Sobre Honduras e os comentários

out 2, 2009 by     45 Comentários    Postado em: Economia

280px-UnderwoodKeyboard

Nos últimos dias tenho sido alvo de ataques ofensivos de alguns leitores aqui do blog. Não quero posar de vítima, até porque eu também cometo minhas maldadezinhas linguísticas – como as ironias e provocações, que fizeram algumas pessoas se ressentirem. Por exemplo, não gostaram quando eu chamei de “juristas de botequim” aqueles que afirmam que com uma simples leitura da Constituição de Honduras, identificar-se-ia a justificativa do golpe. Se essa provocação soou como ofensa a alguns (o que não foi de forma nenhuma a minha intenção), peço sinceras desculpas.

Retorno mais abaixo sobre esse assunto. Mas não retiro o que eu disse e penso: a Carta de Honduras foi manipulada para dar um escopo jurídico a um golpe eminentemente político e a crítica homogêna de parte dos opinistas se dá movida sobretudo pelo antilulismo.

A cada dia que passa, vou confirmando meu pensamento, exposto aqui no blog no dia 23 de setembro: Zelaya foi deposto pelo fato de se distanciar da plataforma liberal do seu partido, e se alinhar com práticas que desagradaram à elite das Honduras, como por exemplo, a concessão de 60% de aumento no salário mínimo.

O próprio Micheletti confirmou minha avaliação, quando deu declarações a um repórter do Clarín. Palavras de Micheletti sobre a deposição de Zelaya:

Depusemos Zelaya por seu esquerdismo e corrupção. Ele foi presidente, como liberal, como eu. Mas se fez amigo de Daniel Ortega, Chávez, Correa, Evo Morales. Deu uma guinada para a esquerda, colocou comunistas no governo e nos preocupou. (os grifos são meus. Postei a íntegra da entrevista aqui)”

Micheletti acusa Zelaya de tentar se perpetuar no poder, equiparando-o a Hugo Chávez (mas seletivamente ele se “esquece” de mencionar Álvaro Uribe). Além disso, não fala que a pergunta sobre a convocação da assembleia constituinte se daria no dia da própria eleição, o que impede Zelaya de mudar a Constituição em seu favor.

Micheletti e seus defensores não falam que em 1985 ele assinou a suspensão dos artigos da Constituição que vetam a alteração de clausulas pétreas, para beneficiar o governo que apoiava à época.

Depois da fala de Micheletti, declarando que Zelaya foi deposto por seu “esquerdismo”, hoje foi a vez da filha de Manuel Zelaya confirmar o que eu já tinha dito: Zelaya contrariou os interesses das pessoas “erradas”.

Numa entrevista ao Uol, Xiomara Zelaya disse o seguinte (no ínterim da mentira de que Zelaya queria, com o plebiscito, perpetuar-se no poder):

“E isso se faz porque certos grupos econômicos têm controle sobre essa Constituição: já modificaram o que quiseram, na hora que quiseram, esses mesmos artigos pétreos eles já modificaram. Nesse sentido, quando se dá oportunidade ao povo, quando se dá oportunidade aos movimentos sociais, que participem de uma mesa de diálogo para dizer se se reforma a constituição, já é uma ameaça a seus interesses

Podem argumentar quer a filha de Zelaya é “suspeita” para dizer isso. Evidentemente que é. Mas lembremos que a motivação ideológica da deposição foi dita pelo próprio Micheletti.

***

Pensar da forma que penso não significa que eu tenha adotado a tese do “Zelaya é o menino bom“. Isso é um reducionismo atroz, engendrado por quem parece incapaz de se fazer alheio ao paraíso de Maniqueu.

Eu simplesmente não concordo com a deposição do presidente eleito. Tenho todo direito de não concordar, e o faço racionalmente. Claro que as pessoas têm o direito de discordar de mim. Para isso existe a sessão de comentários, que é aberta a tod@s, sem restrições – inclusive concedendo o privilégio do anonimato.

