O que determina o preço de um apartamento em Recife?

fev 25, 2012 by     93 Comentários    Postado em: Financiamento Imobiliário

pina
Pina já é o segundo bairro mais valorizado da cidade

Que o mercado imobiliário em Recife está passando por grandes mudanças, especialmente nno preço dos imóveis, pouca gente tem dúvida. A grande questão seria qual (ou quais) fatores são responsáveis pela valorização do imóvel. Bairro? Ter suíte? Ser apartamento novo?

Tenho perseguido estas respostas através do Núcleo de Pesquisas que eu coordeno na UFPE (NEFI – Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos), que agora possui uma linha de pesquisas apenas nesta área. Já temos uma dissertação de mestrado defendida sobre o tema (com Odilon Saturnino), e estou orientando dois alunos de doutorado e 4 de mestrado que estão estudando este tema. Logo teremos muito material.

Em parceria com o Instituto Maurício de Nassau fizemos uma pesquisa sobre o mercado imobiliário em Recife. Foi uma sondagem inicial com o intuito de auferir alguns aspectos importantes e também construir um índice de preço de imóveis por aqui. É difícil acreditar, mas esta é a primeira pesquisa de precificação na cidade com boa amostragem.

O preço do metro quadrado dos imóveis ofertados na cidade é de R$ 3.797,66. Chama a atenção a valorização do Bairro do Pina, cujo metro quadrado já está muito próximo ao de Boa Viagem, que é o mais valorizado da cidade.

O que mais chamou a atenção (e consta no relatório):

  1. As regiões com imóveis mais valorizados são: Boa Viagem/Setúbal, Pina, Parnamirim/Casa Forte/Apipucos.
  2. Já as menos valorizadas são: Areias/Barro/Tejipió/Jardim São Paulo e Várzea/CDU/Iputinga
  3. Imóveis menores são mais valorizados: os apartamentos com 1 quarto são os que possuem maior valor por metro quadrado (R$ 5.018,75/m2) e os apartamentos de 3 quartos são os que possuem o menor valor médio por metro quadrado (R$ 3.498,75/m2).
  4. Suítes valorizam apartamento: a primeira suíte agrega praticamente R$ 500,00 ao preço do metro quadrado do imóvel.
  5. Não há diferença pela quantidade de apartamentos por andar: o metro quadrado não fica mais alto pelo fato de ter poucos ou muitos apartamentos por andar. Apenas os de 1 por andar possuem preço fora da média, mas isso pode ser resultado de imóveis com alto valor agregado (luxo).
  6. Apartamentos novos possuem metro quadrado mais valorizado: o preço do metro quadrado de apartamentos novos e na planta (por volta de R$ 4.300,00) é maior do que nos apartamento usados (por volta de R$ 3.400,00).
  7. O andar do apartamento importa no preço do metro quadrado: quanto mais alto o apartamento maior o valor do metro quadrado. Apartamentos localizados entre o 1º e 3º andares tem preço médio de metro quadrado de R$ 3.193,00, enquanto os localizados entre o 10º e o 19º andares têm preço de metro quadrado estimado em R$ 4.062,00.
  8. Tipo de prédio também é importante: prédios com elevador e com serviços valorizam o metro quadrado do apartamento de forma significativa.

Cada um destes tópicos será assunto de um post específico que irei detalhar ao longo da semana, com a respectiva análise. O relatório você pode ver nos slides acima.

E se alguém tiver uma sugestão de pergunta de pesquisa é só falar. Estamos procurando propostas de estudo para as próximas dissertações.

Participaram da pesquisa o estatístico Carlos Gadelha (do Instituto Maurício de Nassau) e as estudantes Izzy Freire e Gabriela Galvão.

93 Comentários + Add Comentário

  • feito apenas com apartamentos? Casas ficaram de fora?

    • Foi Silvio, essa primeira ficou de fora. Queríamos focar nos apartamentos mesmo.
      Nas próximas vai entrar

      • E imóvel tipo pilotis, caixão, que são muitos em BV? E a questão nº vagas de garagem?

  • Seria interessante analisar as áreas sob influencia de SUAPE, como o Cabo de Santo Agostinho e Jaboatão (Piedade e Candeias).

  • Só não gostei da parceria com a Maurício de Nassau, se fosse só sua equipe da federal eu acreditaria mais, mas tendo trabalho junto com a Nassau eu já não confio.

    • Pois é. Pra min tbm não tem credibilidade !

      • Mas tem gente que já gosta de falar merda.

      • Isso é pura hipocrisia e preconceito tupiniquim, embora a Mauricio de Nassau tenha sido questinada por alguns, não podemos condenar os componentes da equipe ao fogo eterno.
        Conheço muito bem o colega Carlos Gadelha, excelente profissional, compenetrado e acima de tudo ético, por esse assinamos embaixo, eu e muitos colegas que tem o prazer do seu convívio profissional.
        Não trabalho na Mauricio de Nassau, não conheço o dono e seus babões e nem tenho convivência e nem tão pouco sou ou fui aluno de Pierre.
        Não podemos condenar aleatoriamente ou simplesmente colocar em xeque o trabalho de uma equipe, simplesmente por não gostar das posturas politicas do grupo Mauricio de Nassau.

    • - Independente do “grau de credibilidade” do Mauricio de Nassau, questionado por alguns, isso não denigre a pesquisa, que é inédita cuja base poderá ser bastante útil para análise deste nicho tão falado e sugerido como bom investimento, que é o Mercado Imobiliário, mas pouco fundamentado quanto ao seu comportamento.

  • Acho que seria interessante focar também na relação preço/demanda.

    • Será que essa pesquisa também irá abordar a grande probalidade de a bolha imobiliária que assola outras capitais ter aportado aqui em Recife?

      Ou alguém acha razoável uma valorização de mais de 100% em menos de 3 anos no preço de um ativo??

      E não me digam que a maioria dos recifenses ficou milionária do dia para a noite por causa de Suape ou do Estaleiro pra dar $ 500 mil reis em pombais de 80 m2, só por que tem crédito fácil.

      Basta dar uma volta pela cidade pra ver a quantidade de espigões subindo por todos os lados pra concluir que nos próximo dois anos a cidade vai ser inundada por novos apt. causando uma sobreoferta. Aí eu quero ver o que é que vai fazer quem comprou pra investir, – que é a maioria dos que compram na planta – pois vai ficar com um pepino nas mãos. Se botar pra alugar talvez não consiga nem cobrir o valor das parcelas do financiamento.

