“Nossa luta é para que se faça a Justiça do Estado, que puna assassinos. Já basta o sangue nas mãos de um”

mai 19, 2010 by     67 Comentários    Postado em: Economia

image
Irmãos Nathália e Zaldo Just

Hoje conversei com Nathalia e Zaldo Just, filhos de Maristela Just, assassinada brutalmente pelo ex-marido, que ainda foram baleados pelo próprio Pai em 1989.

Este crime está impune há 21 anos, aguardando julgamento, que ocorreria na semana passada, mas que novamente foi adiado porque o réu não compareceu. Novo julgamento foi marcado para o dia 1 de junho, no mesmo local.

Nesta conversa os filhos de Maristela Just falaram da batalha que vem travando por justiça, e de todo o sentimento de toda a difícil situação que viveram desde a infância, quando além de verem sua Mãe sendo assassinada, ainda foram baleados pelo próprio Pai.

Zaldo é mais retraído, enquanto Nathália é mais extrovertida. Foi dela a idéia de fazer um blog sobre o caso, aglutinando as pessoas e envolvendo a sociedade no caso de sua Mãe.

De todas as entrevistas que fiz, esta foi a mais difícil, porque a situação é tão delicada que optei por deixá-los falar.

O Acerto de Contas apoia incondicionalmente a luta dos dois por justiça. É um absurdo um caso ir a julgamento após 21 anos de espera, principalmente se tratando de um réu confesso de um crime tão covarde.

A conversa com Nathalia e Zaldo, que estavam acompanhados de duas primas, segue abaixo.

Acerto de Contas – Como receberam a notícia do adiamento do julgamento? Estavam esperando que ele não comparecesse?

Nathália Just – Eu já esperava. Este julgamento vem sendo postergado há 21 anos, fizeram de tudo para que nunca acontecesse. Por que não iriam fazer isso novamente? Já são 21 anos esperando, mas agora está perto do fim.

E a expectativa para o dia 1º de junho?

Zaldo Just –Nossa expectativa é a de que haja o julgamento. O Estado deve isso a nós, à nossa família e à própria sociedade. A justiça sendo feita, será um grande passo para acabar com essa impunidade vergonhosa. Só o fato de ele estar no banco dos réus, presente ou não, já estaremos com o sentimento de justiça sendo satisfeito, independentemente da decisão soberana dos jurados.

Mesmo sabendo que ele ainda poderá recorrer em liberdade?

NJ- Isso, na verdade, já será o começo do fim, será um grande avanço nessa luta contra a impunidade. Não se deve mais falar no “caso Maristela Just”e sim no “DESCASO Maristela Just” e isso nos torna vítimas mais uma vez, vítimas da impunidade. Isso deixou de ser uma vergonha apenas para minha família e virou uma vergonha para o Estado de Pernambuco, especialmente para o Poder Judiciário sério. Não são admissíveis tantas manobras, sejam elas legais ou circunstanciais, em benefício de quem nos fez tanto mal. É difícil contar nossa história de vida…sobretudo por esse capítulo estar em aberto até hoje….

Tenho recebido várias denúncias em meu blog, de crimes semelhantes que ficaram impunes, muitos deles por falta de publicidade, sem pressão da sociedade.

clip_image001

Como tem sido conviver com isso estes anos todos?

NJ – Pierre, as pessoas não têm noção do sofrimento que é tudo isso. Em vários momentos, eu e meu irmão escondemos, ou mesmo evitávamos esta história, com vergonha de toda a situação.

ZJ – Pois é, quando algumas pessoas me perguntavam o motivo de minha sequela física, eu às vezes falava que tinha sido um acidente, apenas para não ter que contar esta história horrível, constrangedora, pois sabia que no fim alguém ia perguntar: e onde está ele? E eu tinha que dizer que estava solto, levando uma vida normal.

NJ – E as pessoas ainda me perguntavam: como assim? Nada aconteceu com ele? E eu tinha até vergonha de dizer isso. É uma situação revoltante. Minha família inclusive tinha várias dúvidas em relação a nosso posicionamento, porque é uma situação muito delicada. A família pouco tocava neste assunto, acredito que porque era um trauma muito grande. Esse apoio que sempre deram foi muito importante para nós dois.

ZJ- Nós fomos criados com a verdade, porém éramos poupados da lembrança e de qualquer sentimento de ódio. Nossa família não tinha um final para nos contar, nós crescemos esperando a justiça…e crescemos. Hoje, estamos revivendo a tragédia e mostrando à sociedade nosso sofrimento, na busca da solução para o caso. Essa é a única arma. Apesar de minha família e eu não devermos nada a ninguém, eu carrego uma sentença há 21 anos…uma condenação perpétua pela morte de minha mãe e pela deficiencia física que me faz lembrar de tudo a cada dia, enquanto o causador desse mal, o assassino, está sadio e solto impunimente. Isso é revoltante.

NJ – Então…em março, quando minha tia me ligou e contou que finalmente ia ter o julgamento, eu resolvi encarar isso de frente, e me expor, pedindo justiça, tentando envolver o máximo de pessoas no entendimento do que foi tudo isso, para que isso não ficasse impune.

Daí surgiu a idéia de fazer o blog (veja aqui)?

