Um dos melhores prefeitos do país pode abdicar da reeleição

jun 28, 2015 by     46 Comentários    Postado em: Política

A primeira coisa a ser dita é que o melhor gestor público não é necessariamente o mais popular. O mais popular é só isso, o mais popular. O melhor é aquele que age como estadista, que sabe onde quer chegar, faz o que tem que fazer, sem ceder à politicalha. Fernando Haddad é um dos melhores prefeitos do Brasil. Ponto. Pena que os paulistanos não saibam disso, apesar dos evidentes sinais de melhoria da cidade. Rifado pelo PT e com uma aprovação beirando os 20% (segundo o Datafolha), Haddad talvez nem saia candidato à reeleição.

Quem esteve em São Paulo nos últimos tempos percebe que a cidade tem passado por transformações. A bem da verdade, é preciso dizer que essas mudanças começaram ainda na gestão do doido do Gilberto Kassab (PSD) com o projeto Cidade Limpa, que eliminou de uma maneira surpreendente a poluição visual. Foi impressionante a mudança na cara da cidade quando se retirou uma quantidade enorme de outdoors, placas, sinalizações desnecessárias, neons etc. São Paulo estava encoberta por uma quantidade sufocante de publicidade de rua (ou mídia exterior, no jargão do ramo). O Cidade Limpa revelou uma cidade bonita (ao seu modo, claro), com belos prédios em estilo colonial.

Haddad aprofundou essa mudança atacando de frente a mobilidade. Espalhou faixas exclusivas para ônibus, mas sua marca principal são as ciclovias. Toda semana ele entrega 10 Km. Hoje, Haddad inaugurou a ciclovia da Avenida Paulista, um símbolo do projeto, completando 298 Km de ciclovias em toda cidade. A meta é chegar a 400 Km até o final do governo. E o plano cicloviário da cidade prevê impressionantes 1.500 Km por toda cidade.

O problema é que a elite paulistana não gosta de ciclovias. Ela gosta de carro – com uma acentuada preferência pela marca BMW. Pior. Ela acha que ciclovia atrapalha o trânsito. Esse pensamento, sejamos justos, não é exclusividade do paulistano. Aqui mesmo no Recife houve um protesto (que vergonha, meu Deus!), quando a prefeitura tentou implantar uma ciclovia no bairro de Parnamirim. Tem coxinha em todo lugar e com todos os temperos.

Mas Haddad segue persistente. E diz, ao mesmo tempo que exibe seu programa de governo: “Eu fui eleito dizendo que iria priorizar o transporte coletivo e fazer ciclovias. É o que estou fazendo”. E é o que eu gosto nele. Faz o que tem que ser feito, o que disse que iria fazer e danem-se as vaias ou a reeleição.

Na outra ponta, Haddad tem pouco o que mostrar para a periferia – fruto dos desarranjos do Governo Dilma, que tem deixado os municípios à míngua. Se aqui no Recife o prefeito Geraldo Julio não conseguiu finalizar o Hospital da Mulher e os Compaz, lá em São Paulo Haddad não conseguiu botar de pé as principais obras que prometeu, como a universalização das creches e o Arco do Futuro, novo eixo de desenvolvimento da cidade, entre as zonas sul e leste.

Haddad perdeu os coxinhas e os mano. Sua popularidade cai a cada pesquisa.

O PT lhe deu as costas desde o começo da gestão. Dilma lhe prometeu 8 bilhões em investimentos na cidade, coisa que nunca entregou. Lula, seu padrinho, não ajuda em absolutamente nada. Muito ao contrário, praticamente interviu na prefeitura “para não colocar a reeleição de Dilma em risco”, fazendo Haddad recuar de medidas impopulares, mas necessárias.

Eu estava na comunicação da pré-campanha presidencial de Eduardo Campos (PSB), quando Haddad sinalizou uma possível saída do PT para acompanhar Eduardo. Haddad não é petista na acepção pura da palavra. Ele é um técnico de verdade.

