Nordeste: Onde o Brasil cresce mais rápido

abr 30, 2007 by     74 Comentários    Postado em: Economia

A Exame fez uma excelente reportagem sobre o crescimento econômico da Região Nordeste. Pela primeira vez em décadas, a economia nordestina vem crescendo acima da média brasileira.

Esse dado é resultado de vários fatores, mas basicamente por aumento de investimento privado e políticas assistenciais de transferência de renda, e deve acelerar nos próximos anos, em função do forte aumento do nível de investimentos públicos, em particular em Pernambuco.

Segue a matéria.

Da Exame

Ao longo de sua história, o Nordeste brasileiro experimentou raros períodos de exuberância econômica. Seu primeiro grande momento ocorreu no século 17, com o ciclo da cana-de-açúcar. Datam dessa época a disputa entre as potências européias pelas riquezas da região e o domínio holandês em Recife, sob o governo do príncipe Maurício de Nassau, que transformou a capital pernambucana em uma das cidades mais prósperas do Brasil. A partir do século seguinte, o Nordeste começou a perder sua primazia para as províncias do Sudeste, particularmente Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, mergulhando numa espécie de limbo que o transformou em sinônimo de atraso, pobreza e desigualdade social e econômica. Por décadas, a região também foi palco de clientelismo e de um capitalismo de fachada, sustentado à base de iniciativas e dinheiro do governo. Mergulhados na pobreza e em taxas pífias de crescimento, os nordestinos não eram vistos como um mercado a ser explorado pelas empresas. Nos últimos sete anos, porém, o Nordeste tem assistido a um novo processo de desenvolvimento, completamente diferente dos anteriores. “É a primeira vez, desde o ciclo do açúcar, que a região passa por um processo de crescimento ancorado no setor privado”, diz Tânia Bacelar, economista da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e ex-secretária de Políticas de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional.

Desde 2001, a economia nordestina vem crescendo a taxas superiores à média nacional. Enquanto a média da região foi de 4,2% nesse período, o país cresceu 2,3%. Se fosse um país isolado do resto do Brasil, o Nordeste hoje teria um crescimento semelhante ao da Irlanda. No caso de estados como Bahia e Pernambuco, as taxas de crescimento são ainda mais agressivas, da ordem de 7% — ou algo equivalente à expansão econômica da Índia ou da Tailândia. A Bahia não é a Índia. Pernambuco não é a Tailândia. O PIB total do Nordeste é de 250 bilhões de reais — o equivalente ao do estado do Rio de Janeiro sozinho. Mas, tal como acontece em parte das economias asiáticas, esses índices de crescimento vêm mudando a realidade da região. A expansão do consumo foi de 8% em 2006. Alguns analistas acreditam que pode chegar a 20% neste ano, a maior taxa da história. O crescimento da renda per capita é inédito e a região, que concentra 52 milhões de habitantes, ou quase um terço da população brasileira, tornou-se o maior pólo de atração de empresas — especialmente as ligadas ao setor de consumo de massa. Estima-se que mais de 2 000 companhias de médio e grande porte tenham se estabelecido na região nos últimos cinco anos, provocando uma lufada de renovação no ambiente de negócios. Segundo cálculos baseados em dados do Banco do Nordeste, os investimentos privados na região entre 2001 e 2006 decuplicaram, passando de 300 milhões de reais para mais de 3 bilhões de reais — o que gerou cerca de 1,2 milhão de novos empregos, entre diretos e indiretos. Corporações como Nestlé, Kraft, Perdigão, Unilever, Arcor e Whirlpool ampliaram substancialmente sua presença na região, seja pela construção de novas fábricas, seja pela ampliação das já existentes.

Ao contrário do que Brasília imagina, esse ciclo de prosperidade da economia nordestina não começou neste governo e tampouco teve suas origens na distribuição do Bolsa Família, o programa assistencialista da administração petista. Há uma conjunção de fatores que faz com que a região experimente esse período de crescimento. Para explicar o início dessa espécie de “milagre nordestino”, é preciso retroceder mais de uma década no calendário. Segundo os especialistas no desenvolvimento da região, duas razões foram fundamentais para o crescimento registrado hoje. A primeira foi a estabilidade alcançada pelo Plano Real, em 1994. Com o fim da inflação, boa parte da população nordestina rompeu a barreira da miséria e pôde, anos depois, entrar na sociedade de consumo. “A maioria da população do Nordeste não possuía nem conta bancária. Seu salário era corroído mês a mês”, afirma o economista Antonio Wilson Ferreira Menezes, da Universidade Federal da Bahia. Outro ponto crucial foi o fluxo de empresas provocado pela “guerra fiscal”, a redução de impostos orquestrada pelos governos es taduais para atrair grandes grupos empresariais. O movimento, que reduziu alíquotas como o ICMS em até 90%, gerou muita reclamação nos estados do Sul e do Sudeste, mas foi o responsável pela chegada (ainda que tardia) de manifestações do “capitalismo” ao Nordeste.

Tome-se o exemplo de Camaçari, na Bahia. Desde 1978, a cidade gravitava em torno de um importante pólo petroquímico, cuja maior empresa hoje faz parte do grupo Braskem. Há seis anos, porém, as indústrias de base instaladas na região ganharam a companhia da nova fábrica da Ford — fruto típico da guerra fiscal. Com a chegada da montadora americana, iniciou-se uma transformação em Camaçari. A renda per capita dos 170 000 habitantes aumentou 150% nos últimos cinco anos. Foram criados centenas de pequenos negócios e o cresci mento da cidade, estagnado durante anos, foi de 14% em 2006. Depois da Ford, outras grandes empresas resolveram se instalar na região, a maioria formada por fornecedores da montadora. Uma delas é a alemã Continental, que investiu 500 milhões de reais para construir em Camaçari uma das fábricas de pneus mais modernas do mundo. Essas unidades são todas de última geração, uma característica da recente industrialização do Nordeste. A Ford, por exemplo, investiu 1,2 bilhão de dólares no complexo, o maior aporte já feito pela empresa numa fábrica fora dos Estados Unidos. Na unidade baiana — cuja produtividade é uma das maiores entre as montadoras instaladas no Brasil, com 84 veículos produzidos por funcionário ao ano — está um dos cinco centros mundiais de desenvolvimento de produtos da empresa. Na alemã Continental, 800 empregados irão produzir 18 milhões de pneus por ano. Para efeito de comparação: na Romênia, onde a empresa se instalou em 2004, o mesmo contingente de funcionários produz metade desse volume. Em Feira de Santana, na Bahia, a nova unidade da Nestlé fabricará vários tipos de produto. Serão contratadas, no total, 250 pessoas diretamente. Não são vagas desprezíveis. Mas é evidente que a indústria não é a principal responsável pela geração de empregos no Nordeste brasileiro.

