Greve de juízes I: Quis custodiet ipsos custodes?

mar 31, 2011 by     74 Comentários    Postado em: Sala de Justiça


por Pablo Holmes*

para o Acerto de Contas

O jornal da terça-feira, que rapidamente tive diante de mim, na tela do computador, enquanto tomava café da manha, trazia a seguinte manchete: Juízes federais querem aumento de salário. Já na primeira linha, lia-se: “Para tentar aumentar seus salários dos atuais R$ 22,9 mil para R$ 26,3 mil, juízes federais resolveram fazer uma paralisação no próximo dia 27 de abril”. Pus-me imediatamente a pensar: mas não há algo estranho em juízes fazerem greve?

Vieram-me imediatamente à lembrança os dias macabros de uma certa greve da polícia militar de Pernambuco, no ano de 1997. Nossa capital pôs-se em pânico, pois a polícia, além de realizar greve, cercou, armada, o Palácio do Campo das Princesas. Lembro que, por um ou dois dias, poucos tinham coragem de sair de casa. Boatos se espalhavam de que havia arrastões e saques pela cidade. Havia um clima generalizado de medo e insegurança.

Não quero aqui entrar na polêmica jurídica sobre a legalidade da greve de servidores públicos, que está, a rigor, garantida na constituição federal, mas nunca foi regulamentada, ocasionando uma interpretação bastante discutida do Supremo Tribunal Federal.

Mas pensando de modo um tanto trivial, chega-se rapidamente à impressão de que uma greve de policiais esconde um interessante paradoxo. Ora, se uma greve pode ser legal ou ilegal, se sempre, em momentos como esse, podem surgir, de algum modo, conflitos e crises, quem, caso algo aconteça, deve assegurar que a lei seja cumprida? Certamente ninguém, senão a própria polícia. Quando uma greve de policiais causa caos, insegurança, risco e um clima de terror, quem seria a polícia da polícia? Quem poderia, em qualquer caso, assegurar o cumprimento da lei? Quem deve vigiar os vigias? Afinal, quis custodiet ipsos custodes?

Ora, com a greve de juízes se dá, certamente algo parecido.

Usando uma metáfora um tanto jurídica, pode-se pensar aqui na proibição de que uma reforma constitutional elimine a possibilidade de se fazerem reformas constitutionais. A constituição é, do ponto de vista estritamente jurídico, a regra que estabelece as regras para se elaborarem toda e quaisquer regras. Porém, a regra que estabelece as regras para a elaboração de toda e qualquer regra pode elaborar uma regra que substitua a si própria? Se sim, ela deixa de ser a regra para a elaboração de toda e quaisquer regras. Se não, ela não é a regra que estabelece as regras para a mudança de toda e qualquer regra.

A solução para esse paradoxo é conhecida por todos que tiveram algum contato, mesmo que trivial, com o mundo do direito: Existem regras na constituição que simplesmente não podem ser mudadas. Isso porque são elas que garantem que regras possam valer de todo e qualquer modo e portanto são regras que possibilitam a existência de regras de qualquer espécie.

Como, de modo estritamente lógico, trata-se aqui de um paradoxo, e, como todo paradoxo, ele é insolúvel, dá-se para tal proibição, que está contida na própria constituição, uma razão política. Diz-se: a democracia não pode ser ameaçada por um poder delegado, pois todo poder emana do povo.

Essa proibição, logo se percebe, trata-se, porém, de um mero recurso lógico. Pois, a rigor, o “povo” não escreveu constituição alguma, senão os seus delegados. Com tal recurso se cria, contudo, uma proteção para a democracia, resolvendo-se assim o paradoxo dos vigias.

Acho que, por mais que pensemos na greve como um direito do trabalhador, trata-se aqui de um paradoxo semelhante, no que diz respeito a uma greve de juízes. Trata-se aqui, mais uma vez, da pergunta: Afinal, quem vigia os vigias?

___________________

* Pablo Holmes vive em Berlim, é bacharel e mestre em direito pela UFPE e doutorando em sociologia pela Universidade de Flensburg, Alemanha.

PS. do blog: o artigo foi escrito em duas partes. Amanhã postaremos a segunda.

74 Comentários + Add Comentário

  • Num país onde todo mundo quer se beneficiar e levar vantagem, não acho errado os juízes federais paralizarem para aumento de salário. Os deputados conseguiram seus aumentos na surdina e daí, deu no que? Em porra nenhuma.

    Não vou criticar uma coisa que eu mesmo faria se estivesse naquela situação.

    Isso lembra uma vez que flagraram o jogador Adriano em férias na sua mansão dando uma festa com várias prostitutas e drogas e isso gerou a maior polêmica na época.

    Vamos pensar: o cara é jovem, tem toda a grana que quiser e com essa grana pode ter tudo. Por que não ter? Ainda mais hoje em dia com toda a liberalidade que existe. Eu se tivesse a sorte de estar no lugar dele faria o mesmo e muito mais. Não vou ser hipócrita de ficar criticando.

    Se eu fosse juiz federal, também iria querer um aumento no salário. Foda-se quem achar que é errado. Depois fica tudo por isso mesmo. O povo esquece e a vida continua. O mundo não vai parar por causa de um aumento salarial.

    Além do mais, as elites aprenderam a usar o futebol, a cerveja, mulher nua, BBB e o carnaval pra fazer a cambada se esquecer das coisas.

    É como se diz: essas revoltas populares não resistem ao primeiro clássico de futebol.

    • Prezados, estamos às portas da primeira eleição direta para o preenchimento da vaga do quinto constitucional do TRT de Pernambuco e a imprensa nada fala a respeito. Acredito que a população devesse saber que o judiciário tem vagas para o MP e a advocacia e que podemos cobrar a responsabilidade de todos eles. As únicas informações dos candidatos estão no site da OAB. Pq não há divulgação disso? será que o conhecimento da massa prejudicaria uma eventual manipulação de resultados?

  • KKKK!!!

    Queria saber quem vai julgar a greve ilegal/ no mais tudo é piada, pois essa elite até tem o direito de reivindicar melhores salários, só não pode é usar dois pesos e duas medidas, quando outras categorias bem menos abastadas utilizam a greve com a mesma finalidade, vejamos ocaso recendo do IML.

