Participe do chat sobre imóveis e financiamento imobiliário

out 6, 2009 by     57 Comentários    Postado em: Financiamento Imobiliário

financiamento

Estamos com muitas perguntas e emails pendentes sobre Financiamento imobiliário, INCC e compra de imóveis. Como está impossível de responder a todos, o blog  irá fazer um chat entre as 10:00 e 12:00 horas.

O chat será neste mesmo post, que durante o horário estará aberto para perguntas.

Pode colocar sua dúvida. Só não fazemos cálculos, porque senão atrasa o chat.

__________________________________
AVISO: O blog montou uma rede social para tirar as dúvidas dos leitores. Além disso estará promovendo chats para tirar dúvidas. Então se quiser tirar sua dúvida, se cadastre na nossa rede que será avisado dos chats: http://acertodecontas.ning.com/ Lá poderão também encontrar material sobre o assunto

57 Comentários + Add Comentário

  • Bom dia Pierre,

    Estou adquirindo um imóvel na planta e a CEF está começando a financial-lo mesmo na planta.
    No caso eu arco com 20%, durante a construção eu fico pagando os juros, fugindo assim do incc,
    conforme a medição da obra e no final pegarei o saldo congelado e financiarei pela tabela sac.
    É vantagem essa maneira de financiar?

    • Adson
      Eu desconhecia essa forma de financiamento da CEF, pois eles só financiavam com a entrega do imóvel, justamente para ter garantias. Vou procurar saber do financiamento na planta.
      Eu não sou favorável à compra do apartamento na planta, pelo menos no primeiro momento, pois quem está comprando não pode financiar quem ainda vai fazer a obra.

  • Bom Dia, Pierre.
    Gostaria que Sr. me ajudada-se na seguinte questão.
    Adquiri um apartamento no valor de R$159.000,00 e paguei 100.000,00 à vista ficando com um saldo devedor 59.000,00 saldo este que somente desejo começar a apagar na entrega das chaves(daqui 18 meses) e dividi-lo em 10 ou 12 vezes no máximo.
    Gastaria de saber se eu faria um melhor acordo negociando direto com a construtora que vai corrigir esse valor pelo INCC até as chaves(18 messes), e depois das chaves serão cobrados IGPM + 1% ,durante os 10 ou 12 meses seguintes.
    Ou se eu faria melhor negocio financiando esse saldo devedor pela caixa econômica federal, também em 10 ou 12 vezes no maximo.
    Obrigado!

    • Maycon
      Negocie este saldo devedor com um banco. A CEF é uma opção, mas Santander e HSBC têm taxas muito boas também.

  • Pierre,

    Tenho recebido horas extras nos últimos 6 meses e aumentando o valor da minha renda bruta do valor que informei no contrato com a construtora.
    Em novembro é o prazo que a construtora informou para assinar o financiamento.
    Minha dúvida é se meu salário bruto vai ser considerado para financiamento com as horas extras ou sem, por que nos próximos meses não terei mais horas extras e meu salário volta ao normal.
    Tenho esta dúvida pois quanto maior a renda maior os juros com esse programa minha casa minha vida.

    • Renata
      Você pode pedir que retire as horas extras. Seria o mesmo caso do 13o. salário, não deve entrar no cômputo.

  • Pierre bom dia,

    Comprei um apartamento na planta no valor deR$ 245.000 + comissão de aprox. R$ 10.000

    30% sendo pago até as chaves e o restante podendo ser financiado.

    O saldo a financiar na época era de R$ 174.000. Hoje ele já esta em mais de R$ 201.000

    As prestações estão sendo reajustadas pelo INCC. O contrato diz que o reajuste será sempre feito pela variação do índice do mês anterior

    O contrato foi assinado em 22 de junho de 2008. O índice está sendo acumulado desde variação de abril e maio. Isto está correto?

    Já oi pago para a construtora desde então um valor de quase R$ 22.000 e o saldo hoje é de mais R$ 255.000.

