Greve das Federais promete ser longa

mai 26, 2012 by     285 Comentários    Postado em: Educação

professores em greve

Desde 2005 a palavra greve não existia nas Universidades Federais. A aparente calmaria se deveu à uma maior disposição do Governo Lula para o diálogo, e também pelo reconhecimento de que era uma das piores carreiras da estrutura federal de Governo.

O Governo Lula tomou a decisão de resolver os problemas salarias de algumas categorias, em especial às atividades-meio, como AGU, CGU, etc., mas deixou de fora quem está na ponta, como os professores e médicos.

Mesmo assim, acordou que seria resolvido em uma fase posterior, mas ainda no seu Governo.

Acordou um reajuste emergencial em 2007, e que em 2010 uma nova carreira seria discutida, já que carreiras semelhantes já teriam sido resolvidas.

Apenas para situar o que aconteceu, vale a pena ver os dois gráfico de um estudo que fiz, mostrando que hoje os professores ganham menos que no ano de 1998, durante o Governo FHC, quando descontada a inflação.

Gráfico 1 – Salário nominal das carreiras, desde 1998.
clip_image002

Gráfico 2 – Salário real das carreiras com Base 100, descontada a inflação desde 1998.
clip_image006

Voltando ao ponto, apenas para explicar.

Em 2003, ganhávamos R$ 200,00 a mais que um pesquisador do IPEA com Doutorado (salário inicial). Hoje entramos ganhando menos R$ 5,5 mil do que o pesquisador do IPEA.

Chegou 2010 e Lula desconversou. Jogou o problema para 2011 e o Governo Dilma.

Este, por sua vez, para evitar a greve em 2011, acordou que até março de 2012 equipararia a carreira com o Ministério da Ciência e Tecnologia, e daria um aumento emergencial de 4% também para março, mesmo sabendo que este período de inflação (2 anos) representaria uma perda de aproximadamente 11%.

Houve toda boa vontade dos professores.

Chegou março, nem mesmo o aumento ridículo de 4% saiu. Carreira então, nem pensar. Apenas parcas discussões em reuniões enrolatórias.

Ao ver o sentimento de greve crescer, o Ministro da Educação Aloisio Mercadante tratou de ir atrás de Dilma para editar uma medida provisória para honrar os 4 % que deveria ter sido dado em março, mas aí já era tarde demais.

O sentimento de insatisfação dos professores era muito grande. Diria insustentável.


Aloisio Mercadante, Ministro  da Educação

Claro que nesta hora o raso argumento de que muitos não merecem aumento aparece (já falei disso aqui no Acerto de Contas.). Inclusive alguns nem mereciam estar pela Universidade, mas a decisão sobre isso está no comportamento estratégico a respeito de educação, não apenas no sentimento do que é justo para o professor. Deve-se pensar no que é importante para o país.

É objetivo do Governo jogar a educação pública superior na mesma lata de lixo que jogaram o ensino básico?

É correto ofertar a quem passou 6 anos fazendo mestrado e doutorado salário inferior a um Policial Rodoviário apenas com graduação?

É essa a estratégia de Universidade do Governo Federal?

Se for, apenas se preocupe em discutir com a comunidade e avise que a partir de agora é cada um por si. Decida que a Dedicação Exclusiva é conto de fadas e oficialize este novo cenário.

Com o histórico salarial das universidades, o que acabou acontecendo é que a maioria dos bons professores, especialmente de áreas mais próximas ao mercado, acabaram se envolvendo em projetos paralelos para compor o salário.

E digo mais, muitos ganhando fora mais do que o próprio salário, seja em bolsas de fomento ou projetos ligados a órgãos públicos e privados.

Com isso, sobrou o vazio dos corredores das federais, ficando por ali apenas os samaritanos competentes ou os encostados incompetentes. O caminho mais objetivo para os mais produtivos é o sumiço das universidades.

O resultado é o péssimo clima organizacional nos departamentos, muitos deles em absoluto conflito de pares, brigando por migalhas de poder e recursos.

Ao contrário de outras greves, esta pode estabilizar e dar um novo rumo às universidades. O que está em jogo é um novo plano de carreira.

É a luta que vale a pena participar.

Voltando à greve

Com este clima de esvaziamento de debates e de pessoas, os professores simplesmente não aparentavam a mínima disposição para o conflito por salários.

Mas uma coisa essencial mudou nas universidades.

Os novos campi e universidades, muitos instalados no interior dos Estados, receberam um grande contingente de professores novos nos últimos 5 anos.

E a maioria destes não têm doutorado, apenas o mestrado.

E com isso recebem salários mais baixos, por volta de R$ 5 mil bruto, mesmo em Dedicação Exclusiva. Depois dos descontos, ficam com R$ 4 mil líquido.

E não estando dispostos a ficar esperando o acaso, resolveram ir à luta.

São eles que encheram as assembleias docentes no país e assumiram o papel que deveria ser de quem é mais experiente e está no comando dos departamentos e centros.

E o Proifes?

image

O mais patético nesta história toda é o comportamento pelego do Sindicato Paralelo chamado Proifes.

Para quem não sabe, o Proifes surgiu durante o Governo Lula, com a promessa de dinamizar as negociações, já que o Andes (O Sindicato Oficial) não se entendia para isso.

Confesso que fui iludido e caí nesta conversa. Defendi a criação do Proifes, e errei feio.

Pois bem. Em meio ao furacão da discussão sobre a greve, em pleno 14 de maio, começa a divulgar notas em espanhol, acompanhando um congresso, como se nada estivesse acontecendo.

Como se não existisse um indicativo do Andes para o dia 17 de maio.

Depois desse comportamento surreal, para não dizer esquizofrênico, começou a se esforçar em dizer que não existe greve nas Universidades.

É a pelegagem do Século XXI, atuando via redes sociais.

Reunião com o Governo Cancelada

Na verdade esta história toda que comecei a contar foi para dizer que acabei de saber da notícia que o Governo simplesmente cancelou a reunião marcada para o dia 28 de maio, que iria discutira a carreira.

Ou resolveu endurecer o jogo, como fez com outras categorias, ou resolveu parar para formular uma proposta decente de acordo. Ainda não se sabe.

Fim da greve?

Os meus 22 anos de Universidade (5 deles apenas como aluno de graduação), permitem induzir que esta greve ainda vai demorar um pouco para acabar.

O prazo para envio de proposta orçamentária é dia 31 de agosto.

Salvo algum milagre de comportamento, o Governo vai esticar a corda com os professores até onde pode, e os Sindicatos idem. Este é o prazo em que estou me baseando para o desfecho. Pode até acontecer algo diferente, mas será fora do usual.

Ainda mais porque não é apenas um reajuste salarial que está em jogo, mas o reposicionamento da carreira, que é muito complexa, com seus 21 níveis de progressão.

Na prática muitos professores irão acabar o semestre durante a greve, mas após o fim desta, as Universidades serão obrigadas a reposicionar o calendário, dando as semanas que faltam para este semestre, e ainda um recesso de pelo menos 3/4 semanas para as provas finais e matrícula.

Defendo inclusive que se resolva alguns casos especiais de alunos com viagem marcada (caso dos intercambistas com visto de estudo até julho), já que o início do próximo semestre já está comprometido.

Como faltaria ainda 6 semanas para o fim do semestre, juntando com as 4 de recesso para matrícula e finais, teremos 10 semanas (2 meses e meio) para o início do semestre 2012.2.

Então, em um cenário otimista, com a greve terminando no fim de agosto, o próximo período só terá início na metade de novembro.

Posso até errar, mas o histórico anterior aponta para isso.

O que o aluno deve fazer?

Claro que minha previsão pode se mostrar errada, mas sendo plausível, o aluno deve se programar para tirar suas férias em julho, que será quando os professores que furaram a greve acabarão suas turmas, e o restante ainda estará em greve. E essas “férias” poderão ser prorrogadas até o fim de agosto.

Então não há o que fazer, a não ser se programar.

Em outras palavras, se organize para as férias de julho porque Natal e Carnaval serão no campus. Na pior das hipóteses cancela a viagem do meio do ano se a greve voltar, reprogramando para o recesso de matrícula (as 3/4 semanas que disse).

E antes de pensar que isso só prejudica os alunos, pense que os professores também comprometeram suas férias, além de estarem sendo prejudicados há anos pelo Governo, que nem ao menos se prontifica a discutir seriamente o assunto.

Pelo menos é o que o Governo está demonstrando com o cancelamento da reunião do dia 28 de maio.

285 Comentários + Add Comentário

  • e tem gente, leia-se meu irmão, só pq conhece um ou outro profissional sem dedicação ao ofício acha que TODOS deveriam sofrer juntos ¬¬

    • TODO funcionário público merece sofrer. Esse é o ofício que emperra o desenvolvimento deste país. Todo mundo aqui quer ser marajá, não fazer absolutamente nada durante toda a vida sem poder ser demitido e se aposentar com todas as regalias de um trabalhador ativo. Ninguém quer produzir nada, ninguém quer investir em pesquisa, quantas patentes o Brasil registra por ano?, ninguém se importa com o progresso, com a evolução, com o desenvolvimento, TODOS querem se aninhar debaixo da asa do governo e garantir o seu. Como este país pode pensar em crescer? Governo não produz riqueza; ele toma riqueza. Essa gente não entende que governo é uma máquina expropriadora da classe produtiva, única parcela da população que mantém em funcionamento os bens que o poder público detém. Aliás, idealizando a coisa toda, nem deveria existir a figura do governo. Quanto do meu dinheiro suado, de trabalhador liberal e honesto, não é empregado na pocilga dessas universidades pra formar profissionais medíocres? O que eu vou fazer, rir da putada lulista que tomou de assalto o país? Por que, em vez de formar péssimos médicos e engenheiros, não pensam em formar bons encanadores e faxineiros? É preciso privatizar as universidades públicas pra já, promover o financiamento estudantil, e fechar a torneira da gastança com o dinheiro alheio.

      • Privatizar universidades públicas??????!!!!! Nesse país tudo paga-se duas vezes: paga-se IPVA e ainda somos obrigados a pagar pedágio; paga-se n impostos e ainda temos que pagar plano de saúde e escolas particulares se queremos serviços de qualidade. Defender privatizações é incabível, é defender a continuidade da pouca vergonha e da corrupção. Quero meus impostos, que não são poucos, sendo investidos em educação e em saúde, não em COPA e muito menos em vale terno.

        • Minha filha, vira gente, acorda pra vida, vai estudar, pára de ler o blog do Luis Nassif, de onde você tirou esse argumento esdrúxulo de que privatização é “continuidade da pouca vergonha” (!) e “da corrupção” (!!!)? Aliás desde quando uma OPINIÃO sem justificativa serve de argumento?

          O que ocorre é justamente o oposto, a burocracia estatal, o funcionalismo e o loteamento da máquina pública pelos petistas a fim de favorecer seus apaniguados, lobistas e leões de chácara é que favorecem a corrupção. Você acha que essa gente tem boas intenções na cabeça ao ingressar no setor público, pensam em fazer o bem? É claro que não, eles querem é agir em benefício próprio, querem gratificação sem fazer nada, cruzar os braços, ironizar por não serem demitidos, querem bônus salarial, férias cumulativas e outras mordomias, muitos visam propina, negociatas com empresários, cruzar os braços e foder com o povo que paga o salário deles. É uma pena que o petismo vira-lata tenha demonizado as privatizações. Não gosto do PSDB, partido vagabundo de esquerda, sociais-democratas inventores do assistencialismo com o dinheiro dos outros, e ainda responsáveis por dar voz a movimentos criminosos como o MST, mas uma coisa que se salvou nesse governo foram as políticas de privatização. É preciso diminuir o tamanho do Estado. Desinchar a máquina pública. A privatização desonera o contribuinte, cria empresas fortes e internacionais, aquece e movimento a economia do país, e valoriza o profissional altamente qualificado.

          Num sistema ideal de ensino, o governo só seria responsável pela educação básica de seu povo. Educação básica de qualidade. E só. Você acha justo que eu financie a faculdade de medicina de um playboyzinho que vai ganhar rios de dinheiro no setor privado? Que negócio é esse? Por que a maioria da população ativa tem de bancar a profissionalização de uma minoria privilegiada? Eles, que querem uma profissão, que financiem por ela, não eu. Quantos nobéis tem a USP, a maior universidade do país? Quantos artigos científicos consultados internacionalmente a gente que sai de lá tem publicado? Pela amor de Deus, tem de fechar TODAS as universidade públicas brasileiras. Mandar dona Marilena Chauí e dr. Emir Sader pro olho da rua. O pior é ter que vislumbrar os próximos 50 anos da mesma maneira: o governo riquíssimo e povo na merda reclamando de imposto sem fazer nada e ainda dando crédito à política comunista.

        • O ensino universitário público deve ser privatizado. Ora, o serviço público é de benefício da população que não pode pagar por um serviço particular, mas muitos são usados por pessoas que justamente poderiam pagar por ele. A grande maioria esmagadora dos alunos das universidades públicas são classe média e classe rica, onde estão os alunos que não podem pagar por uma universidade? Esses estão sem estudo. Sou contra uma universidade pública para alunos ricos e que podem pagar uma universidade. Acredito que uma universidade que seleciona alunos que estudaram nos melhores colégios não pode ser democrática, pública e não é um bem público. Estudo noma universidade pública também e sei que vou ser criticado aqui, mas defendo a privatização do ensino público universitário! Essas pessoas que me criticam e vão me criticar não possuem argumentos sequer e apenas observam a razão lógica por tráz de sua ingnorância. São subversivas, fanáticas e sequer conhecem a sua própria causa.

      • Prezado Rodrigo

        Pelo jeito vc e’ um frustrado de nao estudar em Universidade de primeira, ou seja, publica. Vc nao pode generalizar as coisas, concordo que tem muita gente incompetente, principalmente os antigos sangue sugas que se acomodaram e se sentem garantidos no emprego, alem de acumular salario. Ocorre que hoje nao e’ assim, meu querido, hoje somente os melhores e mais preparados entram nas melhores universidades do pais e o fazem nao por qquer mordomia, mas pela dedicacao em ensino e pesquisa. So’ para te dar exemplo, nas areas de Engenharia tem aluno meu ganhando ate’ 4 vezes o que ganho como professor dedicacao exclusiva. Isso nao significa que deixarei minha vocacao para ir em busca de salario maior. Nao confunda o congresso nacional com a classe que forma a elite desse pais.

        • Meu filho, sou um frustrado unicamente por não viver num país de verdade, com um governo de verdade. Aliás nem governo o Brasil tem, ora, só tem rato usufruindo da riqueza gerada pelos outros. Que futuro isso aqui espera se todo mundo sonha, desde criança, em ser funcionário público e se aposentar? E que “Universidade de primeira” é essa que você diz? As melhores daqui se equivalem, em índices internacionais, às da Zâmbia e do Gabão. Brasil precisa importar profissionais pra ocupar postos de alto grau de especialização porque não se acha gente minimamente qualificada por aqui . Você deve ser do tipo que dá valor apenas ao título que a pessoa carrega, né? O cidadão é doutor porque tem um pedaço de papel assinado pelo Emir Sader atestando isso, e daí não precisa saber de mais nada. Piada! Nos USA, depois do PhD, aí é que o sujeito precisa estudar mesmo. Aqui, não, deitam na sombra e fingem que sabem tudo. Já não bastava terem banalizado o ensino superior, dando diploma de Direito pra quem trabalha na roça, agora banalizaram os títulos de doutor. Todo mundo é doutor. Até o Mercadante ali em cima é doutor, defendeu sua tese sobre o magnífico governo Lula pra um monte de boçal igual a ele. Todos os meus professores são doutores: dou uma surra em conhecimento literário em todos eles, bando de velho ridículo e preguiçoso que recebe bolsa de fundação pública, patrocinada com o meu dinheiro, com o seu dinheiro, pra fazer curso em Cambridge, Sorbonne… e só vai pra passear e pra receber um título de especialista em porra nenhuma. Sim, sou de universidade federal, senão não estaria aqui, né, sua anta? Meu plano é terminar meu curso, conseguir uma bolsa na Alemanha e ficar por lá, dar um chute no cu desta Pindorama que vocês entendem por país. Não querem mudar, então afundem junto com ele, com um sorriso bem grande na cara, sustentando gerações de lulinhas no poder.

        • Muito bom…

        • Concordo, o Rodrigo é um frustrado.

        • Rodrigão,
          Boa viagem e seja feliz no exterior!!!
          Deixe o Brasil para quem sabe o q está fazendo!!!
          Pq vc meu caro, não sabe é nada!

      • Cara me pergunto se você como aluno – professor – mestre – doutor – maternal seja lá qual for a sua patente
        …você em suas palavras transparece uma criança ingênua de 13 anos de idade ou diria um simples,
        pré-vestibulando…você não sabe nada sobre o que se passa dentro das Universidades Federais,
        como pode julgar um todo? Me admiro sua boa conversa meu caro, sobre politicagem babaca que não vai levar a nada. Seja lá qual for o partido que você pisa e levanta sua bandeira, não é atirando contra seu proprio estado, que irá resolver ( o que dificilmente irá acontecer em quanto vivos) , pois são os profissionais medíocres que você mencionou, que vai ti dar autorização das ficaslizações de ARTS (concerteza vcoê nem sabe o que é isso) , exames medicos avaliados por profissionais formados em diversar federais.

        Pegue todos os seus conhecimentos da sua politicagem, e torne-se um cidadão menos ingnorante e hipócrita.

        • Esse Rodrigo Sacramento deve ser simplesmente ignorado…….

        • Minha filha, primeiro: aprenda a escrever feito gente. Sei que você tá na internet, mas fica difícil entender quando se embaralha a pontuação e se abole a ortografia. Sou estudante de literatura, sei absolutamente tudo sobre a obra de Heine, Musil, Popper e Thomas Bernhard, falo alemão e mais 3 idiomas com fluência, fora outros que tenho conhecimento razoável, e tenho incursionado em projetos próprios de tradução de poesia gótica germânica e lírica medieval. Jogo RPGs, coleciono quadrinhos, tenho bom conhecimento em música barroca e sou fã de Olavo de Carvalho.
          Agora me diga que razão sublime seria essa que me faz sentir interesse em saber que porra é isto?

          “vai ti dar autorização das ficaslizações de ARTS (concerteza vcoê nem sabe o que é isso) , exames medicos avaliados por profissionais formados em diversar federais”

          A despeito de sua ausência de Mobral, você acha realmente eu quero saber de fuxico de sindicatozinho de professor desocupado? E por que eu precisaria dessa gente pra alguma coisa? Quero mais é que vão às pulhas, ora!

        • Realmente Rodrigo, com essa sua qualificação, você não vai conseguir nada mesmo no Brasil. Seu conhecimento é altamente inútil em termos produtivos. Cai fora!

        • Meu deus eu escutei a palavra “hipócrita” dita de um hipócrita e com bastante hipocresia! Dicionário por favor ajude esse rapáz! Eu não sei mais onde eu estou!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!…

        • Não fale assim mal de nós vestibulandos.

      • É uma pena ver tal tipo de pensamento que coloca todos em um saco só e ainda por cima não reconhece o papel social e econômico das universidades públicas brasileiras.

        • Funcionário público não deveria nunca se efetivar no cargo. Deveria ser mantido por contrato temporário, e alguns até sazonais a depender da necessidade, mediante concurso público. Agora como desinfetar as nossas instituições de ensino de toda aquela patuscada docente torpe e desqualificada que se efetivou como reis em seus cargos? Impossível: não vai pra frente porque tudo está errado desde a raiz.

        • Exato!

        • “Realmente Rodrigo, com essa sua qualificação, você não vai conseguir nada mesmo no Brasil. Seu conhecimento é altamente inútil em termos produtivos. Cai fora!”
          Você acha que lendo esses seus livrinhos inúteis e criando essas teorias ridículas vai alterar alguma coisa no país? O que realmente contribui no desenvolvimento de um país é o investimento em ciência e tecnologia e não as histórias em quadrinhos que você lê.
          Você é um palhaço.

        • meu querido as universidades públicas estão uma merda! Acredite estudo economia em uma delas! O que tornam seus alunos melhores que outros são a sua capacidade de aprendizado e a base que tiveram nas melhores escolas particulares em que estudaram!

      • Rodrigo Sacramento, qualquer coisa dita por pessoas como você pode ser desconsiderada. Qualquer pessoa que realmente acredita que um único partido (no seu caso o PT) é culpado de alguma coisa, das duas uma: ou é muito ingênua ou tem interesses escusos. No seu caso, deve ser um burguesinho de merda, filhinho de papai que pode pagar faculdade, aí fica birrentinho desse jeito. Pessoas sensatas defendem idéias, propostas, não partidos. Você criticou a Luana por ler o blog do Luis Nassif, pior você que sonha em ser colunista da Veja com um discurso desses. Vira gente, meu amigo!

        • “Rodrigo Sacramento, qualquer coisa dita por pessoas como você pode ser desconsiderada.”

          É mesmo, é? E por quê? E que conversinha fiada é essa? Agora se eu não gosto do PT é porque estou do lado do PSDB e da Veja? Que dicotomia oportunista é essa que essa raça vira-lata de petista quer que eu engula? Quem disse que a culpa é só do PT? Eu disse que a culpa é de uma ideia, e o PT é que de melhor representa essa ideia. Toda a vileza da política nacional foi apenas potencializada pelo PT; ele não criou absolutamente nada; os esquemas já existiam desde o fim do Império; o PT só elevou a coisa a um nível mais sórdido e descarado. Não gosto do PSDB pelo mesmo motivo que não gosto do PT. Idem para Veja. Há anos que tenho só justificado meu voto, são os 3,75 de multa mais bem gastos que se possa imaginar. Liberais e comunistas merecem arder no fogo do inferno.

        • Acrescentando: notei que você ficou deveras putinho quando me viu mencionar Luis Nassif, obviamente sua fonte de leitura. Pois saiba que esse cara é um pilantra, depois de escorraçado da grande mídia por tentar extorquir dinheiro do antigo secretário de segurança de SP, vendeu seus préstimos à máquina de propaganda petista. Vê o quanto de verba oficial em contratos sem licitação esse vagabundo já não recebeu. O papel dele é defender seus empregadores atacando os adversários destes. Depois quer pagar de paladino da verdade e da isenção jornalística (sim, juro por Deus, já vi defensor do Nassif falando de isenção no blog dele; eu sei, meus amigos, é rir pra não chorar)!

        • Rodrigo Sacramento, baiano xorão. Chato demais.. vai chupar limão meu filho.

        • Não sou baiano. Meu avô paterno é descente de prussianos. Tenho ascendência ashkenazi por parte mãe e dupla cidadania. Quem tem motivos pra chorar é você, não eu.

        • Hum… sei.
          Já que tem dupla cidadania,
          pq não some de vez do Brasil e vai chorar lá fora.
          bjunda.

        • Só pra te informar, Rodrigo, não sou petista e tampouco leio Luis Nassif. Não defendo partido algum. Quem merece queimar no inferno é quem diz coisas como “essa raça vira-lata de petista”. E não por estar falando do PT, por estar tratando como lixo alguém que pensa diferente de você. Se você não gosta das idéias petistas ou psdbistas, por favor, não associe as idéias às pessoas que as defendem. Isso é coisa de gente, no mínimo, infantil. E parabéns pra você por justificar seu voto, você está ajudando muito a mudar o país mesmo com isso. Acho que no seu caso é melhor abandonar o barco e ir morar em outro lugar mesmo.

