PE resolve reconhecer diplomas médicos do exterior

mar 30, 2012 by     205 Comentários    Postado em: Educação

garantia

Em uma decisão absurda, o Governo de Pernambuco resolveu montar programa para reconhecimento de diplomas de brasileiros que se formaram em universidades no exterior.

Mas não se anime, pois Dr. House não resolveu exercer a medicina em Pernambuco.

Atualização: apenas para deixar claro. Antes de começar a leitura, saiba que é possível reconhecer os títulos hoje em dia. Apenas não é possível quando não há congruência na grade curricular, que é o caso dos médicos formados em Cuba.

Receberemos aqui centenas de “médicos” formados na Bolívia, Paraguai, Honduras e Argentina, onde vestibular é feito via pagamento no cartão de crédito, ou em Cuba, onde basta uma carta de aceite do Partido Comunista.

O caso da Bolívia chega a ser assustador.

Agências de recrutamento oferecem cursos a preços de banana para estudantes brasileiros. Atualmente 20 mil brasileiros estão nesta situação.

Você pode pensar que a culpa é do Brasil, já que poucas seriam as faculdades que oferecem curso de medicina.

Mas a realidade não é bem essa.

O Brasil é o segundo país com mais cursos de medicina em atividade, perdendo apenas para a Índia. Aqui são 180 cursos credenciados, onde é preciso fazer o vestibular.

Em uma reportagem do Fantástico, um estudante brasileiro conta os motivos de sua escolha pela medicina boliviana, onde na sala apenas um é natural do país andino. O restante da sala é de brasileiros.

“Eu tinha vontade de ser médico. Era um sonho, mas não tinha condições, porque meu estudo foi muito fraco. E uma faculdade particular, eu não tenho condições de pagar. Eu trabalho na área de saúde desde os meus 18 anos. Eu ingressei através da minha mãe que é auxiliar de enfermagem, que me colocou cedo na área de saúde. Comecei a trabalhar cuidando de idoso”, conta Lucas Rodrigues, estudante mineiro.

medicofalso2

Casos como o de Lucas não são raros. Ao invés de se criar um programa de apoio com bolsas para se fazer o curso no Brasil, ou mesmo em universidades de ponta nos EUA, Japão e Europa, deixa-se criar uma situação absurda.

Aliás, aqui você pode encontrar um blog com propaganda sobre medicina na Bolívia. Outros sites mais bizarros propagam as maravilhas de se estudar na Bolivia, Argentina e Cuba. A propaganda diz tudo: “Estude medicina sem vestibular”.

Melhor é ler o artigo do médico pneumologista Edson de Oliveira Andrade, ex-Presidente do Conselho Federal de Medicina. Em 2004 fez este texto, já relatando da seriedade, mas insuficiência dos programas de medicina em Cuba.

Segundo ele, os médicos são formados já com as restrições do Estado. Em outras palavras, não usam um aparelho sequer de primeira linha. “Uma medicina para os interesses do Estado em vez dos pacientes”, disse.

E ainda relata dos processos de escolha de estudantes bolsistas, via aparelhamento político.

No caso de Cuba, há um grande mito. Eles sempre atuaram bem em medicina preventiva, especialmente no combate à mortalidade infantil. Mas se formam sem t trabalhado com equipamentos hoje utilizados com freqüência em nossos hospitais.

Mas o pior ainda não é isso.

Segundo o deputado Luciano Siqueira, o “médico” poderá receber o seu diploma validado, mas precisará prestar serviço de Programa da Saúde da Família por 2 anos em Pernambuco.

Em outras palavras, dá-se o diploma e em troca a comunidade pobre recebe um “médico boliviano ou cubano” para chamar de seu.

Transportaram do legislativo para a educação médica o toma lá dá cá.

A questão toda é a vontade de fazer proselitismo político após Lula prometer viabilizar o reconhecimento dessa turma que resolveu por conta própria fazer medicina no exterior (especialmente em Cuba), porque não conseguia passar em um vestibular por aqui, nem mesmo em faculdades privadas do interior de São Paulo e Rio de Janeiro, de qualidade duvidosa.

Queria mesmo era saber se na hora da doença essa turma do proselitismo gostaria de ser atendido por um médico formado na maravilhosa UDABOL, em Santa Cruz de La Sierra.

Talvez se isso acontecesse por acaso e perguntassem ao “médico” qual a garantia de melhora, este responderia:

“La Garantia soy Yo…”

205 Comentários + Add Comentário

  • Pierre, sinceramente, a coisa chegou num ponto tal de avacalhação que eu não sei nem o que dizer.

    Nós criticamos o pessoal que vem de fora e recebe diploma, mas, e os daqui?

    Digo isso por uma questão pessoal. É uma tradição na minha família não irmos muito a médicos. Cresci ouvindo que médico, só quando realmente for o caso. Tenho pavor a ambiente de hospital, de clínica. Hoje em dia o pessoal espirra e marca consulta com 10 médicos. E o pior, os 10 não sabem nada e não resolvem nada.

    A julgar por alguns estudantes que conheço, é difícil saber o que vai ser da medicina no futuro. O cara só quer saber de festa e bebedeira quando está na faculdade e depois quando se forma vai esquecer tesoura dentro de paciente ou operar o joelho errado, coisas que estão virando “moda” por aí.

    A segunda charge do post é bem emblemática. Já ouvi muitos casos em que o paciente ensina ao médico algumas coisas que, aparentemente, o médico nunca tinha ouvido nem falar. Que segurança e confiança vai se ter num profissional desses?

    Houve uma banalização muito grande do espírito profissional, talvez por que, antes, houve uma banalização do próprio ser humano e da vida humana. E o pior que isso acontece em todas as áreas. Recentemente, houve um caso em que um aluno no último período de direito nunca tinha ouvido falar em Habeas Corpus. Agora, pergunta sobre os melhores bares da cidade. Aí sim é uma verdadeira aula de deixar qualquer catedrático orgulhoso.

    A verdade é que o foco dos estudos dentro de uma uiversidade hoje em dia está muito perdido, mesmo nas públicas que são consideradas as melhores. Tudo se tornou mais importante do que estudar. Os alunos priorizam tudo, menos os estudos, que ficaram em última prioridade. E quando o professor é “gente fina” e afrouxa os critérios de avaliação aí é que o aluno nem aparece na universidade. Muita gente pensa que passar num vestibular muito difícil é garantia de futura qualidade e distinção profissional, o que sabemos que não é verdade.

    Enfim, não vou atirar pedra nos profissionais que vem de fora se os daqui vão de mal a pior.

    • Sempre haverão casos e casos,como muito sabiamente foi comentado pelo ilustre leitor assim como o sou,a instituição de ensino tem suma importância na vida acadêmica, mas se não houver comprometimento de fato do aluno,não será o nome da instituição que irá responder o processo por lesão corporal ou até homicídio em suas formas de caracterizar a intenção que será julgado,será sim aquele que fez ou deixou de fazer aquilo que supostamente aprendeu ou deveria pelo menos ter feito.
      Legalizem os cursos e qualifiquem se necessário for,pois em nosso país possuímos milhares de homens e mulheres(DEPUTADOS ESTADUAIS ,FEDERAIS E SENADORES) fiscalizando seus interesses onde na verdade deveriam lutar para que BRASILEIROS não precisassem sair de seus estados e país para alcançarem formação,gostaria de saber se Bolívia,Uruguai,Paraguai onde os cursos sejam mais baratos do que aqui,se a anatomia do natos desses países são diferentes das nossas? para que seja justificado o escracho realizado por determinados segmentos da classe médica e acadêmica, até porque aqui a maioria que e graduado em MEDICINA são filhos de berços explendidos e os que lá se formam na maioria de suas vezes contam com economias de toda uma família,que foi o meu caso !!!! FARIA TUDO DE NOVO,pois ouço comentários dos feitos dos senhores DOUTORES das universidades Brasileiras que até me surpreendem,pois se julgam o DEUS da sociedade doente e muitas vezes nem as prescrições se prestam a fazer,pois a preguiça acomete o censo de responsabilidade e pacientes morrem por omissão!
      AQUI TAMBEM FORMAM SE ANALFABETOS !!!

      • É de reconhecimento seu discurso, muito claro. Só complementando, a educação no Brasil muito se pode falar, porém é vergonhoso, quando lembramos das bases históricas da educação no Brasil, vemos os instrutores (tidos como profesores não formais, mas que ensinavam nas classes) eram, sem dúvida a profissão que hoje deveria se ter como RESPEITO; por um país que se preza pela desigualdade, e a liberdade, pagar melhor os PROFESSORES, que tanto fizeram e continuam fazendo por esta nação. O que acontece é que o conceito de educação torna-se algo sem expressão ou sentido, podendo levar de qualquer jeito, tratando o professor da mesma forma que 100 anos atráz “com sorriso estampado de paleto e gravata, dizendo que ta tudo bem, com sua barriga e seus bolsos vazíos”. Não se pode negar uma educação provinda de outro país, sem antes mergulharmos na realidade que vive milhões de brasileiros a beira da ´pobreza, estagnado no tempo, com uma política de estado massificado capitalista agressiva, onde apenas as classes médias e altas podem ter o acesso aos cursos cobiçados como de medicina. Isso se explica que o país continua investindo em desigualdade, onde a continuaçao desse sistema se deve aos filhos das elites que são as cabeças, enquanto o resto da população é a força bruta que só trabalha e trabalha. Nesse sentido vemos uma sociedade desigual, injusta, preconceituosa, aderindo as idéias Nazista, que por mais que não declarada,mas se vê onde a exclusão e o retrocesso acompanha na mente de pessoas que não querem ver um país desenvolvido e igual para todos.

    • Caro amigo suas considerações foram perfeitas,é o que penso e realmente é.Os alunos de hoje não se importam mais com o estudo,e os professores desestimulados pelos baixos salarios não estão nem ai para os alunos.É um faz de contas,o aluno faz que estuda e o professor faz que ensina,e quando é na área da saúde os resultados são visivéis na vidas dos usuários.Aquele que estuda realmente,seja aqui ou em outro país será um grande profissional concerteza.

    • EX; O que o “TIRIRICA x ROMARIO” entendem de politica, e estão fazendo um grande trabalho “nunca faltaram em sessão alguma!!!”.

    • concordo plenamente com vc pierre….os medicos do brasil fala tanto de medicos extrangeiros,criticam uma coisa que eu nao entendo, eles ficam sentados com a bunda na cadeira so ganhando os seus 30 mil, ate mais por mes,sendo que tem pessoas em casa precisando do servico da saude publica,vc axa que eles fazem isso kkkk e motivo de rizadas……..mas passa o ano criticando quem se forma no exterior,sendo que os alunos tbm formados no brasil se´passassem pelo revalida te garanto que eles ficam pindurados na peneira…..ja fui atendida por medicos vindo do exterior…e fui muito bem atendida e resolvi meu problema que os medicos brasileiros nao resolviam ,so gastava dinheiro…etc……dificil a situacao……..abracoooosss

  • Isso é o que o neto de Miguel Arraes está fazendo. O crime organizado metendo as unhas na medicina.
    Tudo já previamente organizado pelo “Foro de São Paulo”. É só ver as ações de enriquecimento ilícito do ongueiro do IMIP. E os precatórios de Eduardo Campos.

    Em dezembro de 2009, o Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional (CRSFN) julgou que o governador e Wanderley Benjamin de Souza e Jorge Luiz Carneiro de Carvalho, ex-diretores do Bandepe, cometeram “infração grave” na negociação irregular de títulos públicos.

    O trio foi proibido de exercer cargos de direção na administração de instituições fiscalizadas pelo Banco Central – como os bancos públicos e privados.

    A punição, por um período de três anos, vigorará até dezembro de 2012.

    No mercado, o CRSFN é chamado de Conselhinho. O diminutivo se aplica apenas ao apelido. Na verdade, trata-se de um colegiado poderoso. Ele é composto de oito conselheiros – quatro indicados pelo governo e outros quatro de entidades de classe como a Febraban. São eles que julgam, em segunda e última instância, recursos contra decisões sobre penalidades administrativas aplicadas pelo Banco Central, pela Comissão de Valores Mobiliários e pela Secretaria de Comércio Exterior. No ano passado, o Conselhinho rejeitou um recurso do ex-banqueiro Salvatore Alberto Cacciola contra a decisão do Banco Central que o proibiu de exercer cargos em empresas financeiras por cinco anos.

    No julgamento do governador, o Conselhinho examinou as peças do processo administrativo do Banco Central no 0101090149 e pareceres da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN). O governador foi condenado.

    Além de secretário da Fazenda, Eduardo Campos era integrante do Conselho de Administração do Bandepe.

    Segundo a documentação, Campos assinou documentos que permitiram o golpe financeiro, como secretário, tinha conhecimento de toda a operação e permitiu, “ou deliberadamente provocou”, o envolvimento do banco no negócio lesivo ao Estado. Alguns conselheiros entenderam que, mesmo havendo provas da autoria das infrações, pelo tempo decorrido não poderia mais haver punição porque as irregularidades prescreveram.

    Prevaleceu, no entanto, a interpretação de que o julgamento ocorria ainda em tempo hábil, e havia provas suficientes para a condenação de Campos e dos dois ex-diretores do Bandepe.

    Em relação à saúde o governador quer é lucros.

    O presidente da Associação Médica Brasileira (AMB), Florentino Cardoso, denuncia uma queda nos investimentos federais na área da saúde. “Há 10 anos, o Governo Federal contribuía com 60% dos recursos da saúde. Hoje, isso caiu para 44%”. Por isso, as entidades médicas reivindicam que a União invista 10% do orçamento na saúde.

    Há politização da gestão da saúde. Muitos cargos de gestão na saúde pública do País, nos três níveis de governo, são ocupados por pessoas que não têm capacidade ou formação adequada. Além disso, há os casos de corrupção e o mau uso do dinheiro público.

    A municipalização da saúde costuma ser apontada como um dos grandes avanços do SUS por aproximar a gestão do sistema da população.

    Com a regionalização da saúde, a ideia é que os municípios se unam para oferecer atendimento especializado à população e cada cidade contribua de acordo com o número de habitantes.

    Assim, os hospitais das capitais não ficariam sobrecarregados de pacientes do Interior. Por falar nisso, a presidente Dilma, impediu os múltiplos vínculos dos médicos, ao fazer valer a lei que regula estes vínculos. Como se a correta distribuição dos médicos no Brasil dependesse desta lei. Por que não tornou legal o piso salarial do médicos que é preconizado pela Federação Nacional do Médicos?

    Temos que investir no aperfeiçoamento contínuo e na melhoria salarial dos profissionais de saúde, além de melhorar as condições de trabalho, com adequações ergonômicas e equipamentos adequados às necessidades dos profissionais e da população.

    Sabemos que serviços de referência são essenciais para uma melhor condução dos pacientes, associados à uma melhor distribuição dos contingentes de profissionais em todas as regiões assistidas, atrelados ao perfil epidemiológico da mesma população.

    PSF’s (Programa de Saúde da Família) são importantes, assim como ambulatórios, enfermarias, UTIs, Unidades de Queimados, Coronarianas, Transplantes, Assistência Aérea, Marítima e Fluviais.

    Não se concebe um Hospital de Trauma sem uma ou mais unidades de trauma, com serviço de bloco cirúrgico insuficiente e/ou com UTIs pós-cirúrgicas com vagas suficientes para receberem estes pacientes graves.

    Há necessidade urgente de um hospital de referência me clínica médica em cada microrregião deste país, com leitos de adultos e pediatria, além de UTIs diferenciadas, que disponham de leitos de isolamento para doenças infecciosas.

    Enfim, ou param de brincar com a saúde, ou as medidas tomadas sem os cuidados necessários, servirão para manter o SUS como arma de destruição em massa nos municípios brasileiros, devido à falta de comprometimento dos atuais administradores neste país.

    • Parabéns. O comentário mais sensato que li aqui.

    • muito bem colocado, sem mais comentarios.

  • Pierre, esse seu texto é muito elitista. A realidade é que nossos médicos, formados aqui e que se submeteram a um vestibular rígido e difícil, são pessoas oriundas da classe média e alta. Desta forma, são pessoas que nunca trabalharam na vida. Nem mesmo lavam seu prato ou seu próprio banheiro. E para piorar, têm horror aos pobres que são seus próprios serviçais. Ou seja, estamos formando, financiado com o trabalho dos serviçais, pessoas elitistas e egoístas sem compromisso algum a população pobre.

    O rapaz pobre, citado no texto, Lucas, tem mais méritos que eu, pois trabalha desde os 18 anos. Na mesma idade eu já estava na faculdade sem nunca ter dado um dia de trabalho na vida. Pois é a enquanto os pobres trabalham pesado antes dos 18 anos e são condenados a nunca passarem no vestibular. Os cidadãos de classe média e alta estão estudando pesado, só estudando, para passar no vestibular. Conclusão, nós estimulamos a lógica de “vencer” na vida sem trabalhar. Típico de um país escravocrata: Os ricos estudam, os pobres trabalham.

    O pior de tudo. Eu, durante algum tempo, achava isso a coisa mais legítima do mundo: “vencer’, no vestibular, uns pobres coitados que mal conseguiam se alimentar. Ah, ainda tem os inúmeros casos de estudantes ruins (amigos meus), mas ricos. Esses, simplesmente, foram fazer medicina nos EUA, ou seja, em uma universidade “de ponta”. Enquanto, os estudantes pobres (dedicados ou não) ficaram limitados ao trabalho braçal ou de serviçal.

    Em síntese, praticamos a mesma lógica hindu de separar as pessoas em castas. E o pior de tudo é que o sonho de consumo da casta inferior é entrar na casta daqueles que ganham o máximo possível, trabalhando o mínimo possível.

    • Carlos, um país que alimenta na classe média e alta a idéia de passar em concurso público e ficar o resto da vida na mamata só podia dar nisso.

      O problema não é o cara começar a trabalhar aos 10 anos de idade. O problema é o cara fazer alguma coisa de útil ao país. Não adianta nada o cara começar a trabalhar ainda criança, nunca estudar e terminar a vida num sub-emprego. Não agregou absolutamente nada ao país. Conheço vários nessa situação.

      O que o Brasil tem que fazer é investir MUITO em produção e conhecimento tecnológico e tirar as pessoas da pobreza para dar a elas um educação decente. Criança não deve trabalhar. Lugar de criança é na escola (estudando muito, é claro, e não fumando crack, dando surra no professor ou fazendo sexo nos corredores).

      Veja o exemplo da Coréia do Sul. Lá não existem mais pobres ou muito menos trabalho infantil. As crianças estão na escola para, no futuro, contribuirem com para a ciência e tecnologia do país. Serão os futuros cientistas que produzirão de verdade e não ficarão nessa palhaçada de trabalhar 3 horas por dia e ganhar R$ 20 mil no fim do mês e ainda viver reclamando e fazendo greve.

      O ideal é que o Brasil tivesse como objetivo máximo a educação. Cada vez mais o mundo é o lugar onde o conhecimento é a chave para o progresso. Veja como o Brasil sofre hoje por não ter investido pesado em educação de ponta. Enquanto a Europa estava se reerguendo da Segundo Guerra e investindo muito em educação e tecnologia, nós estávamos naquela luta guerrilheiros versus ditadores. O resultado está hoje aí.

      O que não podemos é continuar nessa bagunça de todo mundo querendo parasitar no serviço público ou ganhar bolsa alguma coisa do governo. É essa índole parasitária que detona o país.

      • Estimados dêem o nome que queiram, discriminação, e um dos atos mais baixos e repugnantes que um ser humano pode ter contra outro!

        Sinto muito que pessoas que são aparentemente cultas propaguem a discriminação desta forma.

        Acredito que antes de julgar uma pessoa ou profissional por sua procedência se deveria pensar um pouco na própria origem e observar os problemas internos que temos.

        Talvez se o medico brasileiro fosse tão bem formado e digno comparadon com os medicos estrangeiros tal mal formados como se alega, teríamos medicos brasileiros trabalhando no interior do pais, onde a população esta sem assistência, tendo filhos dentro de casa sem auxilio, morrendo sem dignidade e sem atenção medica mínima.

        Tenho certeza de que muitos Colegagas, Cubanos, Venezuelanos, Argentinos, Bolivianos etc… Teriam muita disposição en trabalhar en regiões onde o suposto super medico brasileiro não se digna a ir trabalhar e gastar o vasto conhecimento que se imprimem.

        Sinceramente penso que, como no Brasil, em outros paises existem profissionais de excente nível e também, infelizmente, profissionais que deixam a desejar, boas e mas escolas.

        Sugiro que individualizem o julgamento e não generalizem profissionais de qualquer profissão por conta de sua procedência.

        E antes de tudo não propaguem esse tipo de pensamento.

    • Meu amigo, se discriminar um medico formado na Bolívia é ser elitista, então te respondo SIM, Sou elitista

      • Se discriminar um medico formado em Alagoas é ser elitista, então te respondo SIM, Sou elitista.

      • EU TB!

      • Que frase infeliz, Pierre! Não conheço muito sobre a área, mas pelo que conheço da nossa “gloriosa” Academia, acho legítimo desconfiar “do interesse público” deste tipo de ideia expressa nesse post.

        Não posso atestar qualidade de curso algum, mas conheço pessoas que se formaram na Bolívia e trabalham como médicos na Espanha. Será que a Espanha não se preocupa com a saúde de seus cidadãos?

        Exigir identidade de grades curriculares para reconhecer títulos obtidos no exterior (seja de graduação ou pós-graduação) é uma estupidez tão grande que nem merece discussão. É como se as universidades brasileiras (que preferem disciplinas como “Teoria Ideológica da Notícia” a prática de jornalismo nos cursos de jornalismo) tivessem grades melhores do que universidades de ponta do exterior. É óbvio que tal exigência não passa de sabotagem da “Academia”, motivada por inveja e preconceito.

        O estudante pobre mostrado no “Fantástico” teve um estudo “fraco” e, por isso, NÃO CONSEGUE PASSAR NO VESTIBULAR! Não significa que não seja burro e incapaz de ser médico, significa apenas que não consegue competir com “filhinhos de papai” endinheirados, educados nos melhores e mais caros colégios do país;

        Abra a cabeça, Pierre! Quanto preconceito, meu Deus!

        • Os estudantes cubanos vão para Espanha porque lá nem os espanhóis querem atuar como médicos. O salário, as condições de trabalho estão tão lixo quanto os interiores do Brasil. Então lá estão aceitando qualquer coisa. Essa é a realidade de lá.

          E você acha mesmo que uma pessoa que teve um ensino de base ruim será um ótimo profissional? Já fui monitora em algumas matérias na faculdade e é assustador como alunos provenientes de ensino inferior não saberem conceitos básicos. E pior: sequer fazem questão de aprender. E se formam assim!

          E outra coisa: tem muita gente que é pai/mãe de família, pobre, que trabalha, que passam no vestibular, minha turma de faculdade praticamente todos são. Ou seja, pobreza não é desculpa! E eles mesmos afirmam isso. Se o moleque que passou a vida toda vagabundeando na escola, usando a desculpa “ain sou de escola pública, sou pobre, tenha dó de mim”, não pega num livro, sinceramente, tem mais é que apanhar na vida pra amadurecer e colocar a bunda na cadeira e estudar.

          Falam que riquinho que paga cursinho… mas a maioria dos cursinhos é o mesmo preço de uma faculdade na Bolívia. Cursinho não é sinônimo de vaga garantida, se fosse assim até eu teria passado de primeira assim como muitos colegas. O “pobrezinho” tem medo de reprovar, pq reprovação é ter jogado 1 ano de mensalidades fora. Então pra que “perder” um ano de estudo sério, se pode pegar o dinheiro e pagar uma “facú” e depois de formado fazer pajelança no interior do Amazonas?

          Seria cômico, se não fosse trágico, ver médico não sabendo acertar dose de insulina pra paciente, e este, coitado, acaba parando no hospital porque o “profissional” ao invés de diminuir a insulina, mandou a paciente chupar bala e beber suco com bastante açúcar pra compensar a hipoglicemia. É mole? Você não é da área, não vê as barbáries que vemos por aqui.