Foi o turismo, um setor de mão-de-obra intensiva, que fez com que o motor da economia entrasse em combustão, com a abertura de milhares de postos de trabalho e a conseqüente geração de renda. Grupos de vários países (em especial da Espanha e de Portugal) estão investindo pesadamente nos estados nordestinos. Segundo um levantamento feito pelo Anuário de Turismo EXAME, o Nordeste deve receber 74% dos investimentos no setor hoteleiro esperados para os próximos cinco anos no Brasil. No total, serão quase 5 bilhões de reais. Só na Bahia, que concentra 29% de todos os investimentos previstos para o país, serão gerados cerca de 23 000 novos empregos. A construção civil na região passa por uma expansão sem precedentes. Boa parte dos empreendimentos voltados para o turismo prevê, além de hotéis, a construção e a venda de imóveis, um mercado voltado para o público europeu. “É uma tendência internacional que começa a ganhar fôlego no Nordeste”, diz o consultor José Ernesto Marino, da BSH International. “É a chamada segunda onda do turismo.”

Não são apenas os grandes grupos internacionais que lucram com esse fluxo. Um turbilhão de pequenos e médios negócios passou a se beneficiar da chegada desses recursos. Histórias como a do empresário potiguar Evilásio Crisanto de Morais, de 43 anos, que aparece ao lado de sua família na página 128, estão se multiplicando. Morais prosperou nos últimos anos ao concentrar seus negócios exatamente em turismo e no setor imobiliário. Desde os 17 anos, ele trabalha com compra e venda de imóveis. No início, sua imobiliária negociava apenas pequenos imóveis nas redondezas de Natal, por anos um negócio visto como “pouco promissor”. A virada na vida de Morais e de sua família ocorreu há quase uma década, quando ele vendeu um imóvel a um europeu interessado em construir uma casa numa praia próxima a Natal. Depois, veio outro estrangeiro, e mais outro. Vendo a oportunidade tomar corpo, Morais especializou-se em vender imóveis a europeus interessados em passar boa parte do ano no litoral do Rio Grande do Norte. Hoje é um dos empresários mais bem-sucedidos em seu ramo. Chega a vender 70 casas por mês — a preços que podem atingir até 140 000 dólares. Atualmente, Morais mora numa ampla casa com piscina, num condomínio em bairro nobre de Natal. “Nunca imaginei que fosse vender tantos imóveis aos gringos”, diz.

Clique no quadro para ver destaques

 

O atual ciclo de desenvolvimento do Nordeste guarda uma peculiaridade. Além de dinamizar as capitais, uma pujança inédita vem sendo experimentada por áreas distantes do litoral, em meio ao sertão nordestino. Ao todo, a Região Nordeste conta com 23 novos pólos de desenvolvimento, entre industriais e agrícolas. Metade deles fica no interior e quase todos têm a exportação como foco principal. Graças a investimentos na modernização do porto de Suape, essa produção, que movimenta 80 bilhões de reais por ano, pode ser escoada com mais facilidade. Centros produtores de calçados, têxteis, petroquímicos e de agronegócio — especialmente os de soja e frutas — vêm se beneficiando do aumento do comércio exterior. São lugares como Santa Maria da Boa Vista, a 640 quilômetros de Recife, que se desenvolvem a reboque da produção de uva no Vale do Rio São Francisco. A cidade, de 40 000 habitantes, tem hoje uma taxa de crescimento da ordem de 10%. Além de Boa Vista, há pelo menos outras 11 cidades (veja quadro ao lado) localizadas no interior nordestino que vêm crescendo graças às exportações. No mesmo ritmo, avançam municípios como Balsas, no Maranhão, que tem crescido em média 21%, e Uruçuí, no Piauí, com taxas de 13%. Ambos têm suas economias baseadas no plantio de soja. Com 70 000 habitantes, Balsas está a 650 quilômetros da capital, São Luís, e tem PIB médio anual de 500 milhões de reais, o que garante uma renda per capita média de 7 000 reais (um assombro para a região). Uruçuí tem 18 000 habitantes e fica a 452 quilômetros da capital, Teresina. Entre os investimentos recentes na cidade está a instalação de uma unidade de processamento de soja do grupo Bunge, em 2003, que custou 100 milhões de reais.

Mas nenhuma dessas cidades, localizadas no cinturão de desenvolvimento do interior, experimentou uma transformação tão grande quanto o município de Luís Eduardo Magalhães. Situado no extremo oeste da Bahia, fica a 950 quilômetros da capital e simplesmente não existia há dez anos. Colonizado por agricultores gaúchos, o lugar era um distrito da cidade de Barreiras, chamado Mimoso do Oeste. Hoje é um dos mais pujantes centros de produção de soja do país. A cidade cresce ao ritmo de 18% ao ano e em 2006 gerou uma receita estimada em 1,1 bilhão de reais. Gigantes como as multinacionais Bunge e Cargill mantêm filiais em Luís Eduardo Magalhães e o agronegócio gera 18 000 empregos diretos e 50 000 indiretos. Depois do ciclo da soja, a cidade se prepara agora para embarcar no sucesso do etanol. Parte das plantações de soja começa a ser substituída por cana-de-açúcar e duas usinas para produção de álcool devem ser construídas até 2009. Nos últimos cinco anos, o valor da terra em Luís Eduardo Magalhães triplicou e chegou a 6 700 reais por hectare, o mesmo valor de estados como Mato Grosso e Tocantins. Fenômeno semelhante tem acontecido por toda a área agrícola do Nordeste. O preço das terras no Piauí, por exemplo, subiu 300% nos últimos três anos.