    • foi exatamente a primeira coisa que pensei… kkkkk

    • Até a greve em SUAPE foi declarada ilegal por esses hipócritas! Afinal, é o carro chefe do governador midiático que está em jogo.

      • Alexsandro, a greve para não ser ilegal ela deve respeitar alguns requisitos formais.

        Mas, claro, não retira o caráter político dessa última decisão.

        Inclusive é o TST quem mais tem acabado com o direito do trabalhador… Claro, com um ajudinha de um dabate capenga que existe em torno das relações de trabalho…

      • SUAPE? Aquilo ali é ficção pura!!!!

    • Queria ver se fosse greve do professorado. Possivelmente seria uma notinha de rodapé. Como a possível greve é do judiciário, então a coisa é diferente…

  • Trata-se do segundo mais difícil concurso público do BRasil (perde pra procurador da república). Estão há 8 anos recebendo aumentos menores que a inflação (aumento salarial que recompense a inflação é garantia constitucional para todos nós).

    Além disso, vários casos de juízes que combatem o crime organizado estão vindo à tona, e, esses mesmos juízes estão abandonados pela administração pública.

    Em relação à greve, é complicado imaginá-la, ainda mais quando temos em mente que várias lides criminais podem ter seu objeto prescrito.

    Os perigosos criminosos de competência federal sairiam impunes.

    • E daí se e é o segundo ou primeiro? Quando se propuseram a fazer concurso já sabiam disso.
      Não deveriam ter aumento algum até professor, médico e policial chegarem a pelo menos 70% desse salário por 40 horas semanais. Esses três também são ameaçados e apanham por aí.Tudo bem, para policial faz parte da profissão. Boa parte também fez concurso. E não têm direito à sentar a bunda em cadeira acolchoada, nem a ar condicionado, nem Honda Civic a disposição, inclusive sexta à noite (como já vi esses carros rodando).

      • Eu acredito que não são os juízes federais que tem civic a disposição, são os cargos de chefias.

        Aí a chefia é indicação política…

        Também é complicado, você, juiz vê os políticos dando aumentos a si mesmo porque ele não pode recompor a inflação? É complicado…

      • O ódio à profissão não levará a nada no debate.

        Se o juiz ganha pouco ele fica mais propenso a se tornar corrupto, receber “um” por fora.

        Tal discurso tb se aplica aos policiais e demais servidores.

        Concordo que o salário do professor tb deveria ser maior Alexsandro, mas creio que não é disso que se trata o post.

        Em relação aos “civis”, tb acho exagero. é o modo brasileiro de ser. Onde os mais ricos e poderosos recebem de graça coisas que poderiam pagar e os mais pobres arcam com coisas que deveriam receber.

        Mas de qualquer forma existem várias profissões que deixam veículos oficiais à disposição para serem utilizados “em decorrência do serviço”.

        Sabemos que utilizam fora do serviço e para coisas particulares. Mas aí cabe denunciar. eu mesmo já denunciei veículo do TJPE dia de domingo vindo pegar não sei quem na frente de uma empresa de propaganda que tem aqui na frente de casa.

        O problema é que pedem telefone, nome, endereço para processarem a denúncia. aí fica complicado pra maioria. eu não tenho medo, não vim pra vida à passeio. Mas que é arriscado em determinados momentos e complicado é.

        Mas a greve, sob o ponto de vista do aumento conforme a constituição e da insegurança vivida pelos juízes, é justa.

        E acredite, faz uns 3 anos que tomei conhecimento das manifestações dos juízes. Há pouco mais de 2 meses começou a sair na imprensa informações sobre a possível paralisação.

        O STF aumenta o salário todos os anos (acima da inflação), mas só o dos ministros O.o.

      • eU FALEI PRO CNJ NÃO FORÇAR ESSES CARAS A TRABALHAREM MAIS DOIS DIAS , ESSE SALARIO Q ELES GANHAVAM ERA TQQ E SÓ DE 10 AS 12HS
        FORAM CONRAR SEGUNDA E SEXTA ELES QREM 4 MIL DE AUMENTO, MUITO JUSTO.
        PRA Q AUMENTAR O SALÁRIO DO MÉDICO DEIXA O POVO MORRER, PRA Q AUMENTAR O DO PROFESSOR – DEIXA O POVO BURRO, GENTE, A ONDA É CORTAR O DEDO E CANDIDATAR-SE À PRESIDÊNCIA.
        RS RS RS RS RS

  • Bem menos que isso carrilho, alguns poucos realmente trabalham e sofrem as agruras de ser verdadeiro, aplicar a lei e ser útil a sociedade que lhes paga bem, porem a maioria, vive nababescamente trabalhando em gabinetes luxuosos com carro a disposição com assessores de primeira , tudo pago pelo erário e ainda assim não produzem e se sentem “injustiçados’ quanto aos seu salários.
    Por que não compensar os que vivem e sofrem as dificuldades( uma minoria) de exercerem em condições péssimas a sua lide jurídica com uma gratificação em função da dificuldade citada?
    Essa gratificação deveria ser igual a que muitos professores recebem por difícil acesso.

    • É por isso que, quando discussões acerca do dinheiro público vêm à tona, a opinião pública fica mais perdida que cego em tiroteio.

      Valorização dos professores nada tem que ver com a valorização dos magistrados federais. Professores são vinculados ao Executivo, enquanto os magistrados, ao Judiciário. Cada um tem a sua autonomia financeira.

      E Carrilho falou muito bem. São anos sem ganho real no salário.

      Só não me venham aqui com o argumento de que “quando é o aumento do mínimo, 5% vira um aborto!” ou o semelhante ao comentário anterior “porque não valorizamos os professores, que ganham uma mixaria?”.

      Cada reivindicação, seja dos juízes federais, dos professores, dos policiais, médicos legistas, servidores públicos etc., tem a sua legitimidade e sua razão de ser. Mas não me venham com o argumento de que “porque existem pessoas em pior situação, quem está em situação melhor deve se contentar”.

      Não é porque existem pessoas que não têm pés que eu não poderei reivindicar um tênis melhor.

      Lutar sempre! Mas cada um no seu quadrado, por favor.

      • Não podemos nivelar por baixo, como bem apontou Rafael.

