Ele conseguiu…

ago 19, 2008 by     31 Comentários    Postado em: Esportes

Depois de gestões desastrosas por aproximadamente 20 anos, eis que Edson Nogueira, o atual presidente do Santa Cruz, conseguiu praticamente destruir um clube de massa.

O resultado de domingo contra o “poderoso” Icasa praticamente rebaixou o Santa Cruz para a inédita “Série D”, que será o fundo do poço do futebol nacional. Se a Série C já era o inferno na terra, imagine a novata “Quarta Divisão”.

Algumas pessoas costumam dizer que o Santa Cruz será igual ao América do Rio, mas a trajetória do tricolor pernambucano não encontra semelhanças no futebol. Nenhum clube de massa chegou tão fundo no poço do futebol brasileiro.

A gestão Edinho é um completo desastre. Recebeu o clube sem nenhum documento do antecessor, e não deu queixa à Polícia por isso. Depois disso, montou um time horrível, que fez um papelão no Campeonato Estadual.

Aí aconteceu seu pior erro (se é que é possível encontrar um pior), que foi a contratação do treinador Mauro Fernandes, especialista em rebaixamentos. Apesar do protesto geral, manteve seu queridinho até o time ser rebaixado à Série C. O treinador foi tão covarde que não teve coragem de voltar à Recife no último jogo.

Em um lance bisonho, Edinho confessou na Rádio CBN que tentou corromper um juiz, através de um intermediário. Você pode ouvir a gravação aqui.

Jogou o nome do Santa Cruz na lama, e para tentar se salvar, inventou que agiu assim orientado pelo Ministério Público. Mentiu, já que esse não é o procedimento de investigação. Um dos promotores responsável pelo caso me falou que jamais orientariam a fazer isso.

Quando todos pensavam que não poderia ficar pior, eis que o “gênio” Edson Nogueira conseguiu inovar mais um vez.

Conseguiu montar o pior time da história dos times do Recife, e praticamente rebaixou o Santa Cruz à Série D. Só um milagre salva o tricolor da degola.

Vale salientar que Edson Nogueira não é o único a afundar o Santa Cruz. Os mesmos dirigentes que ajudaram o Santa Cruz ainda ficam circulando por lá, na tentativa de voltar, como se o clube fosse propriedade da família de alguém.

O Santa Cruz é praticamente um “ente clandestino”. Não possui conta bancária, não tem certidão negativa de nada.

Lógico que o clube não vai acabar por isso, mas os efeitos serão sentidos por 20 anos, se começar um trabalho novo, com novas pessoas, a partir de agora.

O futebol começou a se profissionalizar de verdade no Brasil na década de 90, quando entrou essa “geração” de dirigentes. Com isso começou a chegar muito dinheiro de TV, e o Santa Cruz foi escanteado. Ficou fora do Clube dos 13, e podemos perceber a diferença entre a estrutura do Sport e a do Santa Cruz. Até 1988, o tricolor era a referência de Pernambuco.

O que Edinho entregará para o sucessor? O que é o Santa Cruz hoje?

O tricolor nada mais é do que um amontoado de pessoas que torce não se sabe para que, já que não existe time. Além disso tem um estádio gigantesco aos pedaços, porque não tem manutenção. É um lugar com tudo para se fazer.

Mas Edinho ainda não completou o seu “legado”. Só vai parar quando levar o Santa Cruz para a “Série Z”.

31 Comentários + Add Comentário

  • Cazá,Cazá,Cazá a turma é mermo boa é mermo da fuzaca, Sport, Sport, Sport

  • A situação do santa é tão ruim que faz tempo que já perdeu a graça tirar onda com os amigos tricolores. Impressionante como conseguiram chegar a este ponto…

  • Pierre,

    Que chato, né?

    :)

  • Não é bem assim,

    O santinha ainda pode manter sua média de um rebaixamento por ano. Ainda resta cair para a segunda divisão do pernambucano em 2009 e, por fim, não se classificar para a copa Pernambuco de 2010.

    O lado positivo é que vai acabar a celeuma de onde será o estádio de Pernambuco para a Copa. A implosão do Arruda vai abrir espaço para ele.

