Documento mostra PCdoB formando sindicato aparelhado de professores universitários

jul 26, 2012 by     82 Comentários    Postado em: Educação

CHARGE BICHO PELEGO

O Acerto de Contas teve acesso a um documento interno do PCdoB, mostrando como se dá o aparelhamento das entidades ligadas às universidades.

É um relato interno de um membro do PCdoB (chamam de fração) chamado Lejeune Mirhan, que é da executiva do partido. É membro da Secretaria Sindical Nacional do PCdoB.

Este cidadão não é professor universitário, apenas um remunerado do PCdoB para montar e acompanhar estruturas aparelhadas ligadas às universidades.

O relato é de dar nojo.

O relato de Lejeune Mirhan mostra como se deu a formação do sindicato pelego Proifes, a partir do momento em que não conseguiam ganhar o ANDES.

Pior.


Jayme Mendonça e Audisio Costa, ex-presidentes da Adufepe,
estariam por trás do aparelhamento

Mostra a participação dos ex-presidentes da Adufepe, Jayme Mendonça e Audisio Costa, na formação do aparelho paralelo que o Governo está tentando montar na estrutura sindical das universidades.

No documento deixa claro que esperam que Audisio e Jayme levem a Adufepe a “desembarcar” (esta é a expressão) na Federação Nacional dos Professores Federais (ou algum outro nome). Se fizerem isso terão direito a um cargo.

Mostra que há uma tentativa em curso para desembarcar a Adufepe nesta nova Federação Pelega. E que a reunião para isso foi em Recife.

Apenas para entender, hoje a Adufepe faz parte do ANDES. O desafio para o PCdoB é aparelhar de vez a Adufepe, desfiliando a mesma do ANDES e levando-a para esta nova Federação. Como o atual presidente da Adufepe é filiado ao PCdoB, e o Reitor é filiado ao PT, já temos a noção do que vem por aí.

O documento mostra a vergonha que passa por trás das associações e dá a noção exata do aparelhamento partidário nas entidades.

E pensar que já votei e apoiei Jayme em várias ocasiões para a Adufepe.

É de envergonhar.

Pior, no fim sugere que o ex-reitor da UFRJ, Aloisio Teixeira, falecido esta semana, teria utilizado recursos do Instituto quando era Reitor para financiar a reunião onde o PCdoB iria controlar a fundação da “nova entidade”.

Já passa a ser caso para o Ministério Público.

Vou copiar o email/documento na íntegra para que todos leiam.

Preparem o estômago.

From: Prof. Lejeune Mirhan
To: fracaodoproifes@googlegroups.com
Cc: Fração do PCdoB na CONTEE
Sent: Tuesday, May 24, 2011 4:06 PM
Subject: Memória da Reunião do Dia 19 de Maio

Car@s camaradas: não é apropriado que eu faça as memórias das reuniões. Vejam que até agora estamos sem saber, o conjunto do grupo, da nossa reunião e Brasília de abril passado. Bem, na ausência de um camarada que possa nos fazer, com base nas anotações que pude realizar em nossos dois dias de trabalho, passo a
seguir a fazer um breve resumo.

1. Local e Data: realizamos a reunião no mesmo hotel do 4º Encontro, o Porto Bello, nos dias 19 e 20 de maio (manhã);

2. Presentes: Remi (UnB); Fernando (UFRJ); Murilo (MEC, UnB); Audísio (UFPE); Helena Monteiro (UFC) e Basileu (UFJF, ambos chegaram na sexta para o Encontro). Pela Fração da CONTEE: José Carlos e Celina;

3. Justificativas de Ausências: João Paulo (Coordenador da FN da FASUBRA); Wellington (UFRN); Meire (UFMT); João e Ilka (UFBA); Olival (CNPQ); Alba (UFAL);

4. Exposição de Murilo: no rumo que estamos adotando, da construção de uma concepção dos comunistas sobre Universidade, o camarada nos fez uma bela apresentação, que exponho apenas os tópicos e itens chaves: 1. Pressupostos conceituais; 2. Gestão; 3. Acesso à universidade e permanência estudantil; 4. Formação dos estudantes; 5. Pesquisa e produção de conhecimento; 6. Pós-Graduação; 7. Extensão; 8. Estudantes; 9. Docentes; 10. Servidores técnico-administrativos; 11. Reestruturação e modernização da graduação; 12. Internacionalização da Universidade brasileira; 13. Financiamento; 14. Projeto Pedagógico; 15. Universidade e educação básica pública e 16. Relação Universidade com empresas e organizações privadas. De minha parte, lembrei que documentos recentes da UNE elencam os seguintes capítulos em debate: 1. Autonomia; 2. Financiamento; 3. Democracia; 4. Acesso; 5. Assistência estudantil; 6. Regulamentação do ensino privado; 7. Ensino profissionalizante e técnico; 8. Reestruturação acadêmica e curricular; 9. Pesquisa; 10. Extensão; 11. Educação à Distância; 12. Universidades estaduais e 13. Avaliação Institucional.

Por fim, fiz questão de ler o que fala no Programa Socialista do Partido sobre o tema e resumo os seguintes pontos: 1. Por um Sistema Nacional de Educação; 2. Caráter da educação: científica, laica e crítica; 3. Acesso e permanência dos estudantes à educação; 4. Controle público sobre o ensino privado; 5. Contra a desnacionalização do ensino privado; 6. Formação e valorização dos profissionais da educação; 7. Universalização do ensino básico; 8. Erradicação do analfabetismo; 9. Caráter estratégico da educação superior pública; 10. Democratização do acesso, expansão e sustentação da qualidade; 11. Investimentos significativos e sistemáticos em pesquisa; 12. Ampliação do percentual do PIB para a educação com controle público de sua aplicação e 13. Educação relacionada com o trabalho e o desenvolvimento, seja fator de superação da desigualdade social.

5. Comunistas em ADs e IFES: foi novamente feito um balanço e atualização da força dos comunistas nas IFES. Já foram identificados, listados, contatados em torno de 70 comunistas professores das universidades federais. O balanço que se tem foi dividido em termos de presença nas direções e presença apenas na base. Oresultado é o que se segue: 1. Direções: Pernambuco, Brasília, Goiás, Rio Grande do Norte, Alagoas, Piauí, Ceará, Santa Catarina, Minas Gerais, Bahia; 2. Bases: Mato Grosso, Pará, Amazonas, Juiz de Fora, Mato
Grosso do Sul, Itajubá, Rural de Pernambuco, Petrolina (o reitor é do Partido), Pampa, Paraíba, Pelotas e Maranhão. Ficamos de continuar solicitando auxílio dos secretários sindicais estaduais para esse levantamento, bem como dos camaradas tanto da FASUBRA como da CONTEE para essa tarefa. Fiquei de falar com os camaradas da UNE para nos auxiliar nisso;

6. Rumo à Federação Nacional: Vamos fundar a Federação Nacional dos Professores Federais (ou seja lá o nome que venha a ter), de forma clara como racha do ANDES, que virou um aparelho do CONLUTAS e encontra-se cada dia mais esvaziado. Isso deve ocorrer em dezembro a partir da existência de cinco sindicatos com código sindical. Os que já encontram-se em processo de desligamento do ANDES e pedidos de código sindical também poderão participar desse processo. O camarada Fernando Amorim é nosso “homem” na comissão de estatuto, como diretor do Pró-IFES. Ele nos indica que a diretoria terá sete membros, com presidência rotativa de três forças (nós, cutistas e independente). Os outros cargos mais destacados serão as secretarias de administração, finanças, comunicação, relações sindicais e outros dois que ele não se lembra do nome. A turma petista e cutista estão indicando o Prof. Eduardo, da UFRGS (um petista que apoiou Manoela ano passado e vai apoiá-la para prefeita…). Fernando vem sendo indicado e amplamente aceito, tanto entre nós como no campo do “lado de lá”, como nosso nome para a presidência rotativa (um ano cada um, mandato de três anos). Indicamos ainda o Remi, da UnB, mas isso vai depender do timing de desembarque da ADUNB do ANDES, que não é tarefa fácil, cuja eleição de renovação da direção ocorrerá somente em maio de 2012. Avaliamos que há espaços para alguém da UFG e que poderia ser o Romualdo, para a UFRN, que poderia ser o Wellington e mesmo para a UFPE, para o Jayme ou Audísio, a depender ainda do desembarque. A diretoria ainda terá seis pessoas no conselho fiscal entre titulares e suplentes. Um conselho deliberativo será formado acima da diretoria, com representantes na proporção do número de sócio das entidades filiadas à futura FN, a saber: até 500 sócios, um membro; até mil, dois; até cinco mil, três e acima disso (quase nenhuma), quatro membros. Este conselho reunir-se-á duas vezes por ano. Fala-se na perspectiva de que essa FN já nasça representando até metade de todos os 120 mil docentes federais no país e com amplas perspectivas de crescer (não quer dizer que o ANDES represente o resto, mas uma parte imensa é independente ainda, nem com uma nem com outra entidade por enquanto);