Aceito ironias, brincadeiras e críticas, e tenho estado paciente durante toda a semana, mantendo-me serenamente sem responder diretamente às ofensas. Minhas respostas têm se dado com a publicação de mais posts mostrando a faceta suja do governo golpista que se instalou nas Honduras. Ou seja, em vez de retrucar a agressividade com mais agressividade, tenho produzido mais argumentos que reforçam o meu ponto de vista.

Tenho meu direito constitucional de me expressar, e o faço em total sintonia com o que está previsto no artigo IV do Capítulo 1º da Constituição da do Brasil, que diz ser “livre a manifestação de pensamernto, sendo vedado o anonimato”.

O que me entristece em alguns momentos é a forma avacalhada como vem acontecendo a exposição gratuita de ofensas (não de tod@s, claro): xingam-me sem ao menos se dar ao trabalho de ler meus textos, nem argumentam racionalmente contra meus posicionamentos: apenas me atacam (e a outros comentaristas também), mas não se debruçam sobre os postulados que lanço.

Por exemplo. Disseram que eu defendo Zelaya porque quero um cargo no governo petista. Ora, o fato de eu ter votado em Lula não faz de mim, automaticamente, um “petralha” (como dizem, chulamente, por aí).

Quem pensa desta forma, esquece (ou não viu) que fui eu o “jornalista-sem-diploma” que denunciou o caso dos auditores fura-teto da gestão petista no Recife – a qual não apoio, nem votei. Quem não acompanhou essa denúncia, pode fazê-lo clicando aqui, aqui, aqui, aqui e aqui.

Se minhas pautas e posturas políticas desagradam a alguns, sugiro duas coisas: primeiro, construam argumentos e nos lancemos de forma saudável ao debate. Segundo, existe também a possibilidade de cada um abrir seu próprio blog, onde poderão expor suas opiniões, ou mesmo fazerem dele uma pocilga, se este for o desejo.

É uma pena que o método do achincalhe esteja sendo priorizado aqui neste blog, que sempre foi conhecido pelo alto nível dos seus comentaristas.

Infelizmente, algumas pessoas não gozam de forma positiva do privilégio ao anonimato que permitimos aqui no Acerto de Contas. Preferem esculachar com o autor do post, em vez de contrapor os argumentos dos textos, com o único propósito de desvirtuar os debates.

45 Comentários + Add Comentário

  • “Disseram que eu defendo Zelaya porque quero um cargo no governo petista”. Ih, essa doeu. Será que tem um fundo de verdade ?

    • DALMO DALLARI, JURISTA SÉRIO, COMPETENTE E DE ESQUERDA , ESCREVEU ARTIGO SOBRE HONDURAS NO JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO, NA EDIÇÃO DE HOJE.

      Senhor André Raboni, seria interessante que o blog publicasse o artigo, que saiu na Folha hoje, do jurista Dalmo Dallari, que é identificado como um homem de esquerda, sério e competente. No artigo o jurista demonstra que não houve golpe em Honduras. Será que neste blog haverá espaço para alguém que pensa diferente sobre Honduras?

      • Caro Zanelli, o problema é que os termos democracia e liberdade estão sendo tratados como uma tela abstrata onde cada um coloca a moldura que lhe aprouver.
        Vejamos alguns exemplos de omissão proposital ou visão tosca de alguns:

        Sobre o Coronel Hugo Chavez e a eleição infinita, nenhuma celeuma. Chavez é um parceiro bem intencionado.
        Sobre O casal Kirchenner e a liberdade de imprensa, o Brasil não se envolve em assuntos internos de outras nações.
        Sobre o cocaleiro Evo Morales e a “estatização” do patrimonio alheio, nada a declarar. Evo é uma conquista do povo.
        Sobre a geração Castro e a “democracia” Cubana, Fidel é um exemplo contra a opressão norte-americana.
        Pois bem, sobre esses temas sequer notamos tanta indignação de boa parte de nossa mídia.
        Aqui e alí uma nota, um registro, entretanto tudo muito discretamente como se fosse por puro desencargo de consciência.
        Mas, com Honduras foi diferente.
        Alí deu-se um autentico golpe de estado com apoio dos militares, etc….
        O bufão Zelaya não tentou rasgar a constituição.
        O populista Zelaya jamais pensou em se perpetuar no poder.
        É hipocrisia ou não?

