Os rituais do Oscar e seus resultados

mar 12, 2010 by     23 Comentários    Postado em: Imagem-Movimento


Sky nos salva dos comentários de José Wilker

Por Bernardo Queiroz e Kássia Alcântara
para o Acerto de Contas

Eu tenho um ritual todo ano. Eu assisto ao Oscar.

O Oscar mesmo. Não aquela coisa toda que a Globo retalha e picota para caber nos intervalos do Big Brother. Abençoada seja a Sky! Por dois motivos: a) o som original me salva do babaca do José Wilker falando besteira e b) tudo sem cortes. A última vez que eu vi um Oscar pela Globo, tava na casa da Silvana, crítica de cinema da CBN e namorada, e tive de escutar aquele cretino falando que ‘animação é filme de criança’. Ficamos chocados! Globo nunca mais.

Nunca mais.

A cerimônia desse ano foi mais curta do que me lembro. Acho que o pessoal foi menos efusivo, mais contido do que anos anteriores. Fizeram o favor de colocar o Steve Martin, que eu adoro, e o Alec Baldwin, que tem uma veia cômica, quem diria…

Mas indo para as premiações, o que mais chamou a atenção foi que academia realmente ainda não aprendeu certas distinções entre categorias. Com o avanço muito rápido das tecnologias digitais, as separações entre temas ficaram borradas ou mal definidas. Isso já aconteceu ano passado, quando O Curioso Caso de Benjamin Button ganhou prêmios de maquiagem, pela passagem de Brad Pitt e Kate Blanchett pelos vários estágios de idade. O que foi interessante, já que foi quase tudo feito na base de captura de movimento e modelagem de rostos 3d colocados em cima de anões e crianças. Sem um pingo de pó envolvido. Ao menos não aconteceu com Jornada nas Estrelas, de JJ Abrahms, que ganhou a estatueta de melhor maquiagem.

clip_image002

Esse tipo de coisa aconteceu este ano também, em algumas categorias técnicas. O caminhão de Kathryn Bigellow levou alguns prêmios imerecidos, apesar de, como disse aqui no acerto de contas mesmo, o filme ser muito legal e ter levado prêmios importantes e merecidos pra casa. Guerra ao Terror levou Edição de Som, que é o ato de captar e modificar sons não análogos e colocá-los em outro contexto, que seria o do filme. Assim, um barbeador perto de uma panela tratado eletronicamente se torna o som de um Sabre de Luz em Star Wars. Isso é Edição de Som. Assim o filme que deveria ganhar esta categoria foi o Avatar do Cameron, onde 100% dos sons são sons inventados diretamente pro filme. Mixagem de som, que é o uso de som junto com outros sons específicos, vá lá. Merecido Oscar pro Guerra ao Terror nisso, embora eu ainda premiasse Avatar.

O filme do James Cameron levou realmente as categorias esperadas – Fotografia, Design de cenas, e obviamente, Efeitos Especiais. Eu particularmente acho que ele poderia ter levado montagem, mas fica realmente difícil comparar ele com o vencedor da categoria, o Guerra ao Terror. Ambos são filmes extremamente competentes nos seus próprios estilos. Avatar com sua montagem mais rápida e de ação grandiosa, e Guerra ao Terror com momentos mais meditativos misturados com aquela estética de comercial da CNN que a Kathryn Bigallow tanto gostou, e os soldados americanos no Iraque tanto odiaram.

Achei engraçado ela ter agradecido, quando ganhou o prêmio de melhor diretora, justamente ao pessoal que mais detonou o filme dela. Um Oscar por sinal, super imerecido, político até dizer chega. Era a vez do Tarantino finalmente ter seu ego enorme ainda mais acariciado, dessa vez pela Academia, com seu Bastardos Inglórios. Quem viu o filme, sabe do que eu estou falando. Pelo menos eles deram ao Diabo o que lhe é de direito quando passaram o prêmio de melhor ator coadjuvante, o famoso prêmio rouba-cena, para o Christopher Waltz, que interpretou o super-nazista Coronel Landa, numa atuação digna dos grandes atores do método.