Não um técnico fake como Dilma, que nunca teve uma carreira em nada, só ocupou cargos comissionados depois da militância contra a ditadura. Por sinal, o PT tem mania de vender militantes como técnicos. Fez o mesmo no Recife com o ex-prefeito João da Costa. Um técnico, diziam. Que técnico é esse, jubilado duas vezes da universidade e que nunca deu um dia de carteira assinada a ninguém, passando a vida toda como assessor parlamentar do seu padrinho?

Haddad, não. É professor da USP. Por sinal, voltou a dar aulas. “Para ter com quem conversar”, teria dito ele, segundo a Folha SP.

No cenário pré-eleitoral paulistano, quem parte na frente é Celso Russomano. Mas acho difícil que ganhe, pois seus votos sempre perdem para sua alta rejeição. Quem aparece como favorita, na minha opinião, é a ex-prefeita Marta Suplicy, que deixou o PT pelo PSB justamente porque sabe que as chances de um petista em São Paulo no ano que vem são diminutas.

Se eu fosse Haddad, ficava pela USP mesmo e mandava São Paulo e o PT se f… Nem concorria. Sua missão tá cumprida. No futuro, a história há de reconhecer.

46 Comentários + Add Comentário

  • Fernando Haddad é um dos “melhores” prefeitos do Brasil, porque fez ciclofaixa… KKKK é muita carência, na moral.

    • Peraí, Rodrigo… Não é isso que o texto diz. Diz que o cara tem a ciclofaixa como marca, mas que o forte dele é fazer o que acredita e o que se comprometeu na campanha, independente das vaias e das chances de reeleição.

      E, sim, vc fazer 400 Km de ciclovia mudam uma cidade.

      Abs

      • Ridícula e parcial sua análise, deixando claro que essa é sua opinião, um prefeito que não faz leis para o povo mas sim porque lhe convém (ou não), uma das leis que quer aprovar é a de multar policiais que estiverem em alta velocidade, incluindo os que estão em perseguição, um palhaço, um brincalhão. Análise ridícula e não pude deixar de ressaltar sua falta de imparcialidade e empatia, usando de subjetividade para impor ou expor sua opinião, e bom aqui está a minha. Abraços.

        • Quem faz lei é o legislativo. Prefeito é executivo.

        • O conservadorismo é forte. Do contrário teríamos progressos mais visíveis em nossas cidades. Chegamos a metade da segunda década do século XXI tentando atualizar o software dos que ainda pensam como no século XX. Reclamam de tudo, faixas exclusivas, ciclovias, rodízio. Porém nunca atribuem o problema ao seu causador, excesso de carros.

          Chorem no congestionamento!

        • Disso eu sei, Gilson, o que que diz dizer foi a lei que ele cogitou em criar e enviar para aprovação, se você é um fã do trabalho ridículo desse prefeito fanfarrão, perdoe-me, mas você é da mesma laia.

    • E ainda somos chamados de conchinhas na notícia…… Realmente, é muita carência de moral…. Forte abraço.

    • Fernando Haddad é um dos “melhores” prefeitos do Brasil, porque fez ciclofaixa… KKKK é muita carência, na moral. [2]

  • Concordo. Hoje nenhuma cidade grande pode crescer sem pensar em sustentabilidade e outros meios de transportes. Essa cultura do carro tem que diminuir. Eu so uso carro hoje pois nao existe um transporte de qualidade que me leve da zona sul (Boa Viagem) até a universidade com eficiencia. nao me venham falar em onibus pois sabemos a desgraca que é. estudantes estao morrendo pela falta de competencia e o descaso destes. Sei que usar o carro é mais caro e prejudica a cidade num olhar mais estratégico (transito, poluição etc) mas até nao resolverem esse problema, continuaremos como podemos.
    Agora o povo nao deve enxergar as mudancas positivas que estao tendo em SP com Haddad, mas no futuro vão agradecer, pois como podemos ver, o caminho nas grandes cidades desenvolvidas é esse mesmo. Ciclovia e transporte de qualidade.

  • Eu preciso dar risada dessas publicações. Sim. Prefiro minha BMW, mas adoraria usar bicicleta se as ciclovias entregues pelo “melhor prefeito do Brasil” (ironia) não fossem esburacadas e super faturadas. Fora Haddad, fora PT! Sou coxinha sim!

    • Alex…vai procurar uma ROLA

      • ehehhehehe
        Esse aí mereceu. Tá parecendo com uma ovelha de malafaia.