    Estou pensando em saldar o valor devido até as chaves de aproximadamente R$ 54.000 para tentar evitar novos acúmulos do INCC

    devo fazer isso ou pegar este montante e aplicar e continuar pagando as mensais e semestrais mensais conforme acertado?

    Devo pelo menos acertar as mensais e as semestrais que deverão ser pagas nos meses de dissídio quando a variação geralmente dobra?

    Qual a melhor maneira de negociação com a construtora para tentar minimizar os danos até o momento.

    Há aproximadamente 22 parcelas a pagar e 4 semestrais.

    Obrigada por sua orientação

    • Alessandra, o que pode ter ocorrido é que a construtora teve que pegar o mês de maio para corrigir, já que o contrato foi assinado dia 22, ainda não teria o INCC do mês corrente. Mesmo assim, não precisaria pegar o mês de abril.
      Peça para refazerem os cálculos, e se realmente estiver errado, não hesite em procurar o Procon.

      • Pierre,

        Entao eh melhor eu nao quitar o saldo no valor devido até as chaves e investir o dinheiro?

        Obrigada,

        • Alessandra
          Eu acho sim. Imagine a construtora quebrando. Você fica sem dinheiro e sem apartamento.
          Além disso com o rendimento da sua aplicação você terá mais do que o desconto dado pela construtora.

  • Pierre,

    Assinei um contrato com a construtora em que daria 5 mil de fgts na entrada do apartamento, mas eles fizeram assinar uma nota promissória que vence em dezembro.
    Caso não assine com a caixa, devo pagar este valor, este procedimento é padrão?

    • Fernando
      Terá que pagar à construtora. Esta not apromissória é a garantia deles de que você vai pagar.

  • Pierre,

    Gostaria de saber qual a estimativa de valores que gasto quando for financiar o apartamento com a caixa, as taxas para abertura de crédito e outras taxas fora das que estao no contrato com a construtora

    • Renata
      Isso vai variar pelo valor do imóvel, e outros itens, como por exemplo, se está em terrenos onde precisará pagar Taxa de Laudêmio.
      Normalmente as taxas estão em 5% do valor do imóvel.
      Em torno de 3% para certidões e registro do imóvel, e 2% para o pagamento do ITBI, que é cobrança municipal.

  • Pierre, bom dia.

    Afinal, vale a pena encarar um Consórcio de Imóveis?

    É fato que já se pode utilizar o FGTS para quitar algumas das parcelas do consórcio?

    • Caio
      Eu ainda reluto da idéia. Ainda mais agora que estamos começando a ter taxas decentes de financiamento.

  • Bom dia

    Eu gostaria de saber qual é a melhor opção para comprar um imóvel: 1)
    financiamento pela CEF ou Consórcio pelo BB.
    Sou funcionário público federal e portanto pela simulação que fiz na
    CEF os juros efetivos seriam de 8,2% + TR e a taxa de administração do
    BB de 16%.
    Minha grande dúvida é em relação as correções. Uma com base na TR e
    outra no INCC. Em 2009 a TR acumulada está em 0,65% enquanto que o
    INCC em 2,63%. Isto é o acumulado no ano deve dar por volta de 1.1%
    para a TR e 5.1% para o INCC. Sendo que se eu for contemplado no
    consórcio a parcela continua sendo reajustada, mas não sei se meu
    imóvel vai valorizar na mesma proporção.
    Sinceramente não sei o que decidir.

    Obrigado,

    Leonardo Peres

    • Leonardo
      Financie. No consórcio você ainda precisará ser sorteado ou dar lance.

  • Pierre, estou com 40 mil e tenho condições atualmente de juntar 800 reais por mês (ou pagar uma parcela de tal valor).

    O que vc entende ser melhor? Dar uma entrada e financiar ou juntar mais?

    • Danilo
      Depende da sua situação. Se você estiver morando de aluguel, talvez já valesse a pena financiar, mas não na construtora, muito menos apartamento na planta. Financie junto a um banco.
      As dicas de banco são: HSBC, Santander e CEF.
      Tente se enquadrar no Minha Casa, Minha Vida, pois pode conseguir um subsídio.