          É mais que correto exigir reconhecimento, em países que levam a saúde a sério tem. Tem muito americano em Cuba, e eles, quando voltam a terra natal passam por uma prova muito difícil, que faz o vestibular parecer brincadeira de criança, e todos que querem ser médicos no EUA devem fazer lá. Se reprovar, não é médico e ponto. Chora e estuda pra tentar ano que vem. Falam que nos EUA não tem vestibular… Tem uma espécie de ENEM, mas a segunda fase é análise de currículo. Acha mesmo que o pobre tem como competir com o filhinho de papai? Lá acaba sendo a mesma coisa, só que lá tem estrutura pra receber mais de 200 alunos, então sobra chance pro “pobrezinho que dó que dó”. Aqui tem faculdade que mal tem agua pra lavar as mãos e hospitais que mal tem uma cadeira pro acompanhante ficar ao lado do paciente.

          E muitos médicos formados no exterior, brasileiros, bolivianos, peruanos, que fizeram prova de revalidação são contra essa medida de arreganhar a entrada de qualquer um. Eles mesmos afirmam que o ensino lá não é bom, e que eles passaram porque estudaram, e muito, pra poderem exercer medicina e não pajelança que é ensinado por lá.

        • Pierre caiu no “conto” que o CREMEPE propaga…após a constituição de 88 atendemos mais pessoas, porém o número de médicos no estado não acompanhou o crescimento….Além disso, a qualidade dos nossos formando não ficam muito atrás. E eu tô falando de UFPE e UPE…

      • Rapaz, infelizmente nosso país esta cheio de mentes fechadas e incredúlas como você!
        o que lhe reforça a discriminar um médico formado na Bolívia, Cuba, Argentina, etc…
        que base você tem para mencionar que um médico formado em um desses paises seja
        profissionalmente inferior há um médico formado no Brasil ?
        Você conhece algum país desses ou já estudou medicina por lá ?
        Será que a medicina do Brasil é dieferente da medicina da Bolivia? sera que o corpo humano
        de um brasileiro é fisiologicamente diferente de um boliviano ?
        Entao rapaz, nao seja sensasionalista, midiático, nao tire conclusoes incredulas, sobre
        esses profissionais. Seja um pouco mais racional, pois para um cidadao de baixa renda
        que n pode pagar por um plano de saúde, um médico que lhe dê assistencia pode significar
        muito para ele e sua família.

        Abra a cabeça seu alienado!

        • Porque nao importam engenheiros, advogados e professores bolivianos e cubanos tambem?
          Esse povo que acha natural médicos estrangeiros virem trabalhar no Brasil serao os primeiros a protestar e reclamar quando algo grave lhes acontecer ao serem atendidos por um. Será que nao se dao conta que estamos tentando evitar que a medicina brasileira, tao reconhecida mundialmente por sua excelencia, seja rebaixada a um nível cada vez mais baixo? A educaçao alcança melhor qualidade quando se observa a meritocracia, disputa, concorrencia, algo vital para a producao de bons resultados, seja no ensino ou em qualquer outra área. Qualquer empresa bem sucedida segue este princípio, ou alguém que os grandes executivos chegam lá por que alguem se compadeceu com suas dificuldades e resolveu dar uma maozinha? Nenhum médico estrangeiro está proibido de vir aqui exercer a medicina, mas desde que seja respeitada as regras, que passe por uma prova comprovando sua qualidade, apenas isso.É um absurdo que milhares de estudantes brasileiros se sacrifiquem nos vestibulares mais concorridos do país em busca do sonho de ser médico e ao mesmo tempo, o governo abre as porteiras do país para quem nunca fez um vestibular, estudou sabe-se lá onde e agora queira trabalhar sem sequer passar por uma avaliaçao do CFM. Onde está a justiça nisso?

      • voce nem sabe o que fala,

      • q pena, eu acho que voce não é etilista…. é claro que voce tem algum complexo, talvez voce nem é profissional, e se fosse…. nossa…. quanta ignorancia……para colocar essas fotos ilustrando um medico auscultando la cabeca de un paciente, nossa!!!! eu acho que algueim da area de saude fez alguma coisa com voce e ficou com raiva kkkkk eu sinto pena por voce, porque é claro que sua ignorancia não deixa ver a realidade, informe-se primeiro ao respeito do seus formados em Medicina aqui no Brasil, gostaria de ver que eles fazam uma prova de aquelas de revalidacão hahhaa ….. pense um poquinho, se é que voce consegue…. ahh disculpas aos leitores, por as faltas de ortografia mas meu teclado é em ingles….

      • Elitista não, és estúpido, não sabes o que falas, perdi meu tempo lendo este texto ridículo, e mais ainda respondendo a tua estupidez.
        Não percebes a verdadeira miséria e tragédia que é o ensino da medicina no brasil? É um verdadeiro comércio, hoje em dia para se formar temos que estudar 8 anos no mínimo, (como se anos e anos perdidos em uma sala de aula fossem determinar a qualidade da educação) sabes o que é isso? E ainda queres comparar o ensino medicinal de cuba ao do brasil? Cara tu não sabes a tolice que falaste, na certa nada sabes sobre a realidade do ensino medicinal no brasil e no mundo, saiba que para falar com verdadeira propriedade sobre o assunto, não basta apenas ler alguns poucos artigos, tem que viver isso.
        Enfim, só para que saibas, alunos que estudaram em alguns dos país citados por ti e discriminados por ti aqui neste texto (como por exemplo Cuba e Bolívia) tiveram uma taxa de aprovação maior se comparada a estudantes brasileiros em geral…
        Enfim, em meu pensamento, a licença para atuar, logo, o assim chamado “reconhecimento” deveria ser dado aqueles que realmente sabem, ou seja através de um exame, (conforme proposta que está para apreciação na câmara), e não aqueles que “cursaram” simplesmente, pois perder 8 anos de vida, fingindo estar estudando é fácil, ser um bom médico é o que conta. Logo não importa se tal pessoas passou 2, 4 ou 10 anos em uma faculdade, se eles passar no exame (mega exame) então será um médico. Em outras palavras, quem sabe sabe! Esta é a verdadeira certificação.

        • Você estudou na Bolivia, não é? Conta pra gente. Fale sobre a maravilhosa medicina boliviana

    • Nossa, horror a pobre? Quantas premissas!
      De fato, o vestibular é elitista. Nosso mecanismo é elitista. Mas temos programas governamentais de inclusão para isso.
      A proposito, conheço três pessoas que estão fazendo medicina pela terra de Evita, e dois deles teriam condições de financiar o curso de medicina por aqui; a questão é conseguir passar num vestibular em que a concorrência é 2 para 1 (só para ilustrar).
      Acredito que a questão envolve muito mais problemas do que os sociais. Vai além disso….

    • Faz o seguinte: quando você ou alguém da sua família estiver doente, você vai no médico e pergunta se ele lava o próprio banheiro. Se não lavar, você vai trocando de médico até achar um comprometido com a cidadania e a justiça social.

    • PArabens! Carlos,
      Rapaz,seu comentário é sábio e oportuno.O Brasil eletista não quer ninguem que seja pobre cursando uma faculdade nobre.Medicina aqui é para rico.Pobre não pode fazer.Além do mais, vestibular não mede capacidade profissional.Só passam os qestudam nas melhores escolas, quem teve que trabalhar e estudar,está condenado a viver frustrado.Se você conhece essa galerinha que está comentando estes absurdos,você notaria que se trata de burgueses.
      Grande Abraço.

      • Sinto muito pela sua total ignorância, infelizmente somos pobres sim, somos incapazes de cursar em uma universidade particular, e se manter devidamente. Porém, o nosso país tem uma grande potencia de desigualdade, pelo fato de existirem pessoas de baixa índole, que por terem alguns centavos, centenas e até milhões a mais, creem que o mundo tem que girar em torno de sua vida !
        Só te digo uma coisa… ”Pobre” se e assim como chama, tem uma sede insaciável de mudança, tem sonhos, lutam por seus objetivos. ”Ricos”, que comparando a alguém da sua pessoa, são miseráveis, já tem o que desejam, os pais dão de tudo e vivem sem preocupação… Pobre em um campus universitário, tem que economizar e foca nos estudos, não tendo dinheiro e até mesmo tempo para as devidas “festinhas” que vemos por ai, onde “Ricos” ( Miseráveis ) gastam todo seu dinheiro, ferram com a vida dos pais e fazem tanta merda na medicina Brasileira… Faça uma pesquisa de qual procedência econômica vem os médicos que cometeram erros nos últimos anos…

        Seja feliz com o seu dinheiro…

    • Então tudo bem, vamos colocar o estudante de ”estudo fraco” pra fazer medicina assim a gente faz justiça social com a vida alheia. Eu nunca li tanta bobagem junta. Se o governo quer dar ” uma ajuda” a essas pessoas, tudo bem, acho justo mas não sou ingênuo . Porque nao aumenta o número de bolsas de FIES exclusivamente pra estudantes de escolas públicas , em contrapartida deveriam pagar parte do financiamento em PSF, quanto mais interiorizado mais rápido pagariam. Aumentar numero de bolsas do PROUNI por exemplo com a mesma contrapartida. Sou um filho da classe média sim, me orgulho de sempre ter estudado e estudado muito. Tenho vários amigos ”PREVILEGIADOS” como eu que hoje são balconistas, auxiliar de escritório e até vendedor de cerveja em porta de festas. Isso não caiu do céu como presente não meu caro. TEm muita gente que carrega um boi nas costas mas na hora de pegar um livro morre de preguiça.Acordar cedo e estudar pra ser um dos melhores não é fácil não. Mesmo os que fizeram medicina em faculdade particular, sempre estiveram entre os melhores da turma na escola. Fiz vestibular numa faculdade particular que a aconcorrência deu 31 por vaga e tenho muito orgulho do meu trajeto e do meu diploma.

      • Estudou tanto e não aprendeu a escrever “PRIVILEGIADO”, Seu filhinho de papai ignorante, vá estudar português para depois virar médico. e discriminar os pobres.

  • Sou médico, e vejo a falta de material humano nos hospitais, principalmente, do interior do Estado. Poucos no país tem acesso ao médico e um diagnóstico. No que diz respeito à qualidade, existe diversas faculdades de medicina em São Paulo e Minas Gerais que o vestibular é pró-forma, precisa mesmo é de dinheiro pra pagar mensalidades que chegam a custar R$ 5.000,00.
    Conheço alguns médico formados em Cuba e digo que não deixam a desejar pra nenhum outro. O Brasil tem uma população carente (em termos quantitativos) maior do que Bolívia e Paraguai, sendo como validar nossos diplomas nos países da Europa e EUA?

  • Perfeito, Antonio Caldas. A incompetência é alarmante. Uma coisa curiosa: parece que as faculdades de medicina daqui não ensinam mais o que é herpes zoster, o popular cobreiro. Aconteceu comigo e com mais duas pessoas que conheço: os médicos disseram que era uma alergia e indicaram coisas como pasta d´água. Na semana passada “eu (risos, por favor) diagnostiquei” esse mal numa vizinha que já tinha ido a dois “médicos” formados por aqui mesmo. Desse jeito fica cada vez melhor consultar o dr google. Falar nisso: viram a polêmica com o prefeito de Lajedo? Ele referiu-se aos médicos como uma categoria mafiosa. A mesma opinião tinha Ivan Lessa, que no Pasquim cunhou a famosa máfia de branco. E por isso foi processado, ameaçado etc.

    • Boníssima, Pedro Gomes.

    • sim pedro concordo com vc…….se eles quizessem grandes profissionais eles baixavam o preco da medicina no brasil……e toda a questao,toda essa polemica e pq os alunos nafao fazem o vestibular pra infressar na faculdadi,….mas quando o extarngeiro termina o seu cursso no pais,eles fazem uma prova chamada exame de grado….e uma avaliacao com uma bancada de 6 doutores fazendo perguntas e um paciente na sua frente,porem o que oa alunosfazem qyando termina seu cursso referente o que vc aprendeu no decorrer da sua faculdadi…….se vestibular fosse a SOLUCAO pra ingressar em uma faculdadi ,nao tinha profissionais matando no brasil,……filho de PAPAI compram o vestibular por qualquer 150 mil reais e pronto,..esta dentro da faculdadi,como foram esses ultimos dez aanos……e agora estao ate fraldando enem e pro une…….uma poca vergonha issoo…..eagora vem conselho de medicina por baca……me polpe

      vao se preoculpar em acabar com os fraudes das faculdadis no vestibular que eu duvido muito,dinheiro compra tudo neh…….e deixe as pessoas nao tem condicoes realizar um sonho que e de ser medico fora do pais ja que o brasil nao da oportunidade pros proprios brasileiros
      >>>>>>>,<<<<<<<<<<<<<<<<<<<

  • texto muito, mas muito precipitado. pela falta da verificação de dois pontos significativos.

    1. como será o método de validação do diploma? se o sistema for rigoroso e tranparente, não vai ter mal médico que passe.

    em 2010 de mais de 600 candidatos que tentaram revalidar o diploma, apenas dois passaram. isso é estatisticamente não muito aceitável. A reserva de mercado para médicos praticada no Brasil é uma das grandes distorções causadoras da carência de médicos, mesmo no 2o país com mais universidades de medicina de que você fala.

    em 2011, com pouca alteração no número de inscritos, mais de 70 foram aprovados. e aprovados com notas acima de 92 de 100 como máximo.

    2. como está a situação no brasil? os posts acima te respondem.

    • Já temos Um sistema nacional de reconhecimento.
      O que pretendem é dar uma flexibilizada…digamos assim, para atender os médicos bolivianos e cubanos, já que estes últimos mal sabem o que é um aparelho de Raio X

      • Pierre, não seja tão conservador e preconceituoso, por acaso tens conhecimento de como é feito esse processo nacional de revalidação?? Por acaso conheces o sistema de saúde Cubano?? Por favor!! Não conhecer um Raio-x??!! Achava que o nível de debate seria outro por aqui…

        • Conheço
          Eu sou coordenador de curso e faço revalidações

        • Tô até constrangido com os comentários que tenho lido por aqui. Surpreso mesmo. Elitismo e reacionarismo dignos do Blog de Reinaldo Azevedo.

          A medicina cubana é péssima mesmo. Neurociência, tratamento pediátrico de ponta, tratamento de câncer, médicos que vivem próximos da comunidade, desenvolvimento de vacinas, índices de mortalidade infantil baixíssimos…

          Nossa medicina, elitista e com índice baixíssimo de capilaridade, sofre pra atender as necessidades da população, principalmente os mais pobres. Na situação calamitosa em que nos encontramos, médicos são bem vindos, não importa de onde venham.

          Conheço uma médica formada na Bolívia, extremamente capaz e trabalhadora.

          Vestibular não mede conhecimento de ninguém.

        • Pierre, eu concordo que o profissional formado em medicina deve sim fazer um exame, porém acho que
          muitos profissionais formados na Bolivia, por exemplo ficaria com nota bem superior a muitos formados aqui no Brasil. Por Isso acho que todos os profissionais formados deverao fazer uma prova(obrigatória) para exercer a profissao tipo (OAB), ou passa ou nao é medico…

      • bom, mais flexível que o método de diagnóstico de nossos médicos que inclui até pesquisa no google, impossível.

        impossível também flexibilidade maior que a assiduidade de um médico do ESF em cidades sertanejas que só aparece um, dois dias na semana, meio período.

        flexibilidade tb nos salários. um médico do parágrafo acima ganha de 6000 a 8000 prum expediente desse.

        mas o mais flexível de tudo isso é o cidadão que tem que se virar de tudo quanto for jeito pelos hospitais públicos por atendimento médico.

      • com muito respeito, Pierre Lucena, vc tah por fora ô meu, pois o raio x é a coisa mais comum em paises como Bolivia, Peru, etc, e que inclusive os alunos aprendem a diagnosticar câncer do tubo digestivo ou fazer um possível diagnóstico para que se realize uma biopsia de confirmaçao, algumas vezes, na falta de outros meios diagnosticos mais modernos e especificos, já no Brasil se nao tiver o método mais caro como resonancia magnetica etc, os rapazinhos nao podem diagnosticar nao, as vezes nem uma pedra na vesícula se nao faz ultrasom, hein! eu sei do q falo, meu caro!

    • Meu amigo, com todo respeito e zero de preconceito, pouco importa como será o método de validação do diploma, uma vez que já existe um Nacional em vigor. Sé é pra haver modificação que ocorra neste! e porque haveria de ter? é muito rigoroso? tem que ser! Se pra advogar neguinho tem que fazer uma prova onde historicamente 15% são aprovados, que dirá pra exercer uma profissão na qual a responsabilidade com a vida humana é infinitamente superior? Até hoje eu não entendo como não existe uma prova para aqueles aqui formados, que dirá para aqueles formados fora?

      Só faltava essa, cada Estado agora vai fazer uma prova pra validar diploma, daqui a pouco todo médico formado fora vai ter o diploma validado por um só Estado, adivinha o motivo? ele vai fazer onde a prova é mais difícil?

      Reserva de mercado? Ao contrário de Administradores e Advogados, até onde eu sei faltam médicos em Capitais, que dirá nos interiores da vida.. e olha que oferecem um módico salário de R$10.000,00.

      Agora, se isso for motivo pra aceitar qualquer pessoa sem a devida formação exercer a profissão de medicina, aí “F….”. ja não bastam os nobres advogados?!

      Pra variar, as políticas de “inclusão” começam pelo fim.. e nunca chegarão no início, já que não dá voto investir na educação básica.

      • concordo com você. mas estamos sendo precipitados em fazer especulação do que seja esse sistema de validação. onde tá o link do esboço do projeto no texto? se for algo que seja criterioso, rápido e dê mais incentivo pro cara vim pra cá, pra mim seria um bom começo não importando que cada estado tenha o seu.

        e seu argumento sobre reserva de mercado justifica a reserva de mercado. 10 000 mil pra fazer horinha, é bom demais, não é?

  • Algumas coisas pontuais a se colocar aqui.

    Primeiro: Pierre, você faz crítica a um processo que nem sabe como vai se ser, pelo que tenho entendido será uma prova para avaliar os conhecimentos teóricos e práticos desses médicos.

    Segundo: O processo de revalidação de diplomas médicos vai muito além desse discurso superficial e elitista usado no texto, busque a resolução do CNE sobre o tema.

    Terceiro: Os bolsistas que vão a Cuba NÃO são indicados pelo Partido Comunista, erro grave!! Movimentos Sociais, Partidos políticos de esquerda, direita e centro indicam bolsistas.

    Quarto: Não defendemos uma revalidação de diploma automática, defendemos que se deve fiscalizar a qualidade dos profissionais que trabalham no país, inclusive os formados aqui!!

    E um questionamento que deixo aqui…
    A quem interessa uma defesa tão carente de propriedade e de informações??
    Achava que esse blog fazia a diferença entre tantos outros meios de comunicação, mas vejo que não é assim.

    Att.
    Victor Patriota – Médico formado em Cuba

    • Concordo, Victor. O texto extremamente é tendencioso e carece de informações precisas sobre a forma de validação de diploma proposta. A atual forma de validação precisa ser revista. Pernambuco está um passo à frente e não esculhambando o sistema.

    • Então voce confessa que movimentos sociais e partidos políticos indicam os alunos de Cuba.
      Quem te indicou Victor , só pra gente saber

      • humildade cabe en todo lugar,e se informa mais sobre o que diz,

    • “Os bolsistas que vão a Cuba NÃO são indicados pelo Partido Comunista, erro grave!!”

      Em relação a isso, Victor, não passa da velha mistificação sobre Cuba. Mais do mesmo.

  • Victor: se vocês souberem diagnosticar cobreiro; se têm interesse em atender crianças; se gostam de estudar e não fazem apenas de conta que são médicos; se olham pros olhos do paciente na hora do atendimento; se respeitam as pessoas mais pobres e não olham pra elas com cara de nojo; se não atendem as pessoas enquanto preenchem cheques (como ocorreu comigo, vítima de um urologista bastante conhecido); se não fazem questão de esbanjar “superioridade”; e se não pensam exclusivamente em dinheiro, riqueza e status, podem ser formados em Cuba, Cazaquistão, Conchichina, o carajo: façam um trabalho de comunicação eficiente junto à população e receberão o apoio da maioria à causa de vocês. Sei que isso é difícil por causa dos conselhos, associações, etc. Mas saibam que, se assim for, já têm o apoio da maioria que vive criticando a qualidade do “atendimento médico” nessa terra de altos coqueiros e gigantesca hipocrisia.

    • Verdade Pedro, as pessoas mais carentes de atenção esperam por isso. Te digo que, os formados em Cuba tem um grande diferencial, a maioria de nós veio da maior parcela da população, a parcela dos excluídos. Estudamos graças a solidariedade prestada por um país pequeno e pobre em recursos como Cuba, e aprendemos com eles sobre como SER SOLIDÁRIO.
      Ontem li uma matéria em que uma diretora da OMS elogiava a formação médica em Cuba, dando especial atenção a questão da humanização dos profissionais dessa área. (Link: http://www.cubadebate.cu/noticias/2012/03/29/directora-de-la-oms-elogia-sistema-de-formacion-medica-cubana/ )
      Infelizmente muito pouco se fala sobre esse exército de jalecos brancos que Cuba formou e que estão espalhados por mais de 70 países no mundo, atendendo os que necessitam, Os médicos “cubanos” levam SAÚDE e AMOR ao Haiti, Paquistão, Timor Leste, Bolívia, Venezuela e tantos outros países…

      • É isso ai, que se dane os preconceituosos, vamos nos esforçar, buscar conhecimento e rumo à MEDICINA !
        Não importa aonde, o que importa e fazer com amor aquilo que desejamos…
        Muitos que nem eu, que ama a carreira, mas não tem condições de se manter no Brasil, buscam países como Bolívia, Cuba, não por ser fácil ingressar e sim por ser fácil viver…
        Infelizmente não tenho uma renda de 10.000 por mês pra me manter aqui no Brasil…
        Em primeiro lugar, temos que nos preocupar com o que vamos enfrentar no momento em que assumirmos uma grande responsabilidade, como abordar pessoas “pobres”, como nós, que necessitam de um atendimento de urgência, que enfrentam enormes filas na madrugada para conseguir uma senha com a esperança de ser atendido que por muitas vezes se frustam… Vamos mudar isso. Vamos em busca de um PAÍS diferente, onde o dinheiro não fale mais alto do que a vida de muitos…

    • Conversa fiada.A pediatra do meu filho é enjoada, dá esporro mas é competente e ,se fazemos o que ela diz, o resultado é bom. Ela é competente. Quero gente assim para cuidar do meu filho e de mim. Prefiro um chato que saiba a um boa praça que não sabe porra nenhuma. Solidariedade sem competência não resolve!!!

  • O que vai terminar acontecendo é uma elitização ainda maior entre os próprios médicos.

    É óbvio que um médico graduado em Harvard com doutorado em Oxford e que foi aluno de um Prêmio Nobel de Medicina vai cobrar um absurdo pela consulta, pois ele sabe que a ralé formada em qualquer porcaria não vai ter condições de cobrar um valor alto e vai terminar ficando na margem da profissão. Isso acontece em TODAS as profissões.

    Quem vai se destacar, aliás, como sempre e em todas as profissões, são aqueles que estudam muito e levam a profissão a sério.

    O que vamos, certamente, ter no futuro é um nivelamento bem por baixo da medicina. A medicina ainda era uma das poucas carreiras que estavam blindadas contra maus profissionais. Já basta os cursos de Direito, Engenharia, Administração, as humanas de uma forma geral, terem tudo virado bagunça depois dessas faculdades caça-níquel que só servem para enriquecer o dono.

    Agora, com essa moda de fazer faculdade em qualquer pé de escada, fudeu.

    Tenho um conhecido que pensa em, como ele mesmo diz, se “aventurar nesse negócio” de fazer medicina em Cuba ou na Bolívia. E tem um bocado de colega dele que também estão na “onda”. Levam isso na total brincadeira.

    É de assustar. Medicina também está virando bagunça. Daqui a pouco nego vai tá fazendo curso de medicina a distância.

    No meu tempo, o cara que se propunha a fazer medicina era muito aconselhado a se preparar para estudar muito. Hoje em muitas faculdades os cursos de saúde viraram puro copia e cola da internet. Daqui a pouco durante uma consulta o médico vai pedir licença ao paciente para dar uma rápida olhada na internet e ver se acha algum diagnóstico pronto.

    • Como é, Edgar? A medicina era blindada de maus profissionais? Eu conheço caso da década de 1960 de gente que foi diagnosticada por 3 médicos com leucemia. No quarto, descubriu-se que era hepatite.

      Na década de 1980, minha mãe foi diagnosticada com um monte de doença, inclusive amebíase. Bom, ela tinha câncer de ovário – que se tivesse sido diagnosticado logo, talvez não tivesse levado ao falecimento dela.

