“Meu nome não é JPLS Júnior”

nov 19, 2009 by     203 Comentários    Postado em: Política

jampa 

Como de praxe, não comento respostas enviadas ao blog, justamente para dar espaço de resposta de maneira igualitária às pessoas, e evitar bate boca desnecessário.

Segue a resposta do filho do ex-prefeito, que reclama do tratamento que dispensei a ele e seu Pai no post sobre a estratégia do baby boom na política pernambucana.

Prezados Marcos Bahé e Pierre Lucena,

Hesitei bastante antes de escrever uma resposta ao post escrito por Pierre Lucena a meu respeito no dia 13 deste mês. Pela qualidade do tratamento que me fora dado, achei que não mereceria resposta porque para as pessoas de inteligência que, julgo eu, frequentam o seu blogue, no ato mesmo de leitura do expediente utilizado, já perceberiam com exatidão a sua má vontade, e atentariam para seu comportamento inadequado.

Foi em respeito a seus leitores que resolvi responder. E isso porque eles têm o direito de saber com mais detalhes o que é que foi errado naquilo que foi posto. E se o blogue tiver o mínimo de dignidade, vai publicar minha resposta em post, usando o mesmo espaço utilizado de maneira mesquinha para falar de minha pessoa de maneira desrespeitosa.

Eu já reclamei aqui nesse mesmo blogue das ilações feitas a meu respeito. Na época o motivo tinha sido uma previsão futurológica (não sei se resultante de análises estocásticas) que previa que eu seria um “Lulinha” (que fora acusado de inúmeras coisas) insinuando que aproveitaria das ligações de meu pai para enriquecer meu cofre pessoal. Com base em que essas coisas foram ditas? Toda preocupação jornalistica se resumia ao expediente do achismo mais puro e absoluto, fazendo ilações totalmente despropositadas em relação a mim.


E agora a coisa não muda de qualidade. O expediente que você usa tem mesmo o cunho pequeno, mesquinho. Você poderia dizer essas mesmas coisas de maneira bem mais honestas se apenas explicitasse sua discordância na ordem da política. Você tem todo direito de achar uma idéia horripilante a cadidatura do filho de alguém que você abomina politicamente. É por ter essa consciência que repito que o está fora de decoro é a maneira jocosa e caricatural de tratar uma pessoa que você nem conhece nem procurou saber nada a respeito dela, usando informações incompletas, para assim expressar suas ideias “refinadas” a meu respeito. O que está errado é o uso covarde de meias informações, fazendo isso sob o pretexto de sempre poder se esconder por trás da falsa desculpa de que o espaço é “apenas um blogue” e você não é jornalista. Ora, convenhamos, o que está em jogo aqui é justamente a qualidade do Acerto de Contas. Que por sinal, como você pode notar, é um blogue que acompanho, que vejo alguma qualidade nele, do ponto de vista jornalistico, principalmente nos posts do seu amigo Bahé.

Ao escrever de modo jocoso, desrespeitoso e caricatural, que resposta você espera de seus leitores? Muitos virão, num efeito manada, concordar com você. Outros, inconformados com o tom desnecessariamente agressivo, reagirão com a mesma animosidade. Tanto a adesão quanto à oposição a seus argumentos, num contexto desses, acabam se caracterizando pela baixíssima qualidade intelectual. Que tipo de debate você pensa em fomentar com isso? Você tem todo direito em criticar a minha candidatura. Como eu tenho o direito de tentar convencer às outras pessoas que minha candidatura não é um epifenomeno do filhotismo que assola a política pernambucana. A grande contribuição que nós, políticos, intelectuais e jornalistas podemos dar à esfera pública pernambucana é um debate racional, fundamentado em fatos e pautado pelo respeito e tolerância mútuos.

Atenciosamente,

Jampa (meu nome não é JPLS Júnior)

203 Comentários + Add Comentário

  • JPLS Júnior faz uma imensa tempestade num pequeno copo d´água.

    Se suas relações com a imprensa serão nesse nível, o rapaz já começou muito mal.

    • Certo martins, está com jeito de filhinho de papai, seria ele competente sem o nome do pai?
      Teria bons empregos, por competencia?

      • Essa arrogância do filhinho que quer aparecer, pensando que todo mundo é besta, afinal repito a pergunta do amigo.
        Quem seria ele e quem jamais voltaria nele se não fosse filhinho do papi JPLS??

  • kkkkkkkkkkkkkkkkk… eita… JPSL Jr…

  • Esse Jampa é um rapaz do bem, não se encaixa no perfil de filhinho de político. Um rapaz novo, escrevendo a tese de doutorado em sociologia na França, aproveitando as boas oportunidades e fazendo bonito nesta vida. Elegendo esta figura teríamos um representante bem interessante, para quem já elegeu: Daniel Coelho, Pricila Krause, Silvio Costa Filho etc. Agora, ele está precisando de uma assessoria de imprensa imediatamente, neste mundo da política devemos saber usar as palavras certas antes das eleições e criar uma imagem de seriedade e serenidade, as pessoas preferem fraudadores de licitações, legisladores em causa própria, utilizadores de informações privilegiadas, do que um porra loca de campanha.

  • O cara ainda é pré-político e não aguenta um post? Aliás, um post que não tem absolutamente nada de mais!

    Político que se dói muito fácil deve procurar fazer carreira em outra área.

  • Não tinha lido o post do baby boom, somente fui vê-lo agora.
    Discordo de toda essa “revolta” de João Paulinho…

    Se ele quer fatos, vamos a estes.

    O fato é que ele não vai poder se dissociar da realidade de ser filho de João Paulo. Quem acreditaria que ele não vai ter o apoio do pai nessa, digamos, “empreitada”? Ou que o ex-Prefeito não vai subir em seu palanque e dizer “votem nele, povo recifense!” ?

    Conta outra…Posa de vestal só porque tem formação intelectual de nível ? É só seguir a trilha dos tortuosos caminhos para ser eleito que a “santidade” passa longe.

    • João Paulo pediu votos para Maurício Rands na última campanha estadual (que gerou ciumeira entre os demais candidatos do PT) imaginem para o filho dele?

  • Não é de hoje que este blog usa um tom bastante desrespeitoso e ofensivo quando o assunto é o ex-prefeito João Paulo e suas relações políticas e pessoais.

    • Isso também é verdade.

    • A exposição no ambiente midíatico é bom para ser lembrado, falem bem ou mal, mais falem!!!

  • Vamos criar o “Troféu Baiacu”, pela pegada de ar de “JPLS Júnior”, vulgo, Jampa.

    Por ele ser filho de JPLS eu já posso dizer que o conheço o suficiente pelo seu “pedigree”.
    JAMAIS votaria em JPLS Júnior.

    Essa história de entrar na política por causa de “painho” e “mainha”, que é Prefeito, Deputado, etc é o fim da picada.

    • Caio,

      O “Troféu Baiacu” de 2009 já tem seu legítimo dono. Não haverá mais competição.

      Se não ganhar nenhuma disputa, ano que vem, Juninho “Estocástico” terá sua sinecura garantida – e muito bem remunerada.

      “Meu nome é Jammmpa!”

      • Essa é boa kkkkkkkkkkk. O slogan da campanha
        “Meu nome é Jammmpa”

        • O nome dele poderia ser ‘JamPeTo”

        • O lema de campanha, na verdade, será: “Agora sim, João é João!”
          kkkkkkkkkkk

    • Realmente essa parece ser uma definição boa para o caso. Ele “pegou ar”. Diria Ivete: “se não aguenta para que veio” rsrsrs.É discussão de futebol….

      Quando o outro pega ar, o melhor é ficar calado ou tentar virar o jogo, fazendo o outro pegar ar tb. Mas aí já não é debate, como se entende?!
      Mas aí ele veio que uma linguagem rebuscada, escondendo que se sentiu ofendido…aí pegou mal, não colou.

    • espero que não levem o baiacu antes, pois merecem!

  • Que o Jampa use o espaço para apresentar aos seus “futuros eleitores” porque devem votar nele e o respeitarem como político e não ficar dando chilique a troco de nada, lamentável…
    Que apareçam novos políticos, mas que sejam de proposta, chega de transferencia de votos, precisamos acabar com isso.

  • Pierre, estou contigo. Seu post não foi derespeitoso, muito pelo contrário.

    Quanto a presunção política de JPLS Junior. Cargo político não é hereditário aqui no Brasil, pelo menos oficialmente. Como sou repúblicano, não voto em filho de político algum.

  • Caras, eu acho que sou inocente demais.
    Mas não vi nada de desrespeitoso no post de Pierre.
    Inclusive achei que ele tinha falado algo bom, ou sei la.
    Mas essa resposta, do Senhor Jampa( Quem aposta que se algum parlamentar no futuro, o chamar de Jampa, ele nao vai pedir respeito?), foi meio estranha.

    Será que é mal de familia, dar uma de “porra-loca” e falar o que não deve. O papai tava assim a uns meses atras, ja acalmou.
    Sei la, seja o que for, tenham cuidado ao falar do Jampa. Alguem lembra do filhote de sarney?

  • Nem comentei a casacata de pseudo-intelectual treinee, tentando falar numa linguagem cientifica (Estatística), por exemplo: “análises estocásticas”.

    Ele forçou a barra para colocar uma expressão pomposa e fora de contexto.

    Devemos ficar atentos a soberba do pseudo-intelectuais com aspirações políticas.
    Um intelectual, de verdade, não se pauta pela soberba. Não tenta usar um título, ou um quase título, para impor uma intelectualidade

    E mais, nesses tempos de internet 2, o conhecimento nunca foi tão público. Mas, alguns querem privatiza-lo.

    • “Um intelectual, de verdade, não se pauta pela soberba. Não tenta usar um título, ou um quase título, para impor uma intelectualidade”

      Por isso que eu gosto do dono do blog, que nem coloca o título dele na apresentação! (NOT!!!!)

