Tesoura de Dilma passará no contracheque dos servidores federais

set 14, 2015 by     72 Comentários    Postado em: Economia

Com uma semana (ou 9 meses) de atraso (que foi fatal para a manutenção do grau de investimento), o Governo anunciou as medidas para corte de gastos e aumento de impostos para reequilibrar as contas públicas.

Apesar do receituário conhecido, chamou a atenção onde a tesoura passará: no vencimento dos servidores.

Foram 9 medidas:

  1. Adiamento do reajuste dos servidores, R$ 7 bilhões
  2. Suspensão de concursos, R$ 1,5 bilhão
  3. Eliminação do abono de permanência, R$ 1,2 bilhão
  4. Implementação do teto remuneratório do serviço público, R$ 800 milhões
  5. Redução do gasto com custeio administrativo, R$ 2 bilhões
  6. Mudança de fonte do PAC – Minha Casa Minha Vida – R$ 4,8 bilhões
  7. Mudança de fonte do PAC, sem Minha Casa Minha Vida – R$ 3,8 bilhões
  8. Cumprir o gasto constitucional com Saúde, R$ 3,8 bilhões
  9. Revisão da estimativa de gasto com subvenção agrícola – R$ 1,1 bilhão.

Dá para perceber que os servidores é que serão os mais afetados. Como disse meu amigo Renato Rovai, o Governo Dilma elegeu seus novos inimigos: os servidores federais. Sinceramente pensei que fosse cortar de programas sociais, exceto pelo Bolsa Família, que realmente deve ser encarado como prioridade. Mas errei.

Nem é preciso ser um gênio para imaginar que a reação será fortíssima, até porque muitas categorias não participaram da farra promovida nos anos de bonanças petista, em especial as carreiras jurídicas. Aliás, ainda não se sabe o que estão esperando para acabar com a farra dos juízes e promotores que tem auxílio moradia, que representam um verdadeiro escárnio.

Em relação à arrecadação, vão tentar aprovar a CPMF. Aparentemente a chance de aprovação é zero…mas já estou bastante vivido para não duvidar do que acontece em Brasília.

72 Comentários + Add Comentário

  • Acho que deveria passar “também” pelos funcionários públicos federais, que tem estabilidade e em grande parte ganham acima da média… Cortar gastos de custeio do legislativo nem pensar num momento desses… Cortar dos programas sociais seria um suicídio político maior ainda

  • Como disse Pierre, faltou impor limites a muitas farras com o suado dinheiro dos contribuintes. Tal como os salários dos nababos do judiciário.

    Mas, o mais importante a se fazer: diminuição do estado. Quanto maior o Estado, pior as nossas vidas. Pois o Estado é um monstro que tira o dinheiro do setor produtivo para dá-lo a quem não produz.

    • Carlos, diminuir a farra proporcionada pela autonomia financeira desses órgãos só com outra constituição. Até lá, vão deitar, gozar e lambuzar com o erário.

      • Então, Bernadinho, faça-se outra. Tu tens um esboço aí. ehehhehe
        Vamos ficar refém desse ciclo vicioso eternamente, é? Será que uma invasão americana nos livraria dessa tal de constituição? Ou então os milicos de pijamas? Qualquer um que nos livre desse monstro!!! ehehehhe

        • Hahaha difícil saber, considerando os dias atuais. Minha maior torcida é que aquele trabalhador que perde 3, 4horas no dia a dia indo para o trabalho, sofrendo pra pagar suas contas e sem poder usufruir de um mínimo existencial tome consciência de que o estado está sendo consumindo por aqueles que deveriam servi-lo e não servir-se dele.

        • Meu amigo, se esse trabalhador se rebelar a PM prende ele. Pior, humilha e dá uns porradas.

          Eu ainda aposto em uma intervenção da ONU ou dos EUA!!! eheheh Aqui tem Petróleo para eles??
          Quem vier aqui no Brasil e prender os políticos e Barnabés libertará um país da ditadura do setor improdutivo. ehehehehehh

        • Hahaha. Mas a PM prende 50, 100. Já considerou 1mil, 2mil, até o restante se contagiar? Problema maior é o comodismo. A falta de percepção sobre a má e ineficiente prestação de serviços públicos é letárgico. Aguardar pra ver.

        • Bernadinho, meu velho, esse trabalhador hipotético não existe no Brasil. Aqui tem um monte de noveleiro e telespectador da globo. Alow Big Brother Brasil??. E a classe média que sonha com dinheiro público??