      Sem contar ainda os apts. que estão prontos e encalhados por causa desse aumento absurdo nos preços. Essa semana mesmo ligaram pra minha casa pra falar sobre as ofertas no Le Park de Boa Viagem, dizendo que tinham uma tabela diferenciada. Detalhe: não sei nem como pegaram meu telefone, pois já faz mais de ano que não procuro apartamento nem liguei pra qualquer corretor ou imobiliária.

      O desespero deve estar grande pra tentarem vender apartamento até por telemarketing.

      Eu, que não sou bobo, tô guardando meu suado dinheirinho só esperando pra pegar a xepa quando a hora certa chegar!!

      • Isso sem falar que o “Le Park de Boa Viagem” fica na Imbiribeira. Na verdade, quando você for ver a escritura do imóvel vai constar lá como “Freguesia dos Afogados”.

        • Avenida Boa Viagem também é Freguesia de Afogados. Le Park, é um produto (apto) feijão com arroz com maquigem pesada para querer se colocar como diferenciado, nada jsutifica o preço dele.

          Quanto a suposta bolha, o mercado está super aquecido, com vendas muito acima dos lançamentos, consumindo os estoques históricos, ocasionado não apenas pelo que se falou o que seria “disponibilidade de crédito fácil” e sim por uma alta demanda originada, além do crédito, pelo crescimento do estado com a vinda de diversas grandes empresas para o pólo de Suape e outros distritos inbdustriais em implantação, melhora das condições saláriais e oferta de empregos, e inicio do atendimento ao histórico déficit habitacional.

          Ainda temos margem para crescimento não só da oferta de unidades como também do valor dos imóveis, principalmente nas áreas mais nobres da cidade, onde existe pequena oferta de terrenos para construção, que junto com a procura, onera o custo da construção.

          Deveremos ter ainda o desenvolvimento de novas fronteiras, com o inicio da ocupação da zona oeste do Recife, com imóveis um pouco mais acessíveis que os da zona sul e região de Parnamirim, Casa Amarela, Casa Forte, Apipucos, etc.

        • kkkkkkkkkkkkkkkk, tenho uma tia que comprou um apartamento nesse Le Park e, quando eu perguntei se era aquele da Imbiribeira, ela quase dá em mim, rsrs.

      • Parabéns!! Como pode um Apto “POMBAL” custar o mesmo, ou mais, que uma casa boa em Dallas ou Miami, (EUA)? A BOLHA AMERICANA demorou algum tempo para explodir, apesar dos avisos, e quando explodiu, tinha proprietários vendendo casa a $1,00. isso mesmo; Um dólar. É só pesquisar o que estou falando. Acho graça quando vejo alguém fiancioando imoveis que custam meio milhao de dolares em ruas que nem esgoto tem, as fezes ainda navegam na superfície, bairros sem nenhuma infra-estrutura do poder Público como escolas, hospitais, postos de saúde,,, etc, MAS, “VAMO” LÁ!!!!!!!!!

  • O blog poderia entrevistar o Frederico, que tem livro escrito sobre avaliação de imóveis e se não me engando faz parte do creci-pe e dar cursos sobre avaliação! Não sou eu!kkkkkkkkkk

    O mercado tem imóveis nobres que na minha opinião ficam fora de avaliações técnicas, em virtude do desejo de muitos, o fato de serem uma grife e geralmente terem muita qualidade e principalmente localização!

    Outra fator importante é que os construtores, perceberam que podem vender imóveis na planta, com preços praticamente de metro quadrado final de entrega!

    Os construtores são hoje os maiores vendedores de imóveis, dispensando muitas vezes os corretores, o mercado está aquecido, inclusive já levaram multa do creci, como a moura dubeux!

    Exemplo de imóvel que é um desejo! O Puerto Bannus da av boa viagem, mais de 15 anos de construído e dever estar avaliado em 11.000,00 reais o metro quadrado! É o melhor imóvel do Recife!

    O trecho entre os colégios boa viagem e santa maria, em virtude do trânsito se tornou objeto de desejo de muita classe média alta e até da classe alta!

    O preço de metro quadrado está hoje começando na faixa de 3.900,00 primeiro andar de construtora média e se for de construtora famosa, começa na faixa dos 5.500,00 reais

    Bairros como Piedade, Candeias, Rosarinho, Campo grande, Barra de jangada, já estão supervalorizados, agora precisam de planejamento, já que a região metropolitana, não fazem seus planos diretores em conjunto!

    Janga, também está muito procurada, mas a prefeitura vai ter muitos problemas com falta de planejamento!

    Tejípio, Barro, Areias, estão muito procurados pela classe c, existe metro e estrutura, aliás estrutura é o agregador de valor dos maiores!

    • Fred, concordo com suas menções dos três ultimos parágrafos, agora de que vai adiantar morar no Puerto Banus, a um pouco mais de 500 metros do Santa Maria e Boa Viagem se os pais vão deixar seus filhos na aula de carro?

      :-P

      Abraços, uma ótima semana.

      Dalto.

      • É porque tem muito assalto, inclusive as ruas já possuem um policiamento privado muito forte!

        • Será ?

          Acho que na verdade “fica feio” ter o filho sendo visto a pé indo para a escola quando o dos outros vão de Porsche Cayenne, Range Rover, Volvo, etc …

    • A especulacao imobiliaria em recife e a principal causa da violencia. foi assim ha 15 anos atras com a especulacao do Cabo, que adensou falevas em toda regia metropolitana, e agora a historia se repete sendo a campea brasileira de especulacao, ao mesmo tempo que tem uma das piores infra estruturas e planejamento do Brasil(regiao metrobpolitana)
      Nos proximos 2 anos iremos assistir fechados em nossos apartamento gradeados e carros blindados
      uma violencia sem precedentes seguida de uma brutal desvalorizcao dos imoveis como ja vem acontecendo em Olinda. Afinal so um maluco pagaria mais de de 6 mil reais por metro quadrado(preco de miami) numa cidade com 50% de favelamento e com indices de miseria africanos e violencia mexicana.
      As grandes construtoras e seus padrinhos politicos vao destruir a já bastante deteriorada qualidade de vida da cidade, e depois com os bolsos cheios vao embora ou se isolam em suas ilhas protegidos por um exercito de segurancas e guarda costas. Enquanto a classe media se muda para apartamentos de 45m2!!!!!!, continua sonhando em ser classe A e sofre um assalto a cada esquina. É bom lembrar que apenas 1% da populacao da regia ganha mais de 15 salariao minimos e 70% menos de 1 salario. haja contraste, haja descaso.

