Golpistas fecham a rádio Globo e tv ’36′, e pressionam o Brasil

set 28, 2009 by     46 Comentários    Postado em: Economia

Soldados hondurenhos cercam prédio da rádio Globo, em Tegucigalpa, nesta segunda-feira. Foto: Henry Romero/Reuters

Soldados hondurenhos cercam prédio da rádio Globo, em Tegucigalpa, nesta segunda-feira. Foto: Henry Romero/Reuters

O governo golpista de Honduras (que completa hoje três meses no poder,) fechou na manhã desta segunda-feira uma emissora de rádio e outra de tv. As duas emissoras têm pocionamento favorável ao retorno do presidente constitucional, Manuel Zelaya, ao governo. Além da rádio Globo, também foi fechada a emissora de tv 36.

O “golpista democrático” (expressão inventada por Arnaldo Jabor…, nos mesmos trilhos em que se criaram eufemismos para designar o golpe, como por exemplo, “governo interino” e “governo de fato”, quando o único fato claro é que se trata de um governo golpista – e assim o deve ser classificado), Roberto Micheletti, suspendeu as garantias constitucionais do País por 45 dias, e restringiu a liberdade de circulação e de expressão, bem como reuniões públicas. O estado de sítio está decretado no País.

Na noite de ontem, o governo golpista proibiu a entrada de quatro representantes da OEA enviados ao País para preparar uma missão dos Estados Americanos em Honduras, com chegada antes prevista para amanhã. Aas autoridades ficaram detidas por 6 horas no aeroporto de Tegucigalpa, e apenas o o chileno John Biehl teve a entrada permitida. Também foram impedidos de entrar no País dois representantes da embaixada espanhola.

O governo golpista alegou que os representantes da OEA não apresentaram as credenciais diplomáticas à chancelaria do país. O secretário-geral da OEA, José Miguel Insulza, condenou a postura do governo golpista, que não é reconhecido nem pela OEA, nem pelo Brasil, nem pelas Nações Unidas, nem pela Cúpula América do Sul-África, nem pela União Européia.

Além de suspender as garantias constitucionais do país, fechar duas empresas de comunicação, proibir a reunião pública de pessoas, decretar estado de sítio e barrar a entrada de representantes da OEA e da Espanha, e comandar um governo descredibilizado pela comunidade internacional, Micheletti ainda pretende ter alguma legitimidade para dar um prazo de 10 dias para que o Brasil defina o “status” do presidente deposto Manuel Zelaya.

O entendimento do governo brasileiro é de que o governo golpista presidido por Roberto Micheletti não é reconhecido pela comunidade internacional e, doravante, o brasil não tem obrigação de definir o “status” de Zelaya, que se encontra como abrigado na Embaixada brasileira em Tegucigalpa.

Micheletti ameaça retirar o status diplomático da embaixada brasileira em Honduras, caso não haja uma definição da condição em que Zelaya se encontra.

***

Para outras informações, conheçam o blog Honduras en Lucha!
http://hondurasenlucha.blogspot.com/

Honduras en lucha também no Twitter:
https://twitter.com/hondurasenlucha

***

Escute o áudio da transmissão da rádio Globo no momento em que as forças do governo golpista entraram na empresa.

http://www.youtube.com/watch?v=n03ZU_64r08&feature=player_embedded

***

[Atualização: 29/09/09 - 19h]

Leia também, aqui no blog:

• “CIDH condena estado de sítio imposto pelos golpistas. Blogueiros relatam caso de tortura”

***

No sábado, o diplomata brasileiro Lineu de Paula, também ministro conselheiro do Brasil na OEA, entrou na embaixada brasileira em Tegucigalpa, para revesar expedientes com o representante comercial do Brasil, Francisco Catunda.

Lineu de Paula concedeu uma entrevista, hoje, ao Terra Magazine. A matéria está logo abaixo.


“Diplomata: Pressão de golpistas pode funcionar”

por Marcela Rocha
do Terra Magazine

O diplomata brasileiro Lineu de Paula, representante brasileiro na embaixada em Tegucigalpa (Honduras), conta a Terra Magazine como está a situação dentro do local: os abrigados ainda têm comida, água e internet; Zelaya está cansado, e o Exército pressiona. “Isso é típico de lugares sitiados: pressão, pressão, pressão. E acredito que com o passar do tempo isto pode funcionar”, admite.