  • Se fosse pra comparar com algum político compararia com Ciro Gomes…ele corre da imprensa como o diabo foge da cruz!!!
    Jampa, companheiro…mais calma!!!

  • “Com base em que essas coisas foram ditas?”

    “Ao escrever de modo jocoso, desrespeitoso e caricatural, que resposta você espera de seus leitores?”

    “Que tipo de debate você pensa em fomentar com isso?”

    “Ai, como é dura a vida de fidalgo, ai como eu sofro no meu doutorado na França, ai como é chato ser figura pública, mimimi, mimimi, mimimi, mimimi, mimimi”…”

    OK, próximo post.

  • É muito dengoso. Desse jeito Jampa não vai aguentar o rojão!
    kkkkkkkkkkkk

  • Olha o “Naipe” da camisa e do cabelo de JPLS Júnior, ou melhor, Jampa. Gostei do modelito. kkkkkkkk

    • kkkkkkkkkkkkkkkkk… o cara parece os doidos da UFRPE…

  • Pessoal, informem a ele que o nome certo é “blog”, e não “blogue” como ele escreve.

    • Bobagem. As duas formas estão corretas.

      Também há quem diga “bloggers”, ao invés de “blogueiros”. Prefiro o termo aportuguesado – ou abrasileirado – mas nem por isso diria que a outra forma é errada. Talvez pedante, vá lá…

    • Eu mesmo só escrevo blogue e blogueiro que são neologismos, em vez de “blog” que é estrangeirismo.

      • Ariano Suassuna ficaria orgulhoso!

  • Li os dois textos. E apesar do tom raivoso do garoto Jampa, o que ele diz é interessante. As pessoas são responsáveis pelo que dizem. E por que pessoas públicas não teriam o direito de dar respostas sobre o que é dito sobre elas ? A postura do Pierre em publicar o texto é respeitosa com a democracia, parabéns. E o texto do menino é propositivo, quer elevar a qualidade do debate público e tal. Gostei muito. Parabéns ao filho desse cara que realmente não gosto que é João Paulo. Não votaria nele, mas ele mostra muita qualidade.

  • “Meu nome não é JPLS Júnior”. E nem Jampa. Aliás, é bem esquisito um homem adulto querer ser chamado por estranhos em um espaço público de Jampa…

  • Chegou aos meus ouvidos que na época que o JP Jr. cursava sociologia na UFPE, o mesmo disse por muitas vezes que nunca entraria na política. Mudou de idéia ? Olha ai !!! Pegar Carona é bom demais. Assim é chocolate.

  • Que fresco! O texto original não tem nada demais. Comparado com o que vem por aí, as palavras do Pierre são doces afagos.

  • Eu levo tão a sério uma pessoa que assina como “Jampa” quanto alguém que se apresenta como “Júnior”.

  • Não ví nada no post que pudesse desabonar ninguém. Pelo contrário, foi apenas uma opinião. Maturidade politica se adquire com o tempo. O PT pelo contrário é quem quer tirar a liberdade do POVO. Vejam ai:

    ” Postado por Valdecarlos Alves | Qui, 19 de Novembro de 2009 08:51

    FUHRER

    Documento do PT defende controle da imprensa

    Um documento aprovado pelo diretório nacional do PT que defende o controle público dos meios de comunicação deve ser apresentado pelo partido durante a Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), a ser realizada entre os dias 14 e 17 de dezembro em Brasília. As informações são do jornal O Globo.

    No texto “Resolução Sobre a Estratégia Petista na Confecom”, o PT defende a criação de mecanismos de sanção à imprensa e mudanças no atual modelo de outorga de concessões no setor de comunicação que, segundo o partido, é anacrônico, autoritário e “privilegia grupos comerciais em detrimento dos interesses da população”.

    O documento deve ser apresentado a petistas com cargos no governo presentes ao evento. A conferência, organizada pelo governo federal, tem como objetivo levantar propostas para nortear a elaboração de políticas públicas para o setor. A previsão é que participem representantes do governo, sociedade e empresas de comunicação.”

    Acho que uma parte dos Politicos do PT estão querendo imitar HUGO CHAVES !!!

  • E qual é o seu nome rapaz?

  • Como Jampa deu um nó na cabeça desse povo preconceituoso!

    Uns querem dar lição a Jampa, que prefere escrever blogue em vez de “blog”. Como pode, um filho de peão, que morou na Inglaterra e na França, ter a petulância de aportuguesar um termo escrito em inglês pela classe média arrivista recifense?

    Com sutil ironia, Jampa fala de “análise estocástica”, referindo-se ao ofício de financista do blogueiro (que no artigo afirmou que, com sua cabeça de financista, não entendia o que Jampa falava). Como pode, um filho de operário falar essas coisas pedantes? Essa gente não tem o direito de fazer referência a conceitos que só a classe média bem nascida sabe.

    Não achei o tom de Jampa furioso. Pelo contrário, com dignidade e firmeza, respondeu a um artigo cujo objetivo principal era desqualificá-lo. Em nenhum momento xingou o financista Pierre Lucena. Pelo menos Jampa chamou Pierre Lucena pelo nome. Já pensou se resolvesse elogiar o nosso financista do “mais belo Raboni” de Pernambuco? Raboni é o sobrenome de Pierre, que prefere não usá-lo e deve ser respeitado na sua sábia escolha. Acho que a gente tem que chamar as pessoas como elas querem ser chamadas. É o básico da etiqueta.

    Paulo Henrique Amorim, ídolo dos blogueiros do AC, defende que a relação entre governo e imprensa deve ser pautada por esses princípios: “falou o que quer? Senta cá que também vai escutar algumas coisas também”.

    Para os interessados em saber mais sobre Jampa, os amigos de Jampa estão escrevendo um blogue sobre sua candidatura. Talvez lá se informem mais do que em alguns sites noticiosos: http://www.jampa2010.blogspot.com

    • “Como pode, um filho de operário falar essas coisas pedantes?”

      OOOHHHHHHHHHHH!!!!! Escondam a prataria, rápido! Os bolcheviques acabam de aportar lá no Marco Zero!

      • E tem show de Sandy e JPLS Júnior (ops, Jampa) para comemorar!

    • Calma, César. Sua vaga de chefe de gabinete de Jampa está garantida em 2011. Manera na babação ou então pede pra JPLS te dar uma consultoria pra comprar babador (sem licitação, claro).

      Quanto a Jampa, eu sinceramente acho que Pierre foi desrespeitoso com ele, mas não precisaria gastar tantas laudas pra responder. Bastar xingar e pronto. Não precisa contruir uma tese acadêmica. Pelo menos dessa vez eu entendi o que ele quis dizer.

    • Na moral, já vi pedidos de emprego mais sutis… uahuahua… Só faltou mostrar o Rabo… cuidado, quem muito abaixa mostra a bunda… hauhauahua…

      • Artur, pelo nervosismo, você deve ser amigo do mais belo Raboni de Pernambuco. Fica tranquilo. Foi apenas um elogio ao rapaz.

        Quer dizer que você só defende uma ideia se tiver um emprego prometido ou algum benefício financeiro? Não meça os outros pelo seu metro moral.

        Não quero que ninguém mostre a bunda. Mas é importante não esconder o Raboni, concordas?

    • Putz, essa do Raboni foi legal, fala sério!

    • Obrigado Cesar, mas prefiro utilizar apenas um nome e um sobrenome, de preferência o mais fácil de escrever.
      Quando utiliza mais que um, acaba virando sigla, como ACM, FHC e JPLS.

      • Pierre, o exemplo que você deu vem bem a calhar. Você tem três nomes, mas você escolhe, pelas razões que você considera conveniente, usar dois. Até onde eu sei, João Paulo nunca usou politicamente o nome inteiro (João Paulo Lima e Silva). Não obstante, vocês o chamam JPLS. Nem muito menos Jampa. A sigla, salvo engano, é apenas da empresa dele. Desculpa insistir nisso, mas eu acho que é uma questão de etiqueta mesmo. Etiqueta: pequena ética. Se em nenhum momento Jampa usa o seus quatro nomes, por que chamá-lo de JPLS Junior (o Junior não faz parte do nome dele)? Posso então chamar você de PLR (Já que você tem três nomes?) Para que tratar a pessoa com um nome que ela não quer? Por que tratar com um nome que tem conotação depreciativa e colocar o desenho do cachorrinho chamando por “meu pai-pai”. Isso parece tirar o foco de sua crítica. Parece adicionar uma dose de fel desnecessária, numa crítica pertinente e que merece ser debatida seriamente. Espero que voce e Marcos Bahe vejam isso como uma critica editorial construtiva.

        • A ironia faz parte do debate, especialmente do debate político. A figura do pequeno Bob com seu pai caiu muito bem. Um toque de humor, só isso. Coisa tradicional aqui no Brasil ou na Inglaterra.

        • Amanda Costa disse:
          19/11/2009 às 20:32

          A ironia faz parte do debate, especialmente do debate político. A figura do pequeno Bob com seu pai caiu muito bem. Um toque de humor, só isso. Coisa tradicional aqui no Brasil ou na Inglaterra.

          —–

          Amanda, tudo bem, quer fazer humor com nome de político, faz com todo mundo. Sabe qual é o nome de Raul Henry? RAUL JEAN LOUIS HENRY JUNIOR! Quer piada mais pronta que essa? Mas aqui ninguém chama Raul Henry de RJLH Junior. Ou de Raul Jean. Já pensou? E por que nao chamam SEVERINO SERGIO ESTELITA GUERRA de senhor Estelita? Ou SSEG? Se é para brincar com nomes, vamos fazer com todos, pois há uma lista bem mais interessante que o nome abreviado de Joao Paulo.

          Raul Jean JUNIOR e senador Estelita pedem tratamento igual!

        • Cesar, tira isso por menos, rapaz… olha só, no lugar de nivelar o menino com gentinha (Ui!) como Raul, Sérgio Guerra, Mendocinha Paçoca e outros, o editor alçou-o à categoria de gente DE PRIMA como FHC, ACM, JK e por aí vai. Só os melhores, campeão. Só os melhores!