NJ – Isso. Como eu estava em São Paulo, foi uma forma de acompanhar todo este caso, e pressionar pelo julgamento. Eu vi o que aconteceu com o Caso Nardoni, que em dois anos foi a julgamento, em função da pressão da opinião pública. E a resposta foi excelente nas mídias sociais. Quando eu olhei pela primeira vez no Google, tinha apenas três referências ao fato. Estava praticamente esquecido pelas pessoas, mas agora muita gente já se mobilizou. Hoje todos estão participando, e o blog foi uma forma de juntar toda a família.

Muita coisa inclusive só estou sabendo aos poucos. Recuperar esta história é muito triste, é horrível, mas é a história de minha vida. Não posso fugir dela. Uma coisa boa foi ter aparecido as amigas de minha Mãe. Fiquei impressionada com a força da internet.

E você acha que esse movimento pode ajudar casos semelhantes aos seus?

Com certeza, inclusive outras pessoas entraram em contato conosco. Pessoas com casos semelhantes, que estão há 7/8 anos esperando por justiça. No fundo acredito que muita gente percebe que isso é uma vergonha para todo mundo.

clip_image002

Vocês se lembram do fato?

ZJ – Não muito, porque eu era novo, mas no meu caso deixou sequelas físicas.

NJ – O mais chocante nisso tudo é que não foi apenas uma briga de casal, porque eles já estavam separados. Foi um crime brutal, contra 4 pessoas. Um homem que atira na ex-mulher, em dois filhos ainda crianças. Isso é uma coisa que não se pode imaginar. Felizmente eu sobrevivi. Neste caso eu fui a Isabela (Nardoni) que sobreviveu.

Agora para fazer justiça estamos sendo obrigados a viver com toda essa exposição de uma parte dura de nossas vidas. Queremos que o julgamento aconteça, que exista justiça. Que poder é esse de imobilizar a justiça? Eu e meu irmão somos vítimas que estão pedindo um julgamento. Isso é uma vergonha.

ZJ – Minha sentença eu carrego há 21 anos. Nossa sorte é não ter morrido, apesar de ter os movimentos do lado esquerdo comprometidos. Eu fiquei muito tempo escondendo essa história com vergonha, porque tinha que explicar como uma pessoa mata sua Mãe, atira em você, na sua irmã, no seu Tio, e fica solto como se nada tivesse acontecido.


Zaldo, então com 2 anos de idade, saindo da UTI,
após ter sido baleado na cabeça

A exposição é um preço alto com isso…

NJ – Com certeza, mas é preciso para que coisas como essa não aconteçam mais. Toda essa impunidade é revoltante. Um homem como esse não deveria ter mais filhos. Ele está lá, depois de assassinar a ex-mulher, atirar até nos filhos, levando a vida como se nada tivesse acontecido.

Eu espero que minha Mãe não tenha morrido em vão. Espero que isso tenha algum motivo, que isso não se transforme em mais um número. A luta é para que outros não sofram o que nós sofremos. Vamos tentar fazer alguma coisa positiva disso. Eu só acho que tem que vir uma atitude além desta pena. É preciso mudar a legislação.

ZJ – Foi muito difícil reviver esta história, e voltar esta página.

Como foi ouvir Gil Teobaldo dando aquelas declarações, dizendo que o filho fez o certo?

ZJ- Acredito que essas declarações chocantes sejam, na verdade, uma estratégia para tentar mudar o foco de José Ramos. Seríamos todos, inclusive ele, vítimas desse pensamento declarado? Só acho que no momento em que o Pai do Réu, em público, se expressa dessa forma, é porque esse é um pensamento comum dos dois e que, portanto, o foco não deve ser desviado.

NJ – Ele no fundo está fazendo o papel dele, defendendo seu filho. Ao contrário do filho dele, que tentou matar os seus. Eu tenho consciência de tudo o que ainda vamos passar com o julgamento. Imagine as pessoas que não conheciam a história, em dois dias de notícia ficaram revoltadas. Imagine no nosso caso, onde tentaram nos matar, matar meu Tio…mataram nossa Mãe. Eu sempre tive consciência de tudo, cresci com isso, mas o apoio de nossa família foi muito importante.

No começo eu surtei, enrolava meu cabelo feito uma doida, isso até alguns meses após tudo isso. Toda vez que anoitecia minha família conta que eu saía gritando. Mas com o passar dos dias percebi que perdi minha Mãe, mas ganhei outras cinco. Meus tios e tias foram fundamentais. Minha avó principalmente.

ZJ- Quando eu soube do adiamento do júri, o que aliás eu sabia da possibilidade, fiquei com muita raiva. Fiquei descontrolado, sim, mas porque em minhas veias corre sangue, o sangue de minha mãe.

NJ- Nossa luta é para que seja feita a Justiça do Estado, nunca pensamos diferente. Aliás, o maior orgulho que temos hoje é de que tudo vem sendo feito pelas vias legais. São 21 anos a espera de poder contar como tudo terminou para o causador de tanta dor e revolta. E é essa resposta que exigimos do Estado. Se a justiça fosse feita de outra forma por alguém seria mais vergonhoso.

Já basta o sangue nas mãos de um.

Estamos em paz.