- Sair daqui derrotado será humilhante para Zelaya e o País continuará num limbo jurídico e diplomático – diz.

Lineu Pupo de Paula é diplomata há 28 anos. Já foi assessor do ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, e hoje responde diretamente a ele. Sua tarefa é manter a ordem na embaixada e garantir que não sejam feitas reuniões políticas.

- Zelaya andou se excedendo na hora de falar e soltar alguns comunicados. O ministro Celso Amorim me ligou, pediu para que eu falasse com Zelaya. O fiz ainda ontem. Zelaya já está mais comedido. É difícil ser comedido, mas ele entendeu o recado, sabe que está aqui como convidado.

O governo Michelletti emitiu um decreto no qual suspende por 45 dias as garantias constitucionais; a emissora local Rádio Globo foi invadida e fechada por militares. “Acredito que isso foi uma endurecida bastante significativa”, diz Lineu.

Nesta segunda, 28, o golpe faz três meses. Segundo o diplomata, isso deixou o Exército hondurenho particularmente mais preocupado. No dia 28 de junho passado, o presidente Manuel Zelaya foi deposto por uma junta militar. De pijamas, foi deportado para a Costa Rica.

O presidente do Congresso de Honduras, Roberto Micheletti, assumiu a Presidência, dizendo não se tratar de um golpe de Estado. Zelaya, então, foi proibido de retornar ao país.

Após sucessivas ameaças de atravessar as fronteiras, Zelaya finalmente o fez em 21 de setembro. Ele se encontra refugiado na Embaixada do Brasil em Tegucigalpa.

Leia abaixo a íntegra da entrevista:

Terra Magazine – O senhor acredita que será possível manter a ordem na embaixada? Existe alguma mobilização atípica das tropas?
Lineu de Paula –
Hoje, umas cinco da manhã, os helicópteros não pararam. Aqui conseguimos ver mais Exército. Mas eles não vão invadir. Não há nenhuma possibilidade. Isto é, na verdade, uma pressão psicológica sobre as pessoas que estão aqui há mais de uma semana e que estão ficando cansadas. Isso é típico de lugares sitiados: pressão, pressão, pressão. E acredito que com o passar do tempo isto pode funcionar.

Como Zelaya vem reagindo a essa pressão?
Ele aparenta estar muito cansado. Eu olho para ele e vejo uma pessoa cansada.

O senhor acredita que isso facilite um entendimento com Micheletti?
Ele está disposto a encontrar um acordo. Quem está inflexível é o Micheletti. Zelaya está aguardando. Sair daqui derrotado será humilhante para Zelaya e o país continuará num limbo jurídico e diplomático.

O governo de fato de Honduras emitiu um decreto no qual suspende por 45 dias as garantias constitucionais; a rádio Globo também foi fechada. O senhor acredita que isso enfraqueça a resistência ao golpe?
Acredito que isso foi uma endurecida bastante significativa. A preocupação do governo de fato é que hoje faz três meses da realização do golpe. Eles estavam muito preocupados com o que poderia acontecer hoje e estão particularmente mais preocupados.

Uma comissão de parlamentares brasileiros quer ir até Honduras. O que o senhor acha da iniciativa?
Imagino que tenham combinado com o Congresso hondurenho, porque sem ter combinado previamente é difícil até de entrar no país. Acredito que a ajuda do Congresso brasileiro é importante.

Como o senhor avalia que esta crise em Honduras possa ter contribuído para o Brasil se afirmar como uma liderança pacificadora do continente?
Boa pergunta. Por que ele escolheu o Brasil? Não sei. Acredito que tenha escolhido o Brasil porque sempre tivemos uma diplomacia confiável. Nós não sabíamos que ele viria e, se soubéssemos, isto aqui estaria muito mais organizado, com telefones, camas e água quente.

Só tem água gelada?
Nem me fale (risos).