      Dei esses dois exemplos, só para mostrar que médicos ruins não são novidades. Mas hoje em dia, eu conto nos dedos de uma mão a quantidade de médicos em que eu realmente confio.

      • Márcio, você mesmo se explicou quando disse: “médicos ruins não são novidades. Mas hoje em dia, eu conto nos dedos de uma mão a quantidade de médicos em que eu realmente confio”.

        É exatamente isso aí que eu quis dizer. Profissional incompetente sempre vai existir e sempre existiu infelizmente em todas as áreas do conhecimento humano.

        O problema é que hoje a coisa virou festa. Qualquer um se forma no quer e de qualquer jeito.

        É óbvio que se você facilita os critérios de avaliação, mais gente vai se formar e consequentemente mais gente incompetente, despreparada e desqualificada vai haver.

        O resultado dessa bagunça toda veremos daqui a 10 anos. O que vai ter de gente gripada sendo diagnosticada como se estivesse com um tumor não vai ser brincadeira.

        É isso aí. O governo libera geral pra qualquer um sem a menor condição exercer a profissão, é claro que a anarquia vai comer solta. Veja como o governo está destruindo o ensino fundamental e médio com esse negócio de aprovação automática. O governo tá facilitando justamente pra qualquer um passar e ficar bonito para o governo e para os pais pensarem que seus filhos são estudiosos e aplicados.

        O resultado disso? Um cara que se forma no ensino médio e não sabe qual a diferença entre um verbo e um substantivo (isso na melhor das hipóteses quando, pelo menos, conseguiu aprender a ler).

  • Não tenho nada contra, por mim validaria o diploma desde que tivesse um critério.

    Discordo do comentario de Pierre, pois o discurso deve servir aos dois lados, por um lado ele fala de faculdades pela America Latina, mas esquece de falar das faculdades particulares de Medicina, pagou passou, que só é acessível aos filhos de ricos, que também, não estudaram muito, conheço vários..

    Pelo o que falam a Medicina de Cuba é um das melhores, mesmo com tanta interferência do Estado.

    Mas não adianta usar o argumento contra as faculdades da AL, e não utilizar o mesmo critério para várias faculdades particulares de medicina pelo Brasil!

    A carência de médico é muito grande, para se dar ao luxo de ignorar médicos com formação em outro país.

  • Se o profissional cubano ou de qualquer outro país for comprovadamente competente, sou 100% a favor da flexibilização, pois, o que mais tem aqui são médicos que só pensam em dinheiro e estão se lixando para a saúde dos pacientes

  • Só para esclarecer.
    Hoje não é proibido reconhecer, mas tem critérios rígidos, especialmente no currículo.
    O que querem é flexibilizar para que os médicos cubanos, que mal viram uma maquina de Raio X, tenham o reconhecimento.

    • Pierre, pare de proferir mentiras!!

    • Pierre,

      Lembrei daqueles “títulos” de “Mestre” fornecidos pela Universidade Autonoma de Madrid para o Corpo Docente da Fcap.

      Não sei se foram obtidos a “base de troca” (rs) mas basta entrar no buscatextual.cnpq.br que a gente encontra alguns deles expondo estes “títulos” fajutos.

  • Que beleza !!!

    Os “médicos” após “formados” vão “testando” suas habilidades com os pacientes (contribuintes como todos nós) do Saúde da Familia, matando um, mutilando outro, até “aprenderem”.

    No Brasil balconista de farmacia prescreve remédio, vendedor de óculos faz exame de vista, protético se passa por dentista, e assim vai …

    Mas, para um país cujo um de seus ex-Presidentes que jamais cursou uma universidade, ser reconhecido como Doutor Honoris Causa de várias delas, dentre as quais a UFPE, que moral temos ?

    • HAHAHAHAHAHAHAHA!!!! Boa, Dalto.

      Lula tem mais prêmios honoris causa do que qualquer grande cientista brasileiro. O que, de fato, é uma grande piada de péssimo gosto. Vê-se que esses prêmios não valem absolutamente NADA!!!
      É só palhaçada para babar “o cara”.

      Que moral tem o Brasil, com a educação no nível do esgoto, pra criticar e querer dar exemplo para outros países?

      Até pai de santo tá fazendo papel de médico no Brasil. Definitivamente, levando em conta nossa total falta de seriedade, não temos moral pra puxar orelha de ninguém.

  • Pierre, consigo até compreender a sua preocupação com um possível flexibilização na validação de diplomas.

    Mas não entendo é essa sua raiva nervosa contra qualquer coisa que se refira à Cuba.

    Não é o melhor sistema do mundo, não é uma democracia, mas lá é um país soberano, e que ademais a falta de liberdade de mercado escolhe coisas importantes como prioridade.

    Se há algo que preste em Cuba é a saúde, reconhecida internacionalmente. Isso porque saúde não é feita somente da mais alta tecnologia que somente alguns poucos tem acesso…por sinal a nossa saúde capitalista, por meio das farmacêuticas, produz medicamentos com o nosso bio-etno-conhecimento a preços caríssimos e usando os miseráveis do terceiro mundo como cobaias.

    Eu prefiro me indignar mais com isso do que com o regime cubano.

    • Thiago
      Como disse no texto. Uma coisa é o sistema de saude publico de lá, que é muito melhor que o nosso.
      Outra é a formação do medico.
      Da mesma forma que a formação do medico nos EUA é excelente, e o sistema é um lixo.
      São coisas diferentes.
      Falei de Cuba porque depois da Bolívia é onde mais brasileiros foram parar.

      • É um milagre, então. O sistema cubano de saúde, formado pelos péssimos médicos cubanos, é excelente. Um paradoxo absoluto.

        • Você acha que o “sistema” = médico?

          O sistema que ele fala significa: precisa de remedinho? toma remedinho!
          Precisa de atadura? toma atadura! Tem do Bob esponja, quer?
          Ah, e não se esqueça, Cuba é o melhor lugar do mundo, senão você morre com um tiro na cabeça e no laudo diz que foi de pneumonia!

          No brasil:
          Quer remedinho? Vai lá na farmácia popular e te vira.
          Quer atadura? Tenho esparadrapo vencido… não cola, mas dá uma cobertura né… ou então manda seu acompanhante comprar micropore.

  • A famosa medicina cubana quase que presta um grande serviço ao povo de Cuba. Só não mandou Fidel para o inferno graças a um médico espanhol que consertou as barbaridades que fizeram com o grande líder, também conhecido como “El Coma Andante”.

    Tratando-se agora em Cuba temos o Chavez que, por questão estritamente ideológica e por não confiar nos médicos venezuelanos, deixou de tratar-se em bons centros de referencia para tratamento de câncer. Existem dúvidas se o proto-ditador está sendo tratado por médicos cubanos ou por médicos “importados” da Europa como o fez Fidel. Difícil saber pois as liberdades democráticas e de informações cubanas são para inglês ver e para imbecís que elegem Cuba como o “el dorado” socialista.

    Medicina é coisa séria uma vez que, à exemplo de 007, o médico tem licença para matar e ficar impune. Não se pode admitir médicos formados nas “coxas”.

  • Médico deve se preocupar com seu doente. Independente da classe social. Quem deve se preocupar em garantir o atendimento dos pobres é o Estado. Se o Estado pagasse o que o setor privado paga, os melhores médicos trabalhariam para o Estado. O povão que não se iluda : O que o Estado quer é um médico atendendo, independente da qualidade do mesmo. Dizem que no Rio de Janeiro a medicina é podre. Exatamente porque há uma legião de faculdades caça-niqueis. Veremos a “cariocarização” da medicina pernambucana, onde o próprio mercado vai garantir os melhores profissionais para os ricos e os piores para o povão!!!!! Parabéns ao Dudu e ao IMIP!!!

    • queria muito intende o porque alguem fala tanto das facudade de medicina feita na bolivia e dizem que e tao fraca se em cada hospital brasileiro tem medicos boliviano cbano e paraguaios se alguem sai para faser medicina nesses paiz e porque o brasil so da oportubidade para faser uma facudade de medicina ca no brasil so para filhos de politicos curruptos ou para filhinhos de papai

      • Baseado em que bibliografia ou estudo científico você afirma que todos os médicos brasileiros são filhos de papai ou políticos corruptos ??? Deixe de acreditar em tudo que passa na TV, querida!!!!

      • “faser” se escreve com “z”.

        • Já que nao se pode generalizar as cpoisas, porque nao lembramos de casos dentro do Brasil mesmo? Pitangui, dos melhores cirurgioes plasticos dpaís, formado em uma universidade privada em Vassouras-RJ, depois temos o Marcelo Caron, um médico brasileiro, formado no Brasil, que matou e aleijou um monte de mulherada, atraídas pelos baixos preços de cirurgia, plástica, sendo que ele nem era especialista disso! e por aí vai! médicos que foram presos por abusos sexuais a pacientes, estudantes de medicina loucos que mataram pessoas ao entrar em cinema e atirar em todos! a questao aqui nao é a qualidade nao, minha gente, porque isso nem no posso país nao é garantida aqui a questao é reserva de mercado, a questao, aqui, é ECONÔMICA, sejamos francos uma vez, pelo menos, nessa vida curta!

  • Boa tarde a todos que aqui perderam seu tempo discutindo um tema que já sabemos como vai terminar.

    Sou formado em Cuba, antes que perguntem, e não fugi do vestibular no Brasil. Simplesmente venho do ensino médio público e de uma familia que financeiramente não pôde me proporcionar um “cursinho pré”. Pagar uma mensalidade em uma universidade particular era utópico pra mim.
    Não estou aqui com o intuito de ofender, burlar ou criticar os erros até agora mencionados no texto do Sr. Pierre. Acho que o que falta é um esclarecimento do processo.
    Pernambuco apresentará um processo, que esperamos que seja mais justo do que a proposta nacional.
    Outras universidade pelo país, com seus processos individuais tem aprovado e revalidado títulos de maneira séria e justa.
    Realmente não lutamos por um processo de revalidação automático, necessitamos uma complementação de conteúdo, até porque o Brasil esta MUUUUITO mais atrás da “ilha que não conhece Raio X”, com enfermidades já erradicadas lá, além dos quesitos de medicina legal e SUS, os quais se difere de outros paises.
    Esse processo não será diferente de nenhum outro já existente. Seria provas teóricas e práticas, parar testar “conhecimento” dos médicos.
    Agora fica a dúvida. Os “Deuses” que se formam em terras tupiniquim seria capazes ou mesmo se sujeitariam a examinar-se para provar que também são capazes de dar uma atenção de qualidade???
    NÃO…. eles não precisam… eles são educados durante anos a serem arrogantes, superiores, capitalistas…
    Penso que o autor do texto se equivoca quando critica um processo, antes mesmo de conhecer-lo.

    E para não deixar dúvidas, não optei por fazer nenhum desses processos avaliadores covardes.
    Faço exatamente o que penso que deveria ser feito pelo Governo.
    Estou complementando meus estudos, em uma faculdade particular, adequando-me à grade curricular do ensino brasileiro, mas com uma pequena diferença: me recusei a aprender a matéria ARROGÂNCIA, e vou apresentar a matéria HUMANISMO que aprendi lá fora. Tomara que aceitem a equivalência.

    Abraço fraternal,

    • Adriano
      Poderia nos contar como conseguiu a vaga e a bolsa em Cuba?

      • Pierre, vc deve ser tambem bem nascido, pq criticar é facil, eu não estudo medicina, pq por eu ser de classe baixa, eu infelizmente soh estudei em escola publica e nao tive preparo pra passar no vestibular tao concorrido, e tambem nunca tive como estudar em escolas particulares com mensalidades acima de 3.500 reais, então antes de vc ou qualquer orgão governamental criticar o estudo na bolivia ou cuba ou qualquer pais que seja, então nos dê um bom estudo, um chance de entrar em uma escola de medicina q soh os filhinhos de papai conseguem, axa mesmo q me sinto segura em ser atendida por esses entao médicos formados aki no Brasil, poucas vezes q precisei ir ao medico, nao vih nada de extraordinário ou algo diferente entre os q se formaram aki ou em outro pais, axo isso é racismo.

        • Filha
          Eu também estudei em escola publica.
          A diferença é que fui correr atras.

      • Pierre Lucena:
        “É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).”

        Interessante, que aqui em nenhum lugar da vida diz que ele é médico ou coisa do tipo e todavia se acha no direito de falar com uma propiedade quase que realista do seu laaargo conhecimento dos sistemas de ensino nos outros países, pela foto, nao parece velho, mas nuncqa se sabe, né, cirurgias hoje em dia fazem milagres, pode ser que já tenha vivido mais que Hebe e Silvio Santos juntos já viveram, quem sabe! O que sim me chama atençao é que Pierre Lucena seja economista, leitores, vaia! Nao lhes parece oportuno! pra mim, sim! P.S.: eu sou formada na UFG (Goiás)

  • Pierre, não vou fazer o seu joguinho. Acho que com esse texto vais conquistar grande parcela dos votos dos estudantes de medicina na próxima eleição para reitor!!

  • Claro que posso responder sua pergunta…
    Fui pra Cuba através de… “uma carta de aceite do Partido Comunista”. kkkk

    Mas vou te ajudar… para que não sigas dizendo bobagens no seu blog. Isso pode afetar sua imagem.

    No caso de Cuba, as bolsas são enviadas a Embaixada Cubana em Brasilia, e uma parcela delas é distribuida a Movimentos Sociais (EducAfro, Ass. José Marti, Movimento de luta pela Moradia, entre outros) e Partidos Politicos (inclusive PMDB, DEM, PSDB, etc…) os quais tem seu processo de seleção particular e individual. Mesmo assim, os candidatos passam por um exame na Embaixada e Consulado de Cuba, em Brasilia e São Paulo, respectivamente, para depois sim, viajar a ilha e durante um periodo de 4 meses, passar por processos de provas e avaliações conhecido como PRÉ-MÉDICO… e por fim, iniciar a carreira de medicina.

    Estou aqui para isso mesmo, Sr. Pierre: informar aos desinformados e aprender com quem tem algo a ensinar.

    Abraço

    • Realmente, muito meritocratico o sistema.

      • Mérito existe quando há igualdade de condição!!

        • Victor, assim como Adriano, nos revele como foi sua forma de entrada na medicina cubana. Revele-nos como foi sua “igualdade de condição”.

        • Por isso pagamos impostos: Para o governo garantir as igualdades de condições e não para perder tempo em planos mirabolantes!

        • Quando uma pessoa não quer aceitar algo, não tem jeito. Sugiro aos que se formaram em Cuba que deixem de entrar nesse jogo baixo de Pierre. Um cara que se orgulha em fazer parte do curso de administração de empresas, coisa mais ridícula do mundo, não tem condições de falar nada de ninguém.
          E se o Victor foi indicado pelo PT, PCdoB, DEM, PSDB ou pela PQP, o que isso tem a ver com a qualidade do trabalho que ele vai desempenhar? Isso tá virando uma baixaria danada, com Pierre querendo expor uma coisa pessoal do rapaz para eventualmente tentar ridicularizá-lo…

      • pierre lucena alem de ser muito arrogante você é muito prepotente rapaz tenha vergonha na sua cara, eu não lhe conheço e não quero lhe conhecer, mais se um dia souber quem é você e tiver na sua frente eu faria você engolir todos esses seus deboches parecendo um viado seja homem e respeite as opiniões dos outros…

  • é melhor o sistema monetariocrático brasileiro???

    Vamos tentar não desviar o foco…?
    O sr. critica um processo q ainda não saiu do ovo. E desconhece os processos existentes.

  • O argumento de Pierre está bastante sensato e embasado.

    Acredito que QUALQUER profissional, de QUALQUER área que seja formado no exterior deva se submeter a uma rigorosa avaliação de nivelamento, seja o profissional formado em Harvard, seja formado no Vietnã.

    Acho que deveríamos ter algo semelhante a OAB, só que para médicos. Um exame como esse serviria como prova de nivelamento.

    Não podemos deixar gato e cachorro entrar no país e atuar em qualquer área profissional indiscriminadamente.

    Eu acho que para os formados aqui o negócio já está frouxo demais, imagina pra quem vem de fora.

    Se liberar geral, vai ter gente com diploma comprado no exterior querendo montar consultório no Brasil.

    O Brasil já deve ter uma fama péssima lá fora no quesito esculhambação, o governo tem que engrossar nas exigências, se não vira casa da mãe joana.

  • Profissionais médicos formados no Brasil deveriam se submeter a um exame para validação também – como o Exame da OAB para os advogados. Fazer avaliação só para formados no exterior não passa de reserva de mercado nogente, num país em que pessoas morrem por falta de assitência médica.

    Por fim, é preciso considerar a proporção da população quando se fala em “segundo maior número de escolas de medicina”. O Brasl é um dos dez países mais populosos do mundo.

    • “Profissionais médicos formados no Brasil deveriam se submeter a um exame para validação também – como o Exame da OAB para os advogados.” (2)

  • Boa tarde! Meu nome é Daniela, sou médica formada em Cuba.
    Tenho alguns questionamentos a fazer:
    O texto acima muito orgulhosamente nos diz que o Brasil é o 2do país do mundo a oferecer
    cursos de medicina… e o curioso é que temos um índice baixíssimo de médicos por habitantes, pois
    segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS 2012), contamos com 1,8 médico para cada 1000 habitantes (!!).. E, se analisamos por região, essa cifra cai, como no Maranhão que chega a 1,30 /1000.
    Outra coisa, li o texto oficial do programa de validação de diplomas que foi lançado hoje em Pernambuco,
    em nenhum momento foi mencionado que “trocariam a validação dos diplomas por trabalho no Programa de Saúde da Família”
    quem quiser conferir por meios oficiais deixo o
    link: http://www.alepe.pe.gov.br/sistemas/noticias/?arquivo=noticia.php&id=16942
    Está muito claro que os validandos serão submetidos a avaliações teóricas e práticas e posteriormente se comprometeram a trabalhar em Municípios pernambucanos ONDE, EM MUITOS DESSES MUNÍCIPIOS NÃO HÁ NEM SEQUER UM MEDICO TRABALAHANDO..
    curioso isso, pois nossos companheiros tão bem formados aqui no Brasil não tem nenhum interesse de trabalhar em
    lugares como aqueles…

    E em último lugar, adoraria saber se nossos companheiros tão bem formados aqui no Brasil, com acesso aos
    “modernos aparelhos de ponta” e que tanto criticam os mecanismos de
    validação de diplomas estrangeiros, teriam coragem de se arriscar a fazer um exames, e caso se arriscassem, adoraria
    ver os resultados (!)

    E para completar, imagino que também vão me perguntar por qual instituição política fui indicada para estudar em Cuba..
    Acho que a discussão fica assim quando se perde o foco.. pouco importa quem indicou, o que importa é que estudamos
    arduamente 6 anos e meio e chegamos ao nosso país cheios de vontade de trabalhar de verdade pra ajudar o nosso povo.
    Sr essas provas estão sendo aplicadas para “avalidar a qualidade
    de formação do profissional médico”, acho que elas também deveriam ser aplicadas para os médicos formados no Brasil!!

    Adriano e Vitor, concordo muito com vocês: ainda bem que não aprendemos ARROGÂNCIA, mas sim HUMANISMO em Cuba!

    • poisé… Você vai fazer um fake nas cidadezinhas sem médico “por amor”

      …depois vai voltar pra sua cidadezinha natal, no conforto, no ar condicionado, pq é um direito seu de ir e vir não é? Afinal, fez medicina só pq queria? Ou pq tbm queria melhorar de vida? Deixe de ser hipócrita querida….

      Já mais do que antiga a discussão do pq não tem médico nos interiores… Mas vamos recolocar de novo:
      1. Falta estrutura
      2. Salário não justifica o médico ir para lá, levando família e etc.
      3. Amor não paga as contas, então aprenda a fazer algo além de medicina pra pagar as contas, pq o prefeito vai segurar seu salário caso vc não faça propaganda política a favor dele.
      4. Segurança! Já ouviu histórias do interior onde se vc salvar fulano ou cicrano vc leva um tiro na cara? Eu já vi minha amiga recém formada quase desistir de atuar na área pro causa disso… que coisa né? E olha que ela está longe de ser arrogante…
      …entre outras…

      • Perfeito, Milena. Esse discurso do “eu amo os pobrezinhos” é só conversa de quem quer burlar a revalidação nos moldes atuais.. Se amam de fatos os pobrezinhos porque não ficam em Cuba/Bolívia atendendo os pobrezinhos de lá ??? Não seria porque lá paga menos????

        • sim, creio que todos tem direito de uma vida melhor, se nao fosse isso, eu ia pro campo ser piao, minha gente, o pierre lucena e todos os bocao daqui que só sabe falar, sem nunca ter ido nos países pobres, porque afinal, o chique é viajar pra os eua ou pras europas da vida, quem nao quer que levante as duas maos! … acho que ninguemlevantou, sendo assim, sigo meu discurso, hehehehe, afinal, se o rico do brasil tem direito de estudar em pública ou privada e o pobre que se esforce também, o pobre q sai fora do brasil, consegue se formar ainda longe da querida familia, também tem direito de conforto e aconchego, se consegue validar seu diploma, como qualquer cidadao de bem, a diferença é q no brasil o povo acha chike sair de jaleco, porque te imputam na cabeça q médico é outra raça, e no exterior, sair de jaleco na rua, acham q vc é pipoqueiro ou vendedor de picolé, assim q nao é chike, né, depois, q no brasil o médico é imputado a ser bonitinho, arrumadinho e tals, e no exterior, o médico bonitinho mas burrinho é avexado pelos professores, mas tudo bem, eles nao tem dinheiro pra passear no exterior, ir ao brasil, dar um rolê e ver as garotinhas bonitinhas, mas os médicos do brasil, sim podem ir pra holanda, ver as louras peitudas, mas, q importa, né, afinal, o negócio é falar mal, pq temos bocaaaaaa!! uahuahuahuahua…

  • O Doutor Pierre, do alto do seu conhecimento e seus títulos trata de desviar o assunto em debate, tratando de personificar a discussão, como já lhe disse, não vou cair nesse seu joguinho, ele pode funcionar para que consigas arrumar uns votos para eleição de reitor, mas comigo não!!
    Discurso barato e sem argumentos comigo não cola!!
    O comentário da Dra. Daniela é simplesmente um xeque-mate nesse artigozinho, põe abaixo toda essa mediocridade e preconceito.
    Espero Dr. Pierre que um dia não tenhas que ser atendido de forma urgente por um médico desses formados em Cuba ou na Bolívia, acho que após ser bem tratado ou salvo por ele não poderás conviver com o enorme peso na consciência.
    Ou será que isso não te preocupa??

    • Ah bicho, pára com esse negócio de “Dra.”! Tava até simpatizando com vcs…

  • Findo minha participação nesse debate, confirmando minha primeira frase do meu primeiro pronunciamento…

    Ja dizia minha avô:

    “-Se você discutir com idiotas, eles vão rebaixar você aos níveis deles e vão ganhar por experiência…”

    • essa foi boa!!!! leva!!!! quem fala o q quer, ouve o q nao quer!

  • eu tbm recebi minha carta de ” aceite” do partido comunista começando pelo a exigência do meu histõrico escolar pela embaixada cubana passando para a segunda etapa que seria entrevista com uma professora cubana e provas na embaixada.
    E depois de 7 anos ( que foram 6 de carreira e 1ano para as provas do governo brasileiro, já que o editais saem apenas de ano em ano). digo ao autor do texto que não somos melhores que ninguém e mto menos piores ,somos apenas diferentes. pelo menos diferentes dos meus atuais companheiros de trabalho formados aqui no brasil pela universidade federal da minha cidade que me disseram de uma maneira mto peculiar ontem: ” estou louca para passar no concurso do M.Saúde que vai ter em abril por que lá eu não preciso lidar com gente me dá nojo de gente fedida”. mas, creio existem médicos formados no brasil que não compartem da mesma opinião…

    não estou aqui jogando pedras.

    mas, qdo vejo um texto desinformado sobre o que é a verdadeira medicina cubana , na verdade me sinto apedrejada. jah que lá nós aprendemos a respeitar a carência humana e a ver o ser humano como ser Biopsicosocial, onde analisamos o motivo daquele paciente aparecer fedido na consulta.será por maus hábitos? ou simplesmente é um trabalhador braçal que ganha a vida com o suor do seu rosto e que deixa de comprar um desodorante de qualidade para economizar e colocar comida na mesa de seus filhos?
    bom , eu ,gabriela freire ,medica formada por cuba , REVALIDADA. sugiro ao autor do texto que se informe melhor antes de jogar pedras naquilo que é puramente baseado em achismos e em opinões pré-formadas e repetidas à exaustão.

    sem querer ofender ninguém.

    faço minhas as palavras de adriano, daniela e victor AINDA BEM QUE NÃO APRENDEMOS A ARROGÂNCIA E SIM O HUMANISMO.