        • Essa do Raul ficou dez rsrsrsrs É um nome com todos os predicados, meio francês, meio super heroi, paternalista e moderno…
          Só faltou Silvio Santos dizendo: “ai, ai, ai, ui, ui”

        • César, quem dizia “Meu pai-pai” era um personagem do Cascatinha, no programa do Chico Anysio. A dupla de cachorros é Bob Pai e Bob Filho.

          Talvez essa seja a única coisa relevante nesse debate de nomenclaturas…

          A propósito, eu também tenho 3 nomes.

    • Que blog tosco! Já começou mal.

      • Digo o blog de JPLS Jr, o JAMPA!

  • Tomara que você se candidate, Jampa. Pois, pelo que conheci de sua personalidade e de seu comprometimento com os ideais que considera justos, sei que seria como um sopro de ar puro no Mofo de nossa Assembléia Legislativa.
    Sei também de sua luta pessoal e íntima, embora tenhamos perdido o contato mais estreito há muitos anos, para afirmar sua identidade política ante a projeção de seu pai na atividade da qual você parece ter se mantido afastado durante o tempo que passou investindo em sua formação acadêmica. Afastamento que, se é real, pois não tenho elementos muito concretos para afirmar com toda a convicção que ocorreu, é justo e muito importante na sua trajetória pessoal e que se mostrará adiante acertado na sua trajetória pública, que, bem sei, começou há mais de 17 anos na militância estudantil secundarista.
    Porém, Jampa, é de ver-se que a sua luta para firmar sua independência dos ideais e imagem de seu pai, embora tenha sido finalizada no campo íntimo, somente agora vai começar no campo público. Mas sei que é capaz.
    Parabéns pela coragem e clareza. Um forte abraço e pode contar com os velhos colegas de militância estudantil, pois, se depender de nós e de nossos votos, você será uma exceção que, além de sucesso, terá posição definida e independente, e mostrará a Pierre que estava enganado a seu respeito e que a má vontade que demonstrou ter consigo foi pequena como ele não deveria ser.

    • Snif… Quase chorei agora… Lindo… Esse cara já é um político nato: é filho de um… “grande? Nome da nossa política nacional e grande? Gestor”
      Tem meio mundo de babões ao lado…
      Sempre é o ofendido…
      Cara… Só falta dar continuidade ao projeto do pai e mostrar que “a grande obra (da) é cuidar das pessoas”…

    • Muito bonito esse texto. Me lembrei do tempo em que estudava no Marista. Quando achava que Jampa poderia chegar realmente à NBA e eu seria cronista esportivo do Jornal do Brasil. Seria mais fácil termos escolhido o esporte de alto rendimento viu João Paulo Filho… Mas é bom saber que em lados opostos podemos ter pessoas dignas e competentes na política também. Boa sorte adversário!

      Eduardo Amorim
      Coordenador de Jornalismo da Prefeitura de Jaboatão

    • Que babação….!!!!!

  • Puxa vida, O rapaz deu uma verdadeira loção de moral no blog. Uma coisa é antipatizar, ter amizades especias num lado da contenda e por ai vai; outra coisa, é se assumir um claúdio humberto, ou seja esculhambar para disfarçar a falta de argumentos.

  • Meu nome também não é Didi Mocó….é Renato Aragão

    • Cacildis…..o meu também não é Mussum, É Antonio Carlos

      • SOSSEGA jUREMA PRETA!

        • Só isso aqui é um preconceito que dá prisão Reci. Jurema é a religião dos donos do Brasil, os índios, e merece respeito! Aliás, a Constituição garante isso.

  • Não que o post do Pierre tenha sido ‘desrespeitoso’ em sua essência, mas, todos sabemos também que o talento de muitos pode ser ‘desmerecido’, ou melhor, diminuido pela sua àrvore genealógica. Sejam esses participantes do “baby boom” políticos, cantores, tocadores de corneta e equilibristas.
    Sabemos bem que todos olhamos com dúvida e desconfiança quando há apadrinhamentos ou “afilhamentos”, assim digamos. Não sou a favor do nepotismo ou coisa assim, mas acredito em propostas. Se o Jampa, JPLS Júnior ou como queiram chamá-lo tiver condições de fazer um bom trabalho, vamos deixá-lo, sendo ele filho até de Collor (deuxulivre!).
    Deixe de pré-conceitos e “Vamos Trabalhar gente” como bem disse alguém aí por cima.

  • Primeira fala de “Meu nome é Jammmpa”, quando na ALEPE, em janeiro/2011:

    - Darei a César o que é de César!!! [Carginho, ou melhor, "Cargão"!]

    • Pedro T, quando se vive num deserto de ideias, a única solução é recorrer ao “ad hominem”. Para você, pessoas só defendem ideias, principios e posições políticas com vistas a receber algum “carguinho” em troca?

      É assim que funciona no seu mundo? No meu, não.

      • Rapaz, a sua defesa de “Meu nome é Jammmpa” está assaz apaixonada.

        De repente, você seria para “Meu nome é Jammmpa” o mesmo que o ex- João da Costa foi para JPLS. E aí – como dizem os franceses (pergunte ao seu amiguinho, para ver se minto): “Il y a d’enguie sous roche!” Se não for carguinho, é licitaçãozinha e por aí…

    • pedro T. (posso apenas imaginar o que esse T aí esteja abreviando), se vc se desse ao trabalho de se informar antes de agredir, poderia muito bem, numa simples googlada (eita! abrasileirei! vou ser xingado já, já) vc descobriria que césar tem um emprego. e provavelmente é melhor que o teu.

      • Como você não me conhece, vai ficar só imaginando, Jurema…

      • “…provavelmente é melhor que o teu…”

        Isso só pode ser fruto da análise estocástica de JPLS Junior.

        JPLS e cia:

        1) Têm os melhores empregos;
        2) São intelectuais;
        3) ….

        Fala sério!!!

  • Qual o nome do filme?:
    “Meu nome não é Jampa!”

    • não,não. tá errado. o nome do filme é
      “meu nome não é júnior”.

      • E,afinal, qual o nome dele mesmo?Coisa mais ridícula do que “Jampa” é impossível….

        • Raboni?
          Estelita?

          tem piores, meu velho.

    • JPLS Júnior o c***lho, meu nome é Jampa, p*rra!

  • Realmente, a Estafeta de Raulzito, quer dizer Raboni, quer dizer Pierre… enfim… que grande contribuição pro debate político o Sr. deu ao escrever um texto cheio de ataques gratuitos e sem seguir os mínimos preceitos seja jornalístico, seja acadêmico! Pelos comentários raivosos de parte a parte, fica bastante claro que na resposta de JAMPA ele foi presciente ao dizer o tipo de reação que sua “análise” (?) rasa geraria. Dito e feito. De que adiante ter um blogue, um meio de comunicação moderno, pra repetir os mesmos defeitos da imprensa tradicional?

    O Sr. poderia usar esse espaço para promover um debate mais elevado, de idéias, coisa, aliás, que falta em Pernambuco. E não é culpa de A, B, C, J, P, L, S ou Jr! É culpa dos setores “ilustrados” da sociedade pernambucana, que frenquentaram escolas particulares e faculdades públicas e que falam português melhor que Lula (mas pior que Jampa, que cresceu no Ibura, ora veja só!), e que, no entanto, tem esse nível de debate e capacidade analítica que vemos expostos aqui nesse espaço de comentário.

    Eis aí o mérito da polêmica levantada pelo Estafeta de Raulzito: expor o preconceito de classe, a arrogância intelectual e a prepotência de certos setores da sociedade brasileira.

    Vamos ser críticos e vamos buscar analisar o mundo à nossa volta. Pra isso, deixemos de lado ataques pessoais, ilações, insinuações infundadas. Ninguém ganha com isso. Pernambuco precisa e merece melhor. Vamos discutir IDEIAS. Se diferencie da mídia tradicional não só pelo formato, mas, mais importante, pelo conteúdo e pelo método! Fica a sugestão!

  • Aproveita enquanto tem voto na região metropolitana!!! Vai diminuir!!!!

  • Um desafio ao amigo

    Faz parte de uma memória que parece viva na minha cabeça. Estávamos nos dirigindo à minha sala, do terceiro ano do Marista, logo depois da semana em que fechamos a escola para protestar contra o fechamento do Primeiro Grau Menor.

    Jampa falava muito criticamente dessa pressão familiar para que sucedesse o seu pai politicamente. Um sentimento, que pela própria vocação de João Paulo Filho, existe nos amigos e petistas desde que ele era criança.

    Na minha empolgação pela minha primeira luta real, liderada por ele, não poupei elogios. “Acho que você tem muito mais vocação para ouvir as pessoas, seria um líder muito mais verdadeiro”. Estava começando ali minha trajetória de críticas ao PT, justamente na observação de uma postura diferenciada.

    Depois daquilo, João Paulo foi eleito prefeito do Recife e Jampa decidiu ir estudar na Europa. Poderia ter sido o melhor ou o mais votado deputado estadual de Pernambuco numa eleição que ocorreu há oito anos, mas preferiu fortalecer sua bagagem intelectual e de vida.

    Tendo iniciado seus estudos na UR-6, passou por dificuldades no Marista e conseguiu vencer no mundo acadêmico. Comemoramos juntos quando ele passou no vestibular da UFPE, depois viria o Mestrado na França e agora o Doutorado em Sociologia, novamente na melhor Universidade de Pernambuco.

    Por mais que tenhamos nos afastado, e hoje nem sei se ele concorda em me colocar como amigo dele, me sinto à vontade para expor um sentimento que vem de dentro de mim. Jampa hoje tem o desafio e a capacidade para fazer mais e melhor do que a geração do seu pai.

    Ele é o primeiro líder político pernambucano que tem realmente uma vida na internet. Conhece e vivencia o que pode ser uma das mais importantes ferramentas de participação popular no controle das políticas públicas e também no processo eleitoral.