Qual é, no geral, a situação dentro da embaixada?
Aqui dentro estamos fechados, cercados. Não acontece muita coisa. O caos está na cidade. Zelaya acorda tarde. Ainda não o vi hoje. A tensão é muito grande, precisamos descansar. Aqui é muito grande, o andar de cima é bem organizado e limpo. Temos o mínimo de conforto.

E privacidade?
Eu tenho um quarto, que era a sala do ministro conselheiro. Durmo em um colchão de ar. Mas a minha privacidade está mais do que respeitada. Na sala ao lado, que é maior, fica Zelaya com sua esposa, filho, namorada do filho e mais dois assessores.

Os alimentos estão chegando?
Sim, temos muito alimento, recebemos muitas doações. Não falta nada em matéria de comida. O problema de estar aqui é o fato de estarmos presos, sem poder sair e com tensão constante. É isso o que mais cansa. Eu, como diplomata encarregado de controlar a ocupação do espaço aqui dentro, cuido para que eles não ocupem todo o espaço, não estraguem nada e nem façam política daqui de dentro. Essa é a principal: não permitir que se faça política.

O senhor acredita que é possível controlar isso?
Zelaya andou se excedendo na hora de falar e soltar alguns comunicados. O ministro Celso Amorim me ligou, pediu para que eu falasse com Zelaya. O fiz ainda ontem. Zelaya já está mais comedido. É difícil ser comedido, mas ele entendeu o recado, sabe que está aqui como convidado, eles são muito educados e o lugar está impressionantemente organizado. Hoje, talvez, eu saia e o Francisco Cantunda (NR: encarregado de negócios da embaixada em Honduras) assuma aqui.

A nossa ligação não para de cair. Esta é a terceira vez…
Eu acredito que haja algum bloqueador de celular. As ligações não estão durando.

Há corte de energia?
Olha, eu tenho luz, água, internet.

Wireless?
A cabo. Tenho também telefone fixo.

(Atende outra ligação)

Olha, eu não paro de atender telefone. Tem 20 jornalistas lá fora tentando entrar.

Link:
http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI4007272-EI6580,00-Diplomata+Pressao+de+golpistas+pode+funcionar.html

46 Comentários + Add Comentário

  • “quando o único fato claro é que se trata de um governo golpista – e assim o deve ser classificado)”… Só porque você quer. Todos estão se conscientizando da verdade de que o único golpista está dentro da embaixada.

  • E como chamar quando é dado um golpe no golpista???
    O corrupto do Zelaya quis dar um e se deu mal…bem feito!!!
    Já que ele é tão querido assim pela população bota ele para fora da embaixada e deixa a “Democrática” Honduras resolver seus problemas.

  • E como chamar quando é dado um golpe no golpista???(2)
    .

  • Golpe ? Conta Outra !

    “Um presidente que quer reeleger-se propõe um plebiscito para permitir sua reeleição. O plebiscito é considerado ilegal pela Suprema Corte de seu país. É uma das cláusulas pétreas de sua Constituição. O Congresso aprova uma lei que impede a realização de consultas populares 180 dias antes e depois das eleições. O presidente ignora a lei e a decisão da Suprema Corte e mantém o plebiscito. A Suprema Corte ordena que o Exército destitua o presidente do país. Em defesa da Constituição, do Congresso e da Suprema Corte, o Exército o destitui. Dia seguinte, a imprensa internacional toda fala em golpe. Quando Exército rasga a Constituição é golpe. Quando a defende, também é golpe. (…)”.
    - Janer Cristaldo

    Não acrescento mais nada ao que foi dito pelo Jornalista Janer Cristaldo. O malandro-mor da história está lá na embaixada do Brasil, outroestá no Brasil e o outro na Venezuela.

    *

    Imagens da população contra zelaya ninguem mostra né? Basta dizer que é culpa de um elite qualquer aí, que ninguem viu, ninguem vê. Como se a manifestação da população a favor da constituição não fosse legitima.

    Fiquem a vontade vocês aí que gostam de malabarismos semânticos.

    Pra mim está tudo muito claro.

    abraço

    • Aécio, concordo. Você só esqueceu que todos os males da humanidade são muito bem planejados pelos branquelos de olhos azuis, pela elite malvada, já que todo rico é um ladrão, nenhum nunca trabalhou nem começou a vida pobre e pelas oposições que só sabem reclamar e atrapalhar a “democracia”! Nesse contexto, o exército errou já que a constituição hondurenha deve ter sido escrita por algum branco de olho azul da elite que atualmente é oposição do grande “salvador messias” Zelaya!