7. Próxima reunião: em função da necessidade política de um amplo debate com nossos camaradas comunistas da UFPE, decidiu-se, por unanimidade, que a próxima reunião ocorrerá na cidade de Recife, no dia 12 de junho, domingo, das 10h às 17h. Será ou na sede do CE/PE, no seu auditório, ou em um hotel que tem preços conveniados e mais baixos com a Universidade local. Cada camarada membro da FN pagará as suas despesas (se Fernando tiver como articular certa ajuda do movimento, colaboraria conosco). Serão convidados a camarada Valéria, SSE/PE, Luciana, deputada, Luciano, deputado. O evento é aberto a tod@s os comunistas professores federais das universidades pernambucanas, sem nenhuma restrição. Mesma coisa camaradas do NE que queiram e possam vir;

8. Reunião de ADs do NE: vamos jogar peso na reunião regional dos dias 27 e 28 de maio próximo, sábado e domingo, em Fortaleza, organizado pelas ADs do Nordeste. É fundamental que nossos camaradas do PI, RN, CE, PE, AL, BA, MA estejam presentes. Fernando Amorim deve acompanhar esse grande evento, que pode fechar em bloco a nossa força na região inteira e marcar a força do desembarque do ANDES pelas nossas mãos;

9. Seminário sobre Universidade: na sequência de nossos debate sobre as concepções dos comunistas do PCdoB sobre universidade brasileira, indicamos a necessidade de realizarmos um Seminário. Como para ampliar, inclusive resolver problemas de financiamento, decidiu-se fazer esse evento por algumas entidades específicas. Será conversados com o próprio Pró-IFES, CONTEE, UNE, FITEE e um Instituto da UFRJ que Aloísio tem. A ideia é fazer no próprio Rio, nos dias 2 a 4 de setembro, sexta à domingo. Abertura na sexta, com composição e saudação da mesa, ampla e seguida de uma conferência Magna, sem debates, com o próprio Aloísio Teixeira, da UFRJ. O tema da abertura seria: “Modelos e Concepções de Universidade”.Duas mesas no sábado, sempre tendo um coordenador, um expositor e um comentador. Os temas das duas mesas seriam: “Aspectos estruturais da Universidade” e “Sistema Nacional de Educação”. Os nomes levantados foram do Naomar, da UFBA na 1ª com Murilo da UnB e Fernando coordena. Na 2ª, Madalena Guasco e Helena Freitas com Remi na coordenação. Na abertura coordenam o presidente da UNE (que já será um novo ou uma nova, pois teremos congresso de 13 a 16 de julho) e o Gil do Pró-IFES. Fica amplo, fica com os comunistas no controle e garantimos recursos para despesas básicas de infra-estrutura e divulgação. Coordenadores desse evento: Fernando e Remi. José Carlos Arêas ficou de falar com a CONTEE, para que lá, com conversas com a outra força política que divide a entidade, que provavelmente apoia o desembarque do ANDES, possamos ter a autorização do uso da marca da entidade e alguma liberação de recursos. Eu fiquei de falar com a UNE e a FITEE. Fernando fala com Aloísio e garante tudo pelo Rio, bem como fala com Gil.

Bem, acho que se nada esqueci, essas foram as grandes decisões, os debates travados, os encaminhamentos feitos. Ficou uma dúvida sobre a lista da FN. Se adicionamos todos os quase 70 comunistas que já identificamos e contatamos na mesma lista, ou se criamos uma nova e deixamos a presente como da coordenação da FN. Bem, isso resolvemos em junho no Recife.
Abraços fraternais a tod@s e com muita esperança de que venhamos a ser a maior força organizada na categoria, materializando a concepção de Partido de valorização desse estratégico segmento no país, na transição para o socialismo.

Prof. Lejeune Mirhan
Responsável do Acompanhamento da Fração Nacional de Comunistas do Pró-IFES

82 Comentários + Add Comentário

  • Isso é grave, muito grave… em pleno movimento de greve, tem gente planejando boicote à categoria em função de lutas internas antigas entre os partidos. Vergonha!

  • Essa frase está correta? “No documento deixa claro que esperavam que Audisio e Jayme levarem a Adufepe a “desembarcar” (esta é a expressão) na Federação Nacional dos Professores Federais (ou algum outro nome), terão direito a um cargo.”

    Eu não a entendi…

  • haha eles se tratam por “camarada”

  • “…na transição para o socialismo”

    Haja teoria para compreender esse etapismo

  • Esse texto revela também o porque que o atual presidente da ADUFEPE insiste em boicotar o movimento de luta dos docentes, quando entre os absurdos mais recentes, tentou entregar ao reitor da UFPE as estratégias que a categoria deliberou em assembleia.Lamentável ainda é a categoria docente da UFPE permitir com que seus “representantes” tenham espaço para isso.

  • Pierre, em relação a greve nas IFES, por onde anda aquele barbado das cavernas Gil Vicente da Andifes ?

  • Realmente é de dar NOJO!

    É muito parasita sugando o sangue, viu?

    Bando de vagabundo!!

  • Que lindo. Eu adoro o PCdoB.

  • Não houve reforma sindical. E houve uma curiosa desistência do mov. sindical em fazê-la. Perdeu-se o bonde. Nossa organização sindical é herdeira do Estado Novo, logo, tem pedigree fascista — sindicato único, com uma estrutura bem verticalizada. Há pluralismo de organização no topo (várias centrais), mas monolitismo na base. Nada contra a existência de várias centrais, mas por que não um pluralismo organizativo na base? O monolitismo favoreceu o aparelhamento e a burocratização dos sindicatos.

    Gostaria de escolher minha representação sindical. MInha categoria poderia ter vários sindicatos. Apenas uma representação significa o rodízio dos mesmos na direção sindical. O dirigente sindical, não causa surpresa, virou um “apparatchik “. Um pluralismo sindical na base talvez fosse um paliativo para o grave problema de legitimidade na representação sindical. Pelo menos, eu não teria como única escolha votar num estalinista.

    (as negociações para uma greve, por exemplo, passariam por um processo muito mais amplo e representativo)

  • Rumo ao fascismo! Digo, comunismo!

    • Brunna me diz onde encontro um comunsista.

      No dias de hoje, só existem na cabeça de quem não tem argumentos.

  • Os piores professores que tive naquela universidade, e que não foram poucos, eram justamente os mais “engajados” “na luta”. Aulas, quando apareciam, já que deviam estar muito ocupados planejando a revolução, eram de péssima. Um desses marxistas, dando aulas para mim lá pelos anos 2000 e alguma coisa, passou sua bibliografia: o livro mais recente era de 1982 (todos de autores Marxistas claro).

    Mas a infiltração dos “Camaradas” – eles ainda se tratam assim, é patético – ocorre em todos os níveis. Existe uma leva ali de “estudantes profissionais”, gente que recebe dinheiro do PCdoB para não se formar nunca e ficar por ali “cooptando novos quadros” (outra expressão patética).

    Nas licenciaturas a coisa é mais nojenta ainda. De lá saem os formadores das nossas crianças e jovens, sem nenhum conhecimento das suas respectivas disciplinas, mais cheios de vontade de lutar contra as “injustiças sociais”.

    Ponto para Gramsci.

    • Parabéns pelo seu comentário, Daniel. Se me permite, vou enviar cópia desse comentário para o coordenador do site Escola Sem Partido, que serve de canal para denunciar essa doutrinação teórica e ideológica que acontece nos três níveis do nosso sistema de ensino.

  • Eu não gosto do PC do B. Discordo da avaliação de conjuntura deles, das táticas utilizadas e da política apresentada.

    Agora, meu deus do céu, que purismo moralista é esse?

    O que o PC do B fez de tão “escroto” o próprio PSTU – partido dirigente da CONLUTAS – fez com a UNE, ao formar ANEL – também dirigida pelo PSTU. É a avaliação tática de que o instrumento é limitado e a necessidade de construir outro. Simples assim.

    Esse blog sabe como as coisas acontecem na política real e, as vezes, parece esquecer desse detalhes.

    Por outro lado, se a crítica fosse quanto a POLÍTICA governista do PROIFES estaria perfeito. De fato, a postura do PROIFES, hoje, é de submissão aos interesses governamentais, sem respeito a categoria.

    Por favor, críticas políticas. Sem moralismos.

    • É isso aí.

    • Como se percebe, o Filipe não vê nada de errado no aparelhamento partidário da UNE, da ANEL e dos sindicatos. Ele apenas discorda das táticas e da avaliação de conjuntura do PCdoB, além de repudiar a submissão do PROIFES aos interesses do governo. Mas o aparelhamento em si mesmo seria uma prática política absolutamente normal, de sorte que a rejeição ao aparelhamento só poderia vir de um “purismo moralista”, não de uma crítica política.