        Eu trabalho com o judiciário federal e só alguém que está afastado do dia-a-dia pode dizer o que Francisco disse.

        Principalmente depois que o CNJ colocou metas.
        ´
        Vocês precisam entender uma coisa básica.

        O B-A-B-A do juciário. Quem vive nababescamente são os indicados políticos, não os que entraram através de concursos. Normalmente as decisões favoráveis à sociedade são tomadas por juízes de 1 grau e modificadas pelos tribunais compostos por indicados políticos….

      • “Valorização dos professores nada tem que ver com a valorização dos magistrados federais. Professores são vinculados ao Executivo, enquanto os magistrados, ao Judiciário. Cada um tem a sua autonomia financeira”

        Concordo plenamente. Então que esses hipócritas não “passem a caneta” declarando que a reinvidicação dos outros é “ilegal”.
        Lembro bem que naquela “guerra” dos médicos x Dudu Campos, teve magistrado “passando a caneta” para obrigar médico ,que já tinha pedido exoneração e pago 30 dias de aviso prévio,a trabalhar. Lembro disso, porque quando vi essa decisão absurda, pensei: “Que merda é essa ? Trabalho escravo ? O cara pediu exoneração, pagou seu aviso prévio e ainda vai ser OBRIGADO a trabalhar ?

        • Isso é o que dá garantir o acesso a tribunais superiores através da indicação política…

        • As reinvidicações dos médicos, da forma como se deu, colocava em risco a vida de dezenas de pessoas. Aí está a ilegalidade.

          O magistrado ficou em um beco sem saída e só pode dar prioridade ao direito à vida e à dignidade da pessoa humana.

          é complicado quando a justiça tem que corrigir desmandos político-executivos.

          Culpa do eduardo campos, a quem os médicos devem pressionar, fazer operação padrão mantendo um mínimo de 30% do efetivo em todas as áreas funcionando.

          Abçs.

        • Agora, quando os médicos estavam de greve a mídia daqui começou a pregar a mentira de que eles eram bem remunerados.

          Aí a mesma patota que diz que o juiz ganha muito, porque não conhecem a realidade, começou a chamar os médicos de vagabundos…

          Só para deixar claro, médico do estado ganha 2.400,00 reais. Isso é muito? Eu, sinceramente, acho ridículo.

          Agora, quem tá de fora vê o salário mínimo e diz: é tudo vagabundo!

          E nem se dão ao trabalho de olhar como é estressante trabalhar no SUS e o que o médico passou para chegar até lá.

          Acham que tudo caiu do céu e que esforço e dedicação por si só já não justifica um salário razoável. E tome na b. dos professores e médicos do Estado.

          Lembre-se, DUDU esta com 80% de aprovação!

        • o problema é que são 80% de uma pesquisa em que nunca fui entrevistado.

          Você já foi????

          Essas pesquisas são fanfarrônicas.

        • além do que o povo compara a gestão de eduardo com a de jarbas, daí a aprovação. uhauhauhauhuahuha.

  • Minha posição: acho ilegal, e devem voltar as boas mordomias, sem reclamar, pois, serão penalizados se não retornarem as atribuições e explorar a nação e não fazerem nada X nada.

    Temos um Cód. penal da época de Arca de Noel, e isto não é serviços de: PADEIRO, PEDREIRO, CARPINTEIRO, E ETC. isto é um serviço exclusivo para quem estudou direito, até mesmo, reivindicar a atualização, desde que já perdeu a validade a século. E colocar menor de 16 anos por tras das grades!!

    Já tem direito por demais? GRAVATA, PALITOU, ALUGUEL, WHISKY, tudo em fim, vamos deixar um pouquinho para o pião, que quando cansa de comer marmita fria e com ovo vocês tiram os direitos, para defender os patrões. Então a hora é do povo… voltem ao trabalho urgente.

    • Wilson, o judiciário não vota nas leis.

      Nem elabora elas.

      Ele não deve meter o bedelho na parte de pesquisa.

      Quem deve fazer isso são os doutrinadores. Eles elaboram os projetos, já que estão, em tese, tendo uma visão mais ampla. Não é o juiz que faz a lei, ele faz com que ela ganhe efetividade.

      O papel de elaborar a lei, modifica-la, altera-la, cria-la é do Legislativo, ou seja, deputados e senadores. E esses tem estreitas ligações com o Executivo, ou seja, o Presidente. No Brasil, se o presidente não quer, ele faz com que nenhuma lei saia e quando ele quer, a lei é aprovada. O interesse do povo fique pro beleleu!

      • Pelos argumentos utilizados por Wilson, pode-se concluir que ele é adepto ou defensor do anarquismo.

        Infelizmente, dentro de um contexto em que njos enquandramos atualmente, não dá para se ter uma discussão nesse nível.

        Não se trata de querer que o Judiciário faça leis, que a maioridade penal seja reduzida e que se deem luxo aos que não tem, sem qualquer base para isso.

        Se chegarmos a esse patamar de discussão, vai ter nego querendo que Deus desça à Terra e dê jeito em todos os nossos defeitos, e aí daqui a pouco Ele vai ser o culpado, porque está comendo pipoca com guaraná lá em cima e assistindo à nossa desgraça.

  • É engraçado por que muita gente tenta justificar os altíssimos salários dos juízes dizendo que eles correm risco de vida.

    E os policiais tendo que conviver diretamente com todo tipo de gente (traficantes, estupradores, assassinos, malucos de toda ordem) e de bandidagem (tiroteios, linchamentos, agressões etc) no dia-a-dia?

    E os professores que tem que aturar diariamente esses pontos de tráfico de drogas e prostituição (curiosamente apelidados de “escola”) ?

    E os médicos que vivem nesses infernos que são esses hospitais públicos se expondo a tudo que não presta?

    Será que os juízes federais tem mesmo uma vida sofrida ganhado R$ 22,9 mil (fora os gabinetes, Honda Civic, motorista, assessores, férias etc)?

    • Paulo, você quer todo mundo recebendo um salário mínimo?

      Ou você acha que o vencimento dos que você citou não devem ser compatíveis com a função que eles exercem? Devem nivelar por cima? Devem nivelar como os juízes federais?