  • Acompanho futebol desde 1992. E sinceramente, nunca vi o Santa Cruz fazer um grande ano. Irão falar em 2005 quando foram campeões pernambucanos – mas estavam na Série B do nacional e nem campeões conseguiram ser (subiram como vice). Quando subiram em um ano (1999 e 2005)caíram no ano seguinte. E aos trancos e barrancos o Santinha foi se sustentando. Só para constar e salientar a qualidade daqueles que fazem o Santa Cruz, tem gente se servindo da crise com o slogan “volta Zé”.

  • Vai acabar-se. Não será o primeiro. Talvez reapareça.

    Mas, fica a sugestão: por que os torcedores – esses seres movidos única e exclusivamente por uma paixão – não buscam a responsabilização dos dirigentes? Por que não buscam essa responsabilização com o mesmo ardor com que sofrem e discutem?

    Deixem quebrar o clube, tentem quebrar os dirigentes (economicamente, claro) e mantenham a marca. Depois, tenta-se reerguê-la.

  • Edinho acabou com o Santa….. FATO ,esse miserável como diretor de futebol rebaixou o Náutico em 98 pra série C…

  • O nível dos dirigentes de futebol no Brasil é um fiasco, e em Pernambuco não seria diferente (pior!).

    Dirigente incompetente tem de sobra, Edson Nogueira é o número 1 da incompetência.

    Mas não é só de incompetência que vive o futebol, pois tem até dirigente assassino (impune!).

    O que tem sobrevida no futebol é o DINHEIRO, a CORRUPÇAO e a LAVAGEM de DINHEIRO. Juízes comprados, jogadores desleais que praticam o anti-jogo como esporte e muita desigualdade entre os clubes. As federações escolhem de saída qual clube deve sobreviver, quando determinam a partilha de recursos.

  • “Acompanho futebol desde 1992. E sinceramente, nunca vi o Santa Cruz fazer um grande ano.”
    Por coincidência, brunoro, faziam somente 5 anos do começo do declínio coral, porque antes disso quando se falava de futebol pernambucano só vinha o Santa na cabeça. Aliás até hoje a memória do futebol nordestino está impregnada com as três cores do tricolor do Arruda.

  • Grande Presidente! Pense num estadista!

    Pelo menos o Santa tá ajudando a torcida a aprender o alfabeto. Já aprenderam três letras: A, B e C. Agora vão aprender a D.

  • Posso está equivocado em meu comentário mas da mesma forma que o Náutico teve a década de 60 e o Santa a de 70, como auge aqui em Pernambuco, o Sport teve a de 90. A década de 80, é o que aparenta, mostrou-se de certa forma equilibrada em termos de conquistas e vemos hoje um equilíbrio, porém dicotômico (Sport x Náutico).
    Mas Carlos Sampaio, o que mudou tanto de 1988 para cá para que o Santa Cruz chegasse ao ponto que chegou sendo que o tricolor do Arruda foi administrado pelas mesmas pessoas ou “afilhados” destas?
    O Santa, com o perdão do trocadilho infame, está virando um time “fora de Série”.

  • Eu já tinha esquecido que esse “time” existia

  • A derrocada de santa e nautico coincide com a entrada do sport no famingerado clube dos 13. Eu não quero livrar a cara dos dirigentes, que são pessimos, mas é evidente que esse fato alterou a correlação de forças do futebol local levando-o à derrocada.

  • Até onde eu saiba, o Sport entrou no clube dos 13 em 1997. Até 1997, o Náutico já havia sido rebaixado duas vezes na década de 1990 (1992 e 1994) e em 1993, naquele campeonato onde a virada de mesa ficou clara para beneficiar o Grêmio, o Sport fazia parte do Grupo B, grupo onde os clubes, independente de colocação, não seria rebaixado (Sport, Grêmio, Palmeiras, Vasco, Fluminense, Atlético/MG, Guarani e Santos). Lembrando que o Náutico conseguiu ser penta-vice (91,92,93,94,95) antes mesmo do Sport entrar no clube dos 13 e que o Santa Cruz estava há anos na Segundona.

  • Porque o Ministério Público não toma providências????
    Já que o Santa recebe incentivos do Governo do Estado de PE e nenhum dirigente do clube presta contas a ninguem. A Justiça do Trabalho retém parte das rendas sendo que o que divulgam não é a renda correta, a evasão de renda é grande.
    Todos são lesados (torcedores que pagam suas mensalidades em dia, Governo do Estado, Justiça do Trabalho, etc.) pelo Presidente do Santa Cruz e sua diretoria e não se toma nenhuma providência.