  • Bom dia!
    Pretendo financiar um apartamento usado no valor aproximado de R$ 120mil utilizado a CEF. Para este valor, existem outros bancos que liberam o financiamento?

    • Igor
      Quase todos os bancos comerciais trabalham com esse valor, mas é preciso que você tenha pelo menos 20% para dar de entrada

  • Bom dia!

    Estou olhando um apartamento na planta e o valor dele é R$ 125 mil.

    o seguinte plano:

    25 mil de entrada
    15 x R$ 800,00
    2 semestrais de 17 mil cada
    e o restante sera quitado na entrega.
    é corrigido pelo INCC + 0,5%
    Gostaria de saber quanto vou pagar nas prestaçoes e no total.
    a obra sera feita em 18 meses.

  • o valor do incc utilizado no financiamento é o divulgado no IGP-DI ou no IGP-M pela getulio vargas

    • Marcus
      http://www.portalbrasil.net/incc.htm

      Aqui você tem a explicação do INCC e a diferença dos índices.

      • então quer dizer que o incc do financiamento é o de mercado e não o de disponibilade interna? correto?

        • Marcus
          é sim. Mas se no contrato assinado estiver o DI, pode ser cobrado também. Mas para residenciais, o normalmente cobrado é o M

  • Bom dia Pierre,

    Comprei um imóvel na planta e o valor a ser financiado seria de 113580,00, com parcelas pagas a construtora reajustaveis pelo INCC.
    Este valor a ser financiado também sofrerá reajuste pelo INCC?
    No contrato prevê que o ITBI será pago no momento da assinatura com a caixa e esta assinatura esta prevista antes do imóvel estar pronto.
    Essa informacao procede?
    Caso queira utilizar minha renda bruta com horas extras e fazer a variacao mensal no financiamento é possível?

    • Gabriela
      Será, até o momento da entrega do imóvel. Por isso nunca sugiro sua compra na planta.
      A CEF financia com a entrega do imóvel.
      No caso da renda, a CEF provavelmente não irá permitir.

      • Caso queira financiar com a minha mae e declare uma renda informal entao, seria possivel o financiamento desejado.
        Caso nao tenha uma entrada suficiente para o financiamento entao provavelmente perderei o negocio?

        • a partir do momento em que o financiamento for assinado, entao os valores serao ajustados pela taxas da caixa?
          quais as taxas aproximadas?

        • A responsabilidade pela assinatura do contrato com a CEF será sua. A construtora não vai querer se responsabilizar. Mas a CEF é bem flexível nisso, aceita qualquer coisa, até pagamento de cartão de crédito como comprovante de renda.

  • Quero comprar uma apartamento na planta..

    Qual o procedimento devo fazer?

  • Pierre,
    Comprei um imovel onde tem uma divida hoje de R$ 260 mil que esta correndo INCC até a entrega das chave que é em Janeiro/2010. tenho 100 mil apliacados que pretendo dar na entrega das chaves e o saldo financiar (cerca de 140 mil). 2 perguntas:
    1 – Qual instituição esta com a taxa de juros melhor?
    2 – tenho um carro de 50 mil, vale a pena eu adiantar esse valor e financiar um outro carro?
    Att
    Marcos

    • Marcos
      1 – até o mês passado, estava o HSBC
      2 – Não vale, pois as taxas de financiamento de automóveis são mais altas, e mesmo assim, é melhor esperar pela entrega do imóvel.

      • Sobre a quesão 2 – apos a entrega, o que compensa mais, financiar 50 mil de um carro mais 100 mil do imovel ou 150 do imovel?
        Grato

  • Pierre,
    diante do quadro atual onde vemos uma grande subida no preço dos imóveis, pergunto sua opinião a respeito do momento certo para a compra. Atualmente não gasto com aluguel e pretendo comprar um novo apartamento em até no máximo três anos. Devo aguardar para ver se os preços abaixam e só comprar daqui a três anos; ou segurar logo o preço que irá subir mais que a correção e comprar pelo SFH ou procurar um imóvel na planta?
    Agradeço a atenção,
    João

    • Se puder compre agora. Sua percepção está correta, os preços estão se inflando.
      Lógico que depende da região, mas os preços de uma maneira geral estão realmente subindo.

