Zelaya foi deposto porque desagradou a elite

set 23, 2009 by     50 Comentários    Postado em: Economia
Foto: AP

Muro da embaixada, onde se lê: "Chegou o dia de suas mortes, seus golpistas miseráveis". Foto: AP

Pensar que Manuel Zelaya foi deposto porque teria simplesmente  “violado” o artigo 239 da Constituição de Honduras não é suficiente para entender as forças políticas que estão por trás do golpe. Que Zelaya foi eleito, democraticamente, com apoio das oligarquias hondurenhas, isso é notório e sabido.

O que incomodou as elites dirigentes das Honduras foi o fato de que Zelaya, ao longo de seu governo, deu uma guinada da centro-direita para a centro-esquerda, conduzindo a política nacional para uma valorização de setores historicamente relegados à condição secundária.

Ter elevado o salário mínimo em 60% provavelmente foi um de seus maiores “crimes”.

Outro de seus “crimes”, estopim do golpe de estado verificado naquele país, foi tentar convocar um referendo no qual o povo hondurenho decidiria sobre a possibilidade de se agregar às urnas das eleições de novembro uma quarta pergunta sobre a convocação de uma Assembléia Constituinte, com vistas à uma reforma do texto constitucional.

O fato de a consulta popular ser prevista para o dia das próximas eleições inutiliza os argumentos de que Zelaya buscava sua reeleição, pois uma suposta reforma da constituição não englobaria seu mandato.

Acontece que as elites dirigentes de Honduras perderam força após as seguidas mudanças das posturas políticas de Zelaya (muito bem vistas pelas classes populares), que deixou de lado a parte reacionária da plataforma política liberal de seu partido, e passou a empreender uma maior valorização da classe trabalhadora.

Essa valorização ainda é tímida, mas conjura destinos imprevisíveis, e isso causa assombro em qualquer elite que almeja manter seus postos e privilégios. Agradar as classes mais populares é um risco político enorme para quem controla historicamente as instituições e riquezas de qualquer país.

Restou aos defensores da elite hondurenha o argumento de que o golpe se deu com o suporte jurídico da Corte Suprema de Justicia, referendado pelo poder Legislativo, e empreendido pelas forças armadas do país.

Ou seja: estaria tudo dentro dos conformes legais, e o golpe não seria um golpe.

A este argumento pseudolegalista, pouco se tem a argumentar, pois se trata de uma mentira política.

Os adeptos dessa mentira deliram sob seus tetos, imaginando que a América Latina é um paraíso histórico do Estado Democrático de Direito.

Na areia movediça desse delírio, os poderes que ditam as ordens são completamente independentes, e seus representantes nunca agiriam orquestradamente na deposição de um governante que vai contra os interesses de quem conduz as instituições a rédeas curtas.

50 Comentários + Add Comentário

  • O mundo concorda com você, André. Só os trolls da extrema direita não conseguem ver coisas tão óbvias.

    • O mundo concorda com andré?
      rárárára!!!!!!!!!!!!!

      • O mundo, eu não sei, mas os governos dos EUA, Suíça, Espanha, Rússia, União Européia, Canadá e de basicamente todos os países latino-americanos, sim.

        Para não repetir o que eu já comentei no artigo “Honduras corta luz, água e telefone da embaixada brasileira” (http://acertodecontas.blog.br/internacional/honduras-corta-luz-e-agua-da-embaixada-brasileira/), recomendo a leitura da Wikipédia sobre esse assunto, em particular os textos em inglês, francês e espanhol.