        • Não é questão de pensar diferente de mim, mas quem vota no PT não é digno de qualquer respeito como ser humano. Você já leu os autos do estatuto do partido? Já leu as atas do Foro de SP? Pois é, eu já. Você acha que eu me incomodo com caso de corrupção envolvendo o PT? Você acha que é isso que faz o PT merecer o meu desprezo? E que conversinha fiada é essa de “não associar as idéias às pessoas que as defendem”? Gozar com pau alheio é bom, né?, mas arcar com as responsabilidades ninguém quer, né?
          Uma pessoa que se diz comunista carrega nas costas, por hipótese, a responsabilidade de milhões de mortes pelo comunismo. Por que uma pessoa que defende o nazismo é punida em esferas legais e o comunista não? Por que um skinhead com uma tatuagem da suástica no braço é marginalizado e o secundarista do PCdoB não, se ambos, comunismo e nazismo (dois regimes populistas de esquerda), apresentam o mesmo histórico igualmente terrificante de monstruosidade, de bestialidade…?

        • “Nazismo é de esquerda”, diz a figura.

          Diante de uma insanidade dessas, só me resta rir:

          KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!!

          “Quem vota no PT não é digno de qualquer respeito como ser humano”, brada o fanático.

          Diante de uma loucura dessas, só me resta cair na gargalhada:

          HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!

          “Todo funcionário público merece sofrer”, vocifera o insano.

          Aí eu fico preocupado e paro de rir, porque vejo que esse Rodrigo Sacramento é uma pessoa doente e perigosa.

          Tenho pena.

        • Você foi enganado a vida toda, seja por doutrinação em sala de aula, seja por proselitismo em livros de história, e ainda acha isso engraçado? Pois saiba que agora você tem a escolha nas suas mão de deixar a ignorância de lado e alcançar a luz. Vou ajudá-lo, meu amigo:

          http://mises.org/daily/1937

          http://www.youtube.com/watch?v=oHpXjm78Pjs

          Um abraço

        • “Uma pessoa que se diz comunista carrega nas costas, por hipótese, a responsabilidade de milhões de mortes pelo comunismo.”

          Só um animal de teta tendencioso como você pra fazer essa associação. Não é porque os regimes comunistas que existiram na história foram responsáveis por milhões de mortes que essa é a filosofia do comunismo. Saia desse raciocínio raso e preconceituoso. Acho que você devia criar um blog igual ao do Cardoso, seu negócio é xingar, falar palavras bonitas, cuspir pseudo-cultura e se sentir superior ao resto da humanidade.

          “Não é questão de pensar diferente de mim, mas quem vota no PT não é digno de qualquer respeito como
          ser humano.”

          Ler isso vindo de uma pessoa que critica os nazistas e os comunistas, que interessante! Que que é? Vai promover a proliferação da sua raça agora é? Vamos matar todos os petistas e criar mais sacramentos no mundo.

        • E não, eu não sou comunista, pois já sei que você tá querendo me acusar de comunista neste momento. Arranje outro xingamento, outro argumento estúpido pra gente rir de você, vai.

      • Rapaz vamos lá… compreendo sua revolta , concordo com a ineficácia do governo, mas as soluções imposta por vc para o fim do problema, não faz sentido , é o mesmo que “trocar 6 por meia dúzia” Estamos cansados de saber que o governo n está em função do povo , mas em função dos interesses do capital , que é defendido com todas as armas – econômicas, ideológicas , cultural política, etc>isso só vai se intensificar e escancarar ainda mais com a privatização ,na prática governo e burguesia são faces da mesma moeda com os mesmo interesses. Em outras palavras , privatização n é a solução. Defende-la é mesmo que defender uma política de destruição do ensino público. Nossa luta n esta baseada apenas em medidas pontuais , como aumento salarial,mas em uma universidade pública e gratuita de qualidade , cuja a qual n se basei em interesses mercantis, que é o que atualmente ocorre no âmbito da educação. Com a intensificação do privatização (que uma característica marcante do neoliberalismo) no ensino publico , o que ocorre é uma fragmentação do conhecimento , n há espaço para a produção de um tipo de saber geral , mas sim o conhecimento voltado diretamente aos interesses mercantis, privilegiando os interesses particulares. Não do interesse do governo um ensino “livre”, porque n do interesse do capital.

        • Eu pensei em ser agressivo e responder: “Cala a boca, comunista de merda!”. Pensei em ser engraçadinho e escrever “Doutrinação marxista — fazendo trouxas desde a quinta série”. Mas aí vi que a senhora, ao contrário de outros colegas aqui, foi tão polida me poupando de xingamentos gratuitos que achei educado de minha parte relevar a quantidade torrencial de falácias do tipo que vislumbra sob a ótica do sistema de lutas de classe um aparato de educação profissionalizante e unicamente instrumental, que, da maneira com está secularmente estruturado, é impossível almejar “a produção de um tipo de saber geral”, não voltado ao “interesse mercantil” . Engraçado esse humanismo todo sair da boca de um marxista — os primeiros a esconder a verdade, engolir a história e tentar reescrevê-la segundo seus próprios critérios –, mesmo que nem saiba a origem de seu discurso, ou mesmo que nem saiba o que é REALMENTE o marxismo, exceto por excertos, resumos ou citações naquelas apostilas porcas que os professores da uf empurram enfadonhamente pros seus alunos. Resolvi me apiedar de sua alma e rezar pra que a senhora não faça discípulos onde, sabe-se lá Deus, a senhora ensine.

        • Rodrigo Sacramento, prolixo, chato,
          pro lixo, já!

        • Como posso perceber , seu discurso é fraco, agressivo , passamos da esfera privatização ,pra doutrina marxista ,mas n vou me atentar a isso. A questão é a seguinte , ao decorrer da história são feitas análises e estas geram conclusões e sobre o âmbito da educação, a política educacional que hoje conhecemos tem como referência modos de avaliação tanto nacionais como internacionais, a raiz do problema n se baseia em algo imediato mas derivam de raízes mais profundas que herdamos por exemplo desde o regime militar baseadas em maiores resultados com o mínimo de investimentos é uma das causas que caracteriza o sucateamento do ensino público. O que está em questão é a luta por outra forma de Educação.

        • “passamos da esfera privatização ,pra doutrina marxista ,mas n vou me atentar a isso”

          Eu não passei, senhora, o viés é todo seu. Não fui eu quem intuiu o ensino universitário atual como um instrumento à serviço da dominação capitalista. Como se os cursos técnicos não existissem unicamente pra atender uma necessidade de mercado. Você acha que o povo entra na universidade pra quê? Pra brincar de revolucionário nos DCEs, pra ler Marcuse e Paulo Freire? A privatização não é imediatista porque simplesmente é inconcebível da maneira que a estrutura pública está organizada hoje. Foi apenas uma idealização minha de como deveria ser o sistema educacional perfeito, à maneira das grandes e prósperas nações capitalistas. Algo justo, em que a maioria não seria forçada a trabalhar para custear a formação profissional de uma minoria sem que recebesse algo troca. A privatização promoveria a melhoria no ensino na medida em que a competição promove a excelência do produto ofertado. As grandes universidades americanas competem entre si, esportivamente e até no campo acadêmico. Mas, veja!, é uma idealização.

          “A questão é a seguinte , ao decorrer da história são feitas análises e estas geram conclusões”

          Antes não gerassem… Puta merda, seu discurso é muito bom! Você fala umas obviedades do tipo “privatização não é solução porque é uma política de destruição do ensino público”. Porra, uma explicação dessas, sem abrangência nenhuma e que encerra seu sentido de volta ao período introdutório, e você ainda me acusa de ter o discurso vazio? É claro que privatização acaba com ensino público, a proposta não é exatamente essa, droga? Queria o quê, que acabasse com ensino privado?

          “e sobre o âmbito da educação, a política educacional que hoje conhecemos tem como referência modos de avaliação tanto nacionais como internacionais”

          Precisa-se de um modelo, né? Mas e daí? Onde que isso leva ao fio da questão?

          “a raiz do problema n se baseia em algo imediato mas derivam de raízes mais profundas que herdamos por exemplo desde o regime militar baseadas em maiores resultados com o mínimo de investimentos é uma das causas que caracteriza o sucateamento do ensino público.”

          Isso é uma falácia, filha. Você foi doutrinada pra repetir essa asneira. Essa é uma tática ridícula e oportunista de tentar transferir a culpa pelo fracasso do modelo de ensino comunista que tivemos desde a década de 60, com a ocupação massiva das universidades e imposição de conceitos distorcivos como o desconstrucionismo no ensino de base pela elite esquerdista de então, a um modelo que nem sequer foi posto em prática… Lembre-se a Ditadura foi só algo de fachada. Nem os militares se levavam a sério. Os que morreram nas mãos do regime foram apenas uns 300 sociopatas sanguinários do nível do Marighella, número incomparavelmente menor aos 200 milhões de vítimas na conta dos comunista. Os que se disseram torturados recebem hoje do governo brasileiro pensões 3 vezes maiores que o salário de vocês. Lembre-se mais uma vez que o comunista (e o terrorista) é a escória da humanidade, tem o direito à vida como cães e lagartixas também o têm. Mas nem isso eles merecem quando atentam à vida de seu semelhante.
          Lembre-se também: você não pode ler um conceito e atribuir o sentido total desse conceito a alguém que sente afinidade pelo mesmo. O PT é trotskista em sua origem; o governo petista é trotskista? Claro que não? É um governo liberal.

          “Maiores resultados com um mínimo de investimento”. Onde que já se viu isso nos últimos 50 anos? Quem dera fosse, Brasil investe MUITO dinheiro em educação, só que investe mal, e cobra muito pouco de seus estudantes e, principalmente, de seus professores. Por exemplo, perdi a conta de quanto em toneladas de equipamento que virou sucata ainda na caixa eu não já vi por corredores da universidade. Não existe nem metodologia de ensino, respeito à cronograma, não existe nem cobrança. Professor finge que ensina; aluno finge que aprende. Onde estão “os maiores resultados com um mínimo de investimento”, política que infelizmente nunca existiu? Aliás, não foi essa política que polarizou a Coreia do Sul em matéria de oferta de mão-de-obra qualificada?

        • Alguém vai adorar:

          Prolegômenos superabundantemente difusos de honoríficos
          Discreteiam o inexorável, inelutável e nada inescrutável
          Na mansuetude não dobrada que com efeitos soam magníficos
          Em icterocéfalo graveolente lhanamente factível e escrutável

          Hermeneutas herméticos litigáveis coliquam-se em bigotismo
          Paulificantes coscuvilheiros entredizem cousas desvinculadas
          Denotando nicles e emgabelando cumoção reiúna sem cismo
          E delambendo-se com deicídios por ensirrostros e com espadas

          Posulanimidade opulenta putrefaciente e improficiente
          Possidônios de paleios ocos mas tomentosos feitos de espurcícia
          Fenecem vivarachos troçando da sobejidão soberbosamente
          E ouvidando da transitoriedade de suas porções feitas de malícia

          Tão garbosos e inertes quanto seus ídolos troféus fixos no nicho
          Que talvez agora todos concordem que o Prolixo deva ir Pro Lixo!
          por: LERIAS, W.R., O Manuscrito Veredicto – 2000

          Ps: Rodrigo Sacramento,
          pare de ler Veja e Wikipédia e achar q entende de alguma coisa, seu fraco.

        • Mas uma vez seu discurso é agressivo , fraco e ineficaz. 1. Nunca defendi o governo PT ,
          até porque pelo oque me recordo , eu mencionei o que o governo representa. 2. vc deve ter compreendido ou pelo menos penso eu , que quando menciono sobre o destruição do ensino publico , especificamente ensino superior , estou voltada a questão da educação ,falo da destruição total da educação , .
          3.”e sobre o âmbito da educação, a política educacional que hoje conhecemos tem como referência modos de avaliação tanto nacionais como internacionais”
          “Precisa-se de um modelo, né? Mas e daí? Onde que isso leva ao fio da questão?”
          rsrsrs o que isso leva ao fio da questão ? simples, ela nos diz o porque das coisas funcionarem como são ,só que para compreender melhor indico que estude mais minuciosamente o processo ; ) .
          4. Ou n fui bem clara ou vc realmente n compreendeu : “Maiores resultados com um mínimo de investimento”. Onde que já se viu isso nos últimos 50 anos?” Respondendo sua pergunta : O governo só quer números de aprovação seja qual for o nível educacional <ai se encacha , maiores resultados , ou seja n há valores qualitativos envolvidos. o que entra em questão tudo que vc falou: " não existe nem cobrança. Professor finge que ensina; aluno finge que aprende, equipamentos virando sucata" mas… s aprovados, Exitem Ns variáveis envolvidas , por isso é necessário estudar , compreender como as coisas funcionam e a parti dai tira as conclusões , n se trata simplesmente em defender uma doutrina , um modo de produção , se trata em visualizar os fatos e encontrar soluções que melhor sirva a população.
          5. Sobre os investimentos em educação , só vemos números , mas atuação que é bom , n <outra questão que envolve Xs variáveis , como corrupção , desvio ,etc , o buraco é muito mais embaixo, o espaço é pequeno para tamanha discussão, oque n implica em n gerar sua curiosidade ;) . Mas alguma dúvida ? se estiver ao meu alcance posso tentar responder :) .

        • complementado porque apaguei sem querer acima kkkk
          2… especificamente ensino superior , estou voltada a questão da educação ,falo da destruição total da educação, afinal já mencionei que minha luta é por uma nova forma de educação, n voltada simplesmente aos interesses do capital , mas ao conhecimento geral.Mencionei tmb que com a intensificação da politica neoliberal , isso pioraria, desvalorizando vários outros conhecimentos , porque n convém ao capital , como da cultura por exemplo , da arte , da literatura —-”pra que eu preciso saber isso ? isso n vai me dar dinheiro”. (isso é um exemplo bem chulo , mas explica um pouco dá coisa)

        • Minha opinião é que não há uma fórmula suficientemente eficaz capaz de transformar o Brasil em um paraíso e a Educação brasileira em algo utópico. Ao meu ver, a privatização não seria a melhor das atitudes uma vez que pessoas como eu não poderia então cursar nenhuma graduação, logo, desde o nascimento a maioria da população já teria seu destino traçado, não haveria oportunidades de ascender. Eu não detenho a verdade, não vale a pena discutir a ponto de ofender as pessoas. De todo modo, um dos grandes males da educação publica no Brasil é o que vemos acontecendo bem debaixo de nossos narizes: um jovem ingressa na universidade publica após cursar toda seu ensino básico nas melhores escolas privadas, além, é claro, do cursinho pré-vestibular mais caro ainda. Não há como concorrer com alguém assim tendo frequentado escolas publicas onde professor ensina quando ele acha conveniente, quando ele está feliz e disposto. A partir disso eu concordo com Rodrigo Sacramento acerca da efetivação ser combatida, dado que ela promove uma acomodação. Quanto aos institutos públicos de ensino deveria haver um maior controle, uma fiscalização eficiente que barraria aqueles que podem pagar por uma graduação privada.

      • Desisti de ler o seu comentário por excesso de generalizações. Quanta hipocrisia, não?

        • Me chamar de hipócrita não faz de mim um hipócrita. Como diria Aristóteles, a palavra “cão” não morde. Enfarte de tanto ódio e morra.

        • Esse Rodrigo Sacramento tem um grave problema hormonal… E ainda quer ficar pagando de culto “Como diria Aristóteles”, “Sou estudante de literatura, sei absolutamente tudo sobre a obra de Heine, Musil, Popper e Thomas Bernhard, falo alemão e mais 3 idiomas com fluência, fora outros que tenho conhecimento razoável, e tenho incursionado em projetos próprios de tradução de poesia gótica germânica e lírica medieval. Jogo RPGs, coleciono quadrinhos, tenho bom conhecimento em música barroca e sou fã de Olavo de Carvalho.” E depois vem me dizer que “tem gente que acha que sabe de tudo”, ô do RPG esse seu complexo napoleônico é sério! Fica ligado!

        • Adoro RPGs, já terminei toda a série Final Fantasy e Dragon Quest. Isso, por si só, já me faz superior a você. Um abraço.

        • E “fã de Olavo de Carvalho” foi só pra irritar a uma possível platéia esquerdista presente. Mas sou fã dele mesmo, espero assumir seu lugar quando ele morrer.

        • É Rodrigo, o negócio é sério… Sua vida pelo visto são os jogos de RPG, e, porra, querer ser o Olavo de Carvalho quando crescer é a pior coisa pra se falar (e para se ser)… “Por favor, se joga”

        • também acabei de desistir. o Rodrigo só fala qualquer coisa que não tem nenhum link com a outra pra mostrar que le bastante e acha que sabe de alguma coisa. o que na realidade não sabe de nada.
          deve ser mais um revoltadinho da vida ai, filinho de papai, que tem td na mão e ainda mais, não tem amigos e não conhece o mundo de verdade pois fica enfiado dentro de casa jogando RPG e lendo poesia.
          bom… já que vc generaliza e tá chamando cada um de alguma coisa sem nem conhecer a pessoa, tenho o direito de fazer isso tmb.

        • tá na hora de arrumar uma mulher e largar os RPGs, Howard

      • Belas palavras mas, porque você não defende sua política de pseudoneopaleolíticoliberal na privatização das cadeias? Colocando os detentos para trabalhar, cumprirem metas, sofrerem bullying e ameaças se não as cumprirem, assim como faz as grandes empresas. Que tal privatizarmos a pobreza? Ou ainda o Congresso, a política, o tráfico de drogas? Seria muito lucrativo e tão bom para todos. Que tal privatizar as cotas de emissão de carbono que os carros emitem? A cota de ar respirado por habitante baseado em sua área corporal?? Faça-me um favor, vá ler a VEJA que deve ser sua única leitura…baba-ovo

        • Você está correto, meu filho, também sou a favor de privatizar o regime carcerário e a segurança pública visando ao bem-estar da população, mas o assunto aqui é universidade pública, não é não? E quem te disse que a Veja e o PSDB inventaram o liberalismo? Eu pensei que a fonte era gente tipo Adam Smith, Milton Friedman ou Mises. Conheço eles só por citações de artigos, já que esse é um assunto que não me empolga nenhum pouco, mas tenho um certo pendor pro liberalismo econômico. Político nem pensar, é por isso que não gosto da Veja.

      • Cara, vc não apresenta um argumento sequer para sustentar estas tuas opiniões de senso comum adquiridas com a leitura das boçalidades rancoorosas escritas por Ruinaldo Aze(ve)do e congêneres!
        Vc é o típico representante da classe mé(r)dia, que muito fala, pouco faz e tem um comportamento hipócrita quando se refere as atividades que definem um cidadão republicano.
        Se vc não teve condições de estudar numa universiade pública, ao menos seja coerente com o raciocínio (?) que vc copia da (in)Veja e assuma que não o conseguiu por sua própria incompetência – já que oportunidade, vc teve.

        • Alô, alô nazistinha meia-boca. Você falando alemão, e eu ainda nas aulinhas de inglês…Pois é Sacramento, sempre estudei em Escolas Públicas e hoje sou formado por uma delas. Sabe como sobrevivo hoje? Posso dizer que muito bem. Prestando serviços comunitários (ensino gratuito à crianças pobres) e consultorias para instituições privadas e públicas. É isto aí seu burro (com todo o respeito ao Burro), vê se se enxerga cara, ou então vá procurar a carroça de onde você caiu. Detalhe… parece que não vou precisar esperar para ninguém morrer, para depois usurpar o lugar dele neste mundo.

      • Sacramento… Seu sobrenome não combina com sua personalidade psicopata. Falo aqui para acabar com seus devaneios de burguesinho, nazista sem-vergonha. Minha origem, ao contrário da sua, é de uma pobre família brasileira de verdade, e jamais teria tido a oportunidade de ser quem eu sou hoje, se não fossem as Escolas Públicas deste País. Vai trabalhar, vagabundo, e pare de jogar RPG com o dinheiro do seu pai. Quem é você? Moleque mal-criado.

        • O Rodrigo Sacramento é fan do Olavo de Carvalho. Não precisa dizer mais nada. Mas vale a regra de ouro: Não dê comida aos troll’s

      • Não dá pra discutir com imbecil, é simples.

        Um desses babacas acha que o país vai produzir ciência com alunos de graduação formados nas
        FAFIFO’s da vida, ou acha que o caminho é abrir-se ao capital internacional de vez e viver sendo
        eternamente dependente das ciências tecnológicas e humanas produzidas por países em crise,
        que se encontram ai, justamente por dependerem exclusivamente do mercado.

        A você prezado imbecil, que acha que os estudantes estão gastando seu dinheiro, lembre-se que
        as descobertas científicas na maior parte dos casos, serve para toda a humanidade. Agora deixe
        de ser um babaca, egoísta que só olha seu próprio bolso e comece a pensar na humanidade em
        termos sociais…

        • Com Deus não. Ele vai, é com o Pantera negra na jugular dele.

      • Uái Rodrigo: você jogando pedra nas universidades federais, falando em financiar estudos dos
        playboizinhos e você é um deles, que quer se formar em uma universidade pública e com todo o
        seu cabedal de conhecimento, ao invés de produzir algo para o país que financiou todo o seu
        estudo, pensa em se mudar para a alemanha. Então, termine e vá com Deus.

      • Aí quem sabe você monta uma faculdadezinha privada, isto se já não tiver uma, e vai viver de vender um péssimo ensino e receber dinheiro do governo que iria para as federais?
        Por outro lado, vamos imaginar que não seja este o seu caso. Não é porque você não teve competência ou capacidade para entrar em uma UNIVERSIDADE PÚBLICA de qualidade, que essa mesma UNIVERSIDADE PÚBLICA deva deixar de existir. Quem sabe se, você vindo a estudar com afinco, não consiga algum dia receber um diploma com essa qualidade?

      • Rodrigo, jovem descente de prussianos, ascendente ashkenazi… vulgo defensor do estado 100% capital, da universidade 100% privatizada e desinformado sobre a qualidade da universidade pública, mantida com os impostos do povo e da produção do país, e muto leviano em relação a qualidade os professores da universidade pública.

        De uma maneira educada, lhe pergunto em que universidade você se formou? Que curso ou de onde você retira tanta informação que busca a melhoria do país? Baseado em que você diz estas coisas?

        Lhe convido a pesquisar sobre o desenvolvimento tecnológico/econômico/social que o país tem obtido nos últimos anos devido a democratização da educação, que nós BRASILEIROS lutamos para tê-la com qualidade, valorização, decência e gratuidade.

        Lhe incentivo a conhecer os professores universitários da rede federal de ensino para que você não volte a fazer papel de idiota em nenhum lugar mais. Procure saber o que é ensino, pesquisa e extensão. Quem faz este tipo de serviço e porque. Não se passe por um babaca. Seja informado. Não seja uma pessoa infantil falando alemão mais três idiomas.

        Saiba o conceito de cidadania e quais são os motivos que levaram os professores da rede federal de ensino superior deflagar uma greve.

        Espero tê-lo ajudado.