    Teve o distanciamento necessário para fazer a crítica dos erros e acertos de condução política durante os oito anos de gestões exercidos por Lula e por João Paulo, em Brasília e em Recife, e agora por João da Costa. E tem capacidade e discernimento para fazer melhor.

    No entanto, acredito que Jampa só deve ser candidato se tiver liberdade para buscar traçar um novo caminho na sua candidatura. Buscando um novo perfil de eleitor, abandonando o uso dos cabos eleitorais pagos, criando novas maneiras de captar recursos e retomando práticas solidárias que fizeram o sucesso das primeiras campanhas petistas. Só assim ele conseguirá manter um padrão de independência no exercício do Poder Público também.

    Para o futuro senador João Paulo isso significará um risco de derrota eleitoral do seu filho, mas será também uma liberdade muito maior para negociar os apoios de parlamentares à sua candidatura, pois suas bases estarão livres.

    Depois de eleito, imagino um parlamentar corajoso para questionar a Assembléia e os outros poderes por fazerem pouco e gastarem muito. Tipo de problema tão difícil de ser resolvido que nenhum político ousa enfrentar hoje em dia. Mas também um mandato voltado para questões objetivas, que deveriam estar sendo analisadas pelos deputados estaduais.

    Uma problemática que Jampa conhece e vivenciou é a questão da regularização dos territórios de Recife e Jaboatão. É obrigação constitucional da Alepe definir isso, mas até hoje falta competência, capacidade de negociação e coragem aos parlamentares para enfrentar. E quem sofre é o povo das duas cidades.

    Conheço e afirmo, ele tem trajetória própria e capacidade para ouvir, se influenciar e tomar decisões. Espero que se dê a oportunidade desta candidatura.

    • O post foi escrito por mim e publicado no blog dos amigos de Jampa.

      http://www.jampa2010.blogspot.com

      Odeio o PT e por isso acho que não vou votar nesse cara, mas tenho certeza que Pierre Lucena ainda vai pedir desculpa por ter sido tão deselegante com uma pessoa tão digna como o meu amigo.

      • Freud explica!

    • Eita que a sialorréia tá com a bexiga!!Se tirar um RX da pélvis de JPLS Jr,o vulgo Jampa,aparece Puchkin e Cesar Melo pendurados….

      • Concordo.

    • Freud explica.

    • “Jampa falava muito criticamente dessa pressão familiar para que sucedesse o seu pai politicamente. Um sentimento, que pela própria vocação de João Paulo Filho, existe nos amigos e petistas desde que ele era criança.”

      Quase cortei os pulsos aqui. Quanta angústia, meu Deus, quanta desolação! :-(

      “Depois daquilo, João Paulo foi eleito prefeito do Recife e Jampa decidiu ir estudar na Europa. Poderia ter sido o melhor ou o mais votado deputado estadual de Pernambuco numa eleição que ocorreu há oito anos, mas preferiu fortalecer sua bagagem intelectual e de vida.”

      Não lia algo tão corajoso desde os relatos do sofrimento dos exilados políticos do regime militar, aquela gente sofrida tipo Chico, Caetano e Gil que, coitados, foram militar com sua arte lá naquela terra desgramada e sem a menor infra-estrutura e saneamento: PARIS! Eita exílio desgraçado, ó que sina infeliz!

      Mas beleza, que bom que ele decidiu fortalecer sua bagagem intelectual e de vida. Podia ter trazido umas garrafas de champanhe pra gente, uns chocolates e tal, mas deixa pra lá…

      “Ele é o primeiro líder político pernambucano que tem realmente uma vida na internet. Conhece e vivencia o que pode ser uma das mais importantes ferramentas de participação popular no controle das políticas públicas e também no processo eleitoral.”

      JURA?! Meu irmão, esse é o cara mesmo! Tem como ver com ele uns workshops pra gente conhecer e vivenciar um pouco da internet também, não?

      “Teve o distanciamento necessário para fazer a crítica dos erros e acertos de condução política durante os oito anos de gestões exercidos por Lula e por João Paulo, em Brasília e em Recife, e agora por João da Costa.”

      Sim, mas…?

      “Depois de eleito, imagino um parlamentar corajoso para questionar a Assembléia e os outros poderes por fazerem pouco e gastarem muito. Tipo de problema tão difícil de ser resolvido que nenhum político ousa enfrentar hoje em dia.”

      Eu imagino que ele também possa restaurar a Ordem dos Jedi e trazer de volta a honra e a ordem à Galaxia, empregando o poder d’A Força para enfrentar as hordas imperiais, com pompa e galardia.

      • HAHAHAHAHA! Melhor comentário “ever”. HAHAHAHAHAHA!

        • Tem meu voto também.

      • kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
        concordo…..
        melhor comentário..

    • Mais babação…!!!

  • Ah, quem quiser debater IDEIAS e não ataques pessoais, convidamos a entrar no blogue dos amigos de jampa: http://www.jampa2010.blogspot.com .
    quem quiser brigar, pode ficar por aqui mesmo. quem quiser debater, será bem vindo.

    • Que blog tosco! Tô fora!

      • é… bom é isso aqui!

        • Agora que você mencionou…

  • JPLS Junior um caralho!

  • Acho que o Jampa está certo! Sabemos que para ser eleito em Pernambuco basta ter inteligência!

    • Precisa tmb ter dinheiro para gastar na campanha!!!KKKKK

      • Quem vai pagar a conta da campanha ???

      • nisso eu concordo!

  • Falta uma boa dose de humildade pra meio mundo de gente aqui.

    Mas isso é comum num espaço cheio de pseudo-intelectuais.

  • Ainda bem que, às vezes, há a luz dos verdadeiros intelectuais!

  • Algo interessante e perverso ao mesmo tempo foi o que aconteceu por aqui.

    De um lado está alguém que se utiliza de um espaço pretensamente construído para expor ideias que acredita serem legítimas. Mas o abuso ou falta de reflexão sobre o que quer, de fato dizer, acaba por produzir desconforto e mal-estar. Entenda-se Pierre Ranboni Lucena ou Lucena Ranboni. Sei lá.

    Do outro lado, alguém que (não importa se é ou não figura pública), em sendo alvo de tais comentários, está no direito de contrapor argumentos, nesse caso legítimos, quanto ao que diretamente lhe diz respeito. Entenda-se Jampa.

    O que é interessante nisso tudo é que, embora alguns discordem, o texto do Pierre Lucena, no meu entendimento, de fato trata Jampa de forma desrespeitosa e depreciativa. O texto não é construído, como se costuma ver por aqui, de forma inteligente.

    Partindo de premissas equivocadas, Pierre termina por fazer uma série de ilações infelizes. Que nada mais é que uma reprodução do modus operandi da imprensa brasileira.

    O que é interessante ainda é perceber este espaço (blogue) como um local de debate que poderia ser legitimado pela qualidade de seus debatedores.

    Mas o que é perverso é:

    1) A pessoa, nesse caso Jampa, não ter o mínimo direito de comentar e sugerir, polidamente (porque concordo com Cesar quando diz que não tem fúria ou veneno no comentário de Jampa), que aceita um debate aberto, desde que este se dê no campo das ideias porque só através delas é que é possível construirmos algo sólido;
    2) As pessoas agredirem gratuitamente alguém que sequer conhecem;
    3) Ao surgirem comentários interessantes (como os de Cesar, Bernardo, Juca, Késsia, Puchkin), começam logo a descer o nível;
    4) Pensar que se uma pessoa, nesse caso Jampa, não fizer parte de uma determinada classe social não pode assumir sua intelectualidade sem ser acusa de embuste;
    5) Pensar que uma pessoa não pode partir em defesa de outrem, apenas com base nas suas crenças e ideias, mas sim por puro interesse;

    O mais perverso mesmo é o AC não acertar de fato as contas e reconhecer que errou. Ou melhor, ele acertou as contas ao publicar, neste espaço, a resposta de Jampa. E isso, a meu ver, foi um ponto positivo.

    Mas, vocês “leitores”, não sejam ingênuos (nesse caso, burros) ao ponto de não querer enxergar que houve desrespeito no texto do Pierre.

    Que houve, houve.

    • “1) A pessoa, nesse caso Jampa, não ter o mínimo direito de comentar e sugerir, polidamente (porque concordo com Cesar quando diz que não tem fúria ou veneno no comentário de Jampa), que aceita um debate aberto, desde que este se dê no campo das ideias porque só através delas é que é possível construirmos algo sólido;

      Ué, mas não foi isto exatamente o que ele fez? De minha parte, não vi ninguém atentar contra o direito à réplica de Jampinha.

      É engraçado como o conceito de “quem fala o que quer ouve o que não quer” é usado a torto e a direito, quando convém a um ou a outro lado. Galera, aqui é a Internet, todos estão atrás de seus teclados botando pra ferver e é isso aí mesmo, recomendo que se joguem também, em vez de tentar controlar e regrar o que é, acreditem-me, absolutamente incontrolável.

  • Modesto o tal de JPLS Jr.:

    Diz … “nós”, os jornalistas, “intelectuais”…

    Como não é jornalista, deve ser “intelectual”, vai longe esse garoto…

    • estás a duvidar da intelectualidade de jampa, meu velho?

      afirmas isso provavelmente com base nos comentários do professor sérgio miceli ao trabalho apresentado por jampa em caxambu, não é?

      • Intelectualidade, eu preciso de uma para viver…
        Será que Jampa é um novo Albert Einstein?

        • não, não.

          ele estuda SOCIOLOGIA. que é bem diferente de FÍSICA quântica…

      • Outro babão.

        • Tá bom, ninguém sabe quem foi Einstei por aqui, intelectual.
          Obrigada por mais uma pílula de sabedoria!

        • Einstei ninguém conhece mesmo não. Só você! ;)

  • Marcos Bahe, salva isso aqui, peloamordedeus!