      • Brasil tem respaldo internacional sobre Honduras, diz chefe da OEA

        Da BBC Mundo em Londres

        O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, disse nesta quarta-feira à BBC que o governo brasileiro conta com o respaldo de toda a comunidade internacional na sua atuação na crise política de Honduras.

        http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2009/09/090923_honduras_insulza_dg.shtml

  • O.o, exatamente o que o PIG quer fazer com LULA, dar um Golpe de direita…
    Incrível o quanto o PIG tenta mostrar o quanto o presidente foi antidemocrático… e tentou se perpetuar no poder… o cara foi eleito e só queria saber a posição direta do povo…

  • Da Folha
    Governo golpista atacou território brasileiro

    CLÓVIS ROSSI
    ENVIADO ESPECIAL A PITTSBURGH

    Quando o chanceler Celso Amorim diz que o Brasil não tolerará nenhuma ação contra a sua embaixada em Tegucigalpa está apenas dizendo o óbvio. País algum tolera violações de sua soberania -e não custa lembrar que a embaixada é tecnicamente território brasileiro.

    Portanto, quando o governo de Roberto Micheletti cortou água, telefones e luz da embaixada atacou território brasileiro. Quando as suas forças repressivas jogaram bombas de gás lacrimogêneo no território da representação brasileira, igualmente atacaram território brasileiro.

    É claro que invadir a embaixada (para prender o presidente constitucional Manuel Zelaya) seria infinitamente mais grave, mas violações de soberania não podem -ou não devem- ser medidas a quilo.

    O problema com a frase de Amorim é que o governo brasileiro não tem como reagir. Pelo menos não fisicamente. É inimaginável mandar tropas para retaliar um eventual ataque. No máximo, pode-se pensar em um reforço na segurança da embaixada, mas parece evidente que o governo golpista não o deixaria entrar.

    Resta o recurso à legislação internacional, inevitavelmente demorado demais para uma situação de emergência. É bom lembrar que nem a condenação unânime do golpe pelo mundo todo nem as sanções ou ameaças de sanções adotadas por quase todos os países latino-americanos, pelos Estados Unidos e pela União Europeia -nada disso comoveu os golpistas.

    Golpistas em geral só entendem uma linguagem, a da força. Violações de territórios estrangeiros, como o são as embaixadas, só ocorreram, na América Latina, em regimes tirânicos, caso por exemplo do Chile de Augusto Pinochet.

    Que os golpistas hondurenhos agora repitam a violência desmente, se ainda preciso fosse, qualquer hipótese de que não deram um golpe, apenas restauraram a democracia que Manuel Zelaya supostamente ameaçava.

  • O Sr. Manuel Zelaya, estava fazendo um plebiscito declarado ilegal pela justiça e rejeitado pelo Congresso do seu país. Aliás, por uma série de lambanças, nossa embaixada em Tegucigalpa se converteu em base de operação de um dos lados do conflito, o que é vedado por acordos internacionais. A nossa política bilateral com Honduras e America Latina, vai de mal a pior.

    • Por que as pessoas reacionárias e de extrema direita não gostam de assumir com as palavras exatas o que fazem? Golpe é golpe, não adianta “tucanar” como diaria Zé Simão. Já que se consideram com a verdade, por que simplesmente não assumem: demos golpe porque não concordamos com ele? è preciso ser decente pra fazer isso né?

      Se a gente aceita chamar esse tipo de coisa de outra coisa que não golpe, corremos o risco de enganar as gerações futuras. Sabiam que isso acontece no Brasil de hoje? O livro de história editado pela biblioteca do exército brasileiro e utilizado em todos os colégios militares estão ensinando que os militares foram convidados pelo Congresso para governar o Brasil em 64. Por que será que os militares, tão valentes, não conseguem assumir que deram um golpe?

      • Arthemísia,

        Foste ao ponto. Golpe é golpe e este não foi o primeiro, nem será o último. Agora, é preciso dar uma coloração qualquer de empulhocracia jurídica.

        A democracia dá medo às minorias, claro. Então, quem convoca uma consulta pública agride a lei e quem dá golpe fá-lo em nome da democracia. Estranho, não?

    • Declarado ilegal em ato secreto, sem direito ao devido processo legal e com suspeitas (não comprovadas, diga-se de passagem) de ser uma decisão post facto. Justo, justíssimo. Totalmente pertinente com a defesa do estado democrático de direito.