    • Ah e teus colegas de trabalho respondem por todo conjunto de médicos formados no brasil ?
      Da mesma forma que não tem sentido dizer que todos os médicos brasileiros são mercenários não tem sentido dizer que todos os médicos cubanos são humanistas bonzinhos. Se isso não for achismo é o quê ?

      • isso é direito de vencer e mudar na vida, e nao seguir cantando a mucha, bom chi bom chi bom bom bom, uahuahuahuah! deixem de serem aguafestas, até pq o rapaz, lucena pierre, nem é medico, ele nao tem critério formado na área! se quiser ter, vai ter q estudar medicina, aí vou ter q calar o bico pro rapaz, né!

  • Aos desinformados:

    A partir dos princípios de solidariedade e ajuda entre os povos, a Escuela Latinoamericana de Medicina (ELAM) – Cuba, gratuitamente, gradua todos os anos médicos para os seguintes países:

    Argentina
    Uruguai
    Chile
    Paraguay
    Brasil
    Bolívia
    Peru
    Equador
    Colômbia
    Venezuela
    Honduras
    Panamá
    Costa Rica
    Nicarágua
    Guatemala
    El Salvador
    Belize
    México
    Estados Unidos da América
    Cabo Verde
    Timor Leste
    Jamaica
    Porto Rico
    China
    Angola
    Moçambique
    República Dominicana
    Haiti
    Entre outros…

    Países que apresentam dificuldade na revalidação dos médicos formados pela ELAM:
    Brasil e Costa Rica.

    Nenhum dos outros países que participam do projeto, apresentam problemas para o exercício da profissão, nem sequer A MAIOR POTENCIA MUNDIAL EM TECNOLOGIA: EUA. Lá, os médicos norteamericanos formados em Cuba, assim como em qualquer outro país onde a OMS reconhece o curso de medicina, devem se submeter AS MESMAS PROVAS que os formados nos EUA (os famosos Steps).
    Então, Sr Pierre.. entendo que o problema de revalidação se trata muito mais de uma questão de reserva de mercado, onde o senhor como economista, deve entender bem do assunto, do que de qualidade dos cursos de medicina no exterior.

    • “Então, Sr Pierre.. entendo que o problema de revalidação se trata muito mais de uma questão de reserva de mercado, onde o senhor como economista, deve entender bem do assunto, do que de qualidade dos cursos de medicina no exterior.” esse comentário merece destaque!

  • 1) A educação no Brasil é uma merda porque a tia da escolinha básica é aquele profissional que sobra e não consegue outra coisa. E por que ? Por que o salário é uma merda. A saúde no Brasil é uma merda por que ? Por que nenhum médico bom e capacitado vai perder tempo em PSF, especialmente no interior, onde não há estrutura alguma e a remuneração é ridícula. O que o governo do feudo pernambucano quer é validar o diploma de profissionais que aceitarão trabalhar por remuneração vil (que, de qualquer forma, ainda é maior que o valor pago em Cu ba e Bolívia).

    2) Só em países arcaicos como o Brasil rola a ideia de que amor a profissão é trabalhar em locais sujos, insalubres e por remuneração vil. A prova disso são os comentários de alguns, acima, dizendo ser valida a atitude do governo pernambucano porque os médicos não aceitam trabalhar nestes postos imundos, sem possibilidade de atualização, sem carteira assinada, sem direitos trabalhistas. O posto aqui do meu bairro é uma merda!!! Fosse eu o médico não trabalharia nesta pocilga. Portanto, procurem outro argumento.

    3) Por que o governo não padroniza os postos de saúde, faz plano de cargos e carreiras, faz concurso para atrair profissionais ? Porque se fizerem isso acaba com a politicagem barata que fazem nos postos de saúde, que, ao invés de serem usados para resolverem os problemas da população, são usados para gerar voto pra político corrupto.

    4) Enfim, nada contra a nacionalização de Cubanos e Bolivianos, desde que se mostrem competentes como médicos. Agora, o que não vale é o argumento de que os profissionais brasileiros são os únicos culpados pelo lixo que é o SUS e isso por si só justifica tal ato. Burrice também é achar que essa é a salvação para os problemas da saúde pública de PE.

    5) Quando um filhinho de Dudu adoecer, ele levará num médico formado na bolívia que trabalha num cu de mundo no interior de pernambuco, sem chance de atualização, com um salário baixo ? Ou levará nos melhores pediatras do estado, que cobram 300 pela consulta e estão atualizados ?

    • 1) A educação no Brasil é uma merda porque a tia da escolinha básica é aquele profissional que sobra e não consegue outra coisa. E por que ? Por que o salário é uma merda. A saúde no Brasil é uma merda por que ? Por que nenhum médico bom e capacitado vai perder tempo em PSF, especialmente no interior, onde não há estrutura alguma e a remuneração é ridícula. O que o governo do feudo pernambucano quer é validar o diploma de profissionais que aceitarão trabalhar por remuneração vil (que, de qualquer forma, ainda é maior que o valor pago em Cuba e Bolívia).

      COMENTARIO:
      INVESTIR EM MEDICINA DE NIVEL PRIMARIO NAO É PERCA DE TEMPO NAO, MEU FILHO, ACHO QUE VC, TÁ POR FORA, POIS CANADÁ, QUE TEM UM SISTEMA MELHOR QUE ESTADOS UNIDOS, INVESTE EM COISAS DO TIPO, ASSIM COMO TAIWAN, ONDE TEM LONGEVIDADE DE VIDA, INVESTEM NESSAS COISAS, PQ QUANDO NAO SE INVESTE, VC VAI TER GENTE INDO AO HOSPITAL DE SEGUNDO OU TERCEIRO NIVEL PRA VER UMA GRIPE, E ISSO É UM GASTO DE RECURSOS, ACHO QUE VC NAO SABE NADA DE GERENCIA HOSPITALAR! DEPOIS, UM MÉDICO NO PSF PODE GANHAR ATÉ 20 MIL OU 30 MIL REAIS, EU ACHO Q ISSO É SALARIO MAIS DE Q MUITO JUIZ NAS CAPITAIS, DEU ME LIVRE, DESSE JEITO VC TÁ DIZENDO Q MÉDICO É AO ESTILO ANTIGO, TEM TANTO FILHO Q 30 MIL CONTO NAO ALCANÇA!

      2) Só em países arcaicos como o Brasil rola a ideia de que amor a profissão é trabalhar em locais sujos, insalubres e por remuneração vil. A prova disso são os comentários de alguns, acima, dizendo ser valida a atitude do governo pernambucano porque os médicos não aceitam trabalhar nestes postos imundos, sem possibilidade de atualização, sem carteira assinada, sem direitos trabalhistas. O posto aqui do meu bairro é uma merda!!! Fosse eu o médico não trabalharia nesta pocilga. Portanto, procurem outro argumento.

      AQUI, SEM MUITOS COMENTARIOS, PORQUE NESSE CASO, QUEM ESTUDOU EM PAÍSES POBRES NAO TERIA PROBLEMA EM TRABALHAR EM UM LUGAR Q NAO TEM AR CONDICIONADO, PQ DUVIDO Q SEJA UMA POCILGA COMO VC DIZ, JÁ Q O BRASIL, TEM CRITÉRIO FORMADO COM RESPEITO A ISSO E EU TENHO CERTEZA Q NAO SAO HORRIVEIS COMO VC DIZ.

      3) Por que o governo não padroniza os postos de saúde, faz plano de cargos e carreiras, faz concurso para atrair profissionais ? Porque se fizerem isso acaba com a politicagem barata que fazem nos postos de saúde, que, ao invés de serem usados para resolverem os problemas da população, são usados para gerar voto pra político corrupto.

      AQUI EU ACHO Q VC ESTÁ EXAGENRANDO, E SABE PQ? O PAÍS NAO PODE TER ISSO, PQ SERIA MUITO GASTO COM CONCURSO CADA VEZ Q AO MÉDICO OU PRA ESPOSA DO MÉDICO, A CIDADEZINHA JAH NAO AGRADACE MAIS, PQ AFINAL DE CONTAS, MÑÉDICO NAO PERDE EMPREGO, ELE MUDA DE EMPREGO, OU VC NAO SABIA DISSO? E O DIA Q A FILHA DO DR. DA CIDADE CANSASSE OU BRIGASSE COM O NAMORADINHO, OU TIVESSE Q IR ESTUDAR NA CIDADE GRANDE PRA SER MEDICA, O MEDICO NAO PENSARIA DUAS VEZES EM IR EMBORA E OUTRA VEZ TERIAM Q FAZER CONCURSO. PQ VCS NAO ENTENDEM ISSO? A QUESTAO NAO É EQUIPAR, A QUESTAO É Q O MÉDICO POR NATUREZA, NO SANGUE Q CORRE PELAS SUAS VEIAS, TEM NECESSIDADE DE MUUUITAS COISAS, OS BRASILEIROS FORMADOS NO BRASIL, NEM O Q FALAR!

      4) Enfim, nada contra a nacionalização de Cubanos e Bolivianos, desde que se mostrem competentes como médicos. Agora, o que não vale é o argumento de que os profissionais brasileiros são os únicos culpados pelo lixo que é o SUS e isso por si só justifica tal ato. Burrice também é achar que essa é a salvação para os problemas da saúde pública de PE.

      JOVEM, AQUI NAO TEM Q NACIONALIZAR NADA NAO, POIS SÓ SE NACIONALIZA “COISAS”, AS PESSOAS PODEM APENAS SEREM NATURALIZADAS, MAS NESSE CASO, ELES SOH QUEREM VALIDAR O DIPLOMA, NAO SE TORNAREM BRASILEIROS, OU MAIS BRASILEIROS DO Q JÁ SAO, SÓ ISSO! DEPOIS Q O SUS NAO É UM LIXO NAO, VC SÓ TEM Q SABER USAR E ADEMAIS, MUITOS PAISES DA AMERICA LATINA O TEM COMO MODELO, EM ESPECIAL O PSF!

      5) Quando um filhinho de Dudu adoecer, ele levará num médico formado na bolívia que trabalha num cu de mundo no interior de pernambuco, sem chance de atualização, com um salário baixo ? Ou levará nos melhores pediatras do estado, que cobram 300 pela consulta e estão atualizados ?

      DEPENDE, DO DUDU, SE ELE TEM GRANA, ELE VAI ONDE É MAIS PERTO E MELHOR, ONDE ELE MORE, DONDE LE DE LA REGALADA GANA! UAHUHAUHAUAHUA! DEPOIS Q VC BAIXOU O NIVEL TOTALMENTE, NESSA ULTIMA OPNIAO, ATÉ PARECE DOR DE COTOVELO, DE UM MEDICO FORMADO EM UNIVERSIDADE PRIVADA NO BRASIL Q FOI COMPETIR PRA UM EMPREGO OU RESIDENCIA E NAO PASSOU E SOUBE Q QUEM PASSOU FOI UM MEDICO FORMADO NOS VIZINHOS, Ô DÓ Ô DÓ!!! UAHUAHUAHUHUAHUAHAU!

  • Isso que o governo está tentando fazer pode até ser ruim, mas desde que Jarbas (não contra ele) instituiu o 4° Cargo para os médicos, o estado passou a ser refém dos médicos, são greves, exigências desproporcionais, acordos de ganhos que não condis com a realidade de nenhum profissional da área pública. Exemplo dessa situação foi todos os ortopedistas pediram exoneração para barganhar salários muito acima da média e oferecer um serviço de péssima qualidade. Criam a balela de que não há condições de trabalho digna (que é bem verdade, mas não é só isso) só como desculpas para a falta de compromisso.

    • é isso aí, onde já se viu?! construir banheiro com pia de ouroe vaso de outro pra fazer o dois?! rapaz, só cheike faz isso, médico pode nao!

  • Olha, Pierre, tem um jogo político muito forte aqui. Primeiro, me apresento: sou médico, formado na UFPE, onde fiz residência, mestrado, fiz doutorado na Unicamp, obstetra do HC desde 2002, passei em concurso para professor. Meu pai é médico, formado nessa mesma universidade, há mais de 40 anos. Ele, incidentalmente, alfabetizou-se aos 17 anos, conquistou o diploma com muita luta. O que vejo de muitos que saem do país para conseguir um diploma: lançam mão de um artifício, QUE NÃO ESTÁ AO ALCANCE DE TODOS, portanto, é antidemocrático, pois seleciona por renda ou por afinidade política. Ninguém sabe que médico se forma lá, pois não temos nenhum controle sobre isso, exceto a revalidação, que há anos se tenta por todos os meios que seja automática. Essa é uma decisão soberana da sociedade, mas creio eu que trará malefícios de toda sorte. Não tenho medo de concorrência, pois ganho meu pão em empregos que obtive mediante concurso, não por peixada. Quem quiser ver o resultado de uma medicina sem muito critério, vá ao Rio de Janeiro, onde pululam cursos de qualidade sofrível, ou vá à Argentina, onde, em 2005 vi uma placa que oferecia uma consulta a 5 pesos, o preço de um sanduíche. Qualquer pessoa que conheça os rudimentos de economia sabe o que acontece quando você tem uma atividade humana que demanda um enorme esforço e que tem uma baixa remuneração (no meu caso, foram 26 anos de estudo). O resto é ideologia pura, pessoas defendendo critérios frouxos de acesso para popularizar a medicina, que traz a possibilidade ominosa de prejudicar o povo. Pena que os reflexos dessas decisões serão sentidos apenas a longo prazo, quando nada mais se poderá fazer. Não se engane: os melhores médicos brasileiros são bons em qualquer lugar, se não houver emprego decente aqui, pode-se sempre migrar para onde os salários forem melhores…enquanto isso, a população ficará com o ônus de sua decisão.

    • Meu caro Elias, por favor, fale então com a propriedade que tens adquirido na sua vasta experiência. Como você afirma ter uma origem plausível sua formação lhe aplaudo porém eres minoria. tenho a oportunidade de conviver com médicos descomprometidos com a real finalidade da profissão. somos abençoados com o conhecimento necessário para prevenir, curar e aliviar enfermidades, é mais do que injusto pôr um preço ao serviço que podemos brindar, não somos mais do que servos, e 5 pesos ainda está caro para muita gente, lhe pergunto. Abririas mão de qualquer tipo de remuneração e te dedicarias a por em pratica seu conhecimento para servir somente. Sem exigir excelentes condições de trabalho. Digo simplesmente ir ao necessitado e entregar a este, seu serviço?
      EU ESTUDEI COM GENTE QUE O FEZ!!. aprendi deles e mais do que isso me sinto uma pessoa digna do presente que me foi dado, o conhecimento, não tenho medo do exame que farei proximamente, pelo contrário acho justo analisar se tenho ou não tal conhecimento, mais lhe peço que leia o meu comentário abaixo e visite o link. Seria mais do que necessário avaliar os “nossos médicos formados aqui”, também me sinto em risco com eles.
      Abraço

      • Felipe,não sei se você tem filho mas suponhamos que tivesse e ele pegasse uma pneumonia. Você acha que a farmácia te daria a medicação de graça se você viesse com esse discurso ? Se você quer fazer caridade, isso é um direito seu, afinal, em tese, vivemos numa democracia. Como também o cidadão acima tem o direito de não o fazer, se assim o quiser. Agora, querer impor que os outros façam contra a própria vontade o que você acha certo é o princípio básico de uma ditadura. Do mesmo jeito que muitos acham (e querem impor) que os médicos devem trabalhar por valores vis, em locais insalubres (normalmente os lugares reservados para o atendimento dos mais pobres são assim) só porque se formaram em instituições públicas deveriam achar (impor) que arquitetos, engenheiros, advogados e etc assim o façam. Um engenheiro se formar na UFPE e depois trabalhar na Moura Dubeux soa como um absurdo, pela sua tese. Um farmacêutico se formar em instituição pública e trabalhar numa rede de farmácia privada também é absurdo. Como pode um advogado se formar na UFPE e depois ir trabalhar em uma multinacional ? Por sua tese, é absurdo. Ou passar num concurso pra juiz e receber 30000 para julgar a vida dos pobrezinhos ?

    • elisa melo, o brasil tem o sus, gratuito, q nao se paga nem 5 pesos, agora pergunte ao americano do norte de classe media baixa se ele tem isso, coitado, vai dizer chorando q vc é a maior mentirosa, por dizer q no brasil se atende gratis no sus e na argentina tem ateh de 5 pesinhos, sniiif, vai dizer o coitado, sniiif, vivo todo o ano pra pagar meu braço quebrado, comendo mac donalds q é mais barato lá, pq um braço quebrado lá é caro demais!

      • uahuahuaha, perdao ahi, elias melo, foi mal, cara! de verdade

  • Olha aí um médico fazendo o que eles mais sabem fazer: se proteger (corporativismo). Até mesmo de outros médicos que são formados fora. De fato os médicos daqui não são ruins, eles só não trabalham direito. Isso é fato, basta você olhar o estacionamento do HR de 7 da manhã é carro no meio da rua para poder entrar volte as 9 você terá vaga à vontade, pois o profissionais já saíram vão só para assinar o ponto e fingir que viram os pacientes.
    Não acredito que a saúde vá ficar pior do que já está. Meu pai me ligou essa semana, pois conhece uma pessoa que sofreu um acidente no campo e já faz 15 que roda para pelo menos marcar uma consulta com um ortopedista e por onde ele vai informam que não há profissionais.

    • A saúde da população é vista como mercadoria. Seja por gestores, seja por planos de saúde. O que esses vêem são apenas números. Para eles, médicos bons são aqueles que atendem o maior número de pessoas independente da qualidade do serviço que prestam. Você acha que eles (gestores e donos de planos ) vão chegar para os médicos formados em Cuba e vão dizer: “Olha, atendam com calma, com qualidade e no tempo que julgarem necessário” ? Claro que não. E o melhor : Em pouco tempo terão a disposição médicos que aceitarão trabalhar por valores vis, como já o é com as outras profissões da área de saúde, com enfermeiros, psicólogos, nutricionistas e etc . O salário do SUS ainda compensa para médicos bons, que ainda existem no SUS pernambucano.Com a oferta e a banalização do salário os bons terminarão de sair. Não se iluda.Os formados em Cuba que forem competentes também vazarão, ou você acha que um cara competente, podendo dar maior conforto a sua família vai ficar no SUS por um salário medíocre ?
      Essa panorama já existe no RJ pelas faculdades caça-niqueis. Lá há até médico dizendo que paciente vivo é defunto. Os bons vão trabalhar em estados vizinhos ou atender a elite carioca. Pro carioca pobre e sem plano de saúde : O risco de entrar resfriado num hospital e sair enterrado vivo!!!

    • cataria, o problema é q no campo só tem raios x, mas médico q é bao, tem nao, minha gente, ninguém da cidade gosta da roça, até q ela tenha algo q o entretenha!

  • Cuba recentemente lançou VACINA contra CÂNCER de PULMÃO,e PROTOTIPO vacina contra AIDS,um dos exemplos que os SANITARISTAS cubanos estão bem melhores que no BRASIL,além de reconhecimento recente pela OMS por erradicação da DESNUTRIÇÃO INFANTIL,um dos vários exemplos de AVANÇO da medicina cubana.(Reconhecimento pela comunidade científica internacional).
    Agora dizer que estudande em Cuba não “conhece”RX,é querer “fechar os olhos”para as evidências…
    Cuba merece,se nao admiração,RESPEITO!!!
    Sou médica formada em Cuba,trabalhando aqui no BRASIL,e realmente aqui tenho dificuldade para “reconhecer um “RX”,e uma TAC(tomografia)uma necessidade ATUAL é quase um sonho(Claro dificuldade do setor público-SUS,onde trabalho…) diferente a que viví em cuba,com TAC em TODO pronto socorro….
    Portanto ,caro Pierre propalar FALÀCIA é IMORAl!!!!!Seu preconceito é BANAL diante do ORGULHO qndo um pct me pregunta:_”Dra.a senhora não é formada aqui,né?” e logo eles mesmos contestam:”A senhora é tão boa,tão doce,tão diferente”.
    Talvez meu caro,vc nao entenda minha POSIÇÃO e meu sentimento de ORGULHO,porque aqui EXPONHO HONRA,RESPEITO á MEDICINA,VALOR que NÃO se adquire em QUALQUER faculdade.
    Eu aprendí em CUBA,boa noite.

    • Ah, ter um aparelho de tomografia em todo pronto socorro é a salvação ??? Não sabia dessa!!!!!

      • Obvio.. que não!! Agora, pra quem anda falando que em Cuba nem tem R-X, é bom se informar que tem mto mais que isso!

      • seu comentario está sobrando, tu nao sabe é de nada nao, pois se só com raio x os médicos formados no brasil nao podem, pois como vc mesmo disse acima q nao tem as condiçoes no campo, por isso nao vao, e tenho certeza q makina de raio x tem em qualquer centro de saude q se diz de segundo nivel, e as vezes até de primiro, pois salario de tec. radiologia sai bem mais barato q de médico e uma makininha dessas tb, pois já quase saiu de moda, vc tah falando isso pq tem bocaaaaa, e quem tenha q fale, né, seu zé.

  • Parabéns Adriano pelos esclarecimentos aqui prestados.

    Esse sistema elitista que Pierre bem conhece (pois já reconheceu aqui no blog a monarquia que há em diversos departamentos da UFPE. Não precisa ser CSI, pra identificar todos os “doutos” filhos e parentes que com “méritos” conseguem bolsas pagas pelo povo, para fazer doutorados em Londres, Paris, etc. E, depois, conseguem ser aprovados em “concursos” de lisura incontestável para cargos de professores.)

    Mas, voltando ao caso específico, Eduardo Campos está justamente reequilibrando a balança. Pagar para formar médicos, e depois virar refém destes?! Onde já se viu? Formar médicos que quando jovens, no início da carreira dão plantões regados à estimulantes e energéticos, e quando velhos, para manterem o padrão de vida, dão plantões por telefone!! Chega!! Sem contar nas greves vergonhosas, no descaso com a população carente que chega aos hospitais com dificuldades tremendas, para ouvir que o médico faltou!!

    Parabéns ao nosso governador pela coragem!! Prossigamos exigindo qualidade na saúde, educação desse país, sem demagogia e discurso político!!!

    • Alice, se os problemas do SUS se limitassem a médicos que faltam e tomam energéticos o SUS seria de primeiro mundo. O que falta no SUS é gestão competente. Vai em qualquer hospital e procure saber se há alguma escala de substituição caso algum médico não compareça. Simplesmente não há. Faltou, fudeu. E como qualquer trabalhador, médico peida, caga, mija e adoece, tem família e eventualmente vai faltar, como qualquer trabalhador.(só assim para uma vomitadora de sofismas entender). Ou o fato de se formar numa instituição pública torna o cara escravo ??? Essa é novidade!! Quero um engenheiro e um arquiteto, formados em instituição pública, trabalhando de graça aqui em casa, visto que meus impostos custearam os estudos deles. Assim como psicólogos, advogados e etc. E pra quê pagar um salário de 30000 a um juiz que se formou em instituição pública ??
      Se você passar perto dos principais hospitais públicos de Recife de manhã cedo notarás que há uma legião de ônibus vindos do interior para despejar seus pacientes como animais nesses hospitais. Pergunto : Você acha que jogar médicos no interior (onde não há estrutura alguma), seja eles formados em Cuba ou não, irá resolver o problema ??? Não!! O fato é que Dudu foi competente em colocar o IMIP para mamar com dinheiro público mas totalmente incompetente (e nesse casso de propósito) em manter o panorama fudido que sempre foi a saúde do estado para justificar medidas mirabolantes como essa.