    Na boa. Acho que falta um blog em Pernambuco pra tirar onda. Mas ai tem que tirar onda com todo mundo. Nao vale ficar so querendo ser ironico com Jampa e o ex-prefeita Fala de Estelita tambem. Fala de Raul Jean (hahahahah!)…da galera toda. Humor seletivo é coisa de chapa-branca. Fica estranho pra caraca!

    Mas se é para ser blog de análise, aí tem que pelo chamar o nome certo dos cabra ,ne? Discorda e tudo, mas trata o adversário com respeito.

    Acho que essa foi uma das melhores polêmicas do AC. Aprendi com a galera aqui. E acho que Lucena e Bahe tao se ligando em algumas coisinhas que podem melhorar ainda mais o blog.

    Axé!

  • Não ví nada no post que pudesse desabonar ninguém. Pelo contrário, foi apenas uma opinião. Maturidade politica se adquire com o tempo. O PT pelo contrário é quem quer tirar a liberdade do POVO. Vejam ai:

    ” Postado por Valdecarlos Alves | Qui, 19 de Novembro de 2009 08:51

    FUHRER

    Documento do PT defende controle da imprensa

    Um documento aprovado pelo diretório nacional do PT que defende o controle público dos meios de comunicação deve ser apresentado pelo partido durante a Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), a ser realizada entre os dias 14 e 17 de dezembro em Brasília. As informações são do jornal O Globo.

    No texto “Resolução Sobre a Estratégia Petista na Confecom”, o PT defende a criação de mecanismos de sanção à imprensa e mudanças no atual modelo de outorga de concessões no setor de comunicação que, segundo o partido, é anacrônico, autoritário e “privilegia grupos comerciais em detrimento dos interesses da população”.

    O documento deve ser apresentado a petistas com cargos no governo presentes ao evento. A conferência, organizada pelo governo federal, tem como objetivo levantar propostas para nortear a elaboração de políticas públicas para o setor. A previsão é que participem representantes do governo, sociedade e empresas de comunicação.”

    Acho que uma parte dos Politicos do PT estão querendo imitar HUGO CHAVES !!!

    • O PT quer imitar é os EUA, onde ninguém pode acumular mais de um meio de comunicação na mesma área. Quem tem jornal, não pode ter TV nem rádio, e vice-versa. Isso é democratizar a informação, não deixá-la como monopólio de poucos e poderosos empresários.

    • Só uma pequena correção: o candidato era Enéas, sem o ‘I”

  • Intelectualidade ???? Só pq estudou na frança e na inglaterra ????????? isso não diz nada, mas pode até ser. Esse blog é o único que trata o leitor com respeito e sem censura prévia. Está de parabéns !!! Polítco que é político tem que aceitar críticas e opiniões contrárias do povo e de qualquer eleitor (eleitor inclui os Jornalistas com ou sem diploma). Acho infeliz a resposta dada ao blog. Opiniões devem ser respeitadas. Antes muitos que hoje estão no PT um dia combateram a censura e a impossibilidade de fazer críticas a qualquer pessoa sob pena de ser preso, torturado ou morto. Ai por causa de um post se sente prejudicado ? O Nobre intelectual deveria ter dado conselhos aos Adminstradores da Prefeitura do Recife quando na ocasião resolveram pagar uma fortuna sem licitação para um show de sandy e Jr.

    • Bravo, bravo, bravo… Parabéns pelo seu comentário.

  • Pessoal, não podemos eleger esse cara. Ele vai inchar a máquina pública de babões(rsrsrrsrsrsrsr).

    Ou então, todos esses babões são apenas um. Um super-babão postando com vários nomes diferentes. Isso é apenas uma hipótese com razoável probabilidade de ser verdadeira. Basta fazer uma análise estocástica (rsrsrsrrsrs).

    Os babões fizeram uma ofensiva contra Pierre. Relaxa Pierre, sabemos da sua seriedade. A única falta de respeito que vi foi por parte dos babões de JPLS Junior.

    Mas, mudando o foco. Por que tudo isso?
    Porque um cidadão, filho de um ex-prefeito, quer ser político e não aceita que nós, cidadãos, critiquemos. Sou cidadão, súdito não.

    Eu sou taxativo. Cargo público não é hereditário.
    Qualquer um que queira ser político (mandatário) deve, no mínimo, ter respeito com qualquer cidadão (mandante). Não estou dizendo que JPLS Junior tenha faltado com respeito, mas aparentemente, com alguma probabilidade diferente de zero (análise estocástica), terceirizou os ataques a Pierre.

    • Vc ja ouviu falar em debate? Trocas de ideias? Divergência de opinião? Isso é democracia. Foi isso que Jampa fez. Não impediu que a crítica a ele fosse feita, não rechaçou a existência da crítica, apenas quis ter sua voz ouvida. Isso acontece em outras democracias. Já ouviu falar? Para você, os que criticam Jampa nos comentários são fruto de uma manifestação espontânea. Os que defendem alguns de seus pontos de vista são maquinados por Jampa. Tá com a gota! O homem é poderoso mesmo! A classe média recifense adora um mundinho de fantasia!

      • Eu nunca ouvir falar em debate. Acho que você privatizou/patentiou esse conceito (rsrsrsrsr).

        Rapaz, leia o que eu escrevi novamente. O que você refuta não encaixa no que eu disse.

        • Na boa. O AC escreveu um negócio. Como é de praxe em meios de comunicaçao respeitáveis nas democracias ocidentais, deu o “outro lado” para Jampa se expressar. Jampa não inibiu a crítica. Apenas deu a versão dele. Na sua cabeça, só porque ele é político, tem que aceitar qualquer baboseira que se diga a respeito dele. Não é assim que a banda toca, véio! O cara tem que responder. E o eleitor, cidadão, decide o que acha. Você não gostou do que o cabra escreveu, mas teve uma galera que gostou. É isso. Democracia.

    • Não seja injusto. Todos os políticos lotam seus gabinetes com babões, porque que com Jampa vai ser diferente?

      • Uia… Talvez por causa da angustia que o seu amigo ali falou… Por querer ser diferente… Se for pra ser igual:

        1-Sociólogo
        2-Formação internacional
        3-Político
        4-Esconde suas relações familiares
        Quem é esse?

      • “Como não sou de fato ainda candidato, tomo a liberdade de falar ainda como sociólogo. De que maneira um sociólogo vê a sua esperança na política?”

        Quem será que escreveu isso? O seu amigo que vai “lotar o gabinete com babões” ? ou o que: “Agradeço a todos pelo voto de confiança que alimenta minha vontade de mudança e aumenta ainda mais a minha responsabilidade diante dos desafios.”
        Cara, se nem os amigos dele sabem quem ele é, imagina como o povão não vai ficar…

  • Esse post de Pierre Lucena foi um dos primeiros motivos que me fez pensar a favor da obrigatoriedade do diploma para jornalistas. Estudei Economia, acho que um bom economista tem excelentes coisas a escrever em um jornal. Mas como faz a diferença uma tempestade de gente dizendo sempre as mesmas coisas: cheque a informação, duvide da tese mais fácil para fazer seu texto, cheque a informação de novo, revise o texto, cheque a informação, não tenha medo de admitir os erros.

    A partir de agora, sou a favor do diploma para quem escreve para jornal. Você tá liberado Pierre, é um mero blogueiro. Pede só desculpa ao cara.

    • primeiro, comentário apócrifo é lamentável. tá com medo de que?!

      segundo, se isso aqui prova alguma coisa, definitivamente não é que o diploma universitário deve ser obrigatório! (enfim um debate substantivo nesse espaço!)
      ora, o que provocou toda a polêmica, o texto do Estafeta de Raulzito, quer dizer Raboni, ao fazer ilações e insinuações infundadas e tratar o assunto da notícia de forma desrespeitosa (com humor, claro; mas é um humor sempre seletivo, como césar explicou muito bem); enfim, ele reproduziu uma série de mecanismos que existem desde sempre na imprensa tradicional, levados a cabo pelos jornalistas diplomados.

      o buraco é mais em baixo. exigência de diploma é reserva de mercado, e só. aliás, alguns dos melhores jornalistas do país (no sentido que que realmente exercem a profissão como se deve), não são formados em jornalismo!

    • Desculpas, porquê? Por falar a verdade?????!!!!!

  • JPLS Jr está tão importante que já tem piada pra sua candidatura:

    JPLS Jr ( o Jampa) que estava em plena campanha chegou a um bairrozinho do Recife, subiu em um caixote e começou seu discurso:

    - Compatriotas, companheiros, amigos! Nos encontramos aqui convocados, reunidos ou ajuntados para debater, tratar ou discutir um tópico, tema ou assunto o qual é transcendente, importante ou de vida ou morte. O tópico, tema ou assunto que hoje nos convoca, reúne ou ajunta, é minha postulação, aspiração ou candidatura à Assembléia Legislativa do Estado.

    De repente, uma pessoa do público pergunta:

    - Escuta aqui, porque o senhor utiliza sempre três palavras para dizer a mesma coisa?

    - Ah, responde o candidato, pois veja, meu senhor: A primeira palavra é para pessoas com nível cultural muito alto como poetas, escritores, filósofos, etc. A segunda é para pessoas com um nível cultural médio como o senhor e a maioria dos que estão aqui. E a terceira palavra é para pessoas que têm um nível cultural muito baixo, pelo chão, digamos, como aquele bêbado ali jogado na esquina.

    De imediato, o bêbado se levanta cambaleando e responde:

    - Senhor postulante, aspirante ou candidato . (Hic). O fato, circunstância ou razão de que me encontre em um estado etílico, bêbado ou mamado (hic) não implica, significa, ou quer dizer que meu nível cultural seja ínfimo, baixo ou ralé mesmo . (Hic). E com todo o respeito, estima ou carinho que o senhor merece. . . (Hic), pode ir agrupando, reunindo ou ajuntando . . . (Hic), seus pertences, coisas ou bagulhos . . . (Hic) e encaminhar-se, dirigir-se ou ir-se diretinho à sua genitora, mãe biológica ou a gradessíssima puta que o pariu.