      • Bom, so porque a universidade que vc frequentou te transformou em um mediocre na sua profissao nao quer dizer que todas sejam assim. Os professores merecem sim os aumentos e a estruturaçao da carreira. Chamar as universidades de pocilgas e sugerir provatizaçao é ideia que quem esta absurdamente alienado e carente de informaçao e conhecimento

      • Até existem professores encostados, como existe em qualquer profissão, mas você não tem a
        menor idéia do que está falando. Sou, com muito orgulho, professora universitária. Já dei 26h de aula semanais, sem ter obrigação, pois parte desta carga horária era de turmas de um campi ao qual eu não pertencia mais, mas preferi continuar para não prejudicar meus alunos. Você fala em privatizar universidades públicas, mas já deu uma olhadinha nos rankings de qualidade do BR? Aliás, a primeira universidade brasileira a aparecer em qualquer ranking internacional é sempre a USP, uma universidade pública. Sim, precisamos formar gente em todas as profissionais e não achar que devesse formar bons faxineiros e péssimos médicos. Chega a ser pequena a sua argumentação de que tem que privatizar e financiar a educação. Ora! Me parece irresponsável achar que o bom mesmo é mandar o aluno tomar empréstimo para poder pagar sua faculdade e o coitado ficar com um dívida para pagar em 60 meses assim que se forma.
        Você fala que não há patentes? Verdade, mas quais as condições que nós temos de produzir ciência de verdade, quando o próprio governo nos força a publicar 3-4 artigos por ano sob pena de não conseguirmos dinheiro para bancar nossos projetos. Hoje, figuras importantíssimas da ciência mundial, como Einstein, Watson e Crick, Marie Curie ou Thompson, jamais conseguiriam um financiamento de uma CAPES ou CNPq ou em uma universidade pública brasileira porque eles passaram a vida inteira estudando um único tema, publicaram uma única teoria e ganharam prêmios Nobel, mas não publicaram 3-4 artigos por ano.
        Você tem ideia de quanto custa alguns equipamentos para fazer pesquisa? Um HPLC pode custar 150 mil reais no mínimo ou quase meio milhão. Uma ressonância magnética? Um GC-MS? E como manter estes equipamentos? Se um HPLC quebra, são 7 mil para fazer os reparos, e o professor que se vire para arrumar estes recursos. Só pra ter ideia, nos EUA durante meu doutorado, um HPLC quebrou. No dia seguinte o técnico estava no laboratório para consertar o equipamento. Tá aí a diferença em porque os “malditos imperialistas” publicam e patenteiam tanto, enquanto nós não.
        Recentemente aprovei um projeto onde 13 mil era compra de equipamento e outros 14 mil material de custeio (reagentes, bolsas etc). Só depois fui comunicada que eu estava sendo forçada a alterar o orçamento do meu projeto para ter 19 mil em equipamentos e 8 mil em custeio. Argumentei que não tinha equipamentos para comprar além dos que eu pedi e o projeto não poderia ser realizado com o orçamento do jeito que eles queriam. Basicamente, mandaram que eu me virasse. Acabei cortando a bolsa e itens de custeio para poder ter o dinheiro para os equipamentos e ainda tive que inventar a compra de equipamentos que eu não precisava com urgência para realizar meu projeto. Expliquei porque nós patenteamos pouco?
        A verdade é que os professores fazem mais do que poderiam dadas as condições. Posso não ser uma trabalhadora liberal, mas pior mesmo é ver um ignorante como você a me chamar de desonesta, mas tá valendo porque opinião é opinião! Aliás, você trabalhador liberal, tem FGTS, multa de 40% se for desempregado. Aliás, tem também seguro desemprego e PIS/PASEP. Abri mão de todas essas “regalias” para ganhar um salário mensal, 13º e 1/3 de férias ao longo dos próximos 25 anos da minha vida. E se o governo decidir me por pra fora, nem a seguro desemprego tenho direito. Mas tá valendo… opinião é opinião. Como você disse, vivo de regalias! Eheheheheheh

      • Que horror quanta inteligencia desperdiçada em defender a agressividade, respeite a opiniao dos outros e escute para que tambem possa ser ouvido, do que a adianta ser cheios de boas ideias articuladas se lhe falta a educaçao para defende-las. O jeito como fala, parece um cabeçao do mal, maluco

      • Meu caro. Quanta ignorância! Não é pq vc foi incapaz de estudar em uma instituição pública com ensino de qualidade q deve se revoltar de tal modo.
        De acordo com a constituição federal de 88, é obrigação do Estado zelar pela saúde pública, segurança e EDUCAÇÃO.
        Infelismente o acesso à educação, a nível superior, é insuficiente à demanda, principalmente quando se trata de carreiras em voga. A desvalorização dos profissionais dessa aréa só faz prosperar a ignorância da população, que continua a glorificar as políticas assistencialistas ao invés do trabalho honesto.
        O fato de o servidor público gozar de vitaliciedade em seu cargo após o período probatório não pode servir de motivo para o desprestígio do magistério. É obrigação de cada cidadão zelar pelo cumprimento das obrigações de cada servidor, ao invés de dar soluções absurdas, inconstitucionais e que não solucionarão o caso.

      • Quanto do meu dinheiro suado, de trabalhador liberal e honesto, não é empregado na pocilga dessas universidades pra formar profissionais medíocres?
        Péssima visão, Rodrigo. Concordo que há problemas no sistema. Que ele é inchado, superfaturado, etc.
        Agora citar a má formação dos profissionais é muita ignorância. Tente estudar um pouco do que você está falando antes de emitir opiniões ridículas como esta.
        Conhece algum professor de Universidade Pública? Já estudou em alguma? Tem alguma mínima noção das inovações e melhorias que a Universidade promove no contexto onde é inserida?
        Então fique na sua. Volte pra sua faculdade privada, mande o boleto para o seu pai pagar e vá virar funcionário depois que se formar. Não contribua nada para a sociedade, seja egoísta e reclame muito no Twitter.

        • Nossa, que novidade, alguém aqui que idealiza as universidades brasileiras como a apoteose do ensino superior! É muito provincianismo, Santo Cristo!

          Outra coisa: o que diabos eu estaria fazendo aqui se eu não fosse aluno de faculdade pública? Em que essa greve interessa a quem vem do ensino privado? Por favor, vamos ser um pouco coerentes, né?

      • Você acaba de defecar pela boca, só isso.

      • É claro que o direito ao contaditório é constitucional, mas destes comentário, poupem-nos!

      • Rodrigo, provavelmente você é um cara frustrado, porque não teve condições de passar em concurso público nenhum. E, como não passou em concursos públicos, não pode ter conhecimento de causa. Conheço vários funcionários públicos que são muito mais dedicados que qualquer funcionário de empresa privada. E, se tratarmos de universidades. Conheço poucos alunos de universidades privadas que tenham a mesma capacidade de alunos que cursam as Federais. Outra coisa… respeite o direito de opinar dos outros. Pois, concordo com diversos pontos do que voce falou, mas toda generalização é passiva de erro e ninguém é dono da verdade. Responda-me, por exemplo, qual empresa privatizada melhorou a vida dos brasileiros? Ou melhor, qual empresa privatizou e tornou nossa vida melhor? Assim, como voce, gostaria de ver a tal da estabilidade e imunidade extintas. Contudo, tenho certeza que privatizar não é a solução. Pelo menos, não para a educação. Pois, no sistema capitalista o foco não seria sua formação e sim seu dinheiro. Enquanto a questão de formação de patentes. Não tem nada haver com a capacidade dos formandos públicos. Tem haver com a cultura e políticas no setor de inovação e P&D do país. Respeito muito a opnião alheia, mas no seu caso presicei me manifestar um pouco contra, pois achei um pouco milpe sua visão em relação ao funcionalismo público e a máquina estatal, pois nesse último caso, a reforma não deve ser administrativa, mas jurídica. Pois, enquanto apenas pobres pagarem o preço pelo seus crimes não há reforma que contenha a corrupção.

      • Argumento fraco. Privatizar não é a solução. Aliás, esse é o argumento de quem não conseguiu entrar numa universidade publica. Seu comentario deixa claro que é um frustrado.
        O que precisa é de alguem com disposição para o dialogo e não ser inflexivel como o atual ministro da Educação. Por falar em profissionais mediocres, quem começou essa discução, pode se apresentar como tal.

      • Você fala em privatização como solução mágica, mas e as universidades privadas brasileiras? Têm algum Prêmio Nobel? Medalha Fields? Quem está mais alto nos rankings? USP ou PUC? Suas palavras raivosas e generalização apressada nada mais são do que a velha “Lana Olaviana” (Fórum de São Paulo!) . Já li muito o Olavão pra deixar de acreditar nele. Continue acreditando a a privataria é a solução de todos os problemas e que anular o seu voto vai trazer alguma mudança.

      • Senhor, é o seguinte: tenho 32 anos, leciono em universidades públicas desde os 23 (como substituto em uma federal, prof. assistente em uma estadual e agora adjunto em outra federal), sou doutor, já publiquei vários artigos nas melhores e maiores revistas da minha área de especialização, dois deles inclusive em uma das maiores revistas do mundo (Science), tenho capítulos de livros, meus alunos sempre elogiam o trabalho em sala de aula (hoje leciono em 4 disciplinas diferentes, cada uma com cerca de 40 alunos), oriento um monte de gente, até o momento já descrevi e nomeei cinco espécies de répteis novos para a ciência, participo de um monte de comissões internas para ajudar a melhorar minha universidade federal, organizo eventos científicos da minha área, no país e no exterior, ou seja, trabalho pra caramba! E ganho 4 mil reais por mês. Não tenho carro, moro de aluguel, pego ônibus todo dia, almoço no restaurante universitário para economizar. Quero sim receber um salário que seja mais condizente com meu esforço, quero poder no fim do mês não precisar me apertar tanto. Sendo atualmente professor adjunto II, prestes a progredir para III, em 10 anos chego ao topo da minha carreira. Terei 42 anos então e, se o destino permitir, me aposentarei com 70 anos. Terei ficado 16 anos em progressão e 28 anos estagnado na carreira do magistério superior. Por isso estou em greve. Por isso quero uma carreira mais duradoura, por isso quero um salário compatível. Por isso acho um profundo desrespeito seu comentário. Por isso digo que quem segue sua linha sofre de uma penúria moral e uma indigência mental.

      • Rodrigo, tu es o cara. Meu amigo e irmão, es muito inteligente e tens um vasto conhecimento em diversos campos do saber. Direcione o seu conhecimento ou revolta, sei lá, para as pessoas certas e, quem sabe, consiga, em vez de fugir para o exterior, mudar o nosso país para melhor. De coração, acredito que você tem espírito de idealista e se seu ideal for melhorar o país, temos muito a ganhar. Obviamente, se você deixar para traz sua vaidade e arrogância. Não disse essas duas últimas palavras para te agredir, mas sim, para te melhorar espiritualmente e socialmente, pois teu jeito de falar deixa transparecer um ar de superioridade, que até pode ser real, porém é nocivo. Use, meu irmão, tua sabedoria para mudar o mundo para melhor e abandone essas discursões que não vão levar você e o país para canto nenhum.

      • Sim, Rodrigo, antes que eu esqueça, desculpe-me pelo meu primeiro texto Não consegue captar sua verdadeira intenção e fui induzido, pelo fato de ser funcionário público, a revidar o que para mim foi um comentário muito generalista.

      • Então, entendo o seu ponto. Mas acho errado falar em privatizar a Universidade, pois todas essas melhorias que vc tem em mente não viriam. Ia fazer com que a educação no Brasil ficasse ainda mais na mão dos ricos, só frequentaria a faculdade qm teria dinheiro para pagar, e sabemos q é um investimento caro, a população não tem condições nem mesmo de estudar em escola privada no ensino fundamental e médio, quem dirá o ensino universitário. Acho que essa sua ideia de privatizar a universidade seria o último passo, depois que todos os outros problemas do Brasil já estivessem resolvidos, que houvesse verdadeiro investimento na educação, acabar com essa feriada aberta, que destrói o Brasil, chamada corrupção. Problemas de desigualdade social, pessoas que não tem acesso nem ao saneamento básico, um país em que realmente a pessoa possa escolher o destino a seguir. Com oportunidades para todos, e sabemos que não é assim, apenas uma pequena parcela dá população tem esses diretos, pois tem dinheiro para isso, dinheiro para pegar plano de saúde, pagar escola privada de ensino fundamental e médio. Pois já existem escolas privadas de ensino superior e não são melhores que as universidades públicas, muito pelo contrário. Não que a pública seja uma excelência em ensino, mas comparando com a privada, aqui no Brasil, a pública é melhor. Dessa forma, acho que privatizar a universidade pública não seria a melhor solução, no momento, o que precisa melhorar é o investimento que é feito no Brasil, principalmente na educação, mas não só nele como tbém na saúde, infra-estrutura, acessibilidade, e dinheiro para isso o Brasil tem de sobra, infelizmente não é bem utilizado. Então acredito que para melhorar efetivamente esse país, temos que mudar totalmente a forma que somos governados, os dirigentes do Brasil acabam com os brasileiros e consequentemente com o nosso país! Não tnho exatamente um plano para reestruturar tudo isso, não faço a minina idéia de como isso poderia acontecer, mas na minha cabeça a única solução para esse pais avançar é: trocar todos esses politicos, de todos os setores, colocar pessoas que realmente governem para o progresso do país de mãos dadas com a população.
        Uma revolução!!

    • Pesquisa?!?!?!
      POUQUÍSSIMOS professores de Administração da UFPE, por exemplo, são referência em pesquisa.
      Pierre,

      Eu colocava mais fé em você. Busque produzir mais e, sobretudo, desenvolver projetos que realmente sirvam para a sociedade. O que nós vemos é um monte de professor que se acha e que finge ser ser pesquisador/professor, mas que na verdade está sempre confirmando o que outros já disseram. (ou então pesquisando algo sem pé nem cabeça.. tudo por conta da liberdade de pesquisa e estabilidade).

      Sem falar que tem professor ali que produz um monte de artigo, mas que na verdade é remodelado de um único artigo (sai remodelando com a peste, alterando título e outras poucas besteiras!!). Enfim…

      Acho que quem está insatisfeito deveria procurar a iniciativa privada (pesquisador mesmo são poucos!! e não venha me dizer que a universidade não dá estrutura!!). Não acredito que professor doutor (mero copiador) esteja insatisfeito com os R$ 6.500,00 que recebe (para quem está iniciando, diga-se de passagem). Vai à rua e vê quanto os professores recebem, então.

      • Essa é uma das pesquisas que conduzo atualmente. Na verdade são 7.
        http://www.leiaja.com/noticias/2012/precos-dos-imoveis-subiram-228-em-5-meses-no-recife
        Se isso não é últil, meu amigo, não sei mais o que é.
        A propósito, o meu nível de publicação é o que a Capes considera como mais alto (acima de 150 pontos).

      • Você sabe o que a pesquisa da transferência da informação genética (Watson e Crick), o estudo do átomo, o estudo da posição da terra no universo (Galileu) e a teoria da relatividade (Einstein) têm em comum? Todas elas eram consideradas “sem pé nem cabeça”, inclusive por outros cientistas da época (e pela igreja católica no caso de Galileu). Uma idéia que hoje pode parecer “sem pé nem cabeça”, pode no futuro se revelar extremamente importante para a humanidade. O que não pode é não pesquisar porque a idéia parece “sem pé nem cabeça”.

  • Mas o mercado não deveria regular os salários, com base na lei de oferta e demanda?

    Vai ver qual a situação nas particulares….

    • Martins
      Não existe “mercado” de universidades particulares, porque simplesmente não existem universidades particulares.
      O que temos são escolas de ensino superior, apenas com aulas. Professores de Universidades Federais tem a dupla missão, de ensinar e pesquisar, porque atua-se na pós-graduação (mestrado e doutorado).
      Se você me falar de uma instituição de ensino e pesquisa em Pernambuco, que tenha pós-graduação, sem ser uma Universidade Federal, podemos discutir.
      Fora daqui temos algumas poucas, como é o caso da FGV, PUC-Rio e Insper (SP). Em todas elas temos programas de pós-graduação. Fora dessas, são raros os casos.
      Nestas três que falei, o salário é parecido com o que se pretende com o reposicionamento da carreira.

      • A Unicap?

        • Acho que a Unicap não deve ter nenhum mestrado sequer. Se tiver desconheço e deve ser um caso isolado.

        • Segundo o site dela, a Unicap tem seis mestrados e um doutorado.

      • E não dá pra falar em “dupla missão”, pois os professores de Ifes dão apenas 8 horas de aula por semana, enquanto a carga horária total é de 40 horas.

        Mas a greve é justa sim.

        • Martins, seu barnabé alienado, mais uma vez com esses comentários esdrúxulos de 8h … amigp, tenho doutorado em física e dou no mínimo 18h/aula semanais de Mecânica Clássica, Óptica e Eletromagnetismo, não é de humanidades, saca a diferença do grau de complexidade da coisa? Tenho ainda 3 alunos fazendo pesquisa e eu mesmo toco as minhas pesquisas próprias. Na boa caraq, vai se informar melhor porque tem gente que fica tão indignada com seus comentários.

          Pierre, gosto muito dos seus artigos, mas vamos combinar uma coisa: se tem colegas teus que nem merecem ganhar o que ganham e você não junta forças a outros indignados e move um processo administrativo para demitir esses sujeitos, é no mínimo conivente com o sistema. Perdeu a razão em criticar se não se põe a agir.

          Bom, pelo meu tom dá pra perceber que sou mais um daqueles que foram ludibriados pela ideia dos campi do interior propagada pelo governo. Mas estou de mangas dobradas, à luta!

          Seria bom que a sociedade tem gente competente, e muita gente nova e competente, nessa mesma situação e que se o governo engrossar o bicho vai pegar (feio) dessa vez!

        • Rafael
          Já passei 4 anos lutando, pedi para cortarem salário, sai candidato a Reitor, e acho que fiz minha parte.
          Mais do que isso só se batesse nos outros.

        • Estranhíssimo.

          No site do Departamento de Física da UFPE não tem nenhum professor chamado Rafael.

        • E que arrogância do nosso querido professor, hein?

          “…não é de humanidades, saca a diferença do grau de complexidade da coisa?”

          A velha mania de desprezar o ensino das Ciências Humanas.

        • Incapaz de argumentar sem agredir, como sempre.

          E ele não deixou nada claro.

          Qual é o campus?

        • Realmente, esse “não é de humanidades, saca a diferença do grau de complexidade da coisa” é de lascar!
          Fez doutorado em imbecilidade também, professor? Parece que sim!

        • Das duas uma, Paulo Alexandre Filho:

          - Rafael é um fake se passando por professor federal.

          - Rafael é um professor federal totalmente desqualificado.

        • Ah, sim, meu comentário das 0:13 é uma resposta a mais um xingamento colocado aqui pelo ultra-agressivo Krishnamurti, que foi devidamente apagado pelo blog.

        • Esse Rafael deve ser um FDP imbecil que sabe muita Física e não sabe interpretar um texto…Nem sabe escrever um texto de 30 linhas… Inteligentes são os que reconhecem a importância de todas as áreas do conhecimeno: exatas, humanidades, biologia, saúde etc…Quero ver se ele tiver um problema na Receita Federal ou um simples processo trabalhista na justiça do trabalho se ele vai chamar um doutor em Física para resolver… Se tiver hemorroida também chama um Físico com Doutorado em eletricidade para resolver na base do choque !!!! Conheço pessoas inteligentissimas em matemática e não ganham o que eu ganho com meu curso da área de humanidades !!!! Reveja seus conceitos meu filho.

        • AH! esqueci chupa que é de uva Rafael otário.

        • Gostaria muito de estudar ciência política na UFPE, infelizmente o curso é diurno, acho que é uma das CIÊNCIAS mais interessantes que existe, além de extremamente complexa. O curso deve ser um orgasmo intelectual, com base no que vi da grade curricular.

        • Pierre, obrigado pela resposta e fico muito feliz em saber de sua atitude!

          Já estava enojado de ver reclamações pela web de docentes citando maus exemplos dos
          pares mas não se mexendo em nada para tentar debelar o mal pela raiz …

          Como sugestão construtiva ao site, tente abrir a parte dos comentários no Mozilla usando
          o Linux, fica impossível usar … a gente tenta escrever e não consegue ler bem o resultado,
          por isso comete tantos erros de datilografia. Tem como aprimorar?

          Fica aqui um pedido a você, ou aos seus alunos mais interessados: por favor,
          faça as contas e gráficos e depois divulgue um comparativo de quanto custa cada aluno
          na USP, na UNICAMP, na UNESP e nas Federais brasileiras (colocadas até a 500a. ou
          1000a posição em rankings mundiais) e vai perceber que orçamentos abaixo de
          cerca de R$ 35000 por cabeça ao ano não permitem sermos competitivos em níveis de
          excelência mundiais! Mas para valer a conta, a IFE não pode ter muitos campi em fase
          de implementação (o que implicaria um aumento artificial do orçamento) … já teriam de
          estar portanto bem estruturadas para entrar na conta.

          Penso que ficaremos impressionados ao comparar esses orçamentos nacionais com
          orçamentos similares de universidades ao redor do mundo em posições semelhantes.
          Grafique então por favor o fatores de eficiência objetivos de cada instituição. Poderemos
          ver dessa forma, de modo claro e incontestável, se somos tudo isso que nos dizemos
          ser enquanto docentes e pesquisadores …

          Coleguinhas das humanidades (só aos que se revoltaram com meus comentários)
          “preconceituosos”: sentiram agora na pele como o pessoal das ciências exatas, que tem
          produção em volume e fator de impacto elevado, se sente quando são chamados de
          “tapados” por vocês? Sabiam que lutar pela equiparação à carreira de pesquisador MCT
          vai implicar em cobranças quantitativas, produtivistas e tecnológicas … e que se o
          governo usar e fincar o pé nesse argumento a sociedade vai apoiar? Vocês fizeram a lição
          de casa e estão preparados para isso?
          Claro, o Brasil quer ensino de qualidade e que funcione: mas isso tem de ser eficiente
          e visível mesmo por medidas objetivas. Senão, como vamos justificar ganho real de
          salários ?
          Não é a eloquência no discurso que convencerá alguém do contrário desses fatos! De
          eloquência e habilidade em enrolar, o governo é doutor (h.c.), e não nós!

        • Ah, e já que o ataque foi frontal por parte do Martins e Paulo vai a resposta:

          Martins, não sou professor na UFPE e me orgulharia em ser, o departamento de física de
          lá é excelente e referência nacional. Por ser tão bom não teve expansão para o interior
          seu desinformado!

          Paulo, quando você e a sua laia ficarem doentes, vão se tratar com radioterapia, né? Mas
          para isso vão ter de ser diagnosticados via ultrassom, raios-X, cintilografia óssea ou RMN.
          Agradecerá nessa hora o excelente trabalho que alguns físicos tem feito nessa área também.
          Não vou ter problemas com a receita, declaro meus impostos (retidos devidamente na
          fonte) e sei fazer contas … não precisarei de auditores-marajás que nem sabem o que é
          uma derivada para me ajudar, tranquilize-se!

          Pierre, desculpe por baixar o nível, mas estou realmente ficando irado com o baixo calão
          e falta de objetividade de alguns leitores!

        • Pois é…

        • Ficou bem claro no texto que ele trabalha num campi do interior, só um energúmeno pra não perceber isso…

        • DEUS ME LIVRE de ter um “professor” feito esse Rafael!!!

          Ainda bem que ele é apenas um fake!!

          Para o bem dos alunos.

        • Não Martins,

          eu sou um aluno anônimo, Rafael é o nome de um querido mestre! Mas apesar de iletrado
          e inculto, graças ao sistema desqualificado e ditatorial de ensino público do qual provenho,
          gosto mesmo é de escrever peças literárias de ficção como estas acima! Gostou ?
          Bem, assim eu relaxo da falta de ter aulas com dignidade … e escancaro ao mundo a
          verdade sobre a propagandinha fuleira do governo sobre educação pública de qualidade,
          sobre o REUNI e o Ciência sem (metas ou) fronteiras!
          Bom, talvez não seja de todo mal … vai que lêem e quem sabe a Dilma não me concede
          uma bolsa para eu ir estudar em Harvard, ou na Humboldt … aproveito e fico por lá, porque
          virar docente aqui não está mesmo dando pé!