      Agora, ser juiz precisa de dedicação continua, assim como o médico e o professor e esses nunca podem ser comparados aos policiais, não que os policiais não mereçam um salário digno! Agora, em tese, o alto salário é para evitar que eles, por terem um imenso poder, se corrompam. Há uma justificativa. O salário do médico e do professor não precisava ser tão alto quanto o do juiz, mas também não pode ser tão aquém.

      Agora, a visão que alguns tem do judiciário não representa mais a realidade. Era realidade antes do CNJ instituir metas e antes do ingresso ser através de concurso público. Ainda assim resta um grande retrocesso que é a indicação política dos “chefes” dos juízes…

      • Sim, mas o que vc chama realmente de um bom salário?

        Pq que juízes, médicos, professores e policiais não podiam ganhar, todos, R$ 12 mil p. exemplo?

        Não precisa nivelar nem por cima, nem por baixo, basta nivelar igualmente TODOS, ou seja, TODOS com um bom salário, mas sem ser astronômico. Tira um pouco do excesso dos juízes e distribui com médicos, professores e policiais.

        R$ 12 mil é um excelente salário e ninguém iria se corromper com isso. Ou vai dizer que é um salário ruim e os juizes vão se corromper? Além do mais, se a justificativa é o salário, então os policiais deveriam ser todos corruptos pois ganham pouco. Se os juízes poderiam se corromper se ganhassem pouco pq os policiais tb não podem se corromper?

        Esse argumento da corrupção é uma completa idiotice, pois tem servidor público que ganha fortunas e se corrompe e policial que ganha uma merda e não se corrompe.

        O cara quer justificar o caráter de porco que tem pq ganha pouco.

        O que eu acho é que um juiz não quer ganhar igual a um policial pois ele, na prática, se acha muito melhor, superior.

        • O que eu acho errado é o cara querer que o Estado (sociedade) banque o sonho do cara de ser milionário.

          O cara sempre sonhou em ser rico, não conseguiu de outra forma e foi para o serviço público na esperança de realizar esse sonho lá.

          Veja bem, não condeno o fato de a pessoa querer ser milionário, mas faça isso sem querer ter o Estado como pai e mãe que compra o sonho do filhinho, pra fazer de conta que o filhinho é bem sucedido.

        • Paulo, você está fora da realidade.

          Apesar da grande maioria dos brasileiros viverem na miséria, NO BRASIL o salário de 22 mil não é um salário de rico.

          É um salário de classe média. Entenda, com isso dá pra você viver com certa dignidade. Veja, sem ter que fazer ginástica, sem ter que torcer para o dinheiro dar no fim do mês, poder tirar férias, poder bancar os filhos.

          Apesar do número parecer alto, não é, de fato, uma vez que tudo é caro e a carga tributária é astronômica.

          O poder de um juiz não é comparável ao de um policial… E o preparo do juiz, também. Ou você acha que é molezinha julgar mais de 500 processos por semana? Acha que os processos tem 2 folhas e priu? Os policiais tem um trabalho mais braçal, de força, claro, precisam estar preparados, precisam ser aptos, mas é histórico: sempre o trabalho intelectual foi mais bem recompensado.

          Quanto ao argumento da corrupção, eu falei que era em TESE. EM TESE. Na prática o problema da corrupção é cultural, é adotarmos diuturnamente a lei de gerson como a nossa Constituição Pessoal…

          Eu não vou dizer que R$12 mil reais é muito. Não é. Mas concordo, no primeiro momento este deveria ser o vencimento das categorias que servem ao Estado, com poucas diferenças. Não a coisa absurda que é hoje, na qual um juiz ganha 20 mil e um professor apenas 1 mil.

          Agora, Paulo, vale lembrar o recente aumento dos deputados. Você diz que o médico, o policial, o professor e o juiz deveriam ter o mesmo salário. Eu acrescentaria os representantes de mandados eletivos, os políticos.

          E para todos eles, sem exceção, nada de regalias de apartamento, gasolina, e tudo mais. Só em casos excepcionais…

          Outra coisa, entenda que policial, delegado, médico do estado, juizes, promotores e tudo mais são PROFISSÕES. tem gente que, apesar do alto salário de juiz, não quer ser devido a função que exerce. É TRABALHO, E TRABALHO CADA UM QUER TER O SEU.

        • “Entenda, com isso dá pra você viver com certa dignidade. Veja, sem ter que fazer ginástica, sem ter que torcer para o dinheiro dar no fim do mês, poder tirar férias, poder bancar os filhos.

          Apesar do número parecer alto, não é, de fato, uma vez que tudo é caro e a carga tributária é astronômica.”

          Bom, se um juiz com seus “míseros” R$ 22 mil não consegue se virar, imagina um policial com R$ 1 mil!!!!

          E depois ainda condenam um policial que é corrupto e ganha R$ 1 mil.

          Se, mesmo ganhando isso, é um absurdo um policial ser corrupto, imagina um juiz corupto!!!

          “É um salário de classe média. Entenda, com isso dá pra você viver com certa dignidade. Veja, sem ter que fazer ginástica, sem ter que torcer para o dinheiro dar no fim do mês, poder tirar férias, poder bancar os filhos.”

          Então quer dizer que com R$ 22 mil dá pra viver com “certa dignidade”?

          Então imagina os milhões e milhões de brasileiros que não ganham isso?

          Quase ninguém no Brasil então tem dignidade.

        • Paulo, você está corretíssimo. Sobretudo quando diz: “Esse argumento da corrupção é uma completa idiotice”

          Laccosta, tu estas pesando pequeno.
          Pense grande.

        • Laccosta, quantos processos por semana? 500? Fala sério!!

          E quantas paginas tem, em média, um processo? 10, 20?

        • Além do mais, se R$ 22 mil é um salário de “certa dignidade” então os nossos nobres parlamentares precisam de ter muita dignidade, por isso que os coitados aumentaram seus salários para R$ 26 mil.

          Tudo bem, não é um salário que garanta lá muita dignidade, é muito baixo, mas pelo menos dá pra garantir o leite dos meninos.

          Ademais, tenho certeza que os parlamentares vão se esforçar o máximo para manter a dignidade, mesmo com esse salário desumano.

        • Concordo, Paulo. 12.000 para todos esses tava bom demais. E como membro da sociedade , se tivesse que pagar 26.000 a alguém, pagaria à um cirurgião, neurocirurgião e não a um juiz!