No quesito atrizes, eu sabia que não iam dar o prêmio pra Meryl Streep. Já tem estátuas demais ali, e de qualquer jeito, Julie & Júlia é uma bomba, mesmo que tenha sido o show de interpretação que foi. Merecidíssimo o prêmio da Mo’nique, pelo papel de mãe desnaturada em Preciosa, um filme duro, dramático e pesado, mas com o tipo de superação que Hollywood adora. Impressiona o fato de que ele não tivesse levado mais coisas. Ficou com Melhor Roteiro Adaptado, o que me lembrou que tenho de dar uma olhada no livro Push, para saber se o prêmio foi merecido. Ando desconfiado desde Quem Quer Ser um Milionário, onde a única coisa parecida com o livro no filme é a premissa do game show como eixo narrativo. Todo o resto é diferente, inclusive o feel da história, que não tem nada daquela alegria colorida que o Danny Boyle colocou na tela. Grande filme, péssima adaptação.

Novamente, como em todos os anos, eu pego a lista de documentários indicados ao Oscar para ver depois, já que eles NUNCA chegam aqui e geralmente são os melhores filmes da premiação. No quesito animação, Pixar novamente, com UP – Altas Aventuras, que também levou melhor trilha sonora. Os caras NUNCA perderam, de qualquer jeito. Um filme, um Oscar, um filme, um Oscar, um filme, um Oscar…

Vou ser sincero aqui e admitir que não vi Educação, então não sei se a Sandra Bullock mereceu aquele prêmio de melhor atriz, pelo seu trabalho em Um Sonho Possível. Para mim, ele merecia ir para a menina que interpretou a Preciosa, a Gabourey Sidibe, que além de ter feito um papel dramático, tinha a Ophra Winfrey por traz, produtora do filme e uma verdadeira Instituição nos EUA. Deram pra Bullock por que Deus sabe quando ela vai ser indicada de novo, política pura. O contrário disso aconteceu no prêmio de Melhor Ator, extremamente merecido do Jeff Bridges, que nunca ganhou um Oscar, apesar de toda uma carreira de filmes brilhantes e papeis difíceis. Ele já tinha sido indicado outras 4 vezes, em 72, 75, 85 e 2001. Meio que já era hora.

Sobre Melhor filme, cumpriu-se uma característica interessante: raramente um filme indicado a melhor filme não ganhou melhor roteiro, seja original ou adaptado. A última vez que me lembro, foi Titanic, que também era do Cameron, e como se sabe, dificilmente um raio cai duas vezes no mesmo lugar… melhor filme para a Kathryn Bigallow com o Guerra ao Terror.

NOTAS E NOTÍCIAS

O FILME DO ANO

Difícil acreditar que o maior vencedor do Oscar 2010, inclusive com a estatueta de Melhor Filme, não esteja em cartaz nos cinemas do Recife. Mesmo com o fato de ter sido lançado em DVD há meses, como se explica a entrada, na semana pós-consagração, do Guerra ao Terror em apenas em uma sessão diária, às 21h05, no BOX Guararapes?

FUNDAÇÃO REALIZA PRÉ-ESTRÉIA NESTE DOMINGO

clip_image004

O Cinema da Fundação realiza neste domingo, 14, ás 18h45, a pré-estréia do filme Policial, Adjetivo, de Corneliu Porumboiu. No filme, o policial Cristi tem como missão investigar Victor, suspeito de tráfico de entorpecentes. Ao constatar que Victor não passa de um usuário de haxixe que ofereceu a droga a dois amigos, Cristi recusa-se a prendê-lo. Embora "oferecer" seja considerado crime na Romênia, o jovem policial não quer arruinar a vida de alguém tão novo, e que ele considera apenas irresponsável. No entanto, para o chefe de Cristi, a lei vigente precisa ser aplicada a todo custo. O cinema policial mostrado pelo avesso, onde perseguições e tocaias ganham o tom da ironia e o questionamento da autoridade e da lei em sociedade vira um embate surrealista. Prêmio Especial do Júri Mostra Um Certain Regard – Festival de Cannes 2009.

FILMES DA SEMANA

ILHA DO MEDO

clip_image006

Em 1954, uma dupla de agentes federais investiga o desaparecimento de uma assassina que estava hospitalizada. Ao viajarem para Shutter Island – ilha localizada em Massachusetts – para cuidar do caso, eles enfrentam desde uma rebelião de presos a um furacão, ficando presos no local e emaranhados numa rede de intrigas.