          Acho mais fácil convencer a PM que eles são os capachos dos políticos e barnabés!! Convencer? Será que não é tão óbvio?? eheheheheh

  • Finalmente os servidores serão chamados a pagar essa conta que eles ajudaram a criar. Esses salários já passaram do limite da vergonha há muito tempo, um país miserável como o Brasil mantendo marajás às custas do sacrifício da sociedade. Uma hora essa obscenidade teria de ter fim.

  • Só falta agora pegar os juízes e promotores também, esses é que ganham os super salários mais absurdos e imorais do país.

  • Nada como uma boa crise pra acabar com a imoralidade dos barnabés e parasitas estatais. Só assim esse pessoal cai na real, parece que vivem no paraíso.

    • Concordo plenamente. Nós somos uma Grécia!!

  • Para quem acha que essa notícia vai acabar com a farra dos
    Barnabes ou marajás do serviço público se engana. Lamentável, não serve nem como alento.

    • Vc deve ter levado uma gaia de um servidor público.

      • Preferível um insulto a argumentar? Já chegou o primeiro barnabé.

        • Esse Antônio acha que vivemos a vida conforme a sua. Como sabemos que os barnabés não gostam de trabalho. E sexo, de certa forma, o macho/ativo executa um certo trabalho então conclui-se que ele terceiriza o trabalho referente às relações conjugais.

          Ou então, como um bom funcionário público, viciado em cafezinho, ele se negue a fazer, sendo, portanto, sujeito passivo da situação.

        • Não sou nem pretendo ser servidor público.

  • Pelo menos uma vez na vida eu vou concordar com o governo. Já passou da hora de colocar um limite nessa festa abusiva do serviço público (aí incluídos os membros dos poderes também).

  • Esses salários nababescos são um dos maiores absurdos que o contribuinte é obrigado a sustentar. Alguns nem parecem salários, parecem prêmios de loteria. Tem que acabar mesmo com essa PALHAÇADA.

  • A melhor solução para esse chiqueiro (que alguns insistem em chamar de “país”) seria uma invasão e posterior ocupação da OTAN.

    Poderia até ser uma aliança composta por forças armadas do Japão, Alemanha, Suécia, Reino Unido e capitaneada pelos EUA tendo a OTAN como carro-chefe da operação.

    Depois da invasão, novas instituições seriam criadas nos moldes das que deram certo nos países desenvolvidos. Um governo provisório seria constituído e o Senado americano juntamente com a OTAN (provendo suporte bélico) supervisionaria o Brasil pelos próximos 50 anos.

    Medidas imediatas a serem adotadas pela OTAN: destruição de qualquer símbolo ou ideologia esquerdista no Brasil, assim como, desmantelamento do todo o esquema do narcotráfico que tem o atual governo como sócio (FARC e PCC).

    • Tava até bem, aí perdeu a credibilidade no último paragrafo. Meu amigo, não existe esse negócio de direita e esquerda. Existe os políticos e barnabés se associando para surrupiar, legalmente ou não, o dinheiro de quem trabalha e produz.

      Ah, continuando sua estorinha, que está ótima… Aí a OTAN vem e condena os políticos e barnabés a pior coisa do mundo (para eles): tirá-los das tetas públicas!!! Imagina, os políticos e barnabés terem que trabalhar para tirar o seu sustento??? Seria o pior castigo do mundo!!! ehehehe

      Imagina a OTAN colocando os barnabés do poder judiciário para trabalhar??? eheheheheheh Seria o maior castigo do mundo para quem nunca deu um dia de trabalho na vida!!!!

  • É bom lembrar que esses funcionários são as zelites que eles tanto odeiam. Agora aguenta..a matemática vai da-lhe de cipoada, mais cedo ou mais tarde.

  • Apenas não aprovo a hipocrisia de afirmar que os servidores públicos são responsáveis pela crise, como se fossem todos eles “agraciados” com as regalias a que alguns hipócritas se referem, ao “baixarem o sarrafo” no serviço público, mas não largam as apostilas de concursos.

  • Pierre, esse artigo deveria ser reproduzido na íntegra pelo AC. Fica a sugestão:

    http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,uma-fabula-de–improdutividade,1759423

    • Fantástico. Nós somos um país de Barnabés!!!! Uma lastima!! Não como, no curto prazo, nos libertar dessa cultura maldita!!! E improdutiva!!!!

  • Parece que a perturbada mental da Dilma teve um raro surto de lucidez.