      • Alex, quando achar senta nela!

    • Alex, não declare a sua boa condição de vida e nem defenda os seus interesses pois vai despertar a ira dos bucéfalos recalcados.

      Ser bem sucedido no Brasil é uma espécie de crime, embora não tipificado no código penal.

      No mais, o Haddad é um técnico que se tornou político e investiu em uma bobagem legal, as ciclofaixas, que agradou a uma minoria mas a administração é apenas regular para a maioria.

      Sampa precisa de medidas revolucionárias no transporte urbano assim como todas as maiores cidades do país. O resto é abobrinha.

      Em tempo: BMW é um bom carro e todos querem poder ter, menos os mentirosos.

      • Incrível seu comentário, amigo. É por isso que evito ser profundo nas minha análises.

  • Pergunta sincera: quantos km de corredores de ônibus ele construiu? A frota aumentou? E quantos km de metrô?

    • Lúcio,

      Só tenho o dado de 326 Km de faixas exclusivas para ônibus, mas é do ano passado. Não sei sobre frota, mas o metrô de SP, se não me engano, é estadual. Não é da prefeitura.

      Abs

  • Serio mesmo, eu sou obrigado a achar mais legal “penar” no transporte público de má qualidade oferecido no Brasil e a andar nas maravilhosas ciclofaixas (que devem ser a salvação do planeta terra, pelo texto) do que andar na “minha BMW” (quem me dera ter uma)?
    Enquanto o poder público não oferecer um transporte público de qualidade e um plano de mobilidade decente para as grandes cidades nada vai mudar. Ah, mas é mais fácil botar a culpa nos “coxinhas”, né?
    Conta outra. O Brasil ocupa a posição de sétima economia do mundo com infra-estrutura digna de países africanos. O que tem que acontecer é o PT parar de roubar e mandar dinheiro para sua corja comunista de Cuba, Venezuela e outros, e aplicar na estrutura do país como retorno para o contribuinte brasileiro. Aliás, isso é o que deveriam ter feito há anos atrás. Agora deveriam estar todos na cadeia e banidos da vida pública.
    O cidadão começa a ganhar um dinheirinho no Brasil e a primeira coisa que faz é comprar um carro. A culpa é dele? Claro que não. Ninguém é obrigado a sofrer no seu dia a dia pra sair e chegar em casa.

  • Excelente texto. Sou fã do Haddad. Só as ciclovias e, sobretudo, fazer o que disse que faria já me bastam. Isso é o mínimo que se espera de um homem.

    Por outro, os coxinhas (de esquerda e de direita) que nunca trocaram um pneu de um carro, jamais irão querer andar de bike. Esse povo não trabalha, não produz, não faz p. nenhuma de útil para ninguém.

  • Coxinha? Haddad é bom prefeito? Ciclovia resolve o problema de locomoção numa cidade?

    Meu Deus! Quanta baboseira Bahé!

    • Vivo em Münster na Alemanha ( conhecida pelas ciclovias e qualidade de vida ). Ciclofaixas resolvem sim o problema de locomoção.

      • Uma excelente resposta, Bruno. O cara além de coxinha, ainda é uma coxinha sub-desenvolvida do terceiro mundo. ehehhehehe

  • A presença deste articulista milita contra este site. Texto chulo,argumenta apenas em lugares comuns. Fala que a elite não gosta de andar de bicicleta, quando a maioria dos bacanas que andam por aí, é formada por gente de dinheiro. Conheço o caso de uma pequena loja de São Paulo, cujo dono não é nada de elite branca e blá, blá. blá, que teve seu faturamento diminuído em mais de 25% por conta da ciclofaixa que passa defronte ao seu estabelecimento. Vi em SP ciclofaixas em ladeiras enormes que não havia nenhum fluxo de bicicleta. Ademais, viajo pra SP com certa frequencia e tenho muitos amigos que moram lá e, após a administração de Haddad, a olhos vistos, a cidade piorou.

  • Faltou explicar por que razão ele é um dos melhores prefeitos do Brasil. Segundo o texto, a única coisa que Haddad fez de concreto foi instalar as ciclo-faixas e aumentar o número de faixas exclusivas para ônibus. O genérico “fazer aquilo em que acredita” não conta como suporte para a tese central do texto, não é?