Onde?
UCI Kinoplex Plaza | UCI Ribeiro Tacaruna | UCI Ribeiro Recife | BOX Guararapes | Multiplex Boa Vista

LEMBRANÇAS

clip_image008

Mesmo depois de muitos anos após o estudante Tyler Roth ter perdido seu irmão, que cometeu suicídio, ele não consegue se recuperar da extrema dor que sente. Nesse meio tempo, ele conhece Ally, a filha de um policial, que teve sua mãe brutalmente assassinada. Percebendo que pode compartilhar seu pesar com ela, os dois acabam se apaixonando, numa tentativa de tentar através do amor, se libertar da angústia. Assim, Tyler descobre que a perda pode ser superada e a amargura que envenenava sua alma pode ser curada, levando uma vida junto de Amy.

Onde?

UCI Kinoplex Plaza | UCI Ribeiro Tacaruna | UCI Ribeiro Recife | BOX Guararapes | Multiplex Boa Vista

ONDE VIVEM OS MONSTROS

clip_image010

O clássico livro de Maurice Sendak, ‘Onde Vivem os Monstros’, chega às telas do cinema em um conto para todas as gerações, com direção do inovador cineasta Spike Jonze. Onde Vivem os Monstros segue as aventuras de Max, um garoto travesso que é mandado de castigo para seu quarto depois de desobedecer a mãe. Porém, a imaginação de Max está livre para voar, e logo o transporta para um reino desconhecido. Encantado, Max parte para a terra dos Monstros Selvagens, onde as travessuras são lei, e Max é o rei.

Onde?

BOX Guararapes – 14h20 | 16h35 |18h45

Multiplex Boa Vista – sex (12), às 21h | sab (13), às 11h

UCI Kinoplex Plaza – dom (14), às 12h10

UCI Ribeiro Recife – seg (15) a qui (18), às 19h

O DESINFORMANTE

clip_image012

Mark Whitacre está em rápida ascensão na gigante da agroindústria onde trabalha. Quando descobre que a multinacional participa de um esquema de formação de cartel, decide reportar para o FBI. O executivo acredita que, com isso, será promovido e transformado em um herói da população. Mas o FBI precisa de provas, e Mark se transforma em agente infiltrado. Seus relatos, no entanto, estão sempre mudando, e torna-se impossível distinguir o que é real do que é produto de sua fértil imaginação. Baseado na história real do executivo de mais alto cargo a se tornar informante nos EUA.

Onde?

Cine Rosa e Silva – 14h | 16h10 | 18h20 | 20h30

NÃO, MINHA FILHA, NÃO IRÁ DANÇAR

clip_image014

Após a separação de Nigel, Lena tenta seguir a vida com seus dois filhos, Anton e Augustine. Deixa Paris e segue para a Bretanha, interior da França. Ao chegar na casa que passou a sua infância, reencontra os pais, a irmã casada e acompanhada dos filhos, e o irmão irônico Gulven. Sua mãe, uma mulher autoritária, convida Nigel, ex-marido de Lena, na tentativa de reconciliar o casal. Lena, que foi para o campo tentar reconstruir sua vida, terá agora que lidar e enfrentar o controle de sua família.

Onde?

Cine Rosa e Silva – 18h35 | 20h40

QUANTO DURA O AMOR

clip_image016

Três histórias de amor se desenrolam no congestionado coração da cidade de São Paulo. Recém-chegada do interior, a aspirante a atriz Marina encanta-se com o ritmo sedutor da grande metrópole. Suzana encontra Gil, alguém que ela acha que vale a pena, mas é preciso saber se ele será forte o suficiente para uma grande revelação. Próximo a elas vive Jay, um escritor apaixonado por Michelle, mulher que não se interessa por romantismo. São três personagens prosaicos e ao mesmo tempo excepcionais, como sempre acontece nas histórias de amor. Este é o primeiro longa-metragem brasileiro a utilizar a câmera RED ONE, em formato digital de altíssima resolução (4K), superior ao HD.

Onde?

UCI Ribeiro Tacaruna – 19h

UM LUGAR AO SOL

clip_image018

Do Pernambucano Gabriel Mascaro, Um Lugar ao Sol reúne depoimentos de moradores de luxuosas coberturas do Recife, Rio de Janeiro e São Paulo. O diretor conseguiu acesso aos moradores através de um curioso livro que mapeia a elite e pessoas influentes da sociedade brasileira. No livro, foram catalogados 125 donos de coberturas. Desses, apenas 9 cederam entrevista. O documentário oferece um rico debate sobre desejo, visibilidade, altura, status e poder. Por todos os festivais onde vem sendo exibido, Um Lugar ao Sol vem provocando calorosas discussões, seja do ponto de vista social, seja do ponto de vista cinematográfico.

