Dólar cai 1,36% e fecha a R$ 1,81, menor valor desde agosto de 2000

out 1, 2007 by     Sem Comentários    Postado em: Finanças

Dolar

Do Uol

O dólar caiu 1,36% nesta segunda-feira e fechou valendo R$ 1,81 na venda. É o menor valor desde 17 de agosto de 2000. Em setembro, a desvalorização do câmbio foi de 6,52%, a maior queda mensal desde junho de 2006.

A baixa de hoje foi influenciada pela alta das Bolsas do Brasil e dos Estados Unidos. Tanto a de São Paulo (Bovespa) como a de Nova York estabeleceram novo recorde de pontuação no pregão de hoje.

Investidores estrangeiros vendem dólares para comprar ações na Bovespa, aumentando a oferta da moeda americana no Brasil e reduzindo o seu valor.

Perspectiva no Brasil

Além da alta nos mercados internacionais, contribui para animar os investidores no Brasil a expectativa em relação às empresas que emitirão ações no mercado.

Em outubro, “tem muita coisa para acontecer, principalmente IPOs (sigla em inglês que significa “ofertas iniciais de ações”), emissões (de títulos) lá fora O pessoal está vindo muito para a Bolsa”, disse Gerson de Nobrega, gerente da tesouraria do Banco Alfa de Investimento.

Para ele, “há chance de o dólar cair mais”. Nóbrega acrescenta que “a única coisa” que pode segurar a queda é a atuação do Banco Central. O último leilão de compra de dólares no mercado à vista feito pelo BC aconteceu em 13 de agosto.

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

julho 2019
S T Q Q S S D
« mai    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).