Políticos de Ipojuca condenados por esquema de cestas básicas

mai 3, 2011 by     42 Comentários    Postado em: Política
Ipojuca - foto extraída no site ipojucanos.com

Ipojuca que não está nas revistas turísticas…

Ipojuca tem o maior PIB per capta de Pernambuco e uma população que assiste o alto crescimento econômico do município sem ver nem a sombra de investimentos na melhoria dos serviços públicos. O crescimento do PIB do município foi enorme nos últimos anos, porém necas de desenvolvimento social foi revertido para a população. Em 2004, o PIB do município era de 2.871.459 (em milhares de Reais).

Em 2005, subiu para R$ 3.505.321 e em 2008 cresceu para R$ 6.250.969. Ou seja, o produto interno bruto do município havia praticamente dobrado em quatro anos, e atualmente (os dados do censo 2010 ainda serão divulgados) deve ser bem maior. Em 2005, o PIB per capta do município era de R$ 51.577. Em 2008 esse valor subiu para R$ 84.405. Claro que esses dados trazem algumas distorções, sobretudo pelo fato de Ipojuca ter distritos industriais cujo faturamento nem sempre gera valores agregados para a população.

Mas a ausência de melhoria de vida no município, diante de tamanho crescimento econômico, só pode ser explicada pela má gestão política e administrativa do município – cujos políticos historicamente apostam na ignorância formal da população (educação pública de péssima qualidade) como ferramenta para manutenção do poder político e econômico.

Prefeito fala de justiça social na comemoração municipal

Curioso é que no último dia 6 de abril (no palanque de um evento público que comemorava os 165 anos de emancipação política do município), o prefeito Pedro Serafim, capitalizando politicamente o desenvolvimento trazido pelo Complexo de Suape, disse que era “um privilégio e uma grande felicidade o fato de estar no exercício do cargo no exato momento histórico em que os cidadãos ipojucanos comemoram, sobretudo a emancipação social de toda a comunidade ipojucana e o ingresso numa era de justiça social”.

Faltou o prefeito falar para o povo do município o que ele entende por “emancipação e justiça social”…

O evento comemorativo aconteceu poucos dias depois de Pedro Serafim ser condenado por improbidade administrativa, após contratar guardas municipais de forma irregular, sem concurso público (ler a sentença aqui).

Um exemplo que comprova a inquestionável má gestão do Erário do município foi a notícia divulgada hoje no site do Ministério Público de Pernambuco.  Um grupo de seis vereadores, quatro ex-vereadores e mais um ex-secretário do município foi condenado por manipularem a distribuição de cestas básicas de um programa da Secretária de Ação Social.

O esquema montado pelo grupo é um exemplo da prática política que impera no município. Segundo a matéria do MPPE:

As cestas básicas, cada uma no valor de R$ 37,00, eram entregues pela Secretaria de Ação Social apenas a quem apresentasse um cartão vermelho numerado. Durante as investigações, ficou comprovado que cada sequência numérica correspondia a um vereador; cada vereador recebeu 500 cartões para distribuir entre seus eleitores. Só recebiam os alimentos aqueles que apresentassem o cartão perante a Secretaria, cujos funcionários anotavam o título eleitoral do cidadão e o vereador que lhe havia entregue o benefício, dentre outras informações.

A pena imputada ao grupo foi a “perda da função pública, suspensão dos direitos políticos por cinco anos, proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios fiscais e créditos, além do ressarcimento de R$ 136,9 mil ao erário municipal e multa civil de R$ 273,8 mil, valores a serem divididos entre todos os réus.”

A condenação por improbidade administrativa se deu em primeira instância, o que significa que eles ainda podem recorrer. Os envolvidos no esquema foram os seguintes:

Ex-secretário de Ação Social –> João Carneiro Da Cunha.
Vereadores –> Carlos Antônio Guedes Monteiro, Fernando Antônio de Oliveira (Fernando de Fausto), José Alves Bezerra Júnior (Júnior Alves), Paulo Agostinho Lins, Odimeres José da Silva (Nem Batatinha), e Valter José Pimentel (Valtinho da Sucata).
Ex-vereadores –> Amaro Alves da Silva, Elias José da Silva (Elias Pintor), Gilson José Ribeiro (Gilson Fica Frio) e José Heleno Alves.

Que o povo do Ipojuca lembre desses nomes e de seus aliados nas eleições do ano que vem. E que o Ministério Público de Pernambuco fique de olho na politicagem que rola solta no município.