Onde?

Cinema da Fundação

Sexta (12), terça (16) : 15h45

Sábado (13), quarta (17): 18h30

Domingo (14), quinta (18): 21h

FITA BRANCA

clip_image020

Vencedor da Palma de Ouro, do Globo de Ouro e fortíssimo candidato ao Oscar de Filme Estrangeiro, o Cinema da Fundação traz ao Recife mais um brilhante filme do talentoso Michael Haneke. No longa, estamos às vésperas da Primeira Guerra Mundial, e estranhos eventos perturbam a calma de uma pequena cidade na Alemanha. Uma corda é colocada como armadilha para derrubar o cavalo do médico, um celeiro é incendiado, duas crianças são sequestradas e torturadas. Gradualmente, estes incidentes isolados tomam a forma de um sinistro ritual de punição, deixando a cidade em pânico. O professor do coro de crianças e jovens da escola local investiga os acontecimentos para encontrar o responsável e aos poucos desvela a perturbadora verdade.

Onde?

Cinema da Fundação

Sexta (12), terça (16): 17h10 e 19h50

Sábado (13), quarta (17): 15h45 e 19h50

Domingo (14): 16h

Quinta (18): 15h45 e 18h25

ERVAS DANINHAS

clip_image022

Marguerite Muir é uma dentista solteira, que tem sua bolsa roubada ao sair de uma loja. Sem que ela perceba, sua carteira é largada no chão do estacionamento. Quem a encontra é Georges Palet, casado e pai de dois filhos.

Onde?

Cinema Apolo – seg(15) a qua(17) – 17h | 19h

Ingresso – R$4 e R$2

AMOR SEM ESCALAS

clip_image024

Profissional especializado em "conselhos para transição de carreira" (eufemismo para pessoas desempregadas) tenta alcançar seus dois projetos de vida: acumular um milhão de pontos em milhas aéreas e arranjar um emprego numa misteriosa companhia chamada MythTech.

Onde?

Cinema do Parque – 18 | 20h

Ingresso R$1

High School Musical – O Desafio

clip_image026

Olavo é o capitão do time de futebol de salão da escola High School Brasil, os Lobos Guará. Ele se apaixona por Renata, que chegou há pouco na escola. Em meio a muitas trocas de olhares, eles se envolvem com um concurso de música realizado por Wanessa, uma ex-aluna da escola que agora é uma cantora de sucesso.

Onde?

Cinema do Parque – 14h | 16h

Ingresso R$1

23 Comentários + Add Comentário

  • Sinceramente, o mais próximo que José Wilker deveria chegar do universo cinematográfico deveria ser abrindo uma barraquinha para vender DVD pirata na Conde da Boa Vista.

    • Assistir “Zé Wilke” comentando cinema é de doer. Principalmente qdo se tem Wilson Cunha, Rubens Ewald Filho e outros bem melhores por aí…
      Junte o ator-comentando-cinema àquela hiena da Globo News q estava apresentando, e o resultado é perfeitamente ruim.

      • A TNT também tem o seu crítico e é o Rubens Ewald Filho. É divertido ver os comentários pré oscar dele, com a apresentadora que é especialista em moda do Red Carpet. Super legal ver ele comentando que adora vestido branco com costas nuas por que dá para ver a bunda das atrizes, para o choque da Chris Nicklas. :)

        • É inveja de não ser mulher e não poder usar, pois esse Rubens é uma bichona louca.

  • Bastardos Inglórios, Educação e Preciosa são filmes ótimos. A Gabourey Sidibe merecia o oscar, embora minha torcida estivesse com a Meryl Streep…

    • Totalmente Laís. Mas pra a Meryl ganhar outro oscar, tem de ser um ano MUITO atipico no quesito atrizes, já que ela já tem múltiplas estatuetas.

      • 16 indicações e apenas 2 estatuetas. Streep não merecia as últimas três indicações. Não ganhou dessa vez porque o filme é uma bomba. Num ano de atuações femininas tão inócuas, salvo as exceções de Gabourey Sidibe e Carrey Mulligan, não é de se espantar mesmo que Sandra Bullock tenha sido oscarizada.

    • Laís, achei Bastardos Inglórios o melhor filme do ano. Só não posso dizer que merecia o oscar, porque não vi Hurt Locker (guerra ao terror). Avatar, por exemplo, tem um roteiro muito ruim. Ganhou apenas o que merecia.