  • Nossa… não é a primeira vez que encontro com gente tão infeliz, e por mais que me recuse a responder a tais comentários tão preconceituosos e afirmações infundadas, me sinto com o dever moral e mais que isso, como médico formado em CUBA me sinto no dever de esclarecer algumas coisas, como alguns já tiveram a oportunidade de acompanhar em outros debates na democrática internet o mais importante a se afirmar para as pessoas que abusão da ignorância é que não podemos julgar a qualidade dos médicos pela origem, e sim pelo seu desempenho, e para isso basta olhar os indicadores de saúde e comparar. Grande parte dos que comentaram aqui são formados em Cuba como eu, e sabemos que o sucesso de um sistema de saúde depende da atenção primária (que foi chamada de perda de tempo por um tal Alexandro). outra comparação que podemos fazer é usando a prova do CREMESP que era voluntária ( e se subentende então que se apresentaram ao exame aqueles que se sentiam melhor preparados).
    O resultado foi o seguinte:
    “Exame do Cremesp reprova na fase final 68% dos formandos de medicina.”(para mais informações acesse http://g1.globo.com/vestibular-e-educacao/noticia/2010/12/exame-do-cremesp-reprova-na-fase-final-68-dos-formandos-de-medicina.html ) não tem o que discutir com gente desinformada. e ignorante. já me disseram uma vez que o CUMULO DA IGNORÂNCIA é não ter conhecimento, estar consciente de que não sabe do assunto e não fazer nada pra aprender antes de debater). meus caros companheiros de debate, já não percam mais tempo com tais ignorantes, será em vão. Não vou fazer discurso de honra nem de Humanismo e muito menos do valor que tenho como médico formado em cuba. Não sinto que meu orgulho foi ferido ao ver tais comentários, só reafirmam a falta de nível das pessoas que se acham dignos de julgar algo. se estes são os doutores que se formam aqui no brasil (“Dr. Pierre) não preciso por em dúvida a qualidade dos formados aqui, sua desinformação deixa claro o nível de quem nos julga, e mais ja deixei algumas evidencias de que tal “qualidade utópica” dos formados no Brasil é duvidosa. Repito, se supões que ao exame do CREMESP se apresentaram os que se sentiam melhor preparados, já que era um exame voluntário.
    E cabe ressaltar…. os equipamentos médicos usados em cuba são precarios?e atrasados??? tenho pena de ti e não sei como você tem coragem de postar algo tão equivocado e ainda assim se apresentar como Dr. É vergonhoso. Muito. De uma lidinha no comentário de Annak tem bastante a lhe ensinar com respeito a esse tema.
    Abraço.

  • O panorama aqui é o seguinte : Já existem meios de validar diplomas de médicos formados no exterior.
    Então, quem se formou/formará no exterior é só ser aprovado no processo que exercerá a medicina no Brasil sem problemas.
    Agora, usar argumentos toscos como “os médicos de Cuba são mais humanos e solidários que os médicos brasileiros” soa tão tosco como afirmar que Cuba só forma incompetentes. E mais tosco ainda é usar desses argumentos tentando angariar facilidades na validação. E “toscasso” é dizer que no interior do Brasil não há médicos porque os mesmos são seres malvados que não se preocupam com os pobres. Que continue como está. Quem for competente certamente será aprovado. Agora, querer posar de medicozinho cubano solidário lutando contra mercenários malvados para conseguir benefícios próprios é absurdo.

  • Umas perguntas que surgiram em minha mente agora : Se os médicos formados em Cuba e Bolívia são mais humanistas e solidários que os formados no Brasil, por que eles não se formam e ficam em Cuba ou na Bolívia atendendo os mais carentes ??? Ou não há pessoas carentes nesses países, pois eles médicos resolveram sozinhos os problemas de saúde da população e agora querem salvar os pobres do Brasil ??? Por que se formam em Cuba e querem exercer a medicina em outros países ?? Não é porque nesse países se paga mais ??? Se são tão humanistas, como afirmam ser, por que não ficam nos países que se formaram em tom de agradecimento ?? Ah, é porque têm família no Brasil ??? Será que muitos profissionais não deixam de ir ao interior por esse motivo também ???

    Acho que os formados em Cuba /Bolívia estão agindo pelo mesmo motivo que a maioria dos médicos brasileiros agem. Só escondem isso em sofismas sem sentido!!!

  • A pergunta que não quer calar:

    01. Se já existe uma maneira de regularizar diplomas no exterior, pq o interesse de alguns aqui presente na flexibilização?

    A resposta é simples: PQ NÃO APRESENTAM CAPACIDADE de regularizar nos moldes atuais. É simples. O resto é profanismo tolo de humanismo. MERITOCRACIA ZERO. Conheço dois médicos formados no exterior que passaram pelo processo. Mérito deles, um de Portugal ,outra de Cuba.

    E essa de defender os pobres nós conhecemos… Aos pobres estes que tem medo da regularização, aos ricos os bem formados em bons hospitais. Quem mais vai sofrer é justamente quem mais os de formação duvidosa dizem defender.

    É uma questão lógica. Se o Estado tivesse interesse realmente em atender aos pobres criaria a carreira de Estado para médicos semelhantes aos de procuradores que sempre começam em região de fronteiras.
    O resto é bobagem e uma luta extensa contra a meritocracia.

  • Acho que não deixei minha posição clara. Não sou contra médico cubano, soviético, marciano, extragalático…Apenas desejo que se cumpra a lei da terra, que proclama a necessidade de revalidação. Acho estranho que o governo do estado precise implantar seu próprio programa. A premissa desse ato é que o REVALIDA não é permissivo o suficiente. Esse é o ponto! Eu tenho uma sugestão bastante simples: coloca todo mundo que deseja revalidação para fazer prova de residência, para qualquer especialidade. Se passar nessa prova, estará apto a exercer. Pronto, acaba com qualquer alegação de injustiça.Não tenho interesse direto nesse assunto, mas se fosse do SIMEPE iria arguir a legalidade do PROVALIDA na justiça.

  • Boa noite,
    Prometi que não voltaria a postar nessa página, mas não posso deixar tantos, mergulhados na INCOMPREENSÃO do processo de revalidação no Brasil.
    Aos que aqui comentaram e não são da área de saúde, eu entendo a IGNORÂNCIA no tema.
    Aos MÉDICOS presentes, eu vou esclarecer o processo (nesse caso pode ser considerado CORPORATIVISMO?)
    Vejo que muitos entraram aqui e abriram a torneirinha na lingua e vazou tudo que tinha dentro da cabeça…
    No Brasil, todo título estrangeiro deve ser revalidado… isso é fato e até alguém já tinha postado isso.
    Os modos de revalidação são vários, talvez isso alguns não sabem.
    Faculdades como a UFMG, UFMT, UFPB… entre outras, têm seus processos de revalidação próprios.
    São processos sérios e idôneos, acompanhado de perto pelo MEC… e não deixam nenhuma sombra para dúvidas.
    Existem o processo Revalida, que é uma prova nacional, aplicada em várias faculdades pelo pais.
    ou seja,
    o estudante graduado no exterior, quando chega ao pais, tem uma série de opções para revalidar seu diploma.
    O que acontece no caso do processo nacional, é que o formato do exame, não condiz com uma prova que meça conhecimento médico. Por isso sempre levantam essa bandeira de que os médicos formados no Brasil também não a aprovariam.
    Os processos individuais mencionados, tem tido um resultado mais justo com inúmeras aprovações.
    E um grande detalhe… digo GRANDE, porque é o que acredito que seja o mais correto.
    Na maioria desse processos de revalidação individuais, consta no edital, que caso o médico não aprove o exame, tem o direito a fazer uma complementação de estudos, para que ao final, sua grade curricular seja equivalente à grade brasileira. E possa ser revalidado o título. Assim estou fazendo.

    Concluindo e prometendo não voltar, mesmo que a IGNORANCIA no tema, prevaleça..
    A proposta do Governo de Pernambuco é, além de promover um exame, como tantos outros, é direcionar os médicos às areas mais necessitadas do estado.

    Evitem colocar comentários de ofensas, desrespeitos… penso que aqui somos todos adultos, inclusive alguns que se orgulham de um curriculo vasto.
    Não se prestem a defamar, ou mesmo comentar do que não conhece.

    Não vou aqui defender Cuba, pelo simples fato de que a ilha se defende sozinha. Contra os números da saúde de lá, não existem argumentos.
    Não vou aqui falar mal das faculdades brasileiras. Todos que aqui têm seu momento de paciente sabem o que se ensina por aqui.
    Não vou responder a nenhuma pergunta que não seja para esclarecimento do processo de revalidação.

    Volto a repetir que, na minha opinião, o Sr. Pierre foi infeliz em denegrir a imagem de um programa que ainda nem arrancou.
    E torço para que o Brasil melhore seu sistema de saúde, mas não por ele próprio … e sim pelos humanos que o compõe.

    HUMANIZA SUS – Tem espaço para todos os profissionais… não falta paciente.

    • E você Adriano, vais fazer o mesmo né? Medicina por amor? Vai fazer uns meses de pajelança no interior e depois vai voltar pra sua terrinha natal né? Afinal vc fez sua “caridade” com o Brasil, depois vai pro ar condicionado, conforto, pq sente saudades da família (é a desculpa de todos), vai montar um consultório ou vai trabalhar num PS e se juntar a massa dos arrogantes.

      Fez medicina pq ama? Ou fez pra melhorar de vida? Quer dizer que seus pais nunca te disseram “filho, faz medicina, pq te dá dinheiro… status”…. Deixe de ser hipócrita também…
      Não existe lei alguma que obrigue o médico a ficar apodrecendo no interior com condições precárias. Como comentei para a “santa” também acima, nada pode sobrepor o direito de ir e vir.

      Vocês confundem sinceridade com arrogância. Chega a ser risível.

      • Milena,
        vai ler um pouco mais, querida e depois comente no blog.
        Péssimo seu português e aposto que é péssima profissional.
        Lamentável.

      • milena, milena, quem fala demais, dá bom dia ao cavalo, sabia?

  • Conheço mais de 3 pessoas que tiveram o diploma revalidado sem fazer sequer 1 exame aqui em PE simplesmente porque a Federal demorou muito ou não fechou a quantidade mínima de pessoas para realizar o teste ou algo assim. Não sei bem ao certo como ocorreu, mas nenhuma delas precisou fazer nada.

    • Bom dia Henrique,
      Como mencionado anteriormente, realmente existem várias forma de revalidação, inclusive por EQUIVALÊNCIA CURRICULAR, o que elimina qualquer necessidade de exame.
      Comentários sobre casos isolados, fica na responsabilidade dos autores.

  • Bom dia Milena,
    Pelas poucas palavras que escreveu, já se percebe seu nivel…
    Mas para não deixar dúvidas, vou respondar sua insignificante inquietude sobre meu futuro…
    Estou longe da minha familia (pai e mãe), mas por opção.
    Já tenho minha esposa, que também é médica, já revalidada. Ela trabalha em uma cidade do interior, onde vivemos tranquilamente.
    Não me juntarei a nenhum grupo mencionado, até porque estar próximo não me transforma em semelhante, prova disso é que estou num blog onde existe diferenças de pensamentos.

    Trabalhar em uma clinica ou no PSF não me faz menos ou mais médico.
    Se percebe seu total desconhecimento no que é saúde pública.

    No único que posso te ajudar é aconselhar a ler um pouco mais, saber diferenciar as coisas.

    Não sou santo… mas estou em tramites… kkkk Algo menos mal que antes..
    O direito à dúvida, qualquer um merece. (por isso não te julgo)

    • Não sabe nada do meu nível. Trabalho no interior do Amazonas, onde em muitos lugares corrupção e lei de cabresto ainda reina. Há 4 meses não vejo um salário, estou assim como muitos médicos daqui, lutando na justiça pra poder reaver o que é meu de direito. Enquanto eu poderia muito bem ganhar um salário tranquilamente na cidade, estou aqui, no “meio do nada”, porém feliz em ajudar aqueles que mal tem o que vestir. Tenho pleno conhecimento do que é saúde pública e estou aqui tentando fazer minha parte. Só jogar um médico aqui e esperar que se resolva a desnutrição crônica é pura utopia, pois até onde me lembro, não fui agraciada com poderes divinos de fazer multiplicar alimentos, num lugar onde as pessoas só querem saber de comer peixe ou caça e farinha de mandioca. Seu curso de “santo” talvez tenha-o feito, então convido-o a visitar a Amazônia e fazer seu “milagre”.

      Está num interior vivendo tranquilamente, que bom pra você! (provou por si só que queria um conforto! kkkkk medicina por amor né sr. hipócrita) Eu não estou. Já recebi ameaças de prefeito, de delegado, de indígena e como havia mencionado antes, minha amiga recém formada que estava aqui quase desistiu de exercer medicina por causa disso. Mas estou aqui (porque nasci e cresci aqui… e estudei pra entrar na faculdade). Me virando com a precariedade de sequer ter uma cadeira decente pra um idosinho que pegou 4 horas de barco, uma estrada de puro barro e ainda ter que esperar mais algumas horas na fila… acha mesmo que preciso ler ou saber mais sobre saúde pública? Volta pro seu conforto, é o melhor que você faz…

      • E para deixar claro: não sou contra a pessoas estudar fora do Brasil. Mas se é pra voltar, que se faça algum tipo de avaliação. Abrir as portas só porque foi pobre-coitado-tenha-dó-de-mim/sou-do-partido/igreja/programa-anti-preconceito/etc não justifica.

        Quer fazer prova pra brasileiro que se formou no Brasil? Faça, os alunos que vem pro internato rural aqui estão tranquilos com seus conhecimentos, logo estão seguros de seus desempenhos.

        Quer uma real melhora? Lutem pra mudar a educação de base. Aí todo mundo para de choramingar e sair do país.

        • O que sei sobre os “médicos” formados em Cuba é que são uns aventureiros.Fogem dos vestibulares Brasileiros e depois querem brincar de médico aqui no nosso país,colocando em risco a vida dos mais pobres,pois são os únicos que ficaram em suas mãos.É certo que temos muitos problemas na Saúde,mas colocar médicos desqualificados que mau conhecem algumas áreas da medicina é um risco que só os mais pobres correrão.E o pior é que esses meninos formados em cuba vem com discursos políticos herdados dos seus pais,pois a maioria são filhos de políticos.

      • Milena,
        Nasceu e cresceu aí no meio da bandidagem?
        Realmente já sabemos SIM sobre o seu belo nível, e coitada ainda quer discutir sobre o assunto.
        Você que nem deve ter o que vestir e vai querer discutir sobre quem vai estudar lá fora?
        Se informe melhor, porque seu conhecimento é péssimo.
        Tenho pena em quem se consulta com você.

  • Discordo profundamente com esse infeliz comentário feito por Pierre. É um comentário feito por alguém que tem muito pouco conhecimento no domínio da medicina e que também não providencia NENHUMA evidência empírica que suporta suas teorias.

    Além do mais, ele ignora os fatos de que (1) muitas pessoas escolhem ir para países como Cuba e Bolívia pois desejam mudar de rotina/vida/língua enquanto fazem seus estudos e (2) como no caso de Cuba, querem aprender a prática da medicina em um país com boa reputação no domínio.

    Em realção à essa questão do vestibular que ele levantou em seu comentário – ela pode até parecer coerente para alguns, mas ignora completamente o fato de que para completar um bacharél em qualquer curso, uma pessoa deve manter uma média de notas que, somente ao fim do curso, o qualificará como mestre, doutor et cetera.

    Eu sei que pode ser um pouco enganoso comparar países altamente desenvolvidos (e.g. Suécia, Noruega, Finlândia, entre outros) com o Brasil…pois no Brasil ainda faltam escolas públicas de qualidade alta. Mas veja só, nesses países citados não existe o chamado “vestibular.”

    Alunos ingressam em seus respectivos cursos através de méritos conquistados no Ensino Fundamental e Médio (não seria então uma reforma do tal vestibular a solução para o sistema elitista que temos no Brasil?). Enfim, muitas outras questões devem ser levantas em assuntos vastos como esse, mas ao meu ver, o senhor Pierre está abordando o assunto de uma maneira muito deficiente.

    Para informação sobre a “performance do sistema de saúde e desempenho em todos os Estados-Membros da OMS (Organização Mundial da Saúde), classificado por oito medidas, as estimativas para 1997,” veja esse link aqui (em inglês) na página 152: http://www.who.int/whr/2000/en/whr00_en.pdf

    Para um estudo mais atual, confira a “Estatística Mundial da Saúde de 2011″ (OMS) aqui (em inglês): http://www.who.int/whosis/whostat/EN_WHS2011_Full.pdf

  • Eu conheço 1 médico boliviano competente não justifica o que o governo está tentando fazer.
    Esse governo fechou a CTMO do Hemope pra dar o dinheiro pro IMIP, conhecido por fazer quimioterapia em morto, e pra outros serviços particulares.
    Está deixando o CISAM fechar (pra dar mais dinheiro pra iniciativa privada?)
    A UPE está ficando sucateada (pra beneficiar uma escola de medicina privada?)
    Agora tá querendo reduzir os custos da Atenção Básica com “mediquinhos” formados em qualquer lugar? Nossa população merece médicos de qualidade, não qualquer um. Dois anos de atendimento em um PSF não pode dar direito a alguem despreparado de exercer a medicina. Isso não vai trazer atendimento de qualidade pra população brasileira e nem garante que esses médicos continuem no interior ou mesmo em Pernambuco.
    O governantes não querem melhorar as condições de trabalho nos serviços públicos, apenas está querendo tapar buraco com profissionais despreparados. E agora???

    • E prepare-se: a próxima lei vai permitir qualquer profissional de qualquer área entrar no Brasil sem necessidade de avaliação.

      Virou casa da Mãe Joana

  • Sou estudante da UFPE, não faço medicina, só tenho uma coisa a dizer: parabéns e meu muito obrigado a todos os médicos, realmente sérios, comprometidos com o homem como um todo. Independentemente de onde tenham estudado, conhecimento, assim como ignorância não podem ser delimitados por fronteiras, sejam, físicas, ou puramente fruto de preconceitos. E aos pré-conceituosos de plantão aprendão a respeitar totos os povos, culturas, a humanidade, Hitlher começou assim, “nós somos os melhores”, os mais merecedores…
    E a todos de bom senso, não se avexem não, Pierre é assim mesmo, Cão de guarda da pequena burguesia, pois, na grande mesmo, ele não tem cacife prá entrar. Ele tem público cativo na pequena e falida burguesia; quem não tem cão , caça com gato, quem não tem Lavareda, contenta-se com Pierre.
    Mas, não fiquem com raiva dele não, ele tá só com ressaca da última lapada que tomou na eleição prá reitor.
    Abraço a todos

  • KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK acabou com o Piere Marionete….

    • Porque nao importam engenheiros, advogados e professores bolivianos e cubanos tambem?
      Esse povo que acha natural médicos estrangeiros virem trabalhar no Brasil serao os primeiros a protestar e reclamar quando algo grave lhes acontecer ao serem atendidos por um. Será que nao se dao conta que estamos tentando evitar que a medicina brasileira, tao reconhecida mundialmente por sua excelencia, seja rebaixada a um nível cada vez mais baixo? A educaçao alcança melhor qualidade quando se observa a meritocracia, disputa, concorrencia, algo vital para a producao de bons resultados, seja no ensino ou em qualquer outra área. Qualquer empresa bem sucedida segue este princípio, ou alguém que os grandes executivos chegam lá por que alguem se compadeceu com suas dificuldades e resolveu dar uma maozinha? Nenhum médico estrangeiro está proibido de vir aqui exercer a medicina, mas desde que seja respeitada as regras, que passe por uma prova comprovando sua qualidade, apenas isso.É um absurdo que milhares de estudantes brasileiros se sacrifiquem nos vestibulares mais concorridos do país em busca do sonho de ser médico e ao mesmo tempo, o governo abre as porteiras do país para quem nunca fez um vestibular, estudou sabe-se lá onde e agora queira trabalhar sem sequer passar por uma avaliaçao do CFM. Onde está a justiça nisso?

  • Acho absurda é sua atitude!
    Quem foi que lhe disse que vestibular mede a capacidade de um estudante,será que pelo caso de conseguir aprovação em um vestibular que contém matérias de ensino fundamental e médio, vai determinar que le será um grande profissional? Para o seu conhecimento, esta modalidalidade de vestibular só existe em países como o Brasil.Em Países serios como nos Estados Unidos,Alemanha,França e Japão,existem uma forma mais honesta,é o chamado propedêutico! Acho o seu comentário leviano, assim como quem você cita, seja mais útil para a sociedade e pare com sua estupidez! Será que só ricos têm oportunidade de crescer e chagar no ápice de uma profissão tão bonita,como a de médico. Ah! Para o seu conhecimento o Dr House não fez vestibular!

  • Tinha que ser de Pernambuco! Kkkkkkk!

  • A importação de médicos

    16/04/2012 20:47:44

    A importação de médicos – O Estado de S.Paulo

    Editorial do jornal O Estado de de S.Paulo de 9/04/2012

    Em conversa informal com jornalistas nos intervalos da reunião de cúpula dos Brics, em Nova Délhi, a presidente Dilma Rousseff anunciou que o governo alterará as regras de homologação de diplomas de médicos formados no exterior, com o objetivo de aumentar a oferta de profissionais no mercado e reduzir a disparidade da qualidade dos serviços de saúde entre os Estados. Pelas regras em vigor, a homologação dos diplomas é feita por meio de um exame nacional. Composto por provas objetivas, discursivas e práticas, ele exige conhecimentos básicos. Antes, a homologação era feita de forma independente por universidades públicas e cada uma utilizava critérios próprios.

    “Tem de ampliar o número de médicos. Temos um dos menores números de médicos per capita (1,6/1.000 habitantes). A população reclama de falta de médico e de atendimento. O que ela quer é um médico na hora em que precisa e que tenha pronto atendimento”, disse Dilma. Segundo ela, as novas regras estão sendo examinadas pelo Ministério da Saúde e pela Casa Civil e o governo ainda não decidiu se elas serão introduzidas por meio de decreto presidencial ou por outro instrumento legal.

    As associações médicas criticaram a iniciativa e anunciaram que tentarão barrar, nos tribunais, a proposta do governo para facilitar a entrada de médicos estrangeiros no País. Segundo os conselhos profissionais, a maioria dos médicos estrangeiros que querem trabalhar no Brasil carece de preparo, por ter estudado em faculdades de medicina de segunda linha em países como Bolívia, Peru, Argentina, Colômbia, Equador e Cuba. Dos 677 profissionais que se submeteram às provas teóricas e práticas exigidas para revalidação de diploma, em 2011, 88% foram reprovados. Em 2010, de 628 candidatos foram aprovados 2.

    “A contratação de um médico despreparado melhora as estatísticas, mas não melhora a saúde da população”, diz o presidente da Associação Paulista de Medicina, Florisval Meinão. “Desde o descobrimento do Brasil não temos políticas de longo prazo. Abrir a porteira para aumentar o número de médicos de uma hora para outra é uma aposta de política de curto prazo. E é uma aposta errada, porque importar médicos não resolve o problema”, afirma o vice-presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Aloísio Miranda.

    Assim como o CFM, os 27 conselhos regionais de medicina também alegam que, se faltam médicos nas regiões mais pobres, o problema se deve à remuneração insuficiente. “Precisamos de uma carreira de Estado, como a de promotor de Justiça, juiz e militar. O mercado de trabalho na área de saúde pública é ruim. Onde o mercado não conseguiu colocar o médico, o Estado tem que entrar e prover”, diz Aloísio Miranda. “Estudos mostram que não há falta de profissionais, mas uma distribuição desigual. Vamos oferecer um profissional mal preparado só porque a população vive em áreas afastadas?”, afirma o presidente do CFM, Roberto D’Ávila.

    Os números dão razão às entidades médicas. Segundo o levantamento Demografia Médica no Brasil, divulgado pelo CFM em 2011, o Brasil tem 371.788 médicos – o equivalente a 19,2% dos médicos das três Américas. O País está atrás apenas da China (1,9 milhão), EUA (793 mil), Índia (640 mil) e Rússia (614 mil). O Estado de São Paulo tem 106.536 profissionais, seguido pelo Rio de Janeiro, com 57.175, e Minas Gerais, com 38.680. Já Roraima tem apenas 596 médicos; o Amapá, 643; e o Acre, 755. Segundo os conselhos e as associações médicas, isso se deve ao fato de que os médicos se estabelecem onde a remuneração é alta e nas cidades onde fizeram residência. Por ter maior número de serviços de saúde, hospitais de ponta, clínicas especializadas e laboratórios com equipamentos de última geração, essas cidades oferecem mais oportunidades profissionais e melhores condições de trabalho.

    Em vez de impor novas regras de forma unilateral, para facilitar a entrada de médicos estrangeiros no Brasil, o governo deve criar mecanismos que viabilizem o exercício da medicina nas regiões mais pobres do País.