    “Haddad é um dos melhores prefeitos do Brasil. Ponto.”

    Ponto por quê?

  • Bahé, em mais um ataque. Dessa vez o ataque dos coxinhas com superfícies esféricas ou arredondadas e totalmente aversos a algum esforço físico. Do jeito que a coisa anda, esses pessoal vai terceirizar até as relações conjugais com a esposa…

    Minha gente, quem não faz algum tipo de exercício morre mais cedo. Pior, raiva mais uma vida sedentária é altamente prejudicial à saúde.

    Eu troco Geraldo Júlio por Haddad e ainda dou de troco JPLS e JC. Este penúltimo é uma nulidade completa. Ainda bem que perdeu para o senado de PE.

    Mas, finalmente, bom saber que você, Bahé, estava metido em um projeto inteligente. Digo, a campanha de Dudu Campos para presidente. Pode contar algo sobre o assunto? Como foi, visto do staff dele, a repercussão da tragédia? Foi acidente mesmo? Na tua opinião, ele ganharia? O marketeiro dele previa um crescimento durante a campanha? Marina, como sempre, amarelou legal…

    • Fala, Carlos. Qualquer dia eu escrevo aqui algumas coisas daquela campanha. Abração.

  • Certamente a pessoa que escreveu este texto não deve viver em São Paulo e só deve ter relatos/reportagens sobre o “trabalho” de Haddad. Imaginar que uma cidade do tamanho geográfico de São Paulo, completamente acidentada (aqui não é Copenhagem ou Amsterdã), que a ciclofaixa irá servir de alternativa ao transporte público (metro ou onibus) e/ou veiculos é uma insanidade sem tamanho. Uma cidade onde as pessoas se deslocam mais de 30km diários, subindo de descendo ladeira e imaginar que isto é factível ser feito de bicicleta beira a insanidade. O que se questiona na cidade, inclusive por especialistas, é onde esta sendo feito a ciclofaixa. Em uma cidade com o perfil de SP, ela deve servir de suporte ao sistema público de transporte. A pessoa sair de casa de bicicleta até um ponto de onibus/metro e dai pegar o meio mais eficiente de locomoção. Colocar faixa na Av. Paulista? Onde já há uma extensa faixa exclusiva de Onibus e uma das rotas mais irrigadas de metro(com o custo superior a 200M o km) é completamente nonsense e estapafúrdio. O problema de Haddad é a fixação com as ciclofaixas e achar que para desenvolver este meio de transporte ele deve competir com todos os outros. Não há harmonia. É a cidade gastando onde não precisa, praticamente o tempo inteiro. Enfim, boa sorte para ele na USP. Tenho pena dos alunos.

    • tem bike com motor, lembra?

  • Para ser considerado RUIM ele tem que melhorar muito ainda. Foi um grande Ministro da Educação no Governo Lula… Mas como Prefeito está perdido. Faz uma gestão muito abaixo do desejado e a péssima avaliação do seu governo comprova o que digo.

  • Ele eh um dos melhores piores prefeitos do Brasil!

  • Gente burra e ignorante julgando o cara apenas por ser do PT. Foda-se se vc é de X ou y partido. Importa a atitude honravel e digna de um prefeito que convenhamos, os estados carecem. E vc que depende do seu carrinho de merda numa cidade que não sustenta mais carrinhos de merda e vem aqui só p criticar uma postura em prol de um mundo mais sustentavel, dizendo que as ciclovias são esburacadas ou atravessam árvores…. Primeiro vá pedalar em ciclovias na Holanda, França, Alemanha, Rússia, EUA… E volte aqui p dizer a diferença, otários!