      • André, tb não gostei muito do Avatar. É bonito de se ver,
        mas é sem roteiro. Eu vi Guerra ao Terror e gostei.
        O filme Educação tb é muito bom.

  • Enquanto isso …

    “Por problemas elétricos, Cine São Luiz fecha temporariamente”
    Do JC Online

    O Cinema São Luiz suspende temporariamente suas atividades. Após comunicado enviado na última segunda-feira (8), informando que por apenas três dias a sala estaria fechada, hoje o órgão divulgou e-mail avisando que a nova data de reabertura será anunciada apenas na próxima semana.

    De acordo com a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), problemas elétricos nas instalações do cinema impedem o funcionamento do espaço, que foi reinaugurado dia 28 de dezembro de 2009, após três anos fechado.

    Publicado em 11.03.2010, às 17h12, em http://jc.uol.com.br/canal/lazer-e-turismo/noticia/2010/03/11/por-problemas-eletricos-cine-sao-luiz-fecha-temporariamente-216233.php

  • Realmente a transmissão do Oscar pela TV por assinatura é bem superior à da Globo. Claro que a Globo não vai deixar de ganhar dinheiro com o BBB para transmitir uma festa glamurosa que pouco interessa ao povão (até porque quem assiste BBB dificilmente conseguiria apreciar e entender verdadeiramente uma coisa como o Oscar). O raciocínio da Globo é meramente comercial.

  • Na boa, assisti Avatar e Bastardos Inglórios, Avatar só sai na frente na questão da inovação tecnológica, mas o filme de Tarantino é muuuuuuuuito melhor. Indiscutivelmente.

  • A Academia este ano foi mais política de que nos anteriores.
    Sinceramente, Guerra ao terror levar a melhor sobre avatar.

  • Como disse Zé Simão:o cara que conseguir assistir o Oscar até o fim,é que merecia ganhar a estatua.

  • Maquiagem digital não pode concorrer ao Oscar de Melhor Maquiagem. No caso de Benjamin Button, o filme ganhou pelo trabalho de envelhecimento de Cate Blanchett, que não teve retoques em CGI, ao contrário da caracterização de Brad Pitt.

    • Radamés, a maquiagem da Blanchett também foi feita com CGI, embora não com reconstrução 3d, se bem me lembro. Usaram uma tecnica similar em X-Men 3: O conflito final (um filme horrível) mas que mostra Ian Mackelen com a mesma cara que ele tinha aos 40 anos. Mais recentemente em Os Substitutos, temos um Bruce Willis que tá com a mesma cara que tinha em A Gata e o Rato (Moonlight), que também foi feito em computador. :)

  • Avatar ganhar design de cenas é um crime! Brega, horroroso, criatividade nula, enfim, uma Joelma cinematografica: feio e patético, mas que encanta multidoes.

  • A Fita Branca merecia o de fotografia, o filme que mais impressiona visualmente, com aqueles ambientes mórbidos, entre a luz de velas e o albedo forte da neve do inverno alemão…um belo preto e branco.

  • Acho que Guerra ao Terror ganhou mais do que aquilo que merecia, mas toda a gente sabe que Hollywood e facilmente influenciavel pelo forte lobby de Washington.

    • Lembrem-se que hollywood é o que é hoje devido ao pentágono e governo americano que a partir dos anos de 1930 injetou milhões de dólares, primeiro como incentivo ao esforço de guerra e depois para reforçar a propaganda americana durante a guerra fria. Hollywood tem que agradar ao tio Sam

  • Sinto-me bastante aliviada… pensei que só eu não tivesse gostado de Avatar!! heheheheh
    Já havia achado o trailler meio fraco, mas como os comentários de amigos se empurraram para o cinema, tive que conferir, pelo menos para não ficar tão por fora nos bate-papos. Saí decepcionada, com a sensação de que tivesse assistido a um filme totalmente diferente do visto por bilhões de espectadores mundiais.
    Quem sabe se eu assistir novamente, desta vez em 3D, fico mais satisfeita?

    • Angelica, eu só conheço gente que gostou de AVATAR quando ele foi visto numa Sala 3d. Realmente os temas que ele aborda não são novos. Mas eu gosto dele, afinal, é um filme comercial que cumpre o que se propõe a fazer, e isso é raro. :)

  • É por isso que eu tenho SKY.
    “Com SKY, Globo nunca mais!”

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

novembro 2018
S T Q Q S S D
« mai    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).