67 Comentários + Add Comentário

  • Depoisdeles falarem, dou a palavra ao Ministério Público e ao Tribunal de Justiça. Eles é que têm de dar explicações sobre essa situação estarrecedora.

    Parabéns aos irmãos, espero que saibam que comungam de meu apreço e, como advogado e defensor de um Estado pautado na lei, espero que se cumpra aquilo que a lei determina. Cadeia nele, punição dura e de acordo com a gravidade do fato delituoso.

    Eu perguntaria se eles têm a noção jurídica do que aconteceu para o julgamento nunca ocorrer. Até sei que existe habeas corpus, pedido de perícia etc etc etc, mas 21 anos????? Acho que houve conivência e conduta ilícita por parte de algun(s) magistrados. Caberia até uma indenização por parte do Estado. Sei que receber dinheiro não muda nada, mas pelo menos não ficaria a sensação de que, mesmo condenado, ainda saiu barato.

    Abçs.

    Força.

  • Competente, Pierre. Muito competente.

  • Ficamos sem palavras com tudo isso. A garganta dá um nó, a voz embarga… Vimos todos os dias casos de violência contra a mulher, as vzs uma atitude ríspida, uma palavra dura e achamos normal. Temos que abrir os olhos para pequenas coisas do nosso dia a dia e reagir com indgnação, pra tentar formarmos uma cultura de respeito à mulher, ao próximo. Só posso dizer que vc´s tem o apoio de todos nós (sociedade) e que tem que abrir a boca mesmo, falar, divulgar… Por mais doloroso que seja, é a unica forma de se tentar conseguir JUSTIÇA. Grande Abraço

    • Juliana,

      faço minhas as suas palavras. Você disse exatamente o que gostaria de dizer.

      Força aos irmãos!!

  • Acho que a palavra “revolta” não foi feita para descrever tal ocorrido…é MUITO POUCO…não sei se dentro do dicionário Português existe alguma palavra na qual pudesse expressar meus sentimentos neste momento…Será que o Sr. Gil Teobaldo conseguirá adiar novamente dia 1 de Junho? ai será desmoralização por completa, será o fim de um Estado digno e de respeito…Prefiro acreditar que será o início do FIM assim como foi relatado nesta entrevista. Parabenizo a equipe de Acerto de Contas pela excelente matéria e me solidarizo com Zaldo e Nathália por todo fato ocorrido. PERNAMBUCO está com vocês. O BRASIL está com vocês! FORÇA!!!

  • Parabéns pela entrevista e parabéns a Zaldo e Nathália Just pela força de vontade e luta. Dia 1o será “o começo do fim”, como bem frisado.

    Não se esqueçam de acessar o blog:
    http://casomaristelajust.blogspot.com/

  • O pior de tudo é saber que Gil Teobaldo pintou e bordou com o TOTAL AVAL DA JUSTIÇA!

    Se ele tivesse foragido ou escondido em outro país, mas não, fez o que fez com a justiça o protegendo!

    Quer dizer, a vítima que se dane, para a justiça o importante é proteger o bandido!

    Muito disso, no entanto, é culpa de TODOS NÓS.

    TODOS NÓS estávamos com o dedo no gatilho da arma a partir do momento em que somos cúmplices desse lixo chamado “justiça brasileira”.

    No fundo, muita gente, se duvidar, defende o pai assassino da mesma forma que defende estuprador e todas as espécies de criminosos !

    Esses defensores dos (pseudos) “direitos humanos” que acham que bandido tem que ficar livre e solto na rua.

    Um recado para os defensores dos “direitos humanos”: levem o assassino de Maristela para casa e aproveitem e levem também a graçinha do pai, Gil Teobaldo!

    • Caro Edson

      Espero que um dia você não seja confundido com um marginal e o policial que o deteve não pense igual a você. Um salve para os Edson que tem pensamentos brilhantes a exemplo do Thomas.

  • Tanta demora não é justificável.O Tribunal de Justiça de PE é incompetente e lento, os juízes de primeiro grau, idem.Agora esse escárnio, essa falta de respeito com a família e com a sociedade é imoral.Porque tanta demora.Isso é passar a mão na cabeça dpo bandido dizendo , meu filho, voce pode matar mais pessoas, que o Judiciário de PE não ve.Pode fazer uma chacina que vc. é filho de Gil Teobaldo e para ele a lei nao serve.

    Uma falta de respeito com nós, pernambucanos, esse Judiciário lento, com juízes que não estão comprometidos com o bem da coletividade.Conselho Nacional de Justiça, neles.

  • A Justiça de Pernambuco é o que há de mais podre no poder local. Ainda bem que muitos desses “desembargadores” estão morrendo ou perdendo suas famigeradas influências…

  • Cadeia Já para esse ASSASSINO covarde !!!! PENA MÀXIMA !!!! Justica VERGONHOSA !!! Jusitca nada menos que ASSASSINA !!!! BASTARDOS !!!! Cadeia para José Ramos Lopes Neto !!!