      • Concordo em tudo o que você mencionou. Até onde chegaremos? Os lucros para estes empreendedores malucos que só criam e aumentam a marginalização. Antigamente se andava de metrô no recife e se via uma área verde, bonita para ser admirada. Agora só se ver casas mal construídas, sem acabamento, fruto da favelização recifense. Muita pobreza meu Deus!!!

      • RETRATO FIEL DA REALIDADE, NADA MAIS A COMENTAR. PARABÉNS!!!!!!!!!!!!!!

  • Pierre
    Sugeriria ampliar a pesquisa para a região a ser beneficiada com a Copa 2014 (São Lourenço, Camaragibe, Paudalho, etc.). Em Aldeia os imóveis também subiram muito de preço, talvez até mais em termos proporcionais do que Recife. É algo inclusive complicado, tendo em vista que há expectativa de construção de um presídio em Araçoiaba, o que pode ocasionar, ao contrário do que vem ocorrendo, uma desvalorização da área (a atual supervalorização poderia mesmo ser uma “bolha”).
    Será que meu raciocínio tem fundamento?
    De todo modo fica a sugestão.
    Abraço

    • Bruno, seguindo seu questionamento, esta expansão para os lados de S Lourenço e das industrias no interior via BR 232, como a Sadia, Kraft em Vitoria de Santo Antão, a Nissin Miojo em Gloria do Goitá, não me faz acreditar que seja 100% verdadeira a afirmação do tópico “2″ (Já as menos valorizadas são: Areias/Barro/Tejipió/Jardim São Paulo e Várzea/CDU/Iputinga).
      Jardim São Paulo tem apartamentos da Moura Dubeux que até onde sei duplicaram o valor do lançamento até a entrega. Várzea/CDU/Iputinga são áreas que ficam próxima a 101 e que são boas opções para quem tem que seguir por esta BR rumo ao norte ou mesmo pela 232.

  • Pierre, a pergunta que todos querem saber:
    O momento é bom para comprar um imóvel em Recife?

    • A pergunta foi para o Pierra, mas eu, insixido que sou, vou responder.

      O momento é EXCELENTE para… VENDER imóveis! Quem comprou imóveis, prontos ou na planta, há uns três anos atrás está sorrindo de orelha a orelha. Os imóveis se valorizaram considerávelmente dessa época pra cá – e, aparentemente, continuam valorizando.

    • No meu entender, não.

      Seria como comprar uma ação que está em alta. Agora é a hora de VENDER, não de comprar.

      O problema é que essa lógica de mercado não se aplica tão bem a imóveis. Tirando investidores, claro, a pessoa vai vender o imóvel que mora só pq valorizou? E vai morar onde depois? Se comprar outro, provavelmente o outro também terá valorizado.

      Ou seja, se você é um investidor de imóveis, a hora é de vender.

      Se você é consumitor de imóveis, a hora vai de acordo com o seu timing e sua carteira.

      Abs.

  • Muito bom… Excelente trabalho!

  • Em Recife não sei como andam as coisas. Mas em outros municípios, a coisa tá boa.
    No Cabo de Santo Agostinho, consegui vender uma casinha (literalmente) no início do ano por 65mil. Ano passado eu havia “injeitado” 35mil nela. Ou seja, praticamente 100% em 1 ano.
    Tenho um apto alugado no Rosarinho que me garante um aluguel razoável, apenas pela localização. O prédio em si é ruim. Ou seja, o importante é o bairro e não o imóvel.
    Moro atualmente em Paulista (melhor coisa que fiz), onde ainda se consegue comprar um bom imóvel, por um preço razoável.
    Mas já soube que a especulação está chegando por estas bandas, devido aos polos que estão surgindo pro lado de Goiana. Tem gente já alugando apto (ainda em construção) próximo à BR por R$ 600.

    • Zé, morar em Paulista só é viável se o cidadão concentra todas as suas atividades no máximo até Olinda.

      O acesso a Paulista é o caos se for pela Carlos de Lima Cavalcante, aquela avenida principal de Paulista da beira mar é uma vergonha, esburacada, cheia de boteco a noite, não tem acostamento e a maioria das transversais e paralelas dela não ter sequer asfalto.

      Paulista (Janga, Maria Farinha, etc), pode até valorizar, mas é preciso que haja uma ordenação naquela região.

      Morar em Paulista e trabalhar em Boa Viagem ou Suape, é burrice.

  • Uma sugestão seria avaliar a (des)valorização dos imóveis edificados nos famigerados “terrenos de marinha”. Dentre os imóveis próximos ao mar, qual o percentual de (des)valorização acarretado pela condição de incravado em terreno de marinha?

    • Boa idéia Yusuke. Da para sair uma dissertação de mestrado com esse tema de terreno de marinha.

      • Na realidade é uma péssima´idéia, o que temos que fazer é lutarmos para enterrarmos definitivamente esse embróglio que é o terreno de marinha, uma legislação absolutamente sem sentido, da época o império, que apenas onera alguns terrenos, sem nenhum compromisso com a sua localização ou utilidade, em épocas de guerra ou mesmo de paz.

        Temos terrenos a beira mar que não são considerados de marinha e outros na Cidade Universitária que assim é considerado.

        Além disso, nada justifica pois não é pelo fato de ser considerado de marinha, que definirá o tipo de utilização do mesmo, e que sendo de interesse público, independente de ser considerado como de marinha ou não, qualquer imóvel é passivel de desapropriação, desocupação e demolição imediata, ainda mais em situação de guerra.

        Inexiste sentido na chamada ocupação ou mesmo no aforamento, tudo se resume exclusivamente a arrecadação de taxas cobradas desde o período que eramos ainda comandados pelo Rei de Portugal.