    Acabar com a farra do serviço público… é quase um milagre. Finalmente esse governo tomou uma decisão certa.

    • Mais um que deve ter levado uma gaia de um servidor público.

  • Uma das maiores vergonhas do Brasil é o funcionalismo. Não só pelos salário escandalosos, mas pela carga horária quase inexistente. E o povão tem que sustentar essa imoralidade. Ainda bem que Dilma tomou vergonha nessa cara de bruxa e resolveu fazer alguma coisa.

    • Salários escandalosos? De qual exceção vc está falando? Na grande maioria, a carga horária é de 40 horas semanais. No caso dos militares, nem limite de horas existe. É comum ultrapassar e muito as 40 horas.

    • Meu Deus!!!
      Tais vivendo em que época? Pq pelo que eu sei, 90% do funcionalismo público trabalha 40h semanais, e as vezes mais, sem ganhar qualquer tipo de hora extra, já que é vedado!

      Triste ver como a sociedade brasileira é ludibriada!

      • Trabalhar 8h é uma coisa, estar lá marcando presença é outra.

        • Pois é, por isso implementaram uma coisa chamada ponto eletrônico.

        • Exatamente Marilia, ponto eletronico confirma a presença, ficam lá, trabalhar é outra história. Conheço gente da SEPLAG de PE, vc não tem noção do que acontece. E o deputado lá do RS, que falou que tem 80 mil professores, 40 mil afastados por licença e/ou atestado médico. Faliu.

  • A vacina desses cães raivosos dos comentários está em dia? Os vira latas estão soltos.

    Uma medida que poderia ser adotada, a intensificação do combate à sonegação fiscal, sequer foi considerada. Só em 2014 a sonegação foi estimada em mais de 500 bilhões. A quarta parte disso resolveria muitos problemas.

  • Arranjaram outro bode expiatório: o servidor público. Só posso crer que essa turma é um bando de recalcados. Os leitores de Veja e adeptos de Rodrigo Constantino invadiram os comentários.

    • Antonio, concordo, mas as pessoas que devem ir atras dos sonegadores, são o que ? que tipo de funcionario ? porque não vão ? ta faltando o que ?

  • Parece que agora o governo acertou o rumo. Já tinham que ter cortado esses abusos do serviço público há pelo menos uns 10 anos. Essa “tesourada” já vem com muito atraso, mas antes tarde do que nunca. Espero que isso não seja apenas um faz de conta do governo para fingir que estão cortando na carne. É preciso acabar com essa farra do serviço público.

  • Acredito que Dilma terá apoio incondicional da sociedade para acabar com a festa do serviço público. O contribuinte não pode ser obrigado a sustentar essa aberração.

    Infelizmente, precisou de uma recessão na economia para o governo acordar e acabar com a putaria. É como diz o ditado: “Há males que vem para o bem”.

    Uma crise econômica pode ter um efeito pedagógico bastante interessante sobre a sociedade e sobre o próprio governo.

  • Esqueceram da corrupção, mensalão, Petrobras, etc.? A culpa agora é dos servidores?

  • Tem que acabar com os privilégios sim. E as aposentadorias? Quando vai ser igual para todos?

  • Deveriam cortar ministérios, 39 ministérios é demais. Além do excesso de cargos comissionados, que ganham salários exorbitantes nos ministérios, cortar mordomias, diminuir nas propagandas de TV, etc. Diminuir as viagens de jatinhos para passeios de ministros, senadores e deputados federais. Extinguir o cartão corporativo, e o plano de saúde para os ministros, senadores e deputados federais, verba de gabinete e etc. Cobrar a devolução das verbas desviadas de diversos projetos federais. Equilibrar contas criando impostos é o que ela disse que não ía fazer durante a campanha. Eita bando de Canalhas!

  • Vejo muita generalização nos cometários…
    Não é todo servidor público federal que tem esses privilégios que falam.
    O certo seria combater a corrupção e gerir melhor o dinheiro arrecadado, disso, vejo poucos comentando no artigo.

  • Ah…Igrejas cuja arrecadação ultrapassa determinado teto, tem que pagar impostos. Aquelas que se apresentam em palácios e templos suntuosos a custas do povo……. tem que pagar impostos sim! Ir atrás dos que sonegam impostos urgente. São tantas as medidas, que se tomadas e levadas a sério, seria uma economia substancial, mas conhecendo o Brasil, não acredito que essas mamatas acabarão a curto prazo, a corrupção já faz parte da cultura da nossa nação. Aqui, a Lei de Gerson é a que vale!