  • Gente! pra começar quero deixar claro que nao vou fazer critica nem apologia a ninguem.Mais diante dos comentarios senti vontade de contar a minha historia. A algum tempo atras começei sentir Tonturas , Zumbidos , e ao passar do tempo fui sentindo embaralhamento nas vistase e até vertigens dores de cabeça, sensação de peso e pressão na cabeça, sensação de estar meio aéreo, dificuldade de se concentrar, e ainda um pequeno escorrimento ( enfim mau mesmo!!!) preocupada com meu estado de saude procurei um clinico geral ( FORMADO NO BRASIL) que me assutou mais ainda e fui encaminhada imediatamente para um neurologista .Chegando no consultorio do referido profissional ((FORMADO NO BRASIL) entreguei o encaminhamento do clinico ele leu e em seguida me perguntou se eu tenho algum historico de tumor celebral na familia, eu disse que sim 3 casos meu pai, um tio e uma irmã. o PDP foi categorico em dizer( SEM NENHUM EXAME) que eu seria a quarta da familia com o mesmo diagnostico. CURTO E GROSSO ASSIM! pegou a porcaria do celular e na minha frente ligou para um amigo que tbm neurocirurgiao ( FORMADO NA M. DO BRASIL) falarm entre si algumas coisas que aquelas alturas eu nao entendia mais nada! (Apenas chorava e recordava o sofrimento que meus familiares passou com a doença quando enfermos).Em seguida me entregou uma serie de papeis onde me encaminhava para exames fui clinica do dito colega. chegando na bendita fiz o orçamento do exame (e aqui entre nos bem caro a tomografia) no outro dia fui na minha agencia pedi um emprestimo ( dividido em 60 prestaçoes rsrs) e fiquei aguardando ser aprovado e liberado! ldepois de 5 sofridos dias fui fazer o bendito exame! tres dias depois fiquei sabendo que aquele exame nao era suficiente ( nao tinha detectado o problema),teria que fazer uma angiografia cerebral digital ou uma angiografia por ressonância magnética RHUMMMM !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! ainda bem que eu tinha feito um emprestimo a maior ja prevendo gastos futuros com a suposta doença marquei o exame para dali a 6 dias.Em meio a essa correria o meu escorrimento aumentou e eu liguei para uma amiga me indicar um bom ginecologista e ela me indicou ( UM MEDICO AVENTUREIRO QUE POR PREGUIÇA DE ESTUDAR,INCOMPETENCIA OU QUALQUER OUTRO ATRIBUTO QUE AS PESSOAS JULGAREM NAO PASSOU NO VESTIBULAR NO BRASIL POR 4 TENTATIVAS E FOI CURSAR MEDICINA EM VENEZUELA ONDE SE TEM UM CONVENIO OU SEI LA O QUE COM PROFESSORES CUBANOS) fiquei P!!!!! da vida com minha amiga pois ela sabia muito bem a minha opiniao sobre esses profissionais que migram para outros paises para conseguir um diploma de medico na MOLEZA! ( assim eu dizia quando se falava no assunto) como nao consegui uma consulta em um outro ginecologista ( BRASILEIRO) para o mesmo dia e ja estava tarde e sentia muitas dores nas virilhas resolvi ir naquele indicado por ela .chegando naquele humilde consultorio encontrei um moço verstido de branco ja de saida,perguntei a secretaria e ela me informou que se tratava do medico sai acompanhando o mesmo e perguntei se podia me atender e gentilmente disse que sim. Voltou e pediu que eu o acompanhasse ate o consultorio. um compartimento pequeno com uma mesinha ,duas cadeiras e uma cama ( maca) do lado. Muitooooo longe de ser comparado a um consultorio (BRASILEIRO) fez as perguntas costumeiras ainda tropeçando na lingua portuguesa e me passou alguns exames e uma receita. perguntei a ele o valor da consulta( NOTEM QUE ELE NAO MANDOU EU PAGAR PRIMEIRO PARA DEPOIS ME CONSULTAR!) ja que vi que a secretaria tinha ido embora ele me deu um valor e eu pedi desconto e como as lagrimas ja estavam soltas expliquei a ele do meu problema e que estava tendo muitos gastos ele me ouviu pacientemente e novamente me fez algumas perguntas respondia quase incredula e muito irritada com ele se metendo onde nao era area dele,pediu que eu fizesse alguns procedimentos tipo abaixar a cabeça por dois minutos de olhos fechados entre outros rsrsrsrs( e ainda colocou uma lanterninha no meu ouvido) me senti ridicula mais pela boa vontade que ele apresentava decidi nao ser grosseira e obedecer os comandos dele. ao final ele fez mais uma receita escreveu o numero do celular dele no verso (PASMEMMM) para qualquer eventualidade e pediu que eu retornasse dali a 3 dias com resultado dos exames .Eu completamente desacreditada tirei o dinheiro da bolsa paguei pra ele (COMO NUM ATO DE DAR ESMOLAS) e fui embora indignada comigo mesma por ter ido naquele muquifo!!!!!!!!! fui pra casa na intençao de ir a um ginecologista de verdade no outro dia .As 07 da noite as dores estavam incomodando e fui a uma farmacia pedir que me passasem um remedio o farmaceutico disse que nao podia vender sem receita ,foi ai que lembrei das receitas e exames que tinha jogado no saquinho de lixo do carro.corri la peguei e comprei os medicamentos ( inclusive o da segunda receita) o farmaceutico de antimao ja me adiantou que aqueles remedios eram muito bons! cheguei em casa usei o remedio e fui dormir. acordei no outro dia sem sentir nenhuma dor! mais com um terrivel peso na cabeça e tonteira peguei a outra caixinha de remedio abri e fiquei naquele vou nao vou até que decidida tomei um dos comprimidos tomei um suco e me deitei novamente e so acordei as 11 da manha e com a cabeça bem mais leve (GOSTEI CLARO!!! RSRS) e depois de 12 horas do primeiro comprimido tomei o outro como indicado. Enfim!!!!!! ao terceiro dia lá estava eu naquele consultoriozinho com todos os exames que ele pediu em maos sem nenhum peso na cabeça tonteira ou qualquer outro sintoma e anciosa para ver meu (MEDICO FORMADO EM VENEZUELA) Bom nem precisa dizer que nao voltei mais na clinica pra fazer bulufas nenhuma de exame estou a 9 meses sem sentir nada !!!!!!!!!!!!!!!!!! apenas tomando o meu medicamento de L-A-B-I-R-I-N-T-I-T-E Nos primeiros 3 meses 2 comp. por dia. depois do terceiro mes um comprimido dia a nos ultimos 2 meses um a cada dois dias PS. mais ele me prometeu que vai diminuir a frequencia rsrsrs aproveitei para gastar um pouco do dinheiro com meu cabelo que tava horrivellll e fazer umas comprinhas mulher sabe como é ne ! a maior parte fui ao banco e dei uma amortizada na divida enfim estou feliz e tranquila .QUERO APROVEITAR ESSE ESPAÇO E PEDIR MIL DESCULPAS POR TANTAS VEZES QUE ENTREI EM SITES DE DISCURSOES SOBRE REVALIDAÇAO DE DIPLOMA E DE UMA MANEIRA GROSSEIRA CRITICAVA OS MEDICOS FORMADOS NO EXTERIOR AGORA SEI O SIGNIFICADO DE UM VELHO DITADO QUE A MINHA AVÓ DIZIA ____ A LINGUA FALA ! E O CORPO PAGA !_____ E PAGUEI VIU LEVEI UM BELO TAPA DE LUVA DE UM PROFISSIONAL HUMILDE , COMPETENTE E FORMADO NO EXTERIOR E QUE SÓ DEPOIS FIQUEI SABENDO DA HISTORIA DELE DE O QUANTO SOFREU PARA VALIDAR O SEU DIPLOMA E QUE AQUELE CONSULTORIO SINGELO NADA MAIS ERA DE QUE O SALDO DE UMA BUSCA INCANSAVÉL DE UM SER POBRE QUE SAI DO SEU PAIS, LONGE DE TUDO E DE TODOS PARA UM LUGAR DESCONHECIDO E DE COSTUMES DIFERENTES EM BUSCA DE UM DIPLOMA CRITICADISSIMO !!!!!!!!!!!! POR ALGUNS!! E QUE DEPOIS DE ANOS RETORNA A SUA TERRA ,SEU POVO E SUA FAMILIA! QUERO DEIXAR CLARO QUE COM O MEU DEPOIMENTO NAO ESTOU QUERENDO CRITICAR OS PROFISSIONAIS FORMADOS AQUI. POIS O BRASIL TEM MUITO MEDICO COMPETENTE EU SÓ DESACERTEI ,ISSO ACONTECE ! MAIS QUERO DIZER QUE MINHA OPINIAO HOJE É :FREAR A MINHA LINGUA !!!!!!! QUANDO O ASSUNTO FOR REVALIDAÇAO DE DIPLOMA MEDICO. PORQUE HOJE TENHO PLENA CONVICÇAO QUE QUANDO O BIXO É RUIM NADA DA JEITO! SÓ DEUS!!!!!! O PROFISSIONAL PARA SER BOM ! ELE NAO PRECISA SER FORMADO AQUI ALI OU NO RAIO QUE O PARTA !!! ELE É BOM E PRONTO ! CERTO MESMO É QUE TODOS FAÇAM ESSA PROVA DE VALIDAÇAO! AI SIM É QUE VAMOS VER QUEM SABE MAIS QUE QUEM! AH E ANTES QUE EU ESQUEÇA!!!!!!!! OBRIGADA DOUTOR ORLANDO …………………..

    • Muito bom izabela,você foi humilde o bastante para reconhecer um erro praticado por você que muitos fazem,generalizar as coisas.É verdade que há muitos médicos por ai que estão mas interessados é no nosso dinheiro,afinal eles se formaram para isso,ganhar dinheiro e muito,então não estão nem ai se os pacientes vão dar contas de pagar os exames ou os remedios solicitados.Eu sei como é isso pois trabalho em farmacia e já vie muitos médicos que tm convênios com laboratórios de renome como achê,biolab,faizer,e outros passarem esses remédios desses laboratórios para os pacientes e os obligam dizendo que não devem trocar o medimento por generico que não vai servir,não vai se responsabilzar pelo tratamento,sendo que há produtos que o desconto é de até 90% dos medicamentos de marcas que dão presentes a esses medicos,que não tem um pingo de dó dos coitados.

  • Pierre, Você não tem mais o que fazer, se não ficar criticando quem vem de fora, vai trabalhar, vai fazer algo útil pela população brasileira, e não ficar falando coisas que você não conhece. Para de ficar puxando o saco dos ricos do Brasil, que vivem explorando os mais necessitados. Melhor mesmo é nem te conhecer, pois hipocritas e imundos no brasil tem muitos e você é um desses. Faço algo de bom na sua vida porque pelo que voce escreve voce é um merda, nao vou nem escrever mais pois voce me irrita sem mesmo te conhecer.

  • Vamos fazer o seguinte, exigir que todos os médicos formados fora ou aqui no Brasil, passem pelo mesmíssimo processo de validação de curso, pois o ENAD reprova a faculdade mas o médico dessa mesma instituição recebe seu diploma, sendo ele competente ou não. Então como a OAB, faça-se prova para o CRM, Ficarão apenas os que passarem e o restante vai fazer cursinho para ingressar no Conselho.Mas se isso não for possível, então eu não entendo como saber se um médico formado aqui pode ser melhor que o de fora.

    • Eu sou profissional da saúde e vejo o quanto os MÉDICOS que formaram no Brasil fazem as suas “CAGADAS” e nem por isso são repreendidos por terem feito o curso aqui no Brasil, mas CAGADA por CAGADA valida os diplomas que talvez assim entrem médicos que querem ser a diferença e estão dispostos a ajudar.
      Aonde trabalho existe um pediatra Peruano e uma Clinica Geral Boliviana, que não são brasileiros e nem formaram aqui no Brasil e digo pra você meu caro Autor, que eles fazem muito mais bonito do que MÉDIQUINHOS que foram formados aqui no Brasil e que trabalham lá também.

      E eu acredito que se um estado chegou a tal ponto de aceitar esses Médicos estranheiros e CHAMAREM de SEU, alguma coisa está acontecendo…. Será que esses seres humanos não estão esquecidos no mapa enorme do BRASIL? Será que o SUS está realmente sendo UNIVERSALIZADO? Com EQUIDADE e INTEGRALIDADE???

      Aonde está ai TRATAR IGUAIS os DESIGUAIS?
      Ao menos colocar um MÉDICO que aceita ir pra essas cidades do esquecimento que saiba verificar sinais de risco e encaminha-los para tratamento em cidade grande, já evitaria que muitos MORRESSEM esquecidos sem saber da causa e problema.. E em troca esses médicos não iriam pedir nada mais que a ACEITAÇÃO do seu diploma para atuar no BRASIL…
      Siiiim, depois que o diploma for aceito certamente ele vai embora para outra estado e cidade grande… Mas ai, terá alguém para substitui-lo e ai essa cidade que antes era esquecida agora terá um novo médico e não mais ficará oculta nesse mapa imenso chamado BRASIL…

      O mercado de trabalho é extenso e sobrevive nele quem é o melhor.

      ´Porque acredito eu que um brasileiro não ira sair de seu país de origem com o conforto da casa, familia e amigos para estudar fora se ele não tivesse a condição de fazer uma faculdade aqui no Brasil.

      Todos nós sabemos que infelizmente a EDUCAÇÃO Fundamental e Médio é um desastre, um fracasso…
      Não existe mais o respeito entre alunos/professores, pois o mesmo sabe que não podem reprovar mais e se reprovarem fazem dependência no próximo ano. Os salários dos professores são uma vergonha, não há estimulo e gosto mais de um professor lecionar nos dias de hoje. Agora vc me responde meu caro leitor muitos querem só a farra mas nessa sala de 40 alunos existe ao menos 3 ou 4 que realmente querem estudar e serem MÉDICOS um dia, mas infelizmente não tem condições de uma educação boa e nem condições de aprimorar seus conhecimentos em uma escola particular. Ele irá conseguir passar em uma faculdade FEDERAL de MEDICINA?? Terá condições de pagar de 4 a 5 mil reais por MÊS em uma mensalidade do curso????

      Para eles é muito mais fácil desembolsar 2 mil reais para pagar o semestre inteiro estudando fora do país do que tirar 4 mil reais por mês, aliás tirar 4 mil da onde???

      Você só soube criticar e esquecer de enxergar o outro lado da moeda… Que todos tem o mesmo direito, porém a desigualdade é visivelmente escancarada em nosso país.

      e em relação a equipamentos que você disse que os de foram não sabem usar.. você já parou para pesquisar se os médicos daqui do próprio país sabem usar??? Eu já vim um médico não saber calçar uma luva estéril em um centro cirúrgico. Agora você vem querer passar que as faculdades aqui do Brasil são exemplos para algum lugar??

      Vamos deixar de ser egoísta e achar que só o que é nosso do Brasil é o melhor. Tudo é igual a unica diferença é que não conhecemos o lado de lá Bolivia, Argentina, Cuba. Quer dizer que a faculdades desses países não podem formar ótimos profissionais???

      Pare e pense nisso…

  • Condivido plenamente….que medicina esta virando escola de receitas de colinaria….medicina sem vestibular….si paga si vira Dr. Turr turistico iscricao carta de credito knet alugada….que vergonha depois querem fazer concorrencia com um medico da universidade federal ou da catolica de salvador…..respeite essa categoria que ainda que tem profisional ruim, mas temos tantos competentes.

  • Nossa!!! Nunca tinha lido tanta babaquice, por parte dos burgueses da nossa “NAÇÃO”, achei interessante o comentario do Anderson, até “Pai de Santo esta fazendo papel de médico no Brasil” a realidade é que a maioria de nossos médicos brasileiros, são descompromissados, não tem respeito pela população carente, são grossos e estupidos, vão apenas para cumprir seus horarios, quando chega alguem no seu horario de plantão, são mau humorados e desprezam as pessoas falo isso pois trabalho em uma clinica particular da minha cidade e presencio, querem ficar de sacanagem com enfermeiras, e quando é para se fazer o seu papel nãoo fazem, tem um medico recem formado que todos fogem dele porque para tudo ele consulta um livro, pelo amor de Deus, essa medicina brasileira que vc’s estão falando, tenho amizade com filhos de medicos que fazem o curso de medicina, querem saber o que mais gostam de fazer FARRA, FUMAR UM BECK E MAIS FARRA, ta ai nossos futuros médicos, ipócritas isso que vc’s são!!! Médico é médico, seja daqui quanto aos que se formam em outros países, são profissionais capacitados tanto quanto um médico brasileiro. Façam um teste apliquem a mesma avaliação aos recem formados filhinhos de papai daqui e vai ver quantos vão passar.

  • Nunca li tanta bobagem em um texto só! Cara.. se informe antes.. palhaçada! –’

  • Olha vou falar algo sério..
    criticar os vizinhos é facil…
    mas na realidade brasileira é que nem aqui estao formando médicos decentes… há medicos formados aqui no brasil que nem entende de gasometria, ventilação mecanica, farmacologia e principalmente de patologia. O que Diz sobre esses cursos?
    na verdade o curso de medicina tornou no brasil uma maquina de dinheiro… onde so rico faz… e nois de classe media baixa onde ficamos???
    Sou formada em fisioterapia e gostaria muito de ter uma oportunidade de cursar medicina, mas nao consigo passar no vestibular pois tive um ensino médio regular e nao tenho recurso financeiro…
    e a unica oportunidade de muitas pessoas,como eu, é realizar o sonho de cursar no exterior…
    afinal o corpo humano e ciencia medica é igual em todo mundo.. tanto é que a maioria dos avanço cientifico é estrangeiro

  • Nossa, eu fico assustada com tanta bobagem… Li tanta coisa aí em cima que perdi o foco do post!
    Tanto idealismo sobre medicina, elevando o médico que nada mais faz do que exercer seus anos de estudo! Qualquer outro profissional, que esteja satisfeito com sua área faria o mesmo não?

    A questão em si é sobre a revalidação dos diplomas dos que cursaram medicina fora do país… Bom, se o problema é esse, por que não fazer uma prova geral, pra todos os médicos, os que fizeram o curso no Brasil e os que fizeram fora! Ora vamos avaliar todos então gente, pra que tanta confusão?! Que nem ocorre em direito, advogado precisa da carterinha da OAB pra exercer, medicina poderia tb fazer uma carteirinha. Será que a classe médica toparia isso? Ou melhor, o conselho tão unido de medicina aceitaria? Isso seria ótimo para a população saber se o médico é realmente capacitado, além disso, a classe médica poderia identificar os não competentes a exercer ainda a medicina e decidiriam o que fazer (curso de reciclagem, impossibilidade de exercer etc.)
    Eu, paciente, não sou bonequinha pra ser usada, testada, não sou um experimento… sou um ser humano como você que está lendo agora esse comentário, você me escuta doutor? Tenho significância pra você? O senhor se importa, posso dar minha opinião?

    Pra ser médico tem que estudar, dedicar horas e horas sentado e lendo! Depois é prática, saber como lidar com pessoas, ter amor a profissão, não a sua carteira.
    Ser rico, pobre, de família média, alta pra mim, paciente, não importa e penso que a capacidade é que deve ser valorizada. O que importa é que saiba fazer a coisa CERTA na hora H, não opere um outro membro sadio, que não esqueçam instrumentos cirúrgicos em mim, saibam o que é apendicite, hepatite, colite, gases ou frescura.

    Tô cansada de ver, presenciar “futuros médicos” que pouco se importam, que quase não estudam, que desprezam determinadas disciplinas porque são “só mais uma desnecessária” ou “pra encher linguiça”, se já pensam assim de um estudo… é! Vou falar o q?… E o pior tão pagando…
    Estão mais interessados nas festas promovidas durante a faculdade e no status que possuem ao dizer que estudam medicina.

    POR FAVOR, MEDICINA COM MAIS AMOR!

    • Parabens!até agora foi um dos mais sensatos comentários feitos.Não imposta se o futuro médico tenha estudado aqui,na bolivia o no japão,o que importa é se ele sabe resolver o problema do paciente,e isto poderá ser feito com uma prova para todos,tantos o que estudaram aqui ou em outros paises,afinal somos livres para estudar aonde quizermos,mas exercer a profissão será para os que mostrarem suas abilidades.Quantos que se formaram nas usps da vida estão matando por ai só porque passaram no vestibular e acharam que já tava com o diploma na mão,e não se preocuparam em se dá por completo a essa linda profissão que é ser médico?

  • Será que realmente nossas faculdades de medicina estão boas?? Talvez não estejam esse mar de rosas… Que bom que há outros alunos cursando fora do país porque se eu fosse contar só com os formados por faculdades desse jeito que relatei aí em cima….

  • a maior vergonha que tenho q dizer a essa maldita elite medica que desgracadamente sao mesquinhos,filhos de familias ricas que querem monopolisar o mercado de trabalho na area medica no brasil.faco uma pergunta!! como que um brasileiro de clase baxa paga 4800 reais mensais por uma faculdade de medicina!!!faco um convite para a porca e maldita red globo que com certesa sempre es paga por algum politico medico safado que representa e muito bem os anseios dessa classe fajuta de medicos desumanos,mal educados,que trabalham por amor ao dinheiro e nao pelo amor ao povo brasileiro.sao estupidos,e nao dao atencao as criancas e idosos quando estao atendendo.medico tem que ser amigo,psicologo,clinico,tem que fazer entrevista,esplorar seu potencial .e isso e coisa que uma minoria de medicos brasileiros fazem em dias de hoje.FACO UM CONVITE A VC MALDITA RED GLOBO E PARA OS SABIOS DA MEDICINA BRASILEIRA,QUE TANTO ESTAO REALMENTE PREOCULPADOS EM LIMITAR O CAMPO DE TRABALHO NA AREA MEDICO NO BRASIL!!!E NAO COM AS DEMANDAS DE SERVICO PUBLICO!!! VENHAM AQUI EM SANTACRUZ DE LA SIERRA VISITAR NOSSA UNIVERSIDADE DE MEDICINA UCEBOL!!!!!!!!!!VENHAM AQUI FAZER UMA REPORTAGEM SOBRE NOSSA UNIVERSIDADE!!!! VENHAM AQUI EM COXABAMBA FAZER REPORTAGEM NAS UNIVERSIDADES QUE JA EXISTEM DESDE 1867 QUE FOI FUNDADA PELOS ESPANHOES E A IGREJA CATOLICA.VEM AQUI RED GLOBO SAFADA ,VEM AQUI MISERAVEIS SERES HUMANOS MEDICOS QUE EM SUA CONCIENCIA VC SABE QUE MUITO MALTRATA NOSSO POVO BRASILEIRO NO SISTEMA UNICO DE SAUDE.VEM AQUI RED GLOBO VAVABUNDA .VAMOS FAZER UM PROVAO !!!PEGA AI RED GLOBO VAGABUNDA 20 CANDIDATOS DAS MELHORES UNIVERSIDADES DO BRASIL E VAMOS FAZER UM CONCURSO COM 20 MELHORES CANDIDATOS BRASILEIROS QUE ESTUDAM AQUI NA BOLIVIA E VAMOS VAMOS VER !!!VEM AQUI VISITAR A UNIVERSIDADE CATOLICA,VEM AQUI VER COMO SAO AS COISAS.AGORA QUERO DIZER UMA COISA A VCS AI DESSE MALDITO CRM SAFADO QUE ESTA SENDO REGIDO COM CERTEZA POR UMA MASSA DE PESSOAS CORRUPTAS.VENDA DE PROVAS ,VENDA DE GABARITOS DE PROVAS ESTA ACONTECENDO SEMPRE EM NOSSO PROPRIO PAIS E VCS SABEM DISSO.UMA VERGONHA.ENTAO NAO ME VENHA DIZER TONTERIAS .HISTORINHA DE PAPAI NOEL E CONTO DE FADAS ERES SOLO PARA CRIANCAS CAMBADA DE VAGABUNDOS DA MIDIA MEDICA BRASILEIRA.SOU ESTUDANTE AQUI EM UCEBOL,UNIVERSIDADE CREDITADA PELO MERCOSUL E DIGO MAIS,TENHO FE EM DEUS QUE JAJA ESTAREMOS AI PREPARADOS PARA GANHAR O SUFICIENTE E TRABALHAR POR AMOR AO NOSSO SOFRIDO POVO BRASILEIRO,E DIGO MAIS: NOS ESPEREM AI MALDITO CRM,QUE JAJA ESTAREMOS AI FORMADOS E VAMOS MUITO BEM TRATAR NOSSO POVO E SERA POR AMOR AO SER HUMANO,OUTRA COISA GLOBO SAFADA:VIEMOS AQUI POR VARIOS MOTIVOS:PRIMEIRO:PAGAMOS 125 A 150 DOLARES MENSUAL NA CARREIRA DE MEDICINA.TEMOS PRATICA DESDE O PRIMEIRO SEMESTRE,DEPENDE DO ENTERESSE DE CADA ESTUDANTE,TEMOS UMA JORNADA DE ESTUDOS DESDE AS 8 DA MANHA ATE AS 6 DA TARDE E AINDA COMPLEMENTO PRATICO NOS HOSPITAIS PARA OS ALUNOS EM HOSPITAIS QUE SAO GOVERNADOS PELOS JAPONESES ,FRANCESES ETC.AQUI NAO RED GLOBO SAFADA!!!VEM AQUI !!!SANTACRUZ DE SIERRA,VEM AQUI EM COXABAMBA,VEM AQUI EM ORURO,VEM AQUI EM CHUQUISAKA,VEM AQUI GLOBO SAFADA.VEM AQUI ELITE DO CRM SENVERGONHA!!!!DEIXO A NOSSO QUERIDO POVO BRASILEIRO MINHAS UTIMAS PALAVRAS:AQUI ESTAMOS EM OUTRO PAIS,LONGE DE NOSSAS FAMILIAS,APRENDEMOS CULTURAS DIFERENTES,COSTUMES,IDIOMA DIFERENTE,E MUITO SOFREMOS AQUI PARA CONSEGUIR SATISFAZER NOSSOS OBJETIVOS E VOLTAR AO NOSSO PAIS PARA MELHOR CORRESPONDER COM NOSSOS FUTUROS PACIENTES,SENDO ESSES PESSOAS,FAMILIAS HUMILDES QUE MUITO ESPERAM SOCORRO POR UMA NOVA REALIDADE MEDICA QUE SERA RE´PRESENTADA POR ESSES JOVENS QUE NO BRASIL NAO TIVERAM OPORTUNIDADE PARA ESTUDAR .RICO REPRESENTA RICO!!! MEDICO RICO NAO ACEITA JOVENS POBRES QUE SAO PE NO CHAO E QUE SE CONTENTAM COM UM SALARIO JUSTO E DIGNO .E NAO ADIANTA,VAMOS FORMAR E VAMOS ESTAR AI EM BREVE PARA ESTOURAR COM ESSE MALDITO MONOPOLIO MEDICO QUE HOJE E EXISTENTE EM NOSSO PAIS.