  • Desagrado às elites, imperialismo americano, alca, fascismo, declínio do modo de produção capitalista…
    Algumas palavras e expressões eróticas que causam sussurros nos esquerdopatas brasileiros.

    • Golpe de direita, soberania do povo, responsabilidade social, direitos humanos, efetivo estado democrático de direito, reforma agrária, função social da propriedade, solidariedade.

      Algumas palavras e expressões cabeludas que são tabus para os direitopatas brasileiros.

    • Don’t feed the troll

  • A elite tem sido o grande problema para o crescimento economico da América do Sul.
    Bastou qualquer governante se voltar para fazer inclusão social, eles se debelam.
    Vejam o que acontece, com Lula, Hugo Chaves, Correa, Evo Morales e outros.
    Todos são criticados e massacrados pela a mídia, que estão nas mãos dos poderosos.

    A América Latina mudou, hoje é independente e no seu território crescem os governos voltados para a inclusão social.

    • Antonio, não sei se o Brasil é mais democrático, se nossas “elites” são mais esclarecidas ou se Lula fez concessões demais, mas o que acontece com Lula é fichinha, comparado ao que acontece com Chaves, Correa, Morales e agora Zalaya.

    • Engraçado é que governos defensores da “inclusão social” mantêm o mesmo ensino medíocre que os latino-americanos sempre tiveram. O Brasil que o diga!

  • Poder econômico + Poder Político = Poder Econômico

  • O sujeito queria perguntar ao povo se era o caso de se convocar uma constituinte. Aí está o crime de lesa-oligarquia cometido.

    Gerar frêmitos de desconforto nos ajudantes de sacristães brasileiros é que soa estranho. Por aqui, chama-se redemocratização a um processo em que uma constituinte foi convocada por emenda (26) à anterior! E a anterior foi realizada sem que se perguntasse coisa nenhuma a ninguém!

    Talvez por essa experiência tão enviesada, tenhamos conhecimento pouco ou nenhum de democracia e avaliemos tão mal quando ela acontece algures.

    Agora convinha que os sacerdotes ensinassem discursos melhores aos sacristãos e esses aos seus ajudantes. Por exemplo, um demofóbico bem alfetizado faria a defesa da oligarquia tirando da cartola algum Habermas.

    Ou seja, um discursozinho de racionalização do poder, a hagiografia da tecnocracia estatal fechadinha em meia dúzia.

    Mas, as pessoas transplantam o fla-flu da sacristia para tudo e aí o festival de besteiras é grande.

    • A nossa fox news, porta-voz da reação, exibiu pronunciamento contrário de heráclito fortes, o grande senador do DEMO. Já uma das jornalistas de política da mesma cbn emitiu sua opinião: o Brasil não tinha nada que se meter nessa confusão. A direita no Brasil, desmoralizada como está, não tem mais do que falar. Não tem canditado, não tem proposta, não tem país. apenas seus velhos interesses e pegando carona nas rebarbas no artefato político erguido por fhc. Pessoalmente, acho que descobririam, se houvesse a oportunidade, que serra não é o neo-bobo fhc. Tem um pouco mais de convicções. Eis que surge essa conversa saudosista da operação condor, quando as embaixadas brasileiras na AL eram refúgios pouco recomendados. Me digam, com Lula sendo astro da Newsweek, sobre o que mais um senador do demo poderia falar? Pergunta insidiosa: o que estaria pensando mendonçinha sobre tudo isso? Em Habermas? Talvez, afinal mendonçinha está a altura de seus eleitores.

      • A direita está mais forte do que nunca.No colinho de Lula que do alto de sua popularidade e seu paladar eclético adotou os guerrilheiros do PP e a vanguarda da classe trabalhadora do PTB.Ainda tem espaço p/ aquela gente humilde do PMDB.Se Brutus fose filiado ao PT o vlão seria Popeye.

        • Não, gustavo, a direita está morrendo de inanição.