      Mas a grande verdade é que, bem ao contrário do que ele pensa, o primeiro e mais importante motivo para rejeitarmos o aparelhamento é de ordem política mesmo! De fato, se um sindicato existe para representar politicamente os interesses profissionais de uma categoria de trabalhadores, mas acaba virando instrumento dos interesses e táticas de um partido, isso significa que sua função política foi deturpada. O mesmo ocorre com entidades de representação estudantil: se elas existem para representar os interesses dos estudantes, mas são postas a fazer política de acordo com a “avaliação de conjuntura” de um determinado partido, então não se pode dizer que elas estejam representando adequadamente os interesses de seus filiados!

      Esse desvio de função das entidades representativas é condenável politicamente porque solapa a democracia. Isso ocorre na medida em que interesses sociais específicos deixam de ter representação adequada, enquanto interesses partidários, como os eleitorais, interferem em relações institucionais que existem para tratar de problemas que não são partidários e muito menos eleitorais!

      Nesse sentido, é contraditório opor a crítica “moralista” à política e depois reclamar que o governismo do PROIFES leva essa entidade a não ter “respeito” pela categoria dos professores, como escreve o Filipe. Ora, se é correto subordinar um sindicato às “táticas” e à “avaliação de conjuntura” deste ou daquele partido, a ideia de que esse sindicato deve ter “respeito” pela categoria não faz o menor sentido, pois entende-se que a função principal de um sindicato não é representar interesses profissionais!

      Além disso, cabe notar que a crítica de ordem ética também é perfeitamente cabível, ao contrário do que ele pensa. Afinal, sempre que um governo afirma que determinada greve é política, os líderes sindicais são os primeiros a reclamar publicamente, e de forma indignada, que isso é mentira, que a greve tem motivações trabalhistas. O mesmo ocorre quando a direção de um sindicato é aparelhada por partido governista e se opõe à realização de uma greve: acaba sendo forçada a mentir para os filiados dizendo que essa oposição se deve a questões táticas, não a interesses partidários. Portanto, o recurso a mentiras como essas acaba sendo uma necessidade política incontornável, pois a admissão pública do caráter político-partidário das decisões implicaria deslegitimá-las perante os membros dessas organizações e da própria opinião pública.

      Em resumo, se o desvio das funções de representação dos sindicatos e organizações de estudantes só se sustenta à custa de mentiras contadas à opinião pública e aos seus supostos “representados”, conclui-se que o aparelhamento partidário é politica e eticamente condenável, pois incompatível com a democracia.

    • Existe uma grande diferença entre o surgimento da ANEL a tática dos “camaradas” do PC do B em relação uma federação de professores federais.

      A construção da ANEL se deu a partir de um acumulo político da reorganização do movimento. Mais que isso: aconteceu na busca de construir uma entidade que se desvencilhasse política e financeiramente do governo de frente popular e do próprio estado. Caminho contrário do escolhido pelos “camaradas” do PC do B, trilhado em meio a uma das mais fortes greves que as universidades federais já viram, que se choca com um governo que eles compõem. Coincidência, não?

      Ainda mais: enquanto a construção da federação de professores dos “camaradas” está sendo feita em reuniões fechadas, se utilizando de entidades (dentre elas, a UNE), em falsos seminários e debates, a construção da anel foi e continua sendo um processo amplo, aberto a qualquer corrente organizada ou ativista independente do movimento estudantil. Culminou, em 2009 em um congresso com quase 2000 estudantes, sendo mais de 1500 delegados de suas bases. A executiva da ANEL não tem uma rotatividade de cargos predeterminadaou coisa que o valha. Sua política é determinada em suas assembléias nacionais que ocorrem a cada seis meses e em seu congresso, a cada dois anos. Enfim… a grosseiria da compraração é notável.

      Não há nada de errado no surgimento de novas entidades. Contudo, deve-se se analisar a que lógica política essas novas entidades servem e qual a metodologia de contrução dessas organizações. Acredito que, dessa maneira, não tem como comparar a construção da ANEL com a tática dos governistas pelegos do PC do B.

  • Esse tipo de aparelhamento é pernicioso, antes de mais nada, por jogar no descrédito qualquer tentativa de negar que as greves de professores sejam políticas. Como as greves podem não ser políticas se a representação de professores é aparelhada desse jeito?

    Aliás, está na hora de os reitores pararem com esse negócio de assinar manifestos em favor de candidaturas políticas. A mensagem mostra que existe reitor comprometido com organizações partidárias e sindicais, o que está totalmente errado! Como fazer a sociedade acreditar que professores e reitores se preocupam principalmente com ensino e pesquisa diante desse aparelhamento de sindicatos e reitorias?

  • Nada de novo por aqui. Meu deus, por que esses marxistas malditos dominam meu nordeste? Ô AFL, você não tinha dito que aqui não existia mais pessoas marxistas/comunistas? Os jovens sem nada na cabeça, entram nesses ideias e agem como cães acéfalos falando tudo que o professor de humanas fala.

    • Nem no PCdoB e no PPS se encontra um só comunista.

      Comunismos acabou no mundo todo. Ele existe para que não tem argumentos.

      Caso saiba onde tem um comunsita me passe o endereço. Gostaria de ver se ele ainda come menininho.

    • Se existem maxisitas X comunistas me passe os nomes e aonde posso os encontrar.

      Por certos, os caes acéfalos sabem onde eles estão.

  • Não me choco com estas notícias.
    Ou alguém ainda acredita que o brasil não é um país aparelhado?
    Triste, mas verdadeiro.

  • E a comunistada faz a festa…

    • Diz onde é a festa. Estou louco para connhecer um comunista nos dias de hoje.

      • HAHAHAHAHA

        • Não mostrou um comunsita sequer. Deu uma rizada amarela.

  • ALF, Finalmente concordamos, também não conheço comunistas, não existem, só conheço políticos de esquerda que adoram dinheiro, adoram o capitalismo e quando assumem um cargo público, roubam sem parar, tudo pelo social dos bolsos deles !!!!!!!!!!!!

    • Me parece que quem realmente gosta de dinheiro, são estes políticos:

      - Jose´Roberto Arruda – flagrado recebendo um pacote de dinheiro.

      - Demóstes Torres – Recebeu presente milionários do seu compassa Cachoeria e pagamentos das
      suas contas como um jatinho em que havia viajado.
      Marconi Perillo – Diz que vendeu uma casa por R$. 1.400 mil e recebeu o dobro.

      Os dois de cima já foram cassado, falta Perillo a bola da vez.

      • Você esqueceu os do PT envolvidos no mensalão, José Dirceu, chefe de quadrilha e muitos outros que renunciaram para não ser cassados !!!

  • O corajoso José Dirceu joga a culpa em Delúbio pelo Mensalão.

    Ao negar a existência do mensalão, José Dirceu pôs a culpa em Delúbio Soares. Num documento de onze páginas, que está sendo distribuído à imprensa, a Assessoria do ex-ministro-chefe da Casa Civil diz que o ex-tesoureiro do PT assumiu as irregularidades. “Nunca houve o chamado mensalão. O que de fato existiu foi a prática de caixa dois para cumprimento de acordo eleitoral, conduta irregular prontamente assumida por Delúbio Soares e o PT sobre a relação com partidos aliados em 2004″, diz o memorial feito para jornalistas. O texto diz que não foi comprovada a suposta compra de votos para parlamentares apoiarem o governo no Congresso. De acordo com a defesa de Dirceu, o mensalão foi uma “fantasia” criada por Roberto Jefferson, então líder do PTB, que teria sido desmentida no processo.

    Réu número um do mensalão, Dirceu vai acompanhar o início do julgamento em São Paulo. Aconselhado por advogados e assessores, Dirceu desistiu de ir ao Supremo Tribunal Federal (STF) e também de fazer a sua defesa aos ministros da Corte. Advogados alertaram-no que fazer a defesa pessoalmente seria uma estratégia suicida. Essa prática é absolutamente incomum nos tribunais brasileiros. Além de ser considerada como uma ofensa ao trabalho dos advogados, defender-se pessoalmente é prática vista como arrogante, que pode transmitir a imagem de desafio direto aos julgadores. Os criminalistas são unânimes a desaconselhar os clientes a fazê-lo.

    Segundo seus assessores, Dirceu deve adotar uma postura “low profile” e evitar eventos públicos durante a primeira semana de agosto. Ele deve cancelar a sua participação num debate, no sábado, sobre o Movimento de Libertação Popular (Molipo), uma das organizações que lutou contra o regime militar. O evento vai ser realizado no Memorial da Resistência de São Paulo, no bairro da Luz. Dirceu também não vai montar um “bunker” para contestar o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, que vai fazer a acusação do mensalão assim que o julgamento tiver início, em 2 de agosto.

    As alegações de Gurgel vão ser rebatidas por meio do advogado do ex-ministro-chefe da Casa Civil, José Luis de Oliveira Lima, o Juca, no dia seguinte. Como Dirceu foi colocado como réu número um do mensalão pelo Ministério Público Federal, Juca será o primeiro advogado a apresentar defesa oral aos ministros do STF. Ele deve defender Dirceu em 3 de agosto. No momento em que o ministro Joaquim Barbosa, relator do processo, começar a votar as acusações contra Dirceu, o ex-ministro deve permanecer em São Paulo e assistir à sessão do STF pela televisão. A não ser que tenha um rompante, Dirceu não irá a Brasília. (Valor Econômico)

  • Mensalão: tropa de choque do PT blindou José Dirceu.