Guardadas todas as proporções, muitos homens de negócios vêm comparando a ascensão do Nordeste com a expansão chinesa. Nomes como Márcio Utsch, presidente da Alpargatas, e Luís Carlos Campagnola, diretor comercial da Perdigão, já se utilizaram dessa imagem para se referir ao que vem acontecendo com suas vendas na região. Entende-se a analogia porque o Nordeste vem representando para o resto do Brasil aquilo que a China representa para o resto do mundo: um lugar com mão-de-obra mais barata e um mercado consumidor que não se pode desprezar. Mas o fenômeno nordestino, segundo estudiosos no assunto, guarda mais semelhanças com outro acontecimento na história do desenvolvimento das nações: o avanço da indústria americana em direção ao Meio-Oeste dos Estados Unidos, no século 19. “Esse ciclo de migração das indústrias para o Nordeste tem razões semelhantes às do movimento americano, quando as indústrias baseadas na Costa Leste, por volta do ano 1830, atingiram um ponto de saturação de mercado e avançaram em direção ao Meio-Oeste atrás de novos consumidores e taxas de expansão mais aceleradas”, diz Marcos Gouvêa de Souza, da consultoria Gouvêa de Souza & MD, de São Paulo.

Atrás de taxas anuais de crescimento de dois dígitos, as empresas de bens de consumo têm aumentado sua presença no Nordeste. Um estudo da consultoria Gouvêa de Souza & MD mostrou que, na região, para cada 1 real que sobra do salário no final do mês, 0,78 centavo é gasto na compra de itens de consumo — que variam de uma geladeira a um pacote de biscoitos, passando por celulares, aparelhos de DVD e marcas caras de sabão em pó. No Centro-Sul, esse índice cai para 0,55 centavo. O impacto desse tipo de comportamento pode ser sentido no índice de expansão do varejo. Ainda segundo a Gouvêa de Souza, o Nordeste foi a região brasileira que apresentou o maior crescimento do varejo em 2006: 14%. Tal ritmo faz com que a região já responda por um terço do faturamento do Wal-Mart no Brasil e teve papel preponderante no fato de a rede ter chegado ao segundo lugar no ranking dos maiores supermercadistas brasileiros. “O Nordeste ficou abandonado durante muitos anos”, afirma Wilson Melo, diretor do Wal-Mart para o Nordeste. “Há muito por fazer.” No ano passado, a rede abriu sete lojas na região. Neste ano, das 28 novas unidades que o Wal-Mart pretende inaugurar no Brasil, 14 ficarão no Nordeste — metade voltada para as classes C e D.

Nessa faixa de renda, aí, sim, começa a fazer diferença a criação de programas como o Bolsa Família. Isso porque mais da metade da população atendida pelo governo — cerca de 5 milhões de famílias — encontra-se na região. Somente em 2006 e 2007, mais de 10 bilhões de reais devem ser repassados para os estados do Nordeste. “De uma hora para outra, essas pessoas foram inseridas no mercado de consumo”, afirma Johnny Wei, diretor da Nestlé para o Nordeste. A empresa acaba de inaugurar uma fábrica na cidade de Feira de Santana, a 100 quilômetros de Salvador, exclusivamente para abastecer o mercado regional. “É um número que não pode ser desprezado.” Outros 5 bilhões de reais foram injetados na economia nordestina com o aumento real do salário mínimo da ordem de 20%, ocorrido nos últimos três anos. Quase metade da população economicamente ativa da região tem seus rendimentos atrelados ao mínimo — o maior índice do país. “O Nordeste recebeu muito dinheiro em pouquíssimo tempo. O impacto é imediato”, afirma Sérgio Vale, da consultoria MB Associados.

Apesar do rápido crescimento do mercado nordestino, as empresas ainda estão começando a aprender as peculiaridades desse consumidor. Muitos produtos de sucesso no Sul e no Sudeste tiveram de ser totalmente adaptados à realidade da região. Empresas como Kraft e Nestlé reduziram o tamanho dos pacotes de biscoitos para poder vendê-los a apenas 1 real. No caso da Kraft, foram criados sucos artificiais com sabores de frutas locais, como cajá. A Unilever passou a usar novas fragrâncias em seus produtos de limpeza quando percebeu que as consumidoras nordestinas não tinham as mesmas preferências das do Sudeste. Depois de uma pesquisa de mercado, a Nestlé desistiu de lançar um cappuccino, tipo de bebida pouco afeita ao calor que faz no local. “O clima muda completamente os hábitos das pessoas”, afirma Wei, da Nestlé. “Ainda estamos aprendendo a lidar com esse mercado.” Para tentar dar mais agilidade à tomada de decisões, os executivos da multinacional decidiram montar um escritório em Recife, Pernambuco, com 40 profissionais com experiência na região. Tudo para conquistar os clientes onde o consumo mais cresce no país, onde a renda per capita aumenta mais rápido, onde a expansão econômica é maior — enfim, onde o Brasil cresce dois dígitos.