      • O que mais dói nas discussões é ver as pessoas defenderem interesses próprios e não pensarem nos interesses comuns, principalmente ligados as classes menos favorecidas… Não sou tão culto a ponto de utilizar tantos verbetes e vocábulos difíceis, porém o meu senso de cidadania e humanidade está sempre vivo.

    • Boa Andrei. So acho que você ta sendo muito corajoso se ensinar. Já pensou esses jegues falantes recorrendo a estes recursos? So por dar essa idéia, estou pensando em sugerir ao blog que casse o seu direito de escrever por aqui. rsrsrsrs

  • Se Lula não reconhece o governo de fato em Honduras porque então não retirou seu corpo diplomático e fechou a embaixada naquele Pais?? Se Zelaya volta a Honduras ajudado por Chavez como foi parar na embaixada brasileira?? Se Zelaya diz que pediu proteção ao Brasil e não pretende pedir asilo político está claro, então, que transformou o espaço da embaixada brasileira num escritório político. Assim como o evento se mostra numa ação articulada, visto que , além de objetivar tumultuar as eleições em Honduras, aproveitam justo a paralela reunião geral da ONU para chamar atenção e infiltrar Zelaya na agenda (o que é difícil) onde os chefes das nações estão tratando de assuntos de maior importância. Voltando: Se o presidente deposto pela Suprema Corte e congressistas hondurenhos não pediu oficialmente asilo político ao Brasil, até quando o governo brasileiro vai permitir a “invasão” de Zelaya e seus assessores na sede da embaixada?? Se Lula chama o governo de fato de “golpistas” e dá proteção ao presidente deposto está claramente configurado a interferência do Brasil nos assuntos internos de Honduras e perde a condição de interlocutor, ao contrário, passa ser apoiador tal qual Chavez e Daniel Ortega se declaram. Se Zelaya, ao ser deposto perdeu imunidade então pode ser enquadrado em crimes, julgado e eventualmente condenado e como fica o Brasil? O governo de Honduras quer definição do Brasil , afinal se Zayala não é asilado é o que? E, já declarou que responsabilizará o Brasil por eventual descontrole ou derramamento de sangue provocado pelo evento (“guerrinha civil” de Zelaya). E por fim, como Lula vai sair desta (ópera dos malandros) que nos meteu?

    • “que transformou o espaço da embaixada brasileira num escritório político”. Foram exatamente estes os termos do pre-claro senador da república pelo DEMO, heráclito fortes. homem de eloquencia a altura de seus nobres ideais.

      • Germano, não sei Heráclito Fortes… Minha fonte é outra, Francisco Rezek, que foi ministro juiz da Corte Internacional de Haia de 1996 a 2006.

        “o asilo diplomático foi concedido no momento em que a embaixada permitiu a entrada de Zelaya. Se não fosse assim, o governo brasileiro teria de pedir que ele simplesmente deixasse a embaixada. Decidir se Zelaya é ou não um asilado condiciona a reação do governo de fato. Se considerado asilado, “ele não pode usar a embaixada como palanque. Isso é proibido”, disse Rezek.

  • Zelaya quis burlar a constituição. Ponto. Márcio depois me passe os royalties pelo plágio da minha linha de pensamento.
    Golpe de direita?(mais expressões eróticas…) Não sei, mas conheco ditaduras octagenárias de esquerda pelo mundo, capengas é verdade, mas velhinhas bem assanhadas….!

    • Leandro, eu conheço várias ditaduras de direita, inclusive vivi uma aqui no Brasil. Existem ditaduras de ambas as matizes ideológicas, mas para a turma da direita, governo de esquerda é ditadura e ditadura de direita é governo revolucionário.
      Quanto aos royalties, tudo aqui é escrito sob licença Creative Commons. Então, esqueça-os.