  • Outra pergunta: qual um bom percentual de entrada para o imóvel (dado que não poderei comprar à vista)? 30% me traria muita sobrecarga com os juros em cima do salvo devedor?

    • João, quanto maior a entrada menor. Sugiro fazer uma simulação no banco para saber como ficará o financiamento.

  • Caso queira financiar com a minha mae e declare uma renda informal entao, seria possivel o financiamento desejado.
    Caso nao tenha uma entrada suficiente para o financiamento entao provavelmente perderei o negocio?

    Responder a este comentário
    gabriela disse:
    06/10/2009 às 10:50
    a partir do momento em que o financiamento for assinado, entao os valores serao ajustados pela taxas da caixa?
    quais as taxas aproximadas?

    • Gabriela
      Não saberia te informar com exatidão as taxas da CEF. Mas as taxas de transferência giram no total por volta de 5% do valor do imóvel.

  • Pierre,

    Lembro de uma das suas aulas na UFPE em que fizemos um exercicio simulado de um investidor que tinha 2 opções:

    1) Comprar um apartamento por R$ 100.000,00, à vista e colocá-lo para alugar;
    2) Investir os mesmos R$ 100.000,00 no Mercado Financeiro, em uma carteira de ações.

    Qual a “boa” hoje?

    Atenciosamente,

    Caio.

    • Caio
      A alternativa 2, sem dúvidas

  • Pierre,

    tenha uma duvida. Consigo financiamento imobiliario de imovel na planta, que nao seja por correcao de INCC?
    Abs

    Maria

    • Maria
      Não consegue…apenas pela construtora
      Compre um usado, é melhor .

      • pode ser uma idéia Vc diz que eh melhor porque acha que o INCC vai subir muito ou tem algum outro motivo para isso?

        • Maria
          Tem subido mais que a inflação, e não deve ser diferente nos próximos anos, por causa da pressão de demanda por material de construção.

  • Bom dia,
    Comprei uma apartamento na planta, quando o imóvel ficar pronto terei que financiar aproximadamente 65.000 reais e gostaria de saber se eu fizer uma carta de “doação” dos meus direitos a minha esposa e fazer o financimanto apenas no nome dela, pois ela tem uma renda aproximadamente de 1.600 reais e com isso ela teria um subsídio maior do governo e um financiamento mais baixo também.
    Você acha que seria vantagem fazer isso ?
    e caso a CEF não libere o valor total eu teria como acrescentar a renda de outra pessoa ou até mesmo a minha novamente ?

    • Luis Fernando
      Seria vantagem, mas provavelmente a CEF vai exigir a renda familiar

      • mas eu não sou casado no papel e ela poderia estar comprando o imóvel sozinha ou “eu poderia ter me separado dela” a CEF não teria como saber.
        você acha que teria como ?

        • Luis
          Teria sim. Na verdade nem sei se a CEF exigiria a renda familiar mesmo.
          No seu caso, se vocês não são casados, não vejo impedimento para isso

  • Apenas mais uma pergunta Pierre,
    Na compra desse apartamento que falei acima a construtora cobrou o valor de cartório (documentação) e a comissão do corretor, a construtora poderia fazer essa cobrança ?.
    Gostaria de saber se esse é correto ser o valor do corretor pois acho que isso quem deveria pagar é quem vende e não quem esta comprando.
    Estou pensando em reaver esse valor após a entrega das chaves de forma judicial. (caso seje indevida)

    • Luis Fernando
      A corretora é que deve pagar o corretor

  • Obrigado a todos pela participação, faremos outros chats como esse.

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

agosto 2019
S T Q Q S S D
« mai    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).