Imóvel usado é mais vantajoso. Apartamento na planta não representa ganhos adicionais

jun 19, 2013 by     11 Comentários    Postado em: Financiamento Imobiliário

Com a escalada do preço do imóvel, particularmente em 2010 e 2011, muita gente correu para comprar imóvel na planta, para ganhos sem risco.

O que acontecia?

Como os apartamentos subiam de maneira acelerada, criou-se uma sensação de que os ganhos auferidos eram acima do que se verificava em imóveis novos e usados, já prontos.

Apesar do mercado imobiliário ser muito menos dinâmico do que os outros mercados, a tendência era este se adequar para corrigir esta suposta falha.

E aparentemente foi o que aconteceu.

Na pesquisa do IPMN/UFPE, coordenada por mim e divulgada na semana passada, a tendência de ganho anormal parece ter desaparecido.

O preço dos apartamentos na planta e novos não se altera, quando comparado o preço do metro quadrado: por volta de R$ 5.700,00. A diferença é residual e totalmente dentro da margem de erro da pesquisa.

Isto aconteceu por alguns motivos, dentre eles o novo modelo de financiamento da Caixa Econômica Federal, que flexibilizou as regras para financiamento de imóveis na planta, e pelo ajuste do próprio mercado.

O financiamento do imóvel na planta foi uma espécie de ajuste brasileiro à falta de financiamentos adequados para os imóveis. É algo que vai de encontro ao bom-senso do mercado de financiamento, já que o usual seria o cliente nunca financiar a empresa. Normalmente é o cliente quem precisa de financiamento.

De certa forma, esta forma criativa brasileira de financiar a produção funcionou por um bom tempo junto à classe media.

Mas o risco é elevado.

Além do risco da construtora não construir o imóvel, ou mesmo atrasar a obra, uma serie de riscos adjacentes são verificados. Um deles diz respeito ao funcionamento do condomínio, que no médio prazo afeta fortemente o preço do imóvel.

A dica é sempre buscar um imóvel usado.

Além do condomínio já estar em funcionamento, permitindo ao cliente uma melhor avaliação, o metro quadrado fica aproximadamente R$ 1.000,00 mais barato.

11 Comentários + Add Comentário

  • Não comprar um ativo em plena bolha é mais vantajoso!

    Bruto – Tokyo

  • Concordo, Bruto…

    Acho que a imensa possibilidade de estarmos em plena bolha imobiliária inviabiliza tanto a compra dos usados quanto, principalmente, dos na planta.

  • Pierre,
    o melhor, diante da bolha atual, é não comprar nada: nem pronto, nem na planta!

  • Você acha que realmente os preços dos imóveis vão baixar depois dessa “bolha”? Vão baixar quanto?

  • Pierre, não vi você falando sobre o Tesouro Direto, não seria um tema legal?

    Outra coisa interessante seria discutir como colocar no “papel” as mudanças que o Brasil quer.incluindo, por exemplo:

    - a Prisão dos mensaleiros

    - Remuneração de parlamentares ( Qual a sua ideia de uma remuneração justa)

    - Como resolver o impasse entre povo e empresários ( que boicotaram as licitações de transporte) ? O que seria “justo” cobrar na tarifa?

    - PEC 37

    Juntar pessoas reconhecidamente importantes no cenário pernambucano para traçar um “projeto de lei” ou outro documento sério, que possa depois ser assinado por milhares (e bem provavelmente milhões) de Brasileiros!
    Acho que as pessoas estão esperando surgir alguém pra colocar as coisas por escrito e encaminhar as “reivindicações”, isso tudo não pode acabar com o “mera” revogação de 20 centavos. Os líderes do MPL (Movimento Passe Livre) disseram na TV Cultura que queriam só a revogação do aumento . Mas não podemos ceder por tão pouco!

    Fazer um FORMULÁRIO no Google Docs e daí as pessoas votavam nos pontos mais importantes.

    Não sei se há na internet uma maneira como as pessoas “votarem” usando o perfil do Facebook, para evitar “fakes”, vejo em algumas páginas que para comentar uma reportagem a pessoa tem de estar logado. Ou forma de marcar a quantidade de pessoas de forma mais honesta possível.

    Espero ter contribuído.

  • Tudo se resume àquela velha história do esperto e do otário.

    Tem malandro por aí ficando podre de rico explorando essa bolha especulativa vendendo porcaria de 40 m² por 500, 600, 700 mil reais (sobretudo em grandes centros como São Paulo e Rio de Janeiro). E o mais incrível é que tem otário que compra e ainda fica todo orgulhoso achando que fez um bom negócio.

    Dá pra ter pena de um energúmeno que paga uma fortuna por uma coisa que não vale isso? Definitivamente não. Só resta rir desses coitados que se comprometem por DÉCADAS para enriquecer cada vez mais especuladores SAFADOS e empreiteiras CORRUPTAS que bancam campanhas de prefeitos.

    O povo já paga caríssimo por carro no Brasil e dá 5 meses de trabalho por ano de imposto ao governo, por que as empreiteiras e os especuladores não iriam aproveitar a festa da bolha imobiliária também, né?