        • Impressionante como a mídia conservadora tupiniquim (PIG) consegue convencer muitas pessoas de que não houve golpe em Honduras. Fica aqui minha mensagem de solidariedade aos autores do Blog e parabenizo pela teimosia em não se deixar abater por comentários de certa natureza.

        • Hipocrisia ou não?! É também a minha pergunta em relação ao “sequer notamos tanta indignação de boa parte de nossa mídia.”

      • CUBA X HONDURAS

        JÁ QUE GOLPE E DEMOCRACIA SÃO O ASSUNTO DO MOMENTO, ACHEI INTERESSANTE A NOTA DE ELIO GASPARI EM SUA COLUNA PUBLICADA NO JC E EM MUITOS OUTROS JORNAIS.

        ELIO GASPARI JC DE 04/10/09

        LULA E CUBA

        NOSSO GUIA FEZ MUITO BEM AO ENCARAR OS GOLPISTA HONDURENHOS, MAS PODE FAZER MAIS. COMO EM 2007 SUA POLÍCIA FEDERAL DEPORTOU DOIS BOXEADORES QUE TENTARAM FUGIR DE CUBA, BEM QUE ELE PODERIA DAR UMA PALAVRINHA AO COMPANHEIRO RAÚL CASTRO PARA PERMITIR QUE A ESCRITORA YOANI SÁNCHEZ VENHA AO BRASIL PARA O LANÇAMENTO DE SEU LIVRO De Cuba com Carinho. O blog da moça, Generación Y, é uma das poucas luzes livres da ilha.
        Cuba vive no regime do sambista Moreira da Silva: “Quem está fora não entra, quem está dentro não sai”
        (Como diria o comissário Tarso Genro, os dois pugilistas voltaram pra Cuba porque quiseram. Pois é. Sem a Polícia Federal a aconselhá-los, voltaram a fugir)

    • Realmente, Alexsandro! Ele – o André Raboni – deve ter ido atrás de um carginho no PT, mas ao chegar no diretório havia outro profissional esquentando a cadeira – vou escrever apenas as letras iniciais do nome: MARTIN.

      É uma “contradictio in adjecto” o rapaz, um cômico em potencial, dizer que não foi agressivo, blá, blá, blá, que não partiu para os termos chulos, mas intitulou um de seus post’s assim: “Para os juristas de botequim”, como se o próprio fosse advogado – e do STF (se bem que, com a entrada de Toffoli Dias na semana passada, qualquer medíocre pode compor os quadros do Supremo. Basta bajular a pessoa certa e por muito tempo); respondendo a comentários sobre este mesmo tema – quem deu golpe em quem, em Honduras (na minha cabeça esse problema do “golpe” é menor. Maior é a sucessão de atropelos e ingerência da Diplomacia brasileira no país centro-americano. Esse fato, em particular, não mereceu nenhum post do Acerto), André Raboni escreveu, para os que discordam frontalmente dele, que nem “um comitê de benzedeiras” resolveria a questão.

      O esquema filosófico do rapaz é bem simples: concordo com toda a opinião, contanto que seja a minha! Típico da esquerda roubolucionária de Hugo Chávez, Morales, Correa…

      • kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, morri de rir na parte do martins… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
        sera que ele tem mesmo uma “parte” com o poder
        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Andre, como hoje e’ sexta e pra relaxar um pouco, vou colocar uma pergunta que o tuty vazques fez no blog dele:
    micheletti e’ nome de golpista ou garota de programa??
    hahahahahahahahahahahah

  • Blog kd o artigo do RIO 2016?É BRASILLLLLLLLLLLLLLLL!!!!PARABÉNS RIO!!!O BRASIL MERECE!!!É RIO 2016 E SERRA 2010!!!

    • O resto do Brasil vai financiar a criação de infra-estrutura, no Rio, e depois PRIU!
      Voltamos ao Brasil colônia.

