteiro a sua obra Fernando Pessoa: uma quase autobiografia. Sugiro ao Zé Paulo que ele leve para as telas do cinema Fernando Pessoa.

  • Não conheço o livro, mas as afirmações de José Paulo Cavalcanti sobre a falta de imaginação de Fernando Pessoa na criação dos seus heterónimos Álvaro de Campos e Ricardo Reis, acerca da natureza homosexual que de teria até conhecer Ofélia e sobre o seu gasto de roupa de luxo que não podia pagar, etc., é uma aberração e uma tentativa de denegrir o grande homem e poeta de enorme estatura que foi Fernando Pessoa.
    Mesmo não sendo essa a intenção do autor de “Fernado Pessoa, uma quase-biografia”, revela nada conhecer de quem foi Fernando Pessoa, analisando somente os fatos exteriores e não o seu significado profundo.
    Fernando Pessoa era um Iniciado Verdadeiro, um Bardo proclamador da Era Messiânica das Criaturas do Quinto Reino Espiritual, o do Espírito Santo, que desde 1954 vem se plasmando na Sociedade Mundial como V “Império” de teor Sinárquico o qual será uma Confraternidade Universal dos Povos com Justiça e Perfeição e não um “jugo ditatorial global”.
    De natureza tímida e rerservada, Fernando Pessoa abstinha-se no plano físico das multidões e dos convívios de salão, mas, para todos quanto o conheceram na “Brasileira do Chiado”, no “Martinho da Arcada”, em Cascais ou em Sintra, ele era um Mestre do Pensamento, um homem lúcido, ponderado, calmo, compreendedor da natureza humana ne, essencialmente, o Iniciado por excelência. A comprovar isto tomem-se, por exemplo, os testemunhos dos que com ele conviveram, dentre muitos outros: João Gaspar Simões, Almada Negreiros, Carlos Blanc de Portugal, Pinharanda Gomes, Agostinho da Silva e Antônio Telmo. Tinha muitos amigos.
    Poderia estar aqui a falar sobre Fernando Pessoa, sua vida e sua obra, indefinidamente e desmentindo categoricamente aquilo que José Paulo Cavalcanti falou neste programa e, possivelmete, escreveu no seu livro, mas não é o lugar apropriado. Somente gostaria de dizer, antes de terminar, que o que ele fez se deve ao complexo que tem ao ver-se retratado em algumas das figuras da obra de F. Pessoa, marcadamente os burgueses bem sucedidos na vida externa e sem intuição espiritual e sensibilidade.
    Escreveu esse livro pelos motivos que qualquer pessoa medianamente conhecedora de algumas teses psicológicas sabe.

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

outubro 2019
S T Q Q S S D
« mai    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).