  • Concordo com Brunoro. É verdade que esse exclusivismo perpetrado pelo Clube dos 13 de fato provoca diferenças significativas em relação aos pontos de partida de cada clube. O Sport, sem fazer nada, já larga na frente de Náutico e Santa Cruz e esses precisam se desdobrar para desbancá-lo. Mas o que os dirigentes do Santa Cruz fizeram para tentar mudar tal realidade?
    O Náutico teve uma década desastrosa nos anos 90, mas, mesmo com pouco dinheiro e de fora do famigerado Clube, com mudanças administrativas e maior profissionalização conquistou 3 títulos estaduais e voltou à Série A depois de 11 anos, lá se mantendo, ao menos por ora. O Sport aliou isso ao caixa folgado e conseguiu até o atual título da Copa do Brasil que, diferentemente daquele Brasileirão de 87, foi justo, incontestável e vencido dentro de campo.
    É lamentável o Santa estar em tal situação. Sou alvirrubro, mas daqueles que acreditam que os 3 grandes devem estar bem para que nossas tradições futebolísticas seja sempre forte e competitiva. Claro que quero que o Náutico esteja sempre à frente, mas as conquistas e glórias de nossos 3 principais clubes são um patrimônio de Pernambuco.
    Como já se disse, chega a ser constrangedor, perde mesmo a graça até de fazer pilhéria (uma das coisas boas da rivalidade futebolística) com os tricolores.
    Pelo bem do futebol de Pernambuco, tricolores, salvem o seu clube.

  • É. Hoje não dá nem pra zonar com os tricolores. Dá pena.

  • Realmente inacreditável! Torcedor do Sport, fico triste, pois antes de mais nada trata-se do futebol pernambucano. A situação vexatória de um time tradicional como o Santa expõe ao ridículo todos os torcedores do Estado e serve de alerta para os demais clubes. Hoje é o Santa, amanhã pode ser o Náutico ou o Sport. Talvez no Santa, uma verdadeira “casa da mãe joana”, a situação tenha ido longe demais, mas todos sabemos que o futebol pernambucano não é propriamente famoso pela prática da boa gestão… nisso, aliás, em nada difere do Rio e de outros estados, com excessão de alguns clubes, como o São Paulo, que colhe os resultados do bom trabalho. É hora de profissionalizar esse mundo. E nada melhor para começar um trabalho como esse do que um clube tradicional que está em vias de fechar as portas. Tricolores, coragem! Em vez de ficar todo mundo aqui, inclusive eu, narrando a queda de forma lamurienta, é preciso ação, expulsando essa gente do clube e partindo para um trabalho de renovação. Pierre pra Presidente!

  • Q.E.P.D

  • Um avião não cai por uma única falha. Um conjunto de falhas é leva a uma acidente trágico. Não duvido nem que existam “tricolores” adorando isso daí. Não defendo Edinho. Ele é o principal culpado do ocaso tricolor, embora não o único, pois, pegou o time na 1ª (ou 2ª)divisão. Bem ou mal, quando ele assumiu o time, a situação era muito melhor. Havia possibilidades de recuperação.

    Não consigo vislumbrar, pelo menos no momento, nenhuma saída. Faltou tudo. Humildade para deixar o cargo quando se sentiu incapaz (condição provada pela atual situação do SC). Faltou competência ao confundir gerenciamento com presidência de clube. Faltou habilidade para fazer maracutaias “bem amarradas” (todos fazem). Faltou principalmente respeito ao clube, à cidade, ao estado e ao futebol, pois o SCFC não é dele. Ele não é o dono. Nem sei se é realmente torcedor. A única coisa que sei é que Edinho é um fracasso retumbante.

    E antes que as coisas piorem mais (se é que é possível), tome a decisão de sair do tricolor e vá bem pra longe, pois, nem moral você tem para dizer que é honesto. Você é o incompetente dos incompetentes. Até para “negociatas” você é um estúpido! Vade retro!

  • ESQUEÇA QUE O SANTINHA EXISTE, POIS PRÁ MIM JÁ MORREU. EDINHO , POR FAVOR NOS POUPE FALANDO DO FINADO.QUANTO A EDINHO, DEVERIA VOLTAR PARA A SDS , POIS O MESMO É DELEGADO E O ESTADO ESTÁ PRECISANDO DE PESSOAL, MANDE-O PARA AFRÂNIO, BEM LONGE.ALIÁIS EM QUE ELE FOI UTIL PARA A SOCIEDADE TRICOLOR.?