    • Perfeito. Mais claro impossível. Parabéns.

  • clausulas petreas podem ser alteradas com uma nova assembléia constituinte .. mas de fato, não sei qual dos dois é mais golpista..

  • O golpe aqui é o que esse rapaz (Raboni) quer dar na nossa inteligência!

    E como chamar quando é dado um golpe no golpista???(3)

  • PRESIDENTE (DE FACTO) MICHELETTI FECHA A RÁDIO GLOBO. TRAGAM ESSE HERÓI PARA O BRASIL, JÁ!

    | author: Lingua de Trapo

    Será que alguém imaginou uma cena destas com a Miriam Leitão, o Alexandre Garcia, a Renata, Vasconcelos, a Tatiana mulher do padre e o Renato Machado saltando pelas janelas da Globo?

    O que eles dirão amanhã no Bom Dia?

    Governo de facto invade rádio e tira TV do ar em Hondura

    Redação é invadida de madrugada e jornalistas saltam pela janela para fugir, relata Denise Chrispim Marin

    Denise Chrispim Marin, enviada especial de O Estado de S. Paulo

    TEGUCIGALPA – Forças de segurança leais ao governo de facto de Honduras invadiram e fecharam nesta segunda-feira, 28, a Rádio Globo de Tegucigalpa, um dos poucos veículos de comunicação do país favoráveis ao presidente deposto, Manuel Zelaya. A TV Cholusat Sur, que também mantinha uma linha opositora está cercado por militares e saiu do ar. No domingo, o governo de Roberto Micheletti decretou um estado de sítio que proibiu liberdades individuais e limitou a imprensa.

    Às cinco horas da manhã os jornalistas David Romero e Rony Martinez e sua equipe técnica começavam o programa Notícias Rádio Globo quando cerca de 300 soldados do Exército encapuzados cercaram o edifício. Eles derrubaram a porta principal, que fica no terceiro andar, e começaram a destruir o interior da rádio. Os funcionários correram para o fundo do prédio, de onde saltaram da janela para escapar da prisão. Alguns deles se machucaram na queda, segundo Rony Martinez.

    A rádio ficou toda destruída e equipamentos foram levados em uma caminhonete pelo Exército. No Canal 36, as forças de segurança não chegaram a destruir o interior da redação, mas houve confisco de material. Ironicamente, o sub-inspetor Luna afirmou que a missão dele era de resguardar o edifício dos manifestantes.

    De acordo com o decreto do estado de sítio, o governo pode suspender meios de comunicação que “atentem contra a paz e a ordem pública”. A rádio Globo e a TV Cholusat Sur, únicos veículos que não apoiaram o golpe, foram tirados do ar em várias ocasiões nos últimos três meses. As duas emissoras têm divulgado declarações de Zelaya e convocam seus partidários às manifestações.

    O ministro do Interior do governo de facto, Oscar Matute, disse que a liberdade de expressão pode ser restringida para preservar a segurança nacional. “Não se trata de coibir a liberdade de expressão, mas sim de que, se há um meio que está incitando ao ódio e à violência, é um dever impor-lhe um basta”, disse em entrevista telefônica à Reuters.

    “Há um par de meios de comunicação (…) que o que têm feito é semear a discórdia (…). Isso nos parece que deve ser regulado”, disse Matute.

    Há uma forte presença militar nas ruas da cidade. Muitos caminhões do Exército patrulham os principais pontos de Tegucigalpa. Partidários de Zelaya se concentram na Universidade Pedagógica Nacional Francisco Morazán, de onde deve sair uma manifestação contra o governo. A polícia ainda não interviu, mas se teme que quando a manifestação avance haja repressão. Ontem, o comissário Orlin Cerrato disse que eles iriam usar toda força de dissuasão contra qualquer ato político.

    Com informações da Reuters

  • No Brasil é assim: Quem prende ladrão rico é incriminado e quem tenta fazer fora o que FHC fez aqui no Brasil é golpista, menos o próprio FHC, o ” Farol de Alexadria” da direitona elitista.