  • O problema do texto e da paixão por Haddad em geral é o apego a ideias fixas. O sujeito é bom porque faz ciclofaixas. Ora, há uma diferença entre ciclofaixas e ciclovias, em primeiro lugar. Além disso, as críticas à “ciclofaixização” de SP não partem apenas de “coxinhas”, mas, sobretudo, de especialistas, que questionam os critérios usados para determinar a localização da muitas ciclovias/faixas. Como já foi dito aqui, algumas ciclovias/faixas, situadas à margem de estabelecimentos comerciais e residências, suprimem espaços de locomoção de pedestres e geram prejuízos ao comércio e serviços… Por fim, não só coxinhas que gostam de carro, hoje em dia até porteiros e motoboys estão financiando seus carrinhos… Não por acaso, enquanto o transporte público não for descente, todos que puderem comprarão carros e os usarão; não é culpa deles e satanizá-los, chamando-os de “coxinhas”, não mudará a situação.

    Conclusão: não basta um slogan, tipo “ciclovias já”, para qualificar uma gestão.

  • As ciclovias foram um acerto. Mas uma cidade é muito mais do que ciclovias e foi ai aonde se Haddad perdeu. Fora os Hipsters de São Paulo, nenhum segmento social se sente contemplado com a gestão de Haddad.

    • Falou pouco e disse muito.

  • Eu fiquei contente quando vi que o Acerto de Contas tinha voltado, mas tinha esquecido o quanto era desgastante ler os comentários. Coitado de Bahé, o post vai chegar a duzentos comentários falando que ele afirmou que Haddad é bom prefeito por que faz ciclovia.

    Boa sorte, Bahé e Pierre. Preparem a maracugina, deve ser complicado arengar com a (falta de) interpretação de texto da galera. Mas, continuem. Na ausência de uma imprensa digna, este blog sempre cumpriu bem o papel de informar e debater, tanto a cidade quanto questões gerais. Mas os comentários, ah, os comentários…

    • Faz parte, Felipe… hehehehehe. Tem muito comentário que agrega, mesmo discordando. Outros, nem tanto. O bom é deixar o debate fluir mesmo.

      Abração.

  • O texto do bahé vinha até bem, mas daí , como não podia deixar de ser, a pérola :
    “O problema é que a elite paulistana não gosta de ciclovias. Ela gosta de carro – com uma acentuada preferência pela marca BMW. Pior. Ela acha que ciclovia atrapalha o trânsito. Esse pensamento, sejamos justos, não é exclusividade do paulistano. Aqui mesmo no Recife houve um protesto (que vergonha, meu Deus!), quando a prefeitura tentou implantar uma ciclovia no bairro de Parnamirim. Tem coxinha em todo lugar e com todos os temperos.”

    Esquerdista que é esquerdista não pode deixar de sair com essas baboseiras. Rico x pobres, opressor x oprimidos e blá blá blá. O interessante é que tão logo esse conversa mole faz o esquerdista botar a mão na grana, compra BMW e passa férias com o Mickey.

  • Alguns comentários, como o de Lúcio lá em cima perguntando o que o município fez pelo metrô (estadual) mostra o nível de boa parte desse povo.

  • Bahe, vc nao mora em São Paulo. Está moralmente impossibilitado de julgar como boa a gestão do prefeito de lá. Ponto final.

  • Bem… os que reclamam da interpretação de texto alheia, recomendo atentarem para o seguinte trecho do artigo do articulista:

    “O problema é que a elite paulistana não gosta de ciclovias. Ela gosta de carro – com uma acentuada preferência pela marca BMW. Pior. Ela acha que ciclovia atrapalha o trânsito. Esse pensamento, sejamos justos, não é exclusividade do paulistano. Aqui mesmo no Recife houve um protesto (que vergonha, meu Deus!), quando a prefeitura tentou implantar uma ciclovia no bairro de Parnamirim. Tem coxinha em todo lugar e com todos os temperos.”

    O preconceito e a tolice disfarçada de ideologia não deixa as pessoas verem que não é só a “elite” que gosta de carros. Qualquer porteiro ou motoboy hoje em dia está financiando seu carrinho. O sujeito se enforca num financiamento até perder de vista, mas garante o carro dele; afinal, é a garantia de um transporte decente… Bem, já escrevi isso antes, não vou me repetir.