Se investigarem direitinho, certamente outras peripécias serão detectadas nesse pobre rico município pernambucano.

42 Comentários + Add Comentário

  • “o PIB do município era de 2.871.459 (em milhares de R$)”

    “o PIB per capta do município era de 51.577 R$”

    Por favor corrijam esses erros grosseiros. O modo correto (como usado nas citações, que vem de fontes externas) é R$ , como em:

    “R$ 273,8 mil” e “R$ 37,00″.

    • Ademar, ainda estava ainda terminando de revisar o post (e os vários links). O “erro grosseiro” do cifrão, que na verdade é uma convenção, ainda bem, não compromete a compreensão do texto. Mas obrigado pelo alerta.
      Pode continuar os parágrafos seguintes tranquilamente. Caso ache outros problemas, agradecerei o aviso.
      Valeu.
      Abs.

  • Na verdade ficou difícil compreender o tamanho do problema com tantos números. Eu confesso que na primeira vez que li achei que “o PIB do município era de 2.871.459 (em milhares de R$)” era um dos erros (isso são R$ 2,8 Bi!), mas conferindo no site do IBGE, o PIB de Ipojuca é realmente na faixa dos R$ 6 Bi atualmente. Inacreditável.

  • Tem que ter um TCE só pra Ipojuca!!!!

    • Um TCE só para Ipojuca???

      Ah tá….

      Nomeia-se uma meia duzia de “conselheiros” oriundos das hostes politicas, digamos alguns “companheiros” de “notável saber juridico” e tudo será resolvido.

      Martins como sempre…..

      • É bem melhor do que nada, Chiquito.
        Mas vou lembrar do que vc disse.

  • Ipojuca entra e sai prefeito, não tem um que seja 100% integro.

    O leitãozinho do chiqueiro é mais limpo que os prefeitos, secretários e vereadores de lá.

  • MEGA ENCHENTES ACUMULADAS!!!

    Essa é a segunda enchente que afeta as cidades: CATENDE, PALMARES, ÁGUA PRETA, BARREIROS, e etc. As verbas foram liberadas, vinte e hum milhões de reais, essas pessoas ainda vivem em cabanas, as águas atuais levaram também as cabanas… e agora doutor? onde está os órgãos fiscalizadores!!! assim, vai ter os escândalos das cesta básicas e das enchentes. Iremos convidar a cantora GAL COSTA, para fazer um show beneficente cantando aquela musica… ONDE ESTÁ O DINHEIRO!!! O GATO COMEU E NINGUÉM VIU… NÃO ADIANTA TCE, CGU por que isto é uma doença.

    • O povo gosta !

  • Conheço gente que vai surtar com essa notícia da BBC:

    Estudo indica que desigualdade atingiu menor nível já visto no
    Brasil

    http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2011/05/110503_desigualdade_br_jc_rc.shtml

    • Acabem com BF (compra de votos legalizada) e veremos se é isso mesmo!

      • O nível de seu debate é impressionantemente baixo, Alexsandro.

  • O objetivo deles é só um : voto. Voto que leva ao poder e a grana fácil. Se para ganhar votos for necessário que a população perca casas nas chuvas, morra de leptospirose, continue na ignorância, seja refém de traficante, assim eles o farão!

  • Eu ainda vou ler uma sentença bem semelhante, mudando apenas os protagonistas.
    Uma sentença catapultando corruptos oportunistas, só que numa cidade bem maior, cheia de problemas no recolhimento do lixo, inundações por toda a parte, ruas que mais parecem tábua de pirullito, cidade que a mais ou menos a 10 anos está sendo mau tratada e pilhada lentamente.

    Tenho fé….esse dia vai chegar

  • O sem noção ataca novamente.
    O Recife cheio de problemas, desabrigados, mortos e JC….
    Vejam só:

    Sua excelencia o Prefeito João da Costa está divulgando através de sua assessoria que ele João da Costa está GARANTINDO a realização do 17º Festival Nacional da Seresta que se realizará no Marco Zero, no Bairro do Recife.

    Segundo sua excelencia, o principal objetivo deste Festival é trazer para o público pernambucano os grandes intérpretes da Música Popular Brasileira, a exemplo de Moacyr Franco, Nilton César, Agnaldo Timóteo, Altemar Dutra Júnior, Odair José, Reginaldo Rossi, Leonardo Sullivan, Trio Irakitan, Adilson Ramos, Paulo Diniz, Golden Boys e Os Incríveis.

    É mole???
    Se eu não tivesse lido, não acreditaria!!!

    Vou me mudar para Palmares….