          ;-)

        • Quanto mais nosso querido Rafael fala, mais se enrola!!!

          E blogueiros, por favor controlem a fúria insana desse Krishnamurti.

        • Martins,

          se você não sabe distinguir ironia de fatos, desisto de você.
          A propósito, pare de “trollar” esse blog, pelo amor de Deus.
          Mesmo dando-lhe contra-exemplos claros, você não se manca?
          Adeus

        • Esse Rafael é um frustrado com complexo de inferioridade. O máximo que ele consegue em física é resolver probleminhas de vestibular .

        • Paulo, meu caro, agradeço pelo carinho. Sabe como é, são ossos do ofício, mas alguém
          tinha de saber mesmo elaborar e resolver aqueles “probleminhas” para selecionar os mais
          aptos a cursarem as IFEs, não é ? Não desanime, estude, pois só assim um dia você
          também será capaz!

        • Como assim oito horas de aulas por semana? Onde é que isso acontece, por favor? Este semestre estou (estava antes da greve) com apenas 12 horas, semestre passado foram 16 e já houve semestres com 20 horas. Fora a renca de orientandos de dois Programas de Pós-Graduação mais os estudantes de iniciação científica. Fico por baixo 12 horas por dia na universidade, já cheguei a 16 em tempos de fechamento de artigos e entrega de relatórios e projetos (sem falar nos fins de semana, que normalmente são utilizados para tentar cumprir com tudo o que não consegui fazer durante a semana). Ah, sim, não ganho hora-extra por trabalhar mais horas nem nenhum adicional pela pós-graduação, isso é apenas amor à arte mesmo!

          Sabe o que mais? Todos os meus alunos de pós-graduação são de origem humilde. A maioria deles estudou em escola pública até o fim do ensino médio, e pelo menos 2 deles, que estão no doutorado agora, estudaram em universidades particulares. Dá mais trabalho formar esta gente, tanto pra mim quanto pra eles, a falta de base é explícita, mas vale muito a pena colocar um bom professor no mercado, mesmo que seja mais difícil.

          Quanto às privatizações, que o tal Sr. Sacramento gosta tanto de alardear, só deram problemas, pelo menos na Universidade que eu trabalho. Motoristas, seguranças e faxineiros são hoje terceirizados. As empresas que ganharam as respectivas concorrências custam mais aos cofres públicos que os antigos funcionários (aqueles com estabilidade e regalias), fornecem um serviço ruim (os funcionários não são selecionados por mérito) e ainda pagam ridiculamente mal os funcionários. Tem outra distorção: a empresa que ganha a licitação é a que oferece o serviço mais barato. A maioria não tem condições de honrar com o que acordou, e o resultado é que a empresa funciona bem por um ano, pede falência e o décimo terceiro, bem como os direitos trabalhistas dos funcionários, ficam a cargo da Universidade (que já tem orçamento apertado!).

      • Mestrado até a Maurício de Nassau tem.

    • Pesquisa?!?!?!
      POUQUÍSSIMOS professores de Administração da UFPE, por exemplo, são referência em pesquisa.
      Pierre, eu colocava mais fé em você. Busque produzir mais e, sobretudo, desenvolver projetos que realmente sirvam para a sociedade. O que nós vemos é um monte de professor que se acha e que finge ser ser pesquisador/professor, mas que na verdade está sempre confirmando o que outros já disseram. (ou então pesquisando algo sem pé nem cabeça.. tudo por conta da liberdade de pesquisa e estabilidade).
      Sem falar que tem professor ali que produz um monte de artigo, mas que na verdade é remodelado de um único artigo (sai remodelando com a peste, alterando título e outras poucas besteiras!!). Enfim…
      Acho que quem está insatisfeito deveria procurar a iniciativa privada (pesquisador mesmo são poucos!! e não venha me dizer que a universidade não dá estrutura!!). Não acredito que professor doutor (mero copiador) esteja insatisfeito com os R$ 6.500,00 que recebe (para quem está iniciando, diga-se de passagem). Vai à rua e vê quanto os professores recebem, então.

  • Pierre, como fica o caso dos departamentos que não aderiram? Todos os meus professores estão dando aula normalmente e vão terminar o semestre de acordo com o calendário, no fim de junho. Semestre que vem eu teria só a monografia para entregar, vou ter que esperar esses quatro meses para apresentar o TCC?

    • Radamés enquanto esse semestre não acabar pra toda federal, o próximo não começa… ou seja departamentos que não aderiram, irão atrasar de toda forma

    • Então quer dizer que os professores do seu Departamento, tão determinados em se dizerem de esquerda, estão furando a greve?

      • O que isso tem a ver? Desde quando esquerdista liga pra cronograma? Por experiência própria, sei que os esquerdistas são os mais habilidosos em procrastinar e, quase ao mesmo tempo, choramingar por aumento de salário. Invariavelmente, sempre me deparei com essas figuras ao longo da minha vida trabalhista.

        • O cara tem que ser um FANÁTICO pra citar Olavo de Carvalho como referência.

          Shame on you, Rodrigo Sacramento!!!

      • Gostaria de saber os números da adesão na UFPE! Quantos professores estão de fato de greve? Pelo que vejo, muitos só adaptaram suas atividades, para terminar mais cedo as aulas. Outros (no meu Departamento todos) continuam normalmente.

        Eu estou de greve, mas quantos mais? É incoerente que a greve tenha sido aprovada e que professores não adiram. Então, se eram contra, porque não foram à assembléia e votaram contra a greve? Vence a maioria! Não se sentem atingidos pelas perdas na carreira, ótimo, mas pelo menos que expressassem isso, ao invés de simplesmente enfraquecer o movimento.

  • Como aluno fico com uma dúvida: há professores que estão furando a greve e, como o calendário acadêmico será reposicionado, essas aulas são “obrigatórias” para os alunos?
    Simpatizo com o movimento e fico com pesar ao ver uma boa parte dos professores que atualmente me dão aula não aderindo.

    • Dois comentários:
      1. Ao colega que escreveu “…não é de humanidades, saca a diferença do grau de complexidade da
      coisa…” fico triste pelo seu infeliz comentário e por se dizer professor. São pensamentos como estes
      que influenciam na formação de profissionais sem caráter e ética. Um professor das chamadas
      humanidades (como se nenhum conhecimento trabalhasse com o ser humano) talvez tenha uma
      carga de trabalho superior aos das chamadas exatas, especialmente se for uma licenciatura. Contudo,
      eu o desculpo pois sei que você, prezado professor, talvez seja um daqueles produtos da ignorância
      social e acadêmica.

      2. Na UFCG o comando local de greve, coordenado pela ADUFCG, conseguiu algo inusitado: mudar a pauta da reunião do colegiado pleno e suspender o calendário acadêmico. Assim, nenhum professor
      poderá registrar aulas e as aulas ou atividades realizadas no período do greve serão tidas como ilegais
      uma vez que contrariam o parecer da maior instância da Universidade.

    • Quanto tempo em média demora para o calendário ser cancelado, e automáticamente, os professores que estão ‘furando’ a greve pararem com as aulas?

    • Os fura-greves existem em qualquer lugar. Se o calendário não foi interrompido, as aulas são válidas. O que vai acontecer é que mesmo que eles terminem o semestre, você terá que esperar pelo início do próximo, que só se dará depois que as aulas recomeçarem para finalizar o semestre atual.

  • São duas as formas de se acabar com uma greve rapidinho: atendiento da reivindicações ou corte de salários…

    vindo de um governo esquerdopata aposto na primeira…

    • KKK! E isso seria ruim?

    • *atendimento das

  • Eu acho que, no fundo, Dilma tem medo de sair dando aumento para a coisa não virar festa.

    Se uma categoria consegue, as outras vão querer também e se a presidenta deu aumento para os professores por que não dar para as outras também (como a dos médicos e policiais)? Vai parecer uma preferência com os professores.

    Como Dilma parece ser uma pessoa mais sensata, pé no chão e realista do que o perdulário Lula, acredito que ela está muito cautelosa com a politica irresponsável de sair concedendo benesses descontroladas aos servidores, coisa que Lula fez de forma impensada e porra-louca.

    Como o Brasil inchou muito o Estado no governo Lula, Dilma vai sofrer para conseguir enxugá-lo e torná-lo eficiente e barato para o governo. Um dos grandes desafios para um chefe de Estado é justamente evitar a perigosa tentação de engordar demais a máquina pública estatal. Depois, para diminui-la dá muito mais trabalho. Talvez Dilma esteja querendo aproveitar o momento para fazer um “regime” no Estado e livrá-lo das “gorduras” extras.

    • Quais foram as “benesses descontroladas” que Lula deu?

    • Pessoa sensata? Juro que não entendo. Desde quando é sensatez nomear para ministro o “quebrador de sigilo fiscal Pallocci”. Desde quando é sensatez não demitir ministros corruptos? Sim, ela não demitiu ninguém. Todos os ministros SE DEMITIRAM (demitir e ser demitido é bem diferente). Você sabia que no fim da era FHC, 54% do orçamento era gasto com pessoal e hoje esse valor caiu pra algo ao redor de 30%? Onde foram parar os 20% dessa conta? Mensalão, cueca, Delta. Aliás, falando na Delta, essa construtora detém boa parte das obras do PAC né? E quem foi mesmo anunciada como “mãe” desse programa? Então tá… eitá, pessoa sensata! O governo não quer dar aumento porque precisa economizar para pagar os altos juros da dívida pública, que desembestou no governo petista, além de manter as empreiteiras (que fazem uma recapeamento desgraçado de ruim na BR 101 em Sergipe, que forma buracos nem bem é terminado) nas obras da Copa-e-Cozinha e Olím-piadas.

  • Penso que é importante informar que há alguns professores que não querem aderir à greve “simplesmente” porque desconhecem quaisquer formas de se solidarizar com a causa da defesa da universidade pública, gratuita e de qualidade. Essa greve não se limita a discutir relações salariais dos docentes, mas trazer à tona velhas e recentes pendências que se acumulam na própria instituição de ensino superior. Essa greve é justa, e quem se sentir coagido, assediado ou ameaçado por qualquer docente que não quer aderir à greve, pode procurar assessoria jurídica na ADUFEPE, para ser orientado, ou ainda obter informações no site da Associação nacional dos docentes de ensino superior – ANDES-SN. Estamos juntos nessa luta! Mais informações: http://forumestatuinteja.blogspot.com.br/

  • Não sei é como o governo ainda tem coragem de gastar milhões de reais em propaganda só para dizer que está tudo bem, que o Brasil está crescendo. Crescendo como? Na violência, que nos impede de sair de casa com tranquilidade? Na saúde, que só piora a cada dia? Na bela educação que temos, cuja sua conjuntura é péssima? Na larga disparidade entre os pisos salariais, que faz com que os professores com mestrado e doutorado sejam equiparados e/ou rebaixados a trabalhadores com ensino médio ou graduação? Será que isso é mudança? Claro que não. Mas, enquanto as reivindicações dos professores não são atendidas, vamos ter que nos preparar para Natal e Carnaval dentro de sala de aula, pois o fato é que o governo não está nem ai para o nosso futuro.

    • Este governo petralha é uma verdadeira palhaçada.

      Quem votou nessa merda que aguente a lapada de cipó.

      O povo se faz de iludido, faz de conta que acredita nas mentiras dos governantes e depois se diz “traído” pelo governo quando não ve suas reclamações atendidas.

      É o velho mau hábito do brasileiro de só conseguir pensar no próprio sucesso. O resto que se foda.

      O resultado é esse país “maravilhoso” que está aí pipocando em greves pra tudo que é lado e com o Estado inchado.

      Cada um vai buscar seus interesses e no final lascam-se todos.

      • Ah é, com Serra presidente estaríamos BEM melhores… Não se esqueça de FHC, esse povo de direita quer que o Brasil abra o cú para as maiores potências, e isso seria o “desenvolvimento”…

    • Esqueceu de dizer que estamos também crescendo no endividamento. ALiás, hoje somos o país dos super-endividados. Aposto que iremos para o Guiness Book como o país dos mega-endividados.
      Curioso que o governo não tem dinheiro para dar aumento ou mesmo corrigir nossa carreira, mas esta semana decidiu mimar o setor automobilístico QUE NÃO ESTÁ EM CRISE! É absurdo pensar que o Brasil abriu mão de 2 bi em nome de um indústria que só no primeiro trimestre deste ano enviou para fora do país 329 milhões de obamas… para manter as matrizes em crise. Como assim ajudar um setor que está no azul?????

  • Rafael,

    Que comentário ridículo, mal educado, preconceituoso e suicida. Enquanto nas salas de aula, a atividade não seja substituida por robôs, acredito que “lecionar” está ligada a ciências humanas, né professor?

    Ao mestre com carinho.

    • Estava sim 100% associada apenas a elas prezada Maria Kart, até que a Coréia mudou radicalmente
      esta sua tese. Não é quanto às ciências humanas ou quanto ao humanismo a minha acidez, mas
      quanto aos discursos pomposos e vãos, comuns aos maus profissionais dessas áreas, que incham as discussões (nada produzem) e não propõe objetivos claros e factíveis para justificarmos o aumento, e de fato termos aumentos, de nossos salários com o apoio do governo!
      Agora se discurso resolvesse: lembra do último sociólogo presidente do Brasil? Pois é, na
      universidade onde ele se formou e foi docente por anos a fio, apenas os alunos da FFCH fazem “greve”
      para expulsar a PM e ter permissão para fumar baseados à luz do dia. Ouvindo-os a gente é capaz de
      chorar, falam bem … mas traem-se pelos atos. Agora, já viu alunos da POLI, da FEA ou da FM entrarem numa roubada dessas e ainda queimarem o filma da nobre “alma mater” perante o mundo?

      Aos alunos (decentes) com admiração e respeito,
      mais um professor !

      • Pelo que sei Economia e Administração são Humanas também.

        Absurdo alguém pensar como esse Rafael.

        • Leo Ribeiro,

          você acha mesmo que economia, estudada como se deve, é uma humanidade “pura” ?
          Até foi mesmo no século XIX enquanto a matemática não havia entrado “de sola” na área.
          Mas atualize-se e verá que nem no discurso nem na prática a coisa funciona mais assim:
          http://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_matem%C3%A1tica
          [ ]‘s

    • Exato…

  • Na casa onde não há (boa) educação, todos brigam e ninguém tem razão.

  • Caros amigos,
    Não acho que um tema tão relevante deva ser tratado de maneira tão leviana.
    Por favor sem generalizações do tipo “os professores do seu curso são”, “As humanidade são”. Esse tipo de coisa só corrobora com o desgaste da imagem dos que assim se expressam e desvalorizam seus comentários (de fato, por vezes chego a ficar até chateado de concordar com alguém que faz uso desse tipo de generalização e de argumentos “ad hominem” como os que vi aqui), além de levantar dúvidas sobre suas competências para tais generalizações.
    Não sei se foi Pierre, ou Marco quem escreveu o texto, mas a análise é muito profícua e faz um levantamento muito válido acerca da APATIA dos grandiçiçimus, reverendiçimus e esselentiçimus professores da UFPE que (sem generalizar, como critiquei anteriormente) em grande parte preferem suas salas e suas zonas de conforto, ao invés de se juntar aos estudantes em reivindicações legítimas por maior estruturação da UFPE. Só pra dar nome aos bois, o Prof. Dr. Jorge Zaverucha foi condenado de estupro e afastado do cargo, antes disso professores quiseram abafar o caso e uma professora chegou ao cúmulo de tipificar a conduta como “aceitável” dada a beleza da moça assediada. Em contrapartida pouquíssimo se falou e vi poucos professores no protesto realizado pelos alunos de CS. Uma outra figura, Prof. Dr. Ernani Carvalho, escreveu um texto criticando assiduamente a ocupação da reitoria feita por estudantes da UFPE no site da UFPE. Se alguém chegar a ler o texto, ele categoriza como “MODA” ocupar reitoria no país. Engraçado dar aula de democracia e falar uma coisa dessas. Além desses e de outros comportamentos coorporativistas e covardes, os professores da UFPE tem um longo caminho a traçar e isso não diz respeito apenas aos seus salários. Não que não seja legítima a reivindicação, mas será que algum prof. Dr. da UFPE sobreviveria com 3 bolsas de PIBIC? Acho que não… imaginem os estudantes que sobrevivem com uma e que ainda tem que pagar um preço absurdo pra poder comer na UFPE (porque nem comida o governo provê).

    A greve é legítima e que dure quanto tempo tenha que durar! Não falo isso porque estou me formando (já que também me prejudicará), mas porque a UFPE precisa de mudanças imediatas que vão para além das falácias de campanhas e de propagandinhas na televisão. Uma dessas mudanças perpassa pela acessibilidade e democratização do ensino público superior (por favor não entendam REUNI, mas descatracalização e mais atuação nas comunidades que circundam o campus e as que estão distantes deste também).
    Abraço a todos, espero ter contribuído minimamente pro debate.

  • Pierre, não há duvida que o governo precisa rever sua política educacional, desde o insino fundamental até a graduação. Porém, sabemos que existem muitos professores com jornada integral e mesmo assim, possuem empresas e atividades extra universidade. Isso é correto?

  • Lamentável todos esses comentários. Sem nem a classe docente se entende e se valoriza, quem irá nos valorizar. Se vocês todos fossem meus alunos e esse fosse um fórum de discussões sobre o tema “Greve”, estariam todos reprovados. É pro isso que em EAD existe muitos mediadores e nunca deixaria a discussão chegar a esse ponto.
    Mas voltando ao assunto, acho que devemos colocar também outros fatos na mesa. É sobre os funcionários TAs das universidades federais, que sabidamente também devem entrar em greve nos próximos dias. A diferença da greve deles, e que me revolta, é que quando saem das greves é como se tivessem voltando das férias, não é necessário repor aulas, dias não trabalhados, acertar o calendário defasado por conta da greve, não fazem nada. Isso não é justo e coloco sempre isso para os alunos. Os únicos que pagam com sangue os efeitos da greve são os professores e os alunos. E esses últimos são feridos gravemente pela falta de compromisso de muitos professores que usam o motivo da greve para se furtar de dar boas aulas. No fim, é aquilo que já sabemos. Dei toda a matéria e cumpri o cronograma. Pronto, dever cumprido. Hipocrisia e mediocridade que os inocentes dos alunos acabam achando que é o normal. Mas tudo bem, isso vai da concienciam de cada.
    Por isso eu sou contra a greve, embora não veja outra saída para atacar esta truculência do governo. Infelizmente, todos perdem. É como uma guerra de trincheiras mesmo e nossas muralhas são os alunos. Triste.

  • Pierre,

    Compreendo que a deterioração salarial e a falta de planejamento na carreira dos professores sejam motivos mais que suficientes para a greve. Mas é com estranheza que vejo você, que sempre teve tanto bom senso, expor alguns argumentos que – esses sim – são verdadeiramente esquizofrênicos diante da realidade.
    De quais argumentos falo? Daqueles que provém das comparações insistentes dos salários dos professores universitários com os salários de pesquisadores do Ipea e MCT. É sério isso? Chegou-se ao ponto de ser necessário utilizar esse tipo de lógica bizarra de quem não entende nada de economia, livre mercado e restrições orçamentárias do estado? É necessário isso para chamar a atenção das pessoas para a greve? Pergunto, porque é o que parece.
    Para quem ainda não entendeu, tentarei ser mais claro com mais indagações. Quantos professores universitários temos no país??? Quantos pesquisadores do Ipea? Será que é possível equiparar (ou até mesmo aproximar) salários de carreiras com quantitativos de pessoal tão distintos? Como ficam os cofres do estado? Será que há alguma aberração ou algo tão incompreensível no fato de o estado ter carreiras com altíssimas remunerações (carreiras para as quais se deseja atrair os melhores do país) e carreiras com remunerações mais reduzidas??
    Será que a lógica por trás das remunerações das categorias podem ser compreendidas de forma tão simples assim, bastando verificar a quantidade de anos de estudo (graduação, mestrado, doutorado etc)??

    Enfim, minha crítica não é contra a greve, mas contra alguns argumentos utilizados para justificar a greve.

    • Sim, a comparação é justa. Essa historia de quantitativo seria até válida… se 70 bi de reais não fossem perdidos anualmente com a corrupção deste governo. Aliás, recentemente fiquei chocada ao saber que hoje o governo petista gasta menos com pessoal (30% do orçamento) do que gastou FHC (54%). Ora! Em 1998, o número de pesquisadores do IPEA/MCT também era comparativamente bem menor que o de professores (naquela época eram 60 mil professores) e mesmo assim o salário era aproximadamente o mesmo. Desde então, houveram concursos para ambas as categorias, sendo que a primeira passou a receber mais e a outra menos. Por fim… perá lá! Você esta realmente dizendo que é preciso pagar mal os professores porque muitos deles são necessários??? Aliás, para ter muitos deles? Então tá… não é tóa que o país tem um deficit de 700 mil professores.

  • JC não entendeu nada desse post.

  • Pierre,

    E ANDES, que é filiada à CUT não é pelega não? Porque será que todas as carreiras foram reestruturadas menos a do MS?

    Lembre-se que o último acordo foi conseguido pelo PROIFES.

    Acho que o post merece uma correção do tipo: “o PROIFES, que consegue ser mais pelego do que a ANDES…”

    A grande piada é que Mercadante foi um dos fundadores da ANDES…

    É tudo farinha do mesmo saco…

  • Parabéns pelo artigo!
    Irei divulgá-lo entre os meus pares, pois servirá de base para discussão e conscientização.

  • Muito bom o texto,Pierre.É bem esclarecedor do processo e penso que seja importante difundir o sentido da greve para a sociedade,com a finalidade de discutir os caminhos da educação.
    Os estudantes querem saber quando tirarão férias,mas também estão interessados em fazer parte dessa luta por educação pública e de qualidade.

  • e o que eu faço? estou com um intercambio marcado para julho e nao sei o que posso fazer visto que 3 professores meus adotaram a greve… dentro dessa situaçao prevejo que terei que cancelar minha viagem e adiar mais uma vez esse sonho.

  • Esse Rodrigo é um grande idiota. Tenho pena dele. Acho que nunca sentou num banco de escola. É um grande pobre coitado que deve pedir esmola para sobreviver. Vai estudar.

  • O problema é que os professores podem simplesmente faltar a aula e mandar uma atividade pros alunos fazerem… e o aluno so vai descobrir quando estiver esperando o professor… e aí?? Ainda querem dizer que os professores abriram mão das suas férias??? aham pra n render..
    Na minha opiniao taca la um ponto digital… n eh essa a moda do Brasil agora… entao manda la pros professores tb o ponto digital….

    Abras…

    • Se isso acontecer, informe a coordenação do curso e a representação docente. Como professora, tenho visto um grande apoio dos estudantes à nossa causa, e acho o cúmulo do absurdo que um professor depois se volte contra aqueles que nos apoiaram. O professor tem que abrir mão das férias sim, porque ele estava brigando para ter melhores condições de trabalho e carreira, mas não se faz um omelete serm quebrar os ovos, nesse caso, perder as férias. Aliás, eu dou três semestres de aula seguidos se nós conseguirmos um plano de carreira decente nessa greve e feliz da minha vida.