    • Este texto não é seu. Porque isto é uma piada que circula na net.

      • Não interessa! A adaptação ficou legal!

  • Muito boa a piada!
    Huahuahuahuahua

    • muito longa. parei no meio.

      • Problema seu!

      • Quando você encontrar três palavras que aparentam ser sinônimas, pule as duas primeiras e leia apenas a terceira. Vai ficar mais curto e mais fácil de entender.

        Só não vale dizer no final que conseguiria dar a mesma resposta que o bêbado em igual estado etílico.

        • A galera aqui não entende a palavra “estocástico”, Renata. Imagino que a dica valha mais para sua turma!

  • Só para deixar claro. Conheço algumas pessoas que aqui escrevem. Cesar Melo e Bernardo Jurema foram da turma de Sociologia de João Paulo na UFPE. Rodolfo é petista. Sueli estudou com Jampa no colégio. Tem gente que não deve conhecer mesmo pessoalmente o cara: Julio Zapeta?

    Só espero que ele próprio e Pierre depois venham a discutir algo mais profundamente. Passemos para um debate em que Jampa realmente possa mostrar para que quer ser político. Essa profissão tão importante e odiada.

    • eu também conheço puchkin. e apesar disso, não entendo porquê se esconder por trás de anonimato. Pra que isso, rapaz? Usa teu nome de verdade. Ou então não comenta. Tá com medo de que? A ditadura acabou já faz um tempo. Mensagem apócrifa perde em credibilidade.

      Eu defendo Jampa sem vergonha nenhuma. Assino com meu nome, mesmo.

      • Pergunta a Cesar Melo. Ele sabe o prazer dessa piada interna

        • Snif… Que emoção, o AC virou ponto de encontro dos amiginhos…

  • Filho de JPLS, JAMPINHA é!!!

  • Vamos discutir Jornalismo? “Não comento as respostas”. Como assim Pierre, você deu o título “Meu nome não é JPLS Júnior” e colocou uma foto do rapaz com cara de quem acordou agora… Isso não é comentar, é tentar denegrir mais uma vez. E adjetiva como filho do ex-prefeito.

    Sociólogo, doutorando, aspirante a deputado, pai de uma menina, jaboatonense são muitas possibilidades para qualificar. Não acredito em neutralidade, mas é bom deixar claro de que lado você está.

    Sugiro essa discussão para Jampa. A internet e a política no Brasil

  • Isso ainda vai render muito. Ta melhor que o CQC e Casseta e planeta. Já dei boas risadas.

  • O n´mero de mails não epresenta a popularidade deste rapazarrogantee ambicioo mas a raiva que muitos têm do pai dele.Um político sem critérios de ética.
    O doutorado deleé aqui.Ele fez o mestrado ea graduação(ou parte dela) na França.Estranhamente fala muito mal francês.
    Não gostou de JPLS?Bota Jampa!É tão bonitinho…..

    • Para quem julga o francês dos outros, você anda precisando melhorar esse português.

  • 1) O texto do Pierre não foi ofensivo.
    2) A “convulsão” do Jampa se deve ao fato de ter visto seu nome atrelado ao do pai!
    3)Pelo que escreveu, ele pensa ter um nível intelectual superior e certamente acredita que se elegerá discutindo o mundo das idéias! Talvez ache que está se candidatando na França ou Inglaterra, onde a prevalencia de escabiose ou diarreia é menor!
    4) Mas…. estamos no Brasil.Aqui, para se eleger, ele terá de distribuir cartas de emprego, prometer construir muros ou distribuir material de construção. Quem financiará ? O mundo das idéias ?

    • perfeito…
      4) papai ajuda…

    • E comprar votos na periferia. Ops, correção, contratação de militância.

      Nós somos, em termos de eleição, uma democracia de “faz de conta”.

  • Não sou intelectual. Fiquei sabendo pelo blog que o “filho” está se doutorando. Deus queira que o estilo e a falta de conteúdo da resposta, longa e babosa, não venha a impregnar a escrita da “tese”. Quanto a ser eleito, escrevam ai, vai: se tem coisa que é batata é a “fidelidade” petista a seus ícones.

    • Se não é intelectual, então como julga capaz de analisar o possível conteúdo da tese do Jampa, se não tem o que falar, fica calado.

  • Arretou-se!!! JPLS Jr. vai com calma ai. Imagina uma matéria desse cara saindo em semanário nacional? affff… vai gerar confusão hein.

  • O blog (ou blogue ou blg… sei lá…) deu um imenso passo (em qual direção eu não sei tb) quando fez uma crítica ao “baby boom”, porém ao escolher o filho de um conhecido desafeto, ficou parecendo choro de perdedor.
    Igualar os nomes (ou pronomes) parece ser a solução mais simpática, chamem por siglas, apelidos ou alcunhas… mas façam isso para TODOS.
    Aqui ficou parecendo guerra de torcida (ou de babões nesse caso específico), esqueceram o debate das idéias? das posições? das soluções?
    De que adianta aos amigos de Jampa o defenderem num espaço onde pouco vale a sua defesa, onde sua culpa já está imputada antes de qualquer crime ter sido cometido (estão o julgando por licitações que serâo fraudadas quando um dia ele for prefeito…).
    E de que adianta os amigos do blogueiros (escritores, jornalistas, senhores…) defenderem tão acirradamente um post (que foi só um post) irascível e recheado de críticas muitas delas exageradas… Ora num sempre foi assim? Pra que defender? Afinal lê quem quer…
    Já faz algum tempo que acompanho o blog, e percebo as tendências (assim como todo mundo aqui…), e sempre tento filtrar as opiniões e denúncias de todo ranço e ciúme (???) que existe nesse ramo.
    É como alguém que cria uma comunidade “EU ODEIO CATÓLICOS!!!” Essa pessoa não está interessada em fomentar um debate ecumênico, muito menos propor a paz e a tolerância religiosa, isso está acontecendo aqui… Duas galeras de moleques se encontrando no recreio, desenham as caras da mãe no chão e quem cuspir primeiro leva o primeiro “BOMBÃO”…

    É, num lugar onde as pessoas defendem idéias com palavras que nem no houaiss (que saudade de aurélio) tem, eu esperava mais, não dos blogueiros que como eu já escrevi escrevem o blog(ue?) com a síntese de suas idéias, mas dos que postam comentários…

    As defensores de cada “time”
    1 – os blogueiros não precisam de defesa, aqui lê quem quiser… achou ruim aperta aquele “X” no canto e nunca mais apareça de novo.
    2 – aos defensores de jampa, se forem boas suas idéias, aspirações e opiniões ultrapassam qualquer barreira (política, econômica, preconceituosa…)

    Então vamos parar com o disse-me-disse e vamos voltar ao debate de idéias e soluções.

  • Pois é, minha gente, os companheiros ficam bravos com críticas! Após oito anos no poder, o PT conseguiu pelo menos, deixar os companheiros “bem de vida”…desde a esposa do presidente, que só anda na grife, a sua ministra preferida também (lembram da bolsa caríssima?), o filho do presidente, que virou empresário, e o outro, fazendeiro…pois é…os companheiros agora só andam de Hilux, Hyundai, etc…e o povão de ônibus lotado num trânsito péssimo e de ruas esburacadas. Esse JPJr. está falando de boca cheia….para quem estuda na França, poderia ser mais “corretamente político”, não?

    • E os Dólares na CUECA do PETISTA !!!

  • Quer dizer então que essa minina não quer ser chamada de JPLS Jr?!
    Audácia da pilombeta, retocou a maquiagem e tá dando duro no blogue, e? Vai-te!

    • Pierre, gostaria apenas que você observasse a diferença de argumentação dos que defendem a pré-candidatura de Jampa daqueles que a criticam. Do lado de Jampa, vemos a tentativa de elegantemente argumentar, do outro lado comentários raivosos, preconceituosos. É esse tipo de debate que você deseja fomentar?

  • A internet continua sendo uma grande aliada, na maior parte, pela transparência e defesa da democracia, o blog vem colaborando positivamente para isso, o debate está aberto quem possui argumentos que os apresentem. Sonho um dia que os políticos só tenham a imunidade material (voto, palavra e opinião) no exercício de suas funções e não a usem como escudo de traoias como os …dutos e os …salões da vida. Quanto a ser filho de alguém não qualifica e nem degrada a imagem de ninguém, mas sim sua postura em relação aos demais. O voto continua sendo a maior arma que a populãção possui, se a mesma tiver acesso a informação de qualidade, consciência e senso crítico, os malas sem alça da política não terão facilidade ao poder.

  • Faz tempo que não via o filho do Ronaldinho. Ele cresceu muito rapidamente, não foi?

    • KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • Sempre achei que Pierre Lucena, formado nas entranhas do robertofreirismo bastião do oportunismo, burilado pelo jarbasvanconcelismo cínico, nunca mereceu credibilidade. Como recebo por e-mail até leio alguns conteúdos com o propósito de deliciar-me com o descaramento da imprensa marrom eletrônica.

  • JPLS JÚNNNIIOOORRRR

  • O PT é uma seita.
    Os caras não reconhececm os erros.
    Fizeram um monte de besteira na prefeitura: Dona lindu, Cde da Boa Vista e outras, mas não recuam.

    A sociedade, inclusive eu, entregou a prefeitura a um grupo político sem quadros técnicos. Um amontoado de sindicalistas incompetentes (a trupe de JPLS). O que eles fizeram? Entregaram, por exemplo, a gestão do tranporte público na mão dos donos de empresas de ônibus.

    São sidicalistas querendo ser burgueses.
    São sindicalistas querendo ser patrões. É a luta de classes. Ops, correção, mudança de classes, financiada pelo Estado.

    Mas agora tudo mudou. Existe agora a ala intelectual do PT. Intelectual que nunca trabalhou. Vive de cascata. Uma intelectualidade trainee.