  • Muita pretensão dos Médicos Brasileiros acharem que a formação de médicos competêntes é privilégio somente do nosso país!!!!!!!!!!!! Acredito, que em todos os lugares existem boas e más Universidades, bons e maus profissionais, inclusive no Brasil….Certamente, um médico formado no exterior, caso tenha se dedicado, tem todas as possibilidades de ser um profissional altamente capaz de atender o povo Brasileiro afinal, a medicina não é nossa exclusividade. Sou formada na área da Saúde, por uma Universidade Pública aqui no Brasil, fiz pós graduação e Mestrado em Saúde Coletiva em Universidades Renomadas e reconhecidas pela Capes….fiquei admirada em ler sobre os comentários com relação a medicina Cubana, quem estudou sabe, que o nosso SUS tem como espelho principal o modelo Cubano, é claro que os médicos Brasileiros se apóiam na questão de equipamentos tecnológicos, pois a medicina praticada no Brasil é Biologicista, focada na doença nos moldes do modelo Flexneriano de ensino….Em suma, uma medicina Hospitalocêntrica, que visa lucro…..quem sabe, o que o Sus realmente precisa são de médicos com uma formação mais preventiva como por exemplo os formados em Cuba… Com relação aos Argentinos …nem vou tecer muitos comentários, quem trabalha na área da Saúde e se atualiza sabe que na maioria dos congressos de nível internacional sempre contam com palestrantes daquele paí, que aliais, tem uma medicina de alto nível reconhecida no mundo inteiro….mas nós Brasileiros bairristas, achamos que não…que nada do quem vem de fora presta…ou será o corporativismo médico gritando….com medo da Concorrência?????

  • Sou Enfermeiro e nem melhor e , ou pior que um médico, apenas sou voltado a salvar vidas e cuidar da melhor maneira dos convalescidos. Não é o valor ou o lugar onde um médico estuda, e sim a presteza, respeito e consciência sobretudo a dedicação na qual escolhe a profissão como propósito de vida.
    Marcelo.

  • Em todo lugar existe a boa faculdade, a má faculdade, os bons alunos e os maus alunos.

    Quanto ao resto, nem vou preocupar com responder, é muito Doutorzinho com medo da concorrência.
    A diferença da repercussão é que os envolvidos tem dinheiro e influências para fazer a mídia falar mal do que eles quiserem.

  • q pena, eu acho que voce não é etilista…. é claro que voce tem algum complexo, talvez voce nem é profissional, e se fosse…. nossa…. quanta ignorancia……para colocar essas fotos ilustrando um medico auscultando la cabeca de un paciente, nossa!!!! eu acho que algueim da area de saude fez alguma coisa com voce e ficou com raiva kkkkk eu sinto pena por voce, porque é claro que sua ignorancia não deixa ver a realidade, informe-se primeiro ao respeito do seus formados em Medicina aqui no Brasil, gostaria de ver que eles fazam uma prova de aquelas de revalidacão hahhaa ….. pense um poquinho, se é que voce consegue…. ahh disculpas aos leitores, por as faltas de ortografia mas meu teclado é em ingles….

  • Boa noite.
    Não somente a má qualidade do ensino como também a ânsia de ter na profissão uma bolsa de valores baseada na doença atrasa nossa medicina.
    Médicos faturam quase R$20.000,00/mês em quatro horas (R$50,00 X 4 consultas de 15 min por hora X 4 horas/dia X 22 dias/mês) ou mais em consultas industriais pagas por planos de saúde. Méédicos preocupados mais com o número de atendimentos do que com a saúde do doente.
    O fato de ter um currículo diferente de nossas faculdades não significa má qualidade do profissional se o mesmo tiver interêsse e dedicação pelo paciente. Tenho ótimo plano de saúde no Brasil(do fisco) cujos hospitais são os melhores e mais bem aparelhados de meu estado. Mesmo assim, minha esposa passou 4 anos de médico em médico, sendo encaminhada até a um médico nurologista famoso pelos congressos de que participou que prescreveu-lhe uma série de remédios para epilepsia sem que ela tivesse qq precedente na doença, em uma só consulta com análise visual de menos de 15min. Participa de muitos congressos por ser um excelente vendedor dos remédios para os laboratórios. RECEBE VIAGENS COMO PRÊMIO.Assim, continuou de médico em médico , até que fomos a Ponta Porã, a negócios e me indicaram um hospital do lado paraguaio. Ela consultou com um otorrino local que imediatamente diagnosticou-lhe uma infecção no rosto sugerindo uma cirurgia. Voltando à nossa cidade consultamos um médico otorrino daqui, formado pela USP que fez a cirurgia de sua face. Ainda assim, após a cirurgia o lado esquerdo de sua faxce estaava inchado, não o direito, e o médico explicou que era por causa da cirurgia. A DOR CONTINUOU E, INDO A OUTRO OTORRINO ESTE IDENTIFICOU A INFECÇÃO AINDA PERSISTENTE NO LADO DIREITO. RESULTADO: O MÉDICO INVERTEU A RADIOGRAFIA E OPEROU O LADO ERRADO!!!!
    DE QUÊ ADIANTA MÉDICOS DE EXCELENTES UNIVERSIDADES SE TEM MAIS INTERESSE EM FUNDOS PAGAR O LUXO DE SUA FAMILIA DO QUE PELO PACIENTE?

  • Incrivel, como tem gente que nao se informa…

    Umas das melhores medicinas do mundo a CUBANA e sem aparelhos… imagine se tivessem aparelhos…

    Uns dos melhores medicos do mundo os ARGENTINOS, inventou a ponte de safena procedimento muito usado no mundo inteiro…

    Vamos parar de preconceito pessoal todos nos sabemos que mals medicos existem mas para cada regra ha sua excessao…

    Um dia suas vidas poderam ser salvas por medicos bolivianos, cubanos ou até mesmo argentinos… O Brasil já foi o foco hj o nao eh mais …

  • Olha! eu estou muito trste porque esses jovens em geral que é obrigado ir estudar no Exterior devido o egoismo e ambições, desonestidades dos políticos , falta de amor ao próximo, que existe aquí no nosso País que se chama Brasil por falta de compreenção e tolerança por parte de milhares de brasileiros no sacedócio da medicina; isso é uma vergonha e falta de amor ao seu semelhante; jente ser médico , e fazer o juramento de Hipócrita, Híjia, é coisa séria, e sublime; é jurar perante o Pai criador do universo que é a palavra Deus em nosso pátrio idioma. As faltas de vagas nas Faculdades de Medicinas no Brasil para acabar com vestibular, chama-se corporativismo dos Deputados e Senadores médicos que se encontra no congresso em Brasília ;
    que também não fazem nada pela população brasileira; olhem como está a situação dos atendimentos da
    saúde em geral, seja por planos de saúdes ou SUS, é triste e uma grande vergonha em todo País, falta construções de grandes e médios Hospitais com todas infraistruturas de equpamentos em todos os Interiores do Brasil, para atender a População Rurais, em todos os Estados nas grandes e médias cidades dos mesmos,só assim desafolgava os hospitais das grandes cidades e capitais do País, com melhores atendimentos ao púlblico em geral; isso também mais Profisionais médicos, e a medicina seria mais humanizada, sem ganaças e egoismos por parte desses profissionais de saúde. Que sejam bem vindos todos os médicos estrangeiro e brasileiros com formação em medicina , vamos acabar com esse alto comércio na saúde dos Brasileiros, a dezenas de anos que precisamos de mais médicos só assim todos terão atendimentos melhores em geral
    lembrece, que só se estabelece , quem tem competência; quanto ser bom ou melhor profissional, qualquer profissão depende de quem tem boa ou melhor vocação para o exercício da mesma, isso é a verdade, e não o país ou a Faculdade ou universidade, em fim tudo depende do estudante, em qualquer lugar que estude, porque não é seis anos ou dois ou tres que ele será bom, ótimo ou péssimo médico, ou qualquer profissionol , se ele não tiver vocação, é tudo perdido ou nada. O Brasil é como coração de Mãe, sempre tem lugar para todos os filhos;
    deixe todos trabalhar, precisamos de muitos médicos no Brasil, quantos mais melhor gente; alias, tudos que se forma são generalistas semconhecimentos adequados ou especialistas por isso, esses exames que validam os diplomas das universidades estrangeiras que os Brasileiros se forma em medicina, se chama descriminação,
    injustiça, e inconstitucional perante a carta magna das leis, que é a Constituição Brasileira; já que os fomados em´medicina no Brasil, não fazem,e o artigo 5º da mesma diz, todos são iguais perante a mesma; e podem execer a profissão perante a sua formação técnica. ou fazem para todos os profissionais de medicina, ou não fazem para quem quer que seja.porque o que vai valer para ser umexcelente ou ótimo profissional é o pós-graduação, ou especialização. Acorda Brasil, deixem de seres analfabetos foncionais, não votem em médicos ;
    o lugares deles é em consultórios e hospitais; e não em políticas; entenderos.

  • Olha so,,, nao tive tempo de ler todos os comentarios e nao sei se alguem ja falou o que vou falar agora. Mas, em primeiro lugar: a maioria dos medicos formados no Brasil estao saindo das universidades sem saber nada. esta é a realidade. Em segundo lugar,,, é muita pretencao achar que os formados no brasil sao bons e que o resto do mundo todo é ruim en ao sabe nada. Eu estou estudando fora do brasil,,, (na Bolivia) e realmente tem muitos estudantes que so querem saber de festa e nao estudam,,, mas no Brasil nao é diferente nao. Conheco muitos estudantes aqui que vieram para estudar e sabem muito. Agora, caso eu me forme e o brasil nao me queira ai nao tem problema nao,, nao faco questao nao,,, a Espanha está me esperando,,, assim como Portugal,, Suécia, (todos estes paises estao com as portas abertas para os medicos) até mesmo os Estados Unidos estao precisando de medicos. Entao seus borcais, donos da verdade do CRM, que se acham os Deuses do mundo, vamos parar com essa hipocrisia imbecil de falar que nós formados no exterior nao temos capacidade de tratar a populacao. Todo mundo sabe que 99% das vagas de medicina dos vestibulares em todo o Brasil sao compradas. Isso nao é segredo para ninguem,,, e outra coisa,,, quando voce ve esses idiotas falando mal dos formados no extrangeiro pode saber que ele pagou 30,, ou 40 mil pra passar no vestibular. Eu mesmo quando fiz vestibular para medicina fiz prova em mais de 10 faculdades e em todas que eu fiz me ofereceram para comprar a vaga. Entao seus mentirosos hipocritas,, pensem antes de falar essas merdas, porque,, aqui na Bolivia, ou na Argentina,, ou onde for,, nao tem vestibular mas pelo menos entramos com honestidade e nao tirando a vaga de alguem que estudou o ano todo para aprovar. Vamos pensar melhor antes de criticar os estudantes que estao longe de casa, sofrendo muitas vezes humilhacoes no pais dos outros, para realizar um sonho.

  • Parabéns pela postura adquirida de Pernambuco para atender sua população, principalmente os que moram mais distantes da capital e aqueles que não conseguem por motivo financeiro, se dirigir aos grandes centros para fazer consultas, e ficar o dia inteiro na fila para atendimento médico, tendo que gasta com transporte, tendo que pagar consultas e ainda perder dia de trabalho, tudo porque os médicos bonitões das nossas universidades públicas do Brasil não podem trabalhar nos PSFs do interior do nosso país. Porque se os médicos que se dizem bons por terem se formado nas universidades públicas, principalmente de São Paulo, acham que são melhores que os outros, principalmente os que formaram no exterior, mas não tem coragem de assumir um PSF como diz a proposta do governo para a atenção primária, deve ser porque eles não podem fazer visitas com ACS na casa de um idoso que não pode deambular devido possíveis complicações de uma enfermidade cronica, como uma doença de Alzheimer por exemplo. Provavelmente, quem escreveu este texto defamando os representantes do governo do Pernambuco, e gabando umas poucas universidades dizendo que quem se forma lá são melhores, se você que comungam desta ideia, quando precisarem de um médico procure um destes e não tente impedir milhares de pessoas de ter um médico próximo de suas casas para fazer controle e promoção de sua saúde (risos), acho que quem fez este texto não vai saber o que é promoção da saúde porque os seus médicos seguramente não trabalham com promoção de saúde. Abram seus os olhos e não digam as coisas que vocês não tem competência de esclarecer. Recife tem um dos melhores modelos de atenção a saúde do país, sendo que mais de 85% dos problemas de saúde de sua população são resolvidas na atenção primária.

  • Estudei medicina na Argentina por 2 anos e criei um blog onde conto toda a VERDADE pablomaximus.blogspot.com

  • O problema é que na maioria dos países, inclusive Brasil, as escolas médicas formam médicos com uma mente puramente assistencial ( voltada para especialidades) entao , o coitado do estudante sai achando que o melhor é ter enfermos pra curar, em todos os sentidos, sendo que o coitado do SUS, está com a árdua tarefa de formar mentalidade preventiva, em especial no nivel primario de atençao, por meio dos PSF da vida, e eu tiro o chapéu pra esse programa do SUS, pois é a melhor forma de evitar gastos desnecessarios no setor, pois os impostos sao pagos por todos e devem ser bem administrados, com a finalidade de obter melhor custo e benefícios. Viva o SUS!

  • Engraçado que a maioria dos estudantes de medicina de Cuba e Bolívia vão pra lá sabendo que precisam revalidar para exercer medicina no Brasil. Além disso, justificam mudanças nas regras (que já conheciam previamente) alegando que é porque querem atender os mais pobres, coisas que os malvados médicos brasileiros não querem ( me divirto com esses “argumentos” de bonzinhos x malvadinhos). Certo, e em Cuba e Bolívia não há pobres ? Ou seja, assumam que vocês foram fazer medicina no exterior pelo mesmo motivo que a maioria dos médicos brasileiros : ganhar dinheiro. Ficar posando de bonzinhos que querem atender os pobrezinhos não cola, caras pálidas!!

  • Prezados,
    Eles podem se formar onde quiser, o problema é a forma como eles chegam a estas universidades e outro é o histórico de que mais de 95 % dos mesmos não conseguiram passar no teste do conselho regional de medicina (FALTA GRAVE). Independente de onde se formaram (Brasil ou Exterior), se não passam no teste do conselho regional de medicina, não devem de forma nenhuma clinicar.

    • Corcordo plenamente, mas acho que essa modalidade deveria ser aplicada tambem para medicos formados no brasil, pois o ultimo exame do CREMESP aplicado aos formandos das faculdades de medicina de sao paulo tem divulgado que mais do 50 % deles reprovou a prova e mesmo assim estao atuando. Existem paises como o peru e outros que realizam a prova a nìvel nacional para formandos de medicina e quem nao aprovar nao è liberado para trabalhar. Isso qualifica o profissional, mas isso nao se faz no brasil.

  • MEDICINA…. o fato é que estudar medicina não é para quem quer… é para quem pode… vestibular nao mede conhecimento de ninguém… simplesmente vc estuda estuda estuda…. e naquele ano vc tem a sorte de cair o que vc mais sabe….( vc passa) …. cada aluno tem que se dedicar e estudar realmente para se tornar um profissional qualificado…. isso não depende só da faculdade … depende do próprio aluno…. vamos e convenhamos aqui no Brasil existem casos de erro médico, na Bolívia , nos EUA em todo lugar do mundo… porém é valido que se possa realizar o exame para atestar que realmente se detém o conhecimento necessário para exercer MEDICINA…. mas este exame deveria ser aplicado não somente aos formados no exterior , mas a todos pois afinal ninguém vem com estrela na testa para provar que é um bom profissional….

  • Parabéns a Pernambuco! não se mede o conhecimento do médico, por fazer ou não um vestibular, o conhecimento se mede no profissional por aquilo que ele adquire no decorrer do curso, e o esforço que continua tendo no decorrer do exercício da profissão.

  • Amo medicina… só não fiz por condições financeiras…. não pude fazer cursinho….. isso é justo?

  • Ola sou farmaceutico,o fato é que muitos dos povos Brasileiros,são doentes da falta de vergonha,permite pessoa que não sabe nada sobre saúde,coordenar os cursos de saúde,outros ser diretores de campos universitarios,ministro de educação onde os mesmos apenas favorece os manipuladores partidarios,E pessoas serias que gostaria de fazer aquilo que amam de verdade,e obrigado a migrar para países vizinhos,pagamos impostos muito caro, e não termos saúde segurança e educação,também busco apaio para fazer o curso de medicina,como farmaceutico conserto varios erros de medicos brasileiros a cada receita anviada a drogaria,no minimo são de 5 a 10 receita dia,imagina isso num periodo de 12 meses,além destes Deuses não permitire que erra nunca,antes de se forma se poe no lugar da pessoa que busca ostentar sua saúde,

  • Existe um pre-conceito enorme contra médicos formados na Bolívia, o mais interessante e que se emitem opiniões sem o menor conhecimento de causa, médicos formados na Bolívia estão trabalhando em muitos hospitais brasileiros e estão se saindo muito bem nas mais diversas areas da medicina, será que a medicina na Bolívia e tão ruim como propagam? Tenho minhas duvidas pois, varias faculdades bolivianas estão conseguindo reconhecimento internacional sobre a qualidade de seus cursos.

    Sete Univerdades Bolivianas com os Cursos de Medicina chegam ao mesmo nível das Universidades Brasileiras. Os cursos de Medicina e Odontologia de nove universidades privadas e públicas de quatro estados da Bolívia receberam certificados de Acreditação do Mercosul.

    ACREDITAÇÃO DO ARCO-SUR

    Conforme expresso no Manual de Procedimentos do sistema ARCO-SUR, a ‘Acreditação’ é o resultado do processo de avaliação pelo qual certifica a qualidade de uma carreira acadêmica, declarando que atende aos critérios de qualidade aprovado a nível regional para esse grau. Esta garantia é tornada pública na região do programa acadêmico em questão, os países envolvidos neste sistema (Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, Paraguai e Venezuela) alcançam a adesão e mobilidade entre cursos. (Fonte: MEC)

    Universidades que receberam reconhecimento (acreditação) do Mercosul

    Universidad de San Francisco Xavier de Chuquisaca (Sucre) – USFX
    Universidad Mayor de San Simón (Cochabamba) – UMSS
    Universidad Privada del Valle (Cochabamba) – UNIVALLE
    Universidad Privada del Valle (La Paz) – UNIVALLE
    Universidad de Aquino (Cochabamba) – UDABOL
    Universidad Cristiana de Bolivia (Santa Cruz) – UCEBOL
    Universidad Técnica Privada Cosmos (Cochabamba) – UNITEPC

  • OI A TODOS , POR MIM MESMO N IMPORTA A ONDE VC ESTUDE MEDICINA , O ALUNO QUE FAZ A UNIVER DE ONDE ESTUDA , DIZER QUE AS UNIVER DE FORA DO BRASIL ALUNOS QUE ESTUDA LÁ E PESSOA MAL FORMADA ISSO E QUALQUER LUGAR DO MUNDO MEDICO FORMADO AQUI NO BRASIL JA FEZ MUITOS ERROS EX; DO MEDICO QUE SE FORMO AQUI NO BRASIL QUE OPEROU A PERNA ERRADA OU DEIXA EQUIPAMENTO DE USO DENTRO DA PESSOA E COM CERTEZA N FOI FORMADO FORA DO BRASIL , NA VERDADE O MEDICO QUANDO ELE E RUIM ELE E EM QUAL LUGA QUE TEVE A FORMAÇÃO DE MEDICINA . OK QUE TERIA QUE MUDA QUE MUITO ESTUDA MEDICINA SÓ PRA DIZER QUE E MEDICO , TERIA QUE TER UMA LEI QUE SO PODERIA SE INGREÇAR NA MEDICINA AQUELIS QUE JA ATUA NA AREA WEX; TC DE ENFERMAGEM ASSIM TERIA SEU HISTORICO SE REALMENTE ESTA ABITO PRA SER UM BOM MEDICO E N AQUELES QUE PODE PAGAR UM CURSO DE MEDICINA E PEGAR COM 6 ANOS SEU DIPLOMA E SAIR MATANDO AS PESSOAS POR ERRO MEDICO . E TER A LIBERDADE DE QUEM REALMENTE PODE ESTUDAR POR QUE AS UNIVERCIDADE DE MEDICINA JÁ VIROU UM COMERCIO DE FAZER DINHIRO , SO AS INCRIÇAO E 500 OU MAS PRA FAZER SÓ O VESTIBULA E AS MSLD E AINDA PIOR DE 3 MIL OU MAIS … SAÕ FABRICA DE FAZER DINHIRO E UM ABISURDO ESTA E MINHA OPINIÃO DESCULPE DOS MEUS ERRO DE PORTUGUES MAS OK ESCREVI DA PRA ENTENDER PERFEITAMENTE.

  • Ue em outras profissoes e comum serem aceitos profissionais de fora…Brasil e unico pais de vestibular pq e de quinta mesmo… Se o Medico viesse dos EUA … a Meu Deus ai vale.. o cara se fode pra estudar e falam mal …Jesus tem medicos da argentinos nos EUA, Canada, e vivem bem pq nao criticam essa porra de governo que e um fracasso isso sim e oque envergonha o pais, votam no Tiririca , um homem que nao sabe cuidar de sua familia, de sua educação vai saber cuidar da familia e educação dos outros.!!! As pessoas que vao estudar em qualquer lugar merecem respeito, estao em busca de conhecimento.