    • Leia notícias sobre a constituição de Honduras.Ela não permite que seja proposta tal mudança,no Brasil isso não existia.Zelaya tentou passar por cima de Justiça,congresso,etc… quem será o farol da dita esquerda,o PP de Maluf ou Sarney,o imexível ? ser de esquerda assim é bom demais…

  • André,

    Veja você como são complicadas as coisas com os mordomos dos mordomos. Eles consomem o que vendem!

    Os golpistas sabem que foi golpe, claro.

    • Acho que está acontecendo um fenômeno interessante nesse blog. De ua hora para outra passou a aglutinar expressões de direita. A discussão tem descambado para as bravatas ideológicas. Não há argumento que convecerá esse pessoal da ilegitimidade – internacionalmente definida como tal – do golpe. E o pior, os textos de André viraram alvo preferencial dessa tropa de choque. Ainda bem que foi extinto o ccc. Não percam seu tempo. Como eu sempre digo, don’t feed the trolls.

  • Dois dos que escreveram neste post acham que quem deu o golpe foi Zelaya.
    Como são dirigido pela mídia, não é nenhuma surpresa em não achar, que um presidente eleito., que foi tirado da cama com armar apontando para ele e levado para o aeroporto e despachado em um avião, não foi golpe.
    Na certa, Ivan e Chico para se caracterizar como golpe deveria ter sido morto Zelaya. É como pensa a nossa direita manipulada.

    Como são manipulados e gostam se serem, nada vão dizer, mas já falaram quando Hugo Chaves fez o com uma televisão que participou de um golpe para o tirar da presidência.
    Por certo vêem a Globo, que mais uma vez mostra ser uma emissora em decadência, voltada para os seus interesses e não o da nação.

  • A Globo no JN de ontem já disse que um membro da OEA que representa os Estados Unidos que foi um irresponsabilidade a volta de Zelaya ao seu pais. Desde quando é irresponsável quem volta ao pais onde nasceu.
    A Globo que está contra o Brasil, aproveitou a declaração, que não representa o pensamento dos componentes da OEA, foi uma voz isolada e fez disto uma grande manchete.

    A Globo caracterizou golpe Hugo Chaves fazer um plebiscito, Evo Marales e Correa fizem o mesmo. Esta mesma Globo, nada fez e até deu apoio a FHC quando fez o mesmo. Àlvaro Uribe age da mesma forma, mas a emissora platinada fica calada. Recentemente espinafraram Lula, dizendo que seria uma golpe ele fazer um plebiscito, coisa que nunca nunca disse que iria fazer.

    Triste do pais, em a sua mídia perde identidade e passar a fazer política partidária. O Brasil vem crescendo em tudo, mas descrescendo com relação a sua imprensa, que deveria ajudar o atual momento, mas não, tenta evitar que o pais se consolide, pois isto não lhe interessa.

    • Antonio,

      Apontaste uma coisa que vem se tornando evidente. A mídia brasileira está chegando a um ponto de estrangulamento.

      Seu divórcio, tanto do papel original, quanto da realidade, vai chegando ao paroxismo.

      • Andrei, será que sempre foi assim e agora com a internet e o contraditorio não está mais facil perceber?

        • Julinho,

          É provável que estejas certo. A história da imprensa brasileira é uma crônica de episódios de polícia.

          Corroborando tua suposição, percebe-se a reivindicação de monopólio deles. Algo como uma surpresa com algo que seria impossível de acontecer: receber acusação de impostura.

          O caminho de destruição sempre foi preferencial, como mostra o sucedido a Samuel Wainer. E o caminho de subserviência a interesses externos sempre foi o de sucesso, como mostra a Globo.

        • Andrei, a meu ver entramos num caminho sem volta. Não que vão deixar de cometer injustiças e absurdos, mas agora eles tem muito menos leitores uma vez que a classe media esta se bandeando para outras midias, e nessas midias tem acesso a outras versões e ao contraditorio. O que mais justifica o recente acesso de furor dos advogados do diabo? Suas teses não são mais hegemônicas, ja há quem os questione. Como vc diz com muita graça, o urubu quer comer mas o boi não quer morrer.