    • Merece? Amigo, eu moro no Canada e quase chorei de tristeza… Sai dai por essas e por outras. O Brasil so anda quando tem gente para ver a Casa Grande ficando bonita. Quando nao tem, o foco e na Senzala mesmo, que fica na mesma. E Nuzman, nosso senhor de engenho olimpico, so com um sorriso nao disfarcado no canto da boca.

  • Prezado André (e também p/ Bahé e P. Lucena):

    Apóio integralmente suas palavras.

    Entretanto, penso que todo comentário deveria obrigatoriamente exigir a identificação do seu autor. Sou terminantemente contra o anonimato. Nem me dou ao trabalho de comentar afirmações daqueles que usam apelidos e nicknames. Quem não tem coragem de fazer uso público de sua fala, também não tem o direito de participar do debate público; sua fala não tem significado para o mundo político. O anonimato é, por definição intrínseca, incompatível com o debate político.

    Desse modo, sou completamente favorável – mas isso obviamente é uma decisão exclusiva dos editores do blog – à identificação prévida de cada comentarista. Sei que a maioria seria contrária, mas, nesse ponto, creio que estes estão ainda em estado de minoridade do qual são culpados, incapazes de fazer uso público de sua razão.

    • Concordo com o Policarpo. Geralmente os anônimos são são os que baixam o nível do debate no blog.

    • E’ isso Policarpo. Concordo em 100% com voce.

    • Policarpo
      Infelizmente não há eficácia nisso. Já pensamos em fazer, mas há páginas geradoras de CPF hoje em dia, que facilitaria muito o trabalho dos anônimos. No final apenas dificultaria o trabalho dos sérios
      Sempre aparecerão alguns para baixar o nível, mas graças a Deus aqui é a exceção.
      Abraço

  • De acordo, Raboni. Concordo sobre os posts e suas ideias e opinioes sobre Honduras. No entanto, se voce apoia as ideias nefastas de Chapolim Chaves, ai a gente tem um debate. Eleito democraticamente, eternizado de maneira manipuladora em nome de uma baboseira. Ah, se o petroleo despenca…
    No llores por mi, Venezuela!

    • Não vai despencar, João. Sabe por que? Simplesmente, o mundo LOBISTA das grandes corporações que vivem à custa dos produtos do petróleo quer mais, MUITO MAIS. E, quando o controle continuar nas nefastas mãos deles, via Sete Irmãs da produção, que não conhecem fronteiras ou limites morais e éticos a derrubar na busca por MAIS petróleo – inclusive o do NOSSO pré-sal -, Chávez pode continuar tranquilo com suas políticas de achincalhe contra a rapinada elitista de lá…

  • Eu dialogo com quem quer diálogo. Muitos comentaristas do blog o fazem, outros preferem falar abrobinhas, logo não os escuto (ou leio como queram, e se leio não considero).

  • DALMO DALLARI, JURISTA SÉRIO, COMPETENTE E DE ESQUERDA , ESCREVEU ARTIGO SOBRE HONDURAS NO JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO, NA EDIÇÃO DE HOJE.

    Senhor André Raboni, seria interessante que o blog publicasse o artigo que saiu na Folha , hoje, do jurista Dalmo Dallari, que é identificado como um homem de esquerda, sério e competente. No artigo o jurista demonstra que não houve golpe em Honduras. Será que neste blog haverá espaço para alguém que pensa diferente sobre Honduras?

    • Será que a Folha, no afã de defender o Micheletti, não DETURPOU também a fala de Dallari?

      Pense nisso antes de se arvorar a defender um veículo alienador, que aliás também pegou você e lobotomizou, como a outros comentaristas rancorosos que atacaram o André.

      • Sr. Jota, a minha única intenção é tornar o debate mais plural, não em um samba de uma nota só. É bom também ouvir opiniões diferentes, faz parte do regime plural que é a democracia. Tenho certeza que não ataquei ao senhor André Raboni, a quem eu respeito. Os artigos assinados e publicados na folha são reproduzidos na íntegra, essa possibilidade de deturpar não existe. Ninguém nunca reclamou, a não ser vc. Atenciosamente, Zanelli Gomes Alencar.