    Essa bolha nada mais é que outra forma de tirar dinheiro fácil do cidadão. O brasileiro é roubado por todos os lados e ainda acha graça. É por isso que os espertos do mundo todo vem EXTORQUIR esse povo mula.

    Taí os telexfree e priples da vida que não me deixa mentir. O brasileiro é de fato um povo sem educação financeira e imbecilizado, é por isso que quem tem um pouco mais de esperteza e inteligência se dá bem explorando as amebas desse país.

    Isso aqui é um paraíso pra esperto: leis frouxas + impunidade garantida + povo ignorante = dinheiro fácil.

    Quer explorar, enganar, trapacear e se dar bem sem se preocupar com lei? Venha para o Brasil.

    A máfia chinesa já se ligou nisso e está vindo em peso fazer a festa nesse cabaré. Os caras já dominaram o centro da cidade e o poder público, pra variar, finge que não sabe de nada.

    Resumindo: isso aqui é uma ZONA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Falaria algo, mas você disse tudo!

  • esta ta tudo uma bagunça…
    mas creio que logo logo a bolha estorara

  • Que bolha imobiliária é essa ?

    Já faz 5 anos que estão falando que há uma bolha imobiliária. Essa p*** não vai estourar nunca ?

    Desse período para cá, os preços dos imóveis chegaram a triplicar.

    Bolha anunciada ? Que m**** é essa ?

    Eu comprei 2 apartamentos na planta, paguei em torno de R$ 3.500 o m² com o objetivo de alugar. Meu plano é financiar ambos e colocar 2 famílias lá dentro, de modo que o aluguel do próprio inquilino será usado para amortizar o financiamento.

    Dei uma entrada de R$ 15 mil em cada um e estou pagando as prestações mensais. A correção é pelo INCC, então o valor mensal é reajustado entre R$ 7 a R$ 11 por mês. Já paguei a parcela anual de quase R$ 10 mil (em 2012) e no final desse ano vou pagar outra. No final de 2014 é a previsão de entrega e a construtora já avisou que a obra deve ficar pronta com 60 dias de antecedência. A construtora é uma empresa séria (60 anos de mercado), inclusive consultei o CNPJ no Serasa antes de comprar. Tudo ok.

    Faz 1 ano e meio que comprei. No final de semana retrasado passei por lá, já começaram a pintar as fachadas e a instalar azulejos na parte interna. A previsão é entregarem no final de 2014.

    Fui no stand de vendas e ainda há 22 unidades à venda, de um total de 400 (são 4 torres). Fingi que estava interessado em comprar uma unidade só para ver os preços. Peguei catálogos e a tabela de preços.

    AGORA QUE OS PRÉDIOS ESTÃO DE PÉ E OS APARTAMENTOS EXISTEM FISICAMENTE E O PRAZO DE ENTREGA ESTÁ MAIS PRÓXIMO, O PREÇO É OUTRO !

    Há unidades à venda no mesmo andar dos meus que hoje estão custando pouco mais de R$ 50.000 do preço que negociei em contrato. Então a princípio tive um ganho de pouco mais de R$ 100.000 em 1 ano e meio. É claro que não irei assumir o lucro, pois minha intenção não é girar patrimônio (vender), mas sim alugar.

    De um jeito ou de outro vou acabar pagando o financiamento, seja com recursos próprios ou com recursos dos inquilinos.

    A grande verdade é que estou acumulando patrimônio, pois daqui a alguns anos ambos os aptos. estarão quitados e serão meus em definitivo. E se tudo ocorrer conforme o planejado, a previsão é alugar cada unidade entre R$ 1800 a R$ 2000, sendo que o valor do financiamento (conforme simulação do banco) será em torno de R$ 1.600 em cada unidade. Se tudo correr conforme o planejado, assim que passar essa fase da entrega das chaves e do financiamento e quando os inquilinos estiverem lá dentro, aí vou partir para comprar +2 apartamentos na planta. Usando essa metodologia, se a cada 3 anos eu comprar 2 imóveis, daqui a 18 anos terei acumulado pelo menos 12 apartamentos e vou ter uma vida tranquila, pois poderei viver com a renda dos aluguéis.

    A população brasileira está crescendo, isso é fato. Todos os anos, as universidades despejam no mercado de trabalho milhares de novos profissionais. Um dia, essas pessoas vão sair da casa dos pais, outras vão se casar e precisam de um lar. Os novos profissionais precisam de um escritório para trabalhar. É por isso que o mercado imobiliário está aquecido. Há muita demanda.

    Enquanto isso, os anos vão passando e a maioria continuará nos fóruns da vida, reclamando de tudo e de todos, ficam agarradas aos velhos costumes e ao maldito emprego, nunca acumulam nada e quando falam sobre “investimento”, o único assunto que têm capacidade de discutir é sobre a caderneta de poupança.

    • E então, Alberto, seu mulambo.
      Já caiu a ficha? Percebeu a burrada que fez?

      Bruto – Tókyo

    • Você pagou o valor residual do saldo devedor?

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« mai    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).