Refilmagem de “The Wolf Man” não convence

fev 11, 2010 by     7 Comentários    Postado em: Imagem-Movimento

clip_image002

Por Bernardo Queiroz e Kássia Alcântara
para o Acerto de Contas

Esse mês de fevereiro. Sei não. Desde que saímos de janeiro que os cinemas tem sido uma decepção atrás da outra. Semana passada foi um musical que não era musical. E essa semana foi um filme de terror que não é filme de terror. Que falta? Antes do fim do mês, devemos ter um drama que não é drama e um filme de ação onde não acontece nada?

Refiro-me, claro, a Lobisomen (Wolf Man, de Joe Johnston). Assim como o que comentei semana passada, o infeliz Nine, era outro filme que tinha tudo para dar certo e não dá. Vamos lá. Lobisomem é uma refilmagem de um clássico do terror, feito em preto e branco em 1941, contando a história de Lawrence Talbot, aqui interpretado por um Benício Del Toro que não convence de jeito nenhum como filho de um lorde inglês.

Com a morte de seu único irmão, Lawrence volta para a casa do pai, John Talbot, interpretado por Anthony Hopkins, fazendo uma versão sobrenatural da sua famosa atuação de Hannibal. Ainda que você não conheça a história original, já dá para perceber que o velho lorde tem algo a ver com todos os estranhos ataques de animais que mataram o irmão e afligem os domínios da família, assim como o papel da mocinha que é ex-mulher do morto, a apática Gwen (Emily Blunt, atuando como quem bate ponto em relógio).

E essa previsibilidade é a morte do filme como um todo.

Mas… Vamos primeiro deixar muito claro que eu gosto muito dos lobos enquanto monstros do cinema. Existem maneiras de se fazer um ser animalesco, incansável, brutal e assassino ser algo a se temer numa tela. Uma boa maneira é NÃO MOSTRA-LO, não mais do que o absolutamente necessário. Um bom exemplo desse tipo de técnica é o maravilhoso filme de terror/suspense/ação/conspiração Pacto dos Lobos (Pact de Lês Loup, França, 2001). Outro filme com lobisomens eficiente é o interessante Um Lobisomem Americano em Londres (1981). Mas a maioria é uma droga, a exemplo de quaisquer filmes com monstros demais, como Anjos da Noite (2003) e demais seqüências igualmente infelizes.

clip_image004

Voltando a Lobisomem, o diretor Johnston parece rezar por alguma cartilha de Hollywood, especificamente a de Steven Spielberg, que não fez nada que lembrasse terror de maneira decente desde que filmou Tubarão (1975). O filme sofre de uma obviedade sensória que irrita: sustos feitos a base de som, cortes bruscos antes de algo importante acontecer, personagens de olhos arregalados, que nos avisam com quilômetros de antecedência que ‘Algo Horripilante Se Aproxima’.

Pontos interessantes do filme: o policial Abberline, interpretado por Hugo Weaving, tem uma presença forte no filme. O trabalho de set e fotografia são esplendorosos, em particular dentro da decrépita mansão Talbot, onde a sujeira e as velharias espelham a degradação espiritual do seu dono, assim como os arredores e a cidade de Londres. Completamente diferente do que vimos na cinética visão de Guy Ritchie em Sherlock Holmes (2010). A visão muito interessante e distorcida da psiquiatria da metade do século 19, onde o psiquiatra local lembra muito os vilões cientistas loucos dos quadrinhos, com óculos exagerados e tudo o mais, também é destacável. Inclusive as ferramentas “terapêuticas” usadas lembram outro filme antigo, Frankenstein (1934), com direito a ajudante que gargalha nos procedimentos e tudo o mais.

clip_image006

No quesito terror, o filme falha também por outros motivos, que é a indecisão do seu diretor. O filme se propõe à violência, mas se contem, e ao mesmo tempo, se leva a sério demais para que levemos no tom jocoso do super divertido ‘Arrasta-me Para o Inferno’ (2009). Ele se leva a sério demais pra isso.

Fora o fato que, me perdoem os fãs, o lobisomem parece uma mistura do Benício del Toro com o Chewbacca, o companheiro de Han Solo em Star Wars…

Onde?