  • Fica Edinho!!!! Fica Edinho!!!!! Fica Edinho!!!! Casá, Casá, Casá, SPORT!!!!

  • Edison Nogueira é o pior desastre na história do Santa Cruz, principalmente, porque foi eleito com uma proposta completamente diferente do que praticou. Uma verdadeira fraude eleitoral!
    Resta aos tricolores envidarem esforços para antecipar sua saída e começar, mais cedo possível, a reconstrução do Mais Querido.
    A passividade dos torcedores pode levar a mais uma eleição fraudulenta, no mês de dezembro, com consequente manutenção do estado de coisas, com os aproveitadores de plantão voltando a fazer do Santa Cruz um eterno meio de vida…
    A palavra de ordem é renovação, com aparecimento de novos dirigentes, novas concepções administrativas.

  • É lamentável um clube de renome descer tanto ao poço. Faltou competencia e amor para se fazer um time progredir sastifatoriamente sem a necessidade de esperar milagres. Não sou tricolor mas por ele tinha a minha 2ª opição. Levantem a cabeça tricolores ppois a série “D” vem para vocês serem campeões.

  • Caro Brunoro,

    Não vejo esse equilíbrio pois apesar de ter conquistado três estaduais o Náutico não é campeão desde 2004. Já o glorioso SPORT É TRICAMPEÃO PERNAMBUCANO E CAMPEÃO DA COPA DO BRASIL. Onde está o equilíbrio?

  • èÉlamentável do que vem acontecendo com o Santa Cruz. Do meu ponto de vista não acho que Edinho é o culpado de tudo. A situação do clube já vem ruim há muito tempo, com gestões desastradas e de gente que se aproveitou do clube.
    Sou rubro-negro e estava torcendo para que o clube saísse dessa situação. O que me fez mudar, foi a arrogância dos seus torcedores, que não tem tido a humildade de reconhecer que para sair desta, só com a refundação do clube em todos os sentidos.
    Em vez de arrogância e ataques à aqueles participaram da direção do clube, deveriam repensar o Santa Cruz do zero.

  • A gestão de Edinho é uma piada. Ele e seus companheiros omissos são como um tumor maligno dentro do Santa. Chega a ser nojento falar dessas figuras que acabaram com a reputação do mais querido. Um período cheio de mentiras, falcatruas, golpes, explorações contra a torcida, entre tantas outras coisas.

    Edinho falou em todos os veículos de comunicação, inclusive no site oficial do clube, que havia conseguido 2 placares para o Arruda, segundo ele sem ônus para o clube. E que faria um jogo antes do início do Brasileiro para inaugurar os placares. O Santa está prestes a cair fora e nada se sabe dos placares.

    A mesma coisa foi o ônibus. Até onde eu sei, nem o cheiro do ônibus, que seria bancado pela Minasgás, os jogadores sentiram (alguém me corrija se eu estiver errado).

    Não espero nada diferente disso sobre a loja. No site do Santa, saiu a notícia que a Roxos e Doentes iria tomar a frente da loja do clube. Até agora nada! E nem vai sair!

    Sem falar no vexame que o “presidente” nos fez passar, quando tentou corromper um árbitro. E olha que ele é delegado (corrijam-me se estiver errado)! O que se pode esperar de um ser que busca a corrupção? Seria ele um homem de verdade? Aprendi em minha casa que a corrupção não condiz com o comportamento de um homem digno!

    Usurpou-nos enquanto pôde, cobrando R$ 20,00 por um ingresso de jogos de Série C! E ainda mais com uma equipe que dá raiva! Ou seria pena? Explorou, explorou e agora baixou o preço do ingresso para R$ 10,00. Por que só agora? Nossos dirigentes viram que, com esse time ridículo (salvo raríssimas excessões), nem a torcida tricolor, apaixonada que só ela, iria apoiar até o final!

    Agora, meus caros, o que nós podemos fazer para tentar tirar esse câncer do Arruda? Alguém tem uma idéia embasada nas questões legais para retirar aquilo do Arruda?

    E não nos esqueçamos dos tantos outros que colaboraram para que chegássemos onde estamos: Romerito Jatobá (que me parece que quer sair candidato novamente), José Neves, Jonas Alvarenga, Mendonção, e por aí vai. Por amor a Deus e ao nosso amado Santa Cruz, não podemos deixar essa cambada voltar para as Repúblicas Independentes do Arruda!

    Mudando o tom do discurso, domingo estarei no Arruda para acompanhar talvez os últimos passos do meu querido clube no Brasileiro. Estarei lá em apoio ao meu clube, ao SANTA CRUZ FUTEBOL CLUBE. Não em apoio a essa corja de dirigentes imundos, não em apoio a essa equipe de tantos jogadores miseráveis, que NUNCA mereceram vestir o manto do nosso Santa (como já falei, com raríssimas excessões), não em apoio a esse treinador horrendo, que apenas deu seqüência a uma série de treinadores bizonhos (Fito Neves, Zé do Carmo, Mauro Fernandes). ESTAREI NO ARRUDA EM APOIO AO SANTA CRUZ FUTEBOL CLUBE. E espero estar acompanhado de uma multidão, como em todos os outros jogos.

    Saiba, Edinho e todos aqueles imundos que te antecederam e te acompanharam (aqueles dirigentes já citados e tantos outros que não me vêm à memória no momento), que O SANTA CRUZ FUTEBOL CLUBE É MUITO MAIOR DO QUE TODOS VOCÊS JUNTOS!

    Daremos mais uma vez a volta por cima, embora não sem imenso penar.

    Domingo, todos no Arruda!
    Até la, massa coral!

  • O SANTINHA É UM PÉSSIMO NEGÓCIO!! VAMOS VER.

    SUA CASA É UM LIXO. SEU ADMINISTRADOR UM INCOMPETENTE. SUA TORCIDA, APESAR DE SER A SEGUNDA DO ESTADO, NÃO TEM CONDIÇÕES FINANCEIRAS DE AJUDAR O TIME.

    FAZER OU NÃO PARTE DO CLUBE DOS 13 PODE ATÉ AJUDAR, MAS SE NÃO HOUVER DIRIGENTES COMPETENTES E COMPROMETIDOS COM O CLUBE NÃO ADIANTA. EXEMPLOS: GREMIO, FLUMINENSE, PALMEIRAS, BOTAFOGO E CORINTHIANS.

    O SUCESSO PODE EXISTIR SEM O CLUBE DOS 13. QUANTOS TEMPO FAZ QUE O FIGUEIRENSE ESTÁ NA PRIMEIRA?

    APESAR DE TODAS AS MAZELAS, O CAMPEONATO BRASILEIRO É O MAIS COMPETITIVO DO MUNDO. TODO ANO SÃO 12 CLUBES BRIGANDO PARA SER CAMPEÃO E OITO PARA NÃO CAIR, POIS 4 SERÃO REBAIXADOS.

    ISSO FAZ BEM AO CAMPEONATO!!!

    O SANTINHA É A PORTUGUESA OU AMÉRICA DE PERNAMBUCO!!! TODOS QUEREM QUE ELA SUBA DE POSIÇÃO!!!

    PELO SPORT TUDO!!!

    RUMO A LIBERTADORES!!!

  • Lamentável para o Estado de PE, que outrora teve 3 grandes times e atualmente tem apenas um, o Sport, que tem uma gestão do departamento de futebol muito profissional voltada pra resultados, o Náutico, navega na turbulência, pois desce na tabela em desabalada carreira, e o Santa Cruz, vítima dos desmando e desmantelo da administração do Sr. Edinho. Perde o Estado e o Futebol Pernambucano. E fico triste de vê um time que no ano de 2005 estava tão bem, praticamente sucumbir, pois antes de tudo sou um torcedor apaixonado por PE. Boa sorte ao leão que consiga impor a raça pernambucana na libertadores, aos alvi-rubros força para reagir, e aos tricolores tenhamos esperança, pois reerguer o Santa Cruz será uma díficil tarefa, mas não é impossível, mãos a obra tricolores.

  • Lamentavel, Lamentavel. Sou sport, mas nao brinco com os torcedores do santa cruz. Abusar dessas pobres coitados é por em risco seu lugar no ceu.

  • Como alvirrubro e como torcedor pernambucano, eu faço minhas as palavras do André Canuto.

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

agosto 2019
S T Q Q S S D
« mai    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).