        Pena que nossos antepassados tenham erroneamente escolhidos espulsar os holandeses, que daqui partiram para fundar “Manhatan” que veio a ser apenas o centro financeiro do mundo, deixando-nos sob o julgo do império português.

        ABAIXO O TERRENO DE MARINHA

  • Não sei como o bairro da Várzea e CDU apareceram com os imóveis mais baixos da cidade… Moro por aqui e o que tenho visto exatamente o contrário. Tanto no que diz respeito ao mercado de venda como o de aluguéis!
    A propósito, o mercado de aluguéis aqui está um absurdo de caro! (pelo menos para os meros mortais que como eu precisam viver de aluguel, pois os proprietários estão deitando rolando!)

    • O fato deles serem os de menor valor não significa necessariamente que estes não tenham se valorizados. Já que o quadro é comparativo, e acima há bairros supervalorizados como Parnamirim, Apipucos, Pina e Madalena.
      Pelo contrário vejo até uma correlação, já que a valorização daquela região está diretamente atrelada à supervalorização(e exaurimento) das áreas mais nobres do Recife, que tem levado a Classe C, e até setores mais elevados a buscarem a Zona Oeste.

    • Comentei lá em cima que discordo do que disseram (“Já as menos valorizadas são: Areias/Barro/Tejipió/Jardim São Paulo e Várzea/CDU/Iputinga”), pois são locais de fácil acesso para a 101 e 232, além de terem boas opções de serviço, escola e saúde próximos.

  • Comprei um apartamento na planta em 2008, recebi agora em 2012. Foi a melhor coisa que fiz. Se não tivesse comprado naquele tempo, dificilmente compraria agora. Aumentou muito.

    Queria saber valor de casas comerciais em Piedade.

    • Pierre, diante desta afirmação do Edmar, que tal fazer um exercicio comparativo da aplicação financeira em um fundo de risco médio em 2008 “versus” a valorização de um Moura Dubeux, Queiroz Galvão ou mesmo um Dallas, comprado na planta naquele período e o seu valor hoje?

      • A qualidade dessas construçoes já não é melhor do que outras construtoras, as pessoas compram a griffe, mas precisam aceitar as imposiçoes das mesmas!

      • Dalto
        Infelizmente não temos dados históricos

  • Pierre, uma sugestão de pesquisa seria media dos preços dos alugueis, nas areas mais procuradas de recife, visto que esse mercado ta crescendo e mt.

  • Pierre, comprei um imóvel a pouco mais de um ano. Pois bem, após ter negociado o preço e efetuado o pagamento à vista, o corretor, que insistia em em vender financiado, confessou-me que teria vendido por um preço mais alto caso tivesse comercializado para algum tomador de empréstimo.

    Ele me disse com todas as letras que o pessoal que faz empréstimo pela caixa (minha casa minha vida) e outros bancos são pagadores “melhores”, ou seja, pagam, numa boa, o sobre-preço. Conclusão minha: quem está ferrando o mercado são os tomadores de empréstimo que não sabem negociar por não ter tido o esforço de economizar.

  • Prezado Pierre.

    Comprei um imóvel financiado pela Caixa.

    Como sabes, na simulação do financiamento eles apresentam uma tabela com a previsão da evolução da prestação / saldo devedor. É claro que eles, não bobos, afirmam que é uma informação sujeita à variação, sendo apenas tomada como referência.

    Acontece que a evolução da parcela real paga está, a cada parcela, cada vez mais distante da previsão da parcela na referida tabela.

    Afora outras coisinhas que me deixaram aborrecido com a Caixa, como a flagrante “venda casada” embutida no contrato, isso está me deixando preocupado com o futuro do financiamento / evolução do saldo devedor.

    Um amigo, por exemplo, me falou que se eu injetar uma substancial quantia para reduzir o saldo, em pouco isso afetará no valor da parcela. Isso é bem diferente do explanado na negociação pelo gerente.

    Meu amigo está certo?

    É normal essa incremental diferença entre a parcela real e a parcela prevista? E se for, não é um caso de uso de informação fraudulenta para indução do negócio?

    Sds.

    Arnaldo.

    • Alguem sabe se é de fato possivel financiar reforma de imóvel com o R$ do FGTS retido ?

    • Os juros eram pós ou pré fixados?

      Esse é a primeira das primeiras perguntas.

      • Juros pós.

        • Ta aí a sua resposta então..

          Claro que pode estar havendo algum abuso/erro deles, mas se a taxa de juros subir não há muito o que fazer.

          Sobre o saldo devedor, fale com seu gerente para que ele lhe explique EXATAMENTE as formas de amortização – inclusive peça pra que ele leia o contrato na sua frente.

    • Isso não é verdade. A cada abatimento que é feito no saldo devedor a prestação cai monstruosamente. Melhor que financiamento imobiliário da CEF é empréstimo de pai para filho sem juros.

      O problema é que não dá para financiar esses preços bolhudos do mercado. Para fazer um fianciamento de R$120mil você precisa de uma renda de R$5mil, agora eu pergunto: O que se compra em Recife com R$120mil?

  • No Brasil, o que acontece com os imóveis é semelhante ao que vem acontecendo com os carros.

    Um carro de luxo como um Lincoln modelo MKS nos EUA custa 41 mil dólares. Se esse carro fosse vendido aqui no Brasil, custaria aproximadamente R$ 300 mil. Lá nos EUA muita gente acha uma idiotice dar mais de 20 mil dólares num carro, preferem juntar dinheiro para pagar a faculdade dos filhos numa universidade conceituada.

    Existem áreas do Leblon cujo m² já é 70% mais caro que as áreas mais exclusivas de Londres ou NY.

    Daqui a uns 10 anos viver BEM no Brasil vai ser coisa somente pra jogador de futebol, político, bicheiro, traficante, prostituta famosa ou fundador de igreja, ou seja, quem tem MUITO, mas MUITO dinheiro mesmo. Morar de aluguel na beira-mar não conta (nesse caso é o pobre camaleão: aquele que dá pinta de rico sem ser hahahaha!!!). Rico mesmo é quem pode dar R$ 3 milhões à vista num ap na beira-mar e ainda torrar mais uns R$ 2 milhões na decoração e mobília. E, além disso, ainda ter outros apartamentos, terrenos, fazendas, helicóptero, iates, jatinho, ilha particular, mansão na praia, no campo e mansão num condomínio de luxo em Orlando e outra na Europa. Fora isso, ter uma garagem recheada de BMW, Porsches e Bentleys. E tudo isso sem dever 1 centavo, pagando à vista e achando barato, com um belo sorriso de botox no rosto e implante de cabelo e umas 4 loiras turbinadas de lado.