    • uhauhuahuhauha. Só pode ser mentira. Agnaldo Timóteo???? Moacyr Franco???? afff

    • Esse evento existe há muuuuuitos anos, e a coroada adora. Não entendo qual é o problema.

      • O festival da seresta servia para trazer à tona novos intérpretes. Agora serve para manter na “mídia” alguns poucos que ainda sobrevivem do sucesso de outrora.

        Outra coisa, eles vêm gratuitamente???

        • Claro que não.
          Isso vai custar alguns milhares de reais, obviamente precedido de uma boa e indispensável “dispensa de licitação”, afinal de contas, Moacir Franco só existe um, Agunaldo Timoteo (graças!!) só tem um……

          Ah…e tem aquele palco bem estilizado que custa uma nota preta para ser montado e desmontado horas depois…

        • pois é. Essa é a questão. Tendeu, martins??

  • Ipojuca vive um abandono sem prescedentes.
    Por onde se anda é lixo, esgoto, buracos e a cara lisa desses vereadores que já foram acusados até de formação de quadrilha e peculato.
    O #prefeitosumiu só aparece em tempo de eleição e o esquema das cestas básicas continua, só que agora estão sendo desviadas para sirinhaem onde sua filha é pré-candidata a prefeita.
    Os dois deputados dispensa comentários.
    Ipojuca pede socorro!

  • Espero que a segunda instância reitere esta decisão, até o proximo ano, para que todos sejam enquadrados na lei do Ficha Limpa.

    Ipojuca Precisa de Algo Novo.

  • É mais fácil o TJ reformar a sentença.

    Essa notícia é pra calar aqueles que vivem afirmando que o MPPE nada faz. Ele faz, mas o trabalho dele não é divulgado. Muitas ações de improbidade começam e acabam e ninguém fica sabendo.

    Geralmente porque a justiça acaba absolvendo ou extinguindo, sem resolução de mérito, as ações.

    Mas é realmente um absurdo. Não fazem nada pelo município ¬¬. Que fizessem um pouquinho só pra enganar, mas nem isso O.o.

  • Espero que essa decisão seja reiterada em segunda instância, e que o recurso seja julgado ainda esse ano, para que estes acusados sejam enquadrado na lei do ficha limpa e não disputem as próximas eleições.
    Ipojuca precisa de algo novo.

  • Prezados,

    Como Procurador Geral do Município à época ofereci parecer neste processo. As “provas” obtidas pelo Ministério Público demonstram que pessoas que receberam cartões não receberam cestas por não se enquadrarem na legislação de assistência social, enquanto outras, sem cartão, receberam cestas por se enquadrarem no programa.
    O que desmente a tese do MP.
    Mais grave, em 2009 o próprio MP recomendou à prefeitura a retomada do programa em face das dificuldades enfrentadas pela população rural na entressafra da cana-de-áçúcar.
    Para os que vêem Ipojuca apenas como sendo Suape e Porto de Galinhas vale a pena entrar no site do IBGE e ver que 25% da população ainda é rural, sendo em sua maioria dependente da indústria sucro-alcoleira.
    Não temos dúvidas de que há muito para melhorar, mas não se transforma cultura do dia para a noite.
    Em tempo, foi por iniciativa da Prefeitura e da Câmara de Vereadores que o Estaleiro Atlântico Sul em convênio com o SESI e o Município ofereceu reforço escolar e qualificação profissional para mais de 4000 ipojucanos ainda em 2006.
    O CEFET, atual IFT, foi implantado em Ipojuca porque a Prefeitura doou o terreno terraplenado e ainda investiu em construção.
    Infelizmente algumas pessoas que não se dispõem a se submeter às urnas ou são frustradas por não obterem o resultado que esperam, se julgam superiores na avaliação de gestões públicas.
    Como dizia D. Helder o povo pensa e escolhe o que considera melhor para si.
    Raul Bradley da Cunha
    Secretário Municipal de Saúde

  • Eu frequento muito Ipojuca e todos sabiam desse esquema da cesta básica coordenado pela câmara de vereadores, mas temos que dizer a verdade, o prefeito foi reeleito com mais 70% dos votos.

    Em Nossa Senhora do Ó, temos escolas públicas de ótima estrutura, eu nunca vi em Recife uma com essa estrutura.

    O Hospital também foi reformado, de ótima qualidade.

    O Cefet só foi finalizado porque a prefeitura investiu mais de 1,5 milhões numa obra federal, fazendo um acordo para que um número determinado de vagas seja destinada a moradores de Ipojuca, o que digasse de passagem é inconstitucional!!!