    • E o governo tem rabo preso com o Congresso e o Senado, jamais vai cortar gastos de lá. Tem os votos dos servidores e comissionados federias, jamais irá mexer com as mordomias deles. Resta apenas absurdamente criar impostos. Mais fácil tirar de quem não tem. Lascar o povão!!!! Essa CPMF será incorporada no preço dos produtos. No final quem paga é o povão!!!

      • Quais os únicos sacerdotes brasileiros que pagam impostos e são chamados de mercenários ?

  • É MUITO engraçado ver o quanto a população brasileira é desinformada no tocante ao serviço público! Juro que acho patético! Servidores públicos, ao contrário do que se pensa, é quem sustenta a máquina pública, é quem presta, de fato, os serviços à sociedade. São sujeitos aos mandos e desmandos do poder público a cada legislatura e muitas vezes precisam fazer greves e mais greves pra poder galgar um aumento pífio de 4 ou 5% (e quando conseguem).
    O que não pode ser confundido com as regalias e absurdos remuneratórios concedidos aos membros do judiciário, MP e a corja legislativa. Ah!!!! Isso é bem diferente!

    Antes de falarem m…. se informem mais! Aliás, é isso que falta ao povo brasileiro que sempre acha que sabe muito!!

    • Serio? Acredito que você nunca dependeu de um atendimento em um serviço publico…

      • Talvez pq precisem de mais servidores no setor onde vc quis atendimento, com salário digno e condições de trabalho adequadas! #ficaadica

        • Tem empresas privadas que prestam serviço de qualidade, pagando menos, com menos funcionários…
          Será que #ficaadica?

        • Ta de brincadeira dona Marília, só pode.

      • Serviço bom mesmo é o da empresa privada. Os das operadoras de telefonia e planos de saúde são uma maravilha.

        • Os que são monopólio não podemos contar.
          Mas, procure um hospital com o minimo de estrutura e veja a diferença para qualquer hospital do publico que custe 10 vezes mais.

        • Antonio, falou certo, serviço de empresa privada é uma porcaria, vide tv a cabo, plano de saude, telefonia, etc…mas já parou para notar que não temos renda para sustentar serviços de primeiro mundo ? porque a Arena PE se tornou um elefante branco ? Foi justamente isso que Raul Henry disse numa entrevista, temos arena de primeiro mundo, mas renda de terceiro, não tem como se auto-sustentar.

  • “Crise pra quem cara pálida?” No começo do ano, Deputados, Senadores, Ministros, Promotores, Juizes e demais membros de poder aumentaram seus salários e agora os servidores é que vão pagar a conta. Sem falar nos auxílios-moradia etc. É uma lógica inversa, quem ganha muito passa a ganhar mais ainda e quem ganha bem menos (e com várias distorções) passa a ficar sem nada pq o pouco que tinha ficou com os “grandões”. Se houver crise, que seja pra todos e se houver cortes que seja tb pra todos (a começar pelos excessos). Crise seletiva é deboche!

  • O governo também tem que passar a tesoura nos salários abusivos dos magistrados, AGU, procuradores dos tribunais de contas, procuradores e promotores do MP e pessoal da área fiscal/fazendária da União, estados e municípios (com o devido apoio dos chefes do executivo e dos legisladores respectivos).

    Tem salário de edital aí chegando a quase R$ 30 mil reais INICIAIS. Imagina isso no final da carreira… vai bater em R$ 50 mil.

    Não tem país que aguente uma excrescência dessa.

  • Ao contrário de muitos aqui, que não ponderam o que o governo fez de bom antes de criticar o que faz de ruim, aqui vai:

    1 – CPMF: Cúmulo do absurdo o PT ressuscitar, e dobre-se o cúmulo a oposição criticar… em bem da verdade, dos males que representam o aumento de impostos, este é o que morde menos no bolso de quem ganha menos;

    2 – Benefícios de servidores públicos x Benefícios de Barnabés: Tem muito servidor público fudido, e tem muito mamando. Acho que o governo do PT não tem mais força para finalmente mexer nas ridículas regalias que alguns barnabés ganham. Diminuir a mamata do judiciário? Não será dessa vez! Até porque com tanta gente com o rabo preso, os capa pretas tem muita bala a agulha pra se defender;

    Vou ser sincero, a crise é mais política do que econômica. Do jeito que está ninguém faz nada!