UCI Ribeiro Tacaruna | UCI Kinoplex Plaza | UCI Ribeiro Recife | Multiplex Boa Vista | BOX Guararapes

HORARIO ESPECIAL CARNAVAL

Cinema sempre é uma boa pedida para quem quer curtir o feriado e fugir um pouco da folia. Mas, antes de sair de casa, preste atenção aos horários especiais programados para cada sala de cinema da cidade. E também tem promoção no ar.

Confira abaixo:

Multiplex Boa Vista – fecha sábado (13) e domingo (14). Promoção meia para todos, com ingressos R$ 5 na segunda (15) e terça (16)

Cine Rosa e Silva – Fecha no domingo (14) e segunda (15);

Cinema da Fundação – Fecha a partir de sexta (12) e volta programação na sexta, dia 19.

Cinema São Luiz – Fecha na sexta (12) e volta programação normal na sexta (19)

Cinemas UCI – Abrem diariamente com sessões a partir das 14h

FILMES DA SEMANA

PRECIOSA – UMA HISTÓRIA DE ESPERANÇA

clip_image008

Sinopse: Claireece Jones Precious sofre privações inimagináveis em sua juventude. Abusada pela mãe, violentada por seu pai, ela cresce pobre, irritada, analfabeta,

gorda, sem amor e geralmente passa despercebida. A melhor maneira de saber sobre ela são suas próprias falas: "Às vezes eu desejo que não estivesse viva. Mas eu não sei como morrer. Não há nenhum botão para desligar. Não importa o quão ruim eu me sinta, meu coração não para de bater e meus olhos se abrem pela manhã”. Uma história intensa de adversidade e esperança.

Onde?

UCI Ribeiro Recife | UCI Ribeiro Tacaruna

PERCY JACKSON: O LADRÃO DE RAIOS

clip_image010

O arteiro Percy Jackson está encrencado na escola, mas esse nem de longe é seu maior desafio. Estamos no século 21, mas os deuses do Olimpo saem das páginas dos livros de mitologia grega de Percy e entram em sua vida. Ele descobre que seu pai verdadeiro é Poseidon, Deus dos mares, o que significa que Percy é um semideus – metade humano, metade Deus. Ao mesmo tempo, Zeus, rei de todos os deuses, acusa Percy de roubar seu raio, a primeira e verdadeira arma de destruição em massa. Agora, Percy tem de se preparar para a maior aventura de sua vida, e os riscos não poderiam ser maiores.

Onde?

UCI Ribeiro Tacaruna | UCI Kinoplex Plaza | UCI Ribeiro Recife | Multiplex Boa Vista | BOX Guararapes | Cine Rosa e Silva

O FANTÁSTICO SR. RAPOSO

clip_image012

Escrito por Roald Dahl- que também escreveu Matilda e a Fantástica Fábrica de Chocolate- tem formato de animação em stop-motion, usando bonecos que simulam a aparência real dos animais. No filme, Boque cria galinhas, Bunco cria patos e gansos, enquanto Bino cria perus e planta maçãs. Para alimentar sua família, toda noite Sr. Raposo rouba dos três homens – mas eles decidem revidar. De um lado, então, ficam os caçadores com suas escavadeiras; do outro, Sr. Raposo e seus aliados, cavando túneis para escapar. A animação conta com a participação de grandes astros do cinema como George Clooney (Sr. Raposo) Meryl Streep (esposa), Bill Murray (Texugo advogado) e Jason Schwartzman (filho do raposo).

Onde?

UCI Ribeiro Tacaruna – Seg, 15, às 19h50

ALGO QUE VOCÊ PRECISA SABER

(Drama | 100 min | 2009 | França)

clip_image014

Sinopse: Mady Celliers (Charlotte Rampling) passa a maior parte do tempo falando mal de suas filhas e de seu marido, Henry (Patrick Chesnais), um ex-chefe de empresa que se transformou após a aposentadoria. Antoine (Pascal Elbé), o irmão mais velho, não consegue obter sucesso com sua empresa. Alice (Mathilde Seigner), a filha do meio, dedica-se à pintura para afastar a depressão. Já Annabelle (Sophie Cattani) é a caçula, trabalhando como enfermeira e tentando prever o futuro de sua família através das cartas. A situação da família Celliers permanece estável até o surgimento de Jacques de Parentis (Olivier Marchal), um policial solitário que acaba com a aparente harmonia.