    Essa história de conquistar o primeiro milhão já era. Agora a meta é chegar ao primeiro bilhão. Com um milhão hoje em dia não se faz mais quase nada. Tem gente que gasta isso numa viagem. E Recife está entrando nesse circuito dos mega-ricos (mesmo que seja 0,00001% da população). O problema é que o preço dos imóveis está acompanhando essa onda e a classe média remediada que quer acompanhar o padrão dos biliardários termina pagando um preço muito maior do que pode.

    • Falando em veículos, isso é um outro tema que poderia ser abordado.

      Há milhares de carros na rua, há carros e mais carros em estoque das grandes concessionarias do Recife, há carros e mais carros parados nas agencias da José Osório, e o Brasileiro ainda acha “normal” dar R$ 30.000 em um Celta 1.0 “completo”, quando na Argentina ele custa no máximo 2/3 do valor.

    • Diante do exposto: PROCURO SÓCIO PARA PARA MONTARMOS UMA IGREJA. NÃO PRECISA TER FÉ. até porque, FÉ DE MAIS NÃO CHEIRA BEM.

  • Diante de tudo, só fico surpreso com a afirmação “1″ (As regiões com imóveis mais valorizados são: Boa Viagem/Setúbal, Pina, Parnamirim/Casa Forte/Apipucos).

    Logo logo vai haver um colapso no abastecimento de água na Zona Sul que é todo feito na base dos poços artesianos. Teremos torres de 40 andares que precisarão não de um caminhão pipa, mas sim de uma carreta carregada de água. Não sou ambientalista nem especialista no assunto, mas haverá um colapso nestes poços que vai dar o que falar.

  • Estou lembrando dos assuntos referente a imóveis e esquecendo de um detalhe lascado nestes imóveis novos.

    – Vocês tem percebido que nas plantas dos imóveis novos, principalmente os de dois quartos, simplesmente os banheiros estão ficando sem janela? Considero isso o fim da picada. Tem um show de bola da Duarte, do lado do Portal da Boa Vista, lançamento, super bem localizado, onde o WC não tem janela. A circulação será na base do “motorzinho”. Não tem piso que seque nem toalha que deixe de ficar humida.

  • Esse post deveria se chamar APOSTAS DA MÃE DINAH, nunca vi tanta previsão ao estilo Nostradamus, vai acabar a água, desvalorizar por causa disso, vai faltar comprador, kkkkkkk, só falta o número da mega-sena. Qualquer observador mais atento sabe que previsão para 5 anos ou mais são puro LIXO. É só pra vender previsão, seria preciso que tudo ficasse igual por 5 anos para que a previsão se concretizasse, e a única certeza que existe é que isso não vai acontecer. Não tem nada de novo nesse estudo, basta pegar o classificados do diário de domingo que se chega as mesmas conclusões, no diário o estudo fica até mais completo, nem explica o que é imovél novo, até quantos anos é considerado novo.
    Faltou prever o que vai acontecer quando os viadutos da agamenon estiverem prontos, porque tudo vai mudar e o estudo de hoje já terá ido pro beleleu, ou talvez não, ou talvez o mundo acabe em 2012 e muita gente nem receba os apartamentos que comprou hoje, ou talvez todos os imóveis se desvalorizem já que o mundo vai acabar mesmo.

  • Pierre,
    Discordo qto á Zona Oeste (Iputinga, por exemplo) ser menos valorizada, ao contrário, pelas bandas daqui só o que se vê são aquelas casas antigas em terrenos enormes serem demolidas para dar lugar a prédios de 10, 15 andares, o que nunca existiu por aqui.
    Aptos de 2/3 quartos com 70m² estão sendo vendidos, na planta, por 150, 170mil, qdo esse msm apto, há uns 3 anos atrás, não sairia por mais de 90, 100mil. Pode ser barato comparando-se com Boa Viagem, Casa Forte, Parnamirim, etc, mas é MTO pro histórico desse local.

    Sugiro também fazer uma matéria sobre os Alphavilles e demais condomínios que estão sendo construídos na BR232 e 408.

    Obg e parabéns pelo post, este tipo de matéria interessa a todos!

    • Fabi, este mesmo imóvel em outras regiões do Recife, como as citadas como mais valorizadas, custam perto de R$ 5.000,00/m2, ou seja, o mesmo apto custaria R$ 350.000,00, então, apesar da valorização observada por você, a zona oeste é e continuará desvalorizada em relação as demais, principalmente pela ampla oferta de terrenos e o baixo custo dos mesmos (em relação as citadas areas), e padrão de construção mais simples adotado na região, apesar de ser um bom investimento.

  • Outro motivo para a manutenção dos preços ascendentes no mercado imobiliário, é a crise economica mundial e suas repercussões no fluxo cambial, investimentos em bolsa de valores, etc., afetados pelas incertezas da economia, que cria um fluxo do capital para investimentos em outros mercados como comodities (ouro, etc) e para o mercado imobiliário (Hotéis, Flat´s, Apto´s, etc.) causando uma valorização dos mesmos.

    Diferente das aplicações na bolsa que tiveram quedas expressivas com muita gente perdendo parte do que investiu, o mercado imobiliário, apesar de ter menor liquidez, tem o principal garantido pelo imóvel e corrigido pela valorização decorrente do aumento de custos de construção além da valorização decorrente da chamada especulação imobiliária originada pelo desequilibrio entre a procura procura e a oferta, e ainda gera um rendimento mensal decorrente do aluguel, que além de ser superior ao percentual obtido nas aplicações financeiras mais populares, não desvalorizam o investimento original.

    Isso significa que no imovel o valor investido esta garantido pelo mesmo, enquanto nas demais aplicações se você gastar o que recebeu mensalmente, cada vez mais o principal será reduzido pela corrosão da inflação.

    Por isso a valorização dos imóveis ainda vai continuar por muito tempo.