74 Comentários + Add Comentário

  • O governo sempre virou as costas ao Nordeste. Isso é um burrice sem igual, pois o Brasil nunca poderá ser Primeiro Mundo se mantiver toda uma região, com 40 milhões de pessoas, na pobreza. Claro que a culpa também é dos próprios políticos nordestinos, que ao longo de décadas só fizeram mamar e encher os próprios bolsos, alimentando ainda mais a indústria da seca, empobrecendo ainda mais a região, matando de fome e de vergonha o nosso povo, principalmente o do Sertão. Meus amigos, se o governo não olhar pelo Sertão, não sei o que será de nós. Não é possível mais governar de costas para o homem do interior. Pelo amor de Deus, façam algo por aqueles nossos irmãos. Levem indústrias para o Sertão, Agreste e matas Norte e Sul. Aquelas cidades precisam crescer, ter escolas e hospitais com qualidade, fábricas que gerem renda e emprego. Isso não é difícil porque todas são ligadas por estradas. O que falta é vontade política, é visão empresarial, pois nossos políticos (governadores e prefeitos) não são administradores, mas políticos interessados apenas em se reeleger e manter a família, os amigos e os correligionários se perpetuando no Poder para, cada vez mais, sugar o povo. Será que vamos ter de assistir a uma revolução nascida do Sertão para o Litoral para, só então, passarmos a respeitar o homem da caatinga?

  • Há um desrespeito muito grande com o povo noredetino, quanto a falta de água a fome a miseria que é passada lá promessas de melhoras sempre ha mais melhoras pra quem? como vimos nos jornais cranças com pessimas condições para estudar. Mais o nordete não é feito só de miséria tbm podemos enchegar as belezas tanto que é o lugar onde há mais turismo mais quem ganha com o turismo com certeza a população não é ?

  • Há um desrespeito muito grande com o povo noredetino, quanto a falta de água a fome a miseria que é passada lá, promessas de melhoras sempre ha mais melhoras pra quem? como vimos nos jornais cranças com pessimas condições para estudar. Mais o nordete não é feito só de miséria tbm podemos enchegar as belezas tanto que é o lugar onde há mais turismo mais quem ganha com o turismo com certeza a população não é ?

  • Uso de Imagem indevido.
    A imagem que você está utilizando para comentar uma matéria da Exame, é de autoria do fotógrafo Gilberto Marcelino.
    Favor retirar ou dar o crédito ao fotografo, pois a mesma vem sendo piratiada, ferindo a Lei do direito Autoral.
    Dúvidas Favor entrar em contato (81) 34272699 92163363

    Gilberto Marcelino

  • Caro Gilberto,

    A foto foi retirada, como solicitado. Nós havíamos recolhido a imagem na internet, de um site que já não utilizava o crédito. Apenas por isso, a foto estava sem identificação de autoria. Agradecemos a atenção e pedimos desculpas.

    Abraços.

    • Isso é que é “espirito publicitário” com educação! dá-lhe Bahé!

  • Essa reportagem nos traz um novo alento, nos impulsiona ainda mais para a frente, ao contrário do nordestino cansado de Euclides da Cunha, somos capazes de encabeçar estatísticas de prosperidade em um universo dominado pela hegemonia do sudeste Brasileiro. Foi-se o tempo em que o êxodo rural era a marca do sertanejo em seu pau de arara, o negocio agora é aproveitar a maré de prosperidade e catapultarmos para vôos mais altos.

    • a imprensa de certo modo ajuda passar a imagem negativa so nordeste porque toda região tem pobresa seja ela qual for

      • concordo 100% com vc,engraçado que as miseias do sul ninguem mostra,mais o nordeste
        como sempre e quem mais sofre,mais o nordeste e forte tanto que nao para de crescer
        o nordeste so precisa de um governo que olhe mais para ele.

  • até que em fim,o progresso começa a chegar a região mais bonita e mais injustiçada do país.espero sinceramente que as politicas de incentivo a industrialização e o desenvolvimento da região não pare,pois como todo nordestino que vive em são paulo desejo um dia voltar pra casa e gostaria de encontrar ela arrumada.ainda precisamos avançar muito no ensino superior,principalmente no interior da região,onde fazer uma faculdade é quase que um sonho impossivel e por isso somos obrigados a migrar para os grandes centros,aumentando as massas nas favelas e nas filas de desempregados.

  • Sou carioca e moro nos USA a 11 anos,e nunca vi um crecimento tao lindo quanto esse que esta acontecendo no Nordeste,estou voltando para o Brasil,tenho dois filhos e e pra la que vou com a minha familia. estou levando com migo um grande empresario Brasileiro no ramo da construcao civil,pouco conhecido no Brasil por encrivel que paresa o seu nome e Lula,e ja temos grandes projetos para o Braza!!!

  • Na verdade vitòria da conquista foi considerada pelo IBGE
    a cidade que mais cresçe no nordeste e està entre as dez que mais cresçe no brasil. Obrigado!

    • é isso mesmo !

      Vitória da Conquista, 3° maior cidade da Bahia, é a oitva que mais cresce no Brasil, a uma taxa de quase 9% ao ano, além de ter se tornado um dos maiores pólos educacionais do país, com 3 universidades e 5 faculdades. Dá-lhe Conquista !

  • atéque fim depois de meuito tempo a região que ja foi a a mais rica .e hj volta a crecer depois de muitos anos .no nordeste tem privilegio de poucas regiões ,um ex é o turismo onde encontramos belas praias e um povo muito alegre e receptivo, vamos invertir forte em educação . por que sem ela nao somos niguem

  • é muito bom ver que o meu estado “PERNAMBUCO” cresce desse geito. estou muito feliz com o pregresso dele.

    “PERNAMBUCO, IMORTAL, IMORTAL”

    • não só prrnabuco vem crescendo mais toda regiaõ no maranhão está se estalando a maior refinaria de petroleo da america latina a maior siderugica do nordeste sendo costruida em imperatriz uma fábrica de selulose q será uma das maiores do brasil em estreito a hidreletrica e ampliação do porto de itaqui alem disso e o segundo estado que mais emprega no setor de construção civil

  • Gostaria de uma informação, sou de leme sp e vi uma reportagem que me parece uma cidade de pernambuco, precisa de profissionais qualificados, sera que é em todas as areas? Qual é o nome dessa cidade por favor. obrigado. adriana

  • A Bahia é quem manda no nordeste ! Parabéns aos outros estados também, mas especialmente a Bahia que tem humilhado, em termos de crescimento econômico, a qualquer outro estado do sudeste e sul.