        • Julinho,

          O seu comentários encerra justamente o que dialoguei ontem com Andrei, aqui no blog.

          vou copiar aqui os comentários, quem sabe contribui com essa discussão:

          andrei barros correia disse:
          28/09/2009 às 17:18

          André,

          Eles perderam-se completamente. Em qualquer canto do mundo jornal tem lado. Mas, editorial é uma coisa e matéria, outra.

          Matéria não se inventa em locais minimamente sérios. Dão-se os fatos e o fulano que assina tenta extrair alguma consequência. Mas, volto a dizer, não se inventa.

          André Raboni disse:
          28/09/2009 às 17:27

          Andrei,

          Nesse caso (só nesse?…) tratou-se de uma verdadeira mentira (sic). A falta de escrúpulos beira a esquizofrenia midiática.

          Não nos espantemos se acaso ainda emergir, aqui e acolá (por cegueira crônica irreversível, ou por canalhice antilulista mesmo), quem ainda continue afirmando a veracidade dessas informações, ou uma qualquer honestidade idiossincrática dos lobbystas lotados na grande imprensa.

          andrei barros correia disse:
          28/09/2009 às 17:46

          André,

          No final, o Civita paga a indenização. E continua achando que vale a pena.

          Eu tento manter uma visão lúcida e procurar entender porque é tão fácil. E acho que há uma tolerância enorme, que se iniciou com o início da nossa sociedade brasileira.

          Desculpe-me, tu e quem estiver lendo, se isso resvala para a inocência – ou fica parecendo assim. Mas, esse nível de mentira é atravessar o Rubicão na ida e na volta.

          Se o indivíduo diz, em algum jornal: gastar dinheiro com pagamento rendimentos mínimos é errado, isso é uma opinião baseada em um fato.

          Se um indivíduo diz: gastar dinheiro com rendimentos mínimos é um erro, isso é uma opinião que consiste em uma contraposição conceitual.

          Mas, se o indivíduo diz: um patife gasta dinheiro com subsídio para vagabundos, isso deixa de estar baseado em fatos e deixa de ser uma opinião. É uma agressão de botequim.

          Quando a discussão da mentira gira em torno das consequências que se quer extrair de algum fato, o mal é menor.

          Quando não há fatos, não há notícias. E quando nem há fatos, nem conceitos, nem discussão há.

          André Raboni disse:
          28/09/2009 às 17:57

          Andrei,

          A imprensa tem perdido seu estigma catártico de “formadora/condutora da opinião pública” (ou, se preferir, porta-voz dos interesses da nação).

          Esse, talvez, seja um dos substratos morais do desespero.

          _________________

          Esse diálogo se travou no post sobre o dossiê forjado e usado por Diogo Mainardi para manchar a imagem do diretor da ANP, Victor de Souza Martins.

          http://acertodecontas.blog.br/atualidades/o-falso-dossie-sobre-victor-de-souza-martins/

        • Eu li este debate Andre, e me provocou algumas reflexões. Estão dando assinaturas de veja a troco de banana. Com pontos do bonclube suficientes para comprar um coador adquire-se uma assinatura da veja ate o dia do juizo final. Alguem paga essa conta. Mas as pessoas estão acordando, antigamente veja pautava todas as discussões da semana, cada vez menos é levada em conta agora. Esta caindo no descredito. É a historia da serpente engolindo o proprio rabo. Viva a internet.

    • A globo é um caos, já é partidária há muitos anos. É uma tristeza… Já comanda o país faz tempo..
      Um documentário interessante, com perguntas interessantes, é “muito além do cidadão kane”, que conta uma certa história sobre a rede globo. Ninguém sabe, mas foi proibido sua veiculação no Brasil.

      Provavelmente foi a Globo que com sua influência proibiu…

  • André, o seu texto é uma tristeza de alienação, nem parece que foi feito por alguém que aprecia a história.

    Arrota ideologia, radicalismo e, o pior (surpreendentemente), burrice.