    Relator da CPI dos Correios, investigação parlamentar ocorrida entre 2005 e 2006 que embasou a denúncia formal do mensalão, o deputado federal Osmar Serraglio (PMDB-PR) afirma que muitas provas do escândalo não foram produzidas por causa da “blindagem” a José Dirceu. O peemedebista afirma que o ex-ministro da Casa Civil contava com uma “tropa de choque” formada por colegas de PT que barrava qualquer iniciativa.

    “Faltou muita coisa, muito do que eles ficam batendo agora que ‘não tá provado isso, não tá provado aquilo’ é porque a gente estava amarrado, não tínhamos liberdade. Hoje, por exemplo, o José Dirceu fala que ele não tem nada a ver com isso. Nós poderíamos ter feito provas muito mais contundentes em relação à evidente ascendência que ele tinha”, diz o deputado. A uma semana do início do julgamento do caso pelo Supremo Tribunal Federal, o relator conta nesta entrevista ao Estado os bastidores da comissão de inquérito e faz previsões sobre como deve acabar o principal escândalo do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

    Uma vez instaurada a CPI dos Correios, quais foram as maiores dificuldades dos integrantes?
    Sem dúvida, houve dificuldades em avançar nas investigações. Havia uma resistência muito grande para qualquer requisição de documento. A CPI dos Correios, por exemplo, nunca ouviu o José Dirceu. Imagine aí o tipo de resistência que havia.

    Quem foi o personagem mais blindado nas investigações?
    Com certeza foi o Dirceu. É evidente que ele tinha uma ascendência, porque, de certa forma, sempre conduziu o PT. Ele tinha uma tropa de choque.

    Quem fazia parte dessa chamada tropa de choque?
    Não que estivessem dentro da CPI agindo sob orientação do Dirceu, mas a tropa de choque que dificultava a evolução da investigação era foramda por (Carlos Augusto) Abicalil, (Jorge) Bittar e Ideli (Salvatti, hoje ministra de Relações Institucionais do governo Dilma Rousseff), que era senadora à época.

    Olhando hoje as acusções, faltou alguma coisa que poderia ter sido pedida pela CPI?
    Faltou muita coisa, muito do que eles ficam batendo agora que “não tá provado isso, não tá provado aquilo” é porque a gente estava amarrado, não tínhamos liberdade. Hoje, por exemplo, o José Dirceu fala que ele não tem nada a ver com isso. Nós poderíamos ter feito provas muito mais contundentes em relação à evidente ascendência que ele tinha.

    Sobre qual dos 38 réus pesam as provas mais contundentes?
    Os que conduziam tudo isso. É só pegar a linha. A defesa do Dirceu disse que ele não tinha nada. E ainda temos que acreditar? Pela agenda do Dirceu, ele recebia Marcos Valério, os caras do BMG, do Banco Rural. E ele alegou que não era ele quem montava a agenda, que não sabia quem receberia. Quer dizer que ele abriu a porta do gabinete e apareceu lá dentro o pessoal do BMG? Está nos autos. Agora um ministro do Supremo vai acreditar que ele não sabia quem recebia em seu gabinete e abria a porta e era surpreendido pelas pessoas? Falácia! Poderíamos ter quebrado mais sigilos No meio do caminho criou-se a CPI do Mensalão (sobre a qual o governo tinha ainda mais controle) e tiraram tudo da gente. A partir dela, só investigamos a origem do dinheiro e não o destino. Para onde foi? Não podíamos investigar.

    A investigação da CPI do Mensalão não foi contundente?
    Claro que não. Foi uma jogada inteligente, porque desde lá começou essa história de que o mensalão era apenas caixa 2. A criação da CPI do Mensalão foi para que nós não investigássemos para onde tinha ido o dinheiro. Foi uma manobra.

    Quem pilotou essa manobra?
    Se eu ficar falando vão achar que o deputado só pensa naquilo, vão se vitimizar…

    O senhor sofreu algum tipo de pressão durante a CPI?
    Não ameaças. Mas com certeza devia ter muita gente me grampeando porque eu não tinha possibilidade de falar no telefone nem no celular nem o fixo de casa, de tanto que caía. Com certeza eram grampos.

    Acha que muita gente vai ser absolvida no julgamento?
    Acho que tem muitas situações nesse caso. E nós reconhecemos. Não dissemos que todas as pessoas estavam metendo a mão em dinheiro público. Pegamos a origem do dinheiro: público, passaram para o Marcos Valério, que fazia remessas. E essa história de ser só caixa 2 é uma confissão. É preciso apresentar documento legal à Justiça Eleitoral. E esse documento é falso! Você não vai responder por crime de falsidade ideológica? Não há consequência nenhuma? E você confessa com todas as letras que assinou esse documento… Você burlou, fraudou documentos e não tem consequência criminal nenhuma?(Estadão)

  • Toffoli conquista apoio público dos advogados dos mensaleiros.

    Advogados do mensalão vão recorrer caso o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, alegue a suspeição de José Antonio Dias Toffoli no julgamento. Segundo parecer baseado no Código de Processo Penal e na jurisprudência, o prazo para o Ministério Público tentar excluir o ministro acabou nas alegações finais. Toffoli foi advogado-geral da União e defendeu o PT e José Dirceu, réu no caso. Sua namorada, Roberta Rangel, atuou na defesa do petista Professor Luizinho.(Do Painel da Folha)

  • Mensalão: dias de medo para a quadrilha.

    Cinco advogados de São Paulo pediram na terça-feira, 24, à presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia Antunes Rocha, que pondere com seus colegas de STF que é inoportuno julgar a ação do mensalão durante o período eleitoral. O julgamento está marcado para começar em 2 de agosto e deve durar pelo menos um mês. Na petição, eles observam que os debates entre defesa e acusação serão televisionados e noticiados pelos meios de comunicação. Segundo os advogados, a repercussão será ainda maior porque o julgamento ocorrerá durante o período eleitoral. “O desequilíbrio, em desfavor dos partidos envolvidos, é evidente. Tem-se o pior dos mundos: a judicialização da política e a politização do julgamento. Perde a Democracia, com a realização de uma eleição desequilibrada. Perde a República, com o sacrifício dos direitos dos acusados ao devido processo legal”, afirmam na petição os advogados Marcelo Figueiredo, Marco Aurélio de Carvalho, Gabriela Shizue Soares de Araújo, Fábio Roberto Gaspar e Ernesto Tzulrinik. (Estadão)

  • Está claro que o PC do B quer criar um sindicato pra chamar de seu. Mas me parece que o texto do blog peca pela parcialidade.

    No e-mail, fala-se que a Andes “virou um aparelho do CONLUTAS e encontra-se cada dia mais esvaziado”. Ou seja, a Andes estaria aparelhada pelo PSOL e PSTU.

    O que vc acha disso, Pierre? A Andes é aparelho político também, ou só os partidos governistas fazem isso?

    • Acho também. Por isso nao dou credito a nenhuma das duas entidades.

  • MENSALÃO.

    Este é o grande projeto que tem a oposição apra o Brasil.
    Se apegam nesta farsa como a única salvação que têm para tentar, digo tentar voltar ao poder.

    Para ser sincero conto os dias do julgamento para ser mostrado para a população braisleira mais uma
    tentaitva da oposição de atingir Lula.
    Ainda bem que os brasileiros já fizeram o seu julgamento, reelegeram Lula e Lula elegeu Dilma. ( é o único ladrão que consegue se reeleger e eleger a sua substituta, sem falar que saiu do governo com a maior aprovação de um presidente) Onde andava este pessoal da oposição que não conseguiu eleger o
    seu presidente tido como honesto.

    A cada dia os factódes criados são derrubados como no caso de Erenice Guerra. Foi considerada
    inocente do esquema feito para tentar ajudar Serra a se eleger. Tanto a Policia Federal como a justiça
    consideraram que não esxiste provas do que a mídia tanto alardeou.
    Erenice já disse que vai entrar com uma ação contra a Folha de São Paulo.

    Enquanto dizem que os citados estão com medo, não vejo desta forma. Li que José Dirceu esta´contado os dias para ser também inocentado.

    O medo da absorvição me parece ser da oposição, pois nunca vim tanta campanha afim de interferir
    no resultado do processo.
    Se são ladrões como dizem. Nem deveriam se preocupar e era só esperar pela condenação. Ms não, todos dias se ler no PIG uma forma de intimidação dos ministros do Supremo. O que é acompanhado pelos os oposicionistas de plantão.