    • A Bahia é certamente o maior estado do nordeste e como detentora de um notável crescimento economico e um PIB de referencia regional, mas não compreendo sua notação de coronel! – O Nordeste não é uma federação e, sim! um região… “Ninguem manda no Nordeste, mas todos nos somos Nordeste”.

      Pernambuco é pequeno, mas ainda é um Leão-do-norte!

    • sim, e espero que não só a Bahia, meu estado querido, como todo nordeste, continue crescendo e diminuindo essa desigualdade tão latente com relação ao Centro-Sul .

    • Caro colega, ja ta na hora de mudar esse pensamento atrasado, o nordestino não tem que ficar brigando pra ver quem é o estado mais rico ou o que cresce mais, temos que enxergar o Nordeste como um todo, pensar no Macro, esó assim vamos conseguir nos livrar de anos de atraso.Um abraço.

  • legal, otimo pros estados do nordeste, quem sabe assim deixamos de ser um região tão pobre não ?!

    • e verdade o norseste todo esta crescendo no ritmo acelerado aqui em balsas no maranhão varias empresas se estalão aquir

  • que lindo

    • EU ACHEI VC LINDA D MAIS GATA laise

  • Muito bom saber disso..
    Pernambuco é um exemplo de crescimento..muitas empresas estão se fixando em Suape e um novo estaleiro será feito em março de 2010.
    Meu marido, está indo trabalhar no Moinho da Bunge,(mas moderno da america do sul) fica em Suape,no fim do mÊs vamos todos morar em Pernambuco.
    Finalmente ele conseguiu um emprego descente e recebendo muito bem..
    Tudo isso Graças ao Crescimento de Pernambuco.

    • pernanbuco cresce mto,sou do rio de janeiro,mais nao vamos esquecer da boa terra,terra que mto de
      senvolve,a BAHIA que tem o maior polo petrolifero,a que mais lucra e cresce no turismo e nocarnaval
      terra com a cidade conhecida como capital do sertao(feira de santana BA a maior do nordeste)e mto
      mais,fora a maior costa litoranea do pais so pra nao esquecer da bahia a primeira capital do brasil,
      o começo de tudo,claro que tbm tem seus problemas sociais mais isso tem em todo o pais.

  • Não é verdade que Uruçui foi colonizado por gaúchos, esta é uma informação falsa. Pois nenhum municipio nordestino foi colonizado por Gaúchos, mas por portugueses, holandeses e franceses e africanos. Os gaúchos até podem ter se deslocado para lá para sobreviver, em busca de terras para cultivar. Pois a cultura nordestina nada tem a ver com gaúchos. Uruçui tem 247 anos, sou neta de familia tradicional de Uruçui. Não conheço esta informação. Por favor corrijam tal erro. oO piauiense é muito inteligente, não pode passar informações erradas. Ceres

  • Graças a Deus o Nordeste està se desenvolvendo mais…..uma região que sempre sofreu preconceitos do resto do Brasil,tambèm merece alguma vitòria..parabèns Nordeste e Nordestinos…..espero que a regiao continue assim!

  • nosa dimasi ja vo posta no blog

  • excelente artigo!

  • Sem falar que hoje o segundo maior pólo médico do pais está em Recife!!!!

    • Só isso não; oolo de ti “tecnologia da informação” que tambem é o maior do nordeste e uns dos maiores do brasil!

  • Pernambuco hj está crescendo mais q a média nacional, o porto de Suape é hj o maior porto industrial do país e Caruaru se tornando o segundo maior polo de confecções do Brasil, atrás apenas da cidade de São Paulo.

  • Gostaria de comentar um asunto que vem ocorremdo nas cidades do nordeste brasileiro.O norte vem sofrendo com a quantidade de chuva, com isso os rios enchem causando uma enchente que deixa pessoas desabrigadas e desalojadas .Os moradores perdem tudo e ficam sem nada, pedimos ao governo que ajude os nordesrinos

  • Vejo as citações de crescimento economico pelo barrismo a se confundir com um produto do brasil politico e economico em epocas dividas, como agora em debate a quem se apresenta como melhor estado, melhor cidade… O Ciclo de crescimento e evolução é notorio e todos os estudiosos sabem dessa ciranda economica que gira o mundo e migram a cada epóca. Na verade o povo do nordeste merecia essa avalanche de progresso que já era “porvir” – Viva o “Nordeste Brasileiro”!

  • Parabens ao nordeste brasileiro… isso prova que os paulista nao devem se achar melhor que niguem, e que nois nordestinos tambem somos uma potencia tanto quanto eles!

    • sou daqui do nordeste mais ta é loge de ser uma potencia

  • O nordeste tem grande potencial, o que falta na verdade são os nossos governantes investirem mais em educação, saude. Já fomos a principal região economica do País, pena que deixaram virar a pagina. Nossos governantes incompetentes. Mas graças a Deus isso começa a mudar, estamos em um novo ciclo de desenvolvimento. Eta povo trabalhador!!!

  • Na torcida pelo meu querido nordeste!

    Muiiito Bem, porem temos que ser realistas caso não lembrem o NORDESTE, sofreu varias décadas com: miséria, preconceito, seca, berço de políticos desonestos e etc. Ótimo esse desempenho econômico em alguns pontos. Agora é só se manter com esse “ímprito” crescimento para quê este se dissolva para o resto da região por igual.

  • Essa é a maior verdade.E agora com o avanço que o maranhão vai ter cresceremos mais ainda.

  • já esta começando tudo errado,porq concentrar as industrias so em dois estdos?
    isso significa q eles vao ser um futuro rio de janeiro e sao paulo?o governo tem q olhar pra isso,fazer com quer todos os estados do nordeste ser beneficiado tbm se nao vai continuar a quela coisa vou pra bahia trabalhar,ou vou pra pernambuco nao dá

  • quero investimento e industrias para o estado do maranho.