    Não sou de nenhum partido, nem voto em Ipojuca isso é apenas o que vejo, a prefeitura fez muita coisa e mudou a cara da cidade.

    O certo é que com o dinheiro que rola em Ipojuca todos os partidos cresceram o olho, ali é uma mina para políticos aproveitadores!!!

  • Senhor Secretário,

    O Senhor sabe mais que ninguém que o delito (crime) praticado pelos atuais condenados não exige a obtenção de resultado danoso, por que é de mera conduta. Basta praticar o ato de improbidade e pronto, está realizado o crime. Acabei de vê na lei falada na decisão do juiz.

    Outra coisa, o fato do MP ter recomendado a Prefitura retomar a entrega de cestas básicas por causa da difícil vida dos camponeses não diminue a responsabilidade dos condenados, por que o MP não deve ter mandado ninguém entregar cestas básicas através de cartões marcados para eleitores indicados. O MP tem juízo.

    O Senhor tem razão em dizer que não se transforma cultura do dia para noite. Acontece que esses condenados não estão no poder a pouco tempo não. Tem gente que já tem tempo até pra se aposentar no poder.

    O que o Dom Helder disse sobre o povo pensar e escolher o melhor tem um sentido muito diferente do que o Senhor diz. O Bispo defendia a liberdade do povo escolher e não a liberdade dos políticos escolhidos fazer o que quizer para se manter no poder.

    O Senhor deve ser advogado por que já foi procurador e sabe que no papel cabe tudo, até desculpas esfarrapadas como essa sua. Mas o povo está deixando de ser besta.

    • Caro Sr. Joaquim,

      Não tenho procuração para defender ninguém aqui. Mas neste processo, quando tive oportunidade de oferecer parecer, a conduta delituosa comprovada é a de vereador encaminhar pessoas que lhe procuraram em sua atividade parlamentar para a Secretaria de Ação Social portando um cartão fornecido pela Secretaria.
      Como disse antes, há prova nos autos de que a simples posse do cartão não implicava em automático recebimento da cesta fato que certamente implicaria em improbidade.
      Mas se um vereador encaminhar as pessoas que lhe procuram em busca de auxílio para as Secretarias Municipais competentes configurar improbidade, também é improbidade o encaminhamento feito pelo Ministério Público…
      Nem se argumente em sentido contrário que vereador faz uso político, pois em Ipojuca temos ex-promotor candidato.
      Não pretendo ser dono da verdade, apenas expor fatos como os apreendi na minha função respeitando quem critica, mas também exigindo respeito.

  • Não é preciso ser muito estudioso nas ciências do Direito para observar a fragilidade de argumentação do Douto Senhor Ex Procurador do Município de Ipojuca, e atual Secretário de alguma coisa.
    Só no mundo das fadas é que se pode acreditar que não houve corrupção eleitoreira.
    O povo de Ipojuca é pobre muito mais por causa desses senhores que entram ano e sai ano só querendo saber de andar de carro novo pago pela prefeitura.
    O inferno que o povo vive, acredito que os que se desviam do interesse público fomentando a pobreza e a exclusão viverão quando prestarem contas a Jesus, é perene e por causa disso, fazem de cestas básicas moedas de troca para conseguir apoio político e eternizar os seus currais eleitorais.
    Assim, belíssimo comentário do Sr. Joaquim Rocha quando em feliz citação disse que não é preciso haver dano patrimonial para se configurar crime de improbidade. Isso porque o Município não tem só a honra garantida no patrimônio como é o caso de muitos dos seus representantes, mas sobretudo o Município tem honra moral (honra objetiva), logo a lei 8429 protege não só bens corpóreos mas também e sobretudo incorpóreos (honra, probidade, honestidade…).
    Distribuir cartões vermelhos marcados (excluindo a maioria que precisa muito) para ser privilegiado com uma esmola moral é ato de estrema amoralidade, improbidade quando são escolhidos alguns em detrimento do todo. O povo não precisaria de cestas básicas doadas, caso vocês trabalhassem. O que o povo precisa é de dignidade para poder comprar grandes cestas de alimentos de qualidade fruto de seu trabalho.
    O nexo da ação reside na conduta de conluio da prefeitura (Secretaria de Ação Social e guardas municipais com grandes caminhões de cestas básicas direcionados) com vereadores distribuírem cestas a pessoas determinadas com o objetivo único de angariar adeptos a qualquer causa que lhes forem impostas por seus doadores.
    Tudo isso é uma afronta clara aos princípios da finalidade, moralidade, probidade, isonomia, indisponibilidade do interesse público. Quer mais?
    Acho que o excelentíssimo senhor ex procurador deve voltar aos livros e passar a argumentar com mais técnica. Ah aliás técnica e competência não é requisito de admissibilidade de cargos comissionados na prefeitura de Ipojuca e todos sabem.
    Essa experiência por que passou o povo, de receber cartões vermelhos para receber cestas básicas, deve servir para nas próximas eleições o povo dar um cartão vermelho a essa horda de representantes políticos.