    Depõe até contra a boa natureza deste blog

  • Lyra,

    A sua inocência só não é maior que a do Grande Vagabundo. Nunca conheci ninguém tão ingênuo. Que coisa, menino. Nunca saia de casa sozinho, pois o homem do algodão doce pode lhe iludir e querer lhe levar para passear longe de casa.
    Sua pergunta só é comparável à do beócio de Garanhuns, quando o mesmo relinchou: “Se Zelaya queria fazer um plebiscito, qual o problema?”
    A resposta para o quadrúpede é: problema nenhum, desde que a Constituição permitisse. Como não permite, é CRIME.

    A sua pergunta é: “Desde quando é irresponsável quem volta ao pais onde nasceu.”

    Bem sei que a tendência é tentar se espelhar nos ídolos, mas calma, Lyra, que a safadeza de lula é inigualável e a estupidez dele não pode ser superada por ninguém, porque ele tem mais assessores estúpidos por m2 que um baile funk no Clube Rodoviário.
    Portanto, caro Lyra, a resposta para sua pergunta passa pela resposta dada ao seu ídolo: como ele cometeu um crime, precisa ser julgado. Então, é só sair da embaixada e prestar contas à justiça. Só isso.

    Congratulações a Francisco, Pessoa, Aecio Prado, Alexsandro, Pedro T., Observador.

    • Viúvas da ditadura: peguem um avião (ah, não dá porque o governo golpista não deixa), façam qualquer coisa, mas vão embora para Honduras, dar apoio ao governo golpista que vocês tando defendem.

      • Don’t feed the troll.

      • Esses esquerdopatas, esquerdistas de meia-pataca ou esquizóides suportam tudo, menos quem pense diferente deles. Eita mundinho maniqueista e sem porteira!

        Não vou pegar avião para Honduras. Vou conspirar por aqui mesmo! Eu e todas as forças do mal do Brasil e do mundo. Patética!

        • O mais impressionante é que eles não aceitam a seguinte realidade: CADA PAÍS POSSUI SUAS PRÓPRIAS LEIS.
          Na cabeça maleficamente doente dessa gente, eles querem dar a interpretação que querem às leis dos países alheios.
          Há vários “especialistas” aqui que falam em impeachment, em pijama, em OEA, em entidade diplomática, em deposição sumária… A gente termina emburrecendo também.

          Democrática como é, Honduras possui uma Constituição, que foi violada pelo Laya, que tentou aplicar um Golpe, em três ocasiões:
          quando quis fazer a consulta:
          quando deu uma ordem ilegal ao Exército;
          quando decidiu fazer a sua consulta na marra.
          E a Constituição prevê, nesses casos, destituição sumária do cargo. É o que a lei diz, não tem jeito.
          Até concordo que mandar ele para fora do país foi um erro (sabe-se que foi negociado, mas não há provas), mas nesse momento ele já não era mais presidente, pois já havia sido destituído.

  • É ridículo defender um governo instalado à mão armada do Exército. Quem acredita neste governo de micheletti, deve ter chamdo o “incidente” de 1964 , no Brasil, de: “Revolução Democrática de 64″. Que piada de mau gosto.

  • Prezados golpistas tupiniquins, apontem UM SÓ país e UMA SÓ entidade diplomática internacional que reconheçam a legitimidade do tal governo “de facto”.

    Não estou defendendo Zelaya, figura que não conheço. Mas é óbvio que houve sim um golpe.

    Se Zelaya fez algo proibido por lei, deveria ter sido seguido o rito normal da Justiça – instauração de processo, apuração dos fatos defesa, julgamento, cassação.

    Nada disso aconteceu. Foi tudo sumário, ele foi preso no meio da noite e exilado imediatamente.

    • Esse expert em Direito Constitucional só esqueceu que cada constituição tem sua forma de lidar com as crises. A hondurenha prevê a deposição automática de quem tentar emendar determinados artigos do texto constitucional, em especial o que veda a reeleição.

      Basta de querer entender o processo democrático de Honduras à luz da legislação brasileira. No Brasil há o impeachmant; em Honduras, não.

      Em nenhum momento houve golpe de Estado naquele país, e sim a ação articulada de suas instituições para fazer valer sua constituição.

      • Sei. Por favor me explique então por que diabos a OEA não reconhece o governo “de facto”, nem a ONU, nem os EUA, nem a União Européia, nem nenhum país.

        Talvez a ONU seja chavista.