  • Pierre, interessante o trabalho.
    Minha questão é sobre a localização desses apts. Onde eles estão e quais os fatores que contribuem para esse preço? Fico especialmente curioso com a possível relação preço x espaços livres na cidade. Ex: Será que a proximidade de um apt ao parque Dona Lindu aumenta o valor do metro quadrado ou diminui? Será que a ausência de praças e parque na CDU é um fator decisivo para o baixo valor do metro quadrado ou isso ocorre pela ausência de alguns serviços de qualidade? Enfim, quais seriam as amenidades responsáveis pela valorização e desvalorização de uma área?

    Outra questão é relativa a uma possível disputa espacial. Será que a valorização do Pina representa a desvalorização de alguma outra área da cidade, e por quais motivos?

    ABraços

  • Interessantíssimo esse estudo. Acho que um tema importante sobre o qual se debruçar seria a existência ou não de potencial de continuidade da alta dos preços e a relação que isso possui com os financiamentos imobiliários. Eu, embora não seja um estudioso acadêmico do assunto, identifico alguns fatores que me parecem característicos de uma bolha, ou seja de preços artificialmente inflados e insustentáveis nesse mercado. Por exemplo, o preço de venda está completamente descolado do custo de construção e é muitas vezes mais alto do que esse custo, tendo essa diferença se acentuado de forma espantosa nos últimos 4 anos. Mais ainda, descobri que se for feito um financiamento de um imóvel de uns R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais) por um prazo de 30 anos, quem fizer esse financiamento terá pago MUITO MAIS ao longo desses 30 anos do que alguém que alugasse o mesmo imóvel durante esses mesmos 30 anos. Isso significa que, para alguém como eu, por exemplo, que tenho 41 anos de idade, não existe vantagem econômica alguma no fato de comprar um imóvel em vez de alugar um do mesmo valor de mercado. Sai muito mais barato alugar um. Para que eu vou querer patrimônio aos 70 anos de idade? Só para quitar a última parcela, bater as botas no dia seguinte, e deixar herança para os meus filhos? Tô fora!

  • sugiro:

    relação entre renda percapta região ( existem dados? ) x preços imoveis

  • Interessante dado que numero de unidades por andar nao influencia preço m2. já foi diferente. representa mudança de comportamento.

  • Ótimo tema para ser abordado no Blog. Na minha opinião o mercado continua aquecido, porém as “cascas de bananas” estão espalhadas em todos as regiões. Para investir ou morar o consumidor tem que tá atento, pois como em todo ramo tem os bons e os maus corretores, como também tem as construtoras boas e as ruins. Por exemplo, sou corretor de imóveis há 4 anos peguei o BOOM de 10/11 e sabemos que ainda tem muito imóvel com preço “estourado” tudo por culpa dos corretores que não sabem avaliar direito, ou que querem especular para ganhar exclusividade na venda com o proprietário. Ás vezes o próprio dono do apto quer avaliar por conta própria e dá um “chute” lá pra cima.. ninguém sabe o critério que o cara usou, mas ele diz que vale e pronto.. então ou o corretor aceita pegar o imóvel naquele valor para trabalhar ou passa para outro corretor ‘tentar’ vender aquele imóvel fora da realidade!

    Outro ponto importante é o corretor de imóveis estudar e acompanhar o mercado sempre.. Ou seja, sempre ficar atualizado, principalmente, para onde a demanda tá mais aquecida porque ali com certeza é um lugar bom para se investir. Falaram ai no dr. Frederico Mendonça e digo seria muito importante ele participar desse debate, afinal ele é um mestre em avaliação de imóveis aqui em PE, tenho o livro dele de Avaliação de Imóveis e sempre procuro me apefeiçoar através dele.

    No meu caso avalio o imóvel parecido com a pesquisa do Pierre Lucena, pois números de suites contam no acrescimo do valor, como também o nº GARAGENS e se for ‘soltas’ o acrescimo é maior, Acabamento do imóvel, Conservação, Lazer do prédio, Posição, Andar ( no caso do andar se for muito alto tipo: 20º em diante o reajuste chega até 20% em relação ao 1º ou 3º andar) e a questão “grife” também influencia no valor final. Apesar que, nem sempre pagar caro pela “grife” compensa o retorno financeiro (isso vale para investidor) porque realmente as construtoras de médio porte melhoraram e muito nos seus ‘acabamentos’ e não tão ficando muito atrás das de “grife” não.. E ainda, por cima encontramos preços de m2 até 30% menor em comparação a uma de”grife” isso sendo na mesma região!!

    Em relação aos bairros com o maior indice de valorização acrescente ai o bairro da Jaqueira! Cujo o metro chega a R$ 6.000 (um novo), pois, além de ser um bairro bastante reduzido tem como principal atrativo que o Parque da Jaqueira e a localidade estratégica, então o volume de ofertas naquela região é baixissimo e a demanda ali é alta justamente por se tratar de um bairro muito bem situado que faz ligação com os bairros dos Aflitos, Rosarinho, Casa Forte, Parnamirim e fica ao entorno do Parque mais glamouroso da cidade sendo até servindo até de “status” pra quem mora na localidade.

    Outro ponto importante para o ano de 2012 é em relação aos preços dos imóveis, pois a um concenso entre a maioria dos profissionais do ramo imobiliário que a melhor política a ser adotada nos preços é mante-los no mesmo patamar de 2011. Ou seja, a tendência é os preços ‘estagnarem’ até o final do ano (sendo reajustados apenas no ano seguinte através do indice de inflação), para assim, as vendas aquecerem como vinham aquecendo no inicio de 2011. Pois no último trimestre de 2011 foi nítida a queda na velocidade das vendas dos imóveis na região metropolitana, inclusive foi matéria de estudo (pesquisa) pela ADEMI que alegou ser culpa da ‘burocratização’ da prefeitura na licença para as construções a causa principal da queda nas vendas, pois tava impedindo as mesmas de aprovarem seus lançamentos.. Porém nós corretores já haviamos sentido o consumidor bem mais cauteloso na escolha do imóvel não mais comprando com a rápidez de antes.. Tanto é que o segmento de Locação subiu de forma siginificativa chegando a ter reajuste no pantamar de 50% no seu valor no curto prazo.. devido a alta demanda, em especial nos bairros de Piedade e Candeias que chegou perto dos 100% de reajuste tendo SUAPE como fator principal para este aumento. Já que a demanda por aluguel na Zona Sul atualmente tá altissima!!