        • Sr. Zanelli, respeito o direito de qualquer um ter opinião, e não disse que você atacou o André. O que disse, e mantenho, é que a Folha da Ditabranda, ao defender o indefensável, faz de TUDO para manipular a opinião daqueles que recorrem a um veículo dessa nossa imprensa PODRE para se informar – e acabam LOBOTOMIZADOS, quero dizer, tolhidos em sua visão social e política, seja por vontate própria ou não.

          E não reclamei de você: discordei, da minha maneira – que pode não ser a mais agradável para alguns, mas que é autêntica. Não me deixo levar por UM veículo de imprensa. A Web me permite ver TODAS as opiniões que eu quiser, para formar meu juízo acerca de algum assunto. E, como em política e na esmagadora maioria dos assuntos relacionados a sociedade não existem fórmulas prontas para nada – excetuadas as importadas por dem e psdb direto da escolinha de Chicago – prefiro a pluralidade de espaços como este Blog, que está no topo de minha preferência, ao lado de outros prestigiados País afora.

          Atenciosamente, Jota.

  • André , deixo novamente a pergunta : Por que a insistência em provar que o golpe em honduras foi golpe se é algo tão óbvio ?

  • Com as ofensas discordo. Nem te conheço e mesmo que conhecese,não estou no mundo p/ isso. Acontece André, que a única coisa que disseste é que Micheletti não é flor que se cheire,disso eu desconfio; que outros já tenteram mudar a constituição, não duvido,mas o ponto central hj é que Zelaya errou,quis fazer algo que se opõe a carta magna de seu país.Simples assim.

  • “Se você diz a verdade, não precisa lembrar-se de nada”.
    Mark Twain

    Prezado André, sempre interessantes seus pontos de vista, discordar é direito de todos, respeitá-lo também. Gosto de vir aqui e ler sua versão dos fatos, pois como sabemos, verdades absolutas são utopia, e na melhor das hipóteses, concordaremos com a verdade de alguem.
    Já disse em outra oportunidade, e repito, gosto do seu jeito de escrever, admiro-o.
    Quanto às criticas, estás indo maravilhosamente bem, ninguem se incomodaria em criticar algo sem valor.
    Deixe sempre o café quente.

  • NO MOMENTO NÃO HÁ UM POST QUE SEJA O MAIS ADEQUADO PARA COLOCAR ESTE COMENTÁRIO. O POSTEI NO POST SOBRE O RIO DE JANEIRO, MAS ACHO MAIS INTERESSANTE AQUI POR TER UM ARTIGO DE ANDRÉ RABONI EXPLICANDO A SUA POSIÇÃO SOBRE HONDURAS. ACHO INTERESSANTE DIVULGAR O BLOG DE YOANI SÁNCHEZ. E COMO O ASSUNTO É DEMOCRACIA , ACHO QUE A DITADURA CUBANA DEVE SER LEMBRANDA SEMPRE. QUANDO A ILHA SERÁ UMA DEMOCRACIA ? MUITA GENTE ACHA QUE JÁ É. GOLPE PARA ALGUNS SÓ É CONSIDERADO SE O GOLPISTA FOR DE DIREITA. NO MOMENTO AS DITADURAS MAIS DURADOURAS SÃO AS DE ESQUERDA. (QUASE PÉRPETUAS, A A DEPENDER DELES SERIA) E QUASE NINGUÉM AS CRITICA.

    Zanelli Gomes Alencar disse:
    03/10/2009 às 9:40
    A CUBANA YOANI SÁNCHEZ RECEBEBEU O PRÈMIO DE BLOGUEIRA DO ANO. EM CUBA EXISTEM 24 JORNALISTAS PRESOS, E DEVEM CUMPRIR PENA ENTRE 15 ANOS E PRISÃO PÉRPETUA. NO TOTAL SÃO 246 POLÍTICOS EM CUBA. PORQUE SERÁ QUE “EM C. ERTOS LUGARES” NÃO SE CRITICA A “DEMOCRACIA POPULAR DE CUBA” o BLOG DA CUBANA É UM DOS MAIS PREMIADOS MUNDIALMENTE ,MAS É SOLENEMENTE IGNORADO POR MUITOS BLOGS.