    • é falou certo ta chegando a vez do maranhao
      muitas industrias estao se estalando ai

      MAS EU NAO ACREDITO EM EM REVOLUCAO SEM OS ASPECTOS SOCIAIS DE BASES SAUDE EDUCAÇAO

      quem sabe o sarney morra logo
      e viva o estado do maranhao

  • EU ACREDITO QUE O NORDESTE SE TORNARA UMA REGIÃO MUITO PROSPERA,ISSO SE OS POLÍTICOS,ACREDITAREM,BUSCANDO AINDA MAIS DESENVOLVIMENTO PRA REGIÃO, PRINCIPALMENTE PRA ESTADOS MAIS POBRES.ATRAINDO INSTALAÇÃO DE INDUSTRIAS.

  • EU ACREDITO QUE O NORDESTE SE TORNARA UMA REGIÃO MUITO PROSPERA,ISSO SE OS POLÍTICOS,ACREDITAREM,BUSCANDO AINDA MAIS DESENVOLVIMENTO PRA REGIÃO, PRINCIPALMENTE PRA ESTADOS MAIS POBRES.ATRAINDO INSTALAÇÃO DE INDUSTRIAIS.

  • nunca se tera revoluçao no nordeste e nem em outra parte do mundo se nao houve qualidade de vida saúde e educaçao maranhao grande potencia em recursos naturais cidades bem desenvolvidas economicamente mais se falando do educaçao e saude é o pior estado
    viva maranhao

  • kkkkkkk, um pernambucano bairrista ao extremo, escreve dizendo que o Pernambuco é o segundo maior polo médico do país….????? Nesta semana, quando ocorreu uma queda de um avião, da empresa NOAR, de fabricação tcheca, de tecnologia ultrapassada, caiu na Praia de Boa Viagem, morreram todos, ..bom, foi anunciado nos telejornais, que os parentes das vítimas teriam que fazer o Exame DNA em Salvador, porque em Recife não tem laboratório com estrutura para tal exame. Pode? Cadê o desenvolvimento do Pernambuco? Cadê esse pólo médico….?
    Eu sei que em todo Norte e Nordeste, somente no Ceará, no Hospital de Messejana, em Fortaleza, recentemente se tornou apto, realizando com sucesso e tecnologia de ponta, transplante de pulmão. Somente no RS, SP, MG e Ceará , fazem esse tipo de transplante. No mesmo Hospital, já é bem comum fazer transplante de Coração. Pelo menos quatro laboratórios, em Fortaleza, fazem Exame de DNA.
    Existe muito bairrismo nesses comentários…, o Nordeste precisa crescer por completo, a fim de reduzir a grande desigualdade regional…, e ainda falta muito para alcançar um estágio satisfatório. Somente nesses oito anos do governo Lula, melhorou apenas para Pernambuco, seu estado natal. Lula foi não só um Presidente do Brasil, mas ao mesmo tempo, um “Governador de Pernambuco”, então, não é nenhum mérito individual do PE, ter crescido mais que os outros estados da Região.

    • caro amigo,
      concordo plenamente com voce,pois quando se fala em desenvolvimento social no nordeste,pernambuco
      vem sempre em primeiro lugar,pois la e terra de lula e dilma,nao ha como nao se desenvolver.
      Mais parece que esquecem da bahia,o maior polo petrolifero e industrial do nordeste apesar dos seus problemas sociais,mais ainda somos a maior potencia,lembando-me sempre de dar grande valor aos
      outros estados nordestinos como ceara,maranhao,rio grande do norte maior produtor de sal do pais,
      entre outros que mto merece esse merito.

  • Cada Estado, cada capital regional, tem a sua história e a sua cultura que devem ser valorizadas por todos nós. Precisamos reivindicar de nossos governantes melhorar bastante as BRs, algumas precisam ser duplicadas, como já existem muitas no Sudeste. O Nordeste precisa receber mais obras estruturantes em diversos setores, a fim tornar-se independente do Sudeste em tudo. Mas o nosso país, Brasil, que almejamos que se torne uma potência econômica, um país realmente rico e desenvolvido, entretanto, ainda hoje é bem comum a gente ver nos notíciários cenas do cotidiano em diversos estados, em todas as regiões, de um país ainda pobre e subdesenvolvido, embora seja considerado emergente, e a 7a. economia global.
    Então, galera, escritores desse portal, vamos defender um crescimento em conjunto, por um país melhor para todos nós vivermos. E não esqueçam que milhões de brasileiros precisam se preparar para atender a demanda necessária que o crescimento econômico requer de seus trabalhadores, isto é, preparação intelectual, fato que já está em escassez, tanto que a cada dia, desembarca em nosso país, estrangeiros preparados, preenchendo vagas ociosas, por falta de pessoal com conhecimento no nível que o cargo requer. Até os americanos já estão aportando neste país tropical, e tentando aprender falar português.

  • Luis Edson, tava lendo seu comentário agora a pouco e vendo as barbaridades que falastes….não quero entrar em atrito com niguém, até porque não gosto de expressões ‘megalomaníacas’ usadas por algumas pessoas, inclusive por vc, mas se é pra usá-las, vamos nessa. Assuntos como esse, é bom se inteirar pra não falar besteira!!! Pernambuco é sim o segundo maior polo médico do pais….isso é fato, é só olhar no site do ministério da saúde e em algumas divigações de revistas do setor. O estado tem o mais moderno e equipado hospital do norte-nordeste, o Real hospital Português. Assim, isso é só um exemplo. E olhe que vem mais, viu? O estado está inaugurando o Hospital Metropolitano Oeste Pelópidas Silveira, o Hospital de Transplantes (um dos maiores do país), o Hospital Meste Vitalino, em Caruaru. Recentemente, inaugurou o Hospital Metropolitano Norte e o metropolitano Leste. Dá uma olhadinha no google no tamanho das crianças…temos ainda o segundo maior pronto-socorro cardiológico do Brasil, o PROCAPE. Ah,só pra não perder o rítimo, temos a maior emergência geral do norte-nordeste. Acho que é por essas e outras que faz de pernambuco o SEGUNDO POLO MÉDICO DO BRASIL…perdendo apenas pra São Paulo……É, e ainda somo o PRIMEIRO POLO DE INFORMÁTCA DO BRASIL, com o Porto Digital, no centro do Recife. Mas isso é esforço de muita gente que estuda na MELHOR UNIVERSIDADE DO NORTE-NORDESTE, a UFPE. ufa…agora cansei! Abraços.