        A OEA, tomada por sangrentos cocaleros bolivarianos.

        Os EUA, então?!? Antro de esquerdopatas!

        União Européia? BANDO DE COMUNAS!

    • Aí chegamos a pergunta já feita antes : Como chamar um golpe no golpista ?

    • Legitimo mesmo é a “democracia” Chavez.
      Legitimo mesmo é a “democracia” Cubana;
      Legitimo mesmo é a liberdade à la Familia Kirchner
      Legitimo mesmo é ter um “embaixador” da estirpe de Marco Aurélio Garcia, que juntamente com o “chanceler” expert na politica aventureira Celso Amorim, exercem sobrenatural influência sobre o nosso obtuso presidente.

      • Se você incluísse a re-re-eleição de Uribe e a re-eleição de FHC nas suas diatribes, Chiquito, você poderia até ter razão.

        Mas vou repetir minha pergunta para ver se alguém tem a resposta: por favor me expliquem por que diabos a OEA não reconhece o governo “de facto”, nem a ONU, nem os EUA, nem a União Européia, nem nenhum país.

  • Raboni,

    encarregatura de negócios nada tem a ver com representação comercial. O encarregado de negócios é um diplomata, normalmente conselheiro, que fica responsável pela representação na ausência de um Embaixador. Ele não possui as credenciais de embaixador e está lá para tocar o dia a dia do posto. É o chefe inteirino do posto, digamos assim, sem poderes para celebrar tratados ou falar em nome do Estado.

    Quem cuida das relações comerciais em um posto é o chefe do SECOM, setor comercial.

    O conselheiro Francisco Catunda é encarregado de negócios, uma vez que o Embaixador, na época do golpe, estava no Brasil e o Itamaraty decidiu pela sua permanência na Secretaria de Estado.

  • No mais, o seu texto está muito bem escrito, um alento no resto da cobertura brasileira sobre o tema.

  • Fico impressionado com alguém escreve p/ um blog ~desse nível tão impregnado de esquerdofrenia.Está claro que zelaya tentou passar por cima do

  • dizia passar por cima da constituição.Ninguem está imune aemitir um comentário desprovido de paixão,mas esse foi exagerado,infantil até

  • O que o Brasil está fazendo em Honduras, à luz do Direito Internacional, é um aburdo.

    Nosso país jamais poderia passar por cima da soberania de Honduras, ao ajudar o ex-presidente a retomar, a força, o poder do qual foi destituído.

    Por mais que se considere absurso o que está acontecendo (golpe ou não), esse é um problema interno de Honduras e o Brasil não pode querer ser a polícia da América Latina.

    Celso Amorim e Lula têm todo o direito de não apoiar o novo governo (rotulado por eles de golpista), mas jamais poderiam se deixar levar por suas convicções ideológicas a ponto de ceder a embaixada para servir de base para a retomada do poder.

    Honduras caminha para uma guerra civil e o Brasil pode se orgulhar de ser o maior responsável por isso.

    Muito me admira ver os esquerdistas brasileiros, que adoram condenar o imperialismo norte-americano, defendendo a intervenção brasileira nos assuntos internos daquele pequeno país.

    O Brasil agora é a polícia da America Latina e Caribe. Só fica no poder quem contar com o apoio do Chefe de Estado e do Chanceler brasileiros.

    • Já estão querendo que Honduras siga a constituição brasileira. Daqui a pouco há quem defenda que honduras se torne um novo estado Brasileiro!

  • Ah! Então quer dizer que a constituição de Honduras é semelhante a do Brasil no periodo da ditadura?

    • Se eles assim o querem, por que não ?
      Pior é achar que, na democracia, o presidente, por ter sido eleito, pode fazer o que bem entender!

  • Além disso, quem é o Brasil para se meter em assunto de Honduras ? Só não ve venha com o argumento de que, se os EUA podem, o Brasil também pode. Por que ninguém se mete nas guerras civis africanas ?

  • Chavez é quem tem interesse em Honduras e o Brasil está servindo de fantoche!

  • Hugo Chaves pode fechar Jornais e TV, porque os que deram um golpe no golpista não podem fazer o mesmo?…

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

dezembro 2019
S T Q Q S S D
« mai    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).