    O texto não é só isso, é claro. Ele até começa bem, lembrando a iniciativa do ex-prefeito Kassab – que é chamado de “doido”, mesmo tendo lançado uma iniciativa correta – de reprimir a poluição visual da cidade. Depois enfatiza as iniciativas de Hadad no campo da mobilidade, destacando as faixas exclusivas para ônibus e as ciclofaixas. Quanto às faixas para ônibus, acho uma boa iniciativa; acredito mesmo que a melhoria do trânsito implica em facilitar a vida de quem usa transporte público e dificultar a de quem usa transporte particular. Até aí, ok. Mas… quanto às ciclofaixas… francamente… pelo que se pode extrair de variadas fontes de informação – especialmente de amigos que moram em SP -, percebe-se uma exacerbação ideológica que compromete a tecnicidade da iniciativa e acaba criando mais transtornos do que soluções.

    Se a construção de um empreendimento imobiliário exige um estudo de impacto ambiental e de vizinhança, o mesmo se aplica a um complexo cicloviário; e isso não vinha sendo observado pela gestão de Hadad; por isso a Justiça suspendeu a implantação de ciclofaixas na cidade, excetuando a da Avenida Paulista. O povo petralha tenta fulanizar a questão, falando mal da Promotora que foi à Justiça pedir a suspensão, esquecendo, convenientemente, que um juiz acolheu o pedido e outros tantos do Tribunal de Justiça mantiveram a suspensão…

    Então, é isso… um ex-prefeito que fez algo bom é chamado de “doido”… o atual, petista, “tem pouco o que mostrar para a periferia”, mas… ainda assim…. é um dos melhores da história… E as promessas não cumpridas? Perguntarão alguns. O articulista tem a resposta na ponta da língua: é culpa dos “desarranjos da Dilma”; da crise econômica mundial, do Barak Obama etc. etc. etc. Enfim, é culpa de todo mundo, menos do gestor que prometeu e não cumpriu…

    Durma-se com um barulho desses…

  • Estou surpreso com a quantidade de moradores de São Paulo que acessam o site! Muito bom, parabéns Pierre e Bahé!

  • Ninguém é contra ciclicovias ou ciclofaixas, mas a demanda urgente da sociedade urbana não é por isso, é por mobilidade.
    Quando as ciclofaixas e ciclovias são postas no espaço de trafego pesado de carros e ônibus, tomando o espaço de ambos e sem eficiência, por serem meios de transporte mais lentos, o povo, sabiamente fica insatisfeito. Como foi e ainda é na estrada do arraial, onde dezenas de carros e ônibus se espremem para uma alma solitária passar de bicicleta.
    O que tenho visto, das criticas paulistanas, remetem muito à essa situação.
    Foda que essa mentalidade esquerdista é um retardo intelectual, sempre tem q ter uma porra de uma luta de classes, o carro imperialista, fascista, coxinha, neo liberal, tucano, elite branca golpista, contra as bicicletas humildes e trabalhadoras.
    A solução para mobilidade urbana não passa por ai.
    Por isso que a aprovação de Haddad é pífia e esse artigo é nonsense, 80% dos paulistanos devem andar de BMW?

  • Peidou fortemente na farofa…

  • Tenho apenas três certezas nessa vida, a primeira é que 1+1=2, a segunda, 2+2=4 e a terceira é que Haddad nem pra sindico.
    E tem mais outra, coxinhas, vermelhos, azuis, amarelos, etc… vao pro raio que os parta que vocês estão sendo roubados juntos.
    Cambada de idiotas.
    Vai gostar de partido político brasileiro no inferno cambada de xarope, não tem o que fazer não?
    Vai defende político no Alaska imbecil.

  • Engraçado o texto, como ^O melhor prefeito de São Paulo^ não sera reeleito, e ira abdicar.

    Esquerdistas têem visão cega da realidade é como o estado islãmico, são radicais sem moral e escrupulos, deveriam todos irem viver em Cuba e Venezuela, este é o maior exemplo do que eles
    transformam o pais em que dominam com sua politica ultrapassada e fora de sintonia com a realidade x utopia radical em prol de minorias organizadas. Este prefeito e sua conduta revela bem a ideologia de esquerda radical alinhado com a fracassado partido que ele representa, e aqui não ha o que separar o criador da criatura, pois ambos se identificam em idéias e atitudes…. fiquem a vontado para criticar quem quiser

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

julho 2019
S T Q Q S S D
« mai    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).