      • Escrito sob licença, mas nada impede a criatividade… Vivemos uma ditadura sim. Passado. O chile viveu. Passado, e hoje apresenta umas da economias mais sólidas e estavéis da américa latina.
        Os moradores de cuba tem cotas de alimentação e se atiram aos tubarões na tentativa de nadar até Miami. Presente.
        Meios de comunicação são cerceados na Venezuela e o povo nada vê do tão falado petróleo. Presente.
        Coreanos passam fome e o governo fica fazendo chantagem atômica com o resto do mundo. Presente.
        Brasil sofre de esquerdopatas. Presente.

  • Os de direita, centro direita, centro esquerda, social democratas e todos que aceitam como razoável que uma democracia representativa deve ter como fundamentos, como está definido no primeiro artigo de nossa Constituição, a) a soberania, b) a cidadania: c) a dignidade da pessoa humana: d ) os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa E) o pluralismo político. Estes são os fundamentos da República Federativa do Brasil……, A esquerda quer ditatura do proletariado ( que atualmente eles chama de povo), e desta forma elogiam sempre a ditadura cubana, como se fosse a mais virtuosa das democracias. Ninguém no campo das esquerdas crítica a ditadura cubana. Os boxeadores cubanos que queriram fugir daquela ditadura sanguinária, foram expulsos do Brasil ( não receberam o mesmo tratamento que Zelaya). Mas, como eles são persistentes , já fugiram daquela porcaria e estão vivendo muito bem obrigado em um país capitalista, salvo engano a Inglaterra. Mais de 100 mil pessoas fugiram de Cuba, e 17.000 morreram tentando fugir. Eles morreram porque não tinha a liberdade de ir e vir, como ocorre em qualquer democracia capitalista. O pessoal de esquerda não escreve uma linha de solidariedade a família desta vítimas que morreram tentando fugir de uma ditadura. Acho que qualquer país deve ter como meta a realização do que está previsto no artigo primeior de nossaa Constituição, o resto é conversa fiada.

  • Pronto, a confusão em Honduras exaltou os ânimos de quem gosta do confronto : Direita malvada x esquerda messiânica.
    Tem muita gende que se diz de direita realmente “alma sebosa” mas normalmente um esquerdista quando choga no poder não abdica de nenhum benefício que a direita sempre usufruiu. Embora se portem como a direita ( carros importados, roupas de grife, jatinhos, hipocrisia , demagogia e etc.) ficam com esse discurso que são de esquerda porque a população acha que inclusão social é ter televisão para assistir ao Faustão!

    • Concordo com voce, ideologia é igual a torcedor de futebol!!!

  • Boa, Alexsandro.

    Comparo os esquerdistas apedeutas ao célebre Tonho da Lua da novela Mulheres de Areia, que repetia incessantemente: “Aaaa Raquel é mááá e aaa Rutinha é booa”. Substituam “Raquel” por Direita e “Rutinha” por Esquerda. Aliás, “Rutinha” não simboliza a esquerda propriamente dita mas seus líderes, que enganam os coitados dos seus militantes (que agem cegamente e estupidamente como Tonho da Lua sem questionar as ações dos chefes).

    Enfim, sempre que você discute com um esquerdista ele sempre vai simplificando o debate até reduzir seus argumentos ao velho maniqueísmo “direita malvada x esquerda boazinha”. E acham que essa pretensa superioriedade moral legitima suas ações.

    Procurem ler o livro “Como vencer um debate sem ter razão”, de Arthur Schopenhauer. Lá, o grande filósofo alemão descreve em detalhes 38 estrategemas erísticos utilizados pelos sofistas modernos entre os quais, a meu ver, se encaixam os militantes de esquerda.

    Agora algumas perguntas, para vcs:

    1) quem se beneficia com o inchaço cada vez maior da máquina estatal e da hipertrofia do Poder Executivo? Os pobres ou companheiros comissionados sem concurso público?

    2) Onde está a tal direita? Alias, que democracia é esta que está se construindo na América Latina em que só existe esquerda (segundo o próprio Lula), em que o pensamento é homogeneo e devemos dizer amém a Lula apenas pelo fato de ele ser o “líder espiritual” da esquerda?