    O TEXTO ABAIXO ENCONTREI NA INTERNT PERQUISANDO PELO NOME DA BLOGUEIRA CUBANA. VIVA A DEDMOCRACIA. SEJA EM CUBA OU EM HONDURAS. ADMITA-SE QUE FOI DADO UM GOLPE EM HONDURAS.( V.ARTIDO DE DALMO DALLARI NA FOLHA DE HOJE) QUEM QUER APOSTAR QUE A NORMALIDADE DEMOCRÁTICA VOLTARÁ EM BREVE ÀQUELE PAÍS. E EM CUBA VOLTARÁ QUANDO?
    Blog do ano

    A cubana Yoani Sánchez é a blogueira do ano. Autora a partir de abril de 2007 do blog Generación Y, ganhou vários prêmios, entre eles o BOBS (Best of Blogs) dado na Alemanha e o Ortega y Gasset de jornalismo digital, na Espanha, e entrou na lista das 100 pessoas mais influentes do mundo em 2008 da revista Time.
    Yoani e o marido, o jornalista Reinaldo Escobar, criaram o portal DesdeCuba, onde há links para vários blogs cubanos, revistas digitais, informação independente. É o primeiro veículo livre de informação em Cuba.
    É bem mais fácil acessar o portal do exterior do que de Cuba. O governo faz tudo para impedir, com filtros que bloqueiam o portal. E os cubanos não podem ter acesso à Internet em casa. Nos cybercafés e outros pontos de acesso, a hora de Internet custa um terço do salário médio mensal do cubano. Um absurdo.
    Yoani e seus companheiros blogueiros foram proibidos de realizar o primeiro encontro de bloggers em Cuba, este ano, mas vão tentar de novo ano que vem (o encontro aconteceu assim mesmo, virtual).
    Ela também foi proibida de viajar à Espanha para receber o prêmio Ortega y Gasset.
    Trecho final do discurso de agradecimento, que Yoani acabou fazendo em casa, em Havana, para a família e amigos:
    “Em vez de comprar um motor para cruzar o mar numa balsa até a Flórida, tornei-me um balseira virtual. Escapei, não do meu país, mas do medo, da paranóia e do conformismo. Finalmente cheguei, nesta balsa-blog, a uma terra ao mesmo tempo gratificante e dolorosa, de onde a responsabilidade cívica não me permite voltar. Agora tenho duas vidas, uma real, compartimentalizada e controlada, onde ouço ordens, slogans e conclamações à luta; a outra virtual, imensa e livre, onde começo a me sentir cidadã”.

    Vejam a entrevista em cinco partes que Yoani deu ao italiano Roberto Ferranti

    Estes são alguns dos 24 jornalistas presos em Cuba, que cumprem penas entre 15 anos e prisão perpétua e estão entre os 246 presos políticos da ilha. Um deles, Ricardo González Alonso, foi escolhido pela organização Repórteres Sem Fronteiras como o jornalista do ano de 2008.

  • Andre, tens meu apoio! Esse povo se vale do anonimato para fazer algo que não tem coragem de fazer, são pessoas como essa que Lhe apóiam até a hora que a coisa aperta, porque ai viram seus críticos mais duros, pessoas como essas são covardes e não tem o mínimo de inteligência para um debate, então preferem ofender á defender sua posição. Vai na fé, muitas vezes discordo de alguns pontos, mas o melhor é poder debater e conhecer outros pontos de vista e assim crescer como ser homem… Há, essa paradinha do @ é fodis… uauahuahu

    • Se o blog botou que o email nao será publicado tem que ser respeitado!!!eu mesmo nao quero meu email exposto a quem eu nao conheço,entao se a regra é que o email e seu nome nao ficara exposto tem que ser respeitada,a regra é clara nao sera publicada o email nem o nome e sobrenome!!entao respeitem as regras do blog!!!

      • OPA, eu não disse que era para ser publicado o email, só acho que se você tem coragem de responder algo, de ofender alguém etc., você também teria que ter a coragem de colocar seu nome… O Próprio blog prega a obrigatoriedade do nome, mas você pode adotar o “nome” que quiser, afinal não há como controlar a internet. Só acho que opine e dê à cara a tapa para ser criticado e não se esconda atrás de nomes falsos para ofender quem tem coragem e seriedade de assumir o que fala…

      • tenho direito de nao querer expor meu sobrenome e o blog nao exige seu nome nem sobrenome,exige seu email mas sem publica-lo, entao as regras tem que ser respeitada, e so dei minha opiniao nao critiquei ninguem.

        • é, ele exige algum “nome”

  • Lí e relí todos os comentários e não vislumbrei em nenhum deles, qualquer frase que se pudesse classificar como “ofensa”.
    Ademais, quando se opta por manter um blog, e principalmente um blog com respeitável numero de frequentadores, se deve ter anoção de que o debate pode a qualquer momento subir um pouco a temperatura.
    Isso é normalissimo.
    Um coisa é o debate acalorado, a discordância, o contraponto.
    Outra, bem diferente é a ofensa.
    Ofensa, na acepção do termo, significa injuria, ultraje, agravo.
    Sinceramente não lí qualquer frase que ensejasse em ofensa.
    O que vemos são discordâncias pontuais, ideologicas e politicas (e por vezes juridicas).
    Se ofendeu, baixou o nível, a solução é simples, basta repreender o internauta, deletar o comentário e ponto final.
    Agora se o Sr. Andre deseja, no fundo da alma, criar um mecanismo de CENSURA, aí sim, a grita tem fundamento.
    Até porque ficaria bastante atípico (e estranho) uma enorme tribo de internautas concordando e batendo palmas para tudo o que o blogueiro escreve.
    Agora, por favor, sem essa de sugerir aos internautas discordantes que “criem seu próprio blog”. Isso é uma desconsideração com quem diariamente prestigia e enaltece esse salutar campo de debate.

    • mas não foi nesse post que teve ofensas, mas em outros anteriores…

      • Eu disse que lí e relí TODOS os posts e não achei nada de ofensivo.
        Mas de repente os nossos conceitos de ofensa seja distintos.
        A não ser que ser supostamente almejar um emprego nas hostes petistas (tornar-se um petralha, como foi dito) seja tão ofensivo assim.

        • na verdade vc disse:
          Lí e relí todos os comentários
          e não todos os posts

        • Ugiette, seja mais inteligente em suas ponderações.

  • Sugestão de próximos posts, para provar sua imparcialidade e para tentar equilibrar com os outros já publicados, capengas para o lado esquerdo:

    1) Reprodução da entrevista de Micheletti a Thaís Oyama, onde o mesmo afirma, entre outras coisas que chavez é o mentor da volta de zelaya para Honduras e que o brasil e zelaya são bonecos de chavez;

    2) Sequestro do brasileiro Vicente Aguiar Vieira, pelas farc na Venezuela e o pouco caso que o itamaraty está dando ao caso;

    3) As trapalhadas do MEC e o Enem;

    4) O Grande Imbecil falando que a “vitória foi dele” e não do Rio.

  • Por respeito ao blog e pelo anonimato, até fico menos incisivo do que costumo ser.

    Por esse mesmo respeito, André, gostaria que você evitasse levar o ACERTO DE CONTAS ao maniqueísmo inaceitável hoje existente na mídia: ou se é amigo ou se é inimigo de Lula. Pronto.

    Se alguém critica algo do governo, vira PIG (expressão nojenta de um jornalista que há muito não respeito mais e aí é opinião minha apenas) ou direitista (no sentido mais pejorativo possível). É contra o povo, quer mamata, etc. O QUE É ISSO, SENHORES?

    Veja, prezado André, que um blogueiro hondurenho poderia postar o seguinte artigo:

    ***
    1986 – já se vão 23 anos e nesse ano assumiu a presidência um dos piores presidentes da história, segundo Lula e o PT diziam à época. Hoje, o governo brasileiro queimou mil cartuchos para defender o bigodudo do senado.

    1992 – já se vão 17 anos e nessa época um tal de COLLOR era apontado como o maior safado da história do Brasil. Hoje é amigo do Governo e ninguém mais diz que não presta.

    É realmente, Lula não tem palavra, é ladrão porque vive rodeados de ladrões históricos, de péssimos administradores, etc.
    ****

    SE A GENTE FOSSE OLHAR O PASSADO, não ficaria um.

    Não estou dizendo que foi por bondade que Michelleti entrou, não é santo para isso. AGORA, NÃO ADMITO imaginar inocência e santidade num crápula antidemocrático como Zelaya.

    Usar argumentos passados como você fez: faça o mesmo e você verá que Lula e Zelaya estão também 100% errados.

    Vamos evitar o oba-oba!

    POR FIM, JÁ QUE SE FALA TANTO EM PIG, EU PERGUNTO: JÁ PERCEBERAM COMO A IMPRENSA GOLPISTA ADOROU AS OLIMPÍADAS E GENTE COMO, POR EXEMPLO, JUCA KFOURI NÃO CONCORDAVA?

  • Mais uma pérola de Francisco Filho.
    Todos os governantes de esquerda ele detrata. Hugo Chaves, Cristina Kirnent, Evo Morales, Correa e Lula.
    O comentário de André Raboni mostra o que realmente aconteceu em Honduras, e foi referendado pelo golpista Michelleti.
    Zelaya deixou de rezar pela cartilha das elites e da direita. Passou
    a ser mais de esquerda, e comenteu um sacrilégio, aumentou o salário mínimo em 60%. Por isto o tiraram da cama o colocaram em um avião o mandado para Costa Rica.

    Os manipulados pela mídia como Chico, só tem uma forma de
    mostrar o seu constragimento com o aumento da esquerda no continente, que é atacar e detratar. Bom seria ele fazer uma visita a Venezuela e ver o apoio que tem a quem ele chama de “coronel”. Coisa parecida com Lula no Brasil.

    • Caro Antonio Lyra Filho, se tem um internauta que eu me recuso a debater, essa pessoa é vc.
      Debate é uma coisa, propaganda partidária e puxasaquismo politico é outra bem diferente.
      Abomino ambas as opções e já tive a oportunidade de dizer isso a vc.
      O problema é sua memória curta, limitada.
      Ademais, não detenho a capacidade de contrapor a obtusidade.

  • André, vc sabia que a tfp está de volta? Qual o tema? Claro o golpe dado em Honduras pela direita. Seu ponto de vista, evidentemente, é o da veja e dos demos. O ponto de vista de mendoncinha, jarbas e de quem vota neles:
    http://colunistas.ig.com.br/luisnassif/2009/10/04/a-tfp-de-volta/

    Observação: não percam seu tempo.

  • Caro André,

    A melhor saída é deixar para lá.

    Não pude esquecer um trecho da mente mais clara do século passado, um liberal de estirpe. No sentido filosófico do termo, para muito além de utilitarismo britânico do sec. XIX.

    “Acontece o mesmo nos outros campos, muito especialmente no intelectual. Talvez seja vítima dum erro; mas o escritor, ao pegar na pena para escrever sobre um tema que estudou longamente, deve pensar que o leitor médio, que nunca se ocupou do assunto, se o lê, não é com o fim de aprender dele alguma coisa, mas, ao invés, para sentenciar sobre ele quando não coincide com as vulgaridades que este leitor tem na cabeça.”

    A Rebelião das Massas, José Ortega y Gasset.

    • Usar Ortega y Gasset contra quem vota em jarbas/mendonçinha e lê a veja… covardia Andrei…rs. Bem que havia apontando semelhança com o ccc: agora até a tfp deve estar no encalço do André.

  • Sem ofensas, pois o espaço é democrático, porém ordeiro. Agora esse papo de tfp, direita reacionário, pig, esquerda jurássica, …. diminui a riqueza do contraditório e polariza a vida inteligente.

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

dezembro 2019
S T Q Q S S D
« mai    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).