        • “O que eu acho é que um juiz não quer ganhar igual a um policial pois ele, na prática, se acha muito melhor, superior.”

          Pois é. Como é que pode ? Um cara que passou no segundo concurso mais difícil do país recebendo igual a um policial ? A um simples professor ? A um reles médico ? Não , não pode. Isso é uma heresia!

        • Alexsandro, tem que pagar bem mesmo. Talvez uns R$ 100 mil.

          Pois os EUA, toda Europa, inclusive a Suécia, soube que eles tinham passado no concurso mais difícil do Brasil. Aí o mundo todo querem contrata-los.

          E, pelo menos na Suécia, eles vão ter que lavar suas próprias roupas. Não terão uma penca de empregados. Motorista, carro a disposição e etc.

          Acho que só vale à pena ser Juiz no Brasil. rsrsrrsrsrs

        • Alexsandro, veja o documentário SICKO e observe quanto ganha um médico do estado na inglaterra!

          Vai ser bom.

          Eu sou o mais interessado em defender os médicos e professores, pois sou cria da casa…

      • “Ou você acha que é molezinha julgar mais de 500 processos por semana? Acha que os processos tem 2 folhas e priu? Os policiais tem um trabalho mais braçal, de força, claro, precisam estar preparados, precisam ser aptos, mas é histórico: sempre o trabalho intelectual foi mais bem recompensado.”

        A, tá. O cara julga 500 casos por semana (se é que julga mesmo pois se julgasse essa quantidade a justiça não seria tão lenta) e acha que por isso deve receber 26000 reais.
        Os casos são grandes e complexos ?
        Garanto que não é mais complexo que um aluno com problemas familiares e dificuldade de aprendizado. Garanto que não é mais complexo que doentes que lotam as urgências do Estado. Garanto que não é mais complexo que enfrentar marginais em favelas. Por esse raciocínio tortuoso, dos 500 processos, um professor, com 10 turmas de 30 alunos, deveria receber, pelo menos 15.600 (só fazer a regra de 3) e um médico que atende 120 pacientes em 12 horas de plantão, deveria receber 6240 por seu plantão. Afinal, compartilham com os “abnegados” juízes as dificuldades do excesso de demanda. E sem carro a disposição. Sem ar condicionado. Sem cadeirinha acolchoada para os furicozinhos de ouro. KKKKKKKK

        • Caramba, vocês não leram tudo o que eu escrevi?

          São analfas?

          Alexsandro, a justiça é lenta por conta da demanda! Veja a demanda do judiciário, veja a quantidade e qualidade dos processos. Você acha que no Brasil a galera respeita a lei por espontânea vontade? A administração pública(poder executivo) tem meios de fiscalizar para reduzir o número de demandas, tem no âmbito do trabalho, das relações de consumo, tem as agências reguladoras e o escambau, mas você vê ela protegendo o cidadão?

          Vê?

          Não vê! Então, todo mundo tem que correr para o judiciário, aí a demanda é imensa. Imensa. Claro, como eu já disse em outro tópico, há uma defasagem muito grande do que não foi julgado no passado e tem que ser julgado agora, com as demandas que estão crescendo. Não faz muito tempo que o CNJ institui metas e tem fiscalizado os juizes do presente para darem conta dos julgamentos do passado que não foram feitos a época por conta de decisões políticas.

          Vocês estão brandindo um discurso de quem está longe da realidade dos fóruns. É isto que estou dizendo e que já disse, a coisa está mudando. Hoje eu vejo processos de 92 sendo julgados ao lado de processos de 2011. O motivo é que no passado os juízes eram indicados, tinham cargos políticos e viviam nababescamente. Não haviam metas. Hoje há e os novos juízes estão correndo atrás do prejuízo. Afinal, a CF manda que todos os processos devem ser resolvidos.

          ——-

          Sobre o salário eu disse que 22 mil não é muito. Não é.

          Deixa eu repetir aqui:

          “Apesar da grande maioria dos brasileiros viverem na miséria, NO BRASIL o salário de 22 mil não é um salário de rico.
          É um salário de classe média. Entenda, com isso dá pra você viver com certa dignidade. Veja, sem ter que fazer ginástica, sem ter que torcer para o dinheiro dar no fim do mês, poder tirar férias, poder bancar os filhos.
          Apesar do número parecer alto, não é, de fato, uma vez que tudo é caro e a carga tributária é astronômica.”

          “Eu não vou dizer que R$12 mil reais é muito. Não é. Mas concordo, no primeiro momento este deveria ser o vencimento das categorias que servem ao Estado, com poucas diferenças. Não a coisa absurda que é hoje, na qual um juiz ganha 20 mil e um professor apenas 1 mil.

          Agora, Paulo, vale lembrar o recente aumento dos deputados. Você diz que o médico, o policial, o professor e o juiz deveriam ter o mesmo salário. Eu acrescentaria os representantes de mandados eletivos, os políticos.
          E para todos eles, sem exceção, nada de regalias de apartamento, gasolina, e tudo mais. Só em casos excepcionais…”

        • Alexsandro, você já visitou a justiça federal?

          Não há a pompa que você vê nos tribunais. viu?

          Visite.

          De qualquer forma, só nessa regrinha de três eu acho que seria o salário indicado para eles sim.

          Claro, um médico dando plantão para o Estado, uma vez por semana, doze horas, eu diria que valeria uns 6 mil sim. vale quanto?

          Um professor ministrando essas aulas, tá 15 mil é um salário q eu considero justo…

          Agora, um político ganhando 16 salários, 15 casos de corrupção nas costas, mais todas aquelas regalias?

          Ou, auxílio gasolina ou moradia para qualquer um desses funcionários do Estado?

          Não, não acho certo…

  • Pelo menos alguém sensato, Alexsandro, escreveu isso:

    “Não deveriam ter aumento algum até professor, médico e policial chegarem a pelo menos 70% desse salário por 40 horas semanais.”

    Passa-se os tempos, mas os métodos de enganar são os mesmos.

    Hoje, alguém diz: “trata-se do concurso mais difícil do Brasil”. Primeiro tem que se definir o que é difícil. Em seguida, sendo ou não concurso mais difícil (ou concorrido) não legitima ninguém a extorquir a sociedade.