    3) Agora uma dúvida que tenho, de cunho psicológico: por que todos os fiéis seguidores do “rei” Lula (aquele que tudo pode e nada mancha sua imagem sacrossanta) agem sempre da mesma forma que ele, de maneira arrogante, petulante e imbuídos da filosofia do “nunca antes nesse país”? Será porque são todos irracionais, tais como macacos que repetem o que o outro macaco faz?

    4) Existe alguém que se converteu à “religião revolucionária” em algum momento posterior da vida, com mais maturidade e depois de terem alguma experiencia de vida ou todos fizeram suas escolhas aos 14 anos, durante a aula de Doutrinação Marxista, ops, de História, no colégio? Ou, em outras palavras, por que ninguem vira esquerdista aos 50 anos mas existem milhares de cinquentoes ex-comunistas?

    5) Se a “direita” está alijada da disputa política, segundo o proprio Lula, porque a esquerda ainda tem tanta raiva dela?

    6) Aliás, por mais que esteja por baixo, a dita “direita” sempre é tida como “poderosa”. E a esquerda brasileira, que monopoliza a produção “intelectual” brasileira (basta ver as faculdades de Ciências Humanas por aí, o CFCH/UFPE a FFLCH/USP, etc), não detém poder nenhum, são “oprimidos”? Pobrezinhos dos nossos intelectuais gramscianos, tão oprimidos pela direita malvada…

    7) Por que quando um político que não é esquerda ganha uma eleição, os esquerdistas dizem que fizeram o povo de “massa de manobra” e quando eles ganham dizem quem foi “a vontade soberana das urnas”?

    8) Por fim leiam Animal Farm de George Orwell com uma atenção maior e me digam: os porcos, que conduziram a revolução dos animais e a noite brindam com os humanos não são a cara da nossa esquerda que enganam os coitados dos eleitores e à noite tomam whisky com as “zelites” e os coronéis do Nordeste?

  • André,

    Não posso discordar de você; apenas NÃO acredito nessa versão, aliás já divulgada na ex-boa revista Caros Amigos (hoje é um panfleto nojento esquerlóide – antes era uma imprensa que mostrava um outro lado – mas depois da morte do editor…).

    Não acredito mais que todo pessoal da esquerda é bonzinho e é perseguido por isso, enquanto a direita é sempre mauzinha e perseguidora, uma dialética inaceitável e comprovadamente mentirosa (basta ver o que a nossa “esquerda” fez quando assumiu a Presidência – e não me digam que Lula e os seus não são de esquerda, como já vi dizerem, para manter a esquerda numa pureza inexistente).

    Certo, para mim, é que em Honduras UM CRÁPULA queria dar um golpe e OUTROS CRÁPULAS deram um golpe. Simples assim.

    Pior é o Governo do Brasil se indispor com a Itália por “um esquerdista perseguido” (e não um criminoso condenado, um homicida, cuja extradição foi pedida por um governo à época com chanceler esquerdista) e se indispor com Honduras por “um ex-direitista convertido” (e não alguém que, de forma pilantra, iria dar um golpe). DOIS gravíssimos problemas diplomáticos por tão pouco!!!

    • Ainda bem que temos muitos comentarios logicos e racionais, sem ideologias, pensando na ética.

    • “Só…”,

      O caso Battisti é muito diferente desse de Zelaya. As coisas têm de ser analisadas cada uma no seu contexto, senão, aí sim, cai-se num reducionismo atroz.

      Não se trata, aqui, de dizer que esquerdista é bonzinho e direitoso é mauzinho. Essa cantilena é surrada, e quem está colocando essa dicotomia aqui não sou eu.

      Aliás, se dizer que Zelaya é esquerdista já é um problema, dizer que ele é “bonzinho” seria mais problemático ainda.

      A mim, parece evidente que Zelaya contrariou interesses de gente graúda assentada no poder – e quando digo graúda, é graúda mesmo, a ponto de ter poder suficiente para orquestrar um golpe, como esse que se viu. Mas daí a dizer que Zelaya não tem seus interesses particulares é outra estória, da qual não compartilho.