  • HAHAHA

    E a qualidade de vida? ZERO!

    Região SUL e sudeste que sustentam o nordeste.
    Infelizmente é a região que mais acaba com o brasil, pela venda de votos.

    • hahaha
      deve ser mais um sulista

    • regiao,sudeste sustenta o nordeste?tambem com razao,pois foram os nordestinos que contruiram o su-
      -deste,quanto a regiao sul,la so tem viado sou do rio de janeiro e odeio o povo do sul,pq vcs sao lixo e
      estao la em baixo,mais la em baixo da gente.vivem sofrendo enxente e quer botar moralkkkkk

  • De que adianta tudo isso, se o maior índice de miséria e ignorância continua no nordeste?
    O nordeste está sendo explorado pelas multinacionais que conseguem isenção fiscal e mão de obra barata. Essas industrias deviam funcionar na forma de cooperativas, dividindo todo lucro entre todos os funcionários.

  • Injustiçados? Injustiçados são os gaúchos que não recebem a mínima atenção do Estado e muito menos da mídia, o estado com maiores níveis de desenvolvimento não consegue um desenvolvimento pleno porque tem de sustentar os pobres do nordeste…

    • RSRSR
      NAO VAMOS COPIAR COMENTÁRIO SEM FUNDAMENTOS.HJ RIO GRANDE DO SUL SOFRE COM SECA E NEM POR ISSO VAMOS FAZER CRÍTICA BOBAS.COISA DA NATUREZA,AGENTE TEM QUE RESPEITAR E DAR GRAÇAS A DEUS.
      ACHEI MTO BONITO SAIR DONATVOS EM MAIOR NUMERO DO NORDESTE EM DIREÇÃO AO SUL,(SANTA CATARINA),E SUDESTE, (RIO DE JANEIRO).
      ACHO QUE POR CAUSA DESSA NOSSA HUMILDADE QUE ESTAMOS CRESCENDO MAIS DO A MÉDIA NACIONAL

      • Em primeiro lugar, o desenvolvimento não está estritamente ligado à seca, e se está então como a europa desenvolveu-se social e economicamente mesmo não possuindo grandes vegetações ou florestas? Como a Islândia, basicamente gelo, tem os maiores níveis de desenvolvimento? Os próprios árabes sabiam como se desenvolver no deserto antes mesmo da descoberta de petróleo. Em segundo lugar o nordeste desenvolve-se sim às custas de outros estados, afinal a maior parte do bolsa família é direcionado ao nordeste, fora privilégios fiscais e mão de obra barata que atraem as grandes indústrias. Em terceiro lugar, gostaria de saber de onde foi tirada a informação de que o Rio Grande do Sul sofre com a seca? Esse ano o estado voltou a ter como principal fonte de renda a agricultura. E, concluindo, nordestinos não são humildes, apenas possuem complexo de inferioridade.

      • cara,so seu comentario ja cala a boca desses sulistas metidos,pois quando precizaram,quem
        mais esteve disposto a ajudar foram os nordestinos,apezer de sermos sempre os “iguinorantes”.

    • todo tempo foi assim
      os envestimentos foram somente para o sul desde a decada de 30
      e nada norte nordeste
      depois veio centro oeste decada de 60
      construçao de brasilia e incentivo a agricultura

      depois decada de 70 com zona fraca de manaus
      onde cresceram grandes cidade belem santarem no pará e outras paraupebas

      e hoje tem que ser nordeste fiiiiii
      com polo indutrial de bacabeira no MARANHAO

      SUAPE NO PERNABUCO
      E PERCEM NO CEARÁ

      isso é um grande favor do governo federal pro nordeste mais pricinpalmente para os sulista que vai amenizar o fluxo nordestino a sao paulo

      OTARIOS

      • concordo 100% com vc,sem esquecer do maior polo petrolifero de camaçari ba e feira de santana
        a capital do nordeste que cresce mto,fora pernambuco que ta fazendo a enconomia girar se
        se tratando de tecnologia no brasil

  • Rsrsrs…eu nao entendo pq tantos nordestinos morando no sudeste,em especial Sao Paulo,despresa tanto sua região.acho que por falta de conhecimento e sabendo que os grandes fundadores dessa cidade,foram sem dúvida nenhuma,os próprios nordestinos…abraços a todos e salve nosso nordeste,das coisas mais belas do Brasil.

    ahh…gente,já está quase iniciando a construção do novo aeroporto de Vitória da conquista-Ba

  • Caro paulolima!
    Sou paulista e gostaria que você explicasse porque tantos conterrâneos seus (RS) estão vindo para PE em busca de emprego? Trabalho no complexo industrial de Suape, não acredito que as dezenas de pessoas do RS que estão lá pensem pequeno assim como você, diminuindo ou menosprezando a maravilha que é essa região! Alem deles, outros conhecidos que tenho do Paraná estão lá. Salários astronomicos, sol durante o ano inteiro, belas paisagens… Pergute a eles se eles querem voltar pra sua região ??? PS, nada contra o sul do brasil, ja visitei varias vezes e irei sempre que possivel. Mas, é bom saber valorizar nossos irmãos nordestinos, povo batalhador e de alto astral. Quem sabe, um dia vocë não precise vir pra k… assim como eu vim e não quis mais voltar. Abraços.