    A mídia já deu inicio ao processo de continuação da farsa. Noblat e a Globo estão requentando matérias
    de sete anos atrás afim de fazer a cabeça das pessoas que eles conseguem monitorar

    ET. espero que hoje o JN fala sobre a inocencia de Erenice. (claro que não vai falar)

    • Quanta conversa fiada !!!!!!!!!!!!!!!!!!! Quanta mentira !!!!!!!!!!!!!!!!!! O povão sem educação vota em qualquer um que der o dinheirinho da cachaça (bolsa família) !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      • É facil chamar de conversa fiada e dizer que é mentira. O leitor deveria ter respondido com
        argumentos que provasse o que ele diz.

        Ainda por cima, vem com o velho e surrado tema. Que o PT elegeu o presidente do Brasil por três vezes em em cima da falta de educação do povo. As pesquisas mostram que foram as classes altas e
        de alto nível de educação que elegeram Dilma.

        É contra o Bolsa Família em vista do programa vir ajudando as famílas de pouco poder aquisitivo.
        Como não tem como desqulificar apresentado provas do que diz, passa a dizer que por cachaça
        se vende um voto. Na fala que no último levantemento feito, 93% dos filhos dos inscritos no
        Bolsa Familia estão frequentando as escolas. Ele também não sabe que mais de um milhão de
        bolsistas, estão sendo cortados do programa por não atenderem os resquisitos necessários, como
        frequência a escola, as mães fazerem o pré-natal.

        Este é o tipico brasileiro que vive torcendo para que nada dê certo. Ficam torcendo para que
        a crise mudial atinja o pais afim de colocarem a culpa no governo. Eles não lembram que quando
        a crise mundial atingiu o Brasil, FHC fez três empréstimos ao FMI. Hoje o pais é que tem emprestado
        dinheiro ao FMI e nada deve.

        Ainda bem, que a maioria dos brasileiros pensam diferente desta gente que exalam pessimismo.

  • ” As pesquisas mostram que foram as classes altas e de alto nível de educação que elegeram Dilma.”

    Eu não sabia que morava na Suíca…

  • Alf,

    Você tá usando o guia digital do militante. Vejam as dicas do dito guia…

    De olho nos cerca de 27 milhões de eleitores que usam a internet com frequência no país, segundo pesquisa do Ibope, o PT decidiu ensinar a seus candidatos e militantes o bê-á-bá das redes sociais mais populares e como transformá-las em arma certeira — e de baixo custo — para conseguir votos. O partido lançou na noite da última terça o Guia Digital do Militante, com dicas explícitas para o bom proveito de sites como o Twitter, o Facebook e o YouTube nas eleições e desenhos prontos para perfis com as fotos de Lula e Dilma ao lado do candidato, que só precisa incluir sua imagem.

    A cartilha, acessível apenas a quem fizer um cadastro deixando nome, e-mail e telefone, dá exemplos de quem se deu bem na rede, como o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, eleito com a ajuda da mobilização virtual de jovens. “Se o candidato entende que precisa ir a eventos públicos para aprender a apertar a mão de seus eleitores, a internet é um prato cheio de oportunidades de interação”, ensina o guia.

    A equipe que elaborou o manual, formada por jornalistas, publicitários, marqueteiros e cineastas, passou três meses escrevendo o passo a passo para uma candidatura multimídia. A intenção, segundo integrantes da Secretaria de Comunicação do PT, era atingir o público de classes C e D da legenda que ainda passa pelo processo de inclusão digital. Por isso, além de explicar a utilidade de cada ferramenta, o guia aponta os riscos que elas oferecem. “Uma das maiores demonstrações de inexperiência com a internet é tentar usá-la como megafone ou como tribuna em que se sobe para ficar discursando sozinho ou só se autoelogiando”, orienta o manual.

    Entre dicas como “jamais use palavrões”, “não saia do sério”, “cite os bons resultados que o PT obteve com os programas federais” e “concentre esforços nos eleitores indecisos”, a cartilha petista ainda orienta os militantes a fazerem “tanto sucesso com seus vídeos quanto com o Dilmaboy”. A referência é feita ao publicitário Paulo Reis, que em 2010 gravou uma paródia de uma música de Lady Gaga em homenagem à então candidata a presidente Dilma Rousseff, ganhando o apelido. O vídeo teve mais de 200 mil acessos após ser publicado no YouTube, uma “manifestação espontânea da militância que virou um dos assuntos mais falados na última campanha presidencial”, detalha o guia.

    Graças ao sucesso do vídeo, Paulo Reis, que mora em Rio Verde (GO), foi citado por Dilma na campanha e recebeu convites de trabalho na área. Ao saber que foi novamente citado pelo PT, no guia digital, divulgou o link em seus perfis nas redes sociais. “Os partidos estão percebendo que esse é o novo jeito de fazer política, pois os eleitores estão na internet e é preciso alcançá-los”, disse o publicitário ao Correio. Segundo o setor de comunicação do partido, este ano já há militantes interessados em reproduzir a ideia do Dilmaboy para a campanha de Fernando Haddad à prefeitura de São Paulo, mas o PT afirma que não dará nada além de apoio a quem for fazer o vídeo.

    Dicas

    O Guia Digital do Militante recomenda:

    » Facebook = “salinha do café”; blogs são “comitês virtuais”
    » Jamais use palavrões – não saia do sério!
    » Entre em discussões, comprovando seus argumentos com fatos – use links
    » Se inscreva no canal do seu candidato e diga que “gostou” dos vídeos
    » Sim, ainda vale a pena estar no Orkut, ao contrário do que muitos dizem
    » Quase sempre a imprensa usa o que é dito no perfil [do Twitter] como aspas (declaração) de matérias

    • É impressionante como essas pessoas não percebem o grau de controle que o partido mantém sobre eles, embotando qualquer sinal de pensamento crítico ou auto-reflexão. Os caras mandam em que site entrar, qual rede social frequentar e até as palavras que devem dizer (entrar no site e dizer que “gostou” porra!!!! isso ´é demais. O que mais me espanta é como aceitam isso docilmente.

      • É Daniel, e depois eles dizem que os alienados da oposição somos nós !!!!!!!

    • .

      Chama a sua presidente de Dilmaboy, numa tentativa de atingir a sua sexualidade. Quanto falta algo
      para se atingir uma pessoa se procura atingir o seu sexo. Por certo ele reza na cartinha de Serra que
      a eleição de 2010 usou bastante este tema e o regilioso e foi derrotado.

      Acredito que o leitor nada tenha contra Dilma, visto que o seu governo vem fazendo o possível para melhorar a situação da população. Ontem li que ele está fazendo um estudo com a finalidade de baixar
      o custo da energia elétrica para a indústria, no sentido de a torna mais competitiva e todos os consumidores. Dentro em breve vai aprecer alguém para criticar a sua inciativa. É exatamente este
      comprtamento ideológico sem prescedente que faz com que a minha pessoa viva mostra o lado possitivo
      do pais atual.

      Agradeço as suas poderações. Nunca falei que você fala palavrões. Falo que muitos de que aqui
      escrevem, usam palavrões por falta de argumentos sólidos.

      • O Bicho é burro e faltou as aulas de interpretação de texto. Leia novamente e com calma, Dilmaboy não tem nada a ver com a sexualidade de Dilma. Procure no YouTube.

    • “Ao saber que foi novamente citado pelo PT, no guia digital, divulgou o link em seus perfis nas redes sociais. “Os partidos estão percebendo que esse é o novo jeito de fazer política, pois os eleitores estão na internet e é preciso alcançá-los”, disse o publicitário ao Correio. Segundo o setor de comunicação do partido, este ano já há militantes interessados em reproduzir a ideia do Dilmaboy para a campanha de Fernando Haddad à prefeitura de São Paulo, mas o PT afirma que não dará nada além de apoio a quem for fazer o vídeo.”

      Essa parte é interessantíssima. A rapaziada viu que um se deu bem, logo choveu militante querendo “colaborar” afim de ver se consegue uma boquinha. Eita povo nojento da bixiga. É impressionante, a grande maioria dos “cumpanhero” que conheci em tempos de faculdade não conseguiram fazer nada na iniciativa privada. É sempre atrás de carguinho comissionado do executivo ou legislativo. Daí o empenho desse povo em época de campanha: é questão de sobrevivência financeira. Por isso qualquer debate com esse povo é totalmente improdutivo: eu discuto ideias e o esquerdoso defende o emprego.

      “Certas pessoas não abdicam do erro porque devem a ele a sua subsistência”
      Goethe

  • PROTEJA O SEU DINHEIRO NÃO VOTE EM MENSALEIRO !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Eu já diria o seguinte, para proteger o seu dinehri, nçao vote em José Robeto Arruada, Demóstens Torres
      e Marconi Perillo. (quando ao governador de Goiás, não estou julgando nem o condenando com faz a mída
      juntamente com os oposicionsitas. Aguardo resultado da CPI.

      Os 38 réus do Procedsso 470, já foram julgado pela mída e condenados. O mesmo não acontece com
      Eduardo Azeredo e José Roberto Arruda e os 38 também réus junto com ele.
      José Roberto Arruda todos viram na televisão ele recebendo um pacote de dinheiro. Edaurdo Azeredo que faz caixa 2 com dinheiro originários de Furnas, está ai sem sem molestado.