  • O itamaraty com celso amorim deixou de ser diplomatico. virou maquina aparelhada para benefeciar amigos do rei!!!

  • Esta situação vai mostrar, a verdade, saimos de uma ditadura de direita e estamos entrando numa ditadura de esquerda, vide o blog de dilma!!!!
    Lula é garoto propaganda de um esquerda intelectual, que gosta de whisky escoces e ferias em países exoticos da esquerda , de trocar o carro todo ano, e congressos com all inclusive pago pelo estado, com 20 horas de trabalho por semana, sem meta com eficacia, eficiencia e efetivadade!!!

    VIDE A SAUDE BRASILEIRA E A NOSSA EDUCAÇÃO!!!!

    parabens a todos comentaristas que nao partiram de uma situação ideologica e sim de real conhecimento dos acontecimentos no Brasil, fico bem mais tranquilo com comentarios acima!!! O país tem gente ética!!!

  • Artigo necessário para se entender a situação, nada mais que uma elite insatisfeita, com medo de ver o povo no poder.

  • Desde quando existe “povo no poder”? Muito antes de se chegar no poder, o poder deixa de ser povo. Ou vcs acham que Lula e a corja que tá no poder ainda é “povo”? Que Fidel e seus milhões de dolares é “povo”? Ai ai ai…

    A não ser que “povo no poder” = político simpatizante da ideologia chavista no poder e qualquer outro político no poder = elite no poder.

    De novo, o reducionismo de argumentos. Tão monótono isso.

    • Pois é,Danilo. E o mais engraçado é o seguinte : Quando os “esquerdistas” chegam ao poder num instante compram um FORD e se mudam para os bairros de luxo das elites que tanto criticam. Para mim não passam de invejosos que quando tem a oportunidade passam imediatamente a usufruir de tudo que sempre criticaram.

  • Pra fechar com chave de ouro sugiro a leitura:

    1) “The Honduras Mess” editoria do The Wall Street Journal que responsabiliza Obama e Hillary Clinton pela pataquada em Honduras e defende que Zelaya se entregue às autoridades hondurenhas.
    http://online.wsj.com/article/SB10001424052970204488304574427403985118892.html

    2) “Al menos 150 millones fueron retirados del Banco Central de Honduras para cuarta urna” publicado pelo diário hondurenho ElHeraldo.hn (sobre entrega de quase U$ 200 mil a reconhecidos líderes sindicais para que promovessem mobilizações a favor do presidente destituído).
    http://www.heraldohn.com/Ediciones/2009/07/27/Noticias/International-finance-of-238-million-suspended-to-Zelaya-s-government

  • Tem gente para tudo nesse mundo e ainda sobra um para tocar gaita, valeu Quirino!
    Ainda tem gente que defende esse golpista de meia tigela do Zelaya.
    Quis seguir a linha de outros corruptos latinos americanos e se deu mal/mau. Chute na bunda e rua, te vira com teu povo.
    Bem feito!!!!

    • É? Por favor, diga algum país ou organismo internaciona que esteja a favor do atual governo hondurenho e negue que tenha havido um golpe?

      • O governo interino de Honduras tem o aval do povo hondurenho. Ou como resistiria todas as pressões, se assim não fosse??? O pequeno país hondurenho tem 7 326 496 habitantes (c.2008) ; ah, os seguidores de Zayala são minoria. Já a maioria dos hondurenhos consideram “golpista” o Zelaya, que quando presidente deu uma ordem (em plena democracia) ao Exército contra decisão da Suprema Corte do país.

        Vejam aqui fotos de manifestações nas ruas contra Zayala e seus apoiadores:

        http://blogdasanta.blogs.sapo.pt/571891.html

  • isso aqui tá cada vez pior!

  • Somo à discussão o texto de Luiz Carlos Azenha sobre o mesmo tema.