    • O PT indiscutivelmente é o principal culpado pela atual situação de crise que se instalou no país. Foi Lula que inaugurou em sua gestão uma temporada de concursos públicos absurdos com salários astronômicos que resultaram no caos atual. E a bomba estourou no colo de Dilma.

      Há 10 anos, quando Lula fazia suas demagogias, já havia gente que avisava dos perigos que essa gestão perdulária e irresponsável causaria no futuro. Pois é, o futuro chegou, o PT no auge da arrogância lulista, não quis ouvir as críticas, dizia que tudo era “intriga da oposição” (me lembro bem dessa expressão que o PT vivia usando), agora o resultado: o país falido tendo que cortar tudo. E por ironia do destino, o PT teve que baixar a voz e convidar um técnico da oposição (Levy) para organizar a ZONA que o PT passou anos fazendo.

      É isso, o mundo dá voltas.

      Espero que o povo tenha aprendido a lição. Se não aprendeu, é só votar em Lula em 2018 e começar tudo de novo.

      • Tu é um desses que não sabe botar na balança… Nem vale a pena, nem vale… ah sei lá! Nem sei porque ainda fiz a tréplica contigo!

    • É Veeeridaaade!!!

  • O PT cavou a própria cova. Ele passou anos armando a bomba e ele mesmo sentou em cima.

  • O problema é que o PT faz a festa e coloca os outros pra pagar. Esse pessoal esquerdista é bom nisso, fazer a merda e arrumar otário pra limpar. E o pior é que sempre aparecem uns otários pra limpar as merdas do PT.

  • Se os mortos pudessem voltar do além, gostaria de ouvir o que CELSO DANIEL teria a dizer sobre Lula, Dirceu e o PT.

  • Esses servidores públicos adoram se fazer de vítimas e de coitados, passam a vida se fazendo de sofredores, chorando e se lamentando, sempre pedindo mais dinheiro e mais regalias, acho que aprenderam essas malandragens com o PT. Chantagem emocional pura pra enganar trouxa. E a sociedade é que tem que trabalhar feito escravo pra bancar essa palhaçada.

  • Gastos do governo com pessoal, números de 2014 (de acordo com o site Contas Abertas):

    Gasto Estimado – 241 bilhões

    Vencimentos Civis – 38,4%
    Aposentadorias Civis e Militares – 26,9%
    Pensões Civis e Militares – 14,5%
    Militares – 8,3%
    Despesas Patronais – 7,5%
    Outros (o site não especifica) – 4,4%

    Ou seja, apenas cerca de 54% dos gastos são com o pessoal da ativa, ou seja, quem realmente trabalha. O resto é com aposentadorias (justas pra quem trabalhou, mas irreais se comparadas aos demais trabalhadores) e pensões, vulgo as filhas de general que não se casam no papel pra não perder a boquinha.

    O salário médio de um servidor do Executivo é de 6 mil reais. Como em qualquer estrutura, a base é maior, então presume-se que a maior parte dos servidores recebam menos que isso (salários de técnico, cargos mais ofertados nos concursos, dificilmente passam de 3 mil). Essa média elevada então justificaria-se por salários muito altos no topo. O mesmo vale pro Judiciário (salário médio R$13.920 – com certeza não é o técnico que recebe isso) e o Legislativo (R$12.516).

    No total são cerca de 2 milhões de servidores vinculados à União (1,8 mi no Executivo, 119 mil no Judiciário e 36 no Legislativo), levando-se em conta Estados e Municípios, a força de trabalhado no serviço público representa cerca de 10% do total, inferior à média dos países desenvolvidos, que fica entre 12% e 19%, com picos acima de 33% da força de trabalho no Estado em alguns países.

    Conclusão: não, não somos o país dos servidores públicos. Gastamos tanto com pessoal quanto com pagamento de juros da dívida (e não vejo ninguém aqui no AdC revoltado com a bolsa-banqueiro). Outros países gastam proporcionalmente até mais. Muitas carreiras estão defasadas, o que afeta a qualidade do serviço . Na verdade precisaríamos até de mais servidores.

    Nosso problema são as DISTORÇÕES. Servidores com salários astronômicos (a maioria no topo hierarquia), comissionados em demasia, pensionistas que nunca deram um dia de trabalho pro Estado e ainda assim recebem. São esses que devem ser combatidos.