    Ajustem o sistema de transporte público. Gerenciam bem o transito que é um caos. Eu quero ver resultados!!!

    O PT é uma seita. Estamos vendo isso aqui. A seita dos seguidores de JPLS Junior. Eles podem dizer: “nós seguimos um intelectual…”.

    Mas não podemos colocar no mesmo balaio JPLS e Rands, por exemplo. Existe gente ética e competente dentro do PT. Lula é a prova disso.

    • Olha Carlos, na boa… longe de mim defender o PT — ou qualquer outro partido, se dependesse de mim seriam todos queimados vivos em fogueiras, após o empalamento — mas esse negócio de não querer reconhecer os próprios erros não é exatamente uma exclusividade dos petistas, não.

      • Tem razão, Dedéu, quando você diz:

        “…reconhecer os próprios erros não é exatamente uma exclusividade dos petistas”

        Concordo plenamente.

  • NO POPULAR – Jampa deu um tiro no pé…..
    O texto, até tá, bem escrito, porém seu objetivo foi atingido ao contrário. Viva a liberdade de falar e escrever !!!!!.

    • Foi. Jampa deu um tiro no pé, mas não necessariamente no dele própio. Porque no mínimo o talento profético ele já demonstrou. Ou os comentários
      a cima não confirmam o “Muitos virão, num efeito manada, concordar com você. Outros, inconformados com o tom desnecessariamente agressivo, reagirão com a mesma animosidade. Tanto a adesão quanto à oposição a seus argumentos, num contexto desses, acabam se caracterizando pela baixíssima qualidade intelectual.”

      • Um levanta a bola para o outro cortar.

        “O texto, até tá, bem escrito” – Afirmação falsa. Texto prolixo, delongoso, com vários erros de português. Tudo isso, após uma análise estocástica.

        Profetico? O cara sabia que não seria bem recebido neste espaço livre e democratico. Logo, colocou seus babões a postos. Qualquer um sabia disso.

        Querem emplacar mais alguma cascata??

        • claro, é o que era previsível que se tornou “profético”. Pode até ser cascacata, mas que caimos nela direitinho, caimos.

        • JPLS Junior – O Profeta!!!
          Eu disse que isso era uma seita!!!

        • E eu que pensei que era o post do filho de JPSL… E agora vi que é do da mãe Dinah…

    • Concordo !!!

  • A direção da Associação Nacional de Jornais (ANJ) criticou nesta quinta-feira a proposta do diretório nacional do PT de promover mudanças para instituir maior controle do Estado sobre os meios de comunicação brasileiros. As propostas serão apresentadas pelo partido durante a Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), organizada pelo governo e entidades sindicais, a ser realizada entre os dias 14 e 17 de dezembro em Brasília. As informações são do jornal O Globo.

    No texto “Resolução Sobre a Estratégia Petista na Confecom”, o PT defende a criação de mecanismos de sanção à imprensa e mudanças no atual modelo de outorga de concessões no setor de comunicação que, segundo o partido, é anacrônico, autoritário e “privilegia grupos comerciais em detrimento dos interesses da população”.

    Para a presidente da ANJ, Judith Brito, é preocupante toda iniciativa que resulte em controle dos meios de comunicação. Ela afirma que a Constituição é categórica no sentido de que a liberdade de expressão deve ser exercida sem controles e observa que recente acórdão do julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a Lei de Imprensa reafirmou com clareza o valor da liberdade de imprensa.

    O presidente da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), Sérgio Murilo de Andrade, apoiou a iniciativa do PT. Andrade participa da comissão de organização da Confecom. Segundo ele, as grandes empresas de comunicação estão “criando uma falsa polêmica”, já que não há a possibilidade de se repetirem no País as mudanças na legislação feitas em países vizinhos, como Venezuela e Argentina, para limitar a ação da imprensa. “No Brasil, qualquer discussão sobre a necessidade de o sistema ser democratizado, logo vinculam à censura e ao controle do Estado. Temos que superar essa tendência”, disse ao jornal.

    • `As informações são do jornal O Globo.` Bem você desqualifica a si próprio, o que que eu desfie a história democrática das organizações Globo? Todo debate em torno da imprensa no Brasil é tratado como censura, o Oligopólio luta para manter seu poder gigantesco, alguns compram sua defesa pelo ranço classista que habita suas mentes.

  • Uma coisa é certa: este post rendeu os comentários mais hilários do ano.

    Mas também rendeu um monte de maluquice. Quanta falação sobre nada, minha gente. O blog é dos Rabonis e dos Bahé, quem tiver infeliz veste a roupa e vai embora. Eu, por exemplo, sempre comentei no blog, mesmo sabendo da relação entre Pierre e Raul Jean Henry, político que desprezo. E daí? Esse pecado de Pierre não o desqualifica de todo para ouvir minhas míseras opiniões. Quando eu achar que isso aqui perdeu a graça, saio discretamente.

    No mais, o Sr. Jampa deveria aprender mais com o Presidente Lula e menos com o PT local. Ficar nervoso com um apelido, quando o próprio se identifica por um, me deixou confusa. Nordestino adora apelidos, adora colocar nomes difíceis para depois apelidar. Eu tô cansada de me perguntarem se não tenho um apelido, já que meu nome é difícil e grande. E eu respondo, calmamente, que não; que meu nome é este mesmo é assim que quero ser chamada. Apelido, só para os íntimos.

    • E quem perguntou por seu apelido? Tá se achando o centro do universo, hein?

  • Esse blog é fraco. Me arrependo de ter sugerido que Jampa respondesse à provocação de Pierre. Não temos um espaço democrático para discutir política em Pernambuco desde a saída de Cesar Rocha da blogosfera. E ponto

    • Cai fora Mané!

    • Democracia pra você é so ter pessoas do seu lado?
      Vai fazer debate no blog dos amigos do jampa!

  • O que fica claro nessa micro celeuma gerada a partir do texto debochado do Pierre, e da resposta direta e firme de Jampa, é a urgência da candidatura do mesmo, exatamente pelo projeto político que ela representa. Pelo hibridismo de sua formação pessoal, política e intelectual. Esta aliás é um adendo, não o cerne da questão, o talento e sensibilidade política, sua capacidade de agregar, propor e ouvir é que fomentam a possibilidade de um mandato político. Até o mundo mineral já sabe, parafraseando o Mino Carta, que formação intelectual apenas não é condição para ocupar cargos públicos.
    Candidatura de Jampa se estruturaria na minha leitura pela sua representativa como cidadão deste entre-lugar, vivido e presente, tanto na periferia da cidade quanto na “elite”. Qualquer cidadão tem direito a se candidatar a um cargo público, mas fica claro na opinião do Pierre que o Jampa não pode exercer sua cidadania, e mesmo sua vocação política de liderança, porque estaria condenado por ser filho de um líder político estadual.
    Esse arranca-rabo neste espaço só reforça a ideia da candidatura como algo forte e necessário, exatamente por incomodar esses setores reacionários e que pouco ou nada fizeram de concreto pela melhoria da qualidade de vida da cidade. Pessoas como Sr. Carlos enlouquecem com a queda de seu status quo, de repente seu carrinho 0km não é mais o símbolo de poder sobre as camadas que ele julga inferior, aquela viagem para exterior, sua TV gigante que exercia aquela profunda e silenciosa opressão sobre a “empregada doméstica” agora é acessível também a mesma.
    A sensibilidade política não é privilégio de classe, ser ou ter sido pobre não faz de ninguém um líder com sensibilidade social pura e simplesmente, da mesma maneira que ser rico ou ter se tornado rico não faz de ninguém, a princípio, conservador, elitista ou afins, porém essa revolta contra as políticas públicas que tocam as massas é um reflexo claro, do que restou de classe média-alta decadente.

    • Que “projeto polítco” ele representa exatamente?

      O que eu vi até agora foi que ele é filho de João Paulo — o que, aliás, já autentica por si só qualquer carreira política, porque afinal estamos no Brasil E em pernambuco, e aqui o “filho de” é o que pesa acima de tudo — que faz doutorado em Sociologia, que “falava muito criticamente da pressão exercida pela família” para que enveredasse no caminho político e que é o fera da internet.

      Ô Jampa, passa aí uns links de sacanagem, MP3 e filmes pra gente pegar!

  • Pela internet, você pode começar a conhecer Jampa através do blog dos amigos dele.

    http://www.jampa2010.blogspot.com

    É bom lembrar que ele ainda não se definiu pela candidatura e ainda se dedica integralmente ao doutorado. Com a saída de João Paulo do Governo a decisão pela candidatura ou não deve demorar pelo menos até 2010. Acho eu?

    • Que blog tosco!

  • Eita que o negócio de ontem pra hoje tá pegando fogo…mais de 150 comentários. Pelo menos o blog é democrático e não usa filtros para os leitores…quanto ao fato do Pierre simpatizar com Raul e ter sobrenome Raboni e daí? Pelo menos o espaço é livre e ele tá deixando a coisa fluir…agora o Jampa cá pra nós: tô morrendo de inveja, nunca tive amigos assim poxa, uma verdadeira rede conectada, blog dos amigos do jampa, um ligando pro outro e dizendo: olha tem um blog direitoso do AC que quer minar nosso amigo, precisamos nos unir e defender nosso ídolo, pois ele limpará a Assembléia Legislativa das forças malignas da ignorâcia e inaugurar a era da sapiência intelectual…sabe, se pelo menos ele fosse historiador, de sociólogos já tô de saco cheio…prefiro Lula o torneiro mecânico. Os amigos do Jampa estão parecendo um monte de caetanos velosinhos às avessas.

    • Pô Patricia Krause,

      Menos né. kkkk Eu queria muito ser seu amigo e te defender das forças do bem.

      Topas?