  • Meu povo querido, adoro ser Brasileiro, pena que ai a sociedade é elitizada. se você nascer em berço de ouro você poderá estudar em boas escolas e colêgios, caso contrario sobra o ensino publico que é esquecido nesse país, afinal um povo instruido não é vantagem nenhuma para o governo, se todos fizerem faculdade, quem irá trabalhar braçal??????
    não posso acreditar que todos aqui não saibam que cursinho para vestibular no Brasil é uma máfia, por isso nunca vai terminar, isso gera milhoes e ainda preserva o lugar dos filhinhos de papai na sociedade!!!!
    digo a todos, se querem um lugar ao sol e não são de familias importantes ou de posses, bora lá, o mundo e gigante e com muitas oportunidades, corra atrás dos seus sonhos.
    sou fisioterapeuta e estou na UCEBOL, daqui um tempinho to chegando ai no Brasil para trabalhar como médico, e ainda bato no peito e digo sou muito melhor sem estar formado do que muitos formados dai!!!!
    Abraço à todos.

  • Sou médica da UDABOL, aprendi muito por lá e não invejo os colegas formados aqui no Brasil. Faço meu papel, cumpro meus horários e tenho respeito pela vida humana, valor que aprendi na academia…. Eu estou a disposição da pulação, e sou muito reconhecida no que faço. Colegas vamos abrir o mercado, pois não vai faltar espaço para médicos comprometidos.
    Abraço!

    • Olá Mara;
      Distante desta discussão gostaria de saber se você fez estágio na Bolívia ou no Brasil? Estou com uma proposta da UDABOL para convênio com um hospital da rede pública e gostaria de saber se você ou alguém conhece a legislação específica para este tipo de convênio.

  • cara.. vc sabe oq de medicina?? desculpe mas vc tem que tirar o seu tapa burro dos olhos meu caro! tente ver por tras dos palcos, nos backstages e analise o real interesse dos governantes de nosso pais em nao liberar a validacao de diplomas do exterior! a maioria sao donos de faculdades de medicina, ou mamao alguma teta dessas..
    o corpo humano feh composto e funcionam igualmente em qualquer parte do mundo, sem discriminar raca, sexo ou cor! se existem pessimos profissionais formados no exterior? concerteza.. como tambem ha muitos pessimos profissionais formados no brasil..
    medicina no brasil eh so pra os afortunados (ricos), e isso ta mudando aos poucos.. ou vc axa que pobre nao tem direito a estudar medicina? e se for preciso sair do pais, que assim seja!
    quanto a questao do vestibular.. kkkkkk.. ate me da vontade de rir da sua inocencia meu caro.. vestibular so existe mesmo no brasil.. so no brasil! porque as vagas nao suprem a demanda! no resto do mundo eh so entrar e pronto.. inclusive nos estados unidos (pais de ponta como vc disse) que vc entra na universidade atraves do esporte, com boas notas ou pagando mesmo!
    concerteza vc deve ser um garotinho mimado, com pais medicos, com interesses financeiros na area de medicina.. ou entao eh so um cara que sai falando abobrinhas sem saber da verdade!
    ah.. antes de me despedir, eu sou brasileiro que tive que deixar familia, amigos e um lar pra poder me formar em medicina em outro pais.. ja que nossos governantes nao trabalham em prol dos brasileiros.. falta um ano pra me formar e ir pra pernambuco trabalhar 2 anos pra poder sair com meu crm!
    pra ser bom profissional so depende de si mesmo.. porque a gente nao estuda e aprende com a cabeca do vizinho seu otariozinho!

  • O Brasil tem muitos cursos de medicina que deveriam ser fechados. Pra falar de Cuba precisa conhecer. Recentemente o presidente da Venezuela foi tratar em CUBA. Um presidente de um pais não deixaria de vir para o vizinho Brasil pára ir pra Cuba se la fosse essa porcaria. Acho que não tem que revalidar nenhum curso estrangeiro de nenhuma área. O Ciência sem fronteira tá ai para que nossos alunos possam conhecer a educação em outro pais. Tem que para com este negocio de filho de rico ir para a Europa e USA estudar. La por ser frequentado pela elite vem todo um discurso que é ótimo. Argentina Cuba e outros onde brasileiros das classes mais populares tem acesso é tratado como porcaria.

  • Concordo com tudo o que foi dito pelo Pierre Lucena. Contudo, faço uma ressalva: Não podemos colocar a Argentina no mesmo saco que Bolívia e Cuba. O ensino médico da Argentina é excelente. É verdade que na Argentina não há vestibular, mas o país vizinho tem um mecanismo equivalente. No final do primeiro ano, apenas os melhores da turma continuam no curso. A prova de que a medicina argentina é excelente está na qualidade dos profissionais formados pela Universidad de Buenos Aires, Universidad Nacional de La Plata e outras. A lista é enorme. Façamos uma citação parcial: René Favaloro (o criador da ponte de safena), Domingo Santo Liotta (diretor da Universidad Morón, mas melhor conhecido pela invenção da circulação extra-corpórea e do primeiro coração artificial), Federico Leloir (formação de carboidrato a partir de nucleotídes de açúcar), Bernardo Houssay (hormônios da pituitária), César Milstein (sistema imunológico), Elvio G. Silva (possivelmente, o maior oncologista vivo), etc. Quero notar que a opinião sobre os médicos argentinos que citei e que esqueci de citar não é subjetiva. Pelo menos três deles receberam o prêmio Nobel. Dos que não receberam o prêmio Nobel, dois foram responsáveis pela criação de todas as etapas da cirurgia cardíaca. Podemos dizer, sem medo de errar, que a cardiologia moderna é uma invenção argentina, das técnicas cirúrgicas ao equipamento utilizado.

    Aliás, a moderna sala cirúrgica é uma invenção argentina. Pela invenção da moderna sala cirúrgica, Enrique Finochietto recebeu a Légion D’ Honeur e a Medalha da Cruz Vermelha. Dos equipamentos de uma sala cirúrgica (incluindo equipamentos de circulação extra-corpórea), nada menos de 67 são patentes argentinas. Alguns desses equipamentos (usarei nomes em inglês, como é prática comum na medicina): rib spreader, surgical vacuum, the Finochietto’s scissors, the surgeon’s bench, the orthopedic table, the surgical table, etc. Aliás, aqueles envelopes onde são colocadas as fichas dos pacientes também é invenção argentina; assim como os modernos métodos computacionais que substituíram os envelopes.

    A propósito, os brasileiros que estudaram nas boas universidades argentinas não tiveram nenhum problema com o exame de revalidação 2012. Quero deixar claro que não estudei na Argentina, nem meu filho estudou lá. Não tenho nenhum interesse em defender a medicina argentina, a não ser pelo bem da verdade.

    • Eduardo, vc está de brincadeira, não é? Ou então é de algum desses programas que envia estudantes brasileiros para lá pra depois saquea-los. Tudo isso o que vc falou diz respeito a Argentina dos anos 50 e 60, e qualquer pessoa minimamente bem informada sobre aquele país sabe perfeitamente que a realidade atual não tem nada a ver com a de meio século atrás, sem contar que os Nobel citados NÃO FIZERAM suas pesquisas na Argentina, e sim apenas se graduaram lá. A UBA está caindo aos pedaços, com infraestrutura ridicula, professores que nao vão Às aulas, picaretagem explícita, venda de notas, falta de condições mínimas, aulinhas “de reforço” dadas em apartamento de professor só que PAGAS, e assim por diante.

      Os estudantes brasileiros que estudaram lá não tiveram problemas? Ah é? Então porque NENHUM passou? Pode me explicar?

      Francamente, essas agencias que enviam estudantes brasileiros pra lá são um antro de vigaristas, vendendo sonhos e mentiras para pobres jovens. E ficam divulgando isso internet afora.Que asco!

  • JA FUI ATENDIDA POR MEDICOS QUE ESTUDARAM NA BOLIVIA E FOI MUITO BOM, JA TRABALHEI COM MEDICOS QUE ESTUDARAM NA BOLIVIA E ELES SAO OTIMOS… NA MINHA OPINIAO ISSO É PRECONCEITO.. O GOVERNO BRASILEIRO DEVERIA DIMINUIR OS CUSTOS DO CURSO DE MEDICINA E DAR MAIS OPORTUNIDADE PARA QUEM QUER SER MEDICO. EU APOIO ESSES ESTUDANTES QUE VAO PARA A BOLIVIA VCS ESTAO DE PARABENS ……SAO GUERRREIROS….

  • ola boa tarde em primeiro lugar vejo um monte de pessoas so falando besteira sobre os medicos formados fora do Brasil, pois a medicina no Brasil e melhor que de outros paises da america latina será, vamos pegar medicos formandos no Brasil e Medicos formados fora, e pedir pra que façam a mesma avaliação que e feita aos que se formam em pais da america latina aquela prova pra se conseguir o CRM e ai voces que falam sem conhecimento de causa, vao realmente ver que nossos medicos Brasileiros a maioria tem menos conhecimento que os medicos formandos na bolivia, argentina, cuba ,os estudantes Brasileiros passam mais o tempo nos butecos nas frentes e em torno das faculdades que os que saem para fora estudar, e mais as faculdades do exterior capacitam seus academicos, coisa que nao existe no brasil,entao pare de critica uma coisa que voces nao conhecem acho que antes de falar tanta bobeira e criticar profissionais e mestres formandos fora do Brasil procurem se informa sobre o que falam.

  • Acho que as vezes um fato fala melhor do que mil palavras, um desses fatos é a prova do CREMESP em Sao Paulo, aplicada em 2012 obrigatoriamente a todos os formandos de medicina das faculdades de sao paulo e a qual teve menos do que o 50 % de aprovaçao (32 %). Para quem nao sabe, mesmo os reprovados receberam o seu registro do conselho regional de medicina, por tanto estao habilitados para atuar como medicos. Alem disso, os resultados nao sao divulgados por tanto ninguem sabe quem reprovou e quem nao. Entao diante desse fato eu pergunto, vc gostaria, Pierre Lucena, ser atendido por um desses medicos e nao por um medico estrangeiro, que passou por uma serie de provas depois de um longo processo de revalidacao feito por universidades federais do brasil, aprovadas pelo governo, com provas teoricas e praticas que tem a mesma dificuldade das provas de residencia medica do brasil e demonstram que ele esta apto para atuar na medicina.
    Acredito firmemente que a boa formacao de um medico ou de qualquer profissional depende de muitos fatores, o mais importante è o proprio estudante nao so o peso da instituiçao que o formou. Assim como em todo lugar existem bons profissionais, bem preparados, e idoneos existem profissionais mediocres e despreparados nos paises latino americanos, no brasil e no mundo inteiro, mas acho que julgar a um profissional so pelo fato de ser estrangeiro, estar em contra deles e seu interes de trabalhar no seu pais, è uma coisa absurda, e sem nenhum fundamento sòlido.

  • Acho que as vezes um fato fala melhor do que mil palavras, um desses fatos é a prova do CREMESP em Sao Paulo, aplicada em 2012 obrigatoriamente a todos os formandos de medicina das faculdades de sao paulo e a qual teve menos do que o 50 % de aprovaçao (32 %). Para quem nao sabe, mesmo os reprovados receberam o seu registro do conselho regional de medicina, por tanto estao habilitados para atuar como medicos. Alem disso, os resultados nao sao divulgados por tanto ninguem sabe quem reprovou e quem nao. Entao diante desse fato eu pergunto, vc gostaria, Pierre Lucena, ser atendido por um desses medicos reprovados e nao por um medico estrangeiro, que passou por uma serie de provas depois de um longo processo de revalidacao feito por universidades federais do brasil, aprovadas pelo governo, com provas teoricas e praticas que tem a mesma dificuldade das provas de residencia medica do brasil e demonstram que ele esta apto para atuar na medicina.
    Acredito firmemente que a boa formacao de um medico ou de qualquer profissional depende de muitos fatores, o mais importante è o proprio estudante nao so o peso da instituiçao que o formou. Assim como em todo lugar existem bons profissionais, bem preparados, e idoneos existem profissionais mediocres e despreparados nos paises latino americanos, no brasil e no mundo inteiro, mas acho que julgar a um profissional so pelo fato de ser estrangeiro, estar em contra deles e seu interes de trabalhar no seu pais, è uma coisa absurda, e sem nenhum fundamento sòlido.

  • Ca@s,

    Tem um filho que sempre foi um dos melhores estudantes.
    Estudo em boas escolas. Teve os melhores professores.
    Passou na UnB para um curso de engenharia, por sinal, disputadíssimo, mas seu sonho é ser médico, formado em uma universidade pública, pq considera que o Estado tem de formar seus cidadão, afinal pagamos uma carga altíssima de impostos para obter, pelo menos, uma educação de qualidade.
    No entanto, após quatro anos, ‘raspando’ em passar a cada vestibular, e em não querendo estudar numa universidade privada, meu filho optou por estudar na UBA, universidade federal de altíssimo nível, mesmo sabendo que terá que passar por uma ‘via-sacra’ para convalidar seu diploma.
    Achei a decisão do estado de Pernambuco muito louvável, ainda mais, porque haverá uma contrapartida do novo médico, ao prestar serviços à comunidade. Aliás, isso deveria ser uma obrigação de todos os formados em universidades públicas aqui no Brasil. Um lição de cidadão e despertaria em nossos profissionais, algo menos que estabilidade financeira.

  • Ca@s,
    Tem um filho que sempre foi um dos melhores estudantes.
    Estudou em boas escolas. Teve os melhores professores.
    Passou na UnB para um curso de engenharia, por sinal, disputadíssimo, mas seu sonho é ser médico, formado em uma universidade pública, pq considera que o Estado tem de formar seus cidadãos, afinal pagamos uma carga altíssima de impostos para obter, pelo menos, uma educação de qualidade.
    No entanto, após quatro anos, ‘raspando’ em passar a cada vestibular, e em não querendo estudar numa universidade privada, meu filho optou por estudar na UBA, universidade federal de altíssimo nível, mesmo sabendo que terá que passar por uma ‘via-sacra’ para convalidar seu diploma.
    Achei a decisão do estado de Pernambuco muito louvável, ainda mais, porque haverá uma contrapartida do novo médico, ao prestar serviços à comunidade. Aliás, isso deveria ser uma obrigação de todos os formados em universidades públicas aqui no Brasil. Um lição de cidadão e despertaria em nossos profissionais, algo menos que estabilidade financeira.

  • Dr L . Pierre ma Lei conhece de pessoa (undabol .ucebol unifraz ) etc ?

    se nao deve conhecer para depois fazer comentarios

    para um DR como lei se podeva risparmiar certos comentarios .

  • Com a máxima “VÊNIA”, posso dizer seguramente que os médicos formados na Bolívia, são de grande Excelência…..!!!

  • Eu entrei por acaso nesse site e não resisti ao comentar após ler tanta baboseira preconceituosa sobre Cuba. Pois bem, eu fiz o tratamento de pele da Clínica Cira Garcia de Havana em 1998 e quer saber? Sensaional! Morei em Cuba por quase 2 meses por causa desse tratamento e acabei conhecendo italianos, alemãs, brasileiros, gente do todo lugar do mundo que ia lá para o mesmo tratamento. É um país que tem mil problemas e não estou aqui para discutir política, mas depois de freqüentar os dermatologistas mais do Brasil e posso citar nomes aqui: Alexandre Gripp, Absalon Filgueira, o David Azulay dentre outros. Para não me complicar vou comentar aqui que um deles usou comigo um tratamento absudo onde me injetavam penicilina de 15 em 15 dias além de me expor em uma PUVA (com raios UVA, q todos sabemos que é cancerógeno), ou seja, o mesmo que matar uma mosca usando um tiro de canhão. Eu fui em 13 médicos, mas só o oitavo acertou no diagnóstico. E o tratamento? Tive que optar pois eram muitas opções e sempre a base de corticóide, substancia proibida em alguns países para esse tipo de tratamento. Enfim, depois de tantos equívocos e por último a filha do Azulay, me propor tomar um remédio no qual um termo teria q ser assinado, pois eu deveria estar ciente das contra-indicações do remédio, inclusive caso eu engravidasse durante o tratamento, me assustei tanto q fui buscar novas alternativas, foi quando eu resolvi ir para Cuba e foi a melhor coisa que fiz. Bem, isso aconteceu comigo, que pude pagar muitos tratamento. Fico me perguntando como é a vida dos que não tem essa mesma condição. E os que moram em zonas remostas que nem medicos têm? Fico igualmente me perguntando se as pessoas que são contra esse intercâmbio de médicos, se são pessoas que realmente precisam ou já precisaram sair do país para um tratamento de saúde. alguém já reparou que aqui no Brasil, quem tem dinheiro vai se tratar no Sírio Libanês de São Paulo? E dependendo do caso, vão pra fora do país, pq será? Será que não tem médico/ hospital particular bom em suas respectivas cidades? TODOS SABEMOS: NÃO! Nossas faculdades não fazem parte nem das 100 melhores universidades de medicina, no ranking mundial. Ao contrário do curso de engenharia. Então, se existe uma classe que não está blindada de péssimos profissionais, essa é a classe médica. Uma vergonha.

  • Caro amigo, nosso país Brasil nunca foi referencia de medicina e te afirmo que os paises europeus de ”primeiro mundo” tem EUA com 27% de medicos extrangeiros e França com mais de 30%, o problema é que eu tenho grande vocação e interesse em ser médico, como muitos aqui , porém o país nao quer que sejamos médicos, pois faculdade públicas com greves e com concorrencia de vestibular de 60 pessoas para uma vaga, ainda mais que o assunto de vestibular nao me servirá em nada depois do ingresso na faculdade, faculdades particular nem se fala, média de 5.000,00 reais, e fora a máfia das vagas que já foram desvendadas inumeras quadrilhas especializadas nesses vestibulares. Amigo este país tem a maior carga tributária que já vi, e o país faz de tudo para dificultar a graduação, faculdades caras e as públicas abandonadas. Paises vizinhos como a Argentina possui ensino no formato europeu, esta 20 posições acima no ranking das melhores faculdade do mundo comparada USP (” referencia do brasil ”) , MEDICOS QUEREM MONOPOLIO E O GOVERNO CONTINUA QUERENDO O POBRE NA MAO E A MANIPULAÇÃO DOS SEM INSTRUÇÃO!!!! Devemos ser o que queremos ser!!! Abraço

  • Assim como na Bolivia o nosso Brasil tambem forma excelentes e pessimos profissionais. a diferença entre os ensinos esta apenas no ingresso: um tem vestibular( que nao é criterio para ser um bom profissional) por falta de vagas e o outro nao tem vestibular.mas em se tratando das faculdades ou universidades ( vale ressaltar as exceçoes para ambos) o Brasil principalmente as Federais e Estaduais estao em pessimas condiçoes. isso sem falarmos no corpo docente desmotivado e ganhando mal, o que nao é o caso da bolivia.Conheço medicos formados na Bolivia que que sao excelentes profissionais, no entanto ja fui vitima por tes vezes de erro em diagnostico e fiz tratamento errado atendida por plano de saude por medicos formados na brasil, portanto é relativo.os que sao tao veemente contra os medicos Bolivianos por motivos outros que com absoluta certeza nao é a preocupaçao com a qualidade da formação senao lutariam para que fossem fechadas muitas universidades com titulo Federal que ja foram sinonimos de segurança, deveriam fazer um levantamento dos erros medicos denunciados quantos foram praticados por medicos brasileiros e qtos por medicos bolivianos. a prova de revalidação feita num nivel propositadamente para desmoralizar o ensino boliviano deveria ser aplicada tbem nos estudantes formados no Brasil para se constatar desastre igual, mas isso nunca sera feito pois caira por terra os argumentos utilizados para descredenciar a formação dos estudantes bolivianos. portanto antes de discriminarmos vamos fazer uma auto-analise dos nossos profissionais tbem. Afinal existem bons e maus profissionais no Brasil, Bolivia ou em qualquer outra parte do mundo. nao sejamos portanto hipocritas.

  • Concordo Plenamente com sua colocação Silvia, Meus Parabens.

    eu concordo que o profissional formado em medicina deve sim fazer um exame, porém acho que
    muitos profissionais formados na Bolivia, por exemplo ficaria com nota bem superior a muitos formados aqui no Brasil. Por Isso acho que todos os profissionais formados deverao fazer uma prova(obrigatória) para exercer a profissao tipo (OAB), ou passa ou nao é medico…

  • EU TENHO QUE RIR,RRSR UNS FELA DA PUTA FALA UM MONTE DE COISA SEM SABER, JA QUE É PRA FAZER O REVALIDA OS QUE ESTUDAM FORA,PORQUE NÃO SE APLICA O REVALIDA PRA TODO MUNDO E VAMOS VER QUEM PASSA? UM BANDO DE CHERADOR DE COLA,E DROGADOS FILHOS DE BURGUESES QUE NÃO QUEREM NADA COM A VIDA DURA, QUE VIVEM NA BARRA DA SAIA DA MÃE,NÃO SABEM O QUE É RALAR NA VIDA, SABE POR NÃO APLICAM O REVALIDA PRA TODOS INCLUSIVE OS DO BRASIL? É PORQUE A REPROVAÇÃO SERÁ CATASTRÓFICA, DAÍ SIM SABERÍAMOS QUEM SÃO OS CARAS! TEM MUITO MEDICO BOM FORMADO NA BOLIVIA,ASSIM COMO TEM MUITO MEDICO PESSIMO FORMADO NO BRASIL,QUEM FAZ O CURSO SER BOM OU MAL É O ACADEMICO….

  • Tenho lido, assistido e trocado impressões com colegas das mais diversas profissões sobre o tema e até o momento, a opinião mais sensata que colhi, foi de um médico e aqui, a reproduzo: “Se você contratar 1 milhão de motoristas de ônibus, não vai resolver o problema de trânsito da cidade de São Paulo”. Está correto. Sem um projeto de viabilidade urbana, o trânsito de São Paulo ou de qualquer outro grande centro não se resolve. Sem aparelhar o transporte público adequadamente, a população continuará se sentindo enlatada nos horários de pico.
    Assim é a saúde no Brasil. Aumentar a oferta de profissionais é um passo para resolver o problema, mas não é o todo. Há muito mais para se preocupar. Onde estarão os equipamentos, os laboratórios, os hospitais, os medicamentos, os profissionais de apoio ao médico quando este precisar? O povo estará nas mãos, não de médicos, cubanos, argentinos, bolivianos, ou brasileiros que não conseguiram ser aprovados no vestibular brasileiro ou não puderam arcar com os R$ 5 mil em média que se cobra de mensalidade nas faculdades particulares brasileiras.
    Que o povo pernambucano e brasileiro receba de braços abertos estes profissionais e que eles possam atender, da melhor forma possível. Tenho certeza que haverá erros médicos internacionais. A mesma que tenho que não serão mais graves dos erros médicos nacionais que hoje já são praticados, por uma classe que trabalha mais horas do que a média dos outros profissionais, muitas vezes em postos de saúde e hospitais que não oferecem as condições necessárias, para pacientes que muitas vezes não poderão comprar seus medicamentos e não encontrarão na rede pública.
    E sobre estes brasileiros que estudam fora de casa, que retornem e sirvam ao povo brasileiro. Vocês não têm culpa de terem nascido em um país que não prioriza a educação e encontraram no sacrifício de viver seis, sete, até oito anos em um país estrangeiro, longe dos seus amigos e familiares, o caminho para realizar um sonho tão lindo de salvar vidas humanas.

  • kkkk patético a ideologia do texto. Bom em primeiro lugar para esclarecer a ideia de “estudar em certos paises da america latina, significa ignorancia“, acho totalmente ridicula este tipo de ideologia. Tenho muitos conhecidos que estudaram fora do país e sao excelentes profissionais, o mais comico deste texto e dizer que nao existe um sistema de vestibular, para a informaçao de pessoas que querem saber do tema lhes comunico que em Bolivia aplicam um metodo que se chama de propedeutico no qual se enfoca que o estudante faça um curso com determinadas materias basicas que para ter o ingresso na universidade e preciso aprovar todas estas materias, como ja diz o nome propedeutico sendo um curso preparatorio para saber se o aluno estara apto e no nivel ao ter o seu ingresso. Claro assim como em todos os paises e incluso Brasil existem Universidades particulares no qual o estudante presta vestibular, mais quem garante que o ensino das universidades privadas sao de um nivel em que estao capacitados para exercer a sua profissao. Ou seja caro escritor o senhor nao deveria generaliza o estudo do Brasil despreciando o ensino em outros paises, assim como o brasil tem a UNIP na Bolivia tem a UDABOL.

  • Apoio a ideia de Silvia

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação às punições de corruptos...

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia


  • “O homem de bem é um cadáver mal informado. Não sabe que morreu.”
    Nelson Rodrigues.

ARQUIVO

abril 2014
S T Q Q S S D
« set    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).