    • Parece que o escrevi não tem sido lido.

      Há nos autos prova de que o recebimento de cartões não implicava em recebimento automático de cestas básicas, mas não cabe aqui discutir provas, ou processo, pois o que interessa é que os políticos são culpados por tudo.

      Qual a diferença entre um cartão colorido de um vereador e um ofício do Ministério Público?

      Como diz o ditado, quem disso usa, disso cuida, talvez o Senhor Sérgio viesse a agir da forma que indica que os outros agem, caso ocupasse cargo público em Ipojuca.

      Encerro aqui minha participação no debate, uma vez que achei que era possível usar este canal para um debate civilizado e respeitoso.

      • Sr. Procurador ou secretário excelêntíssimo,
        sua inteligência me assusta!
        Então se eu ocupasse um cargo em Ipojuca eu seria o que….????
        O bom é que o senhor ocupa e sabe bem o que é isso não é?
        Porque as excelêntíssimas autoridades públicas não leem o que o DD cidadão Raul escreve.
        Não sei como vivem as poucas pessoas que desejam servir ao público em Ipojuca. Certamente devem ser massacradas pela gama que só se interessa servir a si mesmos.
        Ah, senhor excelência: democracia também é dizer o que quer e ouvir o que não quer.
        Perdão acredito que a verdade dói para alguns.

  • O #Fato é “Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é” “Ipojuca está bom demais” Complementaria

  • INFELIZMENTE, ESTAMOS COM ESTA EQUIPE HÁ 30 ANOS ADMINISTRANDO ESTE MUNICÍPIO, PORÉM, OS AVANÇOS QUE A POPULAÇÃO TANTO PRECISA, ESTES NUNCA CHEGAM.

    É CHEGADA A HORA DE SER FEITA A JUSTIÇA.

  • Caro Professor Severino,

    Trabalho na Educação do Estado e conheço o senhor. O senhor ensina Inglês, não e?

    Sua luta pela Educação de Ipojuca é conhecida e o senhor tem razão em dizer que essa equipe da Prefeitura não quer nada.

    Tenho outros amigos que trabalham aí em Ipojuca nas Secretarias de Educação e Saúde. Todos eles dizem que o município está jogado, porque o pessoal que o Prefeito colocou na Prefeitura não faz nada a não ser politicagem das piores.

    Esse Secretário de Saúde aí que tentou justificar os crimes que já foram até julgados não está fazendo nada pela Saúde e parece que quando foi procurador da Prefeitura não fez nada também. Ninguém nem sabia que ele tinha sido procurador.

    Mas é assim que esse Prefeito gosta, de gente que não faz nada e que sabe enrolar a língua, arrumar desculpas e desviar a atenção do povo quando aparece na imprensa algum problema.

    Continue com essa coragem de dizer a verdade, porque o povo de Ipojuca sabe que o senhor é daí e pode fazer muito pelo município.

  • Parabéns Professor Severino!

    Já esse ex-procurador e atual Secretário de Saúde aí, coitado dele.

    Ou melhor dizendo, coitado é do povo de Ipojuca que está aguentando gente como esse Raul Bradleiy que só faz enganar o povo.

    Basta de conversa e mostre trabalho se Raul.

  • GOSTARIA MUITO DE AGRADECER AOS SENHORES: PAULO S. DA SILVA E JOSÉ MARIA DE LIMA, PELAS BELAS PALAVRAS DE INCENTIVOS, TENHAM CERTEZA QUE CONTINUAREI NA LUTA POR UM IPOJUCA MELHOR, POIS, ESTAREI SEMPRE AO LADO DO POVO IPOJUCANO.

  • com tanto dinheiro o prefeito cortou o acuçar e o café por contenção de gastos.parece piada mas é verdade

  • CORRUPTOS FORA JÁ. FICHA SUJA

  • Fora Carlos Santana,cadê a justiça neste brasil?
    a ficha limpa tem que valer aqui em Ipojuca.

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

novembro 2019
S T Q Q S S D
« mai    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).