    O camarada que se propõe a servir ao público não pode se locupletar da coisa pública. Tem que ter espírito público.

    Em tempo, nem todos os médicos fazem greve. Muitos estão no serviço público por outras razões mais nobres. Não por dinheiro.

    • Tem que ter espírito público, de fato.

      Mas você queria que ele, ao exercer uma profissão que tem que ter responsabilidade, ganhasse quanto? Um salário mínimo?

      Ou você preferiria que os juízes fizessem que nem os dirigentes das agências reguladoras? Que, após o mandato viram “empresários” e seu passado é de decisões a favor de determinados grupos econômicos?

      O problema não é o juiz querer ganhar 26 mil. O problema é o alto nível de corrupção nesse país, O problema é a carga tributária concentradissíma na classe média, A falta de contra-partida do Estado, E ainda o baixo salário de outras funções essenciais…

      Duvido que você diria que o juiz se locupleteia utilizando as verbas públicas(provavelmente nunca visitou a justiça federal) por querer a recomposição da inflação no seu salário que não chega nem a 1/3 do salário de um engenheiro em biocombustiveis…

      • Vale ressaltar que eu não defendo a atuação do TJPE.

        Vejam, o TJPE não tem nenhuma relação com a justiça federal!!!

        O TJPE é uma vergonha, uma lástima!

  • Greve de juízes…

    Como poderão julgar a validade da Greve de outras categorias??

  • Uma coisa é certa, ninguém vai sentir falta deles.
    Se eles começarem a fazer greve, a sociedade vai dizer: “Poxa, a vida seria melhor, mais barata e menos burocrática sem esses caras. Privatiza!!”

    O que eles não querem é comprar o judiciário daqui com os de fora.
    É uma lavagem. Uma vergonha o nosso.

    E quem ganha dinheiro com a industria da corrupção?? É só seguir o rastro do dinheiro para ver quem são os beneficiados. Porque o corrupto é extorquido pelos…

  • Os caras não tem nem ideia, Laccosta, da realidade dos que trabalham no judiciário.

    Seria bom se existisse uma forma de cada um poder acompanhar durante 1 semana os trabalhos dentro dos gabinetes e secretarias.

    Já peguei processo de mais de 1000 páginas. E tive que analisar tudo.

    No final tinha que passar de de cruzeiro pra cruzeiro real depois pra URv depois pra real O.o. Analisar condição da ação, pressuposto processual, prejudiciais do mérito (prescrição, decandência), mudança de leis, nulidades e ilegalidades, pra depois conseguir chegar na procedência ou não do pedido DE ACORDO COM A LEI QUE ESTAVA VIGENDO HÁ 15 ANOS.

    Policial ganhar 12 mil reais???? e o delegado ganhar quanto??? pq não existe isso de um chefe ganhar mais que um subalterno (nem na iniciativa privada). E o se o delegado tem que ganhar mais que o policial, é óbvio que o juiz tb.

    Ninguém vai se prestar a trabalhar como juiz federal caso o salário não seja interessante. Daí quero ver como ficaria a sociedade sem juízes o suficiente para julgar suas demandas.

    Sem contar que o salário que vocês estão falando é o salário Bruto. Não o líquido. E a verba de gabinete é previamente verificada de acordo com quantas pessoas trabalham no gabinete.

    Existem exageros??? SIM, existem. Poltronas, cadeiras, computadores, tudo do melhor. E se puder ser do mais caro MELHOR, pois parece que assim eles se sentem superiores.

    Entretanto, sei que esse debate nunca vai ser compreendido por quem não tem acesso à realidade do judiciário. As pessoas só enxergam o engravatado rico andando de civic com gasolina paga pelos cofres e sem fazer nada. Esse é o mal juiz, e, como tudo na vida, é o único mostrado pela imprensa.

    Ou já viram imprensa mostrar coisa boa, tipo: “Dr. fulaninho, apesar de só ter a obrigação de julgar 50 processos por semana, julgou mais de 200. Dr. fulaninho é exemplo, nasceu na cidade de trenrenren, tem x anos e trabalha a y no judiciário e blá blá blá”.

    Ou já viram: “O médico fulaninho, de forma heróica, salvou a vida de 30 pessoas em apenas 4 dias de serviço, quando a média de ATENDIMENTOS semanais é que é de 30 pessoas. Dr. Fulaninho é médico desde xxxx, tem xx anos, casado, etc etc etc”.

    Sabe o que mostram:

    ” O juiz sicrano foi visto andando de civic nas areais da praia de porto de galinhas com duas menores de idade nuas no teto do carro surfando, foi encontrado com o magistrado 2 kilos de cocaína que ele alegou ser para uso próprio e 3 litros de blue label” ¬¬.

    ” o médico sicrano de sousa operou uma garotinha de 3 anos que ia fazer uma cirurgia no dodo mindinho e, ao se confundir com o prontuário, fez uma cirurgia de troca de sexo. Agora a garotinha de 3 anos tem um pênis de 20×8 cm”.

    Po, querem tirar como maioria uma minoria escrota????

    Parou a brincadeira.

    • *dedo mindinho.

    • Carrilho, veja essa reportagem: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20110401/not_imp700265,0.php

      Veja quantos processos chegaram ao judiciário por ano.

      É o que eu tô dizendo, vocês precisam conhecer a realidade do judiciário.

      A mesma coisa se diz dos médicos e professores quando fazem greves! Dizem que são vagabundos e não querem trabalhar, mas muitos sequer vêem a realidade da coisa.

      É a mesma coisa no judiciário.