      Até Marconi Perillo que está todo enrascado na CPI, o PSDB e a mídia o defendem.

      O esquema é o seguinte. Vamos bater na tese de quem é do PT é ladrão.. O levantamento feito, mostra que o PT é o partido que tem menos políticos cassados.

      A resposta do PT é fazer um governo voltado para a inclusão social.

      • Você fala de quem já está condenado ou cassado, vamos condenar os quadrilheiros do mensalão, os ladrões do PT, Delúbio, José Dirceu, Silvinho Pereira etc…

        PROTEJA O SEU DINHEIRO NÃO VOTE EM MENSALEIRO !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

        • Ainda bem que os ladrões da oposição dois já foram condenados, Jose´Roberto Arruda e
          Demóstenes Torres. Marcono Perillo está para ser condenado e dificilmente escapa.
          Até o fim da CPI outros serão condenados.

          Quantos aos do PT, ainda não foram condenados. São inocentes perante a lei até que ser prove o contrário.

          ET. foram condenados pela mídia, que não vale como condenação.

      • ~ Muito bem, ALF! ~ Já vi que você passou no diretório e entendeu direitinho as novas instruções. Tem que falar processo 470, e não Mensalão. Minino ixpeeerrrtto!

  • Vocês ainda discutem com o Alf? Tão com mais tempo livre que eu…

    • Quem evita colocar o seu nome, é porque não tem intenção de ser reconhecido e tem segunda inteções
      de agredir.

      Vejo que o leitor se sente bastante incomodado com que escrevo.

      Mesmo usando o meu partidárismo, o que escrevo tem muitas verdades e sempre tem como base as
      informações que consigo nas internet. Pois leio praticamente todos os blogs, tanto os sujos como os
      limpos.
      Incomodo quando passo neste blog informações de ações do governo em benefico da população, como
      a diminução dos juros, o aumento do crédito princpalmente para compra da casa prórpria, e agora
      o estudo que está sendo feito para baixar o custo da enérgia para a indústria afim de a tornar mais
      competitiva e para o população em geral.
      Estas noticias em vez de serem elogiadas,causam entre os oposicionistas uma preocupação.

      Sinto que existe entre aqueles que não acreditam no governo apesar de sentirem no dia dia a melhora
      de vida, uma tentativa de mim desqualificar. Motivo obvio, falo o que não gostam de ler. Preferem o que lêem na Veja, Folha, Estadão e Globo. (para quem não sabe, apenas seis famílhas no Brasil detêm
      mais de 70% do poder de comunicação no pais e estão usando afim de (tentar) derrubar um governo eleito
      constitucionalmente.
      Acho este tipo de gente, os alienados da informação que são doutrinados pelos veículos que fazem parte
      do poder mediático do Brasil.

      ET. peça para Pierre me bloqueador no blog

      • famiLHas (!!!!!!!!!!!!)

        puta que pariu

        sem comentários

        morri

  • O PCdoB é o resultado do que mais se tem de nojeto na política brasileira. Quer atrair algum militonto para esse partido? Basta apenas convocar uma festa regada a dinheiro público e assim novos filiados se juntaram a uma trajetória carguista e mafiosa.

  • O PCdoB é o resultado do que mais se tem de nojento na política brasileira. Quer atrair algum militonto para esse partido? Basta apenas convocar uma festa regada a dinheiro público e assim novos filiados se juntarão a uma trajetória carguista e mafiosa.

    • O que diz do PPS de Roberto Freire.

      • Não conheço nenhuma acusação contra Roberto Freire, agora contra os do PT…

  • CLÓVIS ROSSI

    “Só um opositor descerebrado e hidrófago diria que os brasileiros, especialmente os mais pobres, vivem hoje pior do que viviam quando Lula assumiu em 2003″

    • Só um descerebrado não reconhece que Lula foi o maior ladrão da história deste país.

  • “…na transição para o socialismo”

    Parei de ler ai

  • Lyrreta,

    O que o grande “gênio” Clóvis Rossi diz disso:

    Em sua última manifestação formal antes do início do julgamento do mensalão, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, enviou aos ministros do Supremo Tribunal Federal um documento no qual afirma que o caso foi “o mais atrevido e escandaloso esquema de corrupção e de desvio de dinheiro público flagrado no Brasil”. A expressão faz parte de um vasto memorial que foi entregue na última semana aos 11 integrantes do Supremo e obtido pela Folha. O julgamento começa na quinta.

    Ao enviar o material, Gurgel visa facilitar o trabalho dos ministros, caso advogados contestem provas citadas pela acusação, ou afirmem que não existem indícios sobre um ou outro ponto. O que Gurgel fez foi pinçar das mais de 50 mil páginas do processo o que chamou de “principais provas” contra os acusados. Esses documentos (como perícias, depoimentos e interrogatórios) foram separados pelo nome de cada réu, em dois volumes. Nos últimos dias, advogados de defesa também entregaram os seus memoriais. No texto em que Gurgel chama o mensalão de o mais “escandaloso esquema”, o procurador retoma uma frase que usou nas alegações finais, enviadas ao Supremo no ano passado, quando havia dito que a atuação do STF deveria servir de exemplo contra atos de corrupção.

    Agora, diz que “a atuação do Supremo Tribunal Federal servirá de exemplo, verdadeiro paradigma histórico, para todo o Poder Judiciário brasileiro e, principalmente, para toda a sociedade, a fim de que os atos de corrupção, mazela desgraçada e insistentemente epidêmica no Brasil, sejam tratados com rigor necessário”. Em outro ponto, ele afirma que o mensalão representou “um sistema de enorme movimentação financeira à margem da legalidade, com o objetivo espúrio de comprar os votos de parlamentares tidos como especialmente relevantes pelos líderes criminosos.”

    Em sua manifestação final, Gurgel tentou relembrar alguns detalhes fundamentais, como o papel do núcleo financeiro do esquema. “Impressiona constatar que as ações dos dirigentes do Banco Rural perpassaram todas as etapas do esquema ilícito, desde sua origem (financiamento), passando pela sua operacionalização (distribuição) e, ao final, garantindo a sua impunidade pela omissão na comunicação das operações suspeitas aos órgãos de controle”, afirma. Ao resumir o que a ação contém, o procurador concluiu: “Colheu-se um substancioso conjunto de provas que não deixa dúvidas à procedência de acusação”.(Folha de São Paulo)

  • Erenice, quanta inocência!

    Relatório inédito da Polícia Federal, obtido pela Folha, mostra que Israel Guerra, filho da ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra, e Vinícius de Oliveira Castro, então assessor da pasta, operaram para ganhar dinheiro por meio de consultorias a empresários interessados em contratos com o governo. O relatório é baseado em investigação de quase dois anos. Por considerar que houve falta de provas de tráfico de influência, no entanto, o Ministério Público pediu e a Justiça Federal mandou neste mês arquivar o inquérito.

    “Fica evidente que a conduta de Vinicius foi toda pautada no interesse em oferecer aos empresários o serviço da empresa que operava com o amigo Israel”, diz a PF. Para chegar a essa conclusão, a polícia ouviu dezenas de depoimentos, analisou contratos entre diversas empresas e o governo e quebrou o sigilo telefônico, fiscal e bancário dos envolvidos.

    Erenice Guerra substituiu Dilma Rousseff na Casa Civil quando a hoje presidente deixou o cargo para concorrer nas eleições. Considerada braço direito de Dilma, ela caiu horas depois de a Folha revelar que seu filho Israel cobrou dinheiro do empresário Rubnei Quícoli para viabilizar empréstimo no BNDES. Uma reunião foi marcada, na Casa Civil, para Quícoli e Erenice tratarem de um projeto de energia solar com o governo. À Folha, Erenice à época negou ter participado do encontro. À PF, admitiu.

    A investigação elenca 13 tópicos a serem apurados. Sobre a reportagem da Folha, o documento informa: “Confirmam-se as reportagens que apontaram que um servidor da Casa Civil [Vinicius Castro] indicou aos proprietários da EDRB [empresa representada por Quícoli] a contratação da empresa de assessoria Capital [do filho de Erenice] para obtenção de parceiros para desenvolver um projeto apresentado na Casa Civil”.A PF diz que “a real intenção de Vinicius ao levar a EDRB à reunião na Casa Civil era criar expectativa nos empresários para então oferecer a assessoria da empresa que explorava com o filho da secretária-executiva Erenice”.

    No caso de Quícoli, não houve de fato pagamento para o filho e o assessor. O empréstimo com o BNDES também nunca foi concretizado. A polícia identificou porém um caso em que os dois receberam R$ 40 mil e um cliente conseguiu patrocínio público. Mas a influência de Erenice não ficou comprovada.