Onde?

Cine Rosa e Silva – 20h

500 DIAS COM ELA

(Romance | 2009 | 95 min )

clip_image016

O longa é em essência um "boy meets girl", o a base geral dos filmes de romance. Mas consegue entrar para o hall do seletíssimo grupo de filmes que conseguem subverter as regras do gênero, dando ao público uma experiência nova. Summer Finn (Zooey Deschanel) é uma garota linda, esperta, com um gosto incrível para música e cinema, perfeita para Tom Hanson (Joseph Gordon-Levitt), um garoto esperto, boa praça e com um excelente gosto para música e cinema. E, como nas histórias de amor, eles acabam juntos – mas, como na vida real, não por todo o sempre. Summer não acredita no amor a longo prazo, graças ao trauma do divórcio dos pais. Quando Tom, azarado escritor de cartões comemorativos e românticos sem esperanças, fica sem rumo depois de levar um fora da Summer, ele volta a vários momentos dos 500 dias que passaram juntos para tentar entender o que deu errado. Suas reflexões acabam levando-o a redescobrir suas verdadeiras paixões na vida.

Onde?

UCI Ribeiro Recife – seg a qui (15 A 18), às 19h

7 Comentários + Add Comentário

  • Alguem sabe de Zumbilandia? Ja estreiou em outras praças brasileiras, mas aqui nada…Rec 2 já saiu lá fora, mas segundo a Playarte, que distribui o filme, sairá apenas em Abril, pelo me responderam por email. Enquanto isso, Avatar vai acumular 3° mês nos cinemas…

    • Vi, cheguei a questionar o programador das salas UCI e Severiano e ele afirma que continuamos sem previsão da estréia de Zumbilandia por aqui! Uma pena… Assim que souber de algo aviso.

  • E “Lobo” (Wolf), com Jack Nicholson e Michelle Pfeiffer? Fica de fora dos filmes bem-sucedidos sobre lobisomens?

    • Sandes, eu não coloquei o Lobo, por que apesar de ser uma história sobre um homem que se torna um lobo, o lobisomem em sí não existe durante a maior parte da película. Não que ele não seja ótimo, mas eu queria algo que fosse mais gráfico que ele para ilustrar o pensamento. Mas sim, ele é bem sucedido, e por sinal, gosto muito dele. Brigadão pela lembrança!

      • Ha! É engraçado ouvir (ler?) Bernardo falando sobre lobisomens depois de tanto tempo…!

        Tenho acompanhado há algum tempo as postagens sobre cinema junto com a Kássia e, desde a primeira crítica que li, devo dizer que foi uma grata surpresa reencontrá-lo (?) através do Acerto de Contas. Parabéns pelas críticas bem escritas.

        Abraço, meu velho!

  • Rapaz, queria ter lido este artigo antes… me ferrei duplamente. Fui, numa segunda-feira de carnaval, do Parque Amorim até o shopping Guararapes assistir Avatar 3D. No final das contas, nem tinha mais ingressos para Avatar 3D, e ainda por cima resolvi, para não perder o deslocamento intermunicipal, assistir Lobisomem. Que sobrada dupla…

  • Já assisti a muitos filmes de lobisomem e achei este o melhor de todos.(excetuando-se é claro Bala de Prata)
    Benício Del Toro esteve ótimo no papel. Perfeito p/dizer a verdade. Consegiui imprimir no personagem um ar de menino que não sabia mesmo o que estava acontecendo com ele. A fotografia do filme, perfeita, figurino idem.
    E sem tanto “efeitos especiais”!!!quase não usaram CGI.Prova que dá p/ fazer um bom filme sem abusar tanta da tecnologia computadorizada.

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

setembro 2018
S T Q Q S S D
« mai    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).