  • Como alguém pode defender uma categoria que mesmo há muito tempo sem reajuste ainda ganha mais de R$ 22.000,00 reais INICIAIS por mês? Sem contar as acumulações de funções muito bem remuneradas, 60 dias de férias, e agora podendo vender 20 deles, além de diversos recessos durante o ano e mesmo assim presta um serviço precário, demorado, lento ao patrão, ou seja, a sociedade? Não esquecamos que muitos deles também ensinam nas universidades! Como podemos justificar essa diferença enorme entre os cargos essenciais do Estado, tais como professor (o mais desvalorizado, infelizmente!), médico (formação muito mais penosa que de um bacharel em Direito!), policial (muito mais arriscado!) e um juiz (prestígio e salário exagerados, creio)? Ora, só acho que o cara é um beneficiário direto ou indireto, ou seja, servidor federal, familiar, noivo(a)..)!
    Não importa que sejam eles de outro poder, o dinheiro que paga a todos vem do nosso trabalho, dos nossos impostos! Vocês conhecem outras categorias que não sejam das” carreiras jurídicas” que ganham, com apenas a formação acadêmica de bacharéis, esses salários INICIAIS? Quanto ganham nossos PhDs com dedicação exclusiva nas nossas universidades? Tenho certeza que bem menos que nossos juízes, procuradores e promotores, sejam eles estaduais ou federais! Sem falar nas prerrogativas constitucionais! Existe no Brasil um excesso de valorização dessas carreiras que não produzem tecnologia, ciência, inovação, enfim, riqueza! Isso tá levando toda uma geração de jovens optar por essas carreiras “por vocação”! Não é por menos, pois essas carreiras jurídicas no Brasil são as mais valorizadas no mundo! Mas pergunto, prestam TAMBÉM o melhor serviço jurídico do MUNDO? Creio que não! Quanto a relação salário x honestidade, muito já se foi dito, não preciso mais reforçar. Outra observação é quanto a função policial ser uma função mais “braçal”. Quanto ignorância, senhor Laccosta! O que dizer então das investigações dentro do inquérito policial conduzido pelas PCs e pela PF? Ainda pergunto, quanto ganha nossa polícia mais valorizada, a PF? Delegado, treze mil reais iniciais! Ou seja, duas vezes menos que um juiz federal! Por último, não são eles que julgam ilegal a greve dos outros servidores públicos baseados no princípio da não interrupção do serviço público? E agora, heim? Me perdoem pelo texto enorme, nunca posto, apesar de todos os dias acessar o blog, mas foi a revolta! Segue, abaixo uma dica de site com argumentos contrário a esse movimento, porém com dados, estatísticas, números, argumento bem melhores do que os meus. Obrigado a todos.
    Link: http://www.eagora.org.br/arquivo/perplexo-e-chocado

    • CORREÇÕES:
      Onde se lê “servidor federal” (linha 14), leia-se, “servidor da JUSTIÇA federal” (depois vai no vácuo, é claro, né?). Onde se lê “ou seja, duas vezes menos” (linha 36), leia-se “ou seja, QUASE duas vezes menos”. Obrigado.

      • “Como podemos justificar essa diferença enorme entre os cargos essenciais do Estado, tais como professor (o mais desvalorizado, infelizmente!), médico (formação muito mais penosa que de um bacharel em Direito!), policial (muito mais arriscado!) e um juiz (prestígio e salário exagerados, creio)? Ora, só acho que o cara é um beneficiário direto ou indireto, ou seja, servidor federal, familiar, noivo(a)..)!”

        Não se justifica, por certo. Mas lembre-se que o salário que colocas é o bruto.

        Menos uns 41% (13,5% de RPPS mais 27,5% de IRPF) daí vc vê quanto ele ganha pra ele.

        Daí compara com o dos legisladores e seus acessores.

        Acho que se eles tivessem outros meios, não chegariam ao ponto de fazer greve. Mas são 8 anos de descumprimento da constituição.

        Só li até essa parte, afinal, a leitura de seu texto é deveras cansativa. Parágrafos todos amontoados, utilização de orações longas com parênteses demarcando opiniões etc.

        vá à justiça federal da avenida recife para dar uma olhada no gabinete do juiz e nos processos amontoados (lembre de olhar as estatísticas mensais de produtividade, para não dizer que se tem processo amontoado é pq o juiz não trabalha).

        Concordo tb com o fim de férias 2x por mês. Essa prática é dos tempos do brasil colônia.

        • Como apontado mais acima, o trabalho de julgar, embora alguns acham que não há mérito, é complicado.

          Cada julgamento é importante e complicado.

          Agora, concordo que as férias de 30 dias já são mais do que suficientes para qualquer um, seja ele do setor público ou do privado.

        • *ASSESSORES uhuahuahuha.

    • Claro, o juiz é um simples bacharel. O delegado é um PhD.

      O juiz lida com outra função, muito mais burocrática e técnica que um Delegado.

      Muitos dos seus argumentos eu não discordo. Alguns são latentes falta de informação, uma visão rasa do poder judiciário.

      Acho que se você chegar a ler os outros comentários vai ver que eu falei do problema da demanda.

      Veja essa reportagem:

      http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20110401/not_imp700265,0.php

      Talvez ajude a entender o problema que o judiciário enfrenta anualmente…

  • Caro Laccosta,

    Sei disso, e isto é uma coisa que quase todo mundo sabe; o que quero dizer? o é que realmente JUIZ FAZ? Só gosta de dinheiro? e pronto… você sabe que Juiz term posse de deus!!! ou se acha semelhante. Gosta de mordomia, conforto facilidade e dinheiro.

    Se esse povo do Judiciário soubesse fazer cirurgia ou algo de suma benevolência para sociedade. só falaríamos com eles através de correspondências; e olhe lá!!!

    • O que realmente juiz faz?

      Depois dessa eu só posso sugerir uma coisa: VÁ ESTUDAR.

      Medicina é difícil, mas veja se o trabalho de juiz não é complexo. Vá estudar…

  • Este é o grande problema desse país, o poder judiciário. Coitado dos parlamentares que levam a culpa por todos os nossos problemas. O poder judiciário sulga todo o dinheiro que deveria ir pra educação, saúde e transporte, e melhorar a vida do povo. Em um país que o salário mínimo é menor que 600, já é um absurdo um juiz ganhar 22000 (e olha que eu acho que ganha muito mais). O poder judiciário é o mais corrupto de todos os poderes, historicamente sempre favorecendo as elites em detrimento da classe trabalhadora.

