Vem aí a JPLS, a microempresa mais bem sucedida da história da humanidade

abr 13, 2009 by     24 Comentários    Postado em: Política

Joao Paulo2 

Em entrevista para o Diário de Pernambuco, e divulgada ontem, o ex-prefeito João Paulo revelou que segue os passos de José Dirceu, e está virando um consultor-empresário, ou melhor, um microempresário.

Segundo João Paulo, sua futura empresa, a JPLS (suas iniciais), vai se propor a realizar diversos tipos de serviços.

”Vamos trabalhar com produção de software, pesquisas, consultoria, elaboração de estratégias”, revela João Paulo, que ainda fala mais: “fui prefeito oito anos, não me submeteria a ficar a sair batendo em portas, pedindo cargos”.

Nem parece aquele João Paulo que saiu tentando arrumar alguma coisa no Governo Federal. Mas é bom saber que o ex-prefeito está procurando uma ocupação remunerada.

Como seu salário de prefeito por 8 anos era semelhante ao meu de professor universitário, ele deve estar enfrentando sérias dificuldades financeiras para sobreviver.

Eu por exemplo, tenho como patrimônio apenas um carro e uns poucos recursos na renda fixa. Não aguentaria ficar meses sem salário. Deve ser o caso de JPLS, o mais novo “consultor”.

A empresa, que deve ser um sucesso de clientela, dada a sua amplitude de serviços, deve começar a funcionar nos próximos meses. Claro que tudo dentro do que João Paulo tem, digamos assim, expertise, como por exemplo, produção de software.

No começo do ano que vem vou ter a curiosidade de pedir o balanço financeiro da JPLS Software, Survey, Consulting and Strategy à Junta Comercial, para descobrir também quem foram seus principais clientes. Afinal, a empresa vindo de um homem público, deve ter um ótimo nível de Governança Corporativa e transparência.

Te cuida JCPM, a JPLS será um sucesso!!!
___________________________

PS: o leitor Rubens Régis me lembrou bem.
JPLS Jr. sociólogo, também é sócio do empreendimento. Quem sabe não tem o mesmo “tino” para os negócios que Lulinha. Aí o negócio decola.

24 Comentários + Add Comentário

  • Espero que ele não siga os passos do zé dirceu. E suas consultorias misteriosas.

  • Eita! Quebrou na emenda…

  • Pierre, você só esqueceu um detalhe: seus filhos serão sócios do empreendimento. Pergunta-se: você sabe a especialidade dos mesmos? Conhece a expertise de ambos? Não morro de amores por JPLS, mas não subestime a sua família.

  • Isso é sério? Quer grear, Pierre? :)

  • (…) software, pesquisas, consultoria, elaboração de estratégias (…), bem generalista, me pareceu o “foco” desta jovem corporação com futuro promissor.

    Acho que se JPLS entrasse no segmento da gastronomia onde ele abriria um restaurante, seria mais ou menos este o nome:
    “Pizzaria e Churrascaria Guaiamum Cevado, a melhor Feijoada da Região”.

  • Pierre, Não me surpreendo com essa alvissareira noticia.
    Esse epílogo já era por demais esperado.
    Explico:
    Muito antes de passar o bastão para o sucessor, JP já medigava um carguinho na esfera federal, tipo um ministériozinho básico ou outro qualquer cargo chapa-branca de destaque.
    Lula se fez de besta.
    Depis, divulgou aos quatro cantos do país que seria um coordenador da Campanha de Dilma, mas infelizmente foi ofuscado por outras estrela petistas, uma das quais o Fernando Pimentel, um prefeito que mesmo sem gastar o dinheiro do contribuinte com um “Taj mahal” inacabado (o elefante branco e obeso Dona Lindú), foi destaque como gestor sério e competente.
    Para não dizerem que sou radical, existem os méritos, claro.
    Um deles é a experiência adqurida em oito anos de gestão, no tocante a dispensa de licitações.
    Nesse ítem JP tem experiencia à toda prova.
    Vai levar todas.
    Mas, uma dúvida me persegue e gostaria, se possivel, de saber a resposta dos portavozes de plantão, remunerados ou não:
    A nova JPLS “importará” para seus quadros, algum técnico da FINATEC?
    Se a resposta for positiva, é bom desde já prepararmos para um futuro embate juridico, visto que está explicito a concorrência desleal.

  • Negócio errado.
    Eu sendo ele, partia para a área de meditação e sexo tântrico.

    Rarará!

  • “fui prefeito oito anos, não me submeteria a ficar a sair batendo em portas, pedindo cargos”.