    Em relação ao Litoral Norte apesar de não atuar muito por lá.. Vejo com bons olhos as regiões de Abreu e Lima e Igarassu como boa “oportunidade” para fechar bons negócios justamente pela próximidade com Goiana. Já o municipio de Paulista na minha concepção é carente de infra-estrutura, além de ser o municipio mais distante em relação a Goiana. Acho que o bom investimento em Paulista será nas margens da PE15 porque é uma via rápida de acesso ao Litoral Norte. Em relação ao Janga e o mercado de imóveis, na minha concepção, não tendem a subir muito de preço já que a população predominante é da classe C. Tanto é que as vendas lá são impulsionadas graças ao programa minha Casa e Minha Vida. Se não fosse isso dificilmente o mercado lá estaria ‘aquecido’ , pois ainda há uma falta de planejamento na cidade e a precariedade das vias urbanas é notória (muitas ainda nem asfalto tem). Um investimento que considero bom por paulista é ainda comprar uns ‘terrenos’ e segurar por um ou dois anos para depois vender 30 a 40% mais caros para os empreendedores de pequeno porte que estão espalhados no Janga e em Pau Amarelo.
    Outra boa opção de investimento no Litoral Norte tá sendo a Praia de Itamaracá que tende a ser o lugar preferido dos executivos da Fiat e das empresas agregadas em Goiana em termos de moradia. Já que a praia tá passando por um processo de transformação e melhoria em sua estrutura (ainda tá longe do ideal, mas se planejarem bem.. tende a ser um lugar cobiçado e que irá se valorizar mais)

    Ps> Chamem o dr. Frederico Mendonça para debater aqui no blog. Não o conheço pessoalmente, mas, segundos colegas, Mendonça é um dos melhores profissionais em termos de avaliação no mercado, se não for o melhor. E confirmo isso, pois me baseio muito no livro dele para fazer minhas avaliações.

    Att.,

    Thiago de Araújo
    consultor imobiliário – CRECI 8390

    • Acredito que o Frederico, seja o mais racional na avaliação de imoveis!

    • Colegas, devido a pressa na digitação meu texto tem uns ‘errinhos’ de concordância e gramática, mas nada que interfira na compreensão do texto. Creio eu né?! rsrs

      Att.,

      Thiago

      • Só espero que você não seja da Paulo Miranda. Ô bando de corretor despreparado para vender !!!

        • Colega, sou autonomo e tenho um escritório em Casa Amarela – Corretores Associados. Trabalho em parceira com o corretor Mozart Ferreira e contamos com a colaboração de outros corretores (parceiros) que dão suporte ao nosso escritório. Trabalhamos com qualidade e ética isso eu garanto.

          Abraço

        • Show de bola. É de profissionais assim que o mercado precisa.

          Boas vendas.

          Abs.

    • Sobre o Janga eu acho q os preços estão impulsionados sim… basta verificar o recente lancamento da Pe Construtora onde vc pode comprar um apt de 70 metros por R$ 287 MIL(preço referente ao mais barato, chegando ate a R$ 350 MIL(20º andar), lambrando que são 10 apartamentos por andar.

      E como foi dito anteriomente, ainda falta muita estrutura a Paulista.

      • 300 dinheiros em um AP de 70 metros no Janga é brincadeira !

      • Jansen é esse imóvel que você tá se referindo:

        Vendo excelente empreendimento na Beira-mar no Janga, é o Janga Prince, da pernambuco construtora.
        O apartamento é composto de 3 qts sendo 1 suíte, sala para 2 ambientes, varanda, wc social, cozinha, área de serviço, 1 vaga de garagem, local para split, área útil de 61,27 , 60,95 e 69,91.O empreendimento é constituído de 20 pavimentos sendo 10 aptos/andar, 3 elevadores sociais e 1 elevador de serviço, fachada em cerâmica, hidrômetro individual, central de gás, local para gerador, salão de festas com copa, sala de ginástica, salão de jogos, brinquedoteca, espaço gourmet com copa, piscina adulto, piscina infantil, espaço relax, playground e mini campo gramado.
        Preços a partir de: R$ 210.000,00

        Unidade: 101 -110
        Sinal: R$ 10.000,00
        30/60 Dias: R$ 8.500,00
        42 Mensais: R$ 550,00
        3 Intercaladas 12×12: R$ 4.500,
        Financiamento: R$ 146.000
        Total: R$ 210.000,00
        Data de entrega: SET/2015

        Não estou querendo menosprezar o Janga, longe de mim.. Mas esse preço de R$ 210.000 está sendo cobrado no Janga por DOIS motivos: 1) A construtora em questão é a Pernambuco Construtora – Uma das melhores construtoras em termos acabamento de prédio residencial do Estado, fora que seus edificios mesmo os de pequeno porte tem requintes modernos e luxuosos. 2) O Edifício fica a Beira-mar, logicamente imóveis a beira-mar tendem a ser mais valorizados.

        Mas, se você for tirar uma média das casas e apartamentos a venda no bairro do Janga – vai ver que o m2 de lá não passa de R$ 2.000. O que não é ruim até porque há uns 4 anos atrás não passava de R$ 500,00

        Este Ed. Janga Prince (Beira-mar) por exemplo, o metro quadrado tá saindo a partir de: R$ 3.442
        Agora os fatores que fizeram o metro chegar a esse valor foram os DOIS que disse: 1) construtora 2) localidade.

        Ou seja, cobrar um metro quadrado no Janga acima de R$ 4.000 e não for de uma Construtora de “grife” e não for na beira-mar, sinceramente, é algo muito arriscado até por que a classe predominante no Janga é a classe C isso é FATO! E outra a falta de estrutura na cidade é evidente, falta mais planejamento , falta mais estrutura (sistema de esgoto, água, pavimentação e energia). Mas do jeito que se encontra é incoerente e arriscado especular por lá.. pois corre o risco de simplesmente não vender ou vender a somente a longo prazo e através de permuta quem sabe.

  • Os preços estão surreais por quem vende acha otário que pague 6000 no metro quadrado em uma cidade pior que várias cidades da América Latina e África.

    • Concordo, o metro quadrado nessa cidade nao vale 1500 conto em lugar nenhum. Só um louco pra não
      ver que esses preços estão fora do normal e que quando passar a euforia da copa do mundo vão
      despencar. Não invisto em imóvel de cidade sede até 2015.

