Pixuleco é ofensivo, mas atacá-lo não ajudará em nada | Acerto de Contas

Pixuleco é ofensivo, mas atacá-lo não ajudará em nada

ago 29, 2015 by     17 Comentários    Postado em: Política

No protesto do dia 16 de agosto um boneco inflável gigantesco chamou a atenção em Brasília. O boneco, que representava Lula vestido de presidiário, foi a sensação da passeata que reuniu mais uma vez centenas de milhares de pessoas nas ruas do país.

Rapidamente o boneco foi apelidado de Pixuleco, o que gerou a revolta de governistas.

Ontem o boneco amanheceu em São Paulo e novamente chamou a atenção de muita gente. A ideia é a de que o Pixuleco passe por várias capitais do país, em uma espécie de turnê.

Mas ontem mesmo o boneco foi alvo de um “atentado a faca”, desfalecendo na Ponte Estaiada (local onde estava armado). A estudante de Direito Emanuele Thomazielo, ligada a UJS (PCdoB), foi presa pelo ato.

Vamos aos fatos.

Para começar, o tal boneco é extremamente ofensivo e goste ou não, ofende o ex-Presidente Lula. Claro que há uma revolta imensa por parte significativa da população contra o PT, mas não justifica batermos palmas para algo que represente uma clara difamação. Aliás, o ex-presidente tomou o caminho correto, que foi o da crítica e o possível processo por quem fez a peça.

Este é o caminho correto em um país democrático. Independente de gostar ou não do caminho tomado por Lula através de seu Instituto, isto é o que deve ser feito.

Quando uma ofensa é respondida por um agressão, ainda mais comemorada nas redes sociais, perde-se a razão, e pior…torna o boneco uma verdadeira celebridade. Com isso, teremos possíveis confrontos em todas as capitais onde o Pixuleco aparecer. E a sorte do Governo é que nem estamos perto do Carnaval, porque senão ia ser a fantasia mais popular das ruas e bailes.

Em outras palavras, por mais ofensivo que seja o boneco, partir para a batalha campal não vai melhorar em nada a situação.

Na verdade esta disputa fraticida entre governistas e oposicionistas mais radicais não favorece ninguém (especialmente o Governo). E vale salientar que esta polarização foi provocada em grande parte pelo PT, que ao invés de governar se preocupou em muitos momentos com o ataque como forma de luta política. E uma hora a conta chega.

De resto, a revolta com o furo do Pixuleco e a prisão da estudante são um claro exagero. No máximo o dono do boneco deveria tomar a mesma atitude de Lula: reclamar algum dano material.

17 Comentários + Add Comentário

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

agosto 2018
S T Q Q S S D
« mai    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).