    Então tá. ;)

  • Pois é, Amanda, sandalias da humildade para “JPLS Administração e Participações S/C”.

  • O pior,Amanda e Caio, é que o futuro lobista João Paulo bateu, e em muitas portas.
    E estavam todas fechadas…

  • Queria esclarecer para quem não é da área de computação, que o importante mesmo é a idéia do projeto(software). Implementar qualquer programador implementa.
    Não é porque João Paulo e seus sócios não sabem programar que a sua companhia deixará de prosperar.
    Bill Gattes foi o homem mais rico do mundo durante muito tempo, porque simplesmente teve uma idéia, ou pelo menos, viu o potencial de uma idéia, que era o computador pessoal.
    Mesmo sem nunca ter feito uma linha de código na sua vida.

    Esse trecho:
    “Claro que tudo dentro do que João Paulo tem, digamos assim, expertise, como por exemplo, produção de software.”
    foi pura ignorância(no sentido literal da palavra) sua Pierre.

    Abraços

  • Bater em cachorro morto não vale.
    Até porque ele ainda mereceria o benefício da dúvida.
    Que tal bater no Lavareda? Esse comprovadamente enriqueceu num espaço de poucos anos! Não preciso dizer a serviço de quem….

  • Resta saber se esta importante corporação dirigida por João Paulo prestará seus serviços à Prefeitura do Recife, que é comandada por um importante aliado do futuro empresário.

    Lavareda começou assim….

  • Sidney, também não é assim.

    Você, que faz engenharia da computação na UPE, sabe que o processo de desenvolvimento de um software não é um procedimento banal. Não basta uma idéia na cabeça e um programador para implementar.

  • Isso aqui ta ficando mais raivoso em que o setor de hidrofobia da vigilância sanitária! O mais engraçado é que os filhos da elite local podem ter suas empresas, mesmo no governo, e continuam sendo um poço de honestidade, né?
    Já que sabes tanto sobre tais sujeitos, quais são as empresas do mendonça, do Raul henry ou do Jarbas?

  • Tudo bem que Pierre foi irônico e tudo… mas comparar o João Paulo a Bill Gates exige uma força de vontade capaz de mover montanhas. Gates, um jovem prodígio da matemática que sai de Harvard para montar uma pequena empresa de informática com amigos, é uma coisa. Um ex-prefeito repleto de denúncias, preterido para diversos cargos que pleiteiou, e que depois disso monta uma empresa com seus filhotes é outra coisa, bem diferente, por sinal. Mas talvez seja mesmo ignorância minha e começa agora os primeiros passos do próximo gigante da informática. Oxalá seja verdade!

  • Ele poderia montar uma empresa como a datametrica de alexandre rands, ligada a FADE, ou cobrar retorno da turma da UNB,pelo que ele fez quando prefeito, e jogou a FINATEC, na prefeitura sem licitação, ou ser consultor dos fabricantes de tijolos de calçamentos, pode ser consultor da empresa de engenharia que vem construindo o parque sinhá lindu!!!!!!!!

    Pode intermediar todos projetos para pernambuco do BNDES ou BNB, COM CERTEZA VAI APROVAR QUALQUER PROJETO PARA INTERESSADOS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!1111

  • Peço desculpas a todos pela forma áspera como argumentei.
    O que eu diz dizer é que o importante no mundo da computação é simplesmente a idéia.
    Feito esses submarinos, mercado livre….
    São sites basicão de vendas Web, do ponto de vista computacional não há nada de revolucionários neles.
    Acredito que inicialmente eles devam ter utilizados um modelo pronto e acho que nem precisou um profissional de TI para inserir o conteúdo.
    O que tornou essas empresas prósperas foram simplesmente as idéias, os requisitos, como exemplo, a avaliação dos vendedores feita pelo cliente.
    Idéia essa que talvez um habilidoso programador não tivesse e caso fizesse um site de vendas possivelmente não prosperaria.
    É para esse lado que boa parte dos esforços de computação estão enveredando, aprender a formular idéias.
    Certa vez acompanhei uma palestra, não recordo o nome do professor. Ele é da federal e é um dos sócios da famosa Quality. Ele falou que talvez nós aprendêssemos mais, em termos de gerencia de projetos, passando 1 dia vendendo cachorro quente do que acompanhando todas as palestras dele.
    Tentando interpretar o que ele falou,
    “talvez na rua tendo contato com diferentes pessoas você tenha melhores idéias do aqui me escutando”

    Então se João, Zé, Pedro, Bill tiveram as idéias certas, acredito que não precisa ser expertise nem em computação quanto mais produção de software.