    No relatório, a PF não fez indiciamentos. O inquérito foi arquivado a pedido da procuradora Luciana Martins. Para ela, a contratação da consultoria poderia ser “traduzida como uma solicitação de vantagem”. Mas “não restou evidenciado que tenha se dado a pretexto de influir em ato praticado por servidor”. A procuradora afirmou que o inquérito levantou “fortes indícios que a intenção [de Vinicius] era viciada”, mas “não se pode dizer que o ato, em si, era contrário à disposição legal”. No entanto, a PF viu indícios de sonegação e lavagem de dinheiro e, por isso abriu um novo inquérito -do qual Erenice não é alvo.
    ……………………………………………………………………….
    E-mails da ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra mostram que ela fez pedidos para conseguir empregar no governo parentes seus ou pessoas ligadas a eles. As mensagens, mandadas quando ela chefiava a pasta, foram apreendidas pela Polícia Federal durante a investigação sobre tráfico de influência, arquivada neste mês. Em e-mail para uma sobrinha, a então ministra demonstra preocupação em esconder a ajuda aos parentes. “Meu amigo já arrumou algo para você. Fundamental: [escreve em maiúsculas] nunca, jamais, em hipótese nenhuma fale sobre seu parentesco comigo. Isso só atrapalha.”

    Em outra troca de mensagens, Saulo Guerra, filho de Erenice, pede nova função para a noiva: “Seria legal se pudéssemos aumentar o DAS [cargo em comissão] dela, principalmente antes de nos casarmos no civil e lá no Ministério [da Pesca] parece que não tem muita perspectiva”. Erenice responde: “Filho, outro dia entreguei o currículo dela para o Rogério Santana [então presidente da Telebrás] e ele ficou de achar um lugar para ela lá com ele”.

    “Os familiares de Erenice a tinham como detentora de prestígio suficiente para auxiliá-los”, escreveu a PF. O Ministério Público Federal não viu irregularidade nos pedidos da ex-ministra. Erenice também fez relatos a Lula e a Dilma Rousseff sobre a crise que os Correios enfrentavam na ocasião, e colocou a responsabilidade no loteamento de cargos da empresa pelo PMDB.(Folha de São Paulo)

  • BOMBA, BOMBA, BOMBA. LEIAM NA VEJA

    Contra as mentiras contadas por Carta Capital em 40.000 exemplares financiados pela quadrilha petista, o jornalismo da Veja, em 1.150.000 exemplares de total independência em relação a esta sofisticada organização criminosa do Mensalão. O Mensalão que pagava políticos agora compra jornalistas. Amorins, nassifs, cartas, fortes, eduguins, cambada de sujos. Compra revistas, sites e blogs.
    Veja. Hoje nas bancas.

  • PROTEJA SEU DINHEIRO. NÃO VOTE EM MENSALEIRO !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Coluna do Ricardo Setti
    27/07/2012
    às 19:30 \ Política & Cia
    Mensalão: acusa-acusa entre mensaleiros vai acabar ajudando a que se faça justiça

    Esse julgamento do mensalão, por todos os títulos, promete.

    O alto comando do PT, sob as bênçãos da suprema divindade do lulalato, resolveu que a melhor solução para livrar a cara dos mensaleiros seria que o ex-tesoureiro Delúbio Soares assumisse toda a responsabilidade pela circulação do dinheiro sujo — alegando, porém, que não houve recursos públicos envolvidos e que o dinheiro não se destinava a comprar apoio de partidos e de políticos para o governo Lula, e sim para cobrir “despesas de campanha”.

    Um caixa 2 eleitoral, um deslize menor do que os pesados crimes que são imputados aos mensaleiros pelo Ministério Público Federal junto ao Supremo Tribunal.

    Aí o advogado de Delúbio, Arnaldo Malheiro Filho, concede entrevista ao jornal O Globo e sentencia: Delúbio não fez nada por conta própria, só seguiu ordens da Executiva Nacional do PT.

    Logo em seguida, em memorial dirigido ao Supremo por seus advogados, o “chefe da quadrilha” mensaleira, nas palavras do procurador-geral da República — e ex-ministro e deputado cassado José Dirceu –, porém, contraria frontalmente o advogado de Delúbio e alega que, sim, o culpado foi Delúbio, por arrecadar “recursos não contabilizados” para os cofres do PT.

    O acusa-acusa entre os próprios acusados, além de colocar em risco o esquema engendrado pelo lulalato para obter a absolvição dos réus, pode, também, e paradoxalmente, contribuir para que venha à tona o que todos os homens de bem desejam: a verdade dos fatos.

  • Coluna do Augusto Nunes
    28/07/2012
    às 2:35 \ Direto ao Ponto
    O palavrório de Rui Falcão derrapa em Duda Mendonça e naufraga nas Bahamas junto com o golpe inventado por Lula para encobrir o escândalo do mensalão

    “Está previsto para a próxima semana o julgamento da Ação Penal 470, apelidada por um ex-deputado e pela mídia como ‘mensalão’, começa a discurseira de Rui Falcão no vídeo divulgado nesta sexta-feira. “Não houve pagamento, nem mensal nem a qualquer título a parlamentares para votarem a favor do governo”, mente o presidente do PT alguns segundos e dezenas de piscadas adiante. “Os repasses de recursos destinados a pagar despesas de campanha de diretórios do PT e de partidos aliados não guardavam relação com apoio a projetos do governo”.

    O ex-jornalista que rompeu relações com a verdade deu azar outra vez: a conversa fiada bateu de frente com a reportagem do Estadão que divulgou, também nesta sexta-feira, as mudanças introduzidas pelos novos advogados do publicitário Duda Mendonça e sua sócia Zilmar Fernandes Silveira nas alegações finais encaminhadas ao Supremo Tribunal Federal. Rui Falcão faz o que pode para rebatizar a grande bandalheira de “Ação Penal 470″ (ou “AP-470″, que soa melhor ainda por ocultar o palavrão “penal”). O documento redigido em junho prefere usar o velho nome de guerra.

    “Duda Mendonça é uma figura externa, alheia ao ‘esquema do mensalão’ e à ‘organização criminosa’”, afirmam os defensores do ex-marqueteiro do rei. “Dos 38 acusados, 36 teriam alguma relação com o ‘mensalão’ por terem determinado a realização, realizado, recebido ou intermediado o recebimento de pagamentos que teriam como objetivo arregimentar apoio político ao governo do PT no Congresso”. Não é o caso de Duda e Zilmar, argumentam.

    Acusados de lavagem de dinheiro, evasão de divisas e gestão fraudulenta, Duda e Zimar confirmam ter recebido numa conta bancária aberta nas Bahamas R$ 10 milhões depositados por Marcos Valério, gerente-geral do mensalão. 10,5 milhões numa conta bancária aberta pelos clientes nas Bahamas. Mas ressalvam que a quantia era parte dos R$ 25 milhões que o PT lhes devia pela prestação de serviços de publicidade e propaganda na campanha presidencial de 2002 ─ e que a forma de pagamento foi imposta por Marcos Valério.

    Diferentemente dos demais acusados, afirma o documento, Duda e Zilmar “entabularam com o PT uma relação legal, formalizada em contrato investido de objetivo lícito, para a execução de atividades legais efetivamente prestadas”. Os advogados também argumentam que os dois clientes foram pagos pelo trabalho feito em 2002 ─ antes, portanto, que a engrenagem do mensalão fosse posta em movimento. Traduzido do juridiquês para língua de gente, o documento sustenta que Duda está dizendo que só está no banco dos réus por ter sido forçado a optar entre a fórmula criminosa e o calote.

    Se não topasse a bandidagem, disse o publicitário ao depor na CPI dos Correios, não receberia um único centavo de Marcos Valério, que fez a advertência em nome do PT. Valério jura que não fez nada sem a autorização de Delúbio Soares. Delúbio jura que não fez nada sem a autorização da direção do PT. Os Altos Companheiros não faziam coisa alguma sem a autorização do onipresente José Dirceu. O chefe da Casa Civil garante que não fez nada sem a autorização do presidente Lula. Lula diz que nunca soube de nada.

    Desde a descoberta do escândalo em 2005, o professor de tudo não deu um pio sobre as revelações do homem que inventou o Lulinha paz e amor. Não há o que dizer sobre um episódio que não se encaixa na fantasia parida para driblar a montanha de provas e evidências. Se o mensalão foi uma trama golpista forjada pela oposição para derrubar o governo, onde é que entram os R$ 10,5 milhões depositados nas Bahamas? Como justificar o uso de um caminho que passa pela lavagem de dinheiro, faz escala na evasão de divisas e, em países sérios, acaba na penitenciária?

    Obediente ao chefe supremo, Rui Falcão também não toca no assunto. Se cinismo desse cadeia, nenhum dos dois escaparia da prisão perpétua.

  • sábado, 28 de julho de 2012

    Mensalão: revista alugada pelo PT calunia Gilmar Mendes para pressionar o STF. A mentira não durou um dia.