  • Digo e repito, num país sério um assassino confesso chega pro julgamento ALGEMADO e ESCOLTADO pela polícia. O julgamento tambem nao esperaria 21 anos pra acontecer. Nessa república de bananas chamada brasil – isso mesmo, com b minusculo, réus confessos se dao ao luxo de nem comparecerem ao julgamento. Absurdo? Afronta a justica? Desrespeito a sociedade? Ou aqui sao os réus que fazem a justica? Que dia primeiro de Junho de 2010 seja dada a PENA MÁXIMA ao réu confesso JOSÉ RAMOS LOPES NETO por seu crime barbaro e convarde. A justica nao pode falhar novamente. Contamos com o apoio incondicional da Magistrada, do Juri-Popular, da Promotoria e da Sociedade. A prisao imediata do assassino confesso tem que ser decretada.

    p.s. É triste viver num país onde se tem que fazer “propaganda” pra justica ser feita!!!

    • Total desabafo seu comentário Estevão…o que tb estava preso em minha garganta ao ler tudo isso…
      Qta vergonha de fazer parte desse país com esse tipo de “justiça” em que o verdadeiro culpado vive livre e os inocentes se envergonham do seu passado…
      é um afronto e um tapa na cara de todos nós essa justiça brasileira, se um caso se torna público e vinculado na mídia, o julgamento é apressado em detrimento a outros que ainda estão na “fila” esperando por justiça, mesmo que seja 21 anos.
      Tanta riqueza e ostentação no judiciário às custas de tanto descaso e vergonha.
      Parabéns Pierre pela entrevista! Excelente forma de apoiar e gritarmos juntos por justiça.

  • Ja ia esquecendo, parabens Prof. Pierre Lucena pela reportagem/entrevista. Toda “propaganda” e apoio sao bem-vindos.

  • Mais uma vez o estado de Pernambuco nos envergonha desta forma. Andar em prédios da Justiça estadual faz muito mal para a pessoa. Não importa o que tenha sido a causa dos 21 anos, 21 anos independentemente de qualquer coisa é safadeza e corrupção ativa institucional. Terrorismo de estado. Impunidade como serviço público. Alguma cabeça tem que rolar dentro do TJPE.
    Temos que Abrir o olho que não é só o josé e o Pai que são os criminosos aí não!!!

    Força para toda a família!!!

  • 21 anos. Mais do que a maioridade (na antiga lei) de uma vergonha, a certeza de que temos uma justiça corrupta em conluio com o M.P. Ambos, o TJ e o MP , promoveram esse escárnio com essa família e rasgaram a Lei diante do povo pernambucano. Muita podridão, muita lama correu por baixo das togas nestes 21 anos. Agora é compreensível que se faça Justiça depois de tanto tempo. Parabéns Pierre Lucena pela entrevista. Os cidadãos Zaldo e Nathália Just tem o DNA da sua mãe. Graças a Deus. Nunca serão filhos de um bandido. Ele não é pai. É apenas um bandido em parceria com o seu pai outro bandido. Cadeia aos dois. Vida longa a Zaldo e Nathália Just. Que possam contar com o apoio e a proteção de toda a sociedade pernambucana. Os parentes que os criaram com tanto amor, também merecem o nosso total respeito. Dona Maristela Just, onde a senhora estiver, saiba que a sua luta continua. Representada pelos filhos que você gerou e que são pessoas respeitáveis.

  • Parabéns pela competente e oportuna entrevista! Essas duas vítimas merecem nosso respeito e admiração pela lucidez e firmeza de suas posições, não obstante o drama que sofreram.

  • No Domingo, depois que assisti no “Domingo Espetacular” da Record o caso Maristela Just, minha indignação foi as alturas.

    Entrei no blog e me senti um lixo, um lixo como brasileiro, que trabalha, que paga suas contas, que vive a vida honestamente.

    Leio essa entrevista e não paro de chorar. Choro por que não é apenas com eles que acontecem coisas como essa, quantas Natálias e Zaldos não existem em Pernambuco? E No Brasil? Que só não tem a Oportunidade (mas veja só que oportunidade e que coisa escrota) de ter o apoio da televisão e por isso não conseguem respaldo na sociedade.

    Fora desses casos, ainda temos um celebre ex-apresentador aí (que agora virou apresentador de novo) o qual o processo por pedofilia, corrupção de menores e evasão de divisas está parado na Justiça, e ele, como quem não quer nada volta a cena televisiva pernambucana e ao mundo dos shows de rua, pagos com dinheiro público em muitas cidades do interior. (é só entrar no site da TV, na parte do programa dele e ver do que estou falando… dezenas de shows pagos com dinheiro público e do contribuinte nos próximos meses.)

    Então, o que está errado no Brasil? O que está errado no Estado em que vivemos? Até quando? Até quando?

    • Não devemos nos sentir um lixo.

      LIXO é quem nos faz nos sentirmos um lixo!!!!

      BANDIDOS + JUSTIÇA + POLÍTICOS = LIXO!!!!!!!!!

  • Dentre os Princípios Fundamentais da pessoa humana, esculpido na Contituição Federal de 1988, existe um que nos chama a atenção: DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA!
    A família JUST merece nossa solidaridade e respeito.
    Que o Tribunal do Juri de Jaboatão faça a sua parte!

  • “Quer dizer, a vítima que se dane, para a justiça o importante é proteger o bandido!”

    Veja o ponto que chegamos..