  • Caro colega
    Qual índice de inflação vc usou para mostrar que nós ganhamos menos do que em 1998?

  • Eu sou acadêmico de uma universidade federal, é claro que me sinto prejudicado, mas sou a favor dessa causa com que nossos professores estão lutando. É ridículo viver num país que só abra a boca para dizer que investe ou investirá em Educação na época de campanha política, mas quando está no poder nada faz para melhorar as condições de ensino desde o mais básico até o nível de graduação e pós-graduação. No meu caso específico, a cada ano as vagas de pós-graduação diminuem proporcionalmente já que aumenta o número de alunos e não aumenta as avagas de graduação. Com o descaso total em que anda a Educação no nosso país, em pouco tempo quem não tiver uma condição financeira que permita pagar pela educação privada simplesmente não terá acesso à educação.

  • Cao mostremos que podemos influenciar as eleições de outubro, esta será uma greve rápida!

  • Oi Pierre, parabéns pela análise lúcida do atual momento das IFES.

    Falando nisso, o presidente do proifes mandou email sobre seu post. Basicamente, ele alega que os dados são incorretos e injustos. Você pisou no calo dele. Comparar PT e PSDB, com o PT sendo pior, foi inaceitável para ele.

    Fico na dúvida a quem este sindicato (proifes) defende, se os professores ou o governo.

    É de um absurdo a cegueira proposital sempre em defesa do governo.

  • Vemos que o país chegou ao fundo do poço quando vemos cidadãos – sejam professores, alunos, mestres, doutores, seja lá o que vocês forem, das exatas, humanas ou da saúde, tanto faz… – todos preocupados com o país, justificando sua desgraça com argumentos próprios, com suas “verdades absolutas”.
    Cada um conhece um bocado da sua própria vida, mas querer generalizar, anarquizar e banalizar discussões relavantes como a aqui proposta é, no mínimo, uma burrice sem igual!
    Sei que estamos todos preocupados com o futuro do nosso país – seja pelo dinheiro que ganhamos honestamente e deixamos de usufruir para pagar impostos absurdos, seja pela suposta falta qualidade da formação dos profissionais das Universidades públicas, seja pela atuação do governo, etc, etc, etc mas, no fim das contas, tanto faz! Pois padecemos do nosso próprio veneno da ignorância…
    A sociedade brasileira me envergonha profundamente… porque além de extremamente desinformada, não enxerga nada que vá além do seu próprio umbigo. Egoístas, cabrestados, egocentricos e desinformados, acreditam muito mais na violência verbal, que na justa balança das palavras.

    Pierre… admiro sua postura. Parabéns!

    Eu apoio a greve!

    PS: Rodrigo Sacramento… para um estudante de Literatura, você poderia ser menos prepotente e mais elegante em seu discurso.

  • Rículos! Aqueles que falam da privatização das Universidades ,no minimo, são ridiculos!

    Em um país riquíssimo como o nosso, no qual DEPUTADOS ,SENADORES,GOVERNADORES E ETC. ganham um ‘rio’ de dinheiro para não fazer nada que se preze, é um absurdo chegar pessoas elitistas, com seu estudosinho medíocre,porque no minimo também deve ser medíocre falar aqui de tamanha abusividade governamental. O Brasil tem dinheiro de sobra: Mostra-se através dos jornais: Mensalões, CPI CACHOEIRA, dinheiro na cueca,no sapato …de tudo quanto é forma sendo roubado,desviado do bolso do povo Brasileiro que trabalha arduamente para garanti o sustento diário, então vem uma dúzia de gatos pingados,aqui, reclamar privatização do Ensino Superior justifica pelos ‘gastos’ que faz-se com Educação? Jesus, qual tipo de pensamento atravessa a cabeça destas pessoas: será a mentalidade Absolutista ou a Imperial? Não sei,só vejo que tem gente que lê muita revista Veja,ou que assiste muio a Rede Globo para vim aqui falar,diga-se em resumo : Merda!!!!

    • Filhão, eu não leio mídia impressa nacional e não vejo tv há mais de 10 anos. Nunca passou pela sua cabecinha que no Brasil só há corrupção porque existem meios, muitos meios, que a favorecem? Já viu o tamanho do Estado brasileiro? O povo brasileiro não é rico e “não nada em rios de dinheiro”. O Estado, sim, é riquíssimo; o povo, não. De que adianta se quase toda a riqueza do país é concentrada pela elite burocrata estatal? Já pensou em dar o seu apoio pela diminuição do tamanho do Estado brasileiro? Já pensou em lutar contra a criação de mais cargos políticos, cargos de confiança e comissionados, contra a abertura de concursos públicos? Já pensou em votar nas pessoas certas?

      • Gênio, de que forma lutar contra concursos públicos irá ajudar os pobres a saírem da linha de pobreza? De que forma a sua política truculenta e cruel ajudaria o “povo” a não ser mais pobre? Surreal, surreal…

      • Querido,não disse qu eo pov é rico,mas sim que paga impostos que ,consequentemente,sempre acaba na mão dos digníssimos políticos.Sua retórica nada me impressiona,pode impressionar os tolos que acham saber mais,apenas por ler obras de autor fulano e sicrano !! Maquiavel entre outrso nomes fazem parte da minha biblioteca pessoal, minha carga de leitura é muito vasta,mas no entanto quero fazer ao meu “dizer”.Parafraseando o meu estimado Schopenhauer : ou leu demais e não pensou…[ou pensou demais e não entendeu](acréscimos fora a parte). O Dicurso ludibria,como cita Foucault e vejo que aqui muito da Vontade de Verdade se apresenta,no entanto só o que vejo são pessoas ”insultando” as ideias contrárias ( me incluo no quadro).

        E sim ,não retiro nem uma palavra do meu ultimo post!

        E com certeza eu exerço bem meu papel de cidadã!!
        Tente usar um discurso próprio porque o a novidade está nas circunstancias,porque seu Discurso já é bem conhecido!!

        Privatização de Universidades Federais! Muitos vêm aqui xingar os Professores,mas todos,todos mesmo aqui precisaram de um,tenho certeza!! Todas as classes têm o direito de reivindicar melhorias,mas o professores não,estes são insetos esmagados pela sociedade que dependeu, depende e sempre dependerá da Educação!!

        Passar bem!

      • Eu acho que você esquece que em qualquer empresa, e é o que falta na empresa “governo”, há fiscalização. O empregado tem que trabalhar. O problema não é, portanto, concurso público, mas a fiscalização do trabalho. Você sugere terceirizar. Se com concurso, temos visto toda sorte de desvio de dinheiro público, imagine a corrupção permitida pelos terceirizados para não perder o emprego?
        Como você sugere que o governo cumpra suas obrigações dispostas na constituição: saúde, educação, segurança, infraestrutura e moradia. No caso da moradia, coisa que o governo não faz e entregou de vez ao sistema privado, aliás graças a essa ausência, hoje temos a especulação imobiliária ridícula, onde um apartamento com 48 m2 é vendido a 300 mil reais. Ora, quer exemplo melhor do que os juros. Tem BB tem CEF, e os juros são achapantes mesmo com estes, que também nos roubam a despeito da propaganda enganosa paga com nosso dinheiro (meu cartão continua com juros de 13% e a CC especial com 8,12% de juros)… imagine sem. Como você pensa a escola somente privada? Estou aqui imaginando a ocorrência de diários alterados porque a direção da escola não quer perder o aluno que o pai vai tirar da escola se ele for reprovado. Ou mais e mais pobres morrendo nas portas de hospitais privados porque não tem plano ou o plano tá atrasado (coisa que frequentemente acontece nos EUA, por exemplo).
        Aliás, você sabe que os concursos públicos são um meio legítimo de ascensão dos pobres de que você fala. Sou negra, filha de mãe dona de casa, pai mecânico, estudei muito para ter meu doutorado (ao contrário de ApeDelta). Não sou adepta de cotas, pois acredito que o mérito é que faz a pessoa. Dar jeitinho não resolve. Vivi situações de discriminação por minha cor, minha aparência e tive minha competência desafiada em uma escola privada onde dei aula (diário alterado para passar um aluno). Um concurso público, até prova em contrário, não te discrimina por nada disso (nem por sexo, religião ou deficiência física).
        O problema não está no concurso público, mas na falta de ética do brasileiro, que adora levar vantagem em tudo, seja no seu local de trabalho, na fila do banco ou no trânsito.

      • Olá, Rodrigo…
        Então, entendo o seu ponto. Mas acho errado falar em privatizar a Universidade, pois todas essas melhorias que vc tem em mente não viriam. Ia fazer com que a educação no Brasil ficasse ainda mais na mão dos ricos, só frequentaria a faculdade qm teria dinheiro para pagar, e sabemos q é um investimento caro, a população não tem condições nem mesmo de estudar em escola privada no ensino fundamental e médio, quem dirá o ensino universitário. Acho que essa sua ideia de privatizar a universidade seria o último passo, depois que todos os outros problemas do Brasil já estivessem resolvidos, que houvesse verdadeiro investimento na educação, acabar com essa feriada aberta, que destrói o Brasil, chamada corrupção. Problemas de desigualdade social, pessoas que não tem acesso nem ao saneamento básico, um país em que realmente a pessoa possa escolher o destino a seguir. Com oportunidades para todos, e sabemos que não é assim, apenas uma pequena parcela dá população tem esses diretos, pois tem dinheiro para isso, dinheiro para pegar plano de saúde, pagar escola privada de ensino fundamental e médio. Pois já existem escolas privadas de ensino superior e não são melhores que as universidades públicas, muito pelo contrário. Não que a pública seja uma excelência em ensino, mas comparando com a privada, aqui no Brasil, a pública é melhor. Dessa forma, acho que privatizar a universidade pública não seria a melhor solução, no momento, o que precisa melhorar é o investimento que é feito no Brasil, principalmente na educação, mas não só nele como tbém na saúde, infra-estrutura, acessibilidade, e dinheiro para isso o Brasil tem de sobra, infelizmente não é bem utilizado. Então acredito que para melhorar efetivamente esse país, temos que mudar totalmente a forma que somos governados, os dirigentes do Brasil acabam com os brasileiros e consequentemente com o nosso país! Não tnho exatamente um plano para reestruturar tudo isso, não faço a minina idéia de como isso poderia acontecer, mas na minha cabeça a única solução para esse pais avançar é: trocar todos esses politicos, de todos os setores, colocar pessoas que realmente governem para o progresso do país de mãos dadas com a população.

      • Olá, Rodrigo…
        Então, entendo o seu ponto. Mas acho errado falar em privatizar a Universidade, pois todas essas melhorias que vc tem em mente não viriam. Ia fazer com que a educação no Brasil ficasse ainda mais na mão dos ricos, só frequentaria a faculdade qm teria dinheiro para pagar, e sabemos q é um investimento caro, a população não tem condições nem mesmo de estudar em escola privada no ensino fundamental e médio, quem dirá o ensino universitário. Acho que essa sua ideia de privatizar a universidade seria o último passo, depois que todos os outros problemas do Brasil já estivessem resolvidos, que houvesse verdadeiro investimento na educação, acabar com essa feriada aberta, que destrói o Brasil, chamada corrupção. Problemas de desigualdade social, pessoas que não tem acesso nem ao saneamento básico, um país em que realmente a pessoa possa escolher o destino a seguir. Com oportunidades para todos, e sabemos que não é assim, apenas uma pequena parcela dá população tem esses diretos, pois tem dinheiro para isso, dinheiro para pegar plano de saúde, pagar escola privada de ensino fundamental e médio. Pois já existem escolas privadas de ensino superior e não são melhores que as universidades públicas, muito pelo contrário. Não que a pública seja uma excelência em ensino, mas comparando com a privada, aqui no Brasil, a pública é melhor. Dessa forma, acho que privatizar a universidade pública não seria a melhor solução, no momento, o que precisa melhorar é o investimento que é feito no Brasil, principalmente na educação, mas não só nele como tbém na saúde, infra-estrutura, acessibilidade, e dinheiro para isso o Brasil tem de sobra, infelizmente não é bem utilizado. Então acredito que para melhorar efetivamente esse país, temos que mudar totalmente a forma que somos governados, os dirigentes do Brasil acabam com os brasileiros e consequentemente com o nosso país! Não tnho exatamente um plano para reestruturar tudo isso, não faço a minina idéia de como isso poderia acontecer, mas na minha cabeça a única solução para esse pais avançar é: trocar todos esses politicos, de todos os setores, colocar pessoas que realmente governem para o progresso do país de mãos dadas com a população. Uma revolução!!

  • muito boa sua explicação e muito elucidativa vou compartilhar assim, quem ainda não entendeu o que ta acontecendo quem sabe não se encontra.

  • Estes professores que tanto reclamam foram comprados pelo Lula com salários, durante a farra da distribuição de verbas que aconteceu 2003-2004, quando a popularidade do mesmo estava baixíssima e os primeiros escândalos apareceram. É fato que o país não tem condições de arcar com salários maiores do que os já ofertados, a economia não sustenta! E muito me surpreende que a maioria destes professores que tanto reclamam de condições de trabalho apoiaram ou foram concursados pelo projeto REUNI, lembro que vocês decidiram pelo REUNI, por mais verbas, que na verdade não passou de mais uma manobra para comprar a opinião e o voto destes mercenários pseudo-intelectuais. Não é possível que exista um professor inocente que acreditou que a expansão das Universidades aconteceria da noite para o dia? Não é possível que são tão “inocentes” assim! No mais ser doutor no Brasil e ser um especialista, pós graduado é a mesma coisa, ou seja, não muda nada. Portanto, coloquem-se mais no seus lugares!

  • O que mais dá raiva é ver que tem muito professor malandrão que não quer porra nenhuma com a vida e com a universidade mas que fica sugando o que a universidade pode oferecer de mordomias pagas com o suado dinheiro do trabalhador.

    Infelizmente, a regra do serviço público hoje em dia é essa. Aproveitadores e oportunistas que FINGEM que trabalham mas que ENROLAM até não poder mais.

    Tem muito professor que tem inúmeras atividades fora da universidade e ganha fortunas com isso mas gosta de ostentar o título de professor da universidade sem sequer dar as caras na universidade. Isso é um tremendo ABSURDO e tem que acabar. E isso vale para outras categorias de servidores que ABUSAM da falta de controle que existe no serviço público e também ABUSAM o quanto podem de ilegalidades.

    Isso tem que acabar pois quem banca essa ESCULHAMBAÇÃO é o suado dinheiro do povo. O povo não está brincando, não, está TRABALHANDO para manter essas castas de BONS VIVANTS que deitam e rolam na farra do serviço público sem NENHUM tipo de controle, fiscalização ou punição.

    Eu pergunto: quem FISCALIZA e, principalmente, PUNE os professores da universidade? Existe alguma alma penada que faça isso ali dentro? Ou os “servidores” deitam e rolam se aproveitando da anarquia geral que reina pelos órgãos públicos Brasil afora?

    E AÍ, DONA DILMA, VAI DAR UM JEITO NISSO OU VAI OPTAR PELO “JEITINHO” MAIS FÁCIL FINGINDO QUE NÃO TÁ VENDO NADA???????????????????????

    SERÁ QUE NÃO ESTÁ NA HORA DE DAR UM BASTA NESSA PALHAÇADA??????????

    ATÉ ONDE ISSO VAI??????????????? SERÁ QUE A ATUAL ESCULHAMBAÇÃO JÁ NÃO É SUFICIENTE PARA QUE SE FAÇA ALGUMA COISA??????????????

    QUANTOS ABSURDOS AINDA TERÃO QUE ACONTECER PARA QUE SE TOME ALGUMA PROVIDÊNCIA MORALIZANTE????????????????

    ATÉ QUANDO O POVO VAI TER QUE BANCAR ESSA FESTA COM O DINHEIRO PÚBLICO?????????????

    • Eu, enquanto funcionária pública, tenho três “regalias”. Salário, 13º e 1/3 de férias. Sem FGTS, multa trabalhista, seguro desemprego, PIS/PASEP, etc. Tem passagem, mas só quando eu vou pra um congresso ou particpar de uma banca de concurso/dissertação… isso se conseguir. Aliás, eu banco do meu bolso a inscrição para os congressos. Não tenho dinheiro para bancar um projeto de grande porte, dependendo dos famosos editais, que selecionam por número de publicação. São 120 alunos/semestre, 13h aula, mais orientação de PIBIC e mestrado. Sem feriados, sábados e domingos. Bom, pelo menos, fico “feliz” de ter ‘apsoentadoria integral’, como pessoa má que sou.
      Infelizmente, alguém criou essa falácia sobre os funcionários públicos e muita gente caiu e ainda acredita (eu inclusa, que acreditei por muito tempo). Tem vagabundo? Tem sim. Mas tem muita gente que trabalha pra caramba. Embora não esteja ligada a área de medicina, já presenciei médicos chorando por ter que escolher dar a um paciente um determinado remédio e rezar para chegar mais e poder servir a outro paciente.

  • Rodrigo Sacramento, parabéns por conhecer excelentes obras como as de Heine e Thomas Bernhard, mesmo com todas as controvérsias e hipocrisias que circundam as do último ao meu ver. Porém, tal conhecimento não deve ser usado como uma forma para se menosprezar ou tornar inválidas as opiniões dos desconhecedores destas. Falo latim, e conheço todo o possível, creio, sobre literatura pré moderna japonesa, como Monzaemon e Jippensha Ikku, mas nem por isso sou melhor que as pessoas que escrevem incorretamente, ou não são conhecedoras de literatura. Porém, compartilho de diversas opiniões suas, apesar de não crer que a privatização possa ser a verdadeira solução para o problema apresentado, mas tudo é passível de discussões e debates.

    O Brasil não é um país que nada em rios de dinheiro, muito menos é simples rotular o estado como “rico”. Nem todo funcionário público trabalho ‘pouco’, e tem vida fácil. Com certeza digo que isto só pode ser proferido por quem nunca trabalhou em meio público, ou muito menos deu uma aula em ensino público.

    A situação vai de mal a pior no ensino, e as greves são um meio viável para a manifestação no nosso atual sistema, e devemos lutar pelos nossos direitos. Não só professores, mas todos que acharem que seus direitos estão sendo feridos, tem não só a possibilidade de tentar mudar a própria situação, mas o dever.

    Proponho ainda que deveriam haver mais e mais movimentos exigindo também transparência e integridade por parte dos ‘grandes’ nomes representantes do povo no plenário, mas para isso ocorrer o povo tem que desacomodar-se, sair de sua zona de conforto particular, e ir de encontro contra a barreira que parece ‘intransponível’ entre estado e povo.

    Assim como diz o ditado : “Um povo de cordeiros sempre terá um governo de lobos”.

    • Obrigado por responder civilizadamente. Thomas Bernhard é o maior escritor da segunda metade do século XX. Literatura japonesa eu desprezo, embora já tenha lido um livro do Oe (A personal matter) e sentido curiosidade por um ou outro romance do Kawabata e pelas Irmãs Makioka, do Tanizaki e só. Talvez ainda leia as Irmãs Makioka. Também tenho estudado latim e grego na universidade. Mas não acho que tenha menosprezado ninguém com o meu suposto “tal conhecimento”; meu saber é muito pouco e muito limitado a um campo muito específico que, no fim das contas, não interessa a absolutamente qualquer um. Agora se o indivíduo já começa o texto me xingamento ou insinuando alguma coisa pessoal sobre mim… eu não faço nem questão de ler o resto.

      • Sem problemas, não há motivo pra tanta discussão igual eu percebi que houve por aqui. Uma pena que não
        goste, caso um dia tenha curiosidade, sugiro Nuvens de Pássaros Brancos, por Yasunari Kawabata. Foge
        um pouco do que sempre estudo de literatura japonesa, mas creio ser uma excelente obra.

        Outra coisa interessante citada pela Julia logo abaixo, é que está completamente errônea a afirmação de que não houve greve desde 2005. A Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR) passou por greves em 2011, estendendo o período letivo até dia 23 de Dezembro, assim como a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) também em 2011, passou por uma suspensão de quase 400 servidores em função da greve,
        seguindo a FASUBRA.

      • Rodrigo Sacramento, com tudo isso que você defendeu sobre a privatização das universidades, você afirma então que as universidades e faculdades particulares oferecem um ensino melhor que o das públicas?
        por que se for isso que você está defendendo, não entendo como pode a concorrência de uma ser tão superior à outra!
        Concordo com o colega Tantundem que expor que você tem conhecimento em tal língua, estuda tal coisas, lê outras, seja um argumento. E também concordo que deveria na verdade existir mais transparência na administração dos recursos púbicos! E para isso, a única maneira de se conseguir, é a população sair do comodismo de sempre estar criticando e ninguém dar a cara pra bater, sempre cada um preocupado com seu próprio problema!
        Entendo a sua opinião sobre privatização, mas acredito que apesar de todos os problemas das universidades públicas, pela observação que já fiz, acredito que é justamente nelas onde nascem esse sentimento de indignação e onde levanta-se discussões sobre o Estado, podendo assim quem sabe um dia conseguirmos fazer o restante da população abrir os olhos e começar a questionar e exigir seus direitos! Como disse por experiencia particular, os ambientes das universidades e faculdades particulares geralmente não abre espaço pra tais movimentos! Existe muita coisa à ser melhorada na Universidade Pública, mas não reclamo do meu curso, pelo contrário, acho que as suas limitações me dão incentivo de buscar meu conhecimento, acredito que você insatisfeito com o seu, também faça o mesmo. Acredito que qualquer um que se limitar ao que é oferecido em sala de aula para suprir seu conhecimento terá um ensino medíocre.
        Boa Noite!

        • Bravo! Amanda Wylde.

      • Puxa vida, eu nunca vi tanto conhecimento ser tão mal utilizado. Rodrigo Sacramento, você é o “cara inteligente” mais burro que eu já vi. Como você pode dar alguma lição de moral, o que você faz para melhorar o seu país? Você não vota, não quer nem morar aqui. Me desculpe, não quero cometer o mesmo erro que você cometeu generalizando algumas classes, mas sou estudante de engenharia, não sou a favor da greve, embora entenda e até concorde com as suas razões. Mas você disse que as nossas universidades formam médicos e engenheiros mediocres, do que adianta formar um (como é que eu chamo quem se forma numa faculdade de literatura) muito culto, se ele não tem a mínima vontade de devolver aos país o que ele lhe forneceu, afinal, você faz faculdade pública não é mesmo? Olha cara, utiliza toda essa cultura e inteligência para uma coisa boa, se você se acha tão superior entra num movimento estudantil, se candidata a algum cargo público e muda isso tudo que você diz que tá errado, prova que existem brasileiros melhores do que aqueles que estão lá em Brasília.

  • eu nao aguento masi morar no Brasil

    • MUDE-SE JÁ.

  • Desde 2005 a palavra greve não existia nas Universidades Federais. De onde você tirou isso? Se a primeira frase desse texto já está errada, não tive sequer a intenção de continuar lendo!!!
    Por favor, senso crítico quem for ler!!!
    É preciso ter o bom senso e pesquisas antes de publicar qualquer coisa!
    A questão é alertar as pessoas não direciona-las a algum partido inventando fatos!

    • Quero um sexo gostoso. Você quer trepar coigo, Julia?