    O empresário Marcos Valério Fernandes de Souza negou na sexta-feira, 27, por meio de seu advogado, Marcelo Leonardo, a autoria de documento que relaciona um suposto repasse de R$ 185 mil ao ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF). A Corte começa a julgar na próxima semana o processo do mensalão, no qual Valério é acusado de ter operado o esquema que, segundo a Procuradoria-Geral da República, foi usado para a compra de apoio político ao governo do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A defesa do empresário disse ter ficado “perplexa” com o teor do documento, divulgado pela revista Carta Capital.

    O gabinete de Gilmar Mendes informou que ele “vai entrar com as medidas judiciais cabíveis contra a revista” e que não vai se manifestar sobre “a absurda matéria”. A documentação, encaminhada à Polícia Federal pelo advogado Dino Miraglia Filho, de Belo Horizonte, relaciona supostos repasses de recursos que seriam provenientes de caixa 2 da campanha à reeleição, em 1998, do então governador de Minas e atual deputado federal, Eduardo Azeredo (PSDB). Na lista consta o nome de Gilmar Mendes seguido pela sigla AGU, referência à Advocacia-Geral da União, órgão que chefiou durante o governo Fernando Henrique Cardoso. O documento de 26 páginas é datado de 28 de março de 1999. No site do STF consta que Gilmar Mendes atuou na AGU entre janeiro de 2000 e junho de 2002.

    “Essa lista chegou à minha mão e eu achei melhor por precaução protocolizar na Polícia Federal, fazendo um requerimento de perícia. É uma lista autenticada e o original está em nosso poder. Na lista assinada pelo Marcos Valério consta a Cristiana como beneficiária de um valor de R$ 1,825 milhão, sendo que ela não teria motivo nenhum para receber esse valor”, afirmou Dino Miraglia ao Estado. Ele se referia a Cristiana Aparecida Ferreira, de 24 anos, que teria mantido relacionamento com integrantes do primeiro escalão do governo mineiro e foi morta em um flat, em 2000.

    Miraglia representou a família de Cristiana no julgamento. O detetive particular Reinaldo Pacífico, ex-namorado da jovem, foi condenado pela morte. “No júri, eu sustentei que era queima de arquivo e que ela carregava malas para o mensalão do PSDB e o promotor sustentou que era um crime passional e ela foi morta pelo ex-namorado.”

    Nilmário. O advogado admitiu que teve contato com o ex-ministro petista Nilmário Miranda ao lutar pela libertação de um homem que passou nove anos na prisão por latrocínio e que a própria Justiça assumiu ter sido condenado por engano, mas nega qualquer interesse no processo que será julgado pelo STF. “Não tenho nada com o mensalão, não sou filiado ao PT. Só recebi esse material há uma semana”, disse, sem revelar a fonte dos documentos.Para Marcelo Leonardo, porém, o documento “é falso”. Ele confirmou que manteve contato com seu cliente ontem, após a divulgação do caso, e que “Marcos Valério jamais produziu um documento desta natureza”.

    Lula. Gilmar Mendes esteve no centro de outra polêmica ao se reunir com Lula em abril, quando o ex-presidente teria tentado pressionar para que o julgamento do mensalão fosse adiado para depois das eleições municipais. Mendes negou ter havido tentativa de chantagem, mas acusou Lula de atuar numa “central de divulgação” de boatos para tentar “melar” o processo. (Estadão)

    • Não sabia que o Supremo do Supremo Gilmar Mendes tinha fã clube em Recife.

      Talvez não. Mas ficar do lado desta figura pouco representativa do judiciário, é motivado por ele ser
      um defensor da elite (vide Daniel Dantas e o médico estrupadorr que ele soltou) ser contra o PT e Lula.
      Basta ter estas qualificações, para ser adorado pelos os oposicionistas.

      O leitor já citou Veja e agora o Estadão como fonte das suas postagens. Realmente ele está bem informado
      e dentro do modo como deseja. São os veículos que fazer parte das seis famílias mediáticas que mandam no pais onde ele se
      abastece para escrever.

      Ainda tenta requentar o encontro de Gilmar Dantas com Lula, já desmentido por Jobim e Gilmar não teve coragem de a confirmar.
      Por falta de assunto, se requenta notícias implantadas pelo PIG e vencidas.

      • Do G1, em Brasília

        132 comentários

        O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), confirmou nesta segunda-feira (28), em entrevista à TV Globo, que conversou com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no fim de abril sobre a possibilidade de adiar o julgamento do processo do mensalão, suposto esquema de compra de apoio político no Congresso descoberto em 2005, início do governo Lula.

        “Claro que houve a conversa sobre o mensalão e o ministro [Nelson] Jobim sabe disso”, disse. Segundo reportagem deste final de semana da revista “Veja”, o encontro ocorreu no dia 26 de abril no escritório do ex-ministro do STF Nelson Jobim. Na ocasião, segundo a revista, Lula teria feito pressão sobre Mendes, lhe oferecendo “blindagem” na CPI que investiga as relações políticas do bicheiro Carlinhos Cachoeira, em troca do adiamento do julgamento do mensalão.

        Ele teria então mencionado uma viagem do ministro Gilmar Mendes a Berlim em que teria se encontrado com o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), supostamente paga pelo bicheiro – o que foi negado por Mendes.

        Na entrevista, Mendes também confirmou que Lula teria lhe dito que o governo tinha “domínio” sobre a CPI. O assunto do mensalão, disse, começou quando falavam sobre futuras reposições de vagas do STF e sobre a PEC da Bengala, proposta que estende a idade de aposentadoria dos ministros.

        “O presidente disse da importância do julgamento do mensalão de que, se possível, não se julgasse esse ano, que não haveria objetividade. Eu objetei então que não me parecia possível adiar esse julgamento, dada a repercussão, dada a possibilidade de dois colegas não mais participassem, colegas que participaram do recebimento da denúncia”, afirmou, em referência aos ministros Cesar Peluzo e Ayres Britto, que devem se aposentar neste ano.

        • Vejam o leitor bem informado.

          Tudo que escreve ele tira das páginas do PIG.

  • PROTEJA O SEU DINHEIRO, NÃO VOTE EM MENSALEIRO !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    NEM EM VAMPIRO !!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Vote nos éticos que forem indicados por Demóstenes Torres, Por José Roberto Arruda, por Eduardo Azeredo
      (aquele do mensalão que a mídia não fala e Mendes e Gurgel escondem) ou até mesmo em Marconi Perillo
      Votem em Serra mais com muito cuidado, pois vem ai a Privataria Tucana ou em Kassab que é bem avaliado como Prefeito de São Paulo.. Nestes tenho certeza que não roubam e são honestos e éticos.

      Vote nos mensaleiros do PSDB ou do DEM.
      (a vantagem é que eles são blindados pela mídia e portanto não será preciso serem julgados, pois nada será
      colocado na capa da Veja) Cachoeira o ´editor chefe da revista está preso.

      • Antes de mais nada calma !!! Alf odeia a democracia.A oposição faz parte da democracia. Eu quero que
        Demóstenes Torres, José Roberto Arruda, Eduardo Azeredo, Lula, José Dirceu, Erenice, ou seja, os corruptos e mensaleiros em geral sejam cassados ou presos !!!! se os ladrões do DEM ou PSDB fossem blindados pela mídia você não estaria falando neles é só ver as páginas da veja elas não falam só no PT não. E não é pelo fato da economia está bem que nós vamos esquecer da ética !!! Não estamos discutindo economia, estamos discutindo ética, honradez, justiça, decência, legalidade, corrupção. E não me ofenda porque sou oposição, respeite as diferenças !!!!!

  • ALF deveria fundar um blog, nunca vi defender tanto o PT, e o detalhe é que toda vez que alguem do PT está envolvido em algo que não tem como contra argumentar ele se cala sobre o assunto e ataca o governador e o senador do PSDB, ele se esquece (de proposito) que o PT também é cheio de nó pelas costas e sempre foge do assunto criando outro assunto.

    Eu gostaria muito de ter a oportunidade de conversar abertamente com o ALF só para ver se ele é realmente tão egocentrico ou se faz isso apenas no blog para aparecer.

  • A publicação deste “relatorio” é importante para conhecermos como funciona “de perto” estas entidades que se dizem representativas da uma dada categorai mas que na verdade são braços sindicais dos partidos politicos. Que nas entidades tenham em suas diretorias filiados a partidos politicos normal. A questão é quando as entidades defendem os interesses dos partidos e não de seus filiados, sindicalizados. Não podemos nos abater com esta denuncia. Não é por causa disso que não vamos participar, estar presente nas assembleias, no dia a dia da associação, do sindicato. Temos sim que exigir a transparencia. Por exemplo, quero saber como filiado e contribuinte da ADUFEPE se minha entidade pagou a passagem do prof. Audisio para ir a Brasilia participar desta reunião, e se também esta contribuindo financeiramente com a formação de mais uma entidade “representativa dos docentes”.

  • Muito bem, Heitor, a diretoria da ADUFEPE tem sim que dar conta desse e muito mais detalhes.

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

setembro 2019
S T Q Q S S D
« mai    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).