  • Pierre, o blog deveria aproveitar a oportunidade e entrevistar o presidente do TJ, para questioná-lo entre outras questoes porque o Judiciário de Pernambuco é tão lento e outros problemas que não parecem ser resolvidos nunca, como falta de atendimento de juízes aos advogados, ausencia de juízes nas varas, faltando ao trabalho e audiencias, morosidade dos juizados especiais, etc.
    Valeria a pena a manifestação do Poder Judiciário.Um Judiciário lento e ineficiente como o pernambucano perpetua a injustiçca, incentiva a impunidade e aumenta a violéncia.

    • Inclua tambem os promotores que não trabalham e tem menos cobrança da sociedade, os inqueritos mau elaborados pela policia civil deixando brechas para advogados como gil teobaldo, defensoria pública que não tem profissionais interessados porque ganham menos, policia militar que trabalha mais internamente do que nas ruas, e por ai vai…

      • CADÊ O CNJ, CNMP, OAB?

  • Tribunal de justiça, promotoria, oab, policia civil, policia militar, tenho mais medo de voces do que os contraventores!!!!!

    Impunidade x ética

    Respeitar as leis = ingenuidade, passividade, otario, encurralado, inversão de valores…

  • Grandes matérias podem ser postadas pelo blog, que vão gerar controle social!!

    CADÊ AS RESPOSTAS DO TCE-PE? FICARAM CALADOS, PARA QUE FIQUE NO ESQUECIMENTO, E TUDO CONTINUA…

  • QUE FORÇA INTERIOR TEM ESTES MENINOS!!

    OBRIGADO PELO EXEMPLO DE VIDA!

  • Pierre

    Parabéns pela entrevista. Desnecessário falar sobre o sentimento de todos sobre o caso e a demora.

    Mas sobre a demora, não caberia saber “as razões” de tanto tempo?

    Tenho que deve ser até fácil verificar qual foi o motivo de tanto atraso. Somente por conta de vários recursos do advogado? Algum magistrado que não gostava de trabalhar? Algum sumiço temporário dos autos?

    Essas perguntas não interessam aos familiares das vítimas, porém certamente ajudarão a esclarecer muito do que ocorre na justiça.

  • http://www.tjpe.jus.br/coplan/Relatorio_Estatistico_17032010_%204_Trim.pdf

    Nesse link, temos uma idéia de como anda o judiciário de PE.Aqui, informa comarca , por comarca os números de processos julgados.Ve-se claramente, que os juízes pouco produzem.
    Para se ter uma idéia aqui no rECIFE a taxa de congestionamento chega a ser de 96,43 processos.Um verdadeiro absurdo.Vale a pena Pierre dá uma olhada lá , para se ter idéia do descaso do Judiciário pernembucano com a sociedade e que tanto processo para julgar é injustificável.

    • Verdade,

      O problema é que o sistema contém uma falha, pois, ainda que o processo tenha sido julgado, só sai do sistema quando voltar do TJPE ou do STJ/STF.

      Em todo caso, a justiça é desgraçada de demorada, MAS NÃO a ponto de explicar esses 21 anos.

  • Bela entrevista, Pierre! Parabéns!

    Zaldo e Nathália, força pra vocês! Podem ter certezas que todo o estado estará rezando por sua felicidade e por justiça. E principalmente para que as feridas sarem o mais rápido possível e vocês vivam realmente em paz.

    JOSÉ RAMOS LOPES NETO (seria interessante divulgar uma foto recente deste indivíduo para que todos nós pudéssemos identificá-lo na rua) já está condenado socialmente pelo crime que fez. Mas é preciso que ele seja condenado formalmente e isso irá acontecer.

    Abraço a vocês! Vocês são motivo de orgulho e admiração!

    • “JOSÉ RAMOS LOPES NETO (seria interessante divulgar uma foto recente deste indivíduo para que todos nós pudéssemos identificá-lo na rua) já está condenado socialmente pelo crime que fez. Mas é preciso que ele seja condenado formalmente e isso irá acontecer.”

      Bem pensado. Tá dada a sugestão.

  • * podem ter certeza

  • O blog cravou uma grande marca. Parabéns. Histórica esta entrevista. A Justiça de Pernambuco não pode deixar a sociedade pernambucana na mão sem julgar este assassino.

  • Está de parabéns o Acerto de Contas.

    A entrevista foi uma aula de bom Jornalismo que muitas “faculdades” e “jornais” precisam ver.

  • Vou repetir o mesmo comentário que fiz no blog dos “meninos”…:

    Deveríamos, todos nós advogados, passarmos por um sofrimento desses para poder entender o que sentem os familiares atingidos por um ato criminoso cometido contra um ente seu… Só assim, quem sabe, poderíamos agir com maior ética profissional, abandonando a prática de manobras protelatórias, permitidas pelo ordenamento jurídico, mas, no entanto, TOTALMENTE CONTRA OS PRINCÍPIOS DE MORAL E ÉTICA PROFISSIONAL!… Vivenciando o “Caso Maristela Just”, estou sentindo na carne e aprendendo com meu sofrimento e o sofrimento dos demais, que devemos sim defender nossos clientes não permitindo que eles sejam punidos mais do que mereçam. Entretanto, não devemos promover a impunidade, usando de artifícios pouco recomendáveis, pois assim agindo, estaremos usando nosso ordenamento jurídico à serviço do crime!… Vivendo, sofrendo e aprendendo…