    Esse discurso generalista contra o funcionalismo, como se todo servidor recebesse uma fortuna pra não fazer nada, é péssimo pro País. Só serve pra sucatear ainda mais o Estado, piorar ainda mais a qualidade dos serviços. Se queremos gastar menos com pessoal e melhorar a eficiência do Estado, temos que combater as distorções e elas tão aí, claras. Basta querer ir atrás.

    Os números são esses. Quem quiser ficar repetindo baboseira que lê na imprensa, o faz por sua conta e risco. Espero ter ajudado no debate.

    • Parabéns pela coerência e embasamento do argumento! Uma boa aula pra os menos detentores de conhecimento acerca do serviço público!

    • Números, números e mais números. Faz o seguinte, experimenta abrir uma empresa nas Olinda e começa a percorrer as secretarias em busca da tua inscrição municipal. Depois vc volta aqui para deixar tua opinião sobre a ‘máquina pública’.

      • E o que isso que você falou tem a ver com o que eu postei? Você tá reclamando de burocracia, eu to me referindo a gasto público.

        Se os processos e a gestão não forem modernizados, não importa se você tem um, dez ou cem funcionários, o serviço vai ser ruim da mesma forma. Não é simplesmente cortando gastos com pessoal que o Estado vai se tornar mais eficiente.

        • Felipe, e em que momento reclamei de gastos ? E quem disse que burocracia não é necessário ? O contrário de burocracia é anarquia.Trabalhei numa multi dos eua que é mais burocrática do que o Estado devido ao SOX, mas os processos andavam rápido porque ninguém sentava neles, quem é doido né ? Eu reclamo justamente da eficiência, e não preciso dizer porque é assim. Vc diz que nem todos ganham uma fortuna, mas são justamente esses os primeiros a trabalharem em marcha lenta, por achar que ‘ganha pouco’ enquanto que na justiça federal temos os melhores salários, no entanto a mesma é chamada de que ? Quero ver aparecer alguem pra botar ordem nisso.

        • Só para constar, é preciso uma análise mais profunda para dizer se há poucos servidores. Vc só analisou e comparou números. Digo isso porque já vi um alto funcionário publico ter outro servidor só para carregar a pasta dele. Dificil né ?

        • Exato, você não se referiu a gastos, mas meu comentário era sobre gastos. Você reclamou da demora pra abrir uma empresa, isso é um problema associado à burocracia excessiva. Você coloca também a questão do desinteresse do funcionário público. Ok, não nego que a cultura em muitos órgãos leve a isso, mas esse, antes de mais nada, é um problema de gestão. Se você exonerar todos os servidores e passar esse serviço para uma empresa privada mal gerida, a coisa vai continuar sem andar. Então em vez de clamar contra o funcionalismo de uma forma generalizada, comemorar corte de gastos com pessoal como se essa medida por si só fosse solução, por que não cobrar mais eficiência, uma melhor gestão?

          O que vejo na sociedade e na mídia (e os comentários deste post são exemplo) é a crítica genérica contra o Serviço Público, o discurso vazio que não resolve absolutamente nada.

          Sobre seu segundo comentário, concordo. A simples comparação de números é insuficiente pra afirmar se precisaríamos ou não de mais funcionários. Mas talvez eu não tenha sido suficientemente claro. Citei esse fato de apenas 10% da força de trabalho no Brasil estar vinculada ao setor público pra contrapor o “argumento” de que somos o paraíso dos funcionários públicos, como se todo mundo aqui fosse um barnabé e que isso seria mais uma das nossas “jaboticabas”. Não é. Os países ditos desenvolvidos têm muito mais servidores proporcionalmente que o Brasil. Se lá fora funciona, então o problema não é a quantidade de servidores, mas sim como eles são distribuídos e geridos.

          Porém, há sim uma necessidade de mais contratações em diversas carreiras públicas. Cito algumas que estão defasadas: professores, médicos (tivemos que importá-los, não é?), auditores fiscais, policiais rodoviários. Ou seja, enquanto essas áreas precisam de pessoal, tem gente recebendo salário pra carregar pasta, como você disse. Voltamos então ao meu primeiro comentário: precisamos combater as DISTORÇÕES (que é exatamente o caso do seu exemplo, já que não concurso pra carregador de pasta, essa figura muito provavelmente é um comissionado) e não o serviço público de uma maneira geral.

  • Alguns problemas que existem no serviço público, todos sabemos: http://www.cfa.org.br/acoes-cfa/artigos/usuarios/estabilidade-no-servico-publico-pros-e-contras

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« mai    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).