      • COPA DO MUNDO??? UM ESTÁDIO CARO, NUM LUGAR HORRÍVEL, PARA SER CENÁRIO DE UM JOGO ENTRE “BABAQUISTAOI” e “IDIOTIZIA” (UM JOGO APENAS). E OS “ANALFA” ESTÃO ACHANDO QUE TEREMOS 10 MILHOES DE TURISTAS PRA VER UM JOGO ENTRE DOIS PAÍSES QUE NEM CONSTA NO MAPA. KKKKKKKKKKKKKKK APÓS OS 90 MINUTOS DE JOGO, COM O ESTADIO CHEIO DE BABAQUISTANESES E IDIOTINIZIANO, QUERO VER, QUANDO OS REFLETORES SE APAGAREM, ESTÃO DUVIDANDO? “FARTA PÔCO”

  • A minha pergunta é: o que faz os preços crescerem tanto?

  • Queria que alguém me dissesse o valor de mercado do metro quadrado da Av. Bernardo Vieira de Melo.

    R$ 5 mil está um valor justo?

    • 5 mil acho que nao, ainda mais com o mar avancando

  • Pierre, poderia estender esse estudo para as cidades do interior, pois aqui em Petrolina-PE, o valor do metro quadrado cresceu vetiginosamente.

  • Caro Peirre:

    Gostaria de sugerir que analizasse a influência da proximidade do centro e dos percursos com congestionamento como impactantes no custo do imóvel.

  • “Cada um destes tópicos será assunto de um post específico que irei detalhar ao longo da semana, com a respectiva análise.”

    Pierre, você desistiu desses posts?

    • Ah, uma sugestão, Pierre:

      Inclua o parâmetro “VALOR DO CONDOMÍNIO”.

      Dizem que isso afeta muito o preço do imóvel.

  • Bom dia!!! Estava tomando conhecimento da pesquisa de vcs e acredito que podem me ajudar. Tenho um imovel a venda no Bairro de Boa Viagem, precisamente na Rua Benvinda de Farias, proximo ao Colegio Boa Viagem. É um predio mais antigo, que não possui elevadores, nem portão eletronico, nem tão pouco guarita, mas são dois aptos por andar de mais de 100 m², com suite, varanda, area de serviço, num total de 4 quartos, sendo um deles de empregada. Gostaria de saber o valor praticado para esse tipo de imóvel. Obrigada.

  • Prezada Leticia, ainda tem o apartamento a venda na rua benvinda farias?

  • Estou interessado em comprar

  • Prezada Leticia, ainda tem o apartamento a venda na rua benvinda farias?
    Estou interessado em comprar.

  • CONTINUO TENTANDO COMPRAR AQUI EM RECIFE… DESANIMADOR..JÁ TIVE IMOVEL 2 EM SAO PAULO VENDI…1 EM CURITIBA VENDI.. 2 EM PORTO ALEGRE VENDI… ATÉ O MOMENTO AQUI ESTÁ SUPERANDO TODAS AS OUTRAS CAPITAIS….LAMENTÁVEL..PERNAMBUCANO ESTA PAGANDO CARO E MORANDO MAL!!! A CLASSE MEDIA ESTÁ ILUDIDA…E O ATENDIMENTO DE VENDAS AQUI É DESANIMADOR… CHEGO A SEGUINTE CONCLUSÃO : LUGAR DIFICIL DE COMPRAR = LUGAR DIFICIL DE VENDER.. …. SUPEVALORIZAÇÃO= DESVALORIZAÇÃO = ENCALHA IMOVEL…. DESISTOOOOOO…. VENDER UM IMOVEL É DIFERENTE DE SE COMPRAR UM CARRO, UMA ROUPA,ETC..

  • E um absurdo esse valores em uma cidade sem infrastrutora neuhma! Vamos esplica o pq e um absurdo?
    Primeiro ponto; Cidade com indice alto de poulicao, nao rispeitando o meio ambiente, falta de infrastrutura urbana, falta de seguranca, falta de servicio, cidade ainda nao padronizada aos niveis internacional, qualidade de construcao o seja, basica, media, o luxo e vergonhosa, indice alto de corupcao,! Poderia continuar ainda mais, mas vou para por aqui.Lembro ao senhores que estudao o mercado financeiro imobiliario de recife, de ter a cosienca que no 2017 o mercado imobiliario vai cair de um 40 por cento, veja previsao no mercado! Espero resposta da que estuda esso setor, seria muito bom trocar uma idea! Massimo

    • Concordo com você. A new classe média deslumbrada que paga um absurdo por essas gaiolas. Quando a bombar estourar vai ser muita gente desesperada!

  • Olá, gostaria de saber se a época é boa para comprar imóvel, quando já se tem um imóvel para ser colocado a venda em daqui a 2 anos.. Faço tal pergunta, pois há comentários de que é melhor comprar imóvel novo a partir de 2015, pois haverá uma valorização imobiliária.. É verdade??

  • Gostaria De saber se comprar imoveis nos bairros de candeias,piedade e um bom investimento e se depois dos eventos esportivos os preço vão cair muito ou vão continuar crescendo?

  • Boa tarde amigos, sou corretor imobiliário a mais de dois anos, só agora tive a oportunidade de ler sua matéria, mas infelizmente o preço do metro quadrado aqui colocado por vocês está muito fora de concordância com a realidade de 2012 e 2013, sou corretor desde 2011 e os seus valores estão baixos de mais.

    Em minha opinião, uma pesquisa destas deveria ser orientada pelo CRECI, pois uma pesquisa com valores de metro quadro erado como esses, prejudicam e muito a vida no dia a dia de um corretor imobiliário.

    Caso queriam algumas dicas possam entrar em contato comigo, através de meu e-mail: corretormauriciosouza@outlook.com.

  • Tem um Ap usado de 62m2 em Iputinga com 10 anos de uso a R$ 150.000,00 e um em Camaragibe com 2 anos de uso de 47m2 por R$ 160.000,00.

    Onde devo comprar em relação a depois alugar ou até mesmo vender…

    atenciosamente

  • Olá, onde posso ver a pesquisa completa?

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

julho 2017
S T Q Q S S D
« mai    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).