  • O babaca do Rodrigo Sacramento não deve ter tido competência para passar nos vestibulares mais concorridos do país (das federais) e deve ter estudado em uma faculdadezinha particular, dessas que vendem o diploma.
    Coitado, também nunca conseguiu passar em concurso público, devido à falta de conhecimentos, estudo, etc… então critica o que não conhece (o funcionalismo público).
    Mas é isto aí, é característica de gente estúpida e ignorante falar do que não conhece, ou será que ele já trabalhou em alguma repartição pública mas não conseguiu ver que tem gente muito competene e puxa-sacos… assim como na iniciativa privada?
    Esse pobre coitado deveria comparar os índices de qualidade dos formados nas federais e dos formados nas particulares.

  • O imbecil aí em cima, travestido de intelectualóide de boteco, prussiano ‘fake’ (de sobrenome Sacramento, muito comum na Prússia, rsrs), pseudoliterato de wikipedia, vai ter mesmo que continuar seu chororô ‘ad eternum’. As Universidades vão, sim, continuar sendo públicas, gratuitas e de qualidade. O ingresso nestas instituições, através de vestibular próprio ou ENEM, fica cada vez mais difícil, devido ao aumento do número de candidatos/vaga (graças às políticas afirmativas). Justamente isso é que pode garantir que esses imbecis fiquem bem longe dos nossos bancos. Obrigado. P.S.: Todo apoio à greve de professores, funcionários e alunos da UFRRJ.

    • O pior amigo Tonto é que graças ao ENEM estão sobrando vagas nas novas IFEs, hoje no Brasil entram em carreiras tradicionalmente concorridas como (apenas por exemplo) engenharia até mesmo alunos sem noções elementares de trigonometria. Então Rodrigo, não desanime, você tem potencial e vai conseguir a sim a sua vaga numa IFE pública, gratuita e de muita “qualidade”, basta insistir!

  • É muita gente hipócrita mesmo…Eu estudo em Universidade Pública, faltando apenas uma cadeira para a colação de grau e não fico falando tanta besteira como tem por aqui. Quem não quer ser funcionário público e ter uma vida instável? Quem dizer que não quer é um grande mentiroso, por as vezes não adianta falar inúmeras línguas, ter uma bagagem de conhecimento grande, se não se é aproveitado em lugar algum, nem no Brasil, nem em outro país, até porque o que faz o profissional é o caráter dele e o compromisso com a profissão e não apenas capacidade de conhecimento. Minha família sempre teve condições de me proporcionar estudos em Universidades Particulares, mas optei por estudar na Pública e não me arrependi, a qualificação dos professores e o respeito para com o aluno são excelentes. Vamos torcer para os professores serem reconhecidos como devem e parar está greve acabar logo. Afinal, educação é a base de um país e quem nos dar a formação estão realmente sendo mal remunerados.

    • Retificando: uma vida estável*.

  • “Adoro RPGs, já terminei toda a série Final Fantasy e Dragon Quest.”

    Esse comentário fechou a minha caracterização do Sacramento: Um riquinho gordinho e chato que, por ser excluído, dedicou todo seu tempo a estudar literatura, novos idiomas, finalizar RPG’s, montar o seu mundinho particular e seus argumentos vazios. Não digo que ele é um NERD, pois isso seria uma ofensa aos meus amigos Nerd’s [e também a mim], que dedicam suas vidas a estudar algo mais produtivo como as Físicas e Engenharias.
    Não parece não ter tido mais que 3 amigos na infância, dos quais 2 estavam provavelmente mais interessados nos seus brinquedos do que nele próprio. Critica e diminui o que não teve capacidade de conseguir, através de ataquezinhos de fúria, como esse.

    Já conheci tipo como ele, e digo que não suporto gente assim. Pseudointelectuais, que não sabem nada da vida e muito menos do mundo.

    Realmente e felizmente, não há lugar pra tipos como esse no Brasil, melhor que vá morar na Checoslováquia, ou no raio que o parta.

  • Quer ter uma vida estável?
    Se forme em algo que seja útil tanto para empresas públicas, quanto para as empresas privadas. Seja o melhor no que faz.
    Muitos professores meus, ensinam e trabalham em projetos paralelos, para grandes empresas. Isso só mostra o quanto eles são ótimos e não se contentaram com um cargo de “estabilidade”.

    Não defendo em HIPÓTESE NENHUMA a privatização das Universidades Públicas, pois de diploma comprado, bastam esses das Estácios da vida.
    Eu defendo equiparação de salários, entre os professores de Universidades Públicas e de Universidades Privadas, como mínimo.
    Eu poderia citar os INÚMEROS problemas de estruturação das Universidades Públicas do Brasil, mas acho que quem estuda em alguma destas já tem conhecimento.

    São tantos os pontos a serem melhorados que o ajuste salarial dos professores tem de ser apenas o começo.

    • Concordo com você totalmente, em número, gênero e grau. Sem mais…

    • Adorei Lisa! Escreveu tudo o que eu tinha vontade de falar…

  • Fiquei pensando qual o sentido do Sr. Rodrigo Sacramento afirmar com tanto orgulho “sou descendente de prussianos.” Mas juntando isso ao comentário “Liberais e comunistas merecem arder no fogo do inferno.” a gente consegue facilmente perceber quem é o mentor intelectual desse cidadão… e o porque de tamanho orgulho de ser “prussiano” kkkkkkkk comentário muito bem datado e localizado no contexto da ascensão do discurso nacinal-socialista na Alemanha dos anos 30. So sad!

  • Achei todos os argumentos muito validos Agora que os pesquisadores do IPEA devem ganhar mais que os professores universitarios isso é obvio compare um trabalho de um e de outro, claro compare tentando ser imparcial e não usando argumentos como: eu aguento uma turma de tantos alunos arruaceiros…

    • Pois é Antonio, quanto ao IPEA não me arrisco a dizer nada, mas quanto aos pesquisadores do MCT (na minha área) são com certeza os melhores naquilo que fazem aqui no Brasil … e alguns (raros) são mesmo “a referência” no mundo !

    • chupa, antonio.

  • Mas o governo pode comunicar aumento ou benefício depois do inicio do mês de julho?

    já que este ano é eleitoral.

  • Vai todo mundo tomar no cu!

  • “O ignorante afirma, o sábio duvida, o sensato reflete.” (Aristóteles)

    Sabemos muito pouco sobre tudo, mas achamos talvez que saibamos muito sobre tudo. Expor opiniões contraditórias ao do outro não fará muita diferença no cenário dentro da Câmara, do Palácio, no Senado, apenas gerará mais conflito entre os que deveriam estar em plena compreensão para um debate saudável e legível, nós, que devíamos nos UNIR para combater o que nos é um problema comum.

    Infelizmente dentro do próprio exército temos conflitos ao tentarmos ser melhor que o outro e demonstrar conhecimento e força em suas próprias palavras. Não estou (e nem quero) me referindo a ninguém que já postou ou postará nesta página, mas estou somente dedicando um pouco do meu tempo para expor um pouco do que está acontecendo (claro, não é o certo, não é a VERDADE). O Governo em questão não tomará atitudes assim. Dilmas, Serras, Marinas e Arrudas não estão afim de ler blogs em discussão (creio eu). Atitudes sim poderiam (PODERIAM, na minha opinião – veja bem – não veja isto como uma tentativa de expor uma verdade absoluta) executar mudanças significantes no cenário vigente.

    Obrigado pela vossa atenção!

  • dahora o cara joga RPG e quer vim falar de greve…. vai empresta a cauda pra alguem rapaiz !

  • Há alguma reunião prevista ou informação recente sobre o fim da greve?

  • Eu não entendi o porquê dele informar que joga RPG. O que isso tem a ver com a greve?

  • O Rodrigo Sacramento é um idiota! rsrs

  • Entrei por pura curiosidade por conta do assunto greve. Acho que vocês estão apenas perdendo tempo em comentar bobagens uns dos outros, muitos fugindo do que foi postado. Rodrigo Sacramento, você aparenta ser realmente uma pessoa inteligente, deveria estar produzindo e se aperfeiçoando cada vez mais, ao invés de perder seu precioso tempo em comentar esses comentários de pessoas que realmente não têm o que fazer e nem o que falar. Não veja o que falei como ofensa, mas você tem muito conhecimento e aqui não haverá ninguém que possa aproveitá-lo. E Pierre muitos perguntas pelo que percebi não foram respondidas por você.

  • Apenas me mijando de rir ao ler as brigas de pessoas sensatas com um nerd gótico assumido! Pelo amor de Deus, minha gente, certas pessoas tem que ser ignoradas! Além disso, ter orgulho de ser tetraneto de PRUSSIANOS só nos mostra quão desesperada a pessoa está para se afirmar como não brasileiro. Por que tanta preocupação e tempo gasto se o seu futuro é longe daqui, Rodrigo?

  • Como sempre, perdem o foco e não discutem o que realmente é válido. E ai Dr. respondam as pessoas que questionam o real impacto de suas atividades para o país. Muitos de vocês na iniciativa privada não ganhariam 1/3 e não conseguiriam se manter muito tempo em um emprego. As Universidades estão cheias de incompetentes assegurados pelo título de DSc. e por um método chamado concurso público que garante estabilidade. Lógico temos competência demais de DScs no Brasil, mas, com toda certeza, não são a maioria. Uma pena que vocês não aceitem esta realidade e não cobrem de vocês mesmos!

    • Ah sim, daqui a pouco vai ter um bando de gente aqui te acusando de “produtivista” cara “Análise” … torça para conseguir fugir enquanto pode!

  • hum

  • Senhora Análise. Agora fiquei em dúvida. Você conseguiria ser mais precisa, quando diz que Doutores de IFEs não ganhariam 1/3 se estivessem na iniciativa privada? E quando a senhora fala sobre “muitos de vocês”, qual seria a proporção? Por favor, me responda. Estou deveras curioso para saber tais proporções. Mas não vale “achismos” tá?!

  • Animado esse papo com o Rodrigo Scremento…

    • Tenho a impressão de existir um troll neste bate papo, por que tanta atenção para um troll?

  • Ignorem essa panfletagem da extrema-direita.

  • Se você fosse um político investiria em que?
    Na formação de um individuo para se tornar um professor ou um pesquisador,que no mínimo são 5 anos de graduação,mais 2 anos de pós graduação,e mais 3 anos de mestrado ,no total em media sao 10 anos.Portanto,só trará números e frutos para o Brasil depois desse longo caminho.
    OU
    Em setores como na agricultura,agropecuária,infra-estrutura,siderúrgica,e muitos entre outros,que certamente trará números e frutos a curto prazo.Portanto,são números para as suas próximas campanhas eleitorais na tentativa de reeleição.?? Que se foda o resto!esse é o pensamento político predominante no Brasil e não só destes mas faz parte do próprio pensamento do povo brasileiro também.

    Então oq acontece: Professores mal renumerados,pois é uma classe pouca valorizada,então poucos indivíduos querem se tornar um,pois empresas privadas pagam muito melhor para um graduado do que o Governo paga a um professor com toda a sua formação.
    Resultados: falta profissionais qualificados no mercado brasileiro hoje,necessitando contratar indivíduos no exterior para suprir as necessidades das empresas privadas e estatais,o Brasil só não desenvolve mais pelo motivo de investir mais no setor econômico de base em vez do tecnológico ou em setores que envolve a parte intelectual(Caso: USA,UE,China,Coreia do Norte) e o engraçado agora que estão incentivando alunos por meio de bolsas científicas,permanência,jovens talentos todo o tipo de bolsa para incentivá-los a serem pesquisadores e professores para depois chegar na aposentadoria ganhar um terço do que ganhava antes.Isso mostra a preocupação do Governo com baixo numero de professores e ainda querem desestimular essa classe com uma serie de reinvidicoes.Se eu escrever toda a minha indignação política aqui não daria para postar na janela de texto aqui no facebook.Mas dá para se ter uma idéia.(é tudo um ciclo)
    Sou a favor da Greve,apesar de eu perder as minhas férias e ter que estudar mais!As pessoas tem que ter um visão geral da situação e não somente enxergar nos seus próprios interesses!
    POVO IGNORANTE=POLITICOS IGNORANTES!

    • Parabéns,arthur,belo texto!

    • Perfeito seu texto. Minha ressalva é só que os políticos nem investem no UO de baixo. Se eyu tivesse salário baixo, mas o dinheiro fosse investido para eu não ter que bancar plano de saúde particular, eu ficava feliz da vida. Se fosse investido para construir estradas que durassem idem. Aqui em Aracaju, duplicaram a BR 101. Hoje, um ano e meio depois, tá tudo cheio de buraco. Um absurdo! As empreiteiras fazem um trabalho porqueira para depois voltarem para ficar tapando buraco, tapando buraco, tapando buraco. Morei nos EUA uma época e o asfalto das estradas é um tapete. Na cidade onde morei, buracos não existiam. Quando eles apareciam, bastava ligar na prefeitura e no dia seguinte os caras estavam arrumando tudo. E quando eu digo arrumando, era deixando a rua planinha planinha, não como o que a gente vê aqui, que fica aquele desnível horroroso no solo. Mas acredito que tudo isso é culpa de nosso povo, que é bem chegado numa lei de Gerson, como mostrou uma pesquisa onde 70% dos que responderam disseram que roubariam do mesmo jeito que os políticos que estão em BRB.

  • Por que será que TODOS os meus professores acham esta greve ridícula e não aderiram? Acredito que seja porque eles estão na universidade não só para dar aulas, mas sim para pesquisar também. Com isso eles aumentam o conhecimento da humanidade e ainda ganham dinheiro com investimentos de outras entidades que financiam os seus projetos… Esta é uma sugestão para os demais professores. Façam algo de produtivo na universidade.

    • Teus professores são contra a greve porque claramente você estuda Administração, e eles querem poder continuar dando consultorias, ou ofertando MBAs caríssimos às custas de fundações que usam as IFES como infra e como marca e quase nada retribuem financeiramente. Essa historinha eu já vi e muito meu amigo, acorda!

      • Eu fiz química e durante a minha graduação os professores não aderiram à greve. Eles eram profs. exclusivos e participavam de pesquisas em suas respectivas áreas.

        • Deixa eu adivinhar então: você estudou em SP, seus ex-professores tinham além de bolsa produtividade do CNPq alguns temáticos milionários da FAPESP e se borravam de medo de entrar em greve e dar exemplo de improdutividade aos pós-graduandos, que ganhando merrecas, eram a mão-de-obra semi-escrava que mantinham o laboratório funcionando? Ah, esqueci, esses mesmos químicos eram consultores da industria petrolífera, de cosméticos e farmacêutica de onde além de “parcerias” também ganhavam consideráveis proventos por consultorias prestadas … ou não?

        • parabéns pelo comentário, carol!

  • Só gostaria de saber sobre a aparente contradição entre o “cancelamento da reunião de negociação já agendada” e a declaração da ANDES de que um dos elementos da greve era pelo fato do governo ter se recusado a negociar. Pelo pouco que eu entendo, ou havia um processo de negociação (que, segundo o post poderia ter sido encerrado para endurecer) ou não havia? O que fica um pouco estranho é criticar, simultaneamente, o governo por não negociar e por cancelar a negociação em curso. Que tal escolher apenas um dos dois caminhos?

    • São uns fanfarrões! Aproveitam se que a população não gosta muito de acompanhar e divulgam as coisas como querem! Estes mesmos professores, de IFES, em sua maioria manifestaram sempre apoio a continuidade deste governo! Eu sou PSDB e estou completamente a favor do posicionamento do governo atual nesta questão. Vocês decidiram pelo REUNI enquanto poderia fortalecer os cursos já existentes. Tomem este caldo por muitos anos agora!

    • Luiz, a negociação era que até o dia 31 de março o grupo de trabalho estabelecido no ano passado faria uma proposta sobre a reestruturação da carreira docente. A greve foi deflagrada dia 17 de maio, com decisão no dia 12, somente após saber da decisão sindical MErCadante foi atrás de Dilma para pedir uma MP salvadoura. Nela deu os 4% de correção (abaixo da inflação acumulada), mas para tal retirando muito da insalubridade e periculosidade de alguns, algo não contemplado no acordo. Ainda, se fez de coitado e de desinformado e jogou a culpa do atraso na morte de Duvanier, como se não houvessem atas de reuniões justamente para esses casos. Por fim, a negociação que houve até então nunca chegou a termo pois na base da enrolação o governo nunca apresentou números nem propostas concretas. Defrontados com essa realidade, nada mais há a fazer senão greve. Curioso é o fato de que nessa situação, o governo de ex-sindicalistas, mostra-se indisposto a negociar com aqueles que exercem agora seu legítimo direito legal. Entendido?

  • Bom, ficou claro que fiz apenas uma alusão a presença de muitos incompetentes dentro das IFES. Pelo que eu vejo a população está bem questionadora da posição dos professores. Isso é fantástico! Embora seja desejo de melhorias nas condições da educação para todos! Eu não suporto este discurso de que uma pessoa ganha muito mais trabalhando para uma empresa! Acho que vocês ficam tão alienados neste percurso de docência que não acompanham o mercado de trabalho. Fazem comparação com salário de executivos, como se todos os brasileiros ou fossem doutores ou fossem executivos! Francamente! Como se trabalhassem o quanto executivos trabalham, como se a condução errada dentro de uma empresa surtisse os mesmos efeitos do que a condução errada de uma disciplina. E muito certo, professor pode melhorar muito as condições de trabalho se buscar convênios que gerem recursos e consequentemente são remunerados por isso!

    • Ah sim, a senhora tem razão dona Análise, como se os executivos não tivessem passado por bancos escolares … já nasceram ganhando fortunas e sempre trabalhando horrores … os médicos e juízes também, nasceram homens feitos, todos sapientes e hábeis profissionais nunca tiveram formação de qualidade para chegarem onde chegaram! O curioso é que aqueles inúteis professores, que em nada auxiliaram a encaminhar a vida desses tão destacados profissionais que citei antes, ganham pela mesma titulação e semelhante trabalho muito menos do que seus congêneres em cargos do mesmo governo federal. Vai ver que é porque trata-se mesmo de uma classe subserviente, inócua ao futuro nacional e ao desenvolvimento e formação das elites questionadoras do país. Ah, antes tarde do que nunca: se leu até aqui, não nos agradeça, ensinar esse tipo de coisa fútil é apenas nosso trabalho …

    • Claro que não! A condução errada de uma disciplina é muito mais importante do que o trabalho de muitos executivos. Se um médico não souber aplicar uma injeção, ele mata o paciente. Se um engenheiro não souber calcular, um prédio que pode desabar pode ser construído. Se um químico não souber pH, o seu shampoo pode derrubar o seu cabelo. Se um administrador não ensinar marketing para um executivo, ele pode afundar a empresa que representa com um comercial meia boca.

  • Acho que educação e saúde não devem ser privatizados. O resto (telefonia, estradas,saneamento e etc) poderia ser privatizado tranquilamente. No caso das estradas poderiam desde que o Estado deixasse de cobrar suas taxinhas (IPVA e etc) pois não dá para pagar uma coisa 2 vezes.
    Saúde é educação são áreas nobres, onde a avidez por lucro não pode sobrepor a saúde e educação das pessoas. Exemplo : Para os gestores das UPAs é lucrativo ter uma população doente. Mais gente doente, mais atendimento, mais lucro. Lucro em cima de medidas paliativas que não resolvem os problemas da população.Idem para educação. Presta-se um serviço medíocre para lucrarem com reforços e cursos de férias.

  • Olha, todo mundo sabe que professor é importante e não tem ninguém discutindo isso aqui. Estou apenas questionando o fato de vocês acharem que merecem ganhar tão mais quanto ganham, lutam por menor carga horária, como se exatamente, tivessem funções mais importantes que os médicos, como se trabalhassem como executivos, na mesma pressão. Fiz este comentário baseado até mesmo em declarações suas de que como consultores e etc pode-se ganhar muito mais. Vocês tem dor de cotovelo por titulação não representar muita coisa. Não eu.

    • Quanta ingenuidade em uma única Análise pueril. Mas quem mesmo se contrata como o melhor consultor? Exato, o sujeito tarimbado que como crivo de qualidade ostenta a marca de ser docente de uma Universidade Federal! Claro que titulação não representa nada no Brasil, afinal, para ocupar o cargo máximo de presidente neste pais um título de torneiro mecânico (que consegue perder o dedo em execução do trabalho e ter aposentadoria substancial) basta … em tempo deve-se lembrar que essa mesma titulação permite ao sujeito tornar-se mestre-consultor em qualquer tema, e obter junto a certas IFEs “doutorados honoris causa” que acrescentam “crivo de qualidade” ulterior a este tipo de profissional
      Srs torneiros mecânicos, nada contra vossa trabalhadora classe em particular, apenas sou contra o sindicalismo desenfreado e ao crescente processo de desintelectualização pelo qual nosso pais tem passado!

  • Financista. Apoio você! Totalmente! Mas lembro, que este processo de desintelectualização pelo qual nosso país tem passado é apoiado por esta classe que aqui reivindica. Eles puderam optar pelo REUNI, um fajuto processo de expansão universitária que prometia mundos e fundos. Eles não são inocentes. Sabiam das possíveis consequências e mesmo assim, lá estavam apoiando. Estes professores, em suas classes, representativas espalharam cartas de apoio a comunidade, informando do apoio a ESTE torneiro mecânico que você se refere. Resultado inúmeros cursos desestruturados, sobrecarga de aulas, salas cheias e tudo mais. Mas estes senhores, optaram por isso!

    • Sra. Análise, ai que mora seu equívoco, quem apoiou o REUNI foram os professores que ESTAVAM no sistema antes dele ser implementado, quem está deflagrando e fazendo funcionar esta greve são de fato os NOVOS docentes contratados com a implantação desse esfarrapado projeto. Mas porque então aceitaram o cargo? Bem, esses novos docentes não sabiam das reais condições que enfrentariam, IFE no Brasil sempre foi sinônimo de autonomia e qualidade, mas note: são de uma nova geração, antenada e globalizada, produtivista e reinvindicadora, muito mais qualificada e menos comprometida com os velhos conceitos de Direita vs Esquerda. Não iriam portanto acomodarem-se pois sabem-se ser idealistas e capazes para engolirem o desaforo de virem o sistema educacional federal brasileiro (do qual provém e ao qual são leais) lançado ao espólio! Lula/Dilma compraram a velha geração, mas morreram pela boca, uma vez que plantaram a semente desta greve ao inserir o gérmen deste “sangue novo e renovador” em ambientes já desgastados de ânimo e coragem. Não Sra Análise, esta é uma luta legítima pela re-intelectualização do país, pela virtude, por dar condições mínimas de trabalho a quem é qualificado e quer trabalhar pelo futuro da nação ao invés de apenas “mamar em seu seio”. Se aquele que estuda, titula-se com integridade e por mérito, produz e dissemina conhecimento com decência for desvalorizado, não servindo ao menos de inspiração e referência ao menos àqueles a quem ensina, o que será de nossa “mãe gentil” ?

      • Como são inocentes os novos docentes. Acreditaram em uma expansão da noite para o dia!

        • Não são inocentes, apenas aceitaram o cargo e agora estão exigindo dignidade do empregador. Simples assim!

  • Os alunos devem apoiar a greve dos professores e engrossarem as manifestações. É o único modo de terminar logo a greve e voltar à rotina.

    • É o que o pessoal da UFRPE está fazendo, os alunos também aderiram a causa dos professores.

  • Muito engraçado! Quando os policiais, os médicos, o transporte publico, os funcionários da petrobras, os lixeiros, os bancários e etc .. e principalmente os colegas das redes municipais e estaduais entram, vocês não movem uma palha!

  • Mentir é feio rapaz. Mentir é feio.