    • brother minha familia e toda de sampa mais mora na bahia,e afirmam com certeza que nao trocam a
      a bahia nem o nordeste por nenhum estado do sul ou sudeste,o noredeste esta crecendo e os sulistas estao migrando pra ca,procurando emprego que tem mto e fugindo da poluiçao e do friokkkabraços.
      ps:nada contra o sul,minha familia e toda de la mais preferem o nordeste.

  • paulolima… cuidado para a situação não se inverter e o teu estado ficar as custas do nordeste. kkkkk

    • [RED] Tem uns gaucho cortado cana la no pará
      [blue] eles alegam que no sul nao tem mais emprego

  • Nem uma região do país cresceu,cresce ou crescerá, sem ajuda política. Nossa região já tem como característica o coronelismo; que até nossos dias, ainda tenta sobreviver diante do tempo e do espaço atual. Se quizermos crescer muito mais, temos que investir pesadamente em EDUCAÇÃO. Preparar nossos jovens para um mercado promissor, sem dúvida é um avanço sem igual.

  • Gostaria de parabenizar o autor dessa matéria tão importante para nosso Brasil. Também lamentar, que um país tão bonito e diversificado que somos, ainda existir mediocridade de opiniões, inerente a regionalismos. Não tenho preconceito regional, sou brasileiro, e aceito todas as regiões do meu querido Brasil como se fosse a minha Região Nordeste – Cidade de Grossos RN, terra exportadora de sal para o Brasil e o mundo!

  • Meus Amigos Amigas. leio e interpreto os comentarios, das mais diverças regioens Brasileiras , somos uma so naçao preçisamos interagir, valorisar as itinias , de cada estado. de maos dadas sim ; cada cidadao dar seu propio exemplo cobrando exigindo dos governantes de seus estados, as melhorias investindo no jovem com modelos educasionais aos mais velhos o respeito com bons hospitais e qualidade de vida . Brasil um pais com variaçao de temperatura 17 gr. riquesas geograficas diversas .talves unicos no planeta, abraço aos nordestinos . patria amada Brasil.

  • vc q escrveu no blog que santa maria da boa vista que mais cresce em pernambuco esta equivocado,e PETROLINA A CIDADE Q MAIS CRESCE NO NE

  • O Nordeste sempre foi ao longo de décadas excluido dos investimentos, pois o pouco dinheiro público que vinha em relação a outras regiões era totalmente desviados pelos deputados federais, deputados estaduais, prefeitos, governadores, vereadores etc. O homem do sertão, acuado, triste, desesperado partia para outras regiões do país, principalmente o estado de São Paulo, em particular a capital paulista, que recebia diariamente milhares de nordestinos famintos, desenganados…
    Sou nordestino da cidade de Juazeiro do Norte, no Ceará, e em 1996 fui a São Paulo, onde consegui meu primeiro emprego numa rede de farmácias, sofri com a solidão, a humilhação, o preconceito e a própia cultura local em não aceitar o nordestino como um ser humano normal, que quer apenas ser feliz… além do preconceito com relação a região Nordeste em muitos acharem que não temos nem tv… mas com humildade e vontade de crescer estamos dando a volta por cima e muito bem dada. Juazeiro do Norte, hoje com mais de 250 mil habitantes tem atraido grandes grupos empresariais, como carrefour, wal mart, mec donald´s,habibs, concessionárias da NISSAN, TOYOTA, HUYDAI, HONDA,SAYONG, PEGEOT, GM, FORD, VOLKSWAGEN, MERCEDES BENS, EMPRESAS DE MÁQUINAS AGRICOLAS E CONSTRUÇÃO PESADA, CONSTRUÇÃO DE UM SHOPING E AMPLIAÇÃO DE UM JÁ EXISTENTE, COMÉRCIO ATIVO E DIVERSIFICADO, TURISMO DE NEGÓCIOS, FEIRAS, NOITES QUENTES E AGITADAS… Em fim, um novo Nordeste nasce a cada instante… e sem falar da FIAT QUE VEM PRA PERNAMBUCO E VOLKSWAGEN PRA BAHIA…

    • umA VITORIA bem merecida,com merito a todos os nordestinos,que antes migravam para o sul em busca de melhores condiçoes de vida,e so passava por humilhaçao,e hoje e o contrario,os sulistais e o pessoal
      do sudeste e quem migram para o nordeste,fugindo da poluiçao,fome,fugindo das favelas,e mtos em busca de empregos,e pelo contrario do que os nordestinos foram tratados,eles sao bem recepcionados,muitos alegando nao querer voltar pro sudeste ou sul,so na rua em que mora ha 6 paulistas e 4 cariocas..

  • Será que agimos certo expulsando os holandeses em prol dos portugueses?Neste período o Nordeste era próspero,e o que foi que os portugueses fizeram por nós?Séculos depois o governo central abandonou completamente o Nordeste.A população do Centro-Sul sempre nos humilhou.Hoje estamos crescendo e se desenvolvendo.Precisamos investir em escolas de qualidade por tempo integral,para as crianças e os adolescentes,com esportes,cultura,lazer…porque a educação é primordial para o crescimento de um povo.

  • Foi a burrice dos pernambucanos da época que expulsaram os holandeses. Porém, saindo expulsos de Pernambuco, aportaram em outros estados nordestinos, inclusive, aqui no Ceará. Em 1654, fundaram o Forte de Schonenborch, que deu inicio a uma Vila, depois, a Cidade chamada Forte de Nossa Sra,. da Assunção, alguns anos depois, Fortaleza de N. Sra.da Assução, e, no limiar do Século XVIII, somente Fortaleza. Hoje, a segunda maior Capital do Nordeste, e mais recentemente, em três anos consecutivos, a capital de maior PIB e riqueza do Nordeste, ultrapassando Salvador(maior capital).

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação às punições de corruptos...

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia


  • “O homem de bem é um cadáver mal informado. Não sabe que morreu.”
    Nelson Rodrigues.

ARQUIVO

dezembro 2014
S T Q Q S S D
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).