    • LOL

  • Essa nota aqui do Graeff está ótima, recomendo a leitura:

    http://www.eagora.org.br/arquivo/perplexo-e-chocado

    outra coisa, as pessoas pederm perspectiva história, falam de “apenas manter o poder de compra”, e se “esquecem” de q houve em 2004/2005 um aumento cavalar dessas carreiras jurídicas, MUITO ACIMA DA INFLAÇAO, o q catulpou os salários para junto do teto da ADM PUB no Brasil.

    inicialmente juízes, depois procuradores, e toda a sorte de carreiras jurídicas (termo cada vez mais abrangente no interesse de mimetizar as regalias e salários de juízes).

    comparando-se essas remunerações RELATIVAS (ou seja, tomando-se em conta o poder de compra ajustado e a renda per capta nacional) pagas no Brasil com a de outros países, vê-se q esses valores estão absurdamente inflados no Brasil.

    e mesmo pondo-se os valores pagos atualmente em perspectiva hitórica com q o Estado Brasileiro pagava – digamos – ao longo do século XX, vê-se o tamanho da distorção.

  • É, parece que o argumento do rapaz dos “acessores” e do Laccosta não está convencendo….
    Sim, onde foi que eu disse que delegado é PhD, Laccosta? Eu não sou delegado, viu? Rsrsrs!
    Não vou perder mais tempo com tréplica, minha opinião já foi exposta e continua a mesma.

    • uhauhuahuah desculpem pelos “acessores”. A pressa é, realmente, inimiga da perfeição ;) .

      Obrigado pelo aviso.

  • É, parece que os argumentos do rapaz dos “acessores” e do Laccosta não estão convencendo muito….
    Sim, Laccosta, onde foi que eu disse que delegado tem PhD? E pode até ter, como juiz também, não é? Eu não sou delegado, viu? Rsrsrs!
    Não haverá tréplica, meus argumentos já foram expostos e continuam os mesmos, além do mais, tenho mais o que fazer!

    • uhauhuuhuhahuah desculpem pelos “acessores”. A pressa é, realmente, inimiga da perfeição ;) .

      Obrigado pelo aviso..

  • Pelo menos alguém sensato, Alexsandro, escreveu isso:

    “Não deveriam ter aumento algum até professor, médico e policial chegarem a pelo menos 70% desse salário por 40 horas semanais.” [2]

    • Os médicos não estão ganhando mal.
      O resto do pessoal da saúde tá isso é fato!

    • Concordei com isso.

  • Foi emocionante ver tanta defesa dos coitados magistrados, que recebem salários aviltantes!

    Fiquei comovido e sensibilizado. Faço agora mesmo uma doação de R$ 1,00 (extraído de meu nababesco salário de professor da rede estadual) para a campanha de solidariedade que busca retirar os magistrados da mendicância!

    Onde estão recebendo os donativos? Na casa de praia de algum juiz?

  • Tá todo mundo é com muita inveja dos juízes federais que ganham uma nota preta. Vão estudar cambada de invejosos!!!

    • hehe…
      eu estudo pelo menos 7 horas por dia há uns 6 anos ou mais. Nem por isso quero ser juiz. às vezes mais, às vezes um pouco menos.
      Mas, se tudo der certo, e conseguir ser professor universitário, vou continuar trabalhando 9 a 10 horas por dia (também nos sábados), e vou ganhar menos da metade do que ganha um juiz.

      O problema no brasil é que, por mais que vc estude ou trabalhe, não é o seu mérito que determina a sua remuneração, senão as relações de poder pouco democráticas mantidas a custa de uma secular e tradicional segmentação social entre elites e o resto pobre da população. Juizes têm mérito. Mas garanto que muitos cientistas que passaram a vida estudando tem tanto ou mais. Ou vários outros profissionais.

      Se você olhar para países como Estados Unidos, Alemanha ou frança, um professor universitário costuma ganhar parecido com um juiz. Quer dizer, não ganham como um juiz brasileiro, mas tampouco como um professor universitário brasileiro. (no caso dos EUA professores em boas universidades costumam ganhar bem mais que juízes). Esse é porém só um exemplo. Vale apenas para indicar que no brasil há alguma coisa errada nas decisões sobre remuneração.
      Cá pra nós, que aí tem alguma coisa bastante errada, tem. não acha não?

      • Tem.

        Tem o enfraquecimento dado por pessoas como você a essa categoria.

        Quantas vezes eu não ouvi os jornais e a população chamarem os professores de vagabundos?

        Rapidinho eles perderam o poder político, o respeito e a remuneração foi para o subsolo.

        Esse é o problema de nivelar por baixo.

        Médico também sofre o que o professor sofre, mas ainda consegue ter uma renda um pouco melhor. Juiz tá sendo enfraquecido agora, com essa empulhação.

        Tem mais caroço nesse angu…

        Não tem sido do interesse do nosso Estado que formem-se novos caras pintadas…

  • Laccosta,

    Você deve ser filho de um médico analfabeto, que não teve chance de estudar para ser Juiz.

    • Pelo menos meus pais sabem escrever melhor do que você.

      Se eles são analfabetos, quicá você.

  • Eles ganham “só” isso se não forem corruptos, porque sabemos que os há, senão ganham muuuito mais …

Tem algo a dizer? Vá em frente e deixe um comentário!

XHTML: Você pdoe usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Enquetes

Em relação ao impeachment de Dilma Rousseff, qual sua posição?

Ver Resultado

Loading ... Loading ...

Frase do dia

  • A riqueza de uma nação se mede pela riqueza do povo e não pela riqueza dos príncipes.”, Adam Smith.

ARQUIVO

novembro 2019
S T Q Q S S D
« mai    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Informação com Humor

MARCO BAHÉJornalista
É formado em Jornalismo e pós-graduado em História Contemporânea e História do Nordeste do Brasil. Foi repórter da Gazeta Mercantil para os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Também atuou como repórter do Jornal do Commercio, editor da Folha de Pernambuco e repórter especial do Diario de Pernambuco. É correspondente da revista Época no Nordeste desde 2003. Tamb´m atua com publicidade e marketing eleitoral desde 2004.
PIERRE LUCENADoutor em Finanças
É doutor em Finanças pela PUC-Rio e mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor adjunto de Finanças da UFPE e foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco. É autor de vários trabalhos publicados no Brasil e no exterior sobre o mercado financeiro, e participa como revisor de várias revistas acadêmicas na área. É sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Finanças. Foi comentarista de Economia do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (TV Jornal e Rádio CBN). Atualmente é coordenador do curso de administração da UFPE, e Coordenador do Núcleo de Estudos em Finanças e Investimentos do Programa de Pós-graduação em Administração da UFPE (NEFI).