    Link: http://www.viomundo.com.br/opiniao/honduras-a-crise-e-boa-para-expor-nossos-democratas/

    Honduras: A crise é boa, para expor nossos “democratas”

    Atualizado em 23 de setembro de 2009 às 19:32 | Publicado em 23 de setembro de 2009 às 19:21

    Existem pontos positivos na cobertura que a mídia brasileira faz dos acontecimentos em Honduras. O primeiro deles é revelar a completa ignorância de muitos sobre a América Latina. O segundo é de iluminar o caráter “democrático” de alguns jornalistas e políticos.

    Tive o prazer de conhecer alguma coisa da América Central. Já estive no Panamá, na Costa Rica, em El Salvador e em Honduras.

    Em Honduras fiz reportagens sobre a “guerra do futebol” e sobre a epidemia de AIDS. Fui a Tegucigalpa e a San Pedro Sula. Viajei pelo interior. Os militares sempre tiveram papel central na política hondurenha. Promoveram uma política de extermínio contra os “campesinos”, quando estes aderiram aos movimentos populares que em países vizinhos resultaram em guerras civis (El Salvador e Nicarágua).

    Como em outros países da região, os anos 70 e 80 em Honduras foram marcados por rápida urbanização e por uma explosão das demandas sociais. A imigração para os Estados Unidos funcionou como válvula de escape. Depois que os Estados Unidos, no governo Reagan, deram forte apoio às elites locais na suposta luta anticomunista — na verdade, para esmagar movimentos populares –, Washington resolveu adotar uma política regional de pacificação econômica.

    Os americanos promoveram uma área de livre comércio regional. As maquilas se disseminaram. São as “maquiladoras”, ou maquiadoras, empresas que tiram proveito da área de livre comércio para montar produtos que recebem vantagem tarifária para ingressar no mercado dos Estados Unidos. Os capitais vieram da Ásia, especialmente de Taiwan e da Coréia do Sul. Qual é o papel dos centro-americanos nessa história? O de mão-de-obra barata. Qual é o papel das elites locais? Além de se associar ao capital estrangeiro para enriquecer, cabe a elas garantir que os trabalhadores não se sindicalizem e não obtenham conquistas sociais. As condições de trabalho nas maquiladoras são pré-revolução industrial.

    A equação era essa: os homens imigravam para os Estados Unidos para fazer o papel de derrubar o salário dos trabalhadores americanos. As mulheres serviam às maquiladoras em condições sub-humanas.

    Porém, com a crise econômica nos Estados Unidos, esse modelo ruiu. Muitos pais de família hondurenhos perderam o emprego nos Estados Unidos. A caça aos imigrantes promovida pelos republicanos também os afetou. Nas economias dependentes de remessa de dólares a crise se aprofundou. Manuel Zelaya abandonou antigos aliados em nome de romper com esse modelo, no qual Honduras entra apenas com o trabalho servil de seus homens e mulheres.

    Portanto, não se trata apenas de dizer que Manuel Zelaya é o presidente constitucional de Honduras, eleito pela maioria dos eleitores e que o governo golpista é ilegítimo e ilegal. É importante expor claramente quem são os golpistas, a quem servem: àqueles que querem manter os hondurenhos numa servidão pré-Getúlio Vargas. Só assim para expor a elite brasileira da maneira como ela precisa ser exposta: como representação verde-amarela de interesses parecidos com aqueles representados pelos afrikâners, que inventaram um sistema sofisticado para fazer o mesmo que a elite hondurenha faz: manter parte da população — no caso da África do Sul, os negros; no caso de Honduras, os “campesinos” — na servidão.

  • Estava pensando se o que aconteceu em Honduras, não seria o que precisamos fazer no Brasil. Será que lá a corrupção já não estava absurdamente evídente como aqui? Será que estavam fazendo um governo brilhante, democrata, etc? Ou só mais uns que erguem a bandeira de socialistas e enchem o bolso de dinheiro?

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

dezembro 2019
S T Q Q S S D
« mai    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).