  • Engraçado alguém vir comentar sobre os TAEs. Não precisamos repor o período de greve, mas recebemos valores menores de salário, mesmo tendo o mesmo nível de formação. Outra coisa interessante, professores podem fazer greve, pois estão com o PCCS defasado, tem baixo salários, etc, mas os TAEs também não tem esses mesmos problemas? Estamos há 3 anos sem reajuste nenhum (nem os míseros 4% que o governo federal concedeu aos senhores) e nossa torcida é que o governo nos conceda algum reajuste apenas para 2014. O mais engraçado de tudo isso é que alunos apoiam a greve dos professores, mas quando os técnicos param e com isso bibliotecas, RUs, CAEs, etc, param, somos massacrados e obrigados a voltar ao trabalho.
    Parabéns pelo artigo, sou totalmente favorável às paralisações e greves, pois o governo não tem cumprido o que a própria constituição institui (para os que não sabem temos o direito de recomposição salarial).

  • F-E-D-E-R-A-L … XP
    F-E-D-E-R-A-L … XP
    F-E-D-E-R-U-P-A …
    vai pra … pqp … i ó !

    Aos desentendidos e ignorantes, FEDERAL = UFSCAR em linguagem de Uspiano São

  • Rodrigo Sacramento, li todos os seus posts e gostaria de abrir um diálogo amigo. De antemão, até para descontrair um pouco, digo-lhe que você tem o dom da escrever! =) Você escreve muito bem. Falo isso de verdade!!

    Bem, queria dizer-lhe que concordo com muitas das suas ideias, principalmente as que dizem respeito à privatização das empresas públicas e enxugamento ao máximo da máquina estatal em geral, entre outras.

    Contudo, com todo o respeito, não concordo totalmente com as seguintes afirmações: “todos os funcionários públicos devem sofrer” e o “o governo não deveria existir’. É verdade que grande parcela do desperdício de dinheiro público provém dessa burocracia ineficiente, na qual muitos almejam entrar no governo para também “chuparem nas tetas da vaca gorda” que é o estado. Sou muito revoltado com tudo isso e penso em como contribuir para reverter tal situação. Um das ideias que defendo é a contratação da maior parcela possível de funcionários pelo regime trabalhista comum – sem direito à estabilidade e todas aquelas regalias desnecessárias para desempenharem serviços administrativos.

    Entretanto, tenho que confessar que meu sonho é ser funcionário público…. =) Mais especificamente, estudo para o cargo de Auditor Fiscal do Trabalho, que é vinculado ao Ministério do Trabalho. O assunto do concurso é tão difícil quanto o das carreiras jurídicas, como juízes e promotores e a concorrência também é altíssima.
    Acho esta função uma atividade nobre e muito cunho verdadeiramente social, embora seja muito perigosa. Só para se ter uma ideia, as principais atribuições deste cargo é fiscalizar as empresas e próprio governo se eles estão cumprindo a legislação trabalhista, previdenciária e de seguranção do trabalho, além inúmeras outras leis. Como é notório, no nosso país milhões de pessoas trabalham informalmente (sem carteira assinada), sem receber seus salários corretos, sem terem pagas a sua aposentadoria pelo patrão, sem receber hora extra e sem fazer jus aos seus direitos mais básicos, como férias 1 vez por ano e descanso de pelo menos 1 dia por semana. Então, uma das funções do fiscal do trabalho é ir até as empresas para garantir que não sejam negados total ou parcialmente esses direitos básicos aos trabalhadores. Ahhh, um fato rotineiro na maior parte das empresas de construção são os trabalhadores não receberem ou receberem quebrados do empregador os equipamentos de proteção individual para realizarem atividades perigosas ou insalubres. Em virtude disso, muitos pais de família e jovens morrem diariamente no trabalho por motivos totalmente evitáveis – se caso alguém estivesse constantemente fiscalizando o cumprimento das leis de segurança e aplicando penalidades nas empresas que insistissem em não ter a mínima preocupação de proteger seus empregados em trabalhos perigosos.
    Em todo o pais, existem 2.500 fiscais atuando diariamente e também sofrendo diariamente ameaças de todo tipo, inclusive de morte. Por exemplo, recentemente, 4 fiscais foram assassinados quando vistoriavam as condições de trabalho e moradia de colhedores de feijão no interior de Minas Gerais. Também recentemente, no interior de São Paulo, fiscais trocaram tiros com jagunços de fazendeiros ao fiscalizarem uma usina de cana de açucar riquíssima, onde crianças trabalhavam entre 14 e 15 horas por dia no corte de cana para ganhar em média 10 reais por dia, sem direito a beber água limpa e descansar adequadamente – sendo forçadas a realizarem o serviço. Vale dizer que essas situações são rotineiras para os fiscais que trabalham nas zonas rurais do Brasil todo.

    Então, em tese, acho que a atuação fiscalizatória eficiente e imparcial só poderia ser exercida assim se fosse promovida pelo estado, que dispõe do uso da força (coerção) para impor o cumprimento das regras de conduta democraticamente estabelecidas.
    Além disso, funcionários públicos, como agentes de fiscalização e outros, precisam dispor de garantias (porte de arma, livre circulação em estabelecmentos comerciais, indústrias etc, demissão somente por justa causa apurada em processo disciplinar) a fim de que possam realizar seu trabalho com mais segurança, isto é, sem medo de sofrerem ameaças e represálias daqueles que estão fiscalizando!

    Veja, por exemplo, nos casos acima, a atividade policial faz-se necessária para garantir a proteção dos fiscais e, por conseguinte, a proteção dessas crianças que estão à mercê desses ricos exploradores. Quando se verifica o indício de crimes, a polícia e o Ministério Público, por meio dos promotores de justiça, iniciam abertura de ação penal, colhendo provas e fatos que pudessem incriminar esses malfeitores. E depois, repassam tudo à Justiça, que primeiro permitirá o acusado se defender, para logo após sentenciá-lo.

    Em todas essas atividades vê-se uma pequena parte da mão estatal para impor ordem na casa.E todos esses funcionários públicos (policiais, promotores, juízes, etc) também precisam daquelas garantias para realizarem seus ofícios. Ocorre que muitos se aproveitam dessas garantias para todo dia esticarem as pernas na mesa de trabalho e fazerem pouco ou quase nada!!! Chegando ao absurdo de reclamarem por melhores salários.
    Apesar de tudo isso, acredito que o Governo é necessário, mas, obviamente, deve ser reformulado, enxuto, bem mais eficiente. Deve existir uma atuação rígida do governo e da sociedade contra esses funcionários que mancham a imagem do serviço público. “DEMISSÃO JÁ!!” deveria ser o lema da campanha.
    Aqueles que dizem: “quero trabalhar para o governo”, deveriam reformular o pensamento para “quero servir à sociedade”.

    Tenho esperanças que um dia poderei exercer esse serviço público de fiscalização ao lado de pessoas com essas qualidades, isto é, com o pensamento voltado para servir à sociedade eficientemente e eticamente.

    Por fim, caro Rodrigo, quero reiterar que sua insatisfação é totalmente legítima.
    Depende de cada um de nós contribuir para reverter a situação do pais e desse serviço público ineficiente.

    Lembro da seguinte história: Em uma bela manhã, um homem, na areia da praia, atirava estrelas-do-mar de volta ao oceano. Um criança, ao vê-lo, perguntou-lhe: o que fazes? E o homem respondeu: o mar está secando e as estrelas logo vão morrer ao sol. A criança intrigada retrucou: Mas há milhares de estrelas-do-mar. Não dará tempo! Então o homem, sorrindente, disse: se cada um pegasse a sua estrela e a lançasse ao mar, nenhuma sobraria.

  • Pessoal sou estudante de medicina de uma universidade federal ( não direi o nome, mas é bem conceituada, principalmente em minha área), sou de classe média alta ( não há problema nisso há? porque vi vários comentários acima atacando essa classe) e devo dizer que me sinto bem frustrado com a minha situação no ensino superior. Antes de ingressar na faculdade pensava em algo bem diferente, muito mais eficiente, foi uma decepção muito grande. Acho que essa greve é válida, uma vez qualquer acordo deve ser cumprido integralmente, ainda mais quando possível. Mas infelizmente não vejo o arrocho salarial dos professores como uma grande causa do problema no ensino superior. Por mais que os professores fossem bem pagos, com o plano de carreira proposto aceito e ainda tivessem todas as gratificações incorporadas, acredito que a situação não iria mudar. O problema da educação é muito mais complexo, o sistema é bastante falho. Gosto quando ouço que essa greve foi realizada em prol dos direitos da classe docente, mas desgosto profundamente quando vejo muita gente dizendo que foi feita para melhorar a educação (porque pra mim isso é uma hipocrisia, não acho que realmente alguém acredite nisso). Resumindo, essa greve não vai mudar em nada a nossa educação.

    • Vai sim caro Aluno universitário, pelo menos a médio prazo, na medida que atrairá mais gente qualificada aos quadros docentes e evitará a evasão dos recém-contratados, especialmente nas áreas tecnológicas. Vai a dica: brigue em seu departamento por ter apenas professores em regime de 40h e preferencialmente com DE. Em cursos da área da saúde, a maioria dos docentes é 20h, não tem comprometimento com a pesquisa, que dirá com “ensino de qualidade”. Abraços

      • Tenho certeza absoluta q esse Alisson, é um fake criado pelo Rodrigo Sacramento. Porque não é possivel que outro RETARDADO tenha vindo ao mundo pensando as mesmas ASNEIRAS e apoie esse sujeito prepotente.
        Pena de vc Rodrigo Sacramento, fake criador de outros fakes.

  • Rodrigo Sacramento, bravíssimo a sua participação neste debate impregnado pela opinião mainstream brasileira. Um pouco rude, mas seus argumentos sobre as falhas desse país e como consertá-las é impecável. Difícil é fazê-los entender. Mas dá para medir o sucesso de teus argumentos aferindo o grau de raiva despertado nesses esquerdistas confusos. Estão perdidos, tentando “lhe caracterizar”, sem sucesso. Parabéns e continue na luta, a luta de conscientização intelectual que é a mais árdua das lutas, pois eles foram doutrinados desde cedo a venerar o estado provedor e a acreditar na eficiência inexistente dos serviços públicos, ainda tendo a ousadia de estranhar o fracasso destes e tentar pôr a culpa em alguma outra coisa.

    • Olha aí Sacramento… Parabéns… Já está atraindo “cérebros” dispersos da juventude hitlerista para seu discurso rancoroso e mal contextualizado. Quem sabe você pode arrumar uma “brecha” para ele na Alemanha? Ou talvez… quem sabe na Prússia… Diga-se de passagem, que também tenho ascendência prussiana e italiana, e sei da fama de rigidez militar, expansionismo político-militar e despotismo muito presente nessas ascendência). O problema, é que no contexto sócio-econômico atual desses países, teremos que ver se eles aceitarão vocês por lá. Se não aceitarem, podem ficar por aqui mesmo, né?!! Afinal de contas, o Brasil sempre foi um “quebra-galho” para muita gente. Mesmo tendo um ensino público tão medíocre, capitaneado por professores negligentes e descompromissados… mesmo havendo greves prejudiciais, por melhores condições de qualidade no ensino público. Detalhe… trabalhei e ainda trabalho para o setor privado (uma grande multinacional do setor energético, a qual preservarei o nome). Sabe que lá, convivi e convivo com muitos competentes e incompetentes? Sabe mesmo? Não sei… penso que antes, é preciso conhecer a realidade do mundo do trabalho, para entender certas coisas. Meu total e irrestrito apoio ao movimento grevista dos professores universitários. Abraços a todos.

  • Essa greve é por causa do Diablo III tenho certeza!

    • Única coisa boa dessa greve é poder jogar Diablo III o dia inteiro. Imagina quando portarem The Witcher pro PS3 ou lançarem a 2ª versão pra PC… Pqp.

  • é pra acabar com tudo mesmo, em pleno seculo 21 essa pouca vergonha, tanto dos professores quanto dos governos, greve nao leva a lugar nenhum! agora me fala: quem gosta de estudar nas ferias? deveria acabar com essa pouca vergonha logo, para nao recebermos o papai noel no campus!!!

  • O que está faltando aqui são pessoas interadas no assunto! Pelo que vejo só têm pessoas mais velhas e que pelo jeito não viveram ou não convivem no ambiente da universidade publica – aquela que o diploma é verdadeiro! Digo isso pois sou universitária, tenho 19 anos! E as pessoas estão generalizando, ao meu ver, são poucos os professores que não querem dar aula, e quando não dão aula, fazem suas pesquisas, palestras e dão qualquer auxílio aos estudantes que necessitarem! A universidade pública é o motor do crescimento do Brasil, se vcs entrarem em uma verão como é grande o número de pesquisas científicas que são desenvolvidas por lá, muito maior do que em universidades privadas. E esse argumento de universidade pública nao deveria ser para classe media e rica, pense o tanto que as pessoas ao usarem isso são contraditóirias: O MUNDO É MERITOCRATA MEU IRMÃO!
    E o único jeito nesse Brasil movido à corrupção, no qual os governos, mesmo não querendo, têm que fechar os olhos e fingir que nada está acontecendo, é essa greve! Só parando pra eles se darem conta, pq a pressão aumenta (“o dia em que a terra parou!”)! Pq os professores melhores capacitados estão na universidade pública, eles têm doutorado e até mais do que isso, não podemos deixar ela ser sucateada novamente! Gerações estão por vir! e profissionais qualificados, em geral, só saem das públicas (Isso é um fato)! Gostaria arduamente que as pessoas abrissem suas cabeças e retirassem o cabresto que estão nelas e parem logo de ler coisas que só servem para manipular para a direita ou a favor do governo!

  • Bom… Como o fulano mesmo disse… “mas o assunto aqui é universidade pública, não é não?”
    Não resisti em não comentar… Estou RINDO dos comentários do Rodrigo… Decide aí, amigo… Sobre o que mesmo você quer falar? Não vou adentrar em assuntos muito filosóficos e/ou complexos pois admito não ter conhecimento suficiente para tal… Mas, pelo amor de Deus… Como cidadã… Me poupe!

  • Gostaria de agradecer às 3 ou 4 pessoas de bem que, pude perceber, partilham das mesmas ideias que eu. O resto é a massa progressista pós-modernista fiel ao marxismo e a razão pela qual este país é o que é.

    Ao pateta lá de cima que riu feito hiena da própria ignorância quando me referi ao nazismo como regime de esquerda, saiba que nunca é tarde para nos libertarmos das amarras da doutrinação marxista da qual fomos vítimas a partir do momento em que ingressamos na vida escolar. Leia isto e salve sua alma moribunda das chamas da Burrice:

    http://mises.org/daily/1937

    PS: o marotinho responsável pelo site resolveu dar um block nas minhas novas postagens, é por isso que tô postando com outro nick, logado com outro IP. O cara em vez de me agradecer por movimentar uma das fontes de renda dele faz uma presepada destas…

    • Rodrigo Sacramento, vc, de tão retardado, soa como uma piada (ruim) para todos.
      Vai trabalhar no Zorra Total cara, daria certinho lá.

      Hã, some desse pais logo
      e não se esqueça de recauchutar seus esfincteres.

  • Opa, quase me esqueci do vídeo:

    http://www.youtube.com/watch?v=oHpXjm78Pjs

  • De fato Rodrigo Sacramento, vc tem razão em inúmeras idéias, e uma argumentação intrigante, também acredito na política de privatização! Todavia vc pecou quando disse ”Por que, em vez de formar péssimos médicos e engenheiros, não pensam em formar bons encanadores e faxineiros?” – Profissionais como médicos e engenheiros não são importantes pra sociedade? E quando adoecermos, vamos marcar uma consulta com um encanador?! .. Vc generaliza de mais! taxa a classe política como medíocre, mas esquece que tem gente realmente trabalhando e lutando por nossos direitos, lembre disso, a cultura política no brasil é que está arruinada! Quanto a privatização das UF’s seria ideal, mas pro Brasil é um sonho um tanto quanto utópico, é como querer legitimar a pena de morte(que sou a favor), mas com um sistema carcerário medíocre, corrupto e burocrático quanto o nosso. A privatização serviria apenas para aumentar a disparidade social no nosso país, um pobre jamis teria chance de fazer um curso superior, quantos são esses na nossa sociedade?! 80%? 90%?!.. E pra finalizar, só queria dizer que não confunda o déficit de publicações cientificas de importância mundial pelo Brasil está ligado ao PÉSSIMO investimento em pesquisa ofertada pelo governo, e não por falta de qualificação de nossos PhD’s.
    Abrç.

    • A privatização levaria a uma coisa importante. As pessoas só iriam estudar se realmente tivessem vontade para tal. Muita gente faz vestibular para a univ. pública e depois fica tentando mudar de curso. Ex: passar para História e depois tentar mudar para Direito. Muita gente também faz um curso na univ. pública por causa do status, arruma um emprego e desiste do curso. Outros são indecisos e ficam brincando de mudar de curso pois nada os satisfaz. Já vi gente que iniciou medicina, odonto, jornalismo e desistiu. Quem paga a fatura é a sociedade. Também tem gente que faz mestrado e doutorado e aproveita o tempo para estudar para concurso. Depois que é aprovado, dá uma banana e nem termina a tese ou dissertação. O governo deveria cobrar os valores gastos com juros e correção monetária. Sou a favor de cobrar mensalidade daqueles que podem pagar. Não vejo problemas nisso. Minha filha estuda em um dos melhores colégios do Brasil de acordo com o ranking do Enem. Com exceção dos cursos extremamente disputados, creio que ela passe facilmente em todos os vestibulares das públicas. Por que ela tem que estudar de graça depois de ter estudado a vida toda em um colégio de elite. É um caso a pensar.

      • Caro Sísifo. Boa noite. Realmente não penso que sua filha deva estudar em Escola Pública na medicina, já que ela teve um excelente ensino médio que você pagou. É de fato um caso a pensar. Mas, caminhado um pouco mais nessa trajetória, penso que você deve conversar com ela e, fundamentalmente, ver se ela quer ser uma doutora lá, ou uma doutora aqui. Digo isso, porque os problemas da vida que pairarão, são os mesmos, lá e aqui. Quero dizer… tanto faz… Escola Pública ou Escola Particular… Brasil, Alemanha, Prússia, Itália… sei lá… tudo vai depender da índole e caráter da pessoa que está se formando. A única resposta que tenho a dizer, é que o respeito à profissão é Mágico e, como tal, devemos respeitar. Afinal, os reveses estão em todas as nossas etapas desta vida e em todas as profissões. Detalhe:… os Sucessos também. Mas sempre pensei assim: como dizia meu pai: “Não podemos deixar a peteca cair” Mesmo não sabendo direito, como jogar peteca, se ela cai a gente levanta, porque cair ela não cai. Penso que em nenhum momento desta nossa vida, um discurso inconsequente, baseado em frustrações e fracassos, possam macular aquilo que nós temos de melhor na vida… que é viver a sua própria vida e, além disso, ser responsável por ela. Isso é muito bom…

  • Li grande parte dos posts. Compartilho da dor de alguns colegas aqui, pois tenho mestrado e doutorado e sempre sonhei em ser professor universitário, mas ao perceber a mediocridade que impera no meio acadêmico, resolvi fazer concurso para outra área onde meu salário é bem maior. Eu detesto essas picuinhas de departamento onde um tenta puxar o tapete do outro e muitos professores querem apenas arrumar uma boquinha em algum órgão público ou tentar um cargo na universidade. Pouca gente quer dar aula, principalmente na graduação. Daí o ilustre professor doutor coloca um aluno orientando para dar as aulas na graduação, mas na lista de chamada aparece o nome do figurão. Por que tanto prof. 40h com DE, sendo que uma grande parte passa o dia tomando café e jogando conversa fora? Ah sim, existem também as inúteis e inúmeras reuniões de departamento onde se discute mil assuntos e nada vai para frente porque falta verba ou pessoal. Tentei lecionar diversas vezes como professor efetivo 20 horas, mas as universidades se recusam a contratar tal tipo de professor. Então temos engenheiros civis que nunca participaram de uma obra, por exemplo. Ah sim, e tem aquelas tolices do tipo “eu publiquei na revista XXX e tenho tantos pontos”. Daí você vai ver as publicações e o artigo foi escrito com mais 5 pessoas e não apresenta nenhuma ideia original. Para o verdadeiro professor que trabalha a sério esse salário é bem baixo. Para a maioria eu diria que está muito acima da sua real capacidade e disposição para o trabalho.

  • triste este país. politicagem ao extremo, roubo na cara da nação, descomprometimento com a sociedade e agora com os estudantes e professores… quem já viu, cancelar uma reunião tão importante como seria esta, por conta da omissão dessa frente de L…… todos saem extremamente prejudicados, professores sem saber o que será feito de seus recursos, estudantes segurando o queixo esperando pela boa vontade do governo assinar alguns papéis e mais uma vez tudo isso resultando na já conhecida regressão que sempre é feita no brasil! regressão que sempre surgirá enquanto não houver comprometimento com o povo! se pudesse sairia com uma equipe de professores e acamparia dentro da câmara ou do comitê responsável por isso… falta mais atitude professores, sejam mais ousados! tempo é ouro!

  • Rodrigo Sacramento, tenho simples e unicamente dó de você meu caro, por ser um bosta formado em Literatura ou sei lá mais o que…acha que pode desconsiderar as opiniões de todo mundo deste site e sair falando besteiras por aí? Sabe pra quem fez Literatura e lê tanto, você diz MUITA merda, e que fique a verdade aqui, seu cursinho medíocre e as suas porcarias de opinião nunca vão melhorar esse país, muito menos o mundo…Tenho dó de você quando for pra fora do país, pois vão chutar e esnobar você como um brasileiro medíocre que é com essas suas opiniões! Acha que com tanto conhecimento literário tem algum tipo de poder aqui? Pois bem meu amigo, vou lhe dar essa lição de moral, conhecimento não mede caráter, que por sinal você não tem nenhum, e se tinha ja perdeu por se expor de forma ridícula neste site. Só pra completar…eu sou um Físico de uma federal brasileira e ja fiz congressos em diversas faculdades americanas, acha que meu conhecimento “brasileiro” não serviu pra nada? E por mais que não saiba muito bem sobre literatura e deixe de ler algumas folhas de papel, eu tenho 100% de certeza que posso mudar ou melhorar não só o Brasil mas o mundo com algum experimento ou descoberta através dos conhecimentos que adquiri por doutores brasileiros, e sei que muitos aqui vão concordar comigo…a única coisa que você vai mudar de melhor vai ser a página de um livro. Se algum dia você ficar muito doente e precisar tirar um raio x que seja, agradeça aos físicos por isso e não aos literários tudo bem!? O país não precisa de você, ninguém deve precisar presumo eu, o governo ta todo errado mesmo, mas se você tivesse falado alguma coisa relevante neste site que realmente pudesse mudar algo se colocada em prática no governo, eu teria lhe respeitado por mais ignorante que fosse. Mas como só falou besteira e ofendeu a maioria daqui, eu repudio você. Sinto vergonha de saber que você nasceu neste país.

    • É isso aí Augusto. Esse Sacramento só pode ser um troller com tendências neo-nazistas. Um revoltado sem muita causa e filhinho-de-papai. Fala demais, por não ter nada a dizer. Lembrando a todos, vejam só uma de suas “pérolas” (pelo visto, parece que ele pretende começar a dar despesas na Alemanha também, já que está pretendendo viver de bolsas de estudo por lá):
      “Todos os meus professores são doutores: dou uma surra em conhecimento literário em todos eles, bando de velho ridículo e preguiçoso que recebe bolsa de fundação pública, patrocinada com o meu dinheiro, com o seu dinheiro, pra fazer curso em Cambridge, Sorbonne… e só vai pra passear e pra receber um título de especialista em porra nenhuma. Sim, sou de universidade federal, senão não estaria aqui, né, sua anta? Meu plano é terminar meu curso, conseguir uma bolsa na Alemanha e ficar por lá, dar um chute no cu desta Pindorama que vocês entendem por país”.