  • Mendonçinha tem empresa dando calote no BNB e … tudo bem!
    Jarbas tem ligações perigosas com várias áreas, em especial com a de segurança privada e … tudo bem!
    Raul Henry tem as suas empres… quer dizer, empres… e tudo Bem!
    Ei, petista!
    Por que tu ta querendo ter empresa?
    Num basta tomar a gestão da cidade?
    Assim num vai sobrar nadinha pra nois!
    Assim caminha a humanidade!

  • Pierre, você tem todo direito de escrever sobre as aspirações e incursões empresariais de ex-políticos. São homens públicos, ou gente que almeja voltar à vida pública e merecem ser observados.

    Mas esse seu tom acusatório não combina bem, até porque você não tem coragem para lidar com a “vida empresarial” de outros políticos, do PMDB e PFL, que fizeram sua vida a partir de negócios escusos entre o público e o privado.

    Na verdade, o mais absurdo de seu artigo foi o seu PS, sugerindo que o filho do ex-prefeito fosse virar um Lulinha. A quantidade de ilações maldosas em relação a uma pessoa – João Paulo Lima e Silva Filho – que não é pública ou política é absolutamente condenável. Se você tem alguma denúnica contra ele, que fale, mas colocar no mesmo balaio de Lulinha – que recebeu dinheiro da Telemar -, um cara que você não conhece, que não é político, e que nunca pegou dinheiro de empresário ou do governo, é simplesmente irresponsável.

    E, repito, tenha coragem de fazer ilações assim com o povo do PMDB, do PFL, dos negócios de Jarbas com as empresas de segurança particular. Vamos lá!

  • Não vou discutir as ilações feitas a meu repeito. Seria rebaixar-me ao nível deste blogue. Deixo aqui um link para que as pessoas de bom senso que visitam e dão alguma credibilidade a este blogue tirem suas próprias conclusões sobre mim e meu “tino” de aproveitador: http://www.blogdafolha.com.br/ver_post.php?id=2513&secao=entrevistas

    PS: Pierre, como professor universitário que é, isso é conselho de amigo ( dessa ironia você não precisava), você precisa ser mais responsável com as palavras que escreve. Ilação é coisa muito feia. Como estudante da UFPE fico envergonhado com esse tipo de atitude sua.

  • Gente, deixa o homem trabalhar ele nao pode ficar tambem preso a cargos eletivos, as eleições serão daqui a 1 e 6 meses aproximadamente, ele vai fazer o que ate la? vender biscoito? acho que dessa forma e mais saudavel, outra coisa um dos filhos dele tem formação superior em ciencia da computação e como qualquer um pode abrir uma empresa com o pai.

  • Lamentável a postura do Professor Pierre. Não faz jus nem ao exercício intelectual – que requer empericismo e a busca dos fatos -, nem com o trabalho jornalístico independente que se pretende em um blog, o qual requer que todos os lados envolvidos sejam ouvidos.

    SObre o ex-prefeito, mostre as evidências. Ou então seja justo e trate políticos de todo o espectro com o mesmo cinismo. Cadê comentários maldosos e ilações para Sérgio Guerra, Marco Maciel, Jarbas? Eduardo Monteiro?

    É deplorável esse comportamento anti-ético sobretudo envolvendo pessoas não públicas (a família do ex-prefeito).

    E que tal brincar de ilação com a reputação alheia? Olha só como isso é fácil e divertido – embora irresponsável:

    “Por que dois pesos e duas medidas, seu Pierre? A que interesses obscuros o Sr. está servindo? Por que o tratamento diferenciado? Aliás, quem banca esse blogue? Os Srs. ganham dinheiro com ele? Hmmm, vejo propaganda do Estado de Pernambuco… Dinheiro público, seu Pierre? Que coisa, hein?” etc etc etc

    Viu como é fácil denigrir sem provas? Mas eu só estava brincando. Já você…. mais cuidado com a reputação alheia, seu Pierre!

    O mínimo que o Sr. poderia fazer, se quiser demonstrar algum resquício de honestidade intelectual, é oferecer a JP Filho um direito de resposta.

  • Não vejo problema algum no Joao Paulo ter tentado um cargo na esfera federal, nao ter conseguido, e assim ter resolvido montar uma empresa privado com os filhos.

    Até porque um monte de outros ex prefeitos do recife tb tocam suas empresas.

    Gosto deste blog e sempre estou por aqui lendo algumas materias, mas penso que o autor desta materia assumiu o tom irônico acima da media. normal… sem stress..

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

dezembro 2017
S T Q Q S S D
« mai    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).