      • Patricia Krause kkkk…menino militei em movimento estudantil e quase me filiei ao PT, andava com a galera que agora é do Psol e conheço as pendengas da esquerda: UJS do PC do B que briga com PT (correntes: articulação de esquerda, unidade na luta, o trabalho, etc), que briga com PSTU e tem o PCR tb. Salvo raras exceções, a maioria tá com sua ôia nas prefeituras da vida, exercendo cargos comissionados (nada diferente dos outros partidos)…ainda voto na esquerda, mas graças a Deus tenho senso crítico.
        Jampa e amiguinhos recomendo o bloco carnavalesco “Se num güenta porque veio”.

        • Pô, queria ser teu amiguinho. Mas você me colocou no meio dos puxa-sacos do tal do Jampa, ai fiquei triste. Ao menos fiquei conhecendo um pouco de seu passado esquerdista, já fico satisfeito de ver que você deu a volta por cima e agora tem senso crítico. Muito legal isso. Tou apaixonado. Topa uma volta?

        • Patricia, viemos, aguentamos, mostramos ideias e bombamos o Acerto de Contas. Nao eh pouco nao!

        • Cesar, babão, você quebrou meu clima com a Patrícia!

      • Concordo com Patricia !!!! Se é krause ou não, pouco importa.

        Lembro de uma sala de consultório numa clinica de fraturas, do espinheiro, lá existiam duas salas e duas placas com os nomes dos médicos:

        Consultório 1 – Dr. Krause

        Consultório 2 – Dr. Arraes

        Os dois eram bons amigos, crieo eu, mas quem não gostava de Arraes ia pra Dr. Krause, e quem não gostava de Dr. Krause ia pra Dr. Arraes !!! kkkkkkkkkkkkk

        O negócio é rir bastante pq faz bem pro coração e pra vida.

        huauhauha

  • Vamos ver se o JPLS Júnior tem coragem mesmo!

    Façamos um desafio: “Quero ver ele subir no palanque sozinho e de partido diferente do pai, sem apoio ou citação de seu genitor!”

    A partir dai eu vou acreditar que ele realmente não precisa e nem vai usar a influência do pai.

    Como acredito em papai noel, fadas, gnomos e que Lula não sabia de nada!

    Engraçado que para um politico ele é muito “ofendido-zinho”, pois ainda não viu nada! Precisa comer muito feijão com farinha para entrar nessa.

  • Por que os dois pombinhos não formam uma dupla sertaneja e encerram essa peitica egocêntrica?

    Já sei a té o nome: JUNINHO & RABONI

    E o hit da dupla: “Eu vou pegar no seu baby boom”

    • É porque a verdadeira dupla, se vocês ainda não notaram, é Jampa e Pierre. Os dois combinaram essa polêmica para aumentar ainda mais a audiência do Acerto de Contas. Você não entenderam nada!

      • José Ubaldo vc é parente de João Ulbaldo Ribeiro, o escritor ? Se for posso te considerar um intelectual pela genética.

        Abração.

  • JAMPA? SUPRA? Sandy e Júnior, esses felizes prováveis amiginhos do Jampa, e que receberam “cachet” das estrelas, pago por JPLS? Tudo isso lembra refrão de famoso Juca Chaves, ao falar das nossas elites econõmicas e políticas, velhas e “novas”: “O filho dele é político ou tarado…Caixinha… Obrigado!” E que tal ver que o rapaz vem com “marketing” de arrogante, intolerante e briguuento? Só faltava o bigodão de mulah muçulmano do “pai pai”. Ou a audácia do garoto seria “carma” ou aconselhamento dos seus assessores em astrologia como faz sempre o “pai pai”.

  • Jampa e Raboni…
    Broxantes

  • Esse foi o melhor post dos últimos tempos. Já ri demais! Só a foto é motivo de boas gargalhadas. rsrsrsrrs

  • Não vi nada demais no post de Pierre.
    Ele foi irônico, e o rapaz não foi o único alvo do comentário, só foi o mais citado porque é o próximo político-herdeiro da dinastia política de Pernambuco.

    Também não vi nada demais na resposta do rapaz. Ele poderia ter ignorado o post, visto que a “massa” de eleitores que elegem herdeiros não leu e nunca lerá esse blogue. Mas ele decidiu responder, visto que o meio que frequenta (fora do ano eleitoral) lê e comenta esse blogue.

    O rapaz pode vir a ser um grande político, mas não conheço sua trajetória social e política (se é que tem alguma). Vou esperar para saber maiores notícias sobre sua história.

    Quanto ao escritor do post, sua inclinação política é clara. Mas o blogue é dele! Se não gosta vá ler outro ou escrever o seu próprio.

    Hoje em dia, nem perco tempo lendo os jornais pernambucanos. As notícias dos escândalos e as denúncias sobre grandes empresários são abafadas pelo medo de perderem patrocínio ou sofrerem retaliações comerciais. Então, prefiro o blogue.

  • Minha gente,
    Não vamos cair “na jogada dele”.
    Nem todo jornalista é intelectual !
    O que Sr. Jampinha Jr. tá querendo é publicidade gratuita, ainda não deu para perceber ?

  • Sr. Francisco Martins, é muito fácil desqualificar um argumento queimando somente a pessoa que o expressa…sabe o nome disso? Falácia ad hominem…Lembro que democracia é espaço de discussão, liberdade de opinar e igualdade discursiva. Apesar de não ser aliado de Pierre (que de vez em quando exagera nos comentários), defendo seu direito de posicionamento político em nossa reles Província pernambucana. Concordo com quem disse aí em cima que o PT é uma SEITA, para mim, um fundamentalismo político. Devem estar tremendo com o crescimento de Marina Silva…que é simpática, mulher, negra, e de origem simples. Quem sabe, o nosso Obama Mulher, há! Dilma que se cuide!

  • Quase 200 comentários!

    “Nunca antes na história desse blogue”…

  • Lembra a história daquele candidato a prefeito do Recife, que até chegou a discutir com o jornalista Francisco José, porque não queria ser chamado pelo nome (Augusto? Náo me lembro) no debate da Rede Globo e sim pelo apelido ZEBRA. Foi em 1985? Não me lembro, sei que foi o maior arranca-rabo no debate por conta disso.

    Que JPLS JR, o juninho, tenha o mesmo destino do ZEBRA: o total insucesso eleitoral.

    Pode começar explicando como é o padráo de vida que alcançou e como se mantinha fazendo curso no exterior.

    Meu nome é ENEÁS!

    Meu nome não é JONNHY!!!!!!

  • Quanto preconceito e quanta velha (atual) forma de fazer política instalada aqui. Se a pessoa não tem curso superior é analfabeta, se tem curso superior está impondo sua intelectualidade; se não usa paletó ou gravata ou não tem cabelo cortado ao modo convencional, não é digno de respeito (é um vulgo “doido da UFRPE”, que é isso????), se é filho de alguém conhecido, não tem personalidade própria (só pode ser um Júnior), se é um jovem na política partidária é tratado como “menino”…enfim, diante de tanta coisa desinteressante gostaria de tecer alguns comentários: eu, pessoalmente, já tive a oportunidade de dizer a jampa do meu estranhamento quanto à sua candidatura, mas eu também acho que o fato de ter assumido tal interesse nesse momento não faz dele uma pessoa menos digna ou respeitável, ou c/ uma candidatura menos legítima; segundo, jampa tem um jeito leve de ser e acho que deve continuar assim…que as “pessoas da sala de jantar” continuem com suas caretices hipócritas; terceiro, apresentando um projeto político forte, coerente e defendendo-o, as críticas relativas ao filhotismo certamente serão (mais dia, menos dia) ultrapassadas; Para JAMPA: se vc escolheu esse caminho, siga, mas tente não reproduzir os mesmos valores, faça uma defesa “grande” de si mesmo, ou seja, diga a que veio, o que te interessa, sua condição de híbrido, enfim… Como você sabe, tenho tido minhas dificuldades em assimilar o PT como partido que pode mudar algo diante de tantos retrocessos políticos, mas sei que vc é uma pessoa cheia de boas intenções, é inteligente (para além de um doutorado, e não estou falando de PHD) e que, certamente, tentará fazer diferente e na medida do possível, uma vez que ainda falamos dessa velha máquina política que parece tão distante de uma democracia radical a la Mouffe. Abraço e força, Sheila.

  • Sheila,

    Não fica falando de “sala de jantar”, porque a galera aqui, muito culta, não entende a referência do Panis et Circenses dos Mutantes. Fica aí a dica para classe média recifense que só escuta Axé!

    http://www.youtube.com/watch?v=IOHa_jcckFQ

  • Acabo de ler todos os comentários. O que vejo é a cobrança de ética por um lado e por outro. Vamos deixar de lado os partidarismos. Vamos ser diretos por um segundo. Ética começa com honestidade intelectual. Disso sabemos todos, nao? Honestidade intelectual começa com respeito, ao outro, aos outros, a todos. Independente de ser de X partido ou Y. Vamos ser sérios por alguma vez nessa vida. Seriedade requer responsabilidade. Será que é mesmo tao difìcil debater sem recorrer a insultos? será que é mesmo difícil debater sem argumentos críticos? Sejamos claros: este blogue faltou o respeito com Jampa, como cidadao, lembremos que ele ainda nao é candidato. E como cidadao ele respondeu, com respeito, propondo esclarecer alguns aspectos. Jampa demonstrou honestidade e coragem, só isso. E isto é muito. Aos autores do blogue sugiro mais cuidado e que assumam a responsabilidade de tratar de temas sérios. Aos leitores e comentadores, sugiro o mesmo.

  • A candidatura deste “boyzinho” não difere em nada da Krausezinha, do FBCzinho, do Queirozinho e tantos outros “zinhos” da política pernambucana. São representantes de uma oligarquia que se apoderou no poder e o eterniza de pai para filho. Vou torcer muito para mais este “boyzinho” não ser eleito, mas a julgar pela história do eleitorado de Pernambuco, teremos mais uma aberração da Assembléia Legislativa. Lamentável e nojeto!

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

agosto 2017
S T Q Q S S D
« mai    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).