    • Mais uma pérola dita pelo tal Sacramento:

      “E “fã de Olavo de Carvalho” foi só pra irritar (coisa de troller) a uma possível platéia esquerdista presente. Mas sou fã dele mesmo, espero assumir seu lugar quando ele morrer”. É isso aí Sacramento…bem característico de um nazistinha com complexo de superioridade, porque o fracasso lhe subiu à cabeça.

  • Quero deixar bem claro que não sou contra nem a favor da greve… Cada um tem os motivos que tem para isso acontecer… Mas acho o seguinte… os alunos serão prejudicados mais do que todos… Sou aluno de federal e estou muito preucupado com o que vai acontecer… Me formo no fim desse ano (ou formaria) e vejo a iminência de uma greve pela frente, o que vai atrasar a minha vida e a de todos… Enfim o que a greve trará de positivo??? Os grevistas conseguirão ter atendidas as suas demandas ou parte delas, melhorarão as condições de trabalho, terão salários mais próximos da realidade, etc… Mas e os serviços prestados pelos servidores e docentes irão melhorar??? As ultimas greves mostraram que não. Haverá problemas em algum setor e o servidor ao invés de tentar uma solução para resolver o problema, vai jogar a culpa na direção dizendo que não dá estrutura minima de trabalho. Vai se aproveitar da sua efetividade para se acomodar e não prestar um serviço decente para o aluno. Ou seja o serviço prestado continuará sendo de baixa qualidade, mas agora com um salário reajustado. Os calendários serão comprometidos e o aluno pouco ganha com tudo isso… Como sempre vão dizer que isso vai melhorar, que é por causa dos baixos salários, da estrutura as vezes precaria…

    Enfim se a greve chegar a todas as federais, beleza. É um direito estabelecido que deve sim ser colocado em prática quando necessário, buscando uma melhora. Mas é um dever que o serviço prestado seja de qualidade. Então grevistas, lutem por seus direitos, mas tenham consciência de que a qualidade do serviço prestado por vocês precisa ser muito boa depois, sem jogar culpa em A, B ou C. Não da para aceitar que essa greve seja como a dos bancarios, que buscam melhoras salariais, mas não fazem nada para atender melhor o cliente.

  • Nos argumentos do Rodrigo Sacramento, pude notar que cometeu falácias ad hominem e dicto simpliciter, e olha que eu só li seus dois primeiros textos.

    • Cara Daniele. Leia mais então, você verá que ele (ou ela, não sei) está abortando seus próprios sonhos, através de um discurso eloquente e inflamado (para não dizer “inflado”). Simplesmente, não mais que simplesmente, abriu uma “brecha” na Caixa de Pandora” , da qual ele (ou ela) foi expulso(a) porque lá não era o lugar dele(a) e achou por bem (porque não dizer, por mal), proferir barbáries, tais como:
      ipsis literis
      “TODO funcionário público merece sofrer. Esse é o ofício que emperra o desenvolvimento deste país. Todo mundo aqui quer ser marajá, não fazer absolutamente nada durante toda a vida sem poder ser demitido e se aposentar com todas as regalias de um trabalhador ativo. Ninguém quer produzir nada, ninguém quer investir em pesquisa, quantas patentes o Brasil registra por ano?, ninguém se importa com o progresso, com a evolução, com o desenvolvimento, TODOS querem se aninhar debaixo da asa do governo e garantir o seu. Como este país pode pensar em crescer? Governo não produz riqueza; ele toma riqueza. Essa gente não entende que governo é uma máquina expropriadora da classe produtiva, única parcela da população que mantém em funcionamento os bens que o poder público detém. Aliás, idealizando a coisa toda, nem deveria existir a figura do governo. Quanto do meu dinheiro suado, de trabalhador liberal e honesto, não é empregado na pocilga dessas universidades pra formar profissionais medíocres? O que eu vou fazer, rir da putada lulista que tomou de assalto o país? Por que, em vez de formar péssimos médicos e engenheiros, não pensam em formar bons encanadores e faxineiros? É preciso privatizar as universidades públicas pra já, promover o financiamento estudantil, e fechar a torneira da gastança com o dinheiro alheio.
      RESPONDER”

  • Gostaria de pedir sua ajuda, sou do último período do curso de odontologia da Universidade Federal do Piauí – UFPI, eu e alguns colegas passamos em concursos e esperamos ser chamados logo, também ouvi falar sobre uma resolução do MEC que não permite que o últimos período dos cursos se prejudique com as greves, o que podemos fazer?
    obrigada!

  • Rodrigo Sacramento,

    Va para a Alemanha viver no mundo de BOB que voce tando idealiza.
    BABACA

  • Triste realidade!

    Ano 2020: A extinção dos professores.
    O ano é 2020 D.C. – ou seja, daqui a nove anos – e uma conversa entre
    avô e neto tem início a partir da seguinte interpelação:

    - Vovô, por que o mundo está acabando?

    A calma da pergunta revela a inocência da alma infante. E no mesmo tom
    vem a resposta:

    - Porque não existem mais PROFESSORES, meu anjo.

    - Professores? Mas o que é isso? O que fazia um professor?

    O velho responde, então, que professores eram homens e mulheres
    elegantes e dedicados, que se expressavam sempre de maneira muito
    culta e que, muitos anos atrás, transmitiam conhecimentos e ensinavam
    as pessoas a ler, falar, escrever, se comportar, localizar-se no mundo
    e na história, entre muitas outras coisas. Principalmente, ensinavam
    as pessoas a pensar.

    - Eles ensinavam tudo isso? Mas eles eram sábios?

    - Sim, ensinavam, mas não eram todos sábios. Apenas alguns, os grandes
    professores, que ensinavam outros professores, e eram amados pelos
    alunos.

    - E como foi que eles desapareceram, vovô?

    - Ah, foi tudo parte de um plano secreto e genial, que foi executado
    aos poucos por alguns vilões da sociedade. O vovô não se lembra
    direito do que veio primeiro, mas sem dúvida, os políticos ajudaram
    muito. Eles acabaram com todas as formas de avaliação dos alunos,
    apenas para mostrar estatísticas de aprovação. Assim, sabendo ou não
    sabendo alguma coisa, os alunos eram aprovados. Isso liquidou o
    estímulo para o estudo e apenas os alunos mais interessados conseguiam
    aprender alguma coisa.

    Depois, muitas famílias estimularam a falta de respeito pelos
    professores, que passaram a ser vistos como empregados de seus filhos.
    Estes foram ensinados a dizer “eu estou pagando e você tem que me
    ensinar”, ou “para que estudar se meu pai não estudou e ganha muito
    mais do que você” ou ainda “meu pai me dá mais de mesada do que você
    ganha”. Isso quando não iam os próprios pais gritar com os professores
    nas escolas. Para isso muito ajudou a multiplicação de escolas
    particulares, as quais, mais interessadas nas mensalidades que na
    qualidade do ensino, quando recebiam reclamações dos pais,
    pressionavam os professores, dizendo que eles não estavam conseguindo
    “gerenciar a relação com o aluno”. O professores eram vítimas da
    violência – física, verbal e moral – que lhes era destinada por pobres
    e ricos. Viraram saco de pancadas de todo mundo.

    Além disso, qualquer proposta de ensino sério e inovador sempre
    esbarrava na obsessão dos pais com a aprovação do filho no vestibular,
    para qualquer faculdade que fosse. “Ah, eu quero saber se isso que
    vocês estão ensinando vai fazer meu filho passar no vestibular”,
    diziam os pais nas reuniões com as escolas. E assim, praticamente todo
    o ensino foi orientado para os alunos passarem no vestibular. Lá se
    foi toda a aprendizagem de conceitos, as discussões de idéias, tudo,
    enfim, virou decoração de fórmulas. Com a Internet, os trabalhos
    escolares e as fórmulas ficaram acessíveis a todos, e nunca mais
    ninguém precisou ir à escola para estudar a sério.

    Em seguida, os professores foram desmoralizados. Seus salários foram
    gradativamente sendo esquecidos e ninguém mais queria se dedicar à
    profissão. Quando alguém criticava a qualidade do ensino, sempre vinha
    algum tonto dizer que a culpa era do professor. As pessoas também se
    tornaram descrentes da educação, pois viam que as pessoas “bem
    sucedidas” eram políticos e empresários que os financiavam, modelos,
    jogadores de futebol, artistas de novelas da televisão – enfim,
    pessoas sem nenhuma formação ou contribuição real para a sociedade.

    ATENÇÃO: Qualquer semelhança com a situação deste País ultrajado e
    saqueado por políticos quadrilheiros e mafiosos, não é mera
    coincidência.

  • Aumentar o salário dos professores universitários não vai resolver o problema da falta de qualidade e da estrutura da educação no Brasil.

  • Aumentar o salário dos professores universitários não vai resolver o problema da falta de qualidade e da estrutura da educação no Brasil.

  • Eu sou aluna de universidade publica e apoio a greve…a gente pode ter aulas nas férias, mas num da pra ficar olhando pro proprio umbigo a vida toda, os professores merecem reconhecimento!

  • Sou universitario da Federal de Rondonia, “apoio” a greve, mesmo consciente que corremos o risco de perde o ano, pois tivemos uma greve de + de 2 meses a pouco tempo que comprometeu nosso calendario, com a previsao desta, sabe la pra quando sera… rsrs…ou seja, estamos FUFU.

  • Gente, não é por nada não, mas esse sujeitinho aí que postou vários comentários gabando de sua formação e de seu vasto conhecimento é um baita de um mal amado. Falou , falou, falou e continuo achando ele um babaca de marca maior ( só pra constar minha indignação). Acho que este blog é muito bom porque nos mantém informados sobre esta greve que está dando o que falar. Acredito que aqui seja um espaço para uma (boa) discussão e não para um idiota esnobe revoltado sair falando abobrinhas para parecer culto. Ah me ajuda aí.
    Quanto a greve, acho que é justa a reivindicação dos professores. Sou aluna de uma federal que ofereceu novos cursos mas sem estrutura para comportar os novos alunos.
    Resultado: a cidade “entopiu” de gente, a universidade não tem salas adequadas para a grande quantidade de alunos, falta professor constantemente,falta laboratório, livros,enfim uma série de coisas que realmente impossibilitam o trabalho dos professores . Agora, como aluna temo ser muito prejudicada já que meu tcc foi adiado e falta muito para terminar as disciplinas. Resta saber até quando vai a greve e o que nos espera com o retorno das aulas.

  • Rodrigo, quer dizer que você acredita que quem não compartilha da sua opinião não é digno de respeito? Eu acredito que isso já seja exagero da sua parte, pois ninguém é melhor do que ninguém. Só porque você fala n idiomas tem dupla cidadania e blá blá blá não quer dizer que você seja capaz de dizer o que é certo. Todos têm direito de dar sua opinião, seja ela coincidente com a sua ou não. Eu não concordo com os seus argumentos, mas o respeito, porque você, querendo ou não, é tão cidadão deste país como eu e como qualquer um que comentou neste blog. A intolerância é a mãe da ignorância. E simplemente por você achar que por jogar RPG é mais digno…isso faz com que a credibilidade dos seus argumentos caia drasticamente, pois mostra o quão imaturo, em certas questões, você é. Não estou aqui para “arrumar” briga com ninguém, só estou aqui para mostrar que todos tem o direito de dar sua opinião e que pessoas que são “convencidas” de quem são melhores do que outros são realmente dignas de pena. Espero que você passe a tratar melhor seus semelhantes, pois só assim, talvez, você encontre sua paz de espiríto. Sem mais.

  • Rodrigo, quer dizer que você acredita que quem não compartilha da sua opinião não é digno de respeito? Eu acredito que isso já seja exagero da sua parte, pois ninguém é melhor do que ninguém. Só porque você fala n idiomas tem dupla cidadania e blá blá blá não quer dizer que você seja capaz de dizer o que é certo. Todos têm direito de dar sua opinião, seja ela coincidente com a sua ou não. Eu não concordo com os seus argumentos, mas o respeito, porque você, querendo ou não, é tão cidadão deste país como eu e como qualquer um que comentou neste blog. A intolerância é a mãe da ignorância. E simplemente por você achar que por jogar RPG é mais digno…isso faz com que a credibilidade dos seus argumentos caia drasticamente, pois mostra o quão imaturo, em certas questões, você é. Não estou aqui para “arrumar” briga com ninguém, só estou aqui para mostrar que todos tem o direito de dar sua opinião e que pessoas que são “convencidas” de quem são melhores do que outras são realmente dignas de pena. Espero que você passe a tratar melhor seus semelhantes, pois só assim, talvez, você encontre sua paz de espírito. Sem mais.

  • Rodrigo, você é um idiota mesmo. Não ligo para o que você defende ou rejeita, sua opinião pouco importa, mas aprenda a falar com o mínimo de respeito que, talvez, suas idéias sejam mais aceitas. É muito narcisismo vindo de uma só pessoa, humilhando a todos que diferem de você. O que você pretende com isso? Chamar atenção? Você conseguiu. Mas de nada adianta ser ouvido para ser odiado. Se quer ser ouvido, consiga ser respeitado e não rejeitado. Tenho pena de você. Acha que por saber 3 línguas é superior? Por gostar de literatura? Conheço pessoas com conhecimento muito maior que o seu, mas que não precisam usar isso para se auto propagandear. E RPG? Quadrinhos? Desde quando isso acrescenta alguém? Lia e jogava essas besteiras quando era criança por diversão. E só. Pensava que livros tornavam as pessoas mais humildes e com o pensamento abrangente, pelo menos é o que me acontece. Mas parece que pessoas como você não melhoram o caráter nem dessa forma.

  • Sabe o que é pior nisso tudo??? Tem MUITOS professores que acham que greve é férias, vão e viajam pro nordeste ou pro exterior!! Isso é greve? Lutar pelos direitos?? Pra mim isso é querer tirar umas férias fora de temporada!!
    Por causa desses babacas que fazem greve e somem que o movimento fica fraco. E outra…estabilidade é um coisa mto boa né? Deve ser por isso que tem cara de pau que entra em greve e sai pra viajar!

  • Toda greve é prejudicial. Prejudicial a todos os envolvidos. Mas os grandes prejudicados são os estudantes. Principalmente aqueles que estão iniciando a academia. Todos os que conseguiram ingressar em alguma Universidade Federal são bravios e lutadores. O entusiasmo inicial vira decepção…É um verdadeiro balde de água fria. Espero que a situação se revolva o mais rápido possível para o bem da Nação porque os academicos de hoje estão sendo preparados para dirigir o Pais amanhã…

  • Então o Rodrigo Sacramento faz Literatura? GRANDE BOSTA tucanete

    Faça um curso decente e venha discutir depois, aproveita e enfia a música baroca no rabo também.

    • Nossa, que lindo! Já pensou em ser poeta?

  • Dilma reduz em 50% salário dos médicos federais!

  • Esse Rodrigo Sacramento, é um Cabaço (virgem), nunca fudeu na vida e fica ai falando merda. Vai atrás de uma mulher, prosa ruim!

  • Eu como mãe de universitário,gostaria de propor uma passeata,uma campanha,sei lá,chamar os alunos e pais,afinal são eles os prejudicados.

  • vamos lá gente, o inimigo é outro!
    olá! sou estudante de Letras Língua Portuguesa. Não sei muita coisa de política, não sei muita coisa de nada! só sei de uma coisa: enquanto vocês discutem, brigam, desaforam entre si, nenhuma solução real é proposta, apenas teorias e mais teorias. APOIO A GREVE DOS PROFESSORES das Universidades Federais, e por mais que me prejudique, estou do lado daqueles que aderiram a GREVE. Pelo menos, eles estão fazendo alguma coisa para melhorar a EDUCAÇÃO. Alguns podem dizer que para ser professor é preciso ter amor à profissão, porque dinheiro mesmo, nada. A questão é que muitos professores amam o que fazem, mas antes do amor à profissão, tem-se o amor à família e ao bem-estar. Que doutor em direito quer ganhar R$ 1200,00 por mês? isso na escola pública de Manaus! Quem quer deixar os seus filhos para cuidar dos filhos dos outros? e se falando de professores universitários: Quem quer trabalhar com pesquisa, extensão e dar aula (com DE) e ganhar 5 mil por isso? 8h diárias, domingos e feriados para dar conta?
    Meus caros, concordo com dona Rosa! Vamos sair para luta! Vamos tirar a roupa como se fez aqui em Manaus! (não isso não, isso é coisa de bárbaro!)! que nada! esse governo está acostumado a meter no “fiofó” da gente e a gente, por outro lado, ficamos rindo e com cara de contente!
    ah! outra coisa, nunca tentem nos comparar (BRASIL) com outros paisesinhos da Europa. Só a Europa é menor que o Amazonas. E é muito fácil governar um país, uma cidade regular, asfaltada e com extensão menor que de Manaus, melhor, menor que Santarém (alguém conhece? é lindo). Enquanto se fala bonito e com teorias lá da puta que pariu que nunca deram certo e que nuca foram aplicadas verdadeiramente, o nosso país, e por extensão, nossa educação, fica cada vez mais fumada (para não dizer mais palavrões).
    Criticam tanto nosso governo, mas com pequenos delitos, o jeitinho brasileiro vai estendendo a corrupção neste país e mais, temos memória curta e rasa.
    O fazer com as Diretas Já, e com as canções marcantes de Chico Buarque, Cazuza, Renato Russo e muitos outros, que foram para a porrada. Pois é, é muito fácil criticar, é muito fácil apontar o erro, mas fazer alguma coisa é difícil. (Legal é que eu não preciso me embasar em canções lá da “baixa da égua” que não me dizem nada!) ah! (o melhor mesmo é escutar michel teló, restaste, biber, santana, fiuk e usá-los como exemplo de um país romântico, simbolista… e raso e continuar achando com o problema é dos outros… e continuar vivendo minha vidinha… e virar as costas para a educação, de meninos de 15 ou 16 anos que não sabem ler nem escrever, virar as costas para professores que dão seu sangue para tentar melhorar um pouquinho a educação de um povo alienado e estúpido, que não tem a presença nem da mãe nem do pai ou que é adotado somente para trabalhar). Acorda Brasil! vamos acordar! não é com bolsa família, com bolsa com várias denominações que o país vai avançar (se bem que muitas famílias vivem com 60 reais… mensais)!
    A realidade é foda e não está escrita em teorias, está escondida em famílias que não tem o que comer, de alunos que não pai nem mãe, e na escola, só vê uma educação ultrapassada, de 50 anos atrás.
    Estou tentando fazer minha parte, com jornais, revistas, música e filmes… (não só literatura) leio as entrelinhas para os alunos… e juntos vamos formando outros pensamentos, outros valores. É difícil, porque a escola quer professores que ensinem a sintaxe, a morfologia e a concordância, mas não quer que ensine o aluno a ler e a se informar… acho que é mais por uma questão de política mesmo.
    Sendo assim, dure o tempo que durar, tenho certeza que a greve vai surtir efeito… tenho certeza os professores vão conseguir o que querem… quem me dera que os professores de ensino público de base tivesse essa coragem!
    Àqueles que acham outros países desenvolvidos e superiores ao nosso é só olhá-los de perto (na internet e jornais) e ver que eles, quando não são atendidos por bem, fazem greve, protestam, matam, morrem… exemplos: FRANÇA, EGITO, CANADÁ, GRÉCIA (berço da democracia), EUA e muitos outros países que estão se rebelando e se rebelam todos os dias… países desenvolvidos! superiores! com governos e governantes perfeitos, com uma política eficaz e brilhante… (ironia, tá!) enquanto isso, no Brasil, discutimos e brigamos entre nós mesmos para saber quem sabe mais!
    Os países desenvolvidos são desenvolvidos porque se unem e tentam resolver as coisas… aqui, “se desunimus” e não “se cunseguimus” resolver PORRA NENHUMA!
    ABRAÇO E DESCULPEM-ME QUALQUER COISA! apenas um desabafo contra pessoas esdrúxulas, agressivas e que não tem nada a somar…) vamos lá gente, o inimigo é outro!

  • Rodrigo Sacramento você está lendo demais CARA ,vai acabar no hospício seu louco maníaco e retardado

  • Sou professor doutor DE e qdo entrei sabia que ia ter salário arrochado, tempo livre para pesquisar e fazer orientações, e sem chefe azucrinando. Gosto da iniciativa privada pela meritocracia (nem 100% dos casos mas definitivamente maior do que a do setor público) e por isso gosto de ponderar como muitos de meus colegas seriam demitidos no primeiro mês de trabalho pelo “trabalho” desempenhado.

    Vou botar um pouco de lenha na fogueira:

    1) Nós realmente somos algo que a sociedade valoriza, ou nós queremos que a sociedade nos valorize pois somos doutores, elite pensante, etc?

    2) Nossa greve causa mais transtorno pra sociedade do que greve de bancário ou de motorista de ônibus?

    3) Será que 10% do PIB vai realmente ajudar a educação se a gestão continuar a mesma?

    4) Nossos líderes sindicais olham pela categoria ou para o poder?

    5) Aluno quer educação de verdade ou apenas o canudo, e por isso apoia a greve desde que o canudo esteja garantido?

  • Também sou aluna da universidade federal de Ouro Preto, curso 1º Período de Pedagogia, acho que a greve vai sim nos prejudicar, mas como disse nosso colega Rodrigo Oliveira, temos que ir á luta e todos nós brasileiros devíamos fazer como os professores, tá ruím vamos para as ruas protestar sim, fazer greve sim, estamos acostumados a baixar a cabeça pra tudo; corrupção, maus governantes e toda porcariada que acontece no Brasil, e NÃO, fugirmos para o exterior como disse esse babaca lunático, temos que melhorar o que é nosso e jamais fugir. ORA ACORDA BRASIL, APOIO A GREVE, FORÇA PROFESSORES, não
    sejam covardes como todos são, não estão satisfeitos, PROTESTEM, todos precisam de vocês professores, até a mais humilde profissão, então VALORIZEM JÁ !!!

  • Rodrigo Sacramento é doutor em arrogância, com certeza.
    Mas ele tem um ponto aqui, as universidades federais deveriam realmente ser para todos, mas especialmente para aqueles que não podem pagar uma pública, então deveria-se focar no preparo para a imersão nestas universidades através de melhor qualidade no ensino fundamental e médio.
    Privatizar as universidades federais?Não acho que é uma hipótese que pode ser totalmente descartada, se elas continuassem de graça(apenas sob gestão terceirizada) ou se houvesse uma reforma tributária revolucionária.
    Já que a corrupção parece não ter mais jeito, talvez diminuir o Estado não seja a pior das alternativas…Acho que todos sairiam ganhando, os professores com melhores salários, os alunos com melhor qualidade, mais produção de ciência, mconsequentemente mais crédito para o país e governadores corruptos com menos dinheiro(menos estes heh).
    Mas isto só poderia occorer se houvesse uma redução na carga tributária do povo brasileiro, obviamente.

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação às punições de corruptos...

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia


  • “O homem de bem é um cadáver mal informado. Não sabe que morreu.”
    Nelson Rodrigues.

ARQUIVO

dezembro 2014
S T Q Q S S D
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).