    Paulo Roberto Pinho

  • Vejam só os absurdos do Judiciário de PE no que diz respeito ao Tribunal do Júri onde são julgados os crimes de homicídio basicamente…
    Em 2009 deixaram de ser realizadas 2.335 audiencias|sessões do júri motivadas por ausência do Juiz.
    Por falta de intimação da parte(s) deixaram de ser realizadas 2.400.
    Devido a ausencia do MP 619 deixaram de ser realizadas.
    E pasmem, 14.307, isso mesmo, deixaram de ser realizadas.
    Para um Estado que a violência se encontra em um nível inaceitável o Judiciário com sua ineficiÊncia zomba diariamente de nossa cara, rasgando e cuspindo a Constituição, contribuindo para o aumento da criminalidade.Sim, porque um Estado(País) que não pune é um Estado que estimula a violência.Um País onde as leis não são cumpridas, principalmente, na área criminal, deixa a todos, a mercÊ da violência.E é por isso que estamos nessa guerra civil onde vivemos em nossas casas com receio do que nos pode acontecer na rua.
    O Judiciário , principalmente este, e o Legislativo são culpados pela violência que dominou a sociedade.Se o Judiciário não cumpre o seu papel de condenar , de punir,quem vai deixar de ser criminoso>
    E quando é condenado é jogado dentro de um presídio sem fazer nada o dia todo, junto com 100 numa cela que só cabem 5, qual a recuperação que esse cidadão vai ter{.Nenhuma, vai sair pior do que entrou.
    Ninguém se dá conta da bomba que está para explodir.Um dia esses presos do Aníbal e de outras unidades vão sair e juntando com os daqui de fora,pronto.Vai ficar pior do qyue está e muito.

    • Corrigindo, 14.307 deixaram de ser realizadas por motivos não especificados.

  • Alguém tem NOÇÃO da ficha que o Sr. Gil Teobaldo possui? quantos processos ele responde hoje? cuspir na cara de juiz, escrever livros denegrindo a imagem de promotores, juizes…Agora fala publicante que se deve matar…Ele LITERALMENTE tira ONDA com a justiça PERNAMBUCANA e Brasileira..não está NEM AI PRA NADA…quer mais que processem ele porque ser JULGADO E CONDENADO ele tem em mente que jamais ocorrerá…Qual exemplo que José Ramos Lopes tem em casa? Tal pai, tal filho…E a sociedade vai calar? vai deixar por isso mesmo? vai deixar que uma pessoa dessas DITE a lei do ESTADO e do PAÍS? que seja MAIOR do que QUALQUER lei? PELO AMOR DE DEUS, será que não tem ninguem com dignidade e coragem suficiente para dar um basta nisso tudo? Manda prender tudinho logo que é o lugar certo deste tipo de pessoas…

  • Alguém não consegue uma foto atual do ASSASSINO José Ramos Lopes não? Se conseguir pode enviar para o email casomaristelajust@hotmail.com ou colocar um post no blog ou o que for…Se as vítimas estão mostrando o rosto, PORQUE NÃO mostrar também o rosto do Réu Confesso?!

  • Exemplos de vida, de pessoas do bem. A justiça dos homens e de Deus será feita, meus amigos. Muita força.

  • Muito boa, Pierre!
    Aos irmãos, força e muita paz! Isso tudo vai acabar… e da maneira como deve ser: com justiça, mesmo que tardia.
    A inércia do Judiciário de PE é imoral e só incentiva a criminalidade, a falta de ética, a falta de cidadania, e nesse contexto, a falta de valor e a intolerância que homens como esse José Ramos têm contra a mulher.
    Lamentável e muito triste!

  • Vocês repararam que na entrevista do VIL Teobaldo, antes dele começar a falar, o entrevistador conta a história e tem um babacão elogiando o safado porque ele vai defender o filho no júri?????

    Alguém sabe dizer quem é a figura???? Ou é muito cabra safado tb, ou então não sabia da missa o terço.

  • Infelizmente não existe no Brasil uma pena proporcional a crimes como este: 10 anos (1/3 da pena máxima) não é nada diante de tal brutalidade. Como é que o cara diz que quer reatar com a ex-mulher e vai armado encontra-la?
    Somos o país da impunidade e este é um dos motivos pelos quais temos tão altos índices de violência, seja ela doméstica, urbana ou no trânsito. O trânsito, aliás, é dos que faz mais vítimas, matando e deixando sequelas irreparáveis em milhares de pessoas todos os anos. Uma verdadeira guerra! Chegamos ao absurdo de se ouvir, em sala de aula, de um professor de Direito Penal, que “se quiser matar alguém, mate atropelado. Não dá nada!” O pior é que sabemos que é verdade.
    Alguns ‘dispositivos’ da Lei servem mesmo como incentivo: réu primário; Lei Fleury; bons antecedentes e letras afins deveriam excluir crimes de morte, estupro e outras barbáries, sejam eles premeditados, praticados com ou sem intenção, caso das mortes no trânsito, por exemplo.
    Outra situação estimulante está relacionada com a questão da menoridade. “Menores” com 14, 15, 16 e 17 anos cometem, todos os dias, crimes violentos, sabendo que não sofrerão quase nada em consequência. Aí alguém vem e diz “mas eles vão para instituições onde o sofrimento é grande, sem estrutura e tal…” Pois é, mas, como diz o dito popular: “um erro não justifica o outro”. Que sejam julgados como adultos como acontece em vários outros países como os EUA, por exemplo, já que tiveram a atitude “de homem viril”, empunhando uma arma para “defender sua sobrevivência” neste ambiente social cheio de injustiças…
    Mas isso já é outro nível de discussão. Primeiro é preciso que se faça cumprir as Leis que já existem e aplicadas as penas em vigor. Com rigor!

    Avanti, Just!

  • Parabéns ao Pierre pela entrevista bem feita e mais ainda aos amigos Nathália e Zaldo pela força e coragem. São guerreiros, vitoriosos e fortes, junto com toda a família Just. Como Nathália falou, não podemos aceitar tantas manobras, a Justiça tem a obrigação de defender os cidadãos e não acobertar os culpados. Que tipo de justiça é essa, onde as vítimas precisam implorar pelo julgamento e o réu se acha no direito de não comparecer e sem justificativa! Covarde! Se ele é tão homem quanto fala seu pai, pq não mostra a cara pra população e paga pelo seu erro?! Do dia 1º não passa! Final de história e página virada. A família Just poderá viver em paz.
    Força amigos! Todos estão com vocês e orgullhosos de vocês!

  • [...] era aquele conselheiro, o conhecido advogado criminalista pernambucano Dr. Gil Teobaldo.Hoje, li no blog Acerto de Contas uma entrevista com duas das vítimas de um (des)caso da justiça pernambucana. Ambos filhos da senhora Maristela [...]

  • [...] aquele conselheiro, o conhecido advogado criminalista pernambucano Dr. Gil Teobaldo.Hoje, lemos no blog Acerto de Contas uma entrevista com duas das vítimas de um (des)caso da justiça pernambucana. Ambos filhos da senhora Maristela [...]

  • Na época que Etério Galvão era presidente do Tribunal de Justiça Gil Teobaldo estava na frente do Tribunal gritando aos quatro ventos que Éterio era ladrão, dizendo que ele recebeu uma casa em Miami de presente da costrutora que reformou o Fórum Joana Bezerra no valor de U$ 2.000.000,00. Passou a tarde lá, gritando e desafiando Éterio a provar que o que ele dizia era mentira, ninguém disse um pio. Esse julgamento não andou porque tem muito Juiz com rabo preso.

  • Esse meninos são dois guerreiros! São tudo o que o Sr. Gil Teobaldo e seu filho José Ramos Lopes Neto, o pai assassino, não esperavam a essa altura do campeonato!

    Força Natalia e Zaldo, a luta de vocês tem o apoio dos cidadãos de bem e está perto do fim.

    Pernambucanos, não caiamos no papo do Sr. Gil Teobaldo! Ele fala suas loucuras de caso pensado! Quer tranformar seu filho, o assassino José Ramos Lopes Neto, em uma pobre vítima de sua má criação como pai. O sr. Gil percebeu que alegar que o filho matou pela “honra” não ia colar. Agora quer é justificar a índole assassina do filho como fruto do seu mau exemplo de cidadão, advogado e pai fazendo seu “pobre filho” passar de assassino, à vítima também!! Cadeia neles dois.
    Gil quer ser o responsável pelas atitudes que o filho tomou e com isso passar a mão na cabeça de José fazendo a sociedade pernambucana pensar: “coitadinho, mas também com um pai desse, o que mais se esperaria que ele fizesse?” Acordem para esse jogo sujo. Abram o olho para essa velha raposa!!!

  • Por favor, assinem a petição (um abaixo assinado) que foi criada para o Caso Maristela Just e ajudem a divulgar para que a família consiga o máximo de assinaturas: vocês podem encontrar o link para a petição no site http://www.casomaristelajust.blogspot.com/ ou ir direito ao site da petição: http://www.thepetitionsite.com/1/queremos-o-julgamento-do-assassino-de-maristela-just

  • Maristela Just

  • País de corruptos, país de advogados que mandam no podre judiciário, país de parlamentares ladrões que fazem leis para si mesmos no nível federal, estadual e municipal. Réu confesso há 21 anos sem punição… Que vergonha! Que Deus ajude este país! Nathália e Zaldo, que pai… que avô… Vergonha para o país, vergonha para o Estado de Pernambuco. As declarações que este Senhor deu na imprensa nacional é digna de desprezo. Não desistam nunca da vida, da esperança. Sua mãe espera por vocês no dia do encontro eterno e final. Que Deus os abençõe!

  • Justiça!!! Força JUST.

  • Este caso é um absurdo, a justiça pode não ser falhar mas demorou demais, esta família do réu acha que pode ser mais macho que todo mundo e sair metendo bala em todos !!!

    A justiça tem que ser feita e chega de aberturas na lei pra protelar ainda mais tudo isso.

  • DEUS ABENÇOE VCS…

  • Parabéns pela entrevista Pierre Lucena, foi de muita ajuda.
    Nathalia e Zaldo vocês tem todo o nosso apoio e FORÇA.
    O que precisamos hoje é o que foi dito em alguns comentários aqui, publicar uma foto atual do ASSASSINO JOSÉ RAMOS.
    Gostaria também de ressaltar que as entrevista de Gil Teobaldo foram para atrair atenção para ele e JOSÉ fugir.
    O que considero outro absurdo, mediante a todas as declarações de Gil Teobaldo cúmplice declarado JOSÉ RAMOS LOPES NETO, prisão desse ASSASSINO já teria que ter sido decretada.
    Espero de verdade que o Poder Judiciário faça JUSTIÇA.
    Essa de recorrer em liberdade ou ao Supremo não cabe nesse caso…

  • Parabéns Pierre Lucena sua entrevista foi de grande ajuda.

    O que precisamos hoje é o que foi dito em alguns comentários aqui, publicar uma foto atual do ASSASSINO JOSÉ RAMOS.
    Gostaria também de ressaltar que as entrevista de Gil Teobaldo foram para atrair atenção para ele e JOSÉ fugir.
    O que considero outro absurdo, mediante a todas as declarações de Gil Teobaldo cúmplice declarado de JOSÉ RAMOS, a prisão desse ASSASSINO já teria que ter sido decretada, pois cabe na lei.
    Espero de verdade que o Poder Judiciário faça JUSTIÇA.
    Essa de recorrer em liberdade ou ao Supremo não cabe nesse caso.

  • Que ironia danada a família ter o sobrenome Just. Paz.

  • Pierre vc ja pensou em colocar uma foto desse cara em seu Blog?? Para que todos vejam a cara dele. Mesmo que depois mande tirar, mas a gente salva e envia pra varia pessoas. Quem sabe ele esteja pousando de bom moço, indo a igreja, ao jogo do Sport. Se o Sr Gil Teobaldo invoca a tradição do velho West, poderemos utilizar esta tradição neste sentido. PROCURA-SE

    • Fernando
      Não há foto recente dele. Ninguém tem.
      Mas teremos no julgamento.

  • Acabo de ver a reportagem no Hora News da Record News.
    Justiça seja feita em nome de Jesus.

  • Estudei com o assassino no Colégio. Depois quando estava na faculdade o vi um dia de domingo no final da tarde com sua filha no braço, bebendo de mesa em mesa – um irresponsável! Depois de 1 ano ou 2 soube do crime. Há uns 10 anos atrás o vi transitando no TJPE entrando em gabinetes de desembagadores como se fosse uma pessoa comum, olhei para ele e nem sequer cumprimentei. Mobilizem-se, eu dou todo meu apoio, por que até para que vcs um dia o perdoem, ele tem de ser punido, ir para cadeia! Força queridos! Vão a luta! Com um pai e um avô desses, vcs não precisam de inimigos!

  • Tem meu apoio e ajuda nessa luta. É um absurdo no Brasil um julgamento demorar tanto tempo, sendo réu confesso. Isso mostra que devemos rever nossas leis, nosso poder Judiciário. Isso é uma atrocidade com esses irmãos. Que a Justiça seja feita!

  • Gente um pai que fala q se o filho ñ matasse a esposa so por causa de uma discurção de ex casal…
    Ñ sentava mais na mesa com ele
    Esse pai ñ merece ser Advogado
    Esse pai criou esse filho pra matar
    Daqueles pais que falam pro filho
    Se chegar em casa com marcas de briga apanha
    MONSTRO
    Deve ir pra cadeia com o FILHO
    ASSASSINOS

  • Um cara que pretende reatar com a ex mulher vai procura-la armado !!!!
    Pronto !!!
    Não preciso falar mais nada !!!

    JUSTiça !!!!!

  • Pierre, parabéns pela reportagem!

    Aos filhos Nathália e Zaldo: Muita força e paz neste momento tão difícil.

    À Justiça de Pernambuco: Após 21 anos de vergonha, ajam com competência.

    Vergonhoso, deprimente, revoltante!!!!

  • Vocês são guerreiros, por terem suportado essa dor, o que acho incrível, é que em momento algum vocês lamentaram-se por causa do drama sofrido, apenas quiseram que a justiça fosse feita.
    A família JUST teve muita garra para conseguir instruir em vocês pessoas bem resolvidas, mas imagino se Maristela era uma mãe perfeita que amava os filhos mais que tudo no mundo, imagine o que a avó de vocês sofreu? mãe é mãe e, acho que pior que perder uma mãe, é perder um filho querido e, ainda ter que suportar essa dor calada para não causar um trauma ainda maior nos netos. E a vida ainda pregou-lhe uma peça levando seu filho (o tio de vocês) anos depois.
    Parabéns a essa avó, mulher de fé guerreira, lutadora, toda a minha admiração e respeito.
    Nathalia e Zaldo, espero que esse ASSASSINO seja encontrado e o pesadelo enfim acabe. Desejo toda a felicidade do mundo a vocês.
    Que Deus os abençoe e lembrem-se nada acontece por acaso, Deus sempre tem um propósito em nossas vidas.
    A família JUST merece toda a nossa solidariedade e respeito.

    Keyla Silva

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

abril 